SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 36
Classificações
Alberto Felipe Friderichs Barros
Surgimento dos primeiros computadores comerciais;
Maneira com que estes computadores eram utilizados obrigava que os usuários
submetessem seus trabalhos à Central de Processamento de Dados (CPD) onde o
computador estava localizado;
Década de 1950
O crescimento na implantação de CPDs, disseminou o uso dos computadores pelas
empresas de maneira centralizada mas também a necessidade de acesso às
informações pelas filiais e departamentos distantes. Um conjunto de terminais eram
conectados em um único computador central através de linhas de comunicação de
baixa velocidade;
Década de 1960
Com o surgimento dos minicomputadores, ampliou-se a sua capacidade de
processamento, o número de usuários e também a necessidade de compartilhar uma
quantidade maior de recursos, esta situação exigia mais velocidade e maior
capacidade de transmissão do que a conexão de terminais à um computador central
poderia permitir;
Década de 1970
Com a utilização de minicomputadores interconectados obtinha-se muitas vezes uma
capacidade de processamento superior aquela possível com a utilização dos
mainframes. A modularidade natural das redes de computadores era tal que uma
falha em um minicomputador ou na rede tinha um efeito bastante limitado em relação
ao processamento global;
Década de 1970
Filme: A história da internet
https://www.youtube.com/watch?v=A5dD2x2iQx8
Desta forma, algumas características desejáveis foram incorporadas de modo a
viabilizar ainda mais o seu uso e a sua disseminação:
• Confiabilidade;
• Flexibilidade;
• Interoperabilidade;
• Redução de Custos;
• Escalabilidade;
• Desempenho;
• Segurança;
Década de 1970
No início dos anos 80 houve uma grande expansão no campo das redes, mas logo
foram sentidos os problemas desse crescimento acelerado. Muitas das tecnologias
de rede criadas eram baseadas em diferentes plataformas de hardware e software
que não eram compatíveis. Não existe uma taxionomia bem estabelecida para a
classificação de redes de computadores, porém alguns aspectos se distinguem,
como:
• Abrangência: Pessoal, Locais, campus, metropolitanas e longa distância.
• Tecnologia de Transmissão: Broadcast, multicast, unicast e anycast.
• Forma de ligação: Ponto a ponto e cliente-servidor.
Classificação
Classificação quanto à sua ABRANGÊNCIA
É uma rede de curto alcance aproximadamente 10 metros e compõe-se de
dispositivos pessoais sem fio, por exemplo: smathphone, tablets e computadores.
Rede Pessoal, PAN (Personal Area Network)
É responsável pela comunicação entre computadores em uma área restrita, típicas
em escritórios, empresas e na maioria das organizações onde a comunicação entre
diferentes departamentos e compartilhamento de recursos é necessária. Utilizam
um único meio físico.
Rede Local, LAN (Local Area Networks)
É o tipo mais comum de rede, são conectados por cabos ou através de
equipamentos chamados switches. Neste tipo de rede a velocidade de transmissão
geralmente é de 100 Mbps e distancia de aproximadamente 100 metros.
Rede Local, LAN (Local Area Networks)
Interconectam redes locais localizados em vários prédios num mesmo Campus
numa distancia de aproximadamente 10 quilômetros.
Redes de Campus, CAN (Campus Area Networks)
As redes metropolitanas são redes de dimensão média, ocupam aproximadamente
o espaço de uma cidade, constituída de uma ou mais redes LANs. As MANs são
comuns em universidades hospitais e em organizações espalhadas ao longo de
espaço metropolitano.
Redes Metropolitana, MAN (Metropolitan Area Networks)
As características mais importantes de uma MAN são:
• Utilizam tecnologias semelhantes das LANs (Ethernet, Token Ring)
• Apresentam uma taxa de erro um pouco maior comparada as LANs
A história das redes WAN começa em 1965 quando Lawrence Roberts e Thomas
Merril ligaram dois computadores, um TX-2 em Massachussets a um Q-32 na
Califórnia, através de uma linha telefônica de baixa velocidade, criando a primeira
rede de área estendida (WAN).
Longa Distância, WAN (Wide Area Networks)
A maior WAN que existe atualmente é a própria Internet. As WAN abrangem amplas
áreas geográficas, com cobertura em nível nacional ou mesmo internacional.
Longa Distância, WAN (Wide Area Networks)
A maioria das WANs, consiste em dois componentes distintos: linhas de
transmissão e dispositivos de comutação. As linhas de transmissão, também
chamadas de circuitos, transportam os bits entre os computadores. Os dispositivos
de comutação são equipamentos especializados usados para conectar as linhas de
transmissão denominados: Roteadores.
Longa Distância, WAN (Wide Area Networks)
Tecnologia de Transmissão
Envolve os aspectos que definem a forma que ocorre a troca de dados entre os
computadores de uma rede, independentemente do meio físico utilizado para a
transmissão.
Desta forma, a tecnologia de transmissão pode ser caracterizada:
• quanto à forma de transmissão;
• quanto ao modo de operação;
• quanto ao modo de transmissão;
Classificação quanto a Forma de Transmissão
É o processo de enviar dados um bit de cada vez, sequencialmente, num
canal de comunicação.
Serial
É o processo de enviar dados em que todos os bits de um símbolo são
enviados juntos e em geral tende-se a transmitir em múltiplos de oito bits, ou
seja, byte a byte; A comunicação paralela implica mais de um fio.
Paralela
Classificação quanto ao Modo de Transmissão
Broadcast
• Único canal de transmissão;
• Todos na rede recebem a mensagem (um emissor e vários receptores).
Multicast
Mensagem direcionada apenas para um grupo de receptores.
Unicast
Comunicação entre apenas dois pontos (um emissor e um receptor).
Anycast
Mensagem para o primeiro que receber.
Classificação quanto ao Modo de Operação
Simplex
O enlace é utilizado apenas em um dos dois possíveis sentidos de transmissão.
Half duplex.
O enlace é utilizado nos dois sentidos de transmissão, sendo um de cada vez.
Full duplex.
O enlace é utilizado nos dois sentidos de transmissão simultaneamente. O enlace
pode ser formado por dois pares de fios (cada um em um sentido), ou usando faixas
de frequências diferentes.
Classificação quanto a FORMA DE LIGAÇÃO
Ponto a Ponto
• Ligação dois-a-dois;
• Vários nós interligados entre si;
• Tipo mais comum
Multiponto ou difusão
Compartilhamento de um único canal de comunicação.
Cliente-Servidor
• Ligação multiponto
• Vários nós interligados ao servidor que prove serviços a rede.
Exercícios
1. Classifique a rede do IFSC campus, quanto a sua abrangência,
forma de ligação e modo de operação.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Redes I - 5.1 Tecnologias de Redes LAN
Redes I - 5.1 Tecnologias de Redes LANRedes I - 5.1 Tecnologias de Redes LAN
Redes I - 5.1 Tecnologias de Redes LAN
Mauro Tapajós
 
Redes de Comunicação 11º M1 - TGPSI
Redes de Comunicação 11º M1 - TGPSIRedes de Comunicação 11º M1 - TGPSI
Redes de Comunicação 11º M1 - TGPSI
Luis Ferreira
 
Vantagens e desvantagens em topologias de redes
Vantagens e desvantagens em topologias de redesVantagens e desvantagens em topologias de redes
Vantagens e desvantagens em topologias de redes
Marco Martins
 
Projeto: Montagem de uma rede local
Projeto: Montagem de uma rede local Projeto: Montagem de uma rede local
Projeto: Montagem de uma rede local
Verônica Veiga
 
Planeamento projecto redes
Planeamento projecto redesPlaneamento projecto redes
Planeamento projecto redes
H.p. Lisboa
 
Aula 05 - Exercício de projeto - Projeto de Redes de Computadores
Aula 05 - Exercício de projeto - Projeto de Redes de ComputadoresAula 05 - Exercício de projeto - Projeto de Redes de Computadores
Aula 05 - Exercício de projeto - Projeto de Redes de Computadores
Dalton Martins
 
Desenho da rede
Desenho da redeDesenho da rede
Desenho da rede
H P
 

Mais procurados (20)

Telematica, tipos de telematica , Autenticacao, Redes virtuais privadas ( VPN )
Telematica, tipos de telematica , Autenticacao, Redes virtuais privadas ( VPN )Telematica, tipos de telematica , Autenticacao, Redes virtuais privadas ( VPN )
Telematica, tipos de telematica , Autenticacao, Redes virtuais privadas ( VPN )
 
Redes I - 5.1 Tecnologias de Redes LAN
Redes I - 5.1 Tecnologias de Redes LANRedes I - 5.1 Tecnologias de Redes LAN
Redes I - 5.1 Tecnologias de Redes LAN
 
Redes aula 1
Redes   aula 1Redes   aula 1
Redes aula 1
 
Redes de Comunicação 11º M1 - TGPSI
Redes de Comunicação 11º M1 - TGPSIRedes de Comunicação 11º M1 - TGPSI
Redes de Comunicação 11º M1 - TGPSI
 
Arquitetura de Redes de Computadores
 Arquitetura de Redes de Computadores Arquitetura de Redes de Computadores
Arquitetura de Redes de Computadores
 
Redes de Computadores
Redes de ComputadoresRedes de Computadores
Redes de Computadores
 
Vantagens e desvantagens em topologias de redes
Vantagens e desvantagens em topologias de redesVantagens e desvantagens em topologias de redes
Vantagens e desvantagens em topologias de redes
 
Componentes da cablagem estruturada
Componentes da cablagem estruturadaComponentes da cablagem estruturada
Componentes da cablagem estruturada
 
Cablagem
CablagemCablagem
Cablagem
 
Aula1 historia das redes
Aula1   historia das redesAula1   historia das redes
Aula1 historia das redes
 
Ambiente wifi
Ambiente wifiAmbiente wifi
Ambiente wifi
 
Aula 1: Conceitos de redes sem fio
Aula 1: Conceitos de redes sem fioAula 1: Conceitos de redes sem fio
Aula 1: Conceitos de redes sem fio
 
Projeto: Montagem de uma rede local
Projeto: Montagem de uma rede local Projeto: Montagem de uma rede local
Projeto: Montagem de uma rede local
 
Cablagem estruturada: CEF
Cablagem estruturada: CEFCablagem estruturada: CEF
Cablagem estruturada: CEF
 
Planeamento projecto redes
Planeamento projecto redesPlaneamento projecto redes
Planeamento projecto redes
 
Aula 05 - Exercício de projeto - Projeto de Redes de Computadores
Aula 05 - Exercício de projeto - Projeto de Redes de ComputadoresAula 05 - Exercício de projeto - Projeto de Redes de Computadores
Aula 05 - Exercício de projeto - Projeto de Redes de Computadores
 
Hardware e redes de computadores (Componente, tipos de redes e topologias)
Hardware e redes de computadores (Componente, tipos de redes e topologias)Hardware e redes de computadores (Componente, tipos de redes e topologias)
Hardware e redes de computadores (Componente, tipos de redes e topologias)
 
Powerpoint tipologia de rede
Powerpoint tipologia de redePowerpoint tipologia de rede
Powerpoint tipologia de rede
 
Desenho da rede
Desenho da redeDesenho da rede
Desenho da rede
 
Largura de banda
Largura de bandaLargura de banda
Largura de banda
 

Semelhante a Classificacao

Redes comunicacao de_dados_pr
Redes comunicacao de_dados_prRedes comunicacao de_dados_pr
Redes comunicacao de_dados_pr
redesinforma
 
Apostila.de.redes. .cabeamento.e.estruturado
Apostila.de.redes. .cabeamento.e.estruturadoApostila.de.redes. .cabeamento.e.estruturado
Apostila.de.redes. .cabeamento.e.estruturado
jpl200
 
Comunicações ópticas
Comunicações ópticasComunicações ópticas
Comunicações ópticas
Heitor Galvão
 

Semelhante a Classificacao (20)

Introdução rede- I unidade
Introdução rede- I unidadeIntrodução rede- I unidade
Introdução rede- I unidade
 
Redes comunicacao de_dados_pr
Redes comunicacao de_dados_prRedes comunicacao de_dados_pr
Redes comunicacao de_dados_pr
 
Redes de Computadores
Redes de ComputadoresRedes de Computadores
Redes de Computadores
 
Redes de computadores - terminologia aplicada
Redes de computadores - terminologia aplicadaRedes de computadores - terminologia aplicada
Redes de computadores - terminologia aplicada
 
Introd fund
Introd fundIntrod fund
Introd fund
 
Redes i p3
Redes i p3Redes i p3
Redes i p3
 
Redes i p3
Redes i p3Redes i p3
Redes i p3
 
Redes osi
Redes osiRedes osi
Redes osi
 
Introducao redes
Introducao redesIntroducao redes
Introducao redes
 
Criação de uma rede
Criação de uma redeCriação de uma rede
Criação de uma rede
 
REDES DE COMPUTADORES.pptx
REDES DE COMPUTADORES.pptxREDES DE COMPUTADORES.pptx
REDES DE COMPUTADORES.pptx
 
Apostila.de.redes. .cabeamento.e.estruturado
Apostila.de.redes. .cabeamento.e.estruturadoApostila.de.redes. .cabeamento.e.estruturado
Apostila.de.redes. .cabeamento.e.estruturado
 
Aulas de rede
Aulas de redeAulas de rede
Aulas de rede
 
Fsi 05 - capitulo 6
Fsi  05 -  capitulo 6Fsi  05 -  capitulo 6
Fsi 05 - capitulo 6
 
Linhas de Comunicação
Linhas de ComunicaçãoLinhas de Comunicação
Linhas de Comunicação
 
Apo redes
Apo redesApo redes
Apo redes
 
Introducao redes
Introducao redesIntroducao redes
Introducao redes
 
01 guia cd - mod1
01   guia cd - mod101   guia cd - mod1
01 guia cd - mod1
 
AULA DO DIA SEGUNDO DIA.pptx
AULA DO DIA SEGUNDO DIA.pptxAULA DO DIA SEGUNDO DIA.pptx
AULA DO DIA SEGUNDO DIA.pptx
 
Comunicações ópticas
Comunicações ópticasComunicações ópticas
Comunicações ópticas
 

Mais de Alberto Felipe Friderichs Barros (7)

Linux
LinuxLinux
Linux
 
Introducao ao linux
Introducao ao linuxIntroducao ao linux
Introducao ao linux
 
Modelo TCP/IP
Modelo TCP/IPModelo TCP/IP
Modelo TCP/IP
 
Modelo de Referência OSI
Modelo de Referência OSIModelo de Referência OSI
Modelo de Referência OSI
 
História e evolução dos computadores
História e evolução dos computadores História e evolução dos computadores
História e evolução dos computadores
 
Pilha de protocolos
Pilha de protocolosPilha de protocolos
Pilha de protocolos
 
Roteamento
RoteamentoRoteamento
Roteamento
 

Último

Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdfGramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Kelly Mendes
 
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxAspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
profbrunogeo95
 
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Eró Cunha
 

Último (20)

APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVASAPRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
 
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoNós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
 
Histogramas.pptx...............................
Histogramas.pptx...............................Histogramas.pptx...............................
Histogramas.pptx...............................
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
 
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
 
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdfGramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
 
Atividades adaptada de matemática (Adição pop )
Atividades adaptada de matemática (Adição pop )Atividades adaptada de matemática (Adição pop )
Atividades adaptada de matemática (Adição pop )
 
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSSFormação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
 
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilPower Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
 
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentesMaio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
 
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autoresModelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
 
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdfUFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
 
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
 
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdfSQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
 
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdfTema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
 
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf HitlerAlemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
 
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxAspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
 
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdfUFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
 
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
 

Classificacao

  • 2. Surgimento dos primeiros computadores comerciais; Maneira com que estes computadores eram utilizados obrigava que os usuários submetessem seus trabalhos à Central de Processamento de Dados (CPD) onde o computador estava localizado; Década de 1950
  • 3. O crescimento na implantação de CPDs, disseminou o uso dos computadores pelas empresas de maneira centralizada mas também a necessidade de acesso às informações pelas filiais e departamentos distantes. Um conjunto de terminais eram conectados em um único computador central através de linhas de comunicação de baixa velocidade; Década de 1960
  • 4. Com o surgimento dos minicomputadores, ampliou-se a sua capacidade de processamento, o número de usuários e também a necessidade de compartilhar uma quantidade maior de recursos, esta situação exigia mais velocidade e maior capacidade de transmissão do que a conexão de terminais à um computador central poderia permitir; Década de 1970
  • 5. Com a utilização de minicomputadores interconectados obtinha-se muitas vezes uma capacidade de processamento superior aquela possível com a utilização dos mainframes. A modularidade natural das redes de computadores era tal que uma falha em um minicomputador ou na rede tinha um efeito bastante limitado em relação ao processamento global; Década de 1970
  • 6. Filme: A história da internet https://www.youtube.com/watch?v=A5dD2x2iQx8
  • 7. Desta forma, algumas características desejáveis foram incorporadas de modo a viabilizar ainda mais o seu uso e a sua disseminação: • Confiabilidade; • Flexibilidade; • Interoperabilidade; • Redução de Custos; • Escalabilidade; • Desempenho; • Segurança; Década de 1970
  • 8. No início dos anos 80 houve uma grande expansão no campo das redes, mas logo foram sentidos os problemas desse crescimento acelerado. Muitas das tecnologias de rede criadas eram baseadas em diferentes plataformas de hardware e software que não eram compatíveis. Não existe uma taxionomia bem estabelecida para a classificação de redes de computadores, porém alguns aspectos se distinguem, como: • Abrangência: Pessoal, Locais, campus, metropolitanas e longa distância. • Tecnologia de Transmissão: Broadcast, multicast, unicast e anycast. • Forma de ligação: Ponto a ponto e cliente-servidor. Classificação
  • 9. Classificação quanto à sua ABRANGÊNCIA
  • 10. É uma rede de curto alcance aproximadamente 10 metros e compõe-se de dispositivos pessoais sem fio, por exemplo: smathphone, tablets e computadores. Rede Pessoal, PAN (Personal Area Network)
  • 11. É responsável pela comunicação entre computadores em uma área restrita, típicas em escritórios, empresas e na maioria das organizações onde a comunicação entre diferentes departamentos e compartilhamento de recursos é necessária. Utilizam um único meio físico. Rede Local, LAN (Local Area Networks)
  • 12. É o tipo mais comum de rede, são conectados por cabos ou através de equipamentos chamados switches. Neste tipo de rede a velocidade de transmissão geralmente é de 100 Mbps e distancia de aproximadamente 100 metros. Rede Local, LAN (Local Area Networks)
  • 13. Interconectam redes locais localizados em vários prédios num mesmo Campus numa distancia de aproximadamente 10 quilômetros. Redes de Campus, CAN (Campus Area Networks)
  • 14. As redes metropolitanas são redes de dimensão média, ocupam aproximadamente o espaço de uma cidade, constituída de uma ou mais redes LANs. As MANs são comuns em universidades hospitais e em organizações espalhadas ao longo de espaço metropolitano. Redes Metropolitana, MAN (Metropolitan Area Networks)
  • 15. As características mais importantes de uma MAN são: • Utilizam tecnologias semelhantes das LANs (Ethernet, Token Ring) • Apresentam uma taxa de erro um pouco maior comparada as LANs
  • 16. A história das redes WAN começa em 1965 quando Lawrence Roberts e Thomas Merril ligaram dois computadores, um TX-2 em Massachussets a um Q-32 na Califórnia, através de uma linha telefônica de baixa velocidade, criando a primeira rede de área estendida (WAN). Longa Distância, WAN (Wide Area Networks)
  • 17. A maior WAN que existe atualmente é a própria Internet. As WAN abrangem amplas áreas geográficas, com cobertura em nível nacional ou mesmo internacional. Longa Distância, WAN (Wide Area Networks)
  • 18. A maioria das WANs, consiste em dois componentes distintos: linhas de transmissão e dispositivos de comutação. As linhas de transmissão, também chamadas de circuitos, transportam os bits entre os computadores. Os dispositivos de comutação são equipamentos especializados usados para conectar as linhas de transmissão denominados: Roteadores. Longa Distância, WAN (Wide Area Networks)
  • 19. Tecnologia de Transmissão Envolve os aspectos que definem a forma que ocorre a troca de dados entre os computadores de uma rede, independentemente do meio físico utilizado para a transmissão. Desta forma, a tecnologia de transmissão pode ser caracterizada: • quanto à forma de transmissão; • quanto ao modo de operação; • quanto ao modo de transmissão;
  • 20. Classificação quanto a Forma de Transmissão
  • 21. É o processo de enviar dados um bit de cada vez, sequencialmente, num canal de comunicação. Serial
  • 22. É o processo de enviar dados em que todos os bits de um símbolo são enviados juntos e em geral tende-se a transmitir em múltiplos de oito bits, ou seja, byte a byte; A comunicação paralela implica mais de um fio. Paralela
  • 23. Classificação quanto ao Modo de Transmissão
  • 24. Broadcast • Único canal de transmissão; • Todos na rede recebem a mensagem (um emissor e vários receptores).
  • 25. Multicast Mensagem direcionada apenas para um grupo de receptores.
  • 26. Unicast Comunicação entre apenas dois pontos (um emissor e um receptor).
  • 27. Anycast Mensagem para o primeiro que receber.
  • 28. Classificação quanto ao Modo de Operação
  • 29. Simplex O enlace é utilizado apenas em um dos dois possíveis sentidos de transmissão.
  • 30. Half duplex. O enlace é utilizado nos dois sentidos de transmissão, sendo um de cada vez.
  • 31. Full duplex. O enlace é utilizado nos dois sentidos de transmissão simultaneamente. O enlace pode ser formado por dois pares de fios (cada um em um sentido), ou usando faixas de frequências diferentes.
  • 32. Classificação quanto a FORMA DE LIGAÇÃO
  • 33. Ponto a Ponto • Ligação dois-a-dois; • Vários nós interligados entre si; • Tipo mais comum
  • 34. Multiponto ou difusão Compartilhamento de um único canal de comunicação.
  • 35. Cliente-Servidor • Ligação multiponto • Vários nós interligados ao servidor que prove serviços a rede.
  • 36. Exercícios 1. Classifique a rede do IFSC campus, quanto a sua abrangência, forma de ligação e modo de operação.