Plano de aula

4.182 visualizações

Publicada em

Publicada em: Tecnologia, Turismo
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
4.182
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
19
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Plano de aula

  1. 1. Plano de Aula/ Ensino por ProjetosSérie: Maternal I e II e préDisciplina: CiênciasTema: Sustentabilidade Introdução No dia-a-dia convivemos com paisagens bastante diversificadas, a casa,a rua onde moramos e a escola, entre outras. Paisagem não é apenas um belopanorama natural, mas um conjunto dos elementos naturais e culturais quepodemos observar num local. Os seres humanos modificam a paisagem,construindo casas, prédios, rodovias, plantações, etc. O homem, ao se estabelecer em uma área para construir sua moradia, realizar suas atividades produtivas e até mesmo de lazer, inevitavelmente altera o ambiente. [...] O homem é parte do sistema, sendo um dos componentes, agindo e interagindo com os demais. Contudo, espera-se que as alterações feitas no ambiente sejam realizadas de forma consciente e que se busque conhecer mais e melhor as conseqüências da intervenção antrópica [alteração provocada pela ação dos seres humanos] (GUERRA, 2004, p. 188). Há mais de dois milhões de anos os antepassados dos seres humanosaprenderam a utilizar as pedras como ferramentas. De lá para cá, ahumanidade foi descobrindo e aperfeiçoando novas técnicas, para seu confortoe comodidade, utilizando para isso recursos da natureza. O crescimento desordenado invade áreas livres, espaços verdes e locaisantigos, desrespeitando a história e a natureza do lugar. “A densidadedemográfica em pontos específicos do mundo não deixa dúvida: o homem, porescolha, optou por áreas urbanas. É lá que estão as melhores oportunidadesde emprego, saúde, cultura e lazer-e os maiores problemas.” (SEVERIANO,2010, p. 59). Boa parte do mundo vive hoje na chamada sociedade de consumo, ondequase tudo dura pouco e é descartável. A produção de tanta variedade deprodutos é feita à custa dos desgastes dos recursos naturais, sem falar que
  2. 2. alguns desses produtos se decompõem lentamente, e que, ao seremdescartados de forma inadequada provocam a contaminação do meio ambientee trazem riscos a saúde. O ritmo alucinado das grandes cidades está fazendomal ao nosso planeta. Nossos hábitos, como a produção de equipamentostecnológicos e o acúmulo de resíduos, estão exigindo da Terra mais do que elapode suportar. [...] (ALBERT, 2010, p. 51). É preciso dar atenção especial ao uso dos recursos da natureza, sejameles renováveis ou não, pois os recursos renováveis podem ser repostos pelosseres humanos, ou pelos ciclos naturais, mas alguns deles estão sendoconsumidos em velocidade maior do que a sua reposição natural, quanto aosrecursos não-renováveis, estes sim, podem chegar ao fim, pois precisam demilhões de anos para se formar. Em vista aos muitos problemas ambientais que temos hoje no mundointeiro, os quais são frutos de um sistema capitalista e de uma sociedadetotalmente consumista, que visa à busca ilimitada de lucros, a preocupaçãocom a preservação do meio ambiente vem aumentando, são açõesgovernamentais, projetos de empresas, ONG’s e de escolas públicas eprivadas. O reconhecimento de que a educação começa nos primeiros anos devida, é uma das conquistas da educação infantil no Brasil. A educação infantil, por sua vez, é uma modalidade de ensino não obrigatória que atende crianças de 0 a 6 anos e tem como finalidade o desenvolvimento integral da criança em seus aspectos físico, psicológico, intelectual e social. Busca o desenvolvimento infantil pleno e a aquisição de conhecimentos, simultaneamente, em busca da construção da autonomia, da identidade e da atuação crítica na sociedade. (LEAL, SOUZA E ÚNGARO, 2007, p 52). É preciso iniciar a Educação Ambiental desde cedo, promovendo práticassustentáveis na escola e em casa, revendo pensamentos e atitudes e refletindosobre a necessidade de haver uma sociedade com mais respeito à natureza. O bom educador sabe que exemplos consistentes educam. Uma estrutura que use com consciência os recursos naturais (como a água
  3. 3. e a energia) e seja acessível (tanto em sua estrutura física quanto nas ações cotidianas) favorece a apreensão de conceitos socioambientais e a construção de novos valores e atitudes. (LOPES E NADAL, 2010, p. 21). Justificativa Este projeto tem a finalidade de desenvolver atividades pedagógicasque contemplem o educando sobre a preocupação ambiental a cerca da água,resíduos e biodiversidade, trocando informações e ideias, e repensandoatitudes, para que dessa forma possamos contribuir para a formação decidadãos mais conscientes através de práticas sustentáveis em casa e naescola. Problematizar as questões socioambientais é papel do educador, já queela nos remete refletir sobre as atitudes que a sociedade vem tendo ao longodo tempo diante de tal situação. Este trabalho nos leva a reflexão da importância de desenvolveratitudes diárias de respeito ao meio ambiente e à sustentabilidade, pois sempreestamos em processo contínuo de ensino-aprendizagem, a criança precisaaprender a respeitar a natureza em seu todo, evitando o desperdício econsumindo de forma consciente. Objetivos Implantar práticas sustentáveis na escola e que possam seraproveitadas em casa, desenvolvendo atividades pedagógicas que visematitudes de respeito à natureza; incentivando a Educação Ambiental naEducação Infantil, e promovendo discussões com professores e alunos deturmas diferentes a respeito do consumo consciente; Procedimentos e Anexos O referido projeto proporcionou o envolvimento dos alunos da Escola deEducação Infantil Donatos com atividades lúdicas, nas quais foram abordadastemáticas socioambientais, e que promoveram integração entre alunos eprofessores na luta pelo respeito ao meio ambiente, o que refletirá nacomunidade. A primeira etapa do projeto foi a sensibilização do corpo docente e
  4. 4. funcionários da escolinha, salientando a importância da aplicação de umprojeto socioambiental e multidisciplinar, pois a aprendizagem se dá em todosos momentos da vida. E isso se deu utilizando o assunto do projeto como temano desfile de sete de setembro, onde foi trazida para a comunidade escolar aimportância de se trabalhar a educação ambiental. O desfile contou com aparticipação de alunos, pais e professores. Após a sensibilização o pátio da escolinha foi preparado, para que esteservisse para as práticas pretendidas com o projeto, dentre elas uma horta, e aseparação do lixo que havia no local.
  5. 5. Dando início ao trabalho com os alunos, foi realizado um passeio pelobairro onde fica localizada a escola e a maioria dos alunos reside, com o intuitoprincipal de observar o material utilizado na construção das residências, e aarborização e limpeza do bairro Donatos. Logo em seguida, com os alunos do maternal I foi feito um painel comcolagem de revistas retratando a realidade do bairro, respeitando as limitaçõesde cada faixa etária, sendo que os menores precisam da ajuda do professor, ea atividade foi feita em conjunto.
  6. 6. As atividades realizadas pelas turmas da pré-escola foram diferenciadasdevido a sua maturidade. Estes desenharam como foi visto o bairro. Foram contadas histórias como “Os três porquinhos”, onde foramexplorados os tipos de materiais utilizados na construção de casas, bem comohistórias sobre a preservação da natureza e respeito aos animais. Um ciclo de atividades pedagógicas foi proposto aos alunos, as quaisabordaram temáticas referentes ao consumo consciente e produção deresíduos (lixo).
  7. 7. Com os alunos da pré-escola foi feito um vídeo onde eles cantaram ecoreografaram uma música que aborda a temática de preservação ambiental. Bibliografia:ALMEIDA, Gláucia Ferreira de, BARROS, Elisabeth Ramos, CORREIA, Cleitonde Souza, DOURADO, Elisabeth Brandão, JÚNIOR, Aymoré Vaz Pinto,MARTINS, Carolina Cristina Barros, SAITO, Carlos Hiroo, SCHUMACHER,Heloísa Cristina, SIQUEIRA, Leandro de Castro, VIEGAS, Chandra Wood,Educação Ambiental para a Redução de Lixo: ação dialógica e histórias emquadrinhos. Revista Brasileira de Educação Ambiental. Brasília: RedeBrasileira de Educação Ambiental, 2007. p 105-114.LEAL, Antonio Cezar, SOUZA, José Gilberto de, ÚNGARO, Patrícia. EducaçãoAmbiental e Educação Infantil: a criança e a percepção do espaço. RevistaBrasileira de Educação Ambiental. Brasília: Rede Brasileira de EducaçãoAmbiental, 2007. p 51-59.PICCININI, Cláudia Lino. Educadores Ambientais: refletindo sobre a ação namodernidade tardia. Ambiente & Educação. Rio grande: Editora da FURG,2006. p 113-123.SATO, Michele, ZAKRZEVSKI, Sônia. Revisitando a História da EducaçãoAmbiental nos Programas Escolares Gaúchos. Ambiente & Educação. Riogrande: Editora da FURG, 2006. p 25-44.SEVERIANO, Ana Paula. Cidade, doce cidade. Revista Nova Escola, EditoraAbril, Edição Especial, p. 59-63, 2010.TEIXEIRA, Antonio Carlos. Educação Ambiental: caminho para a
  8. 8. sustentabilidade. Revista Brasileira de Educação Ambiental. Brasília: RedeBrasileira de Educação Ambiental, 2007. p 21-29.TEIXEIRA, Cristina. Educação e Desenvolvimento sustentável na Agenda 21Brasileira. Ambiente & Educação. Rio grande: Editora da FURG, 2006. p135-164.VITTE, A.C. GUERRA, A.J.T.(org.). Reflexões sobre a geografia física noBrasil. Rio de Janeiro: Berttrand Brasil, 2004. p 188.

×