Estudo de Louvor

320 visualizações

Publicada em

Causas que contribuem para que o louvor não flua na igreja

Publicada em: Espiritual
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
320
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
29
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Estudo de Louvor

  1. 1. CAUSAS QUE PODEM CONTRIBUIR PARA QUE O LOUVOR NÃO FLUA NOS CULTOS DA IGREJA
  2. 2. Introdução  Uma das maiores preocupações de dirigentes de cultos e equipes que dirigem o louvor congregacional, a qual todos gostariam de saber é: O que bloqueia o fluir de Deus no culto da igreja?
  3. 3. A maioria das acusações que os músicos ouvem dos líderes das igrejas é: O louvor não flui porque existe pecado entre vocês! Esse tipo de acusação deixa todo mundo desanimado e é um terreno fértil para a acusação de Satanás.
  4. 4. 1. Pecado. o pecado é realmente um obstáculo para a manifestação de Deus, impedindo também que os músicos e dirigentes de louvor sintam-se à vontade
  5. 5. Dica básica... É preferível ter um violão tocando em três acordes do que músicos em pecado.
  6. 6. Bíblia... “Mas as vossas iniqüidades fazem separação entre vós e o vosso Deus; e os vossos pecados encobrem o seu rosto de vós, para que não vos ouça" (Is 59.2).
  7. 7. "Aos retos fica bem louvá-lo" (Sl 33.1). "Cantem de júbilo e se alegrem os que têm prazer na minha retidão..." (Sl 35.27).
  8. 8. 2. Falta de entrosamento entre os músicos. Um grupo de louvor pode viver consagrando a Deus e no entanto não consegue fluir pela falta de entrosamento entre os músicos.
  9. 9. 2. Falta de entrosamento entre os músicos. Temos, então dois tipos de entrosamento: O natural, onde todos tocam e cantam em perfeita harmonia e o espiritual, quando todos estão afinados com a música do céu!
  10. 10. 3. Falta de entrosamento entre músicos e dirigente. Não adianta ter bons músicos e um péssimo dirigente ou vice- versa. Deve haver uma perfeita coordenação entre eles. O dirigente comanda e a um sinal seu os músicos sabem em que direção devem seguir.
  11. 11. 4. Falta de entrosamento entre dirigente e congregação.. O povo conhece o seu dirigente de louvor. Sabe quando ele está num bom dia, se está bem ou não. O dirigente também conhece a congregação e pode detectar quando esta está cansada fisicamente, afadigada espiritualmente, etc.
  12. 12. 5. Estafa, fadiga e canseira dos componentes do grupo. Aqui é bom discutir primeiramente a canseira física. Mais de uma hora de louvor já começa a canseira. Imagine os músicos que às vezes tocam em vários lugares no mesmo dia!
  13. 13. 6. Estafa, fadiga e canseira da congregação. No âmbito físico, o povo pode andar emocionalmente abalado por problemas na congregação e no âmago espiritual o povo pode estar desgastado espiritualmente.
  14. 14. O que desgasta espiritualmente uma congregação? . Tempo muito prolongado no louvor; pregações muito grandes. Exigências demasiadas para que ofertem e contribuam além de suas posses. Falta de variedade nos temas bíblicos pregados, etc.
  15. 15. 7. A congregação vive alienada com tudo o que está ocorrendo. É possível que a turma do louvor esteja consagrada a Deus, jejuando, orando, estudando, ensaiando e chegue nos cultos com todo gás, mas a congregação não corresponde, porque não jejua, não ora, não estuda nem se consagra a Deus! São os alienígenas dominicais!
  16. 16. 8. Cânticos difíceis de serem entoados pela congregação. Cânticos com letras truncadas, sem fluência poética, sem métrica; músicas cuja linha melódica é difícil de ser acompanhada, sem uma melodia definida, truncada; Cânticos assim impedem o fluir do verdadeiro louvor.
  17. 17. 8. Cânticos difíceis de serem entoados pela congregação. Nossos dirigentes de louvores precisam entender que nem todos os cânticos são congregacionais. Alguns cânticos são escritos para solistas, outros para corais, e outros, sim, para serem cantados por toda a congregação.
  18. 18. 9. Hinos difíceis de serem tocados pelos músicos da igreja. Convenhamos: nem toda igreja tem músicos profissionais. A maioria dos conjuntos é feita de gente que se esforça, que quer aprender, que se esmera no que faz, mas não é formada em música. Consequentemente, determinadas músicas podem se tornar difíceis de serem executadas.
  19. 19. 10. Falta de sensibilidade dos músicos e dos dirigentes ao Espírito Santo. Não se pode escolher cânticos só porque gostamos daquele estilo, ou de sua melodia e letra. Precisamos estar atentos ao que o Espírito Santo quer para o culto da igreja.
  20. 20. Muitas vezes um cântico começa a fluir deixando a igreja livre na presença de Deus, mas na lista do dirigente tem um outro que vem a seguir e, ele na ânsia de aproveitar o tempo e cantar todos aqueles hinos, tira a igreja do trilho certo. Um culto pode fluir em Deus com poucos ou com muitos cânticos. Insensibilidade...
  21. 21. 11. Falta de resposta da congregação ao dirigente. Não é uma repetição do item 4. Naquele caso é a falta de entrosamento entre o dirigente e a congregação. Nesse caso, o dirigente é excelente, mas a congregação não responde à altura o que o dirigente pretende. Ele está afinado, sensível a Deus, mas a Igreja não corresponde ao que ele quer.
  22. 22. Causas... Geralmente isto ocorre quando o avivamento na igreja não atinge a todos. Diz-se que houve um avivamento departamental. O pessoal do louvor anda a mil, mas a congregação reage a passos de lesma! Os jovens estão "pegando fogo" enquanto os demais sentam-se em bancos de geladeira.
  23. 23. 12. Alienação total dos dirigentes, músicos e pastores. Alguns pastores costumam ficar totalmente alienados com o que está ocorrendo no culto. Às vezes os pastores ficam durante o tempo de louvor mexendo no celular, falando com algum obreiro, resolvendo questões da igreja completamente à parte do que está ocorrendo no culto.
  24. 24. Conclusão... O Ministério de Louvor é formado por valorosos guerreiros determinados a levar a igreja a mover-se em Deus. Pena que logo a seguir, o "bombeiro", como se diz de um mal dirigente, chega e apaga o fogo!
  25. 25. O autor... João A. de Souza Filho - autor da trilogia: “O Ministério de Louvor da Igreja”; “O Louvor e a Edificação da Igreja” e “Ministério de Louvor: Revolução na Vida da Igreja”, todos editados pela Editora Betânia de Belo Horizonte

×