História da Astronomia - Pré História e Mesopotâmia - Parte 1 de 7

1.830 visualizações

Publicada em

Mini curso ministrado em julho de 2013, por Marcos Calil, no Planetário e Teatro Digital Johannes Kepler, localizado em Santo André (SP)

Publicada em: Educação
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.830
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
71
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

História da Astronomia - Pré História e Mesopotâmia - Parte 1 de 7

  1. 1. Prof. Dr. Marcos Calil UMA BREVE HISTÓRIA DA ASTRONOMIA
  2. 2. PRÉ-HISTÓRIA Pré-história corresponde ao período da história que antecede a invenção da escrita. É o evento que marca o começo dos tempos históricos registrados, que ocorreu aproximadamente em 4.000 a.e.c.
  3. 3. PRÉ-HISTÓRIA Fenômenos Celestes: Dia Noite Clima Mundo Mágico: deuses ou demônios Fenômenos Terrestres: Chuvas Ventos Vulcões
  4. 4. Movimento aparente do Sol Z PS PRÉ-HISTÓRIA
  5. 5. PRÉ-HISTÓRIA As mais antigas fontes datam cerca de 50000 anos atrás quando aparecem registros através de pinturas rupestres (nas paredes de cavernas), esculturas, gravações em pedra, artefatos e construções megalíticas. Alguns exemplos...
  6. 6. PRÉ-HISTÓRIA Callanish (Escócia) Callanish Stones forma uma cruz com pedras erguidas em 2000 a.e.c, sendo considerada um dos mais espetaculares monumentos megalíticos, na Escócia.
  7. 7. PRÉ-HISTÓRIA
  8. 8. PRÉ-HISTÓRIA
  9. 9. Stonehenge (Inglaterra) Um dos mais famosos sítios do mundo, Stonehenge é composto de uma terraplanagem circular em torno de um cenário de grandes pedras em pé. Acredita-se que esse monumento foi erguido em torno de 2500 a.e.c, no entanto teoria recente tem sugerido que as primeiras pedras foram erguidas entre 2400 à 2200 a.e.c, ao passo que outro estudo sugere que as pedras podem ter sido erguidas no local em 3000 a.e.c. PRÉ-HISTÓRIA
  10. 10. PRÉ-HISTÓRIA
  11. 11. PRÉ-HISTÓRIA
  12. 12. Pintura rupestre representando um cometa de cauda curta, associado à Vênus, situada na Toca do Cosmo, Central (BA). ENQUANTO ISSO NO BRASIL ...
  13. 13. Reprodução digitalizada de cópia de gravura rupestre representando a Lua, Boa Esperança do Iguaçu (PR). Reprodução digitalizada de cópia de gravura rupestre representando um cometa, Boa Esperança do Iguaçu (PR). ENQUANTO ISSO NO BRASIL ...
  14. 14. Detalhe de pintura rupestre em painel rochoso situado na Lapa do Janelão (MG). ENQUANTO ISSO NO BRASIL ...
  15. 15. Desenho e digitalização da pintura anterior - Lapa do Janelão (MG). ENQUANTO ISSO NO BRASIL ...
  16. 16. O “RETÂNGULO ASTRONÔMICO”
  17. 17. PRÉ-HELÊNICA - 3000 a.e.c. à 1000 a.e.c.
  18. 18. PRÉ-HELÊNICA PRÉ-HELÊNICA 3000 a.e.c. à 1000 a.e.c. Caracterizou-se pelas: Edificações das pirâmides; Templos egípcios. E também...
  19. 19. PRÉ-HELÊNICA Observações das posições aparente: Do Sol; Da Lua; Dos agrupamentos das estrela (constelações); Dos ciclos astronômicos (agricultura e viagens mar).
  20. 20. POVOS DA MESOPOTÂMIA Os povos que ocuparam a mesopotâmia foram os: •Sumérios; •Acádios; •Amoritas (antigos babilônios); •Assírios; •Caldeus (novos babilônios); •Elamitas. leste da Suméria e da Acádia (atualmente, o Iraque).
  21. 21. ATUAL
  22. 22. POVOS DA MESOPOTÂMIA
  23. 23. MESOPOTÂMIA - SUMÉRIOS 3500 à 3000 a.e.c. Até onde temos registro é considerada a civilização mais antiga da humanidade. Localizava-se na parte sul da Mesopotâmia. Astronomia qualitativa Conhecimentos: Mitos; Descrições de estrelas; Constelações.
  24. 24. MESOPOTÂMIA - ACÁDIOS 2550 à 1950 a.e.c. Os Acádios, grupos de nômades vindos do deserto da Síria, começaram a penetrar nos territórios ao norte das regiões sumérias, terminando por dominar as cidades-estados desta região por volta de 2550 a.e.c.
  25. 25. MESOPOTÂMIA - ACÁDIOS Mesmo antes da conquista, porém, já ocorria uma síntese entre as culturas suméria e acádia, que se acentuou com a unificação dos dois povos. Os ocupantes assimilaram a cultura dos vencidos, embora, em muitos aspectos, as duas culturas mantivessem diferenças entre si, como por exemplo no campo religioso.
  26. 26. MESOPOTÂMIA - ASSÍRIOS 2000 a.e.c. à 625 a.e.c. A Assíria foi um reino que se formou na região montanhosa do alto Tigre, ao norte da Mesopotâmia, expandindo-se posteriormente por terras do Oriente Próximo.
  27. 27. Texto: Mul Apin Descreve: Constelações; Planetas; Lua; Estações do ano; Variações das sombras (produzidas pelo Sol); Eclipses solares e lunares (Lua nova e cheia). Observações astronômicas e meteorológicas SISTEMÁTICAS MESOPOTÂMIA - ASSÍRIOS
  28. 28. Mul Apin MESOPOTÂMIA - ASSÍRIOS
  29. 29. MESOPOTÂMIA - CALDEUS Era uma região no sul da Mesopotâmia, localizados principalmente na margem oriental do rio Eufrates. Muitas vezes o termo é usado para se referir a toda a planície mesopotâmica. A região da Caldéia é uma vasta planície formada por depósitos do Eufrates e do Tigre, estendendo-se a cerca de 250 quilômetros ao longo do curso de ambos os rios, e cerca de 60 quilômetros em largura.
  30. 30. Povo de origem semita que se estabeleceu na Mesopotâmia no início do primeiro milênio a.e.c, os caldeus foram os principais responsáveis pela derrota dos assírios e pela organização do novo império babilônico. Nabucodonosor foi o soberano mais conhecido dos caldeus. Governou por quase sessenta anos e após sua morte os persas dominaram o novo império babilônico. MESOPOTÂMIA - CALDEUS
  31. 31. Concepção cosmológica dos Caldeus: Universo fechado; Terra: plana; imóvel; flutuava no centro de um grande mar Uma enorme e distante muralha represava as águas desse mar onde a Terra flutuava. MESOPOTÂMIA - CALDEUS
  32. 32. Céu: construído por Marduk; feito de metal polido; formato esférico; apoiado sobre a muralha. MESOPOTÂMIA - CALDEUS
  33. 33. Dia: polimento do céu refletia a luz solar; Noite: dava espaço para aparecimento de deuses identificados com a Lua, planetas e estrelas. MESOPOTÂMIA - CALDEUS
  34. 34. 3800 a.e.c. à 323 a.e.c. MESOPOTÂMIA - BABILÔNIA
  35. 35. A cidade de Babilônia teve um papel significativo na história da Mesopotâmia. O povo babilônico era muito avançado para a sua época, demonstrando grandes conhecimentos em arquitetura, agricultura, astronomia e direito. Hamurabi foi o primeiro rei conhecido a codificar leis, utilizando no caso, a escritura cuneiforme, escrevendo suas leis em tábuas de barro cozido, o que preservou muitos destes textos até ao presente. MESOPOTÂMIA - BABILÔNIA
  36. 36. Daí, descobriu-se que a cultura babilônica influenciou em muitos aspectos a cultura moderna, como a divisão do dia em 24 horas, da hora em 60 minutos e daí por diante. Os Arameus, Assírios e os Caldeus lutaram durante séculos pelo controle da Babilônia. MESOPOTÂMIA - BABILÔNIA
  37. 37. Escritura cuneiforme MESOPOTÂMIA - BABILÔNIA
  38. 38. MESOPOTÂMIA - BABILÔNIA
  39. 39. Século 400 a.e.c. Sistema numéricos sofisticados; Descrição dos ciclos lunares; Descrição dos eclipses; Tabelas com 19 ciclos solares = 235 ciclos lunares; MESOPOTÂMIA - BABILÔNIA
  40. 40. Movimentos dos planetas e suas consequências: 1- suas retrogradações em relação as estrelas; 2- movimento para leste; 3- suas paradas; 4- nascimento helíaco de certas estrelas*; 5- trajetória aparente do Sol (eclíptica); MESOPOTÂMIA - BABILÔNIA *Nascimento helíaco: quando uma estrela nasce cerca de uma hora antes do Sol, podendo distinguir-se na claridade dos primeiros raios
  41. 41. Além do conhecimento sobre o movimento anual e os solstícios e equinócios e; Anotações de datas de cometas e chuvas de meteoros. MESOPOTÂMIA - BABILÔNIA
  42. 42. Número de ciclos de retrogradação (anomalias) Número de rotações siderais (zodíaco) Babilônios MESOPOTÂMIA - BABILÔNIA
  43. 43. 300 a.e.c. Astronomia matemática: Tabelas de efemérides com: - posição da Lua; - posição dos planetas em pontos especiais como: MESOPOTÂMIA - BABILÔNIA
  44. 44. 1- oposição; 2- conjunção; 3- pontos estacionários; 4- instante que o planeta se torna invisível ou visível (proximidade ou afastamento do Sol). MESOPOTÂMIA - BABILÔNIA
  45. 45. Calendário lunar: ciclo de 12 meses Início do mês: Observação direta do início crescente lunar após o pôr do Sol. Acerto necessário: Mês sinódico (intervalo de tempo entre duas luas cheias) Porém, com o tempo foi necessário inserir um 130 mês com aparecimento de determinadas estrelas brilhantes. Mas, também não deu certo! MESOPOTÂMIA - BABILÔNIA
  46. 46. Construction of the Akkadian Chaldean and Babylonian Universe. (From Qaballah; Isaac Myer, 1888) MESOPOTÂMIA - UNIVERSO
  47. 47. MESOPOTÂMIA - UNIVERSO Entre outras letras e seus significados, podemos exemplificar: A, no diagrama, representa o Zodíaco, que é “no espaço e do Grande Oceano Celestial”, chamado também o “Deep” e “abismo”. Era encarado como o Abismo Primordial de que tudo no universo, incluindo Céu e da Terra, surgiu.
  48. 48. MESOPOTÂMIA - UNIVERSO O arranjo dos sete planetas, entre B e C, são: a. Saturno; b. Júpiter; c. Marte; d. Sol; e. Vênus; f. Mercúrio; g. Lua; Terra no centro.
  49. 49. II - é a região dos Grandes Caóticos cristalino do mar, que se estendem a uma distância desconhecida fora da zona zodiacal; III - é o pivô da Estrela Central, no topo da montanha do Mundo, em que o firmamento gira; MESOPOTÂMIA - UNIVERSO
  50. 50. IV - são resguardados os portões para o mundo subterrâneo, morada dos mortos, ou casa de espíritos das trevas, ou um lugar para a punição. No entanto, em que são ocultadas as águas da vida, e através desta região do submundo da noite do domingo viagem se realiza, de oeste para leste. MESOPOTÂMIA - UNIVERSO

×