SlideShare uma empresa Scribd logo

Raio x

radioatividade

1 de 2
Baixar para ler offline
Produção dos raios X
A produção dos raios X é explicada do seguinte modo: os elétrons emitidos pelo catodo
são fortemente atraídos pelo anodo, e chegam a êste com grande energia cinética.
Chocando-se com o anodo, êles perdem a energia cinética, e cedem energia aos elétrons
que estão nos átomos do anodo. Êstes elétrons são então acelerados. E acelerados,
emitem ondas eletromagnéticas que são os raios X. Já tínhamos visto, que os raios X são
ondas eletromagnéticas de comprimento de onda muito pequeno.
Propriedade dos raios X
1. Sendo ondas eletromagnéticas, os raios X possuem todas as propriedades gerais
dessas ondas, que o leitor já conhece para o caso da luz: sofrem reflexão, refração,
interferência, difração, polarização.
2. Propagam-se em linha reta, com velocidade igual à da luz.
3. Tornam fluorescentes muitos corpos sobre os quais incidem, como por exemplo,
platino cianureto de bário (e por esta propriedade que permitiu sua descoberta).
4. Provocam ação química em certas substâncias. Por exemplo, impressionam
chapas fotográficas. Esta propriedade é muito mais intensa nos raios X que na luz,
porque, como êles têm menor comprimento de onda, têm maior energia que a luz.
Êles impressionam chapas fotográficas mesmo quando elas estão protegidas por
superfícies que a luz não atravessa, como por exemplo, caixas de papelão, ou
papel preto, etc..
5. Atravessam grandes espessuras de materiais. A facilidade maior ou menor com
que os raios X atravessam as substâncias depende do comprimento de onda dos
raios X, da espessura da substância e do seu peso atômico. Os raios X de menor
comprimento de onda, da ordem de 0,01A, têm maior facilidade para penetrar nos
corpos: são chamados raios X duros. Os de maior comprimento de onda, da ordem
de 1A, penetram menos nos corpos: são chamados raios X moles. Atravessam
com grande facilidade as substâncias de pequeno peso atômico, como por
exemplo, os elementos fundamentais dos corpos orgânicos, carbono, hidrogênio,
oxigênio e nitrogênio. As substâncias pesadas são dificilmente atravessadas.
Assim, o chumbo é usado frequentemente para barrar os raios X.
6. Ionizam as moléculas dos gases por onde passam, isto é, arrancam elétrons
dessas moléculas.
7. Como são ondas eletromagnéticas, e, portanto, não têm carga elétrica, não são
desviados por campo elétrico, nem por campo magnético.
8. Os raios X são usados em medicina para radiografias e para cura de certos
tumores e certas moléstias de pele.
A radiografia é uma fotografia tirada com raios X, em vez de ser tirada com luz.
Os raios X podem exercer, sobre os tecidos, ações benéficas ou maléficas, conforme a
dose com que são absorvidos. Assim como curam, também podem produzir doenças,
como por exemplo, a doença de pele chamada radiodermite, muito perigosa porque pode
se transformar em câncer.
Está provado que existe uma dose de raios X máxima que cada pessoa pode receber por
semana. Qualquer pessoa pode ser submetida à doses compreendidas nesse limite
máximo, sem perigo. Um fato perigosíssimo, que se nota na quase totalidade dos
hospitais e consultórios médicos que fazem aplicações de raios X, é que os médicos e
técnicos que trabalham com os aparelhos de raios X não controlam as doses que êles
mesmos recebem enquanto trabalham. Pois, assim como a luz que incide numa parede e
se espalha por todas as as direções, os raios X também se espalham quando encontram
um obstáculo. Por causa disso, quando um técnico está manuseando o aparelho de raios
X para fazer aplicação em outra pessoa, êle também recebe certa dose de raios X que foi
espalhado. Êsses técnicos trabalham várias horas por dia, todos os dias, recebendo raios
X, e quando não são controlados, suas vidas correm perigo. Embora êles se protejam
com avental e luvas de chumbo, e óculos com vidro à base de chumbo, sempre recebem
alguma dose.
Aplicações dos raios X
Todos conhecem as aplicações dos raios X na medicina, em radiografias e curas de
certas moléstias. Mas êles têm muitas aplicações na técnica e na pesquisa em Física.
Eles muito contribuíram para o conhecimento da estrutura da matéria. Por meio de raios X
se conseguiu provar a estrutura reticular dos cristais. Em Mineralogia, a aplicação dos
raios X é tão intensa que foi criada dentro dela, uma especialização chamada “Ótica
Cristalográfica”, que trata das propriedades dos cristais reveladas por raios X.
Anúncio

Recomendados

Radiações eletromagnéticas e suas aplicações
Radiações eletromagnéticas e suas aplicaçõesRadiações eletromagnéticas e suas aplicações
Radiações eletromagnéticas e suas aplicaçõesAlexandre Junior
 
Radioatividade espectro magnetico e radiação ionizante
Radioatividade espectro magnetico e radiação ionizanteRadioatividade espectro magnetico e radiação ionizante
Radioatividade espectro magnetico e radiação ionizantedaniellyleone
 
Radiação: conceito, histórico, aplicações e prevenção.
Radiação: conceito, histórico, aplicações e prevenção.Radiação: conceito, histórico, aplicações e prevenção.
Radiação: conceito, histórico, aplicações e prevenção.Lucas Senna
 
Radiação Eletromagnetica
Radiação EletromagneticaRadiação Eletromagnetica
Radiação Eletromagneticageracao3d
 

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

CONCEITOS DE RADIAÇÃO IONIZANTE E NÃO IONIZANTE
CONCEITOS DE RADIAÇÃO IONIZANTE E NÃO IONIZANTECONCEITOS DE RADIAÇÃO IONIZANTE E NÃO IONIZANTE
CONCEITOS DE RADIAÇÃO IONIZANTE E NÃO IONIZANTEThassiany Sarmento
 
Radiação não ionizante
Radiação não ionizanteRadiação não ionizante
Radiação não ionizanteelainebassi
 
Produção de raios X - Conteúdo vinculado ao blog http://fisicanoenem.bl...
Produção de raios  X - Conteúdo vinculado ao blog      http://fisicanoenem.bl...Produção de raios  X - Conteúdo vinculado ao blog      http://fisicanoenem.bl...
Produção de raios X - Conteúdo vinculado ao blog http://fisicanoenem.bl...Rodrigo Penna
 
Física básica radiologia convencional
Física básica radiologia convencionalFísica básica radiologia convencional
Física básica radiologia convencionalMurilo Cavalcanti
 
Aula 02 física do raio x e bases de exames
Aula 02 física do raio x e bases de examesAula 02 física do raio x e bases de exames
Aula 02 física do raio x e bases de examesRicardo Aguiar
 
Intriducai a Geração e aplicação dos raios x
Intriducai a Geração e aplicação dos raios xIntriducai a Geração e aplicação dos raios x
Intriducai a Geração e aplicação dos raios xMeiry Vieira
 
Aula 2 imaginologia
Aula 2 imaginologiaAula 2 imaginologia
Aula 2 imaginologiaradiomed
 
Ondas Eletromagnéticas 9ºano
Ondas Eletromagnéticas 9ºanoOndas Eletromagnéticas 9ºano
Ondas Eletromagnéticas 9ºanoItalo Oliveira
 
Oficina de Radiações - Dia 1
Oficina de Radiações - Dia 1Oficina de Radiações - Dia 1
Oficina de Radiações - Dia 1Felipe Menegotto
 
Efeitos Biológicos da Radiação não Ionizante.
Efeitos Biológicos da Radiação não Ionizante.Efeitos Biológicos da Radiação não Ionizante.
Efeitos Biológicos da Radiação não Ionizante.Rafael Lunelli
 
Princípios de física radiológica
Princípios de física radiológicaPrincípios de física radiológica
Princípios de física radiológicagrtalves
 
Aula radioatividade
Aula radioatividadeAula radioatividade
Aula radioatividadeNai Mariano
 
Espectro eletromagnético
Espectro eletromagnéticoEspectro eletromagnético
Espectro eletromagnéticoFagner Aquino
 
Atualidades- quimica leandro
Atualidades- quimica leandroAtualidades- quimica leandro
Atualidades- quimica leandrosegundoanob
 

Mais procurados (20)

CONCEITOS DE RADIAÇÃO IONIZANTE E NÃO IONIZANTE
CONCEITOS DE RADIAÇÃO IONIZANTE E NÃO IONIZANTECONCEITOS DE RADIAÇÃO IONIZANTE E NÃO IONIZANTE
CONCEITOS DE RADIAÇÃO IONIZANTE E NÃO IONIZANTE
 
Radiação não ionizante
Radiação não ionizanteRadiação não ionizante
Radiação não ionizante
 
Produção de raios X - Conteúdo vinculado ao blog http://fisicanoenem.bl...
Produção de raios  X - Conteúdo vinculado ao blog      http://fisicanoenem.bl...Produção de raios  X - Conteúdo vinculado ao blog      http://fisicanoenem.bl...
Produção de raios X - Conteúdo vinculado ao blog http://fisicanoenem.bl...
 
Física básica radiologia convencional
Física básica radiologia convencionalFísica básica radiologia convencional
Física básica radiologia convencional
 
Aula 02 física do raio x e bases de exames
Aula 02 física do raio x e bases de examesAula 02 física do raio x e bases de exames
Aula 02 física do raio x e bases de exames
 
Intriducai a Geração e aplicação dos raios x
Intriducai a Geração e aplicação dos raios xIntriducai a Geração e aplicação dos raios x
Intriducai a Geração e aplicação dos raios x
 
Aula 2 imaginologia
Aula 2 imaginologiaAula 2 imaginologia
Aula 2 imaginologia
 
Ondas Eletromagnéticas 9ºano
Ondas Eletromagnéticas 9ºanoOndas Eletromagnéticas 9ºano
Ondas Eletromagnéticas 9ºano
 
Oficina de Radiações - Dia 1
Oficina de Radiações - Dia 1Oficina de Radiações - Dia 1
Oficina de Radiações - Dia 1
 
Trabalho radiacao
Trabalho radiacaoTrabalho radiacao
Trabalho radiacao
 
Radiação ionizante
Radiação ionizanteRadiação ionizante
Radiação ionizante
 
Efeitos Biológicos da Radiação não Ionizante.
Efeitos Biológicos da Radiação não Ionizante.Efeitos Biológicos da Radiação não Ionizante.
Efeitos Biológicos da Radiação não Ionizante.
 
RADIOLOGIA CONVENCIONAL E FORMAÇÃO DOS RAIOS X
RADIOLOGIA CONVENCIONAL E FORMAÇÃO DOS RAIOS XRADIOLOGIA CONVENCIONAL E FORMAÇÃO DOS RAIOS X
RADIOLOGIA CONVENCIONAL E FORMAÇÃO DOS RAIOS X
 
Princípios de física radiológica
Princípios de física radiológicaPrincípios de física radiológica
Princípios de física radiológica
 
Radiações Ionizantes
Radiações IonizantesRadiações Ionizantes
Radiações Ionizantes
 
Aula radioatividade
Aula radioatividadeAula radioatividade
Aula radioatividade
 
Espectro eletromagnético
Espectro eletromagnéticoEspectro eletromagnético
Espectro eletromagnético
 
Ondas Eletromagnéticas
Ondas EletromagnéticasOndas Eletromagnéticas
Ondas Eletromagnéticas
 
FíSica Das RadiaçõEs
FíSica Das RadiaçõEsFíSica Das RadiaçõEs
FíSica Das RadiaçõEs
 
Atualidades- quimica leandro
Atualidades- quimica leandroAtualidades- quimica leandro
Atualidades- quimica leandro
 

Semelhante a Raio x

Semelhante a Raio x (20)

Aula De Rx Texto
Aula De Rx TextoAula De Rx Texto
Aula De Rx Texto
 
RADIAÃ_Ã_O.pptx
RADIAÃ_Ã_O.pptxRADIAÃ_Ã_O.pptx
RADIAÃ_Ã_O.pptx
 
Estudo Complementar de Radiologia
Estudo Complementar de RadiologiaEstudo Complementar de Radiologia
Estudo Complementar de Radiologia
 
Monog. proteção radiologica em pediartia
Monog. proteção radiologica em pediartiaMonog. proteção radiologica em pediartia
Monog. proteção radiologica em pediartia
 
Noções de radiologia aplicada à odontologia
Noções de radiologia aplicada à odontologiaNoções de radiologia aplicada à odontologia
Noções de radiologia aplicada à odontologia
 
RADIOATIVIDADE
RADIOATIVIDADERADIOATIVIDADE
RADIOATIVIDADE
 
Aula 23 radiografia industrial
Aula 23   radiografia industrialAula 23   radiografia industrial
Aula 23 radiografia industrial
 
apre-raio x.ppt
apre-raio x.pptapre-raio x.ppt
apre-raio x.ppt
 
Ondas electromagneticas
Ondas electromagneticasOndas electromagneticas
Ondas electromagneticas
 
Ondas electromagneticas
Ondas electromagneticasOndas electromagneticas
Ondas electromagneticas
 
Power Point - PP 2009 Ondas Eletromagnéticas
Power Point - PP 2009 Ondas EletromagnéticasPower Point - PP 2009 Ondas Eletromagnéticas
Power Point - PP 2009 Ondas Eletromagnéticas
 
Power Point - PP 2009 Ondas Eletromagnéticas
Power Point - PP 2009 Ondas EletromagnéticasPower Point - PP 2009 Ondas Eletromagnéticas
Power Point - PP 2009 Ondas Eletromagnéticas
 
Como Funciona Uma MáQuina De Raios X
Como Funciona Uma MáQuina De Raios XComo Funciona Uma MáQuina De Raios X
Como Funciona Uma MáQuina De Raios X
 
Principios da radiologia
Principios da radiologiaPrincipios da radiologia
Principios da radiologia
 
A física do diagnóstico com raios
A física do diagnóstico com raiosA física do diagnóstico com raios
A física do diagnóstico com raios
 
Aula 04
Aula 04Aula 04
Aula 04
 
Analise espectro eletromagnética
Analise espectro eletromagnéticaAnalise espectro eletromagnética
Analise espectro eletromagnética
 
2 Radiotaividade
2 Radiotaividade2 Radiotaividade
2 Radiotaividade
 
Imagenologia
ImagenologiaImagenologia
Imagenologia
 
RADIACOES IONIZANTES.ppt
RADIACOES IONIZANTES.pptRADIACOES IONIZANTES.ppt
RADIACOES IONIZANTES.ppt
 

Mais de otacio candido

AULA_01_TECNOLOGIA CLORO-ÁLCALIS_p2.ppt
AULA_01_TECNOLOGIA CLORO-ÁLCALIS_p2.pptAULA_01_TECNOLOGIA CLORO-ÁLCALIS_p2.ppt
AULA_01_TECNOLOGIA CLORO-ÁLCALIS_p2.pptotacio candido
 
AULA_01_TECNOLOGIA CLORO-ÁLCALIS.ppt
AULA_01_TECNOLOGIA CLORO-ÁLCALIS.pptAULA_01_TECNOLOGIA CLORO-ÁLCALIS.ppt
AULA_01_TECNOLOGIA CLORO-ÁLCALIS.pptotacio candido
 
Tabela para prenchimento do plano
Tabela para prenchimento do planoTabela para prenchimento do plano
Tabela para prenchimento do planootacio candido
 
Prova de-seleção 2015.2-resolução
Prova de-seleção 2015.2-resoluçãoProva de-seleção 2015.2-resolução
Prova de-seleção 2015.2-resoluçãootacio candido
 
Formação territorial do brasil e demografia
Formação territorial do brasil e demografiaFormação territorial do brasil e demografia
Formação territorial do brasil e demografiaotacio candido
 
Formação territorial do brasil e demografia
Formação territorial do brasil e demografiaFormação territorial do brasil e demografia
Formação territorial do brasil e demografiaotacio candido
 
Nova ortografia-oficial
Nova ortografia-oficialNova ortografia-oficial
Nova ortografia-oficialotacio candido
 

Mais de otacio candido (14)

AULA-01.pptx
AULA-01.pptxAULA-01.pptx
AULA-01.pptx
 
AULA_01_TECNOLOGIA CLORO-ÁLCALIS_p2.ppt
AULA_01_TECNOLOGIA CLORO-ÁLCALIS_p2.pptAULA_01_TECNOLOGIA CLORO-ÁLCALIS_p2.ppt
AULA_01_TECNOLOGIA CLORO-ÁLCALIS_p2.ppt
 
AULA_01_TECNOLOGIA CLORO-ÁLCALIS.ppt
AULA_01_TECNOLOGIA CLORO-ÁLCALIS.pptAULA_01_TECNOLOGIA CLORO-ÁLCALIS.ppt
AULA_01_TECNOLOGIA CLORO-ÁLCALIS.ppt
 
Pressao
PressaoPressao
Pressao
 
Lista01
Lista01Lista01
Lista01
 
Barrilha ok
Barrilha okBarrilha ok
Barrilha ok
 
N2
N2N2
N2
 
Tabela para prenchimento do plano
Tabela para prenchimento do planoTabela para prenchimento do plano
Tabela para prenchimento do plano
 
Prova de-seleção 2015.2-resolução
Prova de-seleção 2015.2-resoluçãoProva de-seleção 2015.2-resolução
Prova de-seleção 2015.2-resolução
 
Formação territorial do brasil e demografia
Formação territorial do brasil e demografiaFormação territorial do brasil e demografia
Formação territorial do brasil e demografia
 
Formação territorial do brasil e demografia
Formação territorial do brasil e demografiaFormação territorial do brasil e demografia
Formação territorial do brasil e demografia
 
Desafio
DesafioDesafio
Desafio
 
Nova ortografia-oficial
Nova ortografia-oficialNova ortografia-oficial
Nova ortografia-oficial
 
6000 mil questoes
6000 mil questoes6000 mil questoes
6000 mil questoes
 

Último

a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...excellenceeducaciona
 
B) Discorra sobre o que contempla cada uma das cinco dimensões da sustentabil...
B) Discorra sobre o que contempla cada uma das cinco dimensões da sustentabil...B) Discorra sobre o que contempla cada uma das cinco dimensões da sustentabil...
B) Discorra sobre o que contempla cada uma das cinco dimensões da sustentabil...azulassessoriaacadem3
 
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...azulassessoriaacadem3
 
Slides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptx
Slides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptxSlides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptx
Slides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...azulassessoriaacadem3
 
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...azulassessoriaacadem3
 
Minimalismo Fitness Simplifique sua Rotina de Exercícios e Maximize Resultado...
Minimalismo Fitness Simplifique sua Rotina de Exercícios e Maximize Resultado...Minimalismo Fitness Simplifique sua Rotina de Exercícios e Maximize Resultado...
Minimalismo Fitness Simplifique sua Rotina de Exercícios e Maximize Resultado...manoelaarmani
 
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...azulassessoriaacadem3
 
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...azulassessoriaacadem3
 
Quiz | EURO - 25 anos do lançamento da moeda única
Quiz | EURO - 25 anos do lançamento da moeda únicaQuiz | EURO - 25 anos do lançamento da moeda única
Quiz | EURO - 25 anos do lançamento da moeda únicaCentro Jacques Delors
 
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...azulassessoriaacadem3
 
CASO: Um determinado perito contábil, especialista em pericias trabalhistas e...
CASO: Um determinado perito contábil, especialista em pericias trabalhistas e...CASO: Um determinado perito contábil, especialista em pericias trabalhistas e...
CASO: Um determinado perito contábil, especialista em pericias trabalhistas e...excellenceeducaciona
 
3° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
3° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf3° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
3° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdfkelvindasilvadiasw
 
COMTE, O POSITIVISMO E AS ORIGENS DA SOCIOLOGIA
COMTE, O POSITIVISMO E AS ORIGENS DA SOCIOLOGIACOMTE, O POSITIVISMO E AS ORIGENS DA SOCIOLOGIA
COMTE, O POSITIVISMO E AS ORIGENS DA SOCIOLOGIAHisrelBlog
 
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...excellenceeducaciona
 
5. ​Agora suponha que esse mesmo aluno é do sexo feminino, você irá utilizar ...
5. ​Agora suponha que esse mesmo aluno é do sexo feminino, você irá utilizar ...5. ​Agora suponha que esse mesmo aluno é do sexo feminino, você irá utilizar ...
5. ​Agora suponha que esse mesmo aluno é do sexo feminino, você irá utilizar ...azulassessoriaacadem3
 
Desafie-se Como Estabelecer Metas de Fitness Realistas e Alcançáveis em Casa ...
Desafie-se Como Estabelecer Metas de Fitness Realistas e Alcançáveis em Casa ...Desafie-se Como Estabelecer Metas de Fitness Realistas e Alcançáveis em Casa ...
Desafie-se Como Estabelecer Metas de Fitness Realistas e Alcançáveis em Casa ...manoelaarmani
 
Slides Lição 9, CPAD, O Batismo – A Primeira Ordenança da Igreja, 1Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, O Batismo – A Primeira Ordenança da Igreja, 1Tr24.pptxSlides Lição 9, CPAD, O Batismo – A Primeira Ordenança da Igreja, 1Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, O Batismo – A Primeira Ordenança da Igreja, 1Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Quando iniciamos os estudos sobre a história da Educação de Jovens e Adultos,...
Quando iniciamos os estudos sobre a história da Educação de Jovens e Adultos,...Quando iniciamos os estudos sobre a história da Educação de Jovens e Adultos,...
Quando iniciamos os estudos sobre a história da Educação de Jovens e Adultos,...AaAssessoriadll
 
Acróstico - Maria da Penha Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006
Acróstico - Maria da Penha    Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006Acróstico - Maria da Penha    Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006
Acróstico - Maria da Penha Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006Mary Alvarenga
 

Último (20)

a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...
 
B) Discorra sobre o que contempla cada uma das cinco dimensões da sustentabil...
B) Discorra sobre o que contempla cada uma das cinco dimensões da sustentabil...B) Discorra sobre o que contempla cada uma das cinco dimensões da sustentabil...
B) Discorra sobre o que contempla cada uma das cinco dimensões da sustentabil...
 
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
 
Slides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptx
Slides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptxSlides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptx
Slides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptx
 
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...
 
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
 
Minimalismo Fitness Simplifique sua Rotina de Exercícios e Maximize Resultado...
Minimalismo Fitness Simplifique sua Rotina de Exercícios e Maximize Resultado...Minimalismo Fitness Simplifique sua Rotina de Exercícios e Maximize Resultado...
Minimalismo Fitness Simplifique sua Rotina de Exercícios e Maximize Resultado...
 
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
 
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...
 
Quiz | EURO - 25 anos do lançamento da moeda única
Quiz | EURO - 25 anos do lançamento da moeda únicaQuiz | EURO - 25 anos do lançamento da moeda única
Quiz | EURO - 25 anos do lançamento da moeda única
 
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
 
CASO: Um determinado perito contábil, especialista em pericias trabalhistas e...
CASO: Um determinado perito contábil, especialista em pericias trabalhistas e...CASO: Um determinado perito contábil, especialista em pericias trabalhistas e...
CASO: Um determinado perito contábil, especialista em pericias trabalhistas e...
 
3° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
3° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf3° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
3° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
 
COMTE, O POSITIVISMO E AS ORIGENS DA SOCIOLOGIA
COMTE, O POSITIVISMO E AS ORIGENS DA SOCIOLOGIACOMTE, O POSITIVISMO E AS ORIGENS DA SOCIOLOGIA
COMTE, O POSITIVISMO E AS ORIGENS DA SOCIOLOGIA
 
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
 
5. ​Agora suponha que esse mesmo aluno é do sexo feminino, você irá utilizar ...
5. ​Agora suponha que esse mesmo aluno é do sexo feminino, você irá utilizar ...5. ​Agora suponha que esse mesmo aluno é do sexo feminino, você irá utilizar ...
5. ​Agora suponha que esse mesmo aluno é do sexo feminino, você irá utilizar ...
 
Desafie-se Como Estabelecer Metas de Fitness Realistas e Alcançáveis em Casa ...
Desafie-se Como Estabelecer Metas de Fitness Realistas e Alcançáveis em Casa ...Desafie-se Como Estabelecer Metas de Fitness Realistas e Alcançáveis em Casa ...
Desafie-se Como Estabelecer Metas de Fitness Realistas e Alcançáveis em Casa ...
 
Slides Lição 9, CPAD, O Batismo – A Primeira Ordenança da Igreja, 1Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, O Batismo – A Primeira Ordenança da Igreja, 1Tr24.pptxSlides Lição 9, CPAD, O Batismo – A Primeira Ordenança da Igreja, 1Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, O Batismo – A Primeira Ordenança da Igreja, 1Tr24.pptx
 
Quando iniciamos os estudos sobre a história da Educação de Jovens e Adultos,...
Quando iniciamos os estudos sobre a história da Educação de Jovens e Adultos,...Quando iniciamos os estudos sobre a história da Educação de Jovens e Adultos,...
Quando iniciamos os estudos sobre a história da Educação de Jovens e Adultos,...
 
Acróstico - Maria da Penha Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006
Acróstico - Maria da Penha    Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006Acróstico - Maria da Penha    Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006
Acróstico - Maria da Penha Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006
 

Raio x

  • 1. Produção dos raios X A produção dos raios X é explicada do seguinte modo: os elétrons emitidos pelo catodo são fortemente atraídos pelo anodo, e chegam a êste com grande energia cinética. Chocando-se com o anodo, êles perdem a energia cinética, e cedem energia aos elétrons que estão nos átomos do anodo. Êstes elétrons são então acelerados. E acelerados, emitem ondas eletromagnéticas que são os raios X. Já tínhamos visto, que os raios X são ondas eletromagnéticas de comprimento de onda muito pequeno. Propriedade dos raios X 1. Sendo ondas eletromagnéticas, os raios X possuem todas as propriedades gerais dessas ondas, que o leitor já conhece para o caso da luz: sofrem reflexão, refração, interferência, difração, polarização. 2. Propagam-se em linha reta, com velocidade igual à da luz. 3. Tornam fluorescentes muitos corpos sobre os quais incidem, como por exemplo, platino cianureto de bário (e por esta propriedade que permitiu sua descoberta). 4. Provocam ação química em certas substâncias. Por exemplo, impressionam chapas fotográficas. Esta propriedade é muito mais intensa nos raios X que na luz, porque, como êles têm menor comprimento de onda, têm maior energia que a luz. Êles impressionam chapas fotográficas mesmo quando elas estão protegidas por superfícies que a luz não atravessa, como por exemplo, caixas de papelão, ou papel preto, etc.. 5. Atravessam grandes espessuras de materiais. A facilidade maior ou menor com que os raios X atravessam as substâncias depende do comprimento de onda dos raios X, da espessura da substância e do seu peso atômico. Os raios X de menor comprimento de onda, da ordem de 0,01A, têm maior facilidade para penetrar nos corpos: são chamados raios X duros. Os de maior comprimento de onda, da ordem de 1A, penetram menos nos corpos: são chamados raios X moles. Atravessam com grande facilidade as substâncias de pequeno peso atômico, como por exemplo, os elementos fundamentais dos corpos orgânicos, carbono, hidrogênio, oxigênio e nitrogênio. As substâncias pesadas são dificilmente atravessadas. Assim, o chumbo é usado frequentemente para barrar os raios X. 6. Ionizam as moléculas dos gases por onde passam, isto é, arrancam elétrons dessas moléculas. 7. Como são ondas eletromagnéticas, e, portanto, não têm carga elétrica, não são desviados por campo elétrico, nem por campo magnético. 8. Os raios X são usados em medicina para radiografias e para cura de certos tumores e certas moléstias de pele. A radiografia é uma fotografia tirada com raios X, em vez de ser tirada com luz. Os raios X podem exercer, sobre os tecidos, ações benéficas ou maléficas, conforme a dose com que são absorvidos. Assim como curam, também podem produzir doenças, como por exemplo, a doença de pele chamada radiodermite, muito perigosa porque pode se transformar em câncer. Está provado que existe uma dose de raios X máxima que cada pessoa pode receber por
  • 2. semana. Qualquer pessoa pode ser submetida à doses compreendidas nesse limite máximo, sem perigo. Um fato perigosíssimo, que se nota na quase totalidade dos hospitais e consultórios médicos que fazem aplicações de raios X, é que os médicos e técnicos que trabalham com os aparelhos de raios X não controlam as doses que êles mesmos recebem enquanto trabalham. Pois, assim como a luz que incide numa parede e se espalha por todas as as direções, os raios X também se espalham quando encontram um obstáculo. Por causa disso, quando um técnico está manuseando o aparelho de raios X para fazer aplicação em outra pessoa, êle também recebe certa dose de raios X que foi espalhado. Êsses técnicos trabalham várias horas por dia, todos os dias, recebendo raios X, e quando não são controlados, suas vidas correm perigo. Embora êles se protejam com avental e luvas de chumbo, e óculos com vidro à base de chumbo, sempre recebem alguma dose. Aplicações dos raios X Todos conhecem as aplicações dos raios X na medicina, em radiografias e curas de certas moléstias. Mas êles têm muitas aplicações na técnica e na pesquisa em Física. Eles muito contribuíram para o conhecimento da estrutura da matéria. Por meio de raios X se conseguiu provar a estrutura reticular dos cristais. Em Mineralogia, a aplicação dos raios X é tão intensa que foi criada dentro dela, uma especialização chamada “Ótica Cristalográfica”, que trata das propriedades dos cristais reveladas por raios X.