SlideShare uma empresa Scribd logo

A chegada de um bebê

Palestra sobre como lidar com crianças quando um bebezinho irá surgir.

1 de 10
Baixar para ler offline
A CHEGADA
DE UM BEBÊ
Maciel Ferreira de Resende
Psicólogo formado pela UESPI
com especialização em Saúde
Mental pela Faculdade Técnica
Internacional
  Preparando o caminho
   O temor do desconhecido pode diminuir ao
permitir que a criança saiba o que vai mudar na
vida. Precisamos respeitar suas necessidades e
sentimentos – mesmo os negativos.
  Timing
    O momento de conversar sobre isso depende da
idade dele e do nível de compreensão, do que as
pessoas conversam e se ele já sentiu que alguma
coisa importante está acontecendo.
     Explicar que o bebê não chegará antes de um
determinado período festivo pode ajudar a
entender o período de tempo.
  Um tempo juntos
   Contar histórias podem ajudar a criança a
explorar seus sentimentos e de possibilita que eles
perguntem e também compreender melhor suas
emoções confusas.
  Conversando sobre o bebê
    Ajudá-las a entender que o irmão/irmã é uma
“pessoinha” com fragilidades, necessidades e a
capacidade de sentir prazer.
    Fique atenta aos sinais transmitido pelas crianças
quando ela está interessada e quando ela está farta
do assunto.
 Conversando sobre amor
  Precisamos dizer aos nossos filhos que sempre
vamos amá-los, que o amor cresce a cada dia e
que nada poderá destrui-lo.
  Contar ao filho mais velho como ele era quando
bebê é uma maneira de introduzir um ponto de vista
positivo sobre o recém-nascido.

   Quanto menos mudanças, melhor
    Mantenha, o mais que puder, a rotina e evite
grandes mudanças na vida afim de diminuir a
dificuldade em lidar com a chegada do bebê.
 Observando  o mundo da criança
   Observar o mundo da perspectiva da
criança ajuda a identificar os problemas
que    a   preocupam     e   que   foram
despercebidos.
Algumas abordagens que
podem funcionar:
   Dar um presente ao filho mais velho, em seu nome
    ou “em nome do bebê”.
   Evitar colocar o bebê no colo ou amamentá-lo
    quando a criança chega para conhecer o irmão
    ou irmã, pois assim você poderá abraçá-lo sem
    ter que pedir pra tomar cuidado para não sufocar
    o irmão.
   Pedir    as    visitas  antecipadamente      que
    cumprimentem a criança antes de se dirigirem ao
    bebê.
   Levar um brinquedo para que o filho mais velho
    possa brincar e não se sentir entediado.

Recomendados

Coleção primeira infância folheto 11 o ritmo da criança
Coleção primeira infância   folheto 11 o ritmo da criançaColeção primeira infância   folheto 11 o ritmo da criança
Coleção primeira infância folheto 11 o ritmo da criançaAline Melo de Aguiar
 
Intervenção «A arte de comunicar com as crianças»
Intervenção «A arte de comunicar com as crianças»Intervenção «A arte de comunicar com as crianças»
Intervenção «A arte de comunicar com as crianças»Marta Romero
 
3. Deixe-se conduzir pelo seu filho
 3. Deixe-se conduzir pelo seu filho 3. Deixe-se conduzir pelo seu filho
3. Deixe-se conduzir pelo seu filhoRaquel Crisóstomo
 
Cuidados apropriados em termos de desenvolvimento para crianças dos 0 aos 3 anos
Cuidados apropriados em termos de desenvolvimento para crianças dos 0 aos 3 anosCuidados apropriados em termos de desenvolvimento para crianças dos 0 aos 3 anos
Cuidados apropriados em termos de desenvolvimento para crianças dos 0 aos 3 anosPatricia Costa
 

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Filhos rebeldes, de autoria de zezé coelho
Filhos rebeldes, de autoria de zezé coelhoFilhos rebeldes, de autoria de zezé coelho
Filhos rebeldes, de autoria de zezé coelhoSimoneHelenDrumond
 
sono-bebe-e-artigo-veja-parto-sem-dor
sono-bebe-e-artigo-veja-parto-sem-dorsono-bebe-e-artigo-veja-parto-sem-dor
sono-bebe-e-artigo-veja-parto-sem-dorLeh Miranda
 
1. Saiba mais sobre a Comunicação de seu filho
1. Saiba mais sobre a Comunicação de seu filho1. Saiba mais sobre a Comunicação de seu filho
1. Saiba mais sobre a Comunicação de seu filhoRaquel Crisóstomo
 
Criar crianças criativas é mais fácil e divertido do que se imagina e saber p...
Criar crianças criativas é mais fácil e divertido do que se imagina e saber p...Criar crianças criativas é mais fácil e divertido do que se imagina e saber p...
Criar crianças criativas é mais fácil e divertido do que se imagina e saber p...SimoneHelenDrumond
 
Disciplina positiva
Disciplina positivaDisciplina positiva
Disciplina positivaTamara Pina
 

Mais procurados (6)

Filhos rebeldes, de autoria de zezé coelho
Filhos rebeldes, de autoria de zezé coelhoFilhos rebeldes, de autoria de zezé coelho
Filhos rebeldes, de autoria de zezé coelho
 
sono-bebe-e-artigo-veja-parto-sem-dor
sono-bebe-e-artigo-veja-parto-sem-dorsono-bebe-e-artigo-veja-parto-sem-dor
sono-bebe-e-artigo-veja-parto-sem-dor
 
8. Que venham os livros
8. Que venham os livros8. Que venham os livros
8. Que venham os livros
 
1. Saiba mais sobre a Comunicação de seu filho
1. Saiba mais sobre a Comunicação de seu filho1. Saiba mais sobre a Comunicação de seu filho
1. Saiba mais sobre a Comunicação de seu filho
 
Criar crianças criativas é mais fácil e divertido do que se imagina e saber p...
Criar crianças criativas é mais fácil e divertido do que se imagina e saber p...Criar crianças criativas é mais fácil e divertido do que se imagina e saber p...
Criar crianças criativas é mais fácil e divertido do que se imagina e saber p...
 
Disciplina positiva
Disciplina positivaDisciplina positiva
Disciplina positiva
 

Semelhante a A chegada de um bebê

01Livro Como conversar com crianças e pais sobre Necessidades Especiais.pdf
01Livro Como conversar com crianças e pais sobre Necessidades Especiais.pdf01Livro Como conversar com crianças e pais sobre Necessidades Especiais.pdf
01Livro Como conversar com crianças e pais sobre Necessidades Especiais.pdfPatrciaDaSilvaGaldin1
 
10 sinais preocupantes de que você não sabe educar um filho
10 sinais preocupantes de que você não sabe educar um filho10 sinais preocupantes de que você não sabe educar um filho
10 sinais preocupantes de que você não sabe educar um filhoDanielle Silva
 
FILHOS PRECISAM DE APOIO, NÃO DE AJUDA
FILHOS PRECISAM DE APOIO, NÃO DE AJUDAFILHOS PRECISAM DE APOIO, NÃO DE AJUDA
FILHOS PRECISAM DE APOIO, NÃO DE AJUDAFernando Vieira Filho
 
Estimulação de 0 a 3 anos
Estimulação de 0 a 3 anosEstimulação de 0 a 3 anos
Estimulação de 0 a 3 anosDebora Estery
 
Treinamento de líderes_infantis_slides
Treinamento de líderes_infantis_slidesTreinamento de líderes_infantis_slides
Treinamento de líderes_infantis_slidesMARIAAPARECIDANERES
 
1266884451 comportamento crianca
1266884451 comportamento crianca1266884451 comportamento crianca
1266884451 comportamento criancaameliamarques
 
Ebook Inteligência Emocional Guia das Emoções.pdf
Ebook Inteligência Emocional Guia das Emoções.pdfEbook Inteligência Emocional Guia das Emoções.pdf
Ebook Inteligência Emocional Guia das Emoções.pdfLucianoLeite43
 
Capacitação educação para paz
Capacitação educação para pazCapacitação educação para paz
Capacitação educação para pazciacinco
 
Ajudando seu filho a aprender
Ajudando seu filho a aprenderAjudando seu filho a aprender
Ajudando seu filho a aprenderTania Garrido
 
Dicas para lidar com o stress infantil
Dicas  para lidar com  o stress  infantilDicas  para lidar com  o stress  infantil
Dicas para lidar com o stress infantilSimoneHelenDrumond
 
INTERVENÇÕES NA CRISE DO AUTISTA.pptx
INTERVENÇÕES NA CRISE DO AUTISTA.pptxINTERVENÇÕES NA CRISE DO AUTISTA.pptx
INTERVENÇÕES NA CRISE DO AUTISTA.pptxwanderlucia3
 
O Livro que você Gostaria que Seus Pais Tivessem Lido.pdf
O Livro que você Gostaria que Seus Pais Tivessem Lido.pdfO Livro que você Gostaria que Seus Pais Tivessem Lido.pdf
O Livro que você Gostaria que Seus Pais Tivessem Lido.pdfmaviaeldesouza1
 

Semelhante a A chegada de um bebê (20)

SLIDE ENCONTRO 2.pptx
SLIDE ENCONTRO 2.pptxSLIDE ENCONTRO 2.pptx
SLIDE ENCONTRO 2.pptx
 
01Livro Como conversar com crianças e pais sobre Necessidades Especiais.pdf
01Livro Como conversar com crianças e pais sobre Necessidades Especiais.pdf01Livro Como conversar com crianças e pais sobre Necessidades Especiais.pdf
01Livro Como conversar com crianças e pais sobre Necessidades Especiais.pdf
 
10 sinais preocupantes de que você não sabe educar um filho
10 sinais preocupantes de que você não sabe educar um filho10 sinais preocupantes de que você não sabe educar um filho
10 sinais preocupantes de que você não sabe educar um filho
 
Encontro de Pais
Encontro de PaisEncontro de Pais
Encontro de Pais
 
FILHOS PRECISAM DE APOIO, NÃO DE AJUDA
FILHOS PRECISAM DE APOIO, NÃO DE AJUDAFILHOS PRECISAM DE APOIO, NÃO DE AJUDA
FILHOS PRECISAM DE APOIO, NÃO DE AJUDA
 
Estimulação de 0 a 3 anos
Estimulação de 0 a 3 anosEstimulação de 0 a 3 anos
Estimulação de 0 a 3 anos
 
2º Encontro de Pais.
2º Encontro de Pais.2º Encontro de Pais.
2º Encontro de Pais.
 
Relacionamento Entre Pais E Filhos
Relacionamento Entre Pais E FilhosRelacionamento Entre Pais E Filhos
Relacionamento Entre Pais E Filhos
 
Treinamento de líderes_infantis_slides
Treinamento de líderes_infantis_slidesTreinamento de líderes_infantis_slides
Treinamento de líderes_infantis_slides
 
1266884451 comportamento crianca
1266884451 comportamento crianca1266884451 comportamento crianca
1266884451 comportamento crianca
 
Afectividade2
Afectividade2Afectividade2
Afectividade2
 
Ebook Inteligência Emocional Guia das Emoções.pdf
Ebook Inteligência Emocional Guia das Emoções.pdfEbook Inteligência Emocional Guia das Emoções.pdf
Ebook Inteligência Emocional Guia das Emoções.pdf
 
Capacitação educação para paz
Capacitação educação para pazCapacitação educação para paz
Capacitação educação para paz
 
Ajudando seu filho a aprender
Ajudando seu filho a aprenderAjudando seu filho a aprender
Ajudando seu filho a aprender
 
Ajudando seu filho a aprender
Ajudando seu filho a aprenderAjudando seu filho a aprender
Ajudando seu filho a aprender
 
Fam05
Fam05Fam05
Fam05
 
Dicas para lidar com o stress infantil
Dicas  para lidar com  o stress  infantilDicas  para lidar com  o stress  infantil
Dicas para lidar com o stress infantil
 
Autoestima Infantil
Autoestima InfantilAutoestima Infantil
Autoestima Infantil
 
INTERVENÇÕES NA CRISE DO AUTISTA.pptx
INTERVENÇÕES NA CRISE DO AUTISTA.pptxINTERVENÇÕES NA CRISE DO AUTISTA.pptx
INTERVENÇÕES NA CRISE DO AUTISTA.pptx
 
O Livro que você Gostaria que Seus Pais Tivessem Lido.pdf
O Livro que você Gostaria que Seus Pais Tivessem Lido.pdfO Livro que você Gostaria que Seus Pais Tivessem Lido.pdf
O Livro que você Gostaria que Seus Pais Tivessem Lido.pdf
 

A chegada de um bebê

  • 1. A CHEGADA DE UM BEBÊ Maciel Ferreira de Resende Psicólogo formado pela UESPI com especialização em Saúde Mental pela Faculdade Técnica Internacional
  • 2.  Preparando o caminho O temor do desconhecido pode diminuir ao permitir que a criança saiba o que vai mudar na vida. Precisamos respeitar suas necessidades e sentimentos – mesmo os negativos.  Timing O momento de conversar sobre isso depende da idade dele e do nível de compreensão, do que as pessoas conversam e se ele já sentiu que alguma coisa importante está acontecendo. Explicar que o bebê não chegará antes de um determinado período festivo pode ajudar a entender o período de tempo.
  • 3.  Um tempo juntos Contar histórias podem ajudar a criança a explorar seus sentimentos e de possibilita que eles perguntem e também compreender melhor suas emoções confusas.  Conversando sobre o bebê Ajudá-las a entender que o irmão/irmã é uma “pessoinha” com fragilidades, necessidades e a capacidade de sentir prazer. Fique atenta aos sinais transmitido pelas crianças quando ela está interessada e quando ela está farta do assunto.
  • 4.  Conversando sobre amor Precisamos dizer aos nossos filhos que sempre vamos amá-los, que o amor cresce a cada dia e que nada poderá destrui-lo. Contar ao filho mais velho como ele era quando bebê é uma maneira de introduzir um ponto de vista positivo sobre o recém-nascido.  Quanto menos mudanças, melhor Mantenha, o mais que puder, a rotina e evite grandes mudanças na vida afim de diminuir a dificuldade em lidar com a chegada do bebê.
  • 5.  Observando o mundo da criança Observar o mundo da perspectiva da criança ajuda a identificar os problemas que a preocupam e que foram despercebidos.
  • 6. Algumas abordagens que podem funcionar:  Dar um presente ao filho mais velho, em seu nome ou “em nome do bebê”.  Evitar colocar o bebê no colo ou amamentá-lo quando a criança chega para conhecer o irmão ou irmã, pois assim você poderá abraçá-lo sem ter que pedir pra tomar cuidado para não sufocar o irmão.  Pedir as visitas antecipadamente que cumprimentem a criança antes de se dirigirem ao bebê.  Levar um brinquedo para que o filho mais velho possa brincar e não se sentir entediado.
  • 7. Estimulando a afeição  Enfatizar o interesse do bebê pela criança mais velha.  Mostrar a criança como fazer o bebê sorrir.  Estimular as brincadeiras em conjunto, como imitar os barulhos e expressões do bebê.  Discutir as necessidades ou sentimentos do bebê.  Criar oportunidades para que a criança ajude a cuidar do bebê sem sobrecarregá-lo inadequadamente.  Mostrar à criança que o bebê começa a manifestar amor por ela.  Conversar sobre as coisas que uma criança pode fazer e que o bebê não pode.
  • 8.  Admitindo sentimentos Nossos filhos precisam saber que às vezes vão ficar bravos, chateados e enciumados. Tentar sugerir que a criança deveria estar se sentindo de outra maneira vai apenas alimentar o rancor. Uma criança que diz que odeia o irmãozinho pode estar dizendo a verdade naquele momento, mas isto não é sinal de um longo caso de rejeição.
  • 9. E se a criança machucar o bebê?  Mantenha-se calmo e seja claro: “Bater não pode.”  Retire o bebê, não a criança do ambiente. Assim, a criança não receberá atenção imediata pelo mal comportamento.  Se a criança estiver apertando muito o bebê no colo, diga-lhe e encontre outra coisa para ele fazer.  Se a criança estiver entediada, sentindo falta da sua atenção ou se sentindo menos amada tente passar mais tempo com ela.  Se perceber que a criança realmente está tentando machucar o bebê, separe-os e não os deixe sozinhos.