SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 6
Baixar para ler offline
O AMOR FAZ PARTE DOS OBJETIVOS ESTRATÉGICOS DA SUA EMPRESA?
Eu tenho consciência que não sei tudo, mas a resposta a essa pergunta eu sei. Só eu não, eu e
vocês todos sabemos na ponta da língua: NÃO!
Nenhuma empresa tem este objetivo estratégico. Nem de curto prazo. Aliás, a pergunta será,
certamente, motivo de chacota na grande maioria das empresas.
Em resposta a ela, como tática para aumentar a produtividade, essa mesma maioria de
empresas realiza, no seu setor de Treinamento e Desenvolvimento de Pessoas, apenas
treinamento para o seu pessoal adquirir habilidades que resultem em aumento de
produtividade e, consequentemente, em lucro. E como a grande parte de seu pessoal não tem
conhecimento do que seja desenvolvimento de pessoas aceita o que a empresa “gentilmente”
está oferecendo (não há almoço de graça) achando que vai enriquecer seu currículo. E vai, não
é? Só que tudo continua do mesmo jeito na empresa. Não haverá o salto de qualidade porque
este só é dado quando são realizados programas sérios de Desenvolvimento de Pessoas. E só
podemos considerar sérios os programas que contam com a inclusão dos dirigentes. Não será
serio um programa no qual o dirigente diga: “Vocês vão fazendo aí depois me tragam o
resultado”.
Se um dirigente de uma dessas empresas for perguntado se quer participar, certamente
responderá que “Amor” é programa de Igreja, e que “a empresa não está evoluída a tal
ponto”.
Outro dirigente, com visão ainda nebulosa acerca da ética na empresa, e que eu espero que
não seja o seu chefe, dirá que “Amor” remete a sexo na mente de seu pessoal. Se ele tivesse
dito isso para mim, eu responderia com assertividade que a maioria do seu pessoal sabe que
amor quer dizer respeito, confiança, lealdade, tolerância, simpatia, humildade, paciência,
solidariedade, atenção, alegria, cortesia, generosidade, companheirismo, flexibilidade, dar
valor ao outro, ouvir o outro com atenção, não julgar o outro, agir com ética, entre outras
virtudes congêneres.
Mas, vamos acreditar no futuro. Que as empresas resolvam implantar o projeto “Amor”. Assim
fazendo, vão elevar o potencial latente das pessoas que ali trabalham, intelectual e
emocionalmente, resultando uma equipe eticamente preparada para os grandes desafios. É
escusado dizer que a lucratividade vai ser elevada de uma forma absoluta, normalmente,
mesmo não sendo uma meta. Será um resultado natural.
Ao aceitarem participar do programa “Amor”, já se sabe que estamos diante de dirigentes que
se transformaram, e, portanto, têm princípios, crenças e valores que privilegiam o ser humano
em sua empresa. Certamente terão colocado o Desenvolvimento de Pessoas como um
objetivo estratégico.
Certa vez, implantei o programa “Amor” em uma grande empresa (o programa foi chamado de
“Espiritualidade na Empresa”, com o mesmo conteúdo), que teve a participação do presidente
e de superintendentes. Os resultados são facilmente apreciáveis pela leitura das declarações
abaixo apresentadas:
FRANCISCA:
“Minha experiência foi enriquecedora – saí do automático no ambiente de trabalho. A gente
lida com seres humanos. Estou olhando mais a todos, estou captando melhor. Minha equipe
está dando mais retorno. Estou mais sensível às pessoas. Para mim foi muito importante e será
importante em minha atuação futura”.
ANA PAULA:
“Temos um Presidente iluminado. Ele é profundamente alinhado com os valores. Participar
deste programa foi um presente. Aqui é um oásis, a gente se estabiliza e se reenergiza, me dei
mais conta em ver que meus valores estão alinhados com os valores esperados. Estou em um
momento de crescimento. Neste momento podemos estar próximos uns dos outros. São
pequenas coisas com grandes prazeres. Foi superpositivo, acredito na espiritualidade. Ganhei
um presente por estar fazendo este programa”.
IVAN:
“Esse conteúdo traz reflexões: como estou? Como deveria estar? Cada um tem seus monstros
internos, tem suas coisas a resolver – minhas falhas começam a me cutucar e sem isso não há
transformação. Temos que repensar e cuidar no dia a dia. Eu levo muita coisa daqui (do
programa) para trabalhar intensamente no meu dia a dia”.
GLAUCIO:
“Como a autorreflexão é difícil! Para ser bastante sincero, estes momentos foram muito bons.
Serviram para burilar e ter mais confiança para também ser multiplicador. Representar o papel
que a gente tem na empresa e agora bem mais embasado, mais estruturado, para praticar os
exemplos. A gente tem que se lembrar disso tudo e praticar. Estou uma fazendo uma burilação
para aplicar”.
FLÁVIA:
“Sempre achei que não daria tempo para estar aqui. Vi que estar aqui foi bom e não fiquei
devendo nada. O bem que levei compensa tudo. Até quando entro na empresa estou mais
alegre, mais feliz, parece que estou chegando a casa. Está tudo dando certo agora. Dá tempo
para parar, para pensar e dá tempo para as coisas se encaixarem”.
MARTA:
Lado pessoal: fiz uma releitura da minha personalidade acho que sou muito intuitiva. Para o
mercado de trabalho eu mantive uma couraça de razão e agora eu reaprendo a ser intuitiva,
mas sou razão. Em relação ao trabalho pouco vai mudar, pois eu já faço tudo com muita
brincadeira, com muita alegria. Eu ganhei muito mais como pessoa, em casa, no trânsito. Estou
fazendo uma releitura geral.
MAURO:
“Para mim, este programa já devia ter começado há mais tempo, este tema foi surpresa; só o
fato de falar no tema espiritualidade. Passo mais de meia vida na empresa. Passei a enxergar
coisas que não enxergava. Passei a ter maior atenção com as pessoas, cuidado com as palavras
e com a interação com as pessoas”.
FERNANDO:
“O momento do início do programa já foi especial e se confirmou depois. Passei a me aceitar
melhor. A maneira que eu gosto – ouvir atentamente, se confirmou ser a melhor prática. Eu
me sentia diferente e aqui me sinto feliz em confirmar minha forma de agir e ter confiança de
continuar a agir como sou. Já estou com saudade de estar aqui neste programa, sentindo a
aproximação do seu término, vendo todos que estão aqui muito felizes”.
ERMÍNIO:
“Falar de intuição foi difícil. O tema principal só não se interessa quem não quer. Há muito
tempo, eu não me lembro de ter tido nada parecido. Temos que acertar muita coisa que eu
não revia, temos que rever com relação a ouvir, mudar as palavras. Muita coisa vai ficar na
cabeça. Fiquei sensibilizado com o assunto, comecei a usar mais a intuição e entendo porque a
uso. Fico feliz com a forma que está sendo feito”.
MARIA YOUNG:
“É muito importante ter a reflexão entre cada etapa e ir experimentando em cada pessoa.
Ouvir com amor eu tenho praticado. Falar com amor eu não sei fazer. Tenho que melhorar
muito. Tenho que usar melhor as palavras. Pretendo praticar, é necessário no trabalho e fora
do trabalho”.
ANA MARIA:
“Comecei a parar para pensar e refletir sobre nossas maneiras de agir. Como eu poderia fazer
diferente? Eu passei mais a ouvir as pessoas e deixar as outras pessoas proporem outras
formas e vi que muita coisa poderia ser feita de forma melhor. Eu pouco parava para ouvir as
pessoas”.
_
É de longa data a necessidade de enfatizar o Amor. Daí estar esta palavra inserida na mente
das pessoas através dos tempos.
Segundo Dorothy Marcic, em seu livro “Managing with the wisdom of Love”, Editora Jossey-
Bass, o conceito de Amor, na realidade, precede a Jesus e tem sido parte integrante de quase
todas as religiões, desde o judaísmo, o hinduísmo, o budismo e até o antigo zoroastrismo:
Judaísmo (14° século a.C)
O que é detestável para você, não faça ao seu próximo; este é todo o Torah.
Babylonian Talmud, Shabbat
Hinduísmo (Sânscrito Védico do 13° século a.C., Upanishads do 15° século a.C.)
Não faça ao outro o que você não deseja que ele faça a você.
O Mahabharata
Zoroastrismo (12° século a.C.)
A natureza humana é boa somente quando não faz ao próximo o que não é bom para si
mesmo. Dadistan-e-Dinik
Budismo (6° século a.C.)
Não impute dor ao próximo nas formas que você mesmo se acharia atingido por ela.
Udanavarga
Yainismo (6° século a.C.)
Na felicidade e no sofrimento, na alegria e na dor, veja todas as criaturas como se você tivesse
vendo a você mesmo.
Yoga-Sastra
Confucionismo (6° século a.C.)
Não faça aos outros aquilo que você não quer que façam a você mesmo.
Confúcio, Os Analetos,
Cristianismo (1° século da Era Cristã)
E o que quereis que vos façam a vós os homens, isso mesmo fazei vós a eles.
Lucas
Islamismo (7° século da Era Cristã)
Nenhum de vocês detém o conhecimento até que desejem para o próximo aquilo que desejam
para vocês mesmos.
O Suna
Sikismo (15° século da Era Cristã)
Não levante rancor ao próximo porque, em cada coração, reside Deus.
Sri Guru Granth Sahib
José Affonso
Confucionismo (6° século a.C.)
Não faça aos outros aquilo que você não quer que façam a você mesmo.
Confúcio, Os Analetos,
Cristianismo (1° século da Era Cristã)
E o que quereis que vos façam a vós os homens, isso mesmo fazei vós a eles.
Lucas
Islamismo (7° século da Era Cristã)
Nenhum de vocês detém o conhecimento até que desejem para o próximo aquilo que desejam
para vocês mesmos.
O Suna
Sikismo (15° século da Era Cristã)
Não levante rancor ao próximo porque, em cada coração, reside Deus.
Sri Guru Granth Sahib
José Affonso

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

E-book Descobrir o seu propósito
E-book Descobrir o seu propósitoE-book Descobrir o seu propósito
E-book Descobrir o seu propósitoDario Vitoriano
 
O que é relacionamento interpessoal
O que é relacionamento interpessoalO que é relacionamento interpessoal
O que é relacionamento interpessoalProfessorRogerioSant
 
Mensagem de ano novo do coach souzaneto da comece a viver! para países de lín...
Mensagem de ano novo do coach souzaneto da comece a viver! para países de lín...Mensagem de ano novo do coach souzaneto da comece a viver! para países de lín...
Mensagem de ano novo do coach souzaneto da comece a viver! para países de lín...Souza Neto
 
Profissão: como decidir a minha?
Profissão: como decidir a minha?Profissão: como decidir a minha?
Profissão: como decidir a minha?Renata Lapetina
 
Gestão de pessoas (COMO SE TORNAR UM LIDER SERVIDOR OS PRINCIPIOS DE LIDERAN...
Gestão de pessoas (COMO SE TORNAR UM LIDER SERVIDOR  OS PRINCIPIOS DE LIDERAN...Gestão de pessoas (COMO SE TORNAR UM LIDER SERVIDOR  OS PRINCIPIOS DE LIDERAN...
Gestão de pessoas (COMO SE TORNAR UM LIDER SERVIDOR OS PRINCIPIOS DE LIDERAN...Jazon Pereira
 
10 secretariado (relacionamento interpessoal)
10   secretariado (relacionamento interpessoal)10   secretariado (relacionamento interpessoal)
10 secretariado (relacionamento interpessoal)Elizeu Ferro
 
Seja Dumba você também
Seja Dumba você tambémSeja Dumba você também
Seja Dumba você tambémBethy e Angelo
 
1. relações interpessoais (1)
1. relações interpessoais (1)1. relações interpessoais (1)
1. relações interpessoais (1)Carlos Pires
 
Uma historia sobre_a_essencia_da__lideranca
Uma historia sobre_a_essencia_da__liderancaUma historia sobre_a_essencia_da__lideranca
Uma historia sobre_a_essencia_da__liderancaAdroaldo Dallabrida
 
Roda da vida preciosa (1)
Roda da vida preciosa (1)Roda da vida preciosa (1)
Roda da vida preciosa (1)Sandra Celano
 
Marketing pessoal e_etiqueta_03
Marketing pessoal e_etiqueta_03Marketing pessoal e_etiqueta_03
Marketing pessoal e_etiqueta_03anthoniocastro
 
5w1h livro 5 licoes 41 a 50
5w1h livro 5   licoes 41 a 505w1h livro 5   licoes 41 a 50
5w1h livro 5 licoes 41 a 50SOMOSMAISQUE1
 
Como tornar se um negociador eficaz!
Como tornar se um negociador eficaz!Como tornar se um negociador eficaz!
Como tornar se um negociador eficaz!esvianna
 
Capitulo de amostra - EXERCICIOS PNL
Capitulo de amostra - EXERCICIOS PNLCapitulo de amostra - EXERCICIOS PNL
Capitulo de amostra - EXERCICIOS PNLmarcelosilveirazero1
 
Treinamento trab melhor e mais _feliz
Treinamento trab melhor e mais _felizTreinamento trab melhor e mais _feliz
Treinamento trab melhor e mais _felizJosilane Marques
 

Mais procurados (20)

E-book Descobrir o seu propósito
E-book Descobrir o seu propósitoE-book Descobrir o seu propósito
E-book Descobrir o seu propósito
 
O que é relacionamento interpessoal
O que é relacionamento interpessoalO que é relacionamento interpessoal
O que é relacionamento interpessoal
 
Relações interpessoais
Relações interpessoaisRelações interpessoais
Relações interpessoais
 
Mensagem de ano novo do coach souzaneto da comece a viver! para países de lín...
Mensagem de ano novo do coach souzaneto da comece a viver! para países de lín...Mensagem de ano novo do coach souzaneto da comece a viver! para países de lín...
Mensagem de ano novo do coach souzaneto da comece a viver! para países de lín...
 
Profissão: como decidir a minha?
Profissão: como decidir a minha?Profissão: como decidir a minha?
Profissão: como decidir a minha?
 
Gestão de pessoas (COMO SE TORNAR UM LIDER SERVIDOR OS PRINCIPIOS DE LIDERAN...
Gestão de pessoas (COMO SE TORNAR UM LIDER SERVIDOR  OS PRINCIPIOS DE LIDERAN...Gestão de pessoas (COMO SE TORNAR UM LIDER SERVIDOR  OS PRINCIPIOS DE LIDERAN...
Gestão de pessoas (COMO SE TORNAR UM LIDER SERVIDOR OS PRINCIPIOS DE LIDERAN...
 
Foco
FocoFoco
Foco
 
10 secretariado (relacionamento interpessoal)
10   secretariado (relacionamento interpessoal)10   secretariado (relacionamento interpessoal)
10 secretariado (relacionamento interpessoal)
 
Relacionamento interpessoal
Relacionamento interpessoalRelacionamento interpessoal
Relacionamento interpessoal
 
Seja Dumba você também
Seja Dumba você tambémSeja Dumba você também
Seja Dumba você também
 
1. relações interpessoais (1)
1. relações interpessoais (1)1. relações interpessoais (1)
1. relações interpessoais (1)
 
Uma historia sobre_a_essencia_da__lideranca
Uma historia sobre_a_essencia_da__liderancaUma historia sobre_a_essencia_da__lideranca
Uma historia sobre_a_essencia_da__lideranca
 
Roda da vida preciosa (1)
Roda da vida preciosa (1)Roda da vida preciosa (1)
Roda da vida preciosa (1)
 
Apostila assistente administrativo
Apostila assistente administrativoApostila assistente administrativo
Apostila assistente administrativo
 
Marketing pessoal e_etiqueta_03
Marketing pessoal e_etiqueta_03Marketing pessoal e_etiqueta_03
Marketing pessoal e_etiqueta_03
 
5w1h livro 5 licoes 41 a 50
5w1h livro 5   licoes 41 a 505w1h livro 5   licoes 41 a 50
5w1h livro 5 licoes 41 a 50
 
Carta simples de construção de caráter do candidato ao poder legislativo ante...
Carta simples de construção de caráter do candidato ao poder legislativo ante...Carta simples de construção de caráter do candidato ao poder legislativo ante...
Carta simples de construção de caráter do candidato ao poder legislativo ante...
 
Como tornar se um negociador eficaz!
Como tornar se um negociador eficaz!Como tornar se um negociador eficaz!
Como tornar se um negociador eficaz!
 
Capitulo de amostra - EXERCICIOS PNL
Capitulo de amostra - EXERCICIOS PNLCapitulo de amostra - EXERCICIOS PNL
Capitulo de amostra - EXERCICIOS PNL
 
Treinamento trab melhor e mais _feliz
Treinamento trab melhor e mais _felizTreinamento trab melhor e mais _feliz
Treinamento trab melhor e mais _feliz
 

Semelhante a O Amor Faz Parte dos Objetivos da sua Empresa

7 passos para o autoconhecimento
7 passos para o autoconhecimento7 passos para o autoconhecimento
7 passos para o autoconhecimentoCelia Niza
 
R evolução pessoal o hangout da visão da tribo
R evolução pessoal o hangout da visão da triboR evolução pessoal o hangout da visão da tribo
R evolução pessoal o hangout da visão da triboRui Gabriel
 
Planejamento Estrategico Pessoal
Planejamento Estrategico PessoalPlanejamento Estrategico Pessoal
Planejamento Estrategico PessoalLauro Jorge Prado
 
Planejamento Estrategico Pessoal
Planejamento Estrategico PessoalPlanejamento Estrategico Pessoal
Planejamento Estrategico PessoalArlen Xavier
 
R-evolução Pessoal o Hangout da Visão da Tribo
R-evolução Pessoal o Hangout da Visão da TriboR-evolução Pessoal o Hangout da Visão da Tribo
R-evolução Pessoal o Hangout da Visão da TriboRui Gabriel
 
1º capitulo uau! como causar uma otima impressão
1º capitulo   uau! como causar uma otima impressão1º capitulo   uau! como causar uma otima impressão
1º capitulo uau! como causar uma otima impressãoDayane Oliveira
 
Os_7_Hábitos_das_Pessoas_Altamente_Eficazes-Stephen_Covey (1).pdf
Os_7_Hábitos_das_Pessoas_Altamente_Eficazes-Stephen_Covey (1).pdfOs_7_Hábitos_das_Pessoas_Altamente_Eficazes-Stephen_Covey (1).pdf
Os_7_Hábitos_das_Pessoas_Altamente_Eficazes-Stephen_Covey (1).pdfYuranHerberto
 
7 Habitos P Alt Eficazes.pdf
7 Habitos P Alt Eficazes.pdf7 Habitos P Alt Eficazes.pdf
7 Habitos P Alt Eficazes.pdfElvecio Junior
 
Palestra Crença de Heroi
Palestra Crença de Heroi Palestra Crença de Heroi
Palestra Crença de Heroi Edhyr Motta
 
Autoconhecimento e autoestima
Autoconhecimento e autoestima Autoconhecimento e autoestima
Autoconhecimento e autoestima Ludmila Fortes
 
ARTIGO_relacoes-interpessoais-e-qualidade-de-vida-no-trabalho_IESDE.pdf
ARTIGO_relacoes-interpessoais-e-qualidade-de-vida-no-trabalho_IESDE.pdfARTIGO_relacoes-interpessoais-e-qualidade-de-vida-no-trabalho_IESDE.pdf
ARTIGO_relacoes-interpessoais-e-qualidade-de-vida-no-trabalho_IESDE.pdfimonilps
 
11 razões pelas quais não deve optar por uma cultura de coaching
11 razões pelas quais não deve optar por uma cultura de coaching11 razões pelas quais não deve optar por uma cultura de coaching
11 razões pelas quais não deve optar por uma cultura de coachingMarina Ramos
 

Semelhante a O Amor Faz Parte dos Objetivos da sua Empresa (20)

Recolocação Profissional
Recolocação Profissional Recolocação Profissional
Recolocação Profissional
 
7 passos para o autoconhecimento
7 passos para o autoconhecimento7 passos para o autoconhecimento
7 passos para o autoconhecimento
 
R evolução pessoal o hangout da visão da tribo
R evolução pessoal o hangout da visão da triboR evolução pessoal o hangout da visão da tribo
R evolução pessoal o hangout da visão da tribo
 
Autoconhecimento
AutoconhecimentoAutoconhecimento
Autoconhecimento
 
Marketin
MarketinMarketin
Marketin
 
Planejamento Estrategico Pessoal
Planejamento Estrategico PessoalPlanejamento Estrategico Pessoal
Planejamento Estrategico Pessoal
 
Planejamento Estrategico Pessoal
Planejamento Estrategico PessoalPlanejamento Estrategico Pessoal
Planejamento Estrategico Pessoal
 
R-evolução Pessoal o Hangout da Visão da Tribo
R-evolução Pessoal o Hangout da Visão da TriboR-evolução Pessoal o Hangout da Visão da Tribo
R-evolução Pessoal o Hangout da Visão da Tribo
 
1º capitulo uau! como causar uma otima impressão
1º capitulo   uau! como causar uma otima impressão1º capitulo   uau! como causar uma otima impressão
1º capitulo uau! como causar uma otima impressão
 
11 passos
11 passos11 passos
11 passos
 
Os_7_Hábitos_das_Pessoas_Altamente_Eficazes-Stephen_Covey (1).pdf
Os_7_Hábitos_das_Pessoas_Altamente_Eficazes-Stephen_Covey (1).pdfOs_7_Hábitos_das_Pessoas_Altamente_Eficazes-Stephen_Covey (1).pdf
Os_7_Hábitos_das_Pessoas_Altamente_Eficazes-Stephen_Covey (1).pdf
 
7 Habitos P Alt Eficazes.pdf
7 Habitos P Alt Eficazes.pdf7 Habitos P Alt Eficazes.pdf
7 Habitos P Alt Eficazes.pdf
 
Como ser um a legislador a com uma mentalidade de crescimento para fazer a di...
Como ser um a legislador a com uma mentalidade de crescimento para fazer a di...Como ser um a legislador a com uma mentalidade de crescimento para fazer a di...
Como ser um a legislador a com uma mentalidade de crescimento para fazer a di...
 
Transformar e progredir
Transformar e progredirTransformar e progredir
Transformar e progredir
 
Transformar e progredir
Transformar e progredirTransformar e progredir
Transformar e progredir
 
Palestra Crença de Heroi
Palestra Crença de Heroi Palestra Crença de Heroi
Palestra Crença de Heroi
 
500 an 05_novembro_2014.ok
500 an 05_novembro_2014.ok500 an 05_novembro_2014.ok
500 an 05_novembro_2014.ok
 
Autoconhecimento e autoestima
Autoconhecimento e autoestima Autoconhecimento e autoestima
Autoconhecimento e autoestima
 
ARTIGO_relacoes-interpessoais-e-qualidade-de-vida-no-trabalho_IESDE.pdf
ARTIGO_relacoes-interpessoais-e-qualidade-de-vida-no-trabalho_IESDE.pdfARTIGO_relacoes-interpessoais-e-qualidade-de-vida-no-trabalho_IESDE.pdf
ARTIGO_relacoes-interpessoais-e-qualidade-de-vida-no-trabalho_IESDE.pdf
 
11 razões pelas quais não deve optar por uma cultura de coaching
11 razões pelas quais não deve optar por uma cultura de coaching11 razões pelas quais não deve optar por uma cultura de coaching
11 razões pelas quais não deve optar por uma cultura de coaching
 

Mais de José Affonso Fausto Barbosa

Uma Gota Milagrosa Para As Empresas - A Psicologia Organizacional
Uma Gota Milagrosa Para As Empresas - A Psicologia OrganizacionalUma Gota Milagrosa Para As Empresas - A Psicologia Organizacional
Uma Gota Milagrosa Para As Empresas - A Psicologia OrganizacionalJosé Affonso Fausto Barbosa
 
A Interpretação da Informação Pode Prejudicar a Estratégia
A Interpretação da Informação Pode Prejudicar a EstratégiaA Interpretação da Informação Pode Prejudicar a Estratégia
A Interpretação da Informação Pode Prejudicar a EstratégiaJosé Affonso Fausto Barbosa
 

Mais de José Affonso Fausto Barbosa (20)

Vamos Escolher Outro Nome Para RH
Vamos Escolher Outro Nome Para RHVamos Escolher Outro Nome Para RH
Vamos Escolher Outro Nome Para RH
 
Sua Empresa é Fragmentada ou Integrada
Sua Empresa é Fragmentada ou IntegradaSua Empresa é Fragmentada ou Integrada
Sua Empresa é Fragmentada ou Integrada
 
Nossas Empresas tem Ética
Nossas Empresas tem ÉticaNossas Empresas tem Ética
Nossas Empresas tem Ética
 
Inteligencia Emocional Reduz Custos
Inteligencia Emocional Reduz CustosInteligencia Emocional Reduz Custos
Inteligencia Emocional Reduz Custos
 
A Missão dos Profissionais da Área Humana
A Missão dos Profissionais da Área HumanaA Missão dos Profissionais da Área Humana
A Missão dos Profissionais da Área Humana
 
Temos Que Aprender a Dialogar
Temos Que Aprender a DialogarTemos Que Aprender a Dialogar
Temos Que Aprender a Dialogar
 
A Gente Sabe Ouvir
A Gente Sabe OuvirA Gente Sabe Ouvir
A Gente Sabe Ouvir
 
A Interdependência
A  InterdependênciaA  Interdependência
A Interdependência
 
Brainstorming
BrainstormingBrainstorming
Brainstorming
 
Uma Gota Milagrosa Para As Empresas - A Psicologia Organizacional
Uma Gota Milagrosa Para As Empresas - A Psicologia OrganizacionalUma Gota Milagrosa Para As Empresas - A Psicologia Organizacional
Uma Gota Milagrosa Para As Empresas - A Psicologia Organizacional
 
A Interpretação da Informação Pode Prejudicar a Estratégia
A Interpretação da Informação Pode Prejudicar a EstratégiaA Interpretação da Informação Pode Prejudicar a Estratégia
A Interpretação da Informação Pode Prejudicar a Estratégia
 
A Criatividade na Empresa - Parte 1
A  Criatividade na Empresa - Parte 1A  Criatividade na Empresa - Parte 1
A Criatividade na Empresa - Parte 1
 
Os Quatro Sistemas Paradigmáticos
Os Quatro Sistemas ParadigmáticosOs Quatro Sistemas Paradigmáticos
Os Quatro Sistemas Paradigmáticos
 
Será que dado é a mesma coisa que informação?
Será que dado é a mesma coisa que informação?Será que dado é a mesma coisa que informação?
Será que dado é a mesma coisa que informação?
 
A comunicação Interpessoal
A comunicação InterpessoalA comunicação Interpessoal
A comunicação Interpessoal
 
Integração de Pessoas e Coisas
Integração de Pessoas e CoisasIntegração de Pessoas e Coisas
Integração de Pessoas e Coisas
 
A organização é um organismo vivo
A organização é um organismo vivoA organização é um organismo vivo
A organização é um organismo vivo
 
Conflitos interpessoais
Conflitos interpessoaisConflitos interpessoais
Conflitos interpessoais
 
Aconteceu em um hospital
Aconteceu em um hospitalAconteceu em um hospital
Aconteceu em um hospital
 
A integracao de pessoas ou coisas
A  integracao de pessoas ou coisasA  integracao de pessoas ou coisas
A integracao de pessoas ou coisas
 

O Amor Faz Parte dos Objetivos da sua Empresa

  • 1. O AMOR FAZ PARTE DOS OBJETIVOS ESTRATÉGICOS DA SUA EMPRESA? Eu tenho consciência que não sei tudo, mas a resposta a essa pergunta eu sei. Só eu não, eu e vocês todos sabemos na ponta da língua: NÃO! Nenhuma empresa tem este objetivo estratégico. Nem de curto prazo. Aliás, a pergunta será, certamente, motivo de chacota na grande maioria das empresas. Em resposta a ela, como tática para aumentar a produtividade, essa mesma maioria de empresas realiza, no seu setor de Treinamento e Desenvolvimento de Pessoas, apenas treinamento para o seu pessoal adquirir habilidades que resultem em aumento de produtividade e, consequentemente, em lucro. E como a grande parte de seu pessoal não tem conhecimento do que seja desenvolvimento de pessoas aceita o que a empresa “gentilmente” está oferecendo (não há almoço de graça) achando que vai enriquecer seu currículo. E vai, não é? Só que tudo continua do mesmo jeito na empresa. Não haverá o salto de qualidade porque este só é dado quando são realizados programas sérios de Desenvolvimento de Pessoas. E só podemos considerar sérios os programas que contam com a inclusão dos dirigentes. Não será serio um programa no qual o dirigente diga: “Vocês vão fazendo aí depois me tragam o resultado”. Se um dirigente de uma dessas empresas for perguntado se quer participar, certamente responderá que “Amor” é programa de Igreja, e que “a empresa não está evoluída a tal ponto”. Outro dirigente, com visão ainda nebulosa acerca da ética na empresa, e que eu espero que não seja o seu chefe, dirá que “Amor” remete a sexo na mente de seu pessoal. Se ele tivesse dito isso para mim, eu responderia com assertividade que a maioria do seu pessoal sabe que amor quer dizer respeito, confiança, lealdade, tolerância, simpatia, humildade, paciência, solidariedade, atenção, alegria, cortesia, generosidade, companheirismo, flexibilidade, dar valor ao outro, ouvir o outro com atenção, não julgar o outro, agir com ética, entre outras virtudes congêneres. Mas, vamos acreditar no futuro. Que as empresas resolvam implantar o projeto “Amor”. Assim fazendo, vão elevar o potencial latente das pessoas que ali trabalham, intelectual e emocionalmente, resultando uma equipe eticamente preparada para os grandes desafios. É escusado dizer que a lucratividade vai ser elevada de uma forma absoluta, normalmente, mesmo não sendo uma meta. Será um resultado natural.
  • 2. Ao aceitarem participar do programa “Amor”, já se sabe que estamos diante de dirigentes que se transformaram, e, portanto, têm princípios, crenças e valores que privilegiam o ser humano em sua empresa. Certamente terão colocado o Desenvolvimento de Pessoas como um objetivo estratégico. Certa vez, implantei o programa “Amor” em uma grande empresa (o programa foi chamado de “Espiritualidade na Empresa”, com o mesmo conteúdo), que teve a participação do presidente e de superintendentes. Os resultados são facilmente apreciáveis pela leitura das declarações abaixo apresentadas: FRANCISCA: “Minha experiência foi enriquecedora – saí do automático no ambiente de trabalho. A gente lida com seres humanos. Estou olhando mais a todos, estou captando melhor. Minha equipe está dando mais retorno. Estou mais sensível às pessoas. Para mim foi muito importante e será importante em minha atuação futura”. ANA PAULA: “Temos um Presidente iluminado. Ele é profundamente alinhado com os valores. Participar deste programa foi um presente. Aqui é um oásis, a gente se estabiliza e se reenergiza, me dei mais conta em ver que meus valores estão alinhados com os valores esperados. Estou em um momento de crescimento. Neste momento podemos estar próximos uns dos outros. São pequenas coisas com grandes prazeres. Foi superpositivo, acredito na espiritualidade. Ganhei um presente por estar fazendo este programa”. IVAN: “Esse conteúdo traz reflexões: como estou? Como deveria estar? Cada um tem seus monstros internos, tem suas coisas a resolver – minhas falhas começam a me cutucar e sem isso não há transformação. Temos que repensar e cuidar no dia a dia. Eu levo muita coisa daqui (do programa) para trabalhar intensamente no meu dia a dia”. GLAUCIO: “Como a autorreflexão é difícil! Para ser bastante sincero, estes momentos foram muito bons. Serviram para burilar e ter mais confiança para também ser multiplicador. Representar o papel que a gente tem na empresa e agora bem mais embasado, mais estruturado, para praticar os
  • 3. exemplos. A gente tem que se lembrar disso tudo e praticar. Estou uma fazendo uma burilação para aplicar”. FLÁVIA: “Sempre achei que não daria tempo para estar aqui. Vi que estar aqui foi bom e não fiquei devendo nada. O bem que levei compensa tudo. Até quando entro na empresa estou mais alegre, mais feliz, parece que estou chegando a casa. Está tudo dando certo agora. Dá tempo para parar, para pensar e dá tempo para as coisas se encaixarem”. MARTA: Lado pessoal: fiz uma releitura da minha personalidade acho que sou muito intuitiva. Para o mercado de trabalho eu mantive uma couraça de razão e agora eu reaprendo a ser intuitiva, mas sou razão. Em relação ao trabalho pouco vai mudar, pois eu já faço tudo com muita brincadeira, com muita alegria. Eu ganhei muito mais como pessoa, em casa, no trânsito. Estou fazendo uma releitura geral. MAURO: “Para mim, este programa já devia ter começado há mais tempo, este tema foi surpresa; só o fato de falar no tema espiritualidade. Passo mais de meia vida na empresa. Passei a enxergar coisas que não enxergava. Passei a ter maior atenção com as pessoas, cuidado com as palavras e com a interação com as pessoas”. FERNANDO: “O momento do início do programa já foi especial e se confirmou depois. Passei a me aceitar melhor. A maneira que eu gosto – ouvir atentamente, se confirmou ser a melhor prática. Eu me sentia diferente e aqui me sinto feliz em confirmar minha forma de agir e ter confiança de continuar a agir como sou. Já estou com saudade de estar aqui neste programa, sentindo a aproximação do seu término, vendo todos que estão aqui muito felizes”. ERMÍNIO: “Falar de intuição foi difícil. O tema principal só não se interessa quem não quer. Há muito tempo, eu não me lembro de ter tido nada parecido. Temos que acertar muita coisa que eu não revia, temos que rever com relação a ouvir, mudar as palavras. Muita coisa vai ficar na cabeça. Fiquei sensibilizado com o assunto, comecei a usar mais a intuição e entendo porque a uso. Fico feliz com a forma que está sendo feito”.
  • 4. MARIA YOUNG: “É muito importante ter a reflexão entre cada etapa e ir experimentando em cada pessoa. Ouvir com amor eu tenho praticado. Falar com amor eu não sei fazer. Tenho que melhorar muito. Tenho que usar melhor as palavras. Pretendo praticar, é necessário no trabalho e fora do trabalho”. ANA MARIA: “Comecei a parar para pensar e refletir sobre nossas maneiras de agir. Como eu poderia fazer diferente? Eu passei mais a ouvir as pessoas e deixar as outras pessoas proporem outras formas e vi que muita coisa poderia ser feita de forma melhor. Eu pouco parava para ouvir as pessoas”. _ É de longa data a necessidade de enfatizar o Amor. Daí estar esta palavra inserida na mente das pessoas através dos tempos. Segundo Dorothy Marcic, em seu livro “Managing with the wisdom of Love”, Editora Jossey- Bass, o conceito de Amor, na realidade, precede a Jesus e tem sido parte integrante de quase todas as religiões, desde o judaísmo, o hinduísmo, o budismo e até o antigo zoroastrismo: Judaísmo (14° século a.C) O que é detestável para você, não faça ao seu próximo; este é todo o Torah. Babylonian Talmud, Shabbat Hinduísmo (Sânscrito Védico do 13° século a.C., Upanishads do 15° século a.C.) Não faça ao outro o que você não deseja que ele faça a você. O Mahabharata Zoroastrismo (12° século a.C.) A natureza humana é boa somente quando não faz ao próximo o que não é bom para si mesmo. Dadistan-e-Dinik Budismo (6° século a.C.) Não impute dor ao próximo nas formas que você mesmo se acharia atingido por ela. Udanavarga Yainismo (6° século a.C.) Na felicidade e no sofrimento, na alegria e na dor, veja todas as criaturas como se você tivesse vendo a você mesmo. Yoga-Sastra
  • 5. Confucionismo (6° século a.C.) Não faça aos outros aquilo que você não quer que façam a você mesmo. Confúcio, Os Analetos, Cristianismo (1° século da Era Cristã) E o que quereis que vos façam a vós os homens, isso mesmo fazei vós a eles. Lucas Islamismo (7° século da Era Cristã) Nenhum de vocês detém o conhecimento até que desejem para o próximo aquilo que desejam para vocês mesmos. O Suna Sikismo (15° século da Era Cristã) Não levante rancor ao próximo porque, em cada coração, reside Deus. Sri Guru Granth Sahib José Affonso
  • 6. Confucionismo (6° século a.C.) Não faça aos outros aquilo que você não quer que façam a você mesmo. Confúcio, Os Analetos, Cristianismo (1° século da Era Cristã) E o que quereis que vos façam a vós os homens, isso mesmo fazei vós a eles. Lucas Islamismo (7° século da Era Cristã) Nenhum de vocês detém o conhecimento até que desejem para o próximo aquilo que desejam para vocês mesmos. O Suna Sikismo (15° século da Era Cristã) Não levante rancor ao próximo porque, em cada coração, reside Deus. Sri Guru Granth Sahib José Affonso