Caetano Veloso 
Trabalho de História 
Angelo Matheus 
Asaph Vinicius 
Felipe Barbato 
Gabriel Balthazar 
Gabriel Romão 
Jo...
Biografia 
• Santo Amaro da Purificação – BA, 7 de agosto de 1942; 
• É músico, produtor, arranjador e escritor brasileiro...
Biografia 
• Iniciou seu trabalho profissionalmente apenas em 1965 com 
o compacto “Cavaleiro/Samba em Paz”; 
• Nessa déca...
Biografia 
• 1968 - liderou o movimento chamado Tropicalismo, que 
renovou o cenário musical brasileiro, através do disco ...
Biografia 
• 1969 - foi preso pelo regime militar e partiu para exílio político em 
Londres; 
• 1971 - lançou o disco Caet...
Biografia 
• Anos 90 - escreveu o livro Verdade Tropical (1997), e o disco 
Livro (1998); 
• Ganhou o Prêmio Grammy em 200...
Regime Militar 
• Como sempre demonstrou uma posição política 
contestadora, foi até confundido como um militante de 
esqu...
Regime Militar 
• Em 27 de dezembro de 1968, Veloso e o parceiro Gilberto Gil 
foram presos, acusados de terem desrespeita...
Regime Militar 
• Ambos foram soltos em 19 de fevereiro de 1969, e seguiram 
para Salvador; 
• Tiveram de se manter em reg...
Alegria Alegria 
Caminhando contra o vento 
Sem lenço e sem documento 
No sol de quase dezembro 
Eu vou 
O sol se reparte ...
Analise 
• “caminhando contra o vento” - indo contra ao que se 
apresenta, o regime; 
• “sem lenço e sem documento”- eram ...
• O sol nas bancas de revista/ Me enche de alegria e preguiça/ 
Quem lê tanta notícia – censura e manipulação dos meios de...
Proibido Proibir 
A mãe da virgem diz que 
não 
E o anúncio da televisão 
Estava escrito no portão 
E o maestro ergueu o d...
Analise 
• O lema “é proibido proibir” para os jovens franceses era um 
princípio de rebeldia nos protestos contra o conse...
Dias atuais 
• Hoje com 72 anos ainda se dedica a música, com seu 
álbum mais atual, “Abraçaço”; 
• Faz parte do conselho ...
Posição Politica 
• Sempre declarou que seu trabalho nunca foi voltado diretamente à 
política partidária, mas à uma trans...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Caetano Veloso

1.824 visualizações

Publicada em

Trabalho de Historia sobre o musico, compositor e escritor Caetano Veloso, analse de duas musicas sobre o Regime Militar

Publicada em: Educação
1 comentário
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.824
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
46
Comentários
1
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Caetano Veloso

  1. 1. Caetano Veloso Trabalho de História Angelo Matheus Asaph Vinicius Felipe Barbato Gabriel Balthazar Gabriel Romão Jorge M. Abdalla Patrick Pierre Ricardo Soares
  2. 2. Biografia • Santo Amaro da Purificação – BA, 7 de agosto de 1942; • É músico, produtor, arranjador e escritor brasileiro; • Com uma carreira que já ultrapassa quatro décadas; • Começou tocar violão bem cedo em Salvador; • escreveu entre os anos de 1960 e 1962 críticas de cinema para o Diário de Notícias; 2
  3. 3. Biografia • Iniciou seu trabalho profissionalmente apenas em 1965 com o compacto “Cavaleiro/Samba em Paz”; • Nessa década, conheceu Gilberto Gil, Gal Costa e Tom Zé; • participou dos festivais de música popular da Rede Record e compôs trilhas de filmes; • 1967 - primeiro LP -Domingo - com Gal Costa. 3
  4. 4. Biografia • 1968 - liderou o movimento chamado Tropicalismo, que renovou o cenário musical brasileiro, através do disco Tropicalia ou Panis et Circencis, ao lado de vários músicos; • Face ao endurecimento do regime militar no Brasil, compôs "É Proibido Proibir", que foi desclassificado e amplamente vaiado durante o III Festival Internacional da Canção; 4
  5. 5. Biografia • 1969 - foi preso pelo regime militar e partiu para exílio político em Londres; • 1971 - lançou o disco Caetano Veloso, com temática melancólica e com canções compostas em inglês e endereçadas aos que ficaram no Brasil; • 1972 - O disco Transa, representou seu retorno ao país e seu experimento com compassos de reggae; • Em 1976, uniu-se a Gal Costa, Gilberto Gil e Maria Bethânia para formar os Doces Bárbaros; • Década de 80 - mais sóbrio, apadrinhou e se inspirou nos grupos de rock nacionais, aventurou-se na produções dos discos Outras Palavras, Cores, Nomes, Uns e Velô. 5
  6. 6. Biografia • Anos 90 - escreveu o livro Verdade Tropical (1997), e o disco Livro (1998); • Ganhou o Prêmio Grammy em 2000; • 2006 - lançou o álbum Cê, fruto de sua experimentação com o rock e o underground; • 2012 – lançou o álbum Abraçaço. 6
  7. 7. Regime Militar • Como sempre demonstrou uma posição política contestadora, foi até confundido como um militante de esquerda, ganhando por isso a inimizade do regime militar; • Suas canções foram frequentemente censuradas neste período; 7
  8. 8. Regime Militar • Em 27 de dezembro de 1968, Veloso e o parceiro Gilberto Gil foram presos, acusados de terem desrespeitado o hino nacional e a bandeira brasileira; • Foram levados para o quartel do Exército de Marechal Deodoro, no Rio, e tiveram suas cabeças raspadas. 8
  9. 9. Regime Militar • Ambos foram soltos em 19 de fevereiro de 1969, e seguiram para Salvador; • Tiveram de se manter em regime de confinamento, sem aparecer nem dar declarações em público; • Em julho de 1969, após dois shows de despedida Caetano e Gil partiram para o exilio na Inglaterra; • Em janeiro de 1972, Caetano Veloso retornou definitivamente ao Brasil. 9
  10. 10. Alegria Alegria Caminhando contra o vento Sem lenço e sem documento No sol de quase dezembro Eu vou O sol se reparte em crimes Espaçonaves, guerrilhas Em cardinales bonitas Eu vou Em caras de presidentes Em grandes beijos de amor Em dentes, pernas, bandeiras Bomba e Brigitte Bardot O sol nas bancas de revista Me enche de alegria e preguiça Quem lê tanta notícia Eu vou Por entre fotos e nomes Os olhos cheios de cores O peito cheio de amores vãos Eu vou Por que não, por que não Ela pensa em casamento E eu nunca mais fui à escola Sem lenço e sem documento Eu vou Eu tomo uma Coca-Cola Ela pensa em casamento E uma canção me consola Eu vou Por entre fotos e nomes Sem livros e sem fuzil Sem fome, sem telefone No coração do Brasil Ela nem sabe até pensei Em cantar na televisão O sol é tão bonito Eu vou Sem lenço, sem documento Nada no bolso ou nas mãos Eu quero seguir vivendo, amor Eu vou Por que não, por que não 10
  11. 11. Analise • “caminhando contra o vento” - indo contra ao que se apresenta, o regime; • “sem lenço e sem documento”- eram acessórios obrigatórios para se andar nas ruas, andar sem o lenço reforçava a ideia de resistência e rebeldia; • “O sol se reparte em crimes/Espaçonaves, guerrilhas” – Repressão, Guerra Fria, comunismo (guerrilhas) e regimes militares; • Em caras de presidentes/ Em grandes beijos de amor/ Em dentes, pernas, bandeiras/ Bomba e Brigitte Bardot – EUA, que apoiou o regime e estava disseminando sua cultura. 11
  12. 12. • O sol nas bancas de revista/ Me enche de alegria e preguiça/ Quem lê tanta notícia – censura e manipulação dos meios de comunicação; • Eu tomo uma Coca-Cola/ Ela pensa em casamento/ E uma canção me consola/ Eu vou – Não é necessário abrir mão de sua vida pra ir contra o regime; • Por entre fotos e nomes/ Sem livros e sem fuzil/ Sem fome, sem telefone/ No coração do Brasil – Sem violência, pelo Brasil e pelos direitos; • Sem lenço, sem documento/ Nada no bolso ou nas mãos/ Eu quero seguir vivendo, amor/ Eu vou – Protestar, por querer liberdade. 12 Analise
  13. 13. Proibido Proibir A mãe da virgem diz que não E o anúncio da televisão Estava escrito no portão E o maestro ergueu o dedo E além da porta Há o porteiro, sim... E eu digo não E eu digo não ao não Eu digo: É proibido proibir... Me dê um beijo, meu amor Eles estão nos esperando Os automóveis ardem em chamas Derrubar as prateleiras As estantes, as estátuas As vidraças, louças, livros, sim... E eu digo sim E eu digo não ao não E eu digo: É proibido proibir Caí no areal na hora adversa que Deus concede aos seus para o intervalo em que esteja a alma imersa em sonhos que são Deus. Que importa o areal, a morte, a desventura, se com Deus me guardei É o que me sonhei, que eterno dura É esse que regressarei. Me dê um beijo meu amor Eles estão nos esperando Os automóveis ardem em chamas Derrubar as prateleiras As estátuas, as estantes As vidraças, louças, livros, sim... E eu digo sim E eu digo não ao não E eu digo: É! Proibido proibir 13
  14. 14. Analise • O lema “é proibido proibir” para os jovens franceses era um princípio de rebeldia nos protestos contra o conservadorismo e a favor da liberdade; • A mãe da virgem diz que não/ E o anúncio da televisão/ Estava escrito no portão – Alienação da mídia; • “Me dê um beijo, meu amor” – remete ao movimento hippie, no qual o lema é a paz e o amor; • Eles estão nos esperando/ Os automóveis ardem em chamas/ Derrubar as prateleiras/ As estantes, as estátuas/ As vidraças, louças, livros, sim... – Sentimento de revolta e rebeldia, ir contra o conservadorismo. 14
  15. 15. Dias atuais • Hoje com 72 anos ainda se dedica a música, com seu álbum mais atual, “Abraçaço”; • Faz parte do conselho da Associação Procure Saber; • Tem uma coluna semanal no jornal O Globo; 15
  16. 16. Posição Politica • Sempre declarou que seu trabalho nunca foi voltado diretamente à política partidária, mas à uma transformação da sociedade de modo geral; • Sempre foi contra o conservadorismo, usando letras e sons; • Há boatos de envolvimentos ou apoio do cantor aos Black Bloc’s. 16

×