O slideshow foi denunciado.

BARRETOS: Conduzindo as pessoas ao discipulado

997 visualizações

Publicada em

Palestra 01 da 1ª Oficina de Discipulado ministrada na Assembleia de Deus Ministério do Belém, em Barretos - SP. Preletor: Pr. Joary Jossué Carlesso, coordenador do Departamento de Discipulado para o Brasil, da Assembleia de Deus de Joinville, presidida pelo Pr. Sérgio Melfior.

  • Seja o primeiro a comentar

BARRETOS: Conduzindo as pessoas ao discipulado

  1. 1. PPrr.. JJooaarryy JJoossssuuéé CCaarrlleessssoo Coordenador Discipulado da IEADJO www.discipuladojoinville.com.br
  2. 2. Como levar não-crentes e novos convertidos a serem discípulos de Jesus
  3. 3. Lucas 15 4 Qual de vós é o homem que, possuindo cem ovelhas, e perdendo uma delas, não deixa as noventa e nove no deserto, e não vai após a perdida até que a encontre?
  4. 4. Lucas 15 5-6 E achando-a, põe-na sobre os ombros, cheio de júbilo; e chegando a casa, reúne os amigos e vizinhos e lhes diz: Alegrai-vos comigo, porque achei a minha ovelha que se havia perdido.
  5. 5. EEssttee mmaatteerriiaall eessttaarráá ddiissppoonníívveell eemm:: • PPáággiinnaa FFaacceebbooookk:: PPaassttoorr JJooaarryy JJoossssuuéé CCaarrlleessssoo PPáággiinnaa:: AAsssseemmbblleeiiaa ddee DDeeuuss KKmm 0044 JJooiinnvviillllee
  6. 6. 1) Pessoas que podem ser alcançadas pelo DISCIPULADO • Não-crentes • Novos Convertidos • Desviados (Distanciados)
  7. 7. 2) O DISCIPULADO começa na INTEGRAÇÃO • Integrar é o ato de incluir, juntar ou incorporar
  8. 8. Devemos envolver plenamente, com todas as estratégias o novo crente em sua nova vida. Ex. Recepção do Filho Pródigo. Lc 15.22-24
  9. 9. Lc 15.22-24
  10. 10. A festa lembra da passagem: "Haverá mais alegria no céu por um pecador que se converta que por noventa e nove justos que não tenham necessidade de conversão".
  11. 11. O pai ficou contente com a volta do filho; para festejar, ofereceu-lhe o que há de melhor.
  12. 12. A TÚNICA, que representa a recompensa do perdão; o ANEL, o objeto de distinção; o CALÇADO, a liberdade, pois os escravos não usavam calçados.
  13. 13. Este processo começa antes mesmo da conversão e se prolonga até que o novo crente esteja plenamente integrado à Igreja e ao serviço cristão, até ser capaz de conduzir outras pessoas aos pés do Senhor Jesus.
  14. 14. A Importância do Discipulado • 95% das pessoas que “se convertem” em nossas igrejas não sabem o que fizeram exatamente; • 90% se desviam no período das 48h após a conversão ; • Os novos convertidos ficam dispersos pela congregação, o que torna impossível o acompanhamento eficiente; • A falta de conhecimento do público que está chegando dificulta o relacionamento e contribui para a não consolidação. (Fonte: DINOC ADPar)
  15. 15. EESSTTRRAATTÉÉGGIIAA:: GGrruuppoo ddee LLoouuvvoorr ddee NNoovvooss CCoonnvveerrttiiddooss IIEEAADD JJooiinnvviillllee -- SSCC
  16. 16. EESSTTRRAATTÉÉGGIIAA:: GGrruuppoo ddee LLoouuvvoorr ddee NNoovvooss CCoonnvveerrttiiddooss IIEEAADD JJooiinnvviillllee -- SSCC
  17. 17. ESTRATÉGIA DE INTEGRAÇÃO Grande Grupo Novo Viver, mais de 300 vozes – Novos Convertidos da AD Joinville.
  18. 18. ESTRATÉGIA DDEE IINNTTEEGGRRAAÇÇÃÃOO GGrruuppoo ddee LLoouuvvoorr ddee NNoovvooss CCoonnvveerrttiiddooss 79% de Permanência em 2012 IEAD - Vila Nova - Joinville - SC
  19. 19. 2) O DISCIPULADO começa na INTEGRAÇÃO • É criar condições de chegada e permanência da ovelha perdida
  20. 20. O novo convertido é como um bebê, espiritualmente falando, e precisa de carinho.
  21. 21. Na vida natural, quando um bebê está para nascer, todas as atenções da família convergem para ele, e assim deve ser a relação da Igreja com o novo crente.
  22. 22. 2) O DISCIPULADO começa na INTEGRAÇÃO • É o exercício de amor pelos perdidos
  23. 23. Na parábola da ovelha perdida entendemos que só um coração apaixonado fará de tudo para vê-la integrada ao corpo de Cristo.
  24. 24. 2) O DISCIPULADO começa na INTEGRAÇÃO • É o elo de confiança entre a ovelha perdida e a Igreja
  25. 25. A confiança acontece quando a pessoa vê sinceridade e amor no ambiente em que se encontra.
  26. 26. Uma atitude hostil, por menor que seja, pode afugentá-la (por isso que em todas as parábolas houve uma festa de recepção).
  27. 27. 3) Como integrar pessoas à Igreja e conduzí-las ao DISCIPULADO • A integração começa com os recepcionistas
  28. 28. “A primeira impressão é a que fica”, diz o ditado popular. Sendo assim, o recepcionista (porteiro) é o relações públicas da Igreja.
  29. 29. As pessoas designadas para tão nobre tarefa, precisam ter as seguintes características:
  30. 30. Espiritualidade, maturidade, acessibilidade, cordialidade, e sobretudo interesse pela conversão dos pecadores.
  31. 31. 3) Como integrar pessoas à Igreja e conduzí-las ao DISCIPULADO • A integração continua no momento do apelo
  32. 32. No momento do apelo toda a Igreja deve estar orando, gemendo e clamando, como uma mãe que está para dar à luz seu próprio filho.
  33. 33. A título de ilustração, no hospital, quando uma mulher vai dar a luz, ela precisa da ajuda do médico e dos enfermeiros.
  34. 34. E muitas vezes, na Igreja o visitante precisa de alguém que o conduza ao altar no momento em que o pastor está fazendo o apelo, para que possa nascer espiritualmente.
  35. 35. E, quando nasce o bebê, a mãe quer abraçá-lo e beijá-lo. Assim, no momento em que o pecador aceita a Jesus ou reconcilia-se com o Senhor,
  36. 36. tantos irmãos quantos for possível, devem abraçá-lo e parabenizá-lo por esta maravilhosa decisão.
  37. 37. 3) Como integrar pessoas à Igreja e conduzí-las ao DISCIPULADO • A integração depende também da ficha de decisão
  38. 38. Quando a criança nasce, ela recebe um nome, e precisa ser identificada para não ser perdida na maternidade.
  39. 39. Assim, é de suma importância ser preenchida a ficha de decisão, para que a igreja, o pastor e os discipuladores realmente conheçam que se decidiu por Cristo.
  40. 40. Quando a ficha de decisão é negligenciada, muitas vezes o fruto do trabalho é totalmente perdido.
  41. 41. 3) Como integrar pessoas à Igreja e conduzí-las ao DISCIPULADO • Conduzindo o novo crente ao discipulado
  42. 42. De posse de todas as informações sobre o novo convertido, o grupo do departamento de discipulado local deve visitá-lo e fazer o acompanhamento para que se inicie o discipulado.

×