SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 23
Baixar para ler offline
REGÊNCIA VERBAL
PROF. JÚNIOR MACIEL
 Na regência verbal, o termo regido pode ser
ou não preposicionado: na regência nominal,
ele é obrigatoriamente preposicionado.
A palavra REGÊNCIA vem do verbo reger
(reger = -ência), e este do latim Regere = dirigir,
guiar, conduzir, governar.
Dessa forma, regente é aquele que DIRIGE,
CONDUZ, GOVERNA, e regido é aquele que é
DIRIGIDO, CONDUZIDO, GOVERNADO.
Fique atento a isto:
 termo que completa sentido de verbo é OBJETO
(termo regido).
- sem preposição obrigatória, objeto direto;
- por meio da preposição obrigatória é objeto
indireto.
 Podem ocorrer em período simples ou composto
por subordinação.
ASPIRAR
= 'almejar', 'pretender' pede complemento com a preposição 'a'
(objeto indireto):
= 'cheirar', 'sorver', 'inalar' pede complemento sem preposição
(objeto direto):
ASSISTIR
= 'prestar assistência', 'dar ajuda' normalmente com
complemento sem preposição (objeto direto)
= 'ver', 'presenciar como espectador' complemento com a
preposição 'a' (objeto indireto):
= caber’, ‘pertencer’ pede complemento com a
preposição 'a' (objeto indireto):
= morar – intransitivo, regido pela preposição ‘em’:
Ele assiste em São Paulo.
VI adj. adv. de lugar
CHAMAR
= ‘convocar’, ‘mandar vir’ exige complemento sem
preposição (objeto direto):
= 'cognominar', 'dar nome’ pode ser:
transitivo direto seguido de predicativo do
objeto direto introduzido ou não pela preposição
'de‘;
transitivo indireto seguido de predicativo do
objeto indireto introduzido ou não pela
preposição 'de‘
Chamei- o de covarde. Chamei- lhe de covarde.
Chamei-o covarde. Chamei-lhe covarde.
1
2
ESQUECER, LEMBRAR
 não acompanhados de pronome pessoal oblíquo
átono pedem complemento sem preposição (objeto
direto).
 acompanhados de pronome pessoal oblíquo átono pedem
complemento com preposição 'de' (objeto indireto):
IMPLICAR
= 'trazer como consequência', 'acarretar' exige
complemento sem preposição (objeto direto):
= 'mostrar-se impaciente', 'demonstrar antipatia' exige
complemento com a preposição 'com' (objeto indireto):
INFORMAR
Normalmente é usado com dois complementos: um sem
preposição (objeto direto) e outro com preposição (objeto
indireto). Admite duas construções: informar alguma coisa
a alguém ou informar alguém de (ou sobre) alguma coisa.
OBEDECER
Na linguagem culta deve ser empregado como transitivo
indireto, com o complemento introduzido pela preposição
'a':
NAMORAR
usado como complemento, é transitivo direto;
portanto o complemento não deve vir introduzido por
preposição:
ERRADO:
QUERO NAMORAR COM VOCÊ.
OD
PAGAR / PERDOAR
Se o complemento denota coisa deve vir sem preposição
(objeto direto); mas se o complemento denota pessoa deve
vir regido pela preposição 'a' (objeto indireto).
O I
PREFERIR
Na linguagem culta, o verbo preferir deve ser empregado
com dois complementos: um sem preposição (objeto direto)
e outro com a preposição 'a' (objeto indireto).
QUERER
= 'desejar', 'ter vontade de' pede complemento sem
preposição (objeto direto):
= 'estimar', 'ter afeto' é transitivo indireto com complemento
regido pela preposição 'a':
SIMPATIZAR / ANTIPATIZAR
Pede complemento com a preposição 'com' (objeto indireto) .
NÃO É PRONOMINAL.
Antipatizamos com sua ideia.
ERRADO: SIMPATIZOU- SE COM ELE.
VISAR
= 'mirar' e de 'dar visto' pede complemento sem preposição
(objeto direto):
= ‘ter vista', 'objetivar' é transitivo indireto com
complemento regido pela preposição 'a':
PARA NÃO ESQUECER
Os pronomes o, a, os, as devem ser empregados como
complementos de verbos transitivos diretos e os pronomes lhe,
lhes como complementos de verbos transitivos indiretos:
Quero uma mesa nova.
—> Quero-a.
Quero a meus pais.
—> Quero-lhes.
Paguei o empréstimo.
—> Paguei-o.
Paguei ao gerente.
—> Paguei-lhe.
Convidei meus pais.
—> Convidei-os.
Obedeço a meu pai.
—> Obedeço-lhe.
Os verbos aspirar (desejar);
assistir (presenciar); visar (desejar)
NÃO podem ter seus objetos
indiretos substituídos pelo pronome
pessoal oblíquo átono LHE.
Ele assistiu ao filme.
Eu não assisti a ele.
O verbo PREFERIR NÃO PODE ser usado em
construções como:
Prefiro mais dançar do que cantar.
(A)
Antes prefiro chocolate do que sorvete.
(A)
Ele prefere muito mais estudar que passear.
(A)
NÃO SE PODEM USAR ESTRUTURAS
UNINDO VERBOS DE REGÊNCIAS
DIFERENTES.
Cheguei e saí de casa. (Cheguei a casa e
saí dela.)
Assisti e gostei do filme. ( Assisti ao filme e
gostei dele.
Entrei e saí cedo da academia. (Entrei na
academia e saí dela.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados (20)

Regencia verbal (1)
Regencia verbal (1)Regencia verbal (1)
Regencia verbal (1)
 
Pronomes Relativos.
Pronomes Relativos.Pronomes Relativos.
Pronomes Relativos.
 
Vozes verbais
Vozes verbaisVozes verbais
Vozes verbais
 
Regencia verbal
Regencia verbalRegencia verbal
Regencia verbal
 
Orações Subordinadas Substantivas
Orações Subordinadas SubstantivasOrações Subordinadas Substantivas
Orações Subordinadas Substantivas
 
Complementos verbais
Complementos verbaisComplementos verbais
Complementos verbais
 
Complemento nominal
Complemento nominalComplemento nominal
Complemento nominal
 
Regência nominal e verbal
Regência nominal e verbalRegência nominal e verbal
Regência nominal e verbal
 
Acentuação gráfica
Acentuação gráficaAcentuação gráfica
Acentuação gráfica
 
Homônimos e parônimos
Homônimos e parônimosHomônimos e parônimos
Homônimos e parônimos
 
Aposto e vocativo
Aposto e vocativoAposto e vocativo
Aposto e vocativo
 
Crase
CraseCrase
Crase
 
Pronomes Relativos
Pronomes RelativosPronomes Relativos
Pronomes Relativos
 
Verbos 2
Verbos 2Verbos 2
Verbos 2
 
Adjunto adnominal x complemento nominal
Adjunto adnominal x complemento nominalAdjunto adnominal x complemento nominal
Adjunto adnominal x complemento nominal
 
Pronomes
PronomesPronomes
Pronomes
 
Sujeito. Predicado
Sujeito. PredicadoSujeito. Predicado
Sujeito. Predicado
 
Adjunto Adnominal
Adjunto AdnominalAdjunto Adnominal
Adjunto Adnominal
 
Concordância Nominal
Concordância NominalConcordância Nominal
Concordância Nominal
 
Figuras de linguagem resumo
Figuras de linguagem resumoFiguras de linguagem resumo
Figuras de linguagem resumo
 

Semelhante a Regencia verbal e_nominal_ana_9ano

Semelhante a Regencia verbal e_nominal_ana_9ano (16)

Reg+ència verbal e nominal1
Reg+ència verbal e nominal1Reg+ència verbal e nominal1
Reg+ència verbal e nominal1
 
Regência verbal e nominal aula
Regência verbal e nominal aulaRegência verbal e nominal aula
Regência verbal e nominal aula
 
REGÊNCIA VERBAL E NOMINAL
REGÊNCIA VERBAL E NOMINAL REGÊNCIA VERBAL E NOMINAL
REGÊNCIA VERBAL E NOMINAL
 
Regência
RegênciaRegência
Regência
 
Gramática regência
Gramática regênciaGramática regência
Gramática regência
 
RegêNcia
RegêNciaRegêNcia
RegêNcia
 
RegêNcia
RegêNciaRegêNcia
RegêNcia
 
Regência verbal e nominal
Regência verbal e nominalRegência verbal e nominal
Regência verbal e nominal
 
Regência
RegênciaRegência
Regência
 
Regência
RegênciaRegência
Regência
 
Tipos de predicados
Tipos de predicadosTipos de predicados
Tipos de predicados
 
Tipos de predicados
Tipos de predicadosTipos de predicados
Tipos de predicados
 
4074995 portugues-ppt-regencia
4074995 portugues-ppt-regencia4074995 portugues-ppt-regencia
4074995 portugues-ppt-regencia
 
Regência.pdf
Regência.pdfRegência.pdf
Regência.pdf
 
Concordancia nominal e verbal
Concordancia nominal e verbalConcordancia nominal e verbal
Concordancia nominal e verbal
 
Concordancia nominal e verbal
Concordancia nominal e verbalConcordancia nominal e verbal
Concordancia nominal e verbal
 

Último

Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETOProjeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETODouglasVasconcelosMa
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbyasminlarissa371
 
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil  2023.ppsxA área de ciências da religião no brasil  2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsxGilbraz Aragão
 
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.Paula Meyer Piagentini
 
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxPOETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxJMTCS
 
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)Paula Meyer Piagentini
 
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...nexocan937
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREIVONETETAVARESRAMOS
 
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.azulassessoria9
 
As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. EvoluçãoAs teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. Evoluçãoprofleticiasantosbio
 
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptx
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptxProva de Empreendedorismo com gabarito.pptx
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptxJosAurelioGoesChaves
 
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptTREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptAlineSilvaPotuk
 
Apreciação crítica -exercícios de escrita
Apreciação crítica -exercícios de escritaApreciação crítica -exercícios de escrita
Apreciação crítica -exercícios de escritaeliana862656
 
atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãodanielagracia9
 
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdforganizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdfCarlosRodrigues832670
 
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxFree-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxkarinasantiago54
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoCelianeOliveira8
 
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaFernanda Ledesma
 
As variações do uso da palavra "como" no texto
As variações do uso da palavra "como" no  textoAs variações do uso da palavra "como" no  texto
As variações do uso da palavra "como" no textoMariaPauladeSouzaTur
 

Último (20)

Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETOProjeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
 
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil  2023.ppsxA área de ciências da religião no brasil  2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsx
 
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
 
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxPOETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
 
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
 
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
 
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
 
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
 
As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. EvoluçãoAs teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
 
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptx
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptxProva de Empreendedorismo com gabarito.pptx
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptx
 
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptTREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
 
Apreciação crítica -exercícios de escrita
Apreciação crítica -exercícios de escritaApreciação crítica -exercícios de escrita
Apreciação crítica -exercícios de escrita
 
atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetização
 
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdforganizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
 
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxFree-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
 
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
 
As variações do uso da palavra "como" no texto
As variações do uso da palavra "como" no  textoAs variações do uso da palavra "como" no  texto
As variações do uso da palavra "como" no texto
 

Regencia verbal e_nominal_ana_9ano

  • 2.  Na regência verbal, o termo regido pode ser ou não preposicionado: na regência nominal, ele é obrigatoriamente preposicionado. A palavra REGÊNCIA vem do verbo reger (reger = -ência), e este do latim Regere = dirigir, guiar, conduzir, governar. Dessa forma, regente é aquele que DIRIGE, CONDUZ, GOVERNA, e regido é aquele que é DIRIGIDO, CONDUZIDO, GOVERNADO.
  • 3. Fique atento a isto:  termo que completa sentido de verbo é OBJETO (termo regido). - sem preposição obrigatória, objeto direto; - por meio da preposição obrigatória é objeto indireto.  Podem ocorrer em período simples ou composto por subordinação.
  • 4.
  • 5. ASPIRAR = 'almejar', 'pretender' pede complemento com a preposição 'a' (objeto indireto): = 'cheirar', 'sorver', 'inalar' pede complemento sem preposição (objeto direto):
  • 6. ASSISTIR = 'prestar assistência', 'dar ajuda' normalmente com complemento sem preposição (objeto direto) = 'ver', 'presenciar como espectador' complemento com a preposição 'a' (objeto indireto):
  • 7. = caber’, ‘pertencer’ pede complemento com a preposição 'a' (objeto indireto): = morar – intransitivo, regido pela preposição ‘em’: Ele assiste em São Paulo. VI adj. adv. de lugar
  • 8. CHAMAR = ‘convocar’, ‘mandar vir’ exige complemento sem preposição (objeto direto): = 'cognominar', 'dar nome’ pode ser: transitivo direto seguido de predicativo do objeto direto introduzido ou não pela preposição 'de‘; transitivo indireto seguido de predicativo do objeto indireto introduzido ou não pela preposição 'de‘
  • 9. Chamei- o de covarde. Chamei- lhe de covarde. Chamei-o covarde. Chamei-lhe covarde. 1 2
  • 10. ESQUECER, LEMBRAR  não acompanhados de pronome pessoal oblíquo átono pedem complemento sem preposição (objeto direto).  acompanhados de pronome pessoal oblíquo átono pedem complemento com preposição 'de' (objeto indireto):
  • 11. IMPLICAR = 'trazer como consequência', 'acarretar' exige complemento sem preposição (objeto direto): = 'mostrar-se impaciente', 'demonstrar antipatia' exige complemento com a preposição 'com' (objeto indireto):
  • 12. INFORMAR Normalmente é usado com dois complementos: um sem preposição (objeto direto) e outro com preposição (objeto indireto). Admite duas construções: informar alguma coisa a alguém ou informar alguém de (ou sobre) alguma coisa.
  • 13. OBEDECER Na linguagem culta deve ser empregado como transitivo indireto, com o complemento introduzido pela preposição 'a':
  • 14. NAMORAR usado como complemento, é transitivo direto; portanto o complemento não deve vir introduzido por preposição: ERRADO: QUERO NAMORAR COM VOCÊ. OD
  • 15. PAGAR / PERDOAR Se o complemento denota coisa deve vir sem preposição (objeto direto); mas se o complemento denota pessoa deve vir regido pela preposição 'a' (objeto indireto). O I
  • 16. PREFERIR Na linguagem culta, o verbo preferir deve ser empregado com dois complementos: um sem preposição (objeto direto) e outro com a preposição 'a' (objeto indireto).
  • 17. QUERER = 'desejar', 'ter vontade de' pede complemento sem preposição (objeto direto): = 'estimar', 'ter afeto' é transitivo indireto com complemento regido pela preposição 'a':
  • 18. SIMPATIZAR / ANTIPATIZAR Pede complemento com a preposição 'com' (objeto indireto) . NÃO É PRONOMINAL. Antipatizamos com sua ideia. ERRADO: SIMPATIZOU- SE COM ELE.
  • 19. VISAR = 'mirar' e de 'dar visto' pede complemento sem preposição (objeto direto): = ‘ter vista', 'objetivar' é transitivo indireto com complemento regido pela preposição 'a':
  • 20. PARA NÃO ESQUECER Os pronomes o, a, os, as devem ser empregados como complementos de verbos transitivos diretos e os pronomes lhe, lhes como complementos de verbos transitivos indiretos: Quero uma mesa nova. —> Quero-a. Quero a meus pais. —> Quero-lhes. Paguei o empréstimo. —> Paguei-o. Paguei ao gerente. —> Paguei-lhe. Convidei meus pais. —> Convidei-os. Obedeço a meu pai. —> Obedeço-lhe.
  • 21. Os verbos aspirar (desejar); assistir (presenciar); visar (desejar) NÃO podem ter seus objetos indiretos substituídos pelo pronome pessoal oblíquo átono LHE. Ele assistiu ao filme. Eu não assisti a ele.
  • 22. O verbo PREFERIR NÃO PODE ser usado em construções como: Prefiro mais dançar do que cantar. (A) Antes prefiro chocolate do que sorvete. (A) Ele prefere muito mais estudar que passear. (A)
  • 23. NÃO SE PODEM USAR ESTRUTURAS UNINDO VERBOS DE REGÊNCIAS DIFERENTES. Cheguei e saí de casa. (Cheguei a casa e saí dela.) Assisti e gostei do filme. ( Assisti ao filme e gostei dele. Entrei e saí cedo da academia. (Entrei na academia e saí dela.