SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 30
REGÊNCIA
    NOMINAL E VERBAL

   Cuida especialmente das
 relações de dependência em
que se encontram os termos na
 oração ou as orações entre si
    no período composto.
VEJA:
AGORA NOTE:
Quando um termo REGENTE é um VERBO, ocorre
a REGÊNCIA VERBAL.
VOLTEMOS:
AGORA VEJA:
   Nota: Na regência verbal, o termo regido pode
    ser ou não preposicionado: na regência
    nominal, ele é obrigatoriamente
    preposicionado.
    A palavra REGÊNCIA vem do verbo reger
    (reger = -ência), e este do latim Regere = dirigir,
    guiar, conduzir, governar.

    Dessa forma, regente é aquele que DIRIGE,
    CONDUZ, GOVERNA, e regido é aquele que é
    DIRIGIDO, CONDUZIDO, GOVERNADO.
Fique atento a isto:

   termo que completa sentido de verbo é OBJETO
    (termo regido).

     - sem preposição obrigatória, objeto direto;

      - por meio da preposição obrigatória é objeto
    indireto.
   Podem ocorrer em período simples ou composto
    por subordinação.
REGÊNCIA DE ALGUNS NOMES
                             Hábil em
                             Habituado a
   Acessível a
                             Inacessível a
   Acostumado a ou com
                             Indeciso em
   Alheio a
                             Invasão de
   Alusão a
                             Junto a ou de
   Ansioso por
                             Leal a
   Atenção a ou para
                             Maior de
   Atento a ou em
   Benéfico a               Preferência a ou por
   Compatível com           Preferível a
   Cuidadoso com            Prejudicial a
   Desacostumado a ou com   Próprio de ou para
   Desatento a              Próximo a ou de
   Desfavorável a           Querido de ou por
   Desrespeito a            Respeito a ou por
   Estranho a               Sensível a
   Favorável a
   Fiel a
                             Simpatia por
   Grato a                  Simpático a
                             Útil a ou para
ASPIRAR

 = 'almejar', 'pretender' pede complemento com a preposição 'a'
                           (objeto indireto):




= 'cheirar', 'sorver', 'inalar' pede complemento sem preposição
  (objeto direto):
ASSISTIR
  = 'prestar assistência', 'dar ajuda' normalmente com
    complemento sem preposição (objeto direto)




= 'ver', 'presenciar como espectador' complemento com a
preposição 'a' (objeto indireto):
= caber’, ‘pertencer’ pede complemento com a
   preposição 'a' (objeto indireto):




= morar – intransitivo, regido pela preposição ‘em’:

Ele assiste em São Paulo.
      VI       adj. adv. de lugar
CHAMAR
= ‘convocar’, ‘mandar vir’ exige complemento sem
  preposição (objeto direto):




= 'cognominar', 'dar nome’ pode ser:

transitivo direto seguido de predicativo do
objeto direto introduzido ou não pela preposição
'de‘;
transitivo indireto seguido de predicativo do
objeto indireto introduzido ou não pela
preposição 'de‘
1




                        2
Chamei- o de covarde.       Chamei- lhe de covarde.



Chamei-o covarde.           Chamei-lhe covarde.
ESQUECER, LEMBRAR
      não acompanhados de pronome pessoal oblíquo
     átono pedem complemento sem preposição (objeto
     direto).



 acompanhados de pronome pessoal oblíquo átono pedem
complemento com preposição 'de' (objeto indireto):
IMPLICAR
    = 'trazer como conseqüência', 'acarretar' exige
    complemento sem preposição (objeto direto):




= 'mostrar-se impaciente', 'demonstrar antipatia' exige
complemento com a preposição 'com' (objeto indireto):
INFORMAR
Normalmente é usado com dois complementos: um sem
preposição (objeto direto) e outro com preposição (objeto
indireto). Admite duas construções: informar alguma coisa
a alguém ou informar alguém de (ou sobre) alguma coisa.
OBEDECER
Na linguagem culta deve ser empregado como transitivo
indireto, com o complemento introduzido pela preposição
'a':
NAMORAR
usado como complemento, é transitivo direto;
portanto o complemento não deve vir introduzido por
preposição:




                                            OD



                 ERRADO:
      QUERO NAMORAR COM VOCÊ.
PAGAR / PERDOAR

Se o complemento denota coisa deve vir sem preposição
(objeto direto); mas se o complemento denota pessoa deve
vir regido pela preposição 'a' (objeto indireto).




                                             OI
PREFERIR

Na linguagem culta, o verbo preferir deve ser empregado
com dois complementos: um sem preposição (objeto direto)
e outro com a preposição 'a' (objeto indireto).
QUERER
= 'desejar', 'ter vontade de' pede complemento sem
 preposição (objeto direto):




= 'estimar', 'ter afeto' é transitivo indireto com complemento
 regido pela preposição 'a':
SIMPATIZAR / ANTIPATIZAR
  Pede complemento com a preposição 'com' (objeto indireto) .
   NÃO É PRONOMINAL.




Antipatizamos com sua ideia.
ERRADO: SIMPATIZOU- SE COM ELE.
VISAR
   = 'mirar' e de 'dar visto' pede complemento sem preposição
      (objeto direto):




= ‘ter vista', 'objetivar' é transitivo indireto com
complemento regido pela preposição 'a':
PARA NÃO ESQUECER
   Os pronomes o, a, os, as devem ser empregados como
complementos de verbos transitivos diretos e os pronomes lhe,
  lhes como complementos de verbos transitivos indiretos:
                 Quero uma mesa nova.
                      —> Quero-a.
                   Quero a meus pais.
                     —> Quero-lhes.

                   Paguei o empréstimo.
                      —> Paguei-o.
                    Paguei ao gerente.
                      —> Paguei-lhe.

                    Convidei meus pais.
                     —> Convidei-os.
                    Obedeço a meu pai.
                     —> Obedeço-lhe.
Os verbos aspirar (desejar);
 assistir (presenciar); visar (desejar)

 NÃO podem ter seus             objetos
 indiretos substituídos pelo       pronome
 pessoal oblíquo átono LHE.

Ele assistiu ao filme.

                  Eu não assisti a ele.
O verbo PREFERIR NÃO PODE ser usado em
construções como:


Prefiro mais dançar do que cantar.
                      (A)

Antes prefiro chocolate do que sorvete.
                            (A)

Ele prefere muito mais estudar que passear.
                                  (A)
NÃO SE PODEM USAR ESTRUTURAS
    UNINDO VERBOS DE REGÊNCIAS
            DIFERENTES.

Cheguei e saí de casa. (Cheguei a casa e
saí dela.)
Assisti e gostei do filme. ( Assisti ao filme e
gostei dele.
Entrei e saí cedo da academia. (Entrei na
academia e saí dela.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Tipos de sujeito
Tipos de sujeitoTipos de sujeito
Tipos de sujeitoIedaSantana
 
Orações subordinadas adjetivas
Orações subordinadas adjetivasOrações subordinadas adjetivas
Orações subordinadas adjetivasnixsonmachado
 
Concordancia verbal-slide-adriana
Concordancia verbal-slide-adrianaConcordancia verbal-slide-adriana
Concordancia verbal-slide-adrianaLucilene Barcelos
 
Transitividade verbal
Transitividade verbalTransitividade verbal
Transitividade verbalPaolaLins
 
Concordância verbal e concordância nominal
Concordância verbal e concordância nominalConcordância verbal e concordância nominal
Concordância verbal e concordância nominalCynthia Funchal
 
Regência nominal e verbal 2
Regência nominal e verbal 2Regência nominal e verbal 2
Regência nominal e verbal 2Sadrak Silva
 
Regência verbal e nominal
Regência verbal e nominalRegência verbal e nominal
Regência verbal e nominalSimone Peixoto
 
Adjunto adnominal x complemento nominal
Adjunto adnominal x complemento nominalAdjunto adnominal x complemento nominal
Adjunto adnominal x complemento nominalNeily Alves
 
O predicativo do objeto e o predicado verbo nominal
O predicativo do objeto e o predicado verbo nominalO predicativo do objeto e o predicado verbo nominal
O predicativo do objeto e o predicado verbo nominalEider Costa
 
8º ano E. F. II - Transitividade verbal
8º ano E. F. II - Transitividade verbal8º ano E. F. II - Transitividade verbal
8º ano E. F. II - Transitividade verbalAngélica Manenti
 
Complemento nominal
Complemento nominalComplemento nominal
Complemento nominalEdson Alves
 
Colocação pronominal
Colocação pronominal Colocação pronominal
Colocação pronominal Luciene Gomes
 

Mais procurados (20)

Regência Nominal
Regência NominalRegência Nominal
Regência Nominal
 
Pronomes Relativos
Pronomes RelativosPronomes Relativos
Pronomes Relativos
 
Slide pronomes
Slide  pronomesSlide  pronomes
Slide pronomes
 
Tipos de sujeito
Tipos de sujeitoTipos de sujeito
Tipos de sujeito
 
Orações subordinadas adjetivas
Orações subordinadas adjetivasOrações subordinadas adjetivas
Orações subordinadas adjetivas
 
Concordancia verbal-slide-adriana
Concordancia verbal-slide-adrianaConcordancia verbal-slide-adriana
Concordancia verbal-slide-adriana
 
Uso da vírgula
Uso da vírgulaUso da vírgula
Uso da vírgula
 
Transitividade verbal
Transitividade verbalTransitividade verbal
Transitividade verbal
 
Concordância verbal e concordância nominal
Concordância verbal e concordância nominalConcordância verbal e concordância nominal
Concordância verbal e concordância nominal
 
Hifen
HifenHifen
Hifen
 
Regência nominal e verbal 2
Regência nominal e verbal 2Regência nominal e verbal 2
Regência nominal e verbal 2
 
Termos da oração
Termos da oraçãoTermos da oração
Termos da oração
 
Regência verbal e nominal
Regência verbal e nominalRegência verbal e nominal
Regência verbal e nominal
 
Adjunto adnominal x complemento nominal
Adjunto adnominal x complemento nominalAdjunto adnominal x complemento nominal
Adjunto adnominal x complemento nominal
 
O predicativo do objeto e o predicado verbo nominal
O predicativo do objeto e o predicado verbo nominalO predicativo do objeto e o predicado verbo nominal
O predicativo do objeto e o predicado verbo nominal
 
8º ano E. F. II - Transitividade verbal
8º ano E. F. II - Transitividade verbal8º ano E. F. II - Transitividade verbal
8º ano E. F. II - Transitividade verbal
 
Complemento nominal
Complemento nominalComplemento nominal
Complemento nominal
 
Tipos de sujeito
Tipos de sujeitoTipos de sujeito
Tipos de sujeito
 
Orações subordinadas substantivas
Orações subordinadas substantivasOrações subordinadas substantivas
Orações subordinadas substantivas
 
Colocação pronominal
Colocação pronominal Colocação pronominal
Colocação pronominal
 

Semelhante a REGÊNCIA VERBAL E NOMINAL (20)

Regência verbal e nominal aula
Regência verbal e nominal aulaRegência verbal e nominal aula
Regência verbal e nominal aula
 
Reg+ència verbal e nominal1
Reg+ència verbal e nominal1Reg+ència verbal e nominal1
Reg+ència verbal e nominal1
 
Regencia verbal e_nominal_ana_9ano
Regencia verbal e_nominal_ana_9anoRegencia verbal e_nominal_ana_9ano
Regencia verbal e_nominal_ana_9ano
 
Regencia
Regencia Regencia
Regencia
 
Regência
RegênciaRegência
Regência
 
RegêNcia
RegêNciaRegêNcia
RegêNcia
 
RegêNcia
RegêNciaRegêNcia
RegêNcia
 
Regência nivelamento
Regência   nivelamentoRegência   nivelamento
Regência nivelamento
 
4074995 portugues-ppt-regencia
4074995 portugues-ppt-regencia4074995 portugues-ppt-regencia
4074995 portugues-ppt-regencia
 
Gramática regência
Gramática regênciaGramática regência
Gramática regência
 
Regência.pdf
Regência.pdfRegência.pdf
Regência.pdf
 
Regência
RegênciaRegência
Regência
 
Regenência completo
Regenência  completoRegenência  completo
Regenência completo
 
660
660660
660
 
Regencia verbal
Regencia verbalRegencia verbal
Regencia verbal
 
Regencia verbal
Regencia verbalRegencia verbal
Regencia verbal
 
Regencia verbal
Regencia verbalRegencia verbal
Regencia verbal
 
Regência
RegênciaRegência
Regência
 
Modal verbs-pp-
Modal verbs-pp-Modal verbs-pp-
Modal verbs-pp-
 
Regência
RegênciaRegência
Regência
 

Mais de Doutora em Linguística Aplicada pela PUC-SP

O retrato real da sociedade burguesa no século XIX pela percepção do Movimen...
O retrato real da sociedade burguesa  no século XIX pela percepção do Movimen...O retrato real da sociedade burguesa  no século XIX pela percepção do Movimen...
O retrato real da sociedade burguesa no século XIX pela percepção do Movimen...Doutora em Linguística Aplicada pela PUC-SP
 

Mais de Doutora em Linguística Aplicada pela PUC-SP (20)

Diferenças entre cartum charge e tira
Diferenças entre cartum charge e tiraDiferenças entre cartum charge e tira
Diferenças entre cartum charge e tira
 
Classe gramatical 2014
Classe gramatical 2014Classe gramatical 2014
Classe gramatical 2014
 
Caderno número 2 dp língua portuguesa 9º ano 2015
Caderno número 2 dp língua portuguesa 9º ano 2015Caderno número 2 dp língua portuguesa 9º ano 2015
Caderno número 2 dp língua portuguesa 9º ano 2015
 
Prova sobre o conto A cartomante de Machado de Assis 2015
Prova sobre o conto A cartomante de Machado de Assis 2015Prova sobre o conto A cartomante de Machado de Assis 2015
Prova sobre o conto A cartomante de Machado de Assis 2015
 
A hora da_estrela
A hora da_estrelaA hora da_estrela
A hora da_estrela
 
O retrato real da sociedade burguesa no século XIX pela percepção do Movimen...
O retrato real da sociedade burguesa  no século XIX pela percepção do Movimen...O retrato real da sociedade burguesa  no século XIX pela percepção do Movimen...
O retrato real da sociedade burguesa no século XIX pela percepção do Movimen...
 
REALISMO E NATURALISMO
REALISMO E NATURALISMOREALISMO E NATURALISMO
REALISMO E NATURALISMO
 
A máscara da ópera em dom casmurro
A máscara da ópera em dom casmurroA máscara da ópera em dom casmurro
A máscara da ópera em dom casmurro
 
Iracema de alencar
Iracema de alencarIracema de alencar
Iracema de alencar
 
Sintaxe do periodo simples
Sintaxe do periodo simplesSintaxe do periodo simples
Sintaxe do periodo simples
 
Orações subordinadas adverbiais 2014
Orações subordinadas adverbiais 2014Orações subordinadas adverbiais 2014
Orações subordinadas adverbiais 2014
 
Orações subordinadas adjetivas 2014
Orações subordinadas adjetivas 2014Orações subordinadas adjetivas 2014
Orações subordinadas adjetivas 2014
 
Orações subordinadas adjetivas 2014
Orações subordinadas adjetivas 2014Orações subordinadas adjetivas 2014
Orações subordinadas adjetivas 2014
 
Orações subordinadas substantivas 2014
Orações subordinadas substantivas 2014Orações subordinadas substantivas 2014
Orações subordinadas substantivas 2014
 
Gentileza gera gentileza (1)
Gentileza gera gentileza  (1)Gentileza gera gentileza  (1)
Gentileza gera gentileza (1)
 
Movimento literário Trovadorismo 1º ano D 2013
Movimento literário Trovadorismo 1º ano D 2013Movimento literário Trovadorismo 1º ano D 2013
Movimento literário Trovadorismo 1º ano D 2013
 
Movimento Literário Barroco do 1º ANO D
Movimento Literário Barroco do 1º ANO DMovimento Literário Barroco do 1º ANO D
Movimento Literário Barroco do 1º ANO D
 
Movimento Literário Classicismo em Portugal 1º ano D 2013
Movimento Literário Classicismo em Portugal 1º ano D 2013Movimento Literário Classicismo em Portugal 1º ano D 2013
Movimento Literário Classicismo em Portugal 1º ano D 2013
 
Movimento Literário Humanismo em Portugal 1º ano A 2013
Movimento Literário Humanismo em Portugal 1º ano A 2013Movimento Literário Humanismo em Portugal 1º ano A 2013
Movimento Literário Humanismo em Portugal 1º ano A 2013
 
Literatura Informativa e Jesuítica no Brasil 1º B 2013
Literatura Informativa e Jesuítica no Brasil 1º B 2013Literatura Informativa e Jesuítica no Brasil 1º B 2013
Literatura Informativa e Jesuítica no Brasil 1º B 2013
 

Último

Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxSlides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...Manuais Formação
 
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...LuizHenriquedeAlmeid6
 
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSSFormação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSSPedroMatos469278
 
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã""Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"Ilda Bicacro
 
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfAs Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfcarloseduardogonalve36
 
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroMeu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroBrenda Fritz
 
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdfo-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdfCarolineNunes80
 
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEEdital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEblogdoelvis
 
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoVALMIRARIBEIRO1
 
TAMPINHAS Sílabas. Para fazer e trabalhar com as crianças.
TAMPINHAS Sílabas. Para fazer e trabalhar com as crianças.TAMPINHAS Sílabas. Para fazer e trabalhar com as crianças.
TAMPINHAS Sílabas. Para fazer e trabalhar com as crianças.FLAVIA LEZAN
 
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxSlides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisIlda Bicacro
 
APOSTILA- COMPLETA De FILOSOFIA-DA-EDUCAÇÃO.pdf
APOSTILA- COMPLETA  De FILOSOFIA-DA-EDUCAÇÃO.pdfAPOSTILA- COMPLETA  De FILOSOFIA-DA-EDUCAÇÃO.pdf
APOSTILA- COMPLETA De FILOSOFIA-DA-EDUCAÇÃO.pdflbgsouza
 
4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf
4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf
4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdfLindinhaSilva1
 
Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Mary Alvarenga
 
livro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensoriallivro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensorialNeuroppIsnayaLciaMar
 
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...LuizHenriquedeAlmeid6
 
Insegurança nunca mais tem afeta pessoas
Insegurança nunca mais tem afeta pessoasInsegurança nunca mais tem afeta pessoas
Insegurança nunca mais tem afeta pessoasdiegosouzalira10
 

Último (20)

Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxSlides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
 
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
 
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
 
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSSFormação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
 
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã""Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
 
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfAs Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
 
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroMeu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
 
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdfo-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
 
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEEdital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
 
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
 
TAMPINHAS Sílabas. Para fazer e trabalhar com as crianças.
TAMPINHAS Sílabas. Para fazer e trabalhar com as crianças.TAMPINHAS Sílabas. Para fazer e trabalhar com as crianças.
TAMPINHAS Sílabas. Para fazer e trabalhar com as crianças.
 
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxSlides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
 
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
 
APOSTILA- COMPLETA De FILOSOFIA-DA-EDUCAÇÃO.pdf
APOSTILA- COMPLETA  De FILOSOFIA-DA-EDUCAÇÃO.pdfAPOSTILA- COMPLETA  De FILOSOFIA-DA-EDUCAÇÃO.pdf
APOSTILA- COMPLETA De FILOSOFIA-DA-EDUCAÇÃO.pdf
 
Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.
 
4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf
4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf
4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf
 
Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número
 
livro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensoriallivro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensorial
 
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
 
Insegurança nunca mais tem afeta pessoas
Insegurança nunca mais tem afeta pessoasInsegurança nunca mais tem afeta pessoas
Insegurança nunca mais tem afeta pessoas
 

REGÊNCIA VERBAL E NOMINAL

  • 1. REGÊNCIA NOMINAL E VERBAL Cuida especialmente das relações de dependência em que se encontram os termos na oração ou as orações entre si no período composto.
  • 4. Quando um termo REGENTE é um VERBO, ocorre a REGÊNCIA VERBAL.
  • 6.
  • 8. Nota: Na regência verbal, o termo regido pode ser ou não preposicionado: na regência nominal, ele é obrigatoriamente preposicionado. A palavra REGÊNCIA vem do verbo reger (reger = -ência), e este do latim Regere = dirigir, guiar, conduzir, governar. Dessa forma, regente é aquele que DIRIGE, CONDUZ, GOVERNA, e regido é aquele que é DIRIGIDO, CONDUZIDO, GOVERNADO.
  • 9. Fique atento a isto:  termo que completa sentido de verbo é OBJETO (termo regido). - sem preposição obrigatória, objeto direto; - por meio da preposição obrigatória é objeto indireto.  Podem ocorrer em período simples ou composto por subordinação.
  • 10.
  • 11. REGÊNCIA DE ALGUNS NOMES Hábil em Habituado a  Acessível a Inacessível a  Acostumado a ou com Indeciso em  Alheio a Invasão de  Alusão a Junto a ou de  Ansioso por Leal a  Atenção a ou para Maior de  Atento a ou em  Benéfico a Preferência a ou por  Compatível com Preferível a  Cuidadoso com Prejudicial a  Desacostumado a ou com Próprio de ou para  Desatento a Próximo a ou de  Desfavorável a Querido de ou por  Desrespeito a Respeito a ou por  Estranho a Sensível a  Favorável a  Fiel a Simpatia por  Grato a Simpático a Útil a ou para
  • 12. ASPIRAR = 'almejar', 'pretender' pede complemento com a preposição 'a' (objeto indireto): = 'cheirar', 'sorver', 'inalar' pede complemento sem preposição (objeto direto):
  • 13. ASSISTIR = 'prestar assistência', 'dar ajuda' normalmente com complemento sem preposição (objeto direto) = 'ver', 'presenciar como espectador' complemento com a preposição 'a' (objeto indireto):
  • 14. = caber’, ‘pertencer’ pede complemento com a preposição 'a' (objeto indireto): = morar – intransitivo, regido pela preposição ‘em’: Ele assiste em São Paulo. VI adj. adv. de lugar
  • 15. CHAMAR = ‘convocar’, ‘mandar vir’ exige complemento sem preposição (objeto direto): = 'cognominar', 'dar nome’ pode ser: transitivo direto seguido de predicativo do objeto direto introduzido ou não pela preposição 'de‘; transitivo indireto seguido de predicativo do objeto indireto introduzido ou não pela preposição 'de‘
  • 16. 1 2 Chamei- o de covarde. Chamei- lhe de covarde. Chamei-o covarde. Chamei-lhe covarde.
  • 17. ESQUECER, LEMBRAR  não acompanhados de pronome pessoal oblíquo átono pedem complemento sem preposição (objeto direto).  acompanhados de pronome pessoal oblíquo átono pedem complemento com preposição 'de' (objeto indireto):
  • 18. IMPLICAR = 'trazer como conseqüência', 'acarretar' exige complemento sem preposição (objeto direto): = 'mostrar-se impaciente', 'demonstrar antipatia' exige complemento com a preposição 'com' (objeto indireto):
  • 19. INFORMAR Normalmente é usado com dois complementos: um sem preposição (objeto direto) e outro com preposição (objeto indireto). Admite duas construções: informar alguma coisa a alguém ou informar alguém de (ou sobre) alguma coisa.
  • 20. OBEDECER Na linguagem culta deve ser empregado como transitivo indireto, com o complemento introduzido pela preposição 'a':
  • 21. NAMORAR usado como complemento, é transitivo direto; portanto o complemento não deve vir introduzido por preposição: OD ERRADO: QUERO NAMORAR COM VOCÊ.
  • 22. PAGAR / PERDOAR Se o complemento denota coisa deve vir sem preposição (objeto direto); mas se o complemento denota pessoa deve vir regido pela preposição 'a' (objeto indireto). OI
  • 23. PREFERIR Na linguagem culta, o verbo preferir deve ser empregado com dois complementos: um sem preposição (objeto direto) e outro com a preposição 'a' (objeto indireto).
  • 24. QUERER = 'desejar', 'ter vontade de' pede complemento sem preposição (objeto direto): = 'estimar', 'ter afeto' é transitivo indireto com complemento regido pela preposição 'a':
  • 25. SIMPATIZAR / ANTIPATIZAR Pede complemento com a preposição 'com' (objeto indireto) . NÃO É PRONOMINAL. Antipatizamos com sua ideia. ERRADO: SIMPATIZOU- SE COM ELE.
  • 26. VISAR = 'mirar' e de 'dar visto' pede complemento sem preposição (objeto direto): = ‘ter vista', 'objetivar' é transitivo indireto com complemento regido pela preposição 'a':
  • 27. PARA NÃO ESQUECER Os pronomes o, a, os, as devem ser empregados como complementos de verbos transitivos diretos e os pronomes lhe, lhes como complementos de verbos transitivos indiretos: Quero uma mesa nova. —> Quero-a. Quero a meus pais. —> Quero-lhes. Paguei o empréstimo. —> Paguei-o. Paguei ao gerente. —> Paguei-lhe. Convidei meus pais. —> Convidei-os. Obedeço a meu pai. —> Obedeço-lhe.
  • 28. Os verbos aspirar (desejar); assistir (presenciar); visar (desejar) NÃO podem ter seus objetos indiretos substituídos pelo pronome pessoal oblíquo átono LHE. Ele assistiu ao filme. Eu não assisti a ele.
  • 29. O verbo PREFERIR NÃO PODE ser usado em construções como: Prefiro mais dançar do que cantar. (A) Antes prefiro chocolate do que sorvete. (A) Ele prefere muito mais estudar que passear. (A)
  • 30. NÃO SE PODEM USAR ESTRUTURAS UNINDO VERBOS DE REGÊNCIAS DIFERENTES. Cheguei e saí de casa. (Cheguei a casa e saí dela.) Assisti e gostei do filme. ( Assisti ao filme e gostei dele. Entrei e saí cedo da academia. (Entrei na academia e saí dela.