SlideShare uma empresa Scribd logo
O óleo de cozinha é altamente prejudicial ao meio ambiente .
Não jogar óleo em fontes de água, na rede de esgoto ou no solo é
uma questão de cidadania e portanto deve ser uma obrigação de
todos.
Ao despejar o óleo de cozinha usado na pia, ralo ou bueiro,
muitas pessoas não se dão conta dos danos que estão causando.
Jogar o óleo na pia, em terrenos baldios ou no lixo acarreta fins
desastrosos ao MEIO AMBIENTE.
• Impermeabilização do solo, contribuindo para aumento de
enchentes;
• Prejuízo à oxigenação da água dos rios, causando danos à fauna
aquática;
• Mau cheiro e poluição;
• Entupimento das tubulações;
Sem um sistema de tratamento de esgoto, acaba se espalhando
na superfície dos rios e das represas, causando danos à fauna e
flora aquática;
Fica no solo, impermeabilizando-o e contribuindo com
enchentes, ou entra em decomposição, soltando gás metano
durante esse processo, causando mau cheiro, além de agravar o
efeito estufa.
Ele provoca o entupimento das redes de esgoto,
aumentando os custos com o tratamento de água.
O óleo de cozinha jogado na pia ou nos ralos pode formar
enormes pedras dentro do esgoto e da rede de encanamento
O problema ambiental é ainda maior quando o óleo de fritura
chega aos rios, córregos e lagoas, pois, segundo o especialista,
"com a formação de uma camada sobre a água, serão
aglomerados entulhos e lixos dos mais variados tipos, o que
dificultará a passagem da luz, evitando a oxigenação e
evaporação da água. Causando imediatamente a morte de
qualquer tipo de vida aquática".
Um litro de óleo pode poluir até um milhão de
litros de água (esta quantidade de
água é aproximadamente
o que uma pessoa consome
em 14 anos).
Quando jogado na pia (rede de esgoto) causa entupimentos,
havendo a necessidade do uso de produtos químicos tóxicos
para a solução do problema.
Permanece retido no encanamento, causando entupimento das
tubulações se não for separado por uma estação de tratamento e
saneamento básico;
Se não houver um sistema de tratamento de esgoto, acaba se
espalhando na superfície dos rios e das represas, causando
danos à fauna aquática;
Fica no solo, impermeabilizando-o e contribuindo com
enchentes, ou entra em decomposição, soltando gás metano
durante esse processo, causando mau cheiro, além de agravar o
efeito estufa.
Nos arroios e rios, a película formada pelo óleo de cozinha dificulta a
troca de gases entre a água e a atmosfera, podendo provocar:
A vedação dos estômatos
das plantas e órgãos respiratórios
dos animais;
A impermeabilização das raízes de
plantas; ação tóxica para
os seres aquáticos.
Os óleos vegetais, em quantidades exageradas na água (rios,
açudes, lagos, etc) provoca um aumento excessivo na
quantidade de nutrientes (fósforo e nitrogênio) favorecendo a
proliferação de determinadas algas e conseqüente eutrofização,
o que causa a morte de peixes e outros animais, além de odor e
aspecto extremamente desagradáveis
Além da poluição hídrica superficial, dependendo da
permeabilidade do solo, atinge o lençol freático e ainda
aqüíferos.
Diversas são as possibilidades de reciclagem do óleo de fritura,
entre outras finalidades destacam-se a produção de resina para
tintas, detergente, glicerina, ração para animais, massa de vidro,
biodiesel e até mesmo componentes para fertilizantes.
SABÃO
A transformação do óleo de cozinha em energia
renovável começa pela filtragem, depois é retirada toda a água
que está misturada a esse óleo,por uma purificação química que
retirará os últimos resíduos. Esse óleo "limpo" recebe a adição de
álcool e uma substância catalisadora. Colocado no reator e
agitado a temperaturas específicas transforma-se em
bicombustível e após o refino pode ser usado em motores
capacitados para queimá-lo.
Americano lançou agora um novo conceito de "telhado
inteligente" capaz de ajustar as suas propriedades a temperatura.
Fabricado com um material derivado do óleo de cozinha usado,
o revestimento muda suas características, passando para a
reflexão ou para a absorção do calor solar quando a temperatura
exterior atinge um valor específico ,ajustando-se às condições
climáticas locais. Deste modo, no Verão reflete a luz e já no
Inverno, absorve o calor.
O produto é derivado da mamona e vem em forma de flocos que
quando adicionados ao óleo quente formam uma gelatina.
Uma solução alternativa para diminuir os impactos negativos gerados
por este rejeito, tanto para a saúde da população, quanto para o meio
ambiente.
Detergente Caseiro
Receita
03 litros de óleo de cozinha usado (coado)
02 litros de álcool
1/2 kg de soda cáustica
15 litros de água fervendo
Modo de preparar
Misturar o óleo, o álcool e a soda. Deixe repousar por 02 horas.
Misturar com cuidado os 15 litros de água quente e deixe repousar 12 horas.
O detergente que você fabricou pode ser armazenado dentro de garrafas e
rende aproximadamente 20 litros.
Cuidado
Siga corretamente as proporções e orientações da receita. A soda cáustica deve
ser manuseada com cuidado para não queimar as mãos e outras partes do
corpo.
Como qualquer produto de limpeza, mantenha o detergente ecológico fora do
alcance de crianças e animais domésticos.
SABÃO COM AMACIANTE
Utilizei 350 ml de óleo de soja usado, 1oo g de soda cáustica em
escamas, 100 ml de água e 100 ml de amaciante.
Passei o óleo por uma peneira para retirar os resíduos de fritura em um
recipiente de plástico. Misturei-o ao amaciante e reservei. Dissolvi a
soda cáustica na água a fria .Mexi bem, durante 40 minutos .Adicionei,
então a soda cáustica diluída ao óleo.
RECEITA SABÃO Nº 2
2 litros de óleo de cozinha usado
- 350 g de soda cáustica em escama
- 350 ml de água
Modo de preparo
- Dissolva a soda cáustica na água em uma vasilha reforçada,
pode ser uma lata de tinta de 18 litros. Reserve.
- Coloque o óleo, já coado, em um recipiente e leve ao fogo até
aquecer em temperatura aproximada a 60ºC. Apague o fogo e,
em seguida, acrescente a soda, já dissolvida, e mexa até
engrossar por 20 a 30 minutos. Despeje o conteúdo em fôrmas
de sabão e aguarde a secagem.
IMPORTANTE: ao dissolver a soda cáustica, use luvas e óculos
de proteção para evitar acidentes.
LEMBRE-SE: deixe o sabão em descanso depois de pronto por
alguns dias, antes de usá-lo.
Material:
4 litros de óleo de cozinha usado
2 litros de água morna (mais pra quente)
1 xícara de açúcar
1 copo de fubá
1copo de sabão em pó
1 copo de detergente
½ xícara de álcool
1 kg de soda cáustica ( use com cautela)
Anil (opcional)
4 cxs de leite lavadas vazias
.
Passo a Passo:
Coloque tudo dentro de um balde grande e bata por 1 hora. Bata
alguns minutos e descanse. Faça este mesmo processo quantas
vezes forem necessárias, até que se complete 1 hora.
Coloque o sabão em caixas de leite lavadas e deixe descansar por
48 horas. Rasgue as caixas tirando o sabão e corte-o em barras
Receita de sabão com sabão em pó
4 litros de óleo vegetal pós-consumo
2 litros de água
½ copo de sabão em pó – utilizamos um copo de 200 ml
1 quilo de soda cáustica (NaOH)
5 ml essência de óleo aromático
Bacia de plástico para misturar os ingredientes
Colher longa ou pá de madeira
formas para colocar o sabão para secar e dar forma
A Educação Ambiental tenta despertar em todos a consciência
que o ser humano é parte do meio ambiente.
CUIDE BEM DELA !

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Tratamento da água
Tratamento da águaTratamento da água
Ensino Médio - Meio ambiente e Sustentabilidade - Aula 1.pdf
Ensino Médio - Meio ambiente e Sustentabilidade - Aula 1.pdfEnsino Médio - Meio ambiente e Sustentabilidade - Aula 1.pdf
Ensino Médio - Meio ambiente e Sustentabilidade - Aula 1.pdf
AlejandrinaDominguez2
 
Oficina de sabão ecológico
Oficina de sabão ecológicoOficina de sabão ecológico
Oficina de sabão ecológico
Clotildes Clere Alcântara
 
Reciclagem de óleo de cozinha
Reciclagem de óleo de cozinhaReciclagem de óleo de cozinha
Reciclagem de óleo de cozinha
soradinda_59
 
coleta seletiva e reciclagem
coleta seletiva e reciclagemcoleta seletiva e reciclagem
coleta seletiva e reciclagem
TÂnio Alencar
 
Taa 8
Taa 8Taa 8
Projeto: Água Fonte de vida
Projeto: Água Fonte de vidaProjeto: Água Fonte de vida
Projeto: Água Fonte de vida
Márcio Cavallini
 
Projeto interdisciplinar "Preservando o meio ambiente através da reciclagem"
Projeto interdisciplinar "Preservando o meio ambiente através da reciclagem"Projeto interdisciplinar "Preservando o meio ambiente através da reciclagem"
Projeto interdisciplinar "Preservando o meio ambiente através da reciclagem"
mbl2012
 
Soluções e Solubilidade
Soluções e SolubilidadeSoluções e Solubilidade
Soluções e Solubilidade
Luana Salgueiro
 
Dia Mundial da Agua
Dia Mundial da AguaDia Mundial da Agua
Dia Mundial da Agua
Produções HUMORDATRETA
 
Aula sobre ligações químicas
Aula sobre ligações químicasAula sobre ligações químicas
Aula sobre ligações químicas
Profª Alda Ernestina
 
Dispersoes
DispersoesDispersoes
Dispersoes
Alinne Girlaine
 
Leis ponderais
Leis ponderaisLeis ponderais
Óleo de cozinha - Sabão Ecológico
Óleo de cozinha - Sabão EcológicoÓleo de cozinha - Sabão Ecológico
Óleo de cozinha - Sabão Ecológico
Amália Beims
 
Lixo
LixoLixo
A importancia da água
A importancia da águaA importancia da água
Aula sobre lixo 6 ano
Aula sobre lixo 6 anoAula sobre lixo 6 ano
Aula sobre lixo 6 ano
Mathias Emke
 
Apresentação Sobre Lixo e Reciclagem
Apresentação Sobre Lixo e ReciclagemApresentação Sobre Lixo e Reciclagem
Apresentação Sobre Lixo e Reciclagem
Claudia Costa
 
PH e pOH
  PH  e pOH  PH  e pOH
O ensino de ciências e suas metodológias
O ensino de ciências e suas metodológiasO ensino de ciências e suas metodológias
O ensino de ciências e suas metodológias
Renato De Souza Abelha
 

Mais procurados (20)

Tratamento da água
Tratamento da águaTratamento da água
Tratamento da água
 
Ensino Médio - Meio ambiente e Sustentabilidade - Aula 1.pdf
Ensino Médio - Meio ambiente e Sustentabilidade - Aula 1.pdfEnsino Médio - Meio ambiente e Sustentabilidade - Aula 1.pdf
Ensino Médio - Meio ambiente e Sustentabilidade - Aula 1.pdf
 
Oficina de sabão ecológico
Oficina de sabão ecológicoOficina de sabão ecológico
Oficina de sabão ecológico
 
Reciclagem de óleo de cozinha
Reciclagem de óleo de cozinhaReciclagem de óleo de cozinha
Reciclagem de óleo de cozinha
 
coleta seletiva e reciclagem
coleta seletiva e reciclagemcoleta seletiva e reciclagem
coleta seletiva e reciclagem
 
Taa 8
Taa 8Taa 8
Taa 8
 
Projeto: Água Fonte de vida
Projeto: Água Fonte de vidaProjeto: Água Fonte de vida
Projeto: Água Fonte de vida
 
Projeto interdisciplinar "Preservando o meio ambiente através da reciclagem"
Projeto interdisciplinar "Preservando o meio ambiente através da reciclagem"Projeto interdisciplinar "Preservando o meio ambiente através da reciclagem"
Projeto interdisciplinar "Preservando o meio ambiente através da reciclagem"
 
Soluções e Solubilidade
Soluções e SolubilidadeSoluções e Solubilidade
Soluções e Solubilidade
 
Dia Mundial da Agua
Dia Mundial da AguaDia Mundial da Agua
Dia Mundial da Agua
 
Aula sobre ligações químicas
Aula sobre ligações químicasAula sobre ligações químicas
Aula sobre ligações químicas
 
Dispersoes
DispersoesDispersoes
Dispersoes
 
Leis ponderais
Leis ponderaisLeis ponderais
Leis ponderais
 
Óleo de cozinha - Sabão Ecológico
Óleo de cozinha - Sabão EcológicoÓleo de cozinha - Sabão Ecológico
Óleo de cozinha - Sabão Ecológico
 
Lixo
LixoLixo
Lixo
 
A importancia da água
A importancia da águaA importancia da água
A importancia da água
 
Aula sobre lixo 6 ano
Aula sobre lixo 6 anoAula sobre lixo 6 ano
Aula sobre lixo 6 ano
 
Apresentação Sobre Lixo e Reciclagem
Apresentação Sobre Lixo e ReciclagemApresentação Sobre Lixo e Reciclagem
Apresentação Sobre Lixo e Reciclagem
 
PH e pOH
  PH  e pOH  PH  e pOH
PH e pOH
 
O ensino de ciências e suas metodológias
O ensino de ciências e suas metodológiasO ensino de ciências e suas metodológias
O ensino de ciências e suas metodológias
 

Semelhante a descarte de ÓLEO DE COZINHA.pptx

Descarte de óleo 1 A
Descarte de óleo 1 ADescarte de óleo 1 A
Descarte de óleo 1 A
Maria Teresa Iannaco Grego
 
Reciclagem do óleo
Reciclagem do óleoReciclagem do óleo
Sabão ecologico
Sabão ecologicoSabão ecologico
Sabão ecologico
Flavia Gomes
 
Vida e saude oleo de fritura
Vida e saude oleo de frituraVida e saude oleo de fritura
Vida e saude oleo de fritura
barbiebruxadoleste
 
cartilha descarte correto de materiais e fabricacao de sabao em barra.pptx
cartilha descarte correto de materiais e fabricacao de sabao em barra.pptxcartilha descarte correto de materiais e fabricacao de sabao em barra.pptx
cartilha descarte correto de materiais e fabricacao de sabao em barra.pptx
profdourivaljunior
 
apresentação de Química - 1º ano do Ensino Médio Noturno diferenciado
apresentação de Química - 1º ano do Ensino Médio Noturno diferenciadoapresentação de Química - 1º ano do Ensino Médio Noturno diferenciado
apresentação de Química - 1º ano do Ensino Médio Noturno diferenciado
Inacia Lucia Medeiros
 
Projeto 1º ano
Projeto   1º anoProjeto   1º ano
Projeto 1º ano
Inácia Lúcia Medeiros
 
Apresentação de Química
Apresentação de QuímicaApresentação de Química
Apresentação de Química
Inácia Lúcia Medeiros
 
Receitas de produtos de limpeza ecológicos
Receitas de produtos de limpeza ecológicosReceitas de produtos de limpeza ecológicos
Receitas de produtos de limpeza ecológicos
Joyce Muzy
 
FÓRMULAS DE PRODUTOS DE LIMPEZA
FÓRMULAS DE PRODUTOS DE LIMPEZAFÓRMULAS DE PRODUTOS DE LIMPEZA
FÓRMULAS DE PRODUTOS DE LIMPEZA
luiz campos
 
Banner salve oleo
Banner salve oleoBanner salve oleo
Banner salve oleo
Ana Carolina Rodrigues
 
Receitas de produtos de limpeza ecológicos
Receitas de produtos de limpeza ecológicosReceitas de produtos de limpeza ecológicos
Receitas de produtos de limpeza ecológicos
Aida Tovar
 
Meio ambiente óleo
Meio ambiente   óleoMeio ambiente   óleo
Meio ambiente óleo
luiz17
 
Receitas de produtos de limpeza ecológicos
Receitas de produtos de limpeza ecológicosReceitas de produtos de limpeza ecológicos
Receitas de produtos de limpeza ecológicos
Serginho Fernando
 
Desafio santander[2]
Desafio santander[2]Desafio santander[2]
Desafio santander[2]
kamilajp2
 
Equipe Lunáticos
Equipe LunáticosEquipe Lunáticos
Equipe Lunáticos
CEPMBB
 
Reciclagem e reutilização de óleos usados
Reciclagem e reutilização de óleos usadosReciclagem e reutilização de óleos usados
Reciclagem e reutilização de óleos usados
boaera
 
Vida sustentável
Vida sustentávelVida sustentável
Vida sustentável
Fura Bolha
 
Dicas para dona de casa
Dicas para dona de casaDicas para dona de casa
Dicas para dona de casa
Quélen Gomes
 
óLeo de cozinha jogado nas guias da calçada
óLeo de cozinha jogado nas guias da calçadaóLeo de cozinha jogado nas guias da calçada
óLeo de cozinha jogado nas guias da calçada
Dayane Almeida
 

Semelhante a descarte de ÓLEO DE COZINHA.pptx (20)

Descarte de óleo 1 A
Descarte de óleo 1 ADescarte de óleo 1 A
Descarte de óleo 1 A
 
Reciclagem do óleo
Reciclagem do óleoReciclagem do óleo
Reciclagem do óleo
 
Sabão ecologico
Sabão ecologicoSabão ecologico
Sabão ecologico
 
Vida e saude oleo de fritura
Vida e saude oleo de frituraVida e saude oleo de fritura
Vida e saude oleo de fritura
 
cartilha descarte correto de materiais e fabricacao de sabao em barra.pptx
cartilha descarte correto de materiais e fabricacao de sabao em barra.pptxcartilha descarte correto de materiais e fabricacao de sabao em barra.pptx
cartilha descarte correto de materiais e fabricacao de sabao em barra.pptx
 
apresentação de Química - 1º ano do Ensino Médio Noturno diferenciado
apresentação de Química - 1º ano do Ensino Médio Noturno diferenciadoapresentação de Química - 1º ano do Ensino Médio Noturno diferenciado
apresentação de Química - 1º ano do Ensino Médio Noturno diferenciado
 
Projeto 1º ano
Projeto   1º anoProjeto   1º ano
Projeto 1º ano
 
Apresentação de Química
Apresentação de QuímicaApresentação de Química
Apresentação de Química
 
Receitas de produtos de limpeza ecológicos
Receitas de produtos de limpeza ecológicosReceitas de produtos de limpeza ecológicos
Receitas de produtos de limpeza ecológicos
 
FÓRMULAS DE PRODUTOS DE LIMPEZA
FÓRMULAS DE PRODUTOS DE LIMPEZAFÓRMULAS DE PRODUTOS DE LIMPEZA
FÓRMULAS DE PRODUTOS DE LIMPEZA
 
Banner salve oleo
Banner salve oleoBanner salve oleo
Banner salve oleo
 
Receitas de produtos de limpeza ecológicos
Receitas de produtos de limpeza ecológicosReceitas de produtos de limpeza ecológicos
Receitas de produtos de limpeza ecológicos
 
Meio ambiente óleo
Meio ambiente   óleoMeio ambiente   óleo
Meio ambiente óleo
 
Receitas de produtos de limpeza ecológicos
Receitas de produtos de limpeza ecológicosReceitas de produtos de limpeza ecológicos
Receitas de produtos de limpeza ecológicos
 
Desafio santander[2]
Desafio santander[2]Desafio santander[2]
Desafio santander[2]
 
Equipe Lunáticos
Equipe LunáticosEquipe Lunáticos
Equipe Lunáticos
 
Reciclagem e reutilização de óleos usados
Reciclagem e reutilização de óleos usadosReciclagem e reutilização de óleos usados
Reciclagem e reutilização de óleos usados
 
Vida sustentável
Vida sustentávelVida sustentável
Vida sustentável
 
Dicas para dona de casa
Dicas para dona de casaDicas para dona de casa
Dicas para dona de casa
 
óLeo de cozinha jogado nas guias da calçada
óLeo de cozinha jogado nas guias da calçadaóLeo de cozinha jogado nas guias da calçada
óLeo de cozinha jogado nas guias da calçada
 

Mais de JanderFMartins

pampa RS historia.pdf
pampa RS historia.pdfpampa RS historia.pdf
pampa RS historia.pdf
JanderFMartins
 
curso5.ppt
curso5.pptcurso5.ppt
curso5.ppt
JanderFMartins
 
PILHAS E BATERIAS.pptx
PILHAS  E BATERIAS.pptxPILHAS  E BATERIAS.pptx
PILHAS E BATERIAS.pptx
JanderFMartins
 
DENGUE UM PERIGO.pptx
DENGUE UM PERIGO.pptxDENGUE UM PERIGO.pptx
DENGUE UM PERIGO.pptx
JanderFMartins
 
mito egipcio.ppt
mito egipcio.pptmito egipcio.ppt
mito egipcio.ppt
JanderFMartins
 
ABELHAS.pptx
ABELHAS.pptxABELHAS.pptx
ABELHAS.pptx
JanderFMartins
 
ALIMENTAÇÃO.pptx
ALIMENTAÇÃO.pptxALIMENTAÇÃO.pptx
ALIMENTAÇÃO.pptx
JanderFMartins
 

Mais de JanderFMartins (7)

pampa RS historia.pdf
pampa RS historia.pdfpampa RS historia.pdf
pampa RS historia.pdf
 
curso5.ppt
curso5.pptcurso5.ppt
curso5.ppt
 
PILHAS E BATERIAS.pptx
PILHAS  E BATERIAS.pptxPILHAS  E BATERIAS.pptx
PILHAS E BATERIAS.pptx
 
DENGUE UM PERIGO.pptx
DENGUE UM PERIGO.pptxDENGUE UM PERIGO.pptx
DENGUE UM PERIGO.pptx
 
mito egipcio.ppt
mito egipcio.pptmito egipcio.ppt
mito egipcio.ppt
 
ABELHAS.pptx
ABELHAS.pptxABELHAS.pptx
ABELHAS.pptx
 
ALIMENTAÇÃO.pptx
ALIMENTAÇÃO.pptxALIMENTAÇÃO.pptx
ALIMENTAÇÃO.pptx
 

Último

AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptxAVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AntonioVieira539017
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
TomasSousa7
 
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
ValdineyRodriguesBez1
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
Manuais Formação
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
Manuais Formação
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
TomasSousa7
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
MarcosPaulo777883
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
DECIOMAURINARAMOS
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
TomasSousa7
 
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
todorokillmepls
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
AurelianoFerreirades2
 
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - AlfabetinhoAtividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
MateusTavares54
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Professor Belinaso
 
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
HisrelBlog
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
profesfrancleite
 
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.pptLeis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
PatriciaZanoli
 
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.pptEstrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
livrosjovert
 
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
LeticiaRochaCupaiol
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 

Último (20)

AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptxAVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
 
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
 
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
 
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - AlfabetinhoAtividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
 
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
 
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.pptLeis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
 
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.pptEstrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
 
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
 

descarte de ÓLEO DE COZINHA.pptx

  • 1.
  • 2. O óleo de cozinha é altamente prejudicial ao meio ambiente . Não jogar óleo em fontes de água, na rede de esgoto ou no solo é uma questão de cidadania e portanto deve ser uma obrigação de todos.
  • 3. Ao despejar o óleo de cozinha usado na pia, ralo ou bueiro, muitas pessoas não se dão conta dos danos que estão causando.
  • 4. Jogar o óleo na pia, em terrenos baldios ou no lixo acarreta fins desastrosos ao MEIO AMBIENTE.
  • 5. • Impermeabilização do solo, contribuindo para aumento de enchentes; • Prejuízo à oxigenação da água dos rios, causando danos à fauna aquática; • Mau cheiro e poluição; • Entupimento das tubulações;
  • 6. Sem um sistema de tratamento de esgoto, acaba se espalhando na superfície dos rios e das represas, causando danos à fauna e flora aquática; Fica no solo, impermeabilizando-o e contribuindo com enchentes, ou entra em decomposição, soltando gás metano durante esse processo, causando mau cheiro, além de agravar o efeito estufa.
  • 7. Ele provoca o entupimento das redes de esgoto, aumentando os custos com o tratamento de água. O óleo de cozinha jogado na pia ou nos ralos pode formar enormes pedras dentro do esgoto e da rede de encanamento
  • 8. O problema ambiental é ainda maior quando o óleo de fritura chega aos rios, córregos e lagoas, pois, segundo o especialista, "com a formação de uma camada sobre a água, serão aglomerados entulhos e lixos dos mais variados tipos, o que dificultará a passagem da luz, evitando a oxigenação e evaporação da água. Causando imediatamente a morte de qualquer tipo de vida aquática".
  • 9. Um litro de óleo pode poluir até um milhão de litros de água (esta quantidade de água é aproximadamente o que uma pessoa consome em 14 anos).
  • 10. Quando jogado na pia (rede de esgoto) causa entupimentos, havendo a necessidade do uso de produtos químicos tóxicos para a solução do problema. Permanece retido no encanamento, causando entupimento das tubulações se não for separado por uma estação de tratamento e saneamento básico;
  • 11. Se não houver um sistema de tratamento de esgoto, acaba se espalhando na superfície dos rios e das represas, causando danos à fauna aquática; Fica no solo, impermeabilizando-o e contribuindo com enchentes, ou entra em decomposição, soltando gás metano durante esse processo, causando mau cheiro, além de agravar o efeito estufa.
  • 12. Nos arroios e rios, a película formada pelo óleo de cozinha dificulta a troca de gases entre a água e a atmosfera, podendo provocar:
  • 13. A vedação dos estômatos das plantas e órgãos respiratórios dos animais; A impermeabilização das raízes de plantas; ação tóxica para os seres aquáticos.
  • 14. Os óleos vegetais, em quantidades exageradas na água (rios, açudes, lagos, etc) provoca um aumento excessivo na quantidade de nutrientes (fósforo e nitrogênio) favorecendo a proliferação de determinadas algas e conseqüente eutrofização, o que causa a morte de peixes e outros animais, além de odor e aspecto extremamente desagradáveis
  • 15. Além da poluição hídrica superficial, dependendo da permeabilidade do solo, atinge o lençol freático e ainda aqüíferos.
  • 16. Diversas são as possibilidades de reciclagem do óleo de fritura, entre outras finalidades destacam-se a produção de resina para tintas, detergente, glicerina, ração para animais, massa de vidro, biodiesel e até mesmo componentes para fertilizantes. SABÃO
  • 17.
  • 18.
  • 19.
  • 20.
  • 21.
  • 22.
  • 23. A transformação do óleo de cozinha em energia renovável começa pela filtragem, depois é retirada toda a água que está misturada a esse óleo,por uma purificação química que retirará os últimos resíduos. Esse óleo "limpo" recebe a adição de álcool e uma substância catalisadora. Colocado no reator e agitado a temperaturas específicas transforma-se em bicombustível e após o refino pode ser usado em motores capacitados para queimá-lo.
  • 24. Americano lançou agora um novo conceito de "telhado inteligente" capaz de ajustar as suas propriedades a temperatura. Fabricado com um material derivado do óleo de cozinha usado, o revestimento muda suas características, passando para a reflexão ou para a absorção do calor solar quando a temperatura exterior atinge um valor específico ,ajustando-se às condições climáticas locais. Deste modo, no Verão reflete a luz e já no Inverno, absorve o calor.
  • 25. O produto é derivado da mamona e vem em forma de flocos que quando adicionados ao óleo quente formam uma gelatina.
  • 26. Uma solução alternativa para diminuir os impactos negativos gerados por este rejeito, tanto para a saúde da população, quanto para o meio ambiente. Detergente Caseiro Receita 03 litros de óleo de cozinha usado (coado) 02 litros de álcool 1/2 kg de soda cáustica 15 litros de água fervendo Modo de preparar Misturar o óleo, o álcool e a soda. Deixe repousar por 02 horas. Misturar com cuidado os 15 litros de água quente e deixe repousar 12 horas. O detergente que você fabricou pode ser armazenado dentro de garrafas e rende aproximadamente 20 litros. Cuidado Siga corretamente as proporções e orientações da receita. A soda cáustica deve ser manuseada com cuidado para não queimar as mãos e outras partes do corpo. Como qualquer produto de limpeza, mantenha o detergente ecológico fora do alcance de crianças e animais domésticos.
  • 27. SABÃO COM AMACIANTE Utilizei 350 ml de óleo de soja usado, 1oo g de soda cáustica em escamas, 100 ml de água e 100 ml de amaciante. Passei o óleo por uma peneira para retirar os resíduos de fritura em um recipiente de plástico. Misturei-o ao amaciante e reservei. Dissolvi a soda cáustica na água a fria .Mexi bem, durante 40 minutos .Adicionei, então a soda cáustica diluída ao óleo.
  • 28. RECEITA SABÃO Nº 2 2 litros de óleo de cozinha usado - 350 g de soda cáustica em escama - 350 ml de água Modo de preparo - Dissolva a soda cáustica na água em uma vasilha reforçada, pode ser uma lata de tinta de 18 litros. Reserve. - Coloque o óleo, já coado, em um recipiente e leve ao fogo até aquecer em temperatura aproximada a 60ºC. Apague o fogo e, em seguida, acrescente a soda, já dissolvida, e mexa até engrossar por 20 a 30 minutos. Despeje o conteúdo em fôrmas de sabão e aguarde a secagem. IMPORTANTE: ao dissolver a soda cáustica, use luvas e óculos de proteção para evitar acidentes. LEMBRE-SE: deixe o sabão em descanso depois de pronto por alguns dias, antes de usá-lo.
  • 29. Material: 4 litros de óleo de cozinha usado 2 litros de água morna (mais pra quente) 1 xícara de açúcar 1 copo de fubá 1copo de sabão em pó 1 copo de detergente ½ xícara de álcool 1 kg de soda cáustica ( use com cautela) Anil (opcional) 4 cxs de leite lavadas vazias .
  • 30. Passo a Passo: Coloque tudo dentro de um balde grande e bata por 1 hora. Bata alguns minutos e descanse. Faça este mesmo processo quantas vezes forem necessárias, até que se complete 1 hora. Coloque o sabão em caixas de leite lavadas e deixe descansar por 48 horas. Rasgue as caixas tirando o sabão e corte-o em barras
  • 31. Receita de sabão com sabão em pó 4 litros de óleo vegetal pós-consumo 2 litros de água ½ copo de sabão em pó – utilizamos um copo de 200 ml 1 quilo de soda cáustica (NaOH) 5 ml essência de óleo aromático Bacia de plástico para misturar os ingredientes Colher longa ou pá de madeira formas para colocar o sabão para secar e dar forma
  • 32. A Educação Ambiental tenta despertar em todos a consciência que o ser humano é parte do meio ambiente.