SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 12
CONHECIMENTOS DE
HOMILÉTICA
A ARTE DE PREGAR SERMÕES
RELIGIOSOS
Como preparar sermões.
Como apresentar a mensagem
de Deus.
Pr. Jasiel Souza de Araújo
CONHECIMENTOS DE HOMILÉTICA
A ARTE DE PREGAR SERMÕES RELIGIOSOS
LEITURAS: Mt 28:18; Mc 16:15-20; 11Tm 4:1-5.
INTRODUÇÃO: O que é Homilética?
A arte de falar bem em público (especialmente em púlpito); teoria da eloqüência.
Homilia: Prática sobre assuntos religiosos; seria discurso fastidioso sobre moral.
Como discurso religioso, falamos sobre a arte de bem falar no púlpito da igreja.
A igreja e a pregação do evangelho.
A suprema tarefa da igreja do Senhor Jesus Cristo, no mundo, é a evangelização,
Mc. 16:15; Mt. 28:19; Jo. 20:21; At. 1:8. " Evangelizar significa proclamar a
verdade "; boas novas.
Pregar: anunciar; ensinar sob forma de doutrina; aconselhar; inculcar; fazer
sermões.
Sermão: discurso religioso, pronunciando no púlpito; prédica.
Púlpito: tribuna de onde pregam os sacerdotes; eloqüência sagrada.
A evangelização praticada pela igreja no período do novo testamento continua
como modelo da igreja hoje, a modernidade não mudou a mensagem que Jesus,
Pedro, Paulo e outros pregam.
Havia 2 pontos básicos na igreja inicial; At 5:42; 2:40-41; 4:4.
praticava evangelismo pessoal, nas casas; de casa em casa; de pessoa em
pessoa .
Praticava evangelismo em massa ( campanhas ), no templo e para multidão, "com
anzol e com rede".
É importante reconhecer que o evangelismo pessoal é o método tradicional mais
eficiente para obter resultados positivos e profundos. Sempre tem decisões mais
conscientes, Jo. 3:4-5.
Cada cristão deve ser uma testemunha ardente, do poder regenerador do
evangelho e proclamá-lo.
A igreja tem muito a perder por se esquecer do evangelismo pessoal.
Evangelismo de massas é proveitoso e rápido, Mt. 24:14; com sinais, At. 3:5-6;
14:7-11.
Exige-se um bom conhecimento de cada proclamador, At 18:26; 1 Co. 3:9, é
necessário preparação, pois você é um representante do Rei dos Reis e Senhor
dos Senhores.
A preparação
É indispensável estar preparado em duas áreas: espiritual e natural.
Na área espiritual temos que se preocupar com:
a) sua piedade pessoal; disponibilidade para Deus.
Piedade: respeito e amor, devoção às coisas religiosas.
b) Seu conhecimento da palavra, pois vai interpretar a palavra.
c) Sua fé e coragem.
d) Sua convicção de chamada junto com a reconhecida vocação cristã.
e) Sua humildade.
f) Seu espírito de oração, canal livre para a comunhão com o alto.
g) Sua visão da obra.
h) Sua sensibilidade espiritual e uma unção plena do Espírito Santo.
Na área natural deve tomar cuidado com:
a) Seu desenvolvimento sóbrio e fecundo de sua inteligência.
b) Seu exercício continuo e sábio de sua memória.
c) Seu adestramento constante de dicção.
d) Seu cuidado dia e noite com saúde pessoal.
e) Aperfeiçoamento do idioma.
f) Sua expansão honesta, humilde e inteligente da cultura.
g) Sua preparação psicológica.
Pregar o evangelho não é somente fazer discursos ou sermões, é falar em nome
de Deus, 1Co. 1:21; Is. 52:7; Rm. 10:15. "Vamos dar a pregação o prestígio que o
Senhor lhe deu e Ele nos dará o êxito que Ele mesmo conquistou.
Definições de Homilética
"Homilética é a arte de pregar sermões religiosos".
"Estudo das maneiras de se preparar e apresentar a mensagem cristã".
II Tm. 2:15- Nós devemos nos preparar.
Gn. 49:21-"Formosos segundo o espírito de Deus".
Todo pregador é um edificador, Hb.3:4; 1Co.3:10. O pregador é o que anuncia a
palavra certa no tempo certo, Pv. 25:11, Maçã significa alimento, ouro significa
metal por excelência, prata significa redenção.
Características da pregação
Deve ser bíblica.
É um crime utilizar o púlpito e não pregar a bíblia. "Os pentecostais são acusados
de incluir demasiadamente textos bíblicos em suas mensagens". Certamente aí
está o segredo do crescimento, II Tm. 4:2a, nunca irá faltar na bíblia à verdade
contida no livro Santo.
Deve ser reduzida a uma expansão bíblica. Os ouvintes jamais irão reter na
memória todas as verdades que escutam do pregador, então é necessário ter
cuidado para centralizar a mensagem em Cristo Jesus e sua palavra.
A pregação deve conter mensagem
Deve produzir efeitos positivos.
A pregação não deve ser como um conto vulgar é uma forma de comunicação
sublime, o pregador recebe de Deus uma mensagem, que então transformará aos
homens. "Ele é veículo que levará". Exigem-se dedicação para se ter frutos na
colheita.
O Pregador deve pregar somente a verdade. O mundo necessita de uma
transformação, mudança de vida, de natureza, de costumes, que somente a
verdade de Deus pode produzir.
A pregação deve ser com convicção
Todas as verdades que estão nas páginas da Bíblia são indiscutíveis, 11Pe 1:20-
21; Jo 17:17.
Ninguém pode ter sucesso como pregador se não tiver convicção naquilo que
prega.
O pregador tem que crer no fruto de sua semente. É melhor não pregar, do que
pregar e não crer na própria pregação, Rm 10:8.
"Toda pregação de fé, tem sucesso".
Cristo deve ser o centro da pregação
A plataforma evangélica existe para que se pregue a Cristo.
Existem muitas maneiras de se começar uma pregação, porém há uma só
maneira de se terminar: Apresentando a Cristo.
Nada, nem ninguém podem tirar-lhe o lugar na pregação.
Inicia-se a pregação partindo de um texto bíblico
Uma mensagem sem um texto Bíblico que a respalde, é como um trem sem os
trilhos.
"Um texto sem contexto pode ser mero pretexto".
O pregador deve ser sábio ao escolher e utilizar o texto. O melhor comentário da
bíblia continua sendo ela mesma.
É aconselhável pregar somente textos curtos e conhecidos do pregador.
"Aquele que não ordena seus pensamentos, não pode ser senhor de suas
palavras".
"Ordene bem suas palavras e serás ouvido".
Não grite como louco: "O grito é a manifestação cabal de quem não tem o
argumento".
Pregador e pregação simples tem bom resultado
Simplicidade não é desleixo nem falta de conhecimento. Não é ignorância.
Ritualismo, formalismo e artificialismo são os grandes inimigos do pregador,
1 Co 11:3b. "A autoridade de Jesus não foi posta em dúvida por sua simplicidade".
Os gestos devem ser simples. A atenção do povo deve estar na palavra e
não no orador. No final eles devem falar bem da pregação e não do pregador.
(Fora com aquelas perguntas: Como você acha que eu fui? O povo gostou de
mim?)
Devem-se evitar dois extremos: A imobilidade e a dramatização.
pregador não é uma estátua, nem tampouco palhaço, artista.
Linguagem simples e não linguagem "chula".
Coração simples, como pombas, Mt 10:16. Nessa simplicidade evitará você de
pregar por pão.
"Pregue para cinco como se estivesse pregando para mil; pregue para mil como
se fosse cinco; com a mesma simplicidade e entusiasmo".
A pregação tem três métodos:
Pode ser:
Textual. Examina um texto Bíblico literalmente e detidamente.
Expositiva. Exige muito conhecimento do pregador, pois vai fazer uma exposição
lógica e objetiva do texto apresentado.
Por tópicos. Divide-se um texto em várias partes lógicas que exige argumentação
progressiva até a aplicação final que é o clímax da mensagem.
Qualquer que seja o método é necessário ter-se um texto.
a. O texto desperta interesse na Palavra de Deus.
b. Inspira confiança na Palavra.
c. Outorga autoridade ao pregador.
d. Orienta o público baseado na Palavra.
Composição da mensagem (sermão)
São três partes que compõem um sermão:
Integrantes, não integrantes e auxiliares.
Integrantes:
a. Introdução – começo "Sempre curto e objetivo".
b. Corpo – a parte central.
c. Conclusão – curta, simples e objetiva. "Não fique dizendo: "Já estou
terminando"; pois acabará por mentiroso e tirando a atenção dos
sinceros ouvintes.
Não integrantes:
a. O texto das escrituras lido diante dos ouvintes.
b. Tema – ligado ao texto, e o que irá conduzir a mensagem em perfeita
unidade.
Há muitos temas:
Temas gerais: Fé, Salvação, Trindade.
Temas específicos; temas doutrinários; tema prático; tema evangelístico;
tema ocasional.
c. Duração – É necessário saber quanto tempo se tem para pregar. Hoje
geralmente o tempo é muito curto, talvez por que muitos dirigentes não dão
prioridade à santa Palavra, ou pensa que o povo não quer ouvir a Palavra.
Outros pensam que o povo os quer ouvir pelo resto da vida, e desandam a
falar até o "raiar do dia"; quando se têm o que dar sempre terá gente para
ouvir, duro é ficar uma ou duas horas ouvido "ladainha".
d. Tipo de ouvintes – Fazer identificação dos ouvintes:
Idade, posição, lugar, temperatura, conhecimento do evangelho, sistema de
som...
Elementos auxiliares: - Será o que darão corpo a mensagem, subsídio:
Referências, história, ilustrações...
Pregar o evangelho não pode ser considerado uma aventura, uma profissão, um
negócio. É um privilégio.
O conhecimento que o pregador deve ter da Bíblia
Quem deseja ser um bom pregador do Evangelho, deverá identificar-se com a
Bíblia, conhecer sua origem, sua composição, estrutura, seu propósito, seu caráter
e seus efeitos.
A Bíblia:
Escrita por mais ou menos 40 autores, durante um período de 16 séculos, é um
verdadeiro milagre.
a. É um livro para ser buscado, Jo 5:39, "Examinai-o".
b. Crido, Jo 2:22.
c. Lido, 1Tm 4:13. "Existe pregadores que nunca leram a Bíblia". Só
copiam sermões, parecem papagaios: Só repetem o que ouviram
outros pregarem.
d. Recebido, 1Ts 2:13.
e. Confirmado e aceito, At 17:11.
A inspiração da Bíblia é divina, obra do Espírito Santo, At 1:16; 11Tm 3:16;
Hb 3:17; 11Pe 1:21; 11Pe 1:23-25; 11Sm 23:2; Êx 4:12...
66 livros em duas partes:
39 no Velho Testamento e 27 no Novo Testamento.
A pessoa central é Cristo, Lc 24:25-27; Jo 5:39; At 10:43.
O Velho Testamento foi escrito para nosso exemplo, 1Co 10:6,11.
Para compreender é preciso buscar ajuda do Espírito Santo, Lc 24:45; Sl
119:18.
Há muitos objetivos:
a. Avisar aos crentes, 1Co 10:11.
b. Manifestar o cuidado de Deus, 1Co 9:9-10.
c. Ensinar e instruir, Rm 15:4.
d. Aperfeiçoar o cristão para toda boa obra, 11Tm 3:16-17.
e. Fazer o homem sábio para salvação, 11Tm 3:15.
f. Produzir fé na divindade de Cristo, Jo 2):31.
g. Produzir vida eterna, Jo 5:24.
Contém:
História, poesia, profecia biografia, arqueologia, mineralogia, Oceania,
astronomia...
Nela está o boiadeiro, o rei, o profeta, o médico, o pescador, mestres...
"A Bíblia é o único livro que foi escrito por todos os materiais e em todos os
métodos inventados pelo homem, pedra, bronze, prata, couro, ferro, barro...
Alguns testemunhos de que a Bíblia é a Palavra de Deus:
a. Sua unidade.
b. Sua divina inspiração. Expressões como: "Assim diz o Senhor", "E veio a
mim a Palavra do Senhor". Há como 2:500 vezes.
c. As profecias sobre a pessoa de Jesus.
d. Informações científicas, Is 40:20-22; Jó 38:35; Ap 11:9; Na 2:34.
e. Preservação maravilhosa.
f. Seus nomes e títulos, Hb 4:14; 11Tm 2:15; Lc 24:32; Sl 1:2; Is 34:16.
g. Experiências transformadoras daqueles que a tem lido.
A Bíblia é o único livro que tem a natureza de Deus em si mesma:
Eternidade,
santidade, pureza, perfeição e verdade.
É o livro texto do pregador:
a. A convicção do pecado pela pregação, At 2:14-37.
b. A fé que possui o cristão, Rm 10:17.
c. A pureza interior pela Palavra, 11Co 7:1.
d. Segurança do cristão provém da Palavra, 1Jo 5:13.
e. As raízes de nossa consolação, 1Ts 4:18.
Como estudar a Bíblia
Primeiro tem que se conhecer a Cristo pessoalmente em experiência, filiação e
interiormente.
a. É necessário depender do Espírito Santo, Ele é o mestre, revelador de
segredos e o glorificador de Cristo.
b. Amar o conhecimento. Conhecimento com humildade, sinceridade e com
perfeito amor.
c. É necessário cuidar da vida de oração. Orando falamos com Deus, o
inspirador da Bíblia; então fazemos uso das chaves que abre as portas.
d. É necessário um espírito obediente, ao que a Bíblia diz, ordena e proíbe.
e. É necessário ser perseverante: Na leitura, meditação e na retenção do
conhecimento; sem preguiça. "O diabo tenta todo mundo, mas, o
preguiçoso tenta o diabo".
f. É necessário ter fé. Fé para aceitar tudo o que a Bíblia afirma, para
entender tudo o que ela ensina, e fé para descansar em tudo o que a Bíblia
promete.
Dicas que podem ajudar
a. Ao contar um testemunho não detalhe muito, ou então escreva um livro.
b. Nunca olhe para uma só pessoa, ainda que sinta algo diferente (de Deus)
ao olhar para essa pessoa. Lembre-se que você está pregando para todos.
c. Nunca "vença" o povo pelo cansaço. Não obrigue o povo a dar glória ou
aleluia só para satisfazer teu ego, ou para ter sensação que a tua prédica
tem resultado.
d. Não grite. Não confunda grito com eloquência. Do tipo: (receba, receba,
recebaaaaaaaaaaaa!). ( Dá glória, Dá glória, Dá glória, Dá glóriaaaaaaaa!) (
Olhe o anjo, Olhe o anjo, Olhe o anjooooooooo!) ( Shiiiiiiiiiiiii, escuta o
poder, escuta o poder shiiiiiiiiiii). "OGRITO É A MANIFESTAÇÃO CABAL
DE QUEM NÃO TEM O ARGUMENTO".
e. Não desrespeite os companheiros de púlpito, ou o pastor da igreja em que
estás. (Aparentemente falar mal dos obreiros trás alegria aos
descontentes).
f. Faça o que te foi pedido para fazer, não invente nada.
g. Não fique estático, você não é uma múmia; não fique pulando tanto, pois
não és um palhaço. A comédia tem sua hora e se for bem colocada pode
até ajudar a compreensão dos ouvintes e evitar o cansaço. Dizem que o
pregador pode dar alguns passos para os lados e para trás, quatro vezes
em 40 minutos. Imagine aqueles que gostam de pegar o microfone só para
ficarem saracoteando no púlpito, exigindo "espaço" como se fossem dançar
ou pular corda. A boa regra de Homilética diz que não se deve pegar o
microfone na mão, a não ser se for necessário. (Toda regra tem exceção)
Se você tiver boas palavras todos irão te ouvir.
h. Observe se estás sendo ouvido; ser ouvido é uma coisa sendo entendido é
outra. (Observe que você pode não estar agradando, mas, sendo ouvido,
pois a Palavra de Deus sempre será perseguida, não querem ouvir). Mas
não confunda. Um prego bem batido vale por dez tortos. O muito falar faz
tropeçar.
i. Nunca preencha lacunas com "amém" , "né", ou coisa assim.
j. Não pronuncie palavras feias, de baixo calão, ridículas ou indecorosas.
Treine seu vocabulário; as palavras ditas no quintal de sua casa não deve
ser a mesma que você dirá no púlpito.
k. Não cruze ,os braços ou debruce em cima do púlpito; púlpito não é cama.
l. Antes de iniciar, enquanto assentado no púlpito, não fique conversando
com os colegas de lado e nem escorando de um lado para o outro ou
pernas abertas e, nem limpar as narinas (isso deve ser feito em oculto, no
banheiro ou secretaria). Púlpito é exemplo de elegância e comportamento
social, além de ser um lugar santo e de reverência.
m. Púlpito é lugar de se pregar a Palavra de Deus, então pregue como se
Deus estivesse em teu lugar.
n. O teu próximo pode ser o teu espelho. É observando que se aprende.
Tenha um espírito de crítica construtiva, e permita que te critiquem.
o. Cuidado com as ondas e modismo de outros pregadores, antes de copiá-
las, analise-as pela Palavra de Deus e os costumes gerais. A arte está em
não copiar nada na integra, ou se tira algo, ou acrescenta-se algo.
p. Aprenda ética ministerial para que saibas o teu limite.
q. Cuidado com aqueles que gostam de dizer: "Deus falou para mim...."
r. Cuidado para não dizer algo que machuque seus companheiros que estão
na sua retaguarda, afinal o pastor local, seus obreiros, é que ficam anos e
anos ali enchendo o templo para você ir lá pregar; portanto não estrague
com 45 minutos o trabalho de meses ou anos. (ousadia não é estupidez)
s. Não pense que porque está ali no púlpito você é melhor que todos os
obreiros locais ou da região. (Quando saem dizendo: "Em tal região ou em
tal campo não se tem pregadores.") Senão tivesse você não encontraria ali
igreja ou templo para pregar.
t. Por ultimo, não pregue por oferta, ou quantia estipulada que as vezes são
absurdas. Lembre-se: "Se exijo o que mereço, sou medido pelo que sou; se
confio na graça de Deus sou medido pelo o que Deus é."
Pregar é falar em lugar de Deus, é o próprio Deus falando. Não torne poucas
as coisas de Deus. Somos apenas um canal. Que esta pequena obra lhe
ajude a melhor fazer a obra do Mestre.
Pr. Jasiel Souza de Araújo

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Apostila de estudos sobre louvor
Apostila de estudos sobre louvorApostila de estudos sobre louvor
Apostila de estudos sobre louvor
leandro faistauer
 
Os pontos concretos de esforço meditação - instrumental
Os pontos concretos de esforço   meditação - instrumentalOs pontos concretos de esforço   meditação - instrumental
Os pontos concretos de esforço meditação - instrumental
Rubens José Terra Campos
 
Manual de ética ministerial
Manual de ética ministerialManual de ética ministerial
Manual de ética ministerial
Ricardo819
 
derrubando as fortalezas em sua cidade
derrubando as fortalezas em sua cidadederrubando as fortalezas em sua cidade
derrubando as fortalezas em sua cidade
ℓys Oℓiveira❀
 
Os Pontos Concretos de Esforço - Meditação
Os Pontos Concretos de Esforço - MeditaçãoOs Pontos Concretos de Esforço - Meditação
Os Pontos Concretos de Esforço - Meditação
Rubens José Terra Campos
 

Mais procurados (20)

Manual do obreiro adrv 2019
Manual do obreiro adrv 2019Manual do obreiro adrv 2019
Manual do obreiro adrv 2019
 
Manual de Cerimônias - Timóteo Ramos de Oliveira
Manual de Cerimônias - Timóteo Ramos de OliveiraManual de Cerimônias - Timóteo Ramos de Oliveira
Manual de Cerimônias - Timóteo Ramos de Oliveira
 
O pregador
O pregadorO pregador
O pregador
 
Apostila de estudos sobre louvor
Apostila de estudos sobre louvorApostila de estudos sobre louvor
Apostila de estudos sobre louvor
 
Os pontos concretos de esforço meditação - instrumental
Os pontos concretos de esforço   meditação - instrumentalOs pontos concretos de esforço   meditação - instrumental
Os pontos concretos de esforço meditação - instrumental
 
Lição 2 A disciplina na vida do obreiro
Lição 2   A disciplina na vida do obreiroLição 2   A disciplina na vida do obreiro
Lição 2 A disciplina na vida do obreiro
 
Manual de ética ministerial
Manual de ética ministerialManual de ética ministerial
Manual de ética ministerial
 
CETADEB - Lição 3 - O Ministro: seu sustento e vida de estudos
CETADEB - Lição 3 - O Ministro: seu sustento e vida de estudosCETADEB - Lição 3 - O Ministro: seu sustento e vida de estudos
CETADEB - Lição 3 - O Ministro: seu sustento e vida de estudos
 
Livro o obreiro cristão normal
Livro   o obreiro cristão normalLivro   o obreiro cristão normal
Livro o obreiro cristão normal
 
derrubando as fortalezas em sua cidade
derrubando as fortalezas em sua cidadederrubando as fortalezas em sua cidade
derrubando as fortalezas em sua cidade
 
G12 Estudos e Reflexoes sobre o movimento.
G12 Estudos e Reflexoes sobre o movimento.G12 Estudos e Reflexoes sobre o movimento.
G12 Estudos e Reflexoes sobre o movimento.
 
Apostila curso discipulado
Apostila curso discipuladoApostila curso discipulado
Apostila curso discipulado
 
CETADEB - Lição 4 e 5 - O Preparo do Obreiro
CETADEB - Lição 4 e 5 - O Preparo do ObreiroCETADEB - Lição 4 e 5 - O Preparo do Obreiro
CETADEB - Lição 4 e 5 - O Preparo do Obreiro
 
9 livretos de kenneth e. hagin
9 livretos de kenneth e. hagin9 livretos de kenneth e. hagin
9 livretos de kenneth e. hagin
 
Discipulado Avançado III
Discipulado Avançado IIIDiscipulado Avançado III
Discipulado Avançado III
 
Pregação e pregadores (d.martin lloyd jones)
Pregação e pregadores (d.martin lloyd jones)Pregação e pregadores (d.martin lloyd jones)
Pregação e pregadores (d.martin lloyd jones)
 
Curso para obreiros
Curso para obreirosCurso para obreiros
Curso para obreiros
 
Os Pontos Concretos de Esforço - Meditação
Os Pontos Concretos de Esforço - MeditaçãoOs Pontos Concretos de Esforço - Meditação
Os Pontos Concretos de Esforço - Meditação
 
Apostila de homiletica
Apostila de homileticaApostila de homiletica
Apostila de homiletica
 
O chamado ministerial
O chamado ministerialO chamado ministerial
O chamado ministerial
 

Destaque (8)

O preparo do pregador e da sua mensagem
O preparo do pregador e da sua mensagemO preparo do pregador e da sua mensagem
O preparo do pregador e da sua mensagem
 
Quem deu crédito a nossa pregação
Quem deu crédito a nossa pregaçãoQuem deu crédito a nossa pregação
Quem deu crédito a nossa pregação
 
How to learn more than 500 Portuguese words in 5 minutes
How to learn more than 500 Portuguese words in 5 minutesHow to learn more than 500 Portuguese words in 5 minutes
How to learn more than 500 Portuguese words in 5 minutes
 
Curso Pratico de Oratória e Homilética
Curso Pratico de Oratória e HomiléticaCurso Pratico de Oratória e Homilética
Curso Pratico de Oratória e Homilética
 
O que é pregação
O que é pregaçãoO que é pregação
O que é pregação
 
Apostila de homilética
Apostila de homiléticaApostila de homilética
Apostila de homilética
 
Prof. Weverton Costa - Homilética prática
Prof. Weverton Costa - Homilética práticaProf. Weverton Costa - Homilética prática
Prof. Weverton Costa - Homilética prática
 
Curso de pregação e estudo bíblico
Curso de pregação e estudo bíblicoCurso de pregação e estudo bíblico
Curso de pregação e estudo bíblico
 

Semelhante a Conhecimentos de homilética

Como preparar e apresentar seu sermão
Como preparar e apresentar seu sermãoComo preparar e apresentar seu sermão
Como preparar e apresentar seu sermão
Paulo Dias Nogueira
 

Semelhante a Conhecimentos de homilética (20)

Evangélico curso de teologia - homilética
Evangélico   curso de teologia - homiléticaEvangélico   curso de teologia - homilética
Evangélico curso de teologia - homilética
 
Homilética etecam
Homilética etecamHomilética etecam
Homilética etecam
 
O sermão
O sermãoO sermão
O sermão
 
Homilética - lição - 02
Homilética - lição - 02Homilética - lição - 02
Homilética - lição - 02
 
Curso de teologia - homilética
Curso de teologia - homiléticaCurso de teologia - homilética
Curso de teologia - homilética
 
Lição 12 - Pregação bíblia
Lição 12 - Pregação bíbliaLição 12 - Pregação bíblia
Lição 12 - Pregação bíblia
 
05 homiletica
05 homiletica05 homiletica
05 homiletica
 
Disciplina de Homilética I
Disciplina de Homilética IDisciplina de Homilética I
Disciplina de Homilética I
 
DANIEL CAMPOS
DANIEL CAMPOSDANIEL CAMPOS
DANIEL CAMPOS
 
Homiletica artedepregar1-151116223307-lva1-app6891
Homiletica artedepregar1-151116223307-lva1-app6891Homiletica artedepregar1-151116223307-lva1-app6891
Homiletica artedepregar1-151116223307-lva1-app6891
 
Homilética arte de pregar
Homilética   arte de pregar Homilética   arte de pregar
Homilética arte de pregar
 
Boletim cbg n°_22_1_junho_2014
Boletim cbg n°_22_1_junho_2014Boletim cbg n°_22_1_junho_2014
Boletim cbg n°_22_1_junho_2014
 
Homilética - A Arte de falar em público
Homilética - A Arte de falar em públicoHomilética - A Arte de falar em público
Homilética - A Arte de falar em público
 
Homiletica
HomileticaHomiletica
Homiletica
 
Seminario palavra expositiva
Seminario palavra expositivaSeminario palavra expositiva
Seminario palavra expositiva
 
Cat03
Cat03Cat03
Cat03
 
Boletim cbg n°_23_08_junho_2014
Boletim cbg n°_23_08_junho_2014Boletim cbg n°_23_08_junho_2014
Boletim cbg n°_23_08_junho_2014
 
[EBD Maranata] Lição 06 - Neemias lidera um genuíno avivamento | Revista: Nee...
[EBD Maranata] Lição 06 - Neemias lidera um genuíno avivamento | Revista: Nee...[EBD Maranata] Lição 06 - Neemias lidera um genuíno avivamento | Revista: Nee...
[EBD Maranata] Lição 06 - Neemias lidera um genuíno avivamento | Revista: Nee...
 
Como preparar e apresentar seu sermão
Como preparar e apresentar seu sermãoComo preparar e apresentar seu sermão
Como preparar e apresentar seu sermão
 
O pregador e a pregação
O pregador e a pregaçãoO pregador e a pregação
O pregador e a pregação
 

Último

Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdfOrações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
StelaWilbert
 
Folder clube de Desbravadores.............
Folder clube de Desbravadores.............Folder clube de Desbravadores.............
Folder clube de Desbravadores.............
MilyFonceca
 

Último (13)

Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação NecessáriaSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
 
Especialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptx
Especialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptxEspecialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptx
Especialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptx
 
Oração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
Oração Para Os Estudos São Tomás De AquinoOração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
Oração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
 
Bíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptx
 
Curso Básico de Teologia - Bibliologia - Apresentação
Curso Básico de Teologia - Bibliologia - ApresentaçãoCurso Básico de Teologia - Bibliologia - Apresentação
Curso Básico de Teologia - Bibliologia - Apresentação
 
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
 
ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024
ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024
ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024
 
Hermann Hesse - Sidarta - Livro para Autoconhecimento
Hermann Hesse - Sidarta - Livro para AutoconhecimentoHermann Hesse - Sidarta - Livro para Autoconhecimento
Hermann Hesse - Sidarta - Livro para Autoconhecimento
 
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdfOrações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
 
Ciclos de Aprendizados: “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...
Ciclos de Aprendizados:  “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...Ciclos de Aprendizados:  “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...
Ciclos de Aprendizados: “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...
 
Livro Atos dos apóstolos estudo 12- Cap 25 e 26.pptx
Livro Atos dos apóstolos  estudo 12- Cap 25 e 26.pptxLivro Atos dos apóstolos  estudo 12- Cap 25 e 26.pptx
Livro Atos dos apóstolos estudo 12- Cap 25 e 26.pptx
 
Bíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptx
 
Folder clube de Desbravadores.............
Folder clube de Desbravadores.............Folder clube de Desbravadores.............
Folder clube de Desbravadores.............
 

Conhecimentos de homilética

  • 1. CONHECIMENTOS DE HOMILÉTICA A ARTE DE PREGAR SERMÕES RELIGIOSOS Como preparar sermões. Como apresentar a mensagem de Deus. Pr. Jasiel Souza de Araújo CONHECIMENTOS DE HOMILÉTICA A ARTE DE PREGAR SERMÕES RELIGIOSOS LEITURAS: Mt 28:18; Mc 16:15-20; 11Tm 4:1-5. INTRODUÇÃO: O que é Homilética? A arte de falar bem em público (especialmente em púlpito); teoria da eloqüência. Homilia: Prática sobre assuntos religiosos; seria discurso fastidioso sobre moral. Como discurso religioso, falamos sobre a arte de bem falar no púlpito da igreja.
  • 2. A igreja e a pregação do evangelho. A suprema tarefa da igreja do Senhor Jesus Cristo, no mundo, é a evangelização, Mc. 16:15; Mt. 28:19; Jo. 20:21; At. 1:8. " Evangelizar significa proclamar a verdade "; boas novas. Pregar: anunciar; ensinar sob forma de doutrina; aconselhar; inculcar; fazer sermões. Sermão: discurso religioso, pronunciando no púlpito; prédica. Púlpito: tribuna de onde pregam os sacerdotes; eloqüência sagrada. A evangelização praticada pela igreja no período do novo testamento continua como modelo da igreja hoje, a modernidade não mudou a mensagem que Jesus, Pedro, Paulo e outros pregam. Havia 2 pontos básicos na igreja inicial; At 5:42; 2:40-41; 4:4. praticava evangelismo pessoal, nas casas; de casa em casa; de pessoa em pessoa . Praticava evangelismo em massa ( campanhas ), no templo e para multidão, "com anzol e com rede". É importante reconhecer que o evangelismo pessoal é o método tradicional mais eficiente para obter resultados positivos e profundos. Sempre tem decisões mais conscientes, Jo. 3:4-5. Cada cristão deve ser uma testemunha ardente, do poder regenerador do evangelho e proclamá-lo. A igreja tem muito a perder por se esquecer do evangelismo pessoal. Evangelismo de massas é proveitoso e rápido, Mt. 24:14; com sinais, At. 3:5-6; 14:7-11. Exige-se um bom conhecimento de cada proclamador, At 18:26; 1 Co. 3:9, é necessário preparação, pois você é um representante do Rei dos Reis e Senhor dos Senhores.
  • 3. A preparação É indispensável estar preparado em duas áreas: espiritual e natural. Na área espiritual temos que se preocupar com: a) sua piedade pessoal; disponibilidade para Deus. Piedade: respeito e amor, devoção às coisas religiosas. b) Seu conhecimento da palavra, pois vai interpretar a palavra. c) Sua fé e coragem. d) Sua convicção de chamada junto com a reconhecida vocação cristã. e) Sua humildade. f) Seu espírito de oração, canal livre para a comunhão com o alto. g) Sua visão da obra. h) Sua sensibilidade espiritual e uma unção plena do Espírito Santo. Na área natural deve tomar cuidado com: a) Seu desenvolvimento sóbrio e fecundo de sua inteligência. b) Seu exercício continuo e sábio de sua memória. c) Seu adestramento constante de dicção. d) Seu cuidado dia e noite com saúde pessoal. e) Aperfeiçoamento do idioma. f) Sua expansão honesta, humilde e inteligente da cultura. g) Sua preparação psicológica. Pregar o evangelho não é somente fazer discursos ou sermões, é falar em nome de Deus, 1Co. 1:21; Is. 52:7; Rm. 10:15. "Vamos dar a pregação o prestígio que o Senhor lhe deu e Ele nos dará o êxito que Ele mesmo conquistou.
  • 4. Definições de Homilética "Homilética é a arte de pregar sermões religiosos". "Estudo das maneiras de se preparar e apresentar a mensagem cristã". II Tm. 2:15- Nós devemos nos preparar. Gn. 49:21-"Formosos segundo o espírito de Deus". Todo pregador é um edificador, Hb.3:4; 1Co.3:10. O pregador é o que anuncia a palavra certa no tempo certo, Pv. 25:11, Maçã significa alimento, ouro significa metal por excelência, prata significa redenção. Características da pregação Deve ser bíblica. É um crime utilizar o púlpito e não pregar a bíblia. "Os pentecostais são acusados de incluir demasiadamente textos bíblicos em suas mensagens". Certamente aí está o segredo do crescimento, II Tm. 4:2a, nunca irá faltar na bíblia à verdade contida no livro Santo. Deve ser reduzida a uma expansão bíblica. Os ouvintes jamais irão reter na memória todas as verdades que escutam do pregador, então é necessário ter cuidado para centralizar a mensagem em Cristo Jesus e sua palavra. A pregação deve conter mensagem Deve produzir efeitos positivos. A pregação não deve ser como um conto vulgar é uma forma de comunicação sublime, o pregador recebe de Deus uma mensagem, que então transformará aos homens. "Ele é veículo que levará". Exigem-se dedicação para se ter frutos na colheita. O Pregador deve pregar somente a verdade. O mundo necessita de uma transformação, mudança de vida, de natureza, de costumes, que somente a verdade de Deus pode produzir.
  • 5. A pregação deve ser com convicção Todas as verdades que estão nas páginas da Bíblia são indiscutíveis, 11Pe 1:20- 21; Jo 17:17. Ninguém pode ter sucesso como pregador se não tiver convicção naquilo que prega. O pregador tem que crer no fruto de sua semente. É melhor não pregar, do que pregar e não crer na própria pregação, Rm 10:8. "Toda pregação de fé, tem sucesso". Cristo deve ser o centro da pregação A plataforma evangélica existe para que se pregue a Cristo. Existem muitas maneiras de se começar uma pregação, porém há uma só maneira de se terminar: Apresentando a Cristo. Nada, nem ninguém podem tirar-lhe o lugar na pregação. Inicia-se a pregação partindo de um texto bíblico Uma mensagem sem um texto Bíblico que a respalde, é como um trem sem os trilhos. "Um texto sem contexto pode ser mero pretexto". O pregador deve ser sábio ao escolher e utilizar o texto. O melhor comentário da bíblia continua sendo ela mesma. É aconselhável pregar somente textos curtos e conhecidos do pregador. "Aquele que não ordena seus pensamentos, não pode ser senhor de suas palavras". "Ordene bem suas palavras e serás ouvido". Não grite como louco: "O grito é a manifestação cabal de quem não tem o argumento".
  • 6. Pregador e pregação simples tem bom resultado Simplicidade não é desleixo nem falta de conhecimento. Não é ignorância. Ritualismo, formalismo e artificialismo são os grandes inimigos do pregador, 1 Co 11:3b. "A autoridade de Jesus não foi posta em dúvida por sua simplicidade". Os gestos devem ser simples. A atenção do povo deve estar na palavra e não no orador. No final eles devem falar bem da pregação e não do pregador. (Fora com aquelas perguntas: Como você acha que eu fui? O povo gostou de mim?) Devem-se evitar dois extremos: A imobilidade e a dramatização. pregador não é uma estátua, nem tampouco palhaço, artista. Linguagem simples e não linguagem "chula". Coração simples, como pombas, Mt 10:16. Nessa simplicidade evitará você de pregar por pão. "Pregue para cinco como se estivesse pregando para mil; pregue para mil como se fosse cinco; com a mesma simplicidade e entusiasmo". A pregação tem três métodos: Pode ser: Textual. Examina um texto Bíblico literalmente e detidamente. Expositiva. Exige muito conhecimento do pregador, pois vai fazer uma exposição lógica e objetiva do texto apresentado. Por tópicos. Divide-se um texto em várias partes lógicas que exige argumentação progressiva até a aplicação final que é o clímax da mensagem. Qualquer que seja o método é necessário ter-se um texto. a. O texto desperta interesse na Palavra de Deus. b. Inspira confiança na Palavra. c. Outorga autoridade ao pregador.
  • 7. d. Orienta o público baseado na Palavra. Composição da mensagem (sermão) São três partes que compõem um sermão: Integrantes, não integrantes e auxiliares. Integrantes: a. Introdução – começo "Sempre curto e objetivo". b. Corpo – a parte central. c. Conclusão – curta, simples e objetiva. "Não fique dizendo: "Já estou terminando"; pois acabará por mentiroso e tirando a atenção dos sinceros ouvintes. Não integrantes: a. O texto das escrituras lido diante dos ouvintes. b. Tema – ligado ao texto, e o que irá conduzir a mensagem em perfeita unidade. Há muitos temas: Temas gerais: Fé, Salvação, Trindade. Temas específicos; temas doutrinários; tema prático; tema evangelístico; tema ocasional. c. Duração – É necessário saber quanto tempo se tem para pregar. Hoje geralmente o tempo é muito curto, talvez por que muitos dirigentes não dão prioridade à santa Palavra, ou pensa que o povo não quer ouvir a Palavra. Outros pensam que o povo os quer ouvir pelo resto da vida, e desandam a falar até o "raiar do dia"; quando se têm o que dar sempre terá gente para ouvir, duro é ficar uma ou duas horas ouvido "ladainha". d. Tipo de ouvintes – Fazer identificação dos ouvintes: Idade, posição, lugar, temperatura, conhecimento do evangelho, sistema de som...
  • 8. Elementos auxiliares: - Será o que darão corpo a mensagem, subsídio: Referências, história, ilustrações... Pregar o evangelho não pode ser considerado uma aventura, uma profissão, um negócio. É um privilégio. O conhecimento que o pregador deve ter da Bíblia Quem deseja ser um bom pregador do Evangelho, deverá identificar-se com a Bíblia, conhecer sua origem, sua composição, estrutura, seu propósito, seu caráter e seus efeitos. A Bíblia: Escrita por mais ou menos 40 autores, durante um período de 16 séculos, é um verdadeiro milagre. a. É um livro para ser buscado, Jo 5:39, "Examinai-o". b. Crido, Jo 2:22. c. Lido, 1Tm 4:13. "Existe pregadores que nunca leram a Bíblia". Só copiam sermões, parecem papagaios: Só repetem o que ouviram outros pregarem. d. Recebido, 1Ts 2:13. e. Confirmado e aceito, At 17:11. A inspiração da Bíblia é divina, obra do Espírito Santo, At 1:16; 11Tm 3:16; Hb 3:17; 11Pe 1:21; 11Pe 1:23-25; 11Sm 23:2; Êx 4:12... 66 livros em duas partes: 39 no Velho Testamento e 27 no Novo Testamento. A pessoa central é Cristo, Lc 24:25-27; Jo 5:39; At 10:43. O Velho Testamento foi escrito para nosso exemplo, 1Co 10:6,11. Para compreender é preciso buscar ajuda do Espírito Santo, Lc 24:45; Sl 119:18.
  • 9. Há muitos objetivos: a. Avisar aos crentes, 1Co 10:11. b. Manifestar o cuidado de Deus, 1Co 9:9-10. c. Ensinar e instruir, Rm 15:4. d. Aperfeiçoar o cristão para toda boa obra, 11Tm 3:16-17. e. Fazer o homem sábio para salvação, 11Tm 3:15. f. Produzir fé na divindade de Cristo, Jo 2):31. g. Produzir vida eterna, Jo 5:24. Contém: História, poesia, profecia biografia, arqueologia, mineralogia, Oceania, astronomia... Nela está o boiadeiro, o rei, o profeta, o médico, o pescador, mestres... "A Bíblia é o único livro que foi escrito por todos os materiais e em todos os métodos inventados pelo homem, pedra, bronze, prata, couro, ferro, barro... Alguns testemunhos de que a Bíblia é a Palavra de Deus: a. Sua unidade. b. Sua divina inspiração. Expressões como: "Assim diz o Senhor", "E veio a mim a Palavra do Senhor". Há como 2:500 vezes. c. As profecias sobre a pessoa de Jesus. d. Informações científicas, Is 40:20-22; Jó 38:35; Ap 11:9; Na 2:34. e. Preservação maravilhosa. f. Seus nomes e títulos, Hb 4:14; 11Tm 2:15; Lc 24:32; Sl 1:2; Is 34:16. g. Experiências transformadoras daqueles que a tem lido. A Bíblia é o único livro que tem a natureza de Deus em si mesma: Eternidade,
  • 10. santidade, pureza, perfeição e verdade. É o livro texto do pregador: a. A convicção do pecado pela pregação, At 2:14-37. b. A fé que possui o cristão, Rm 10:17. c. A pureza interior pela Palavra, 11Co 7:1. d. Segurança do cristão provém da Palavra, 1Jo 5:13. e. As raízes de nossa consolação, 1Ts 4:18. Como estudar a Bíblia Primeiro tem que se conhecer a Cristo pessoalmente em experiência, filiação e interiormente. a. É necessário depender do Espírito Santo, Ele é o mestre, revelador de segredos e o glorificador de Cristo. b. Amar o conhecimento. Conhecimento com humildade, sinceridade e com perfeito amor. c. É necessário cuidar da vida de oração. Orando falamos com Deus, o inspirador da Bíblia; então fazemos uso das chaves que abre as portas. d. É necessário um espírito obediente, ao que a Bíblia diz, ordena e proíbe. e. É necessário ser perseverante: Na leitura, meditação e na retenção do conhecimento; sem preguiça. "O diabo tenta todo mundo, mas, o preguiçoso tenta o diabo". f. É necessário ter fé. Fé para aceitar tudo o que a Bíblia afirma, para entender tudo o que ela ensina, e fé para descansar em tudo o que a Bíblia promete. Dicas que podem ajudar a. Ao contar um testemunho não detalhe muito, ou então escreva um livro.
  • 11. b. Nunca olhe para uma só pessoa, ainda que sinta algo diferente (de Deus) ao olhar para essa pessoa. Lembre-se que você está pregando para todos. c. Nunca "vença" o povo pelo cansaço. Não obrigue o povo a dar glória ou aleluia só para satisfazer teu ego, ou para ter sensação que a tua prédica tem resultado. d. Não grite. Não confunda grito com eloquência. Do tipo: (receba, receba, recebaaaaaaaaaaaa!). ( Dá glória, Dá glória, Dá glória, Dá glóriaaaaaaaa!) ( Olhe o anjo, Olhe o anjo, Olhe o anjooooooooo!) ( Shiiiiiiiiiiiii, escuta o poder, escuta o poder shiiiiiiiiiii). "OGRITO É A MANIFESTAÇÃO CABAL DE QUEM NÃO TEM O ARGUMENTO". e. Não desrespeite os companheiros de púlpito, ou o pastor da igreja em que estás. (Aparentemente falar mal dos obreiros trás alegria aos descontentes). f. Faça o que te foi pedido para fazer, não invente nada. g. Não fique estático, você não é uma múmia; não fique pulando tanto, pois não és um palhaço. A comédia tem sua hora e se for bem colocada pode até ajudar a compreensão dos ouvintes e evitar o cansaço. Dizem que o pregador pode dar alguns passos para os lados e para trás, quatro vezes em 40 minutos. Imagine aqueles que gostam de pegar o microfone só para ficarem saracoteando no púlpito, exigindo "espaço" como se fossem dançar ou pular corda. A boa regra de Homilética diz que não se deve pegar o microfone na mão, a não ser se for necessário. (Toda regra tem exceção) Se você tiver boas palavras todos irão te ouvir. h. Observe se estás sendo ouvido; ser ouvido é uma coisa sendo entendido é outra. (Observe que você pode não estar agradando, mas, sendo ouvido, pois a Palavra de Deus sempre será perseguida, não querem ouvir). Mas não confunda. Um prego bem batido vale por dez tortos. O muito falar faz tropeçar. i. Nunca preencha lacunas com "amém" , "né", ou coisa assim. j. Não pronuncie palavras feias, de baixo calão, ridículas ou indecorosas. Treine seu vocabulário; as palavras ditas no quintal de sua casa não deve ser a mesma que você dirá no púlpito. k. Não cruze ,os braços ou debruce em cima do púlpito; púlpito não é cama. l. Antes de iniciar, enquanto assentado no púlpito, não fique conversando com os colegas de lado e nem escorando de um lado para o outro ou pernas abertas e, nem limpar as narinas (isso deve ser feito em oculto, no
  • 12. banheiro ou secretaria). Púlpito é exemplo de elegância e comportamento social, além de ser um lugar santo e de reverência. m. Púlpito é lugar de se pregar a Palavra de Deus, então pregue como se Deus estivesse em teu lugar. n. O teu próximo pode ser o teu espelho. É observando que se aprende. Tenha um espírito de crítica construtiva, e permita que te critiquem. o. Cuidado com as ondas e modismo de outros pregadores, antes de copiá- las, analise-as pela Palavra de Deus e os costumes gerais. A arte está em não copiar nada na integra, ou se tira algo, ou acrescenta-se algo. p. Aprenda ética ministerial para que saibas o teu limite. q. Cuidado com aqueles que gostam de dizer: "Deus falou para mim...." r. Cuidado para não dizer algo que machuque seus companheiros que estão na sua retaguarda, afinal o pastor local, seus obreiros, é que ficam anos e anos ali enchendo o templo para você ir lá pregar; portanto não estrague com 45 minutos o trabalho de meses ou anos. (ousadia não é estupidez) s. Não pense que porque está ali no púlpito você é melhor que todos os obreiros locais ou da região. (Quando saem dizendo: "Em tal região ou em tal campo não se tem pregadores.") Senão tivesse você não encontraria ali igreja ou templo para pregar. t. Por ultimo, não pregue por oferta, ou quantia estipulada que as vezes são absurdas. Lembre-se: "Se exijo o que mereço, sou medido pelo que sou; se confio na graça de Deus sou medido pelo o que Deus é." Pregar é falar em lugar de Deus, é o próprio Deus falando. Não torne poucas as coisas de Deus. Somos apenas um canal. Que esta pequena obra lhe ajude a melhor fazer a obra do Mestre. Pr. Jasiel Souza de Araújo