2teste 1 per.v1

94 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
94
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

2teste 1 per.v1

  1. 1. 1 Professora: Teresa Moura Pereira EXERCÍCIO ESCRITO DE PORTUGUÊS - 8ºANO – Versão 1 novembro – 2014/2015 Objetivos deste exercício: . Avaliar a concentração e atenção do aluno nas aulas. . Avaliar a interpretação. . Avaliar a sintaxe. . Avaliar a expressão escrita. . Avaliar os conhecimentos adquiridos pelo aluno. ATENÇÃO: • Não respondas sem leres todas as perguntas. • Escreve sem erros ortográficos. • Utiliza o vocabulário apropriado. • Estrutura o parágrafo de forma clara e coerente. • Encadeia logicamente a sequência do assunto. • Não alteres a ordem nem a numeração das perguntas. • Não uses corretor. Caso te enganes, usa um traço por cima do engano. Duração: 90 minutos
  2. 2. 2 Professora: Teresa Moura Pereira GRUPO I. Compreensão e Expressão Escrita. (50pontos) OBJETIVO: Com esta atividade, vais testar os teus conhecimentos sobre o texto literário e o texto não literário. Lê com atenção os textos que se seguem: TEXTO A Devido às copiosas chuvadas que têm caído nos últimos dias, alguns dos afluentes do Tejo, nomeadamente o Alviela e o Rio Maior, aumentaram de caudal. Assim, são já numerosos os campos que se encontram alagados e, a partir de hoje, ficou cortada ao trânsito, pelas águas do Alviela, a estrada que liga Vale de Figueira ao Pombalinho, no sítio dos Chões. A manter-se o atual estado é natural que a situação se agrave e o Ribatejo venha a sofrer uma pequena cheia. Jornal do Sul, 14/1/10 TEXTO B As cheias cobriram de água os olhos dos camponeses. Perdidas as margens, o rio fez-se mar – mar de aflições! Mas ali do Mirante, sobranceiro à casa do Gaitinhas, a gente que veio da cidade, em automóveis, não via angústias, nem olhos rasos de água. Assentou binóculos sobre a lezíria, e as lentes aproximaram telhados de casas submersas, telheiros desmantelados, copas esguias de choupos como dedos de náufrago. Ao longe, dentro da capela bloqueada, a Senhora de Alcamé decerto bradava aos Céus. - Que formidável espetáculo! - E não querias tu vir… - As águas ainda subirão mais? – perguntou alguém. Um homem daqueles sítios disse que sim. - O cabeço d´ água é só depois de amanhã… Ia-se a torre cimeira da capela. E o sino calado, impotente… Soeiro Pereira Gomes, Esteiros TEXTO A 1. Refere as consequências do tempo atmosférico que marcou a região mencionada no texto. (5pontos) 2. Certamente reparaste que este texto segue uma tipologia muito característica. Este texto é um texto jornalístico. 2.1 Concordas com a afirmação anterior? Justifica a tua resposta com exemplos do texto. (5pontos) TEXTO B 3. O acontecimento descrito no texto é encarado de duas formas diferentes. Justifica. (5pontos) 4. Explica as frases seguintes: (5pontos) a) “(…) o rio fez-se mar – mar de aflições.” b) “Assentou binóculos sobre a lezíria, e as lentes aproximaram telhados de casas submersas, telheiros desmantelados, copas esguias de choupos como dedos de náufrago.” 4.1 Atenta nas expressões: “O rio fez-se mar – mar de aflições.” e “E o sino calado, impotente…” 4.1.1 Identifica os recursos estilísticos presentes em cada um dos exemplos. (3pontos) 4.1.2 Explica de que modo o seu valor expressivo contribui para caracterizar o momento vivido pelas populações. (5pontos) 4.1.3 Transcreve um exemplo de uma comparação. (4pontos) 5. “As cheias cobriram de água os olhos dos camponeses.” 5.1 Refere o sentido em que está utilizada a palavra sublinhada. (5pontos) 5.2 Extrai do texto uma frase em que a mesma palavra seja aplicada com outro sentido. (4pontos)
  3. 3. 3 Professora: Teresa Moura Pereira 6. Depois de teres lido os dois textos, assinala V (Verdadeiro) ou F (Falso) nas afirmações que se seguem; não te esqueças de corrigir as falsas: (9pontos) A – Os dois textos não têm nada em comum. B – O texto A é não literário e o texto B é literário. C – O texto A é informativo e utilitário, daí a sua linguagem simples e denotativa. D – No texto B predomina uma linguagem com intenção poética. E – O texto A cumpre apenas as regras de uma carta informal. F – O texto B está escrito em prosa. G – O texto A tem características de uma notícia. H – O texto B é literário, daí a sua objetividade. I – O texto A e o texto B são textos distintos em termos de literariedade. GRUPO II – Gramática (20pontos) Objetivo: Com os exercícios que se seguem, vais testar os teus conhecimentos de gramática. Assinala a alínea que contém a resposta verdadeira. 1. As frases: “Que formidável espetáculo!” e “O rio fez-se mar – mar de aflições!” são de: (1ponto) a) tipo declarativo e polaridade afirmativa b) tipo imperativo e polaridade negativa c) tipo exclamativo e polaridade afirmativa 2. Atenta na frase: “…a gente que veio da cidade, em automóveis, não via angústias, nem olhos rasos de água.” Coloca V (Verdadeiro) ou F (Falso): (2pontos) a) Na frase há seis nomes. b) Apenas um é nome próprio. c) O último nome é comum não contável. d) “automóveis” é um nome comum contável. 3.A anedota que se segue perdeu a graça toda porque lhe retiraram todos os sinais de pontuação. 3.1 Coloca-os agora tu e quando te rires, é porque já acabaste o exercício. (2pontos) uma camponesa ribatejana mãe de um aluno queixa-se ao professor o meu Pedrinho Sr. Professor não quer levar os porcos a pastar e o que é que eu tenho a ver com isso espantou-se o professor sabe é que o Sr. Professor ensinou-lhe o provérbio Diz-me com quem andas e dir-te-ei quem és 4. Atenta na expressão: “As cheias cobriram de água os olhos dos camponeses.” (4.5pontos) 4.1 Refere a classe e a subclasse das palavras sublinhadas. 4.2 Refere o tempo e o modo em que se encontra o verbo da frase. 4.2.1 Reescreve a frase colocando a forma verbal no: a) presente. b) no pretérito imperfeito do indicativo. c) no pretérito mais-que-perfeito composto do indicativo. 5. Atenta neste momento de diálogo: - Que formidável espetáculo! – espantou-se uma mulher. - E tu que não querias vir… - ripostou o amigo. - As águas ainda subirão mais? – perguntou alguém. 5.1 Transforma-o para o discurso indireto. (2pontos)
  4. 4. 4 Professora: Teresa Moura Pereira 6. A frase que se segue está na forma ativa: “As águas tinham coberto a torre cimeira da capela.” Transforma- a de modo a formares uma frase passiva. (2pontos) 7.Descobre os nomes coletivos, fazendo a correspondência entre as definições da coluna da esquerda e os nomes da direita, conforme o exemplo: (2pontos) 1 – Girândola 2 – Elenco 3 – Plêiade 4 – Alcateia 5 – Companha 6 – Cáfila 7 – Récua 8 – Arquipélago 9 – Constelação 10 – Coro 11 – Leva 12 – Cordilheira a. Poetas b. Pescadores c. Prisioneiros d. Ilhas e. Cantores f . Lobos g. Camelos h. Foguetes i. Serras j. Estrelas l. Animais de carga m. Atores Resposta: 3. a 8. Recordando o estudo que fizeste sobre a frase complexa – coordenação/subordinação – vais dividir e classificar as orações das duas frases a seguir: (4.5pontos) a) “As cheias cobriram de água os olhos dos camponeses e as margens ficaram perdidas quando o rio se fez mar.” b) “A gente que veio da cidade não via angústias, nem olhos rasos de água.” GRUPO III – Escrita (30pontos) Objetivo: Com esta atividade, vais testar o teu desempenho na escrita de um texto de opinião. Atualmente as mudanças climáticas têm sido alvo de diversas discussões e pesquisas científicas. Os climatologistas verificaram que, nas últimas décadas, ocorreu um significativo aumento da temperatura mundial, fenómeno conhecido como ‘aquecimento global’. Este fenómeno, gerado pelo aumento da poluição do ar, tem provocado o derretimento de gelo das calotas polares e o aumento no nível de água dos oceanos. O processo de desertificação também tem aumentado nas últimas décadas em função das mudanças climáticas. Num texto cuidado, entre 120 a 200 palavras, vais construir um texto de opinião a partir do pequeno excerto, retirado da Infopédia (consultado em 20-11-2014), e da fotografia que te é dada. Tópicos de resposta.
  5. 5. 5 Professora: Teresa Moura Pereira GRUPO I TEXTO A 1. O tempo atmosférico marcou consideravelmente toda a região ribatejana. As fortes chuvadas aumentaram o caudal dos rios, pr ovocando inundações nos campos “que se encontramalagados”, encerramento das estradas que ficaramintransitáveis e, por isso, cortadas ao trânsito. 2.1 Trata-se, de facto, de um texto jornalístico porque é uma notícia do dia 14de Janeiro de 2010, extraída do “Jornal do Sul”. A sua linguagem é simples de nível padrão, reenviando para um facto real “copiosas chuvadas”, “os rios Alviela e o Rio Maior, aumentaram de caudal” provocando as cheias do Ribatejo, daí os vocábulos de sentido denotativo “campos alagados”, “alguns afluentes do Tejo”, que f azem com que todo o texto tenha um cariz objetivo. TEXTO B 3. O acontecimento descrito – as cheias na Lezíria Grande do Tejo onde se situa a capela de Nossa Senhora de Alcamé – é visto de duas maneiras diferentes. Por um lado, os habitantes da cidade, que foram como turistas ver todo aquele rio fora do leito, consideravam “…um formidável espetáculo”. Por outro, as gentes da região viviam a angústia, a desolação e o medo porque “O cabeço d’água é só depois de amanhã…” e, portanto, as águas ainda subiriam mais e, assim, “… a torre cimeira da capela” e “…o sino calado e impotente” fic ariam submersos para grande desgosto das populações. 4. a) O rio saiu do seu leito para aflição dos habitantes locais. b) A gente da cidade trouxe binóculos para melhor observar a lezíria com as casas, os telheiros e as árvores submersas. Para eles, tudo isto era “um formidávelespetáculo”. 4.1.1 Na primeira frase, podemos encontrar uma metáfora/hipérbole. Na segunda, podemos encontrar uma personificação. 4.1.2 Estes recursos estilísticos estão ao serviço da caracterização do momento de aflição e desolação vivido pelas populações. Para além disso, ajudam a descrever de forma emotiva e expressiva todo o acontecimento. 4.1.3 “…copas esguias de choupos como dedos aos Céus.” 5.1 A palavra ”água” está usada no sentido conotativo. 5.2 “O cabeço d’água é só depois de amanhã” (“água” é usada neste ex. no seu sentido literal, i.é, denotativo) 6. A) F. Os dois textos têm o mesmo tema – as cheias no Ribatejo. B) V C) V D) V E) F. O texto A cumpre apenas as regras de uma notícia. F) V G) V H) F. O texto B é literário, daí a sua subjetividade. I) V GRUPO II 1. c) tipo exclamativo e polaridade afirmativa 2. a) V / b) F / c) V / d) V 3.1 “Uma camponesa ribatejana, mãe de um aluno, queixa-se ao professor: - O meu Pedrinho, Sr. Professor, não quer levar os porcos a pastar! - E o que tenho eu a ver com isso?! – espantou-se o professor. - Sabe, é que o Sr. Professor ensinou-lhe o provérbio “Diz-me com quem andas e dir-te-ei quem és”! 4.1 “cheias” é um nome comum contável. / “dos” é a contração da preposição simples de com o determinante artigo definido masculino plural os. 4.2 “cobriram” é uma forma do verbo cobrir, no pretérito perfeito do indicativo. 4.2.1 “As cheias cobremde água os olhos dos camponeses.” – presente do indicativo. “As cheias cobriamde água os olhos dos camponeses.” – pretérito imperfeito do indicativo. “As cheias tinhamcoberto de água os olhos dos camponeses.” – pretérito mais-que-perfeito composto do indicativo. 5. Atenta neste momento de diálogo: - Que formidávelespetáculo!– espantou-se uma mulher. - E tu que não querias vir… - ripostou o amigo. - As águas ainda subirão mais? – perguntou alguém. 5.1 Discurso indireto – “Uma mulher espantou-se e disse que o espetáculo era formidável. O amigo ripostou e observou que ela não queria ter vindo. Alguém perguntou se as águas ainda iriam subir mais. “ 6. “As águas tinham coberto a torre cimeira da capela.” Frase passiva – “A torre cimeira da capela tinha sido coberta pelas águas.” 7. 1. h / 2. m / 3. a / 4. f / 5. b / 6. g / 7. l / 8. d / 9. j / 10. e / 11. c / 12. i / 8. a)“As cheias cobriram de água os olhos dos camponeses e as margens ficaram perdidas quandoo rio se fez mar.” As cheias cobriramde água os olhos dos camponeses – oração coordenada e as margens ficaramperdidas – oração coordenada copulativa sindética quando o rio se fez mar – oração subordinada adverbialtemporal ( subordinada à subordinante “as margens ficaramperdidas”. c) “A gente que veio da cidade não via angústias, nem olhos rasos de água.” A gente não via angústias – oração coordenada nem olhos rasos de água – oração coordenada copulativa que veio da cidade – oração subordinada adjetiva relativa restritiva. GRUPO III - (Objetivo: avaliar competências de escrita)
  6. 6. 6 Professora: Teresa Moura Pereira Resposta de cunhopessoal onde serãoobservados os níveis de desempenho. Nota 1 – Sempre que, em qualquer parâmetro, o texto produzido pelo aluno fique aquém do que é exigido para o nível 1, deve ser atribuída a classificaçãode zero pontos no parâmetro em que tal se verifique. Nota 2 – No âmbito do parâmetro F (Ortografia), são considerados também os erros de: »acentuação; »translineação; »uso indevido de minúscula ou de maiúscula inicial. Cotações Parâmetros 5 4 3 2 1 Tema e Tipologia A -Cumpre integralmente a instrução no que diz respeito ao tema, tipo de texto e extensão.. -Cumpre parcialmente a instrução ou redige um texto com alguns desvios temáticos. -Não cumpre a instrução ou cumpre de forma muito vaga. Coerência e pertinência da informação B - Redige um texto que respeita plenamente os tópicos manifestando um ponto de vista sobre o tema dado - Produz um discurso coerente com informação pertinente, com progressão temática evidente e com abertura, desenvolvimento e conclusão adequados. N Í V E L -Redige um texto que respeita parcialmente os tópicos dados com alguns desvios e com alguma ambiguidade. -Produz um discurso globalmente coerente, com lacunas ou com algumas insuficiências que não afetam a lógica do conjunto. N Í V E L -Redige um texto que desrespeita quase totalmente os tópicos dados. -Produz um discurso inconsistente, com informação ambígua ou confusa. Estrutura e Coesão C -Redige um texto estruturado e articulado. - Segmenta as unidades de discurso (comparágrafos, com marcadores discursivos…), de acordo com a estrutura textual definida. - Domina os mecanismos de coesão textual, como conectores diversificados; assegura a manutenção de cadeias de referência, como substituições nominais, pronominais; garante a manutenção de conexões entre coordenadas de enunciação, como pessoa, tempo, espaço ao longo do texto. -Pontua de forma sistemática, pertinente e intencional. I N T E R M É D I O -Redige um texto estruturado e articulado de forma satisfatória. -Segmenta assistematicamente as unidades de discurso. -Domina suficientemente os mecanismos de coesão textual. Por ex, usa processos comuns de articulação interfrásica; faz um uso pouco diversificado de conectores; assegura com algumas descontinuidades a manutenção de referência; garante, com descontinuidades, a manutenção de conexões entre coordenadas de enunciação, ao longo do texto. -Pontua sem seguir as regras, o que não afeta a inteligibilidade do texto. I N T E R M É D I O -Redige um texto sem estruturação aparente. -Organiza o texto de forma muito elementar ou indiscernível, comrepetições e com lacunas geradoras de ruturas de coesão. - Pontua de forma assistemática, com infrações de regras elementares. Morfologia e Sintaxe D -Manifesta segurança no uso de estruturas sintáticas variadase complexas. -Domina processos de conexão intrafrásica (concordância, flexão verbal, propriedades de seleção). -Manifesta um domínio aceitávelno uso de estruturas sintáticas diferentes e recorre a algumas das estruturas complexas mais frequentes. -Manifesta um domínio muito limitado das estruturas sintáticas, usando predominantemente a parataxe. - Apresenta muitas incorreções nos processos de conexão intrafrásica, o que afeta a lógica do texto. Repertório vocabular E -Utiliza vocabulário variado e adequado. -Procede a uma seleção intencional de vocabulário para expressar cambiantes de sentido. - Utiliza um vocabulário adequado, mas comum e com algumas confusões pontuais. - Recorre a um vocabulário elementar para expressar cambiantes de sentido. - Utiliza um vocabulário muito restrito e redundante, recorrendo sistematicamente a lugares comuns com prejuízo da comunicação. Ortografia F -Não dá erros ortográficos. -Dá três ou quatro erros em cerca de 100 palavras. -Dá de oito a dez erros ortográficos emcerca de 100 palavras.

×