SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 2
Baixar para ler offline
CONCEITOS
TAXA REAL DE ESCOLARIZAÇÃO – Relação percentual entre o número de alunos matriculados num
determinado ciclo de estudos, em idade normal de frequência desse ciclo, e a população residente dos
mesmos níveis etários.
Ciclo de estudos Idade normal (anos)
(1)
Educação Pré-Escolar 3 – 5
Ensino Básico – 1º Ciclo 6 – 9
Ensino Básico – 2º Ciclo 10 – 11
Ensino Básico – 3º Ciclo 12 – 14
Ensino Secundário 15 – 17
A relação percentual entre população escolar (segundo o recenseamento anual de alunos matriculados) e
população residente (segundo os Censos e as estimativas intercensitárias do Instituto Nacional de
Estatística), para cada idade, não deveria ser superior a 100%. Na prática, uma vez que estamos a
trabalhar com dados provenientes de fontes diferentes (ME/GEPE e INE), o cálculo conduz-nos, para
algumas idades/grupos etários, a valores superiores. Nestes casos apresentaremos o valor máximo,
teoricamente admissível: 100%.
TAXA BRUTA DE ESCOLARIZAÇÃO – Relação percentual entre o número total de alunos matriculados
num determinado ciclo de estudos (independentemente da idade), e a população residente em idade
normal de frequência desse ciclo de estudo.
Ciclo de estudos Idade normal (anos)
Educação Pré-Escolar 3 – 5
Ensino Básico – 1º Ciclo 6 – 9
Ensino Básico – 2º Ciclo 10 – 11
Ensino Básico – 3º Ciclo 12 – 14
Ensino Secundário 15 – 17
(continua)
1
Para efeitos do cálculo da taxa real de escolarização consideraram-se, também, como “dentro da idade normal” os
alunos, com 5 anos a frequentar o 1º ciclo, com 9 anos a frequentar o 2º ciclo, com 11 anos a frequentar o 3º ciclo, com
14 anos a frequentar o ensino secundário e com 17 anos a frequentar o ensino superior (quando contabilizados
autonomamente).
CONCEITOS (continuação)
TAXA DE ESCOLARIZAÇÃO POR IDADE – Relação percentual entre o número de alunos matriculados
e a população residente, em cada uma das idades.
A relação percentual entre população escolar (segundo o recenseamento anual de alunos matriculados) e
população residente (segundo os Censos e as estimativas intercensitárias do Instituto Nacional de
Estatística), para cada idade, não deveria ser superior a 100%. Na prática, uma vez que estamos a
trabalhar com dados provenientes de fontes diferentes (ME/GEPEmjvr Página 2 20-01-2010 e
INE), o cálculo conduz-nos, para algumas idades, a valores superiores. Nestes casos apresentaremos o
valor máximo, teoricamente admissível: 100%.
DURAÇÃO MÉDIA DA PRÉ-ESCOLARIZAÇÃO – Número médio de anos de permanência em educação
pré-escolar. Esta duração média é obtida pela adição das taxas de pré-escolarização para as diferentes
idades.
TAXA DE FEMINIDADE – Relação percentual entre a população escolar do sexo feminino e a população
escolar total.
TAXA DE TRANSIÇÃO/CONCLUSÃO – Relação percentual entre o número de alunos que, no final de
um ano lectivo, obtêm aproveitamento (podendo transitar para o ano de escolaridade seguinte) e o
número de alunos matriculados, nesse ano lectivo.
Usamos a designação “taxa de conclusão” quando nos referimos ao aproveitamento no fim do nível de
ensino, ou seja no 9º e no 12º anos.
TAXA DE RETENÇÃO E DESISTÊNCIA – Relação percentual entre o número de alunos que não podem
transitar para o ano de escolaridade seguinte e o número de alunos matriculados, nesse ano lectivo.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Globalização dos estilos de vida
Globalização dos estilos de vidaGlobalização dos estilos de vida
Globalização dos estilos de vida
Alcina Barbosa
 
Ensino da lingua portuguesa
Ensino da  lingua portuguesaEnsino da  lingua portuguesa
Ensino da lingua portuguesa
Gerdian Teixeira
 
Racismo trabalho
Racismo trabalhoRacismo trabalho
Racismo trabalho
PTAI
 
Obstáculos Epistemológicos
Obstáculos EpistemológicosObstáculos Epistemológicos
Obstáculos Epistemológicos
António Silvano
 
Desporto na sociedade
Desporto na sociedadeDesporto na sociedade
Desporto na sociedade
GrupoVerde12B
 
Modelo de ficha de leitura
Modelo de ficha de leituraModelo de ficha de leitura
Modelo de ficha de leitura
Sérgio Lagoa
 
Atividade física contextos e saude 3
Atividade física contextos e saude 3Atividade física contextos e saude 3
Atividade física contextos e saude 3
DjMayuri
 
Desequilíbrios regionais
Desequilíbrios regionaisDesequilíbrios regionais
Desequilíbrios regionais
Ana Helena
 

Mais procurados (20)

Globalização dos estilos de vida
Globalização dos estilos de vidaGlobalização dos estilos de vida
Globalização dos estilos de vida
 
Ensino da lingua portuguesa
Ensino da  lingua portuguesaEnsino da  lingua portuguesa
Ensino da lingua portuguesa
 
Jogo e Aprendizagem
Jogo e AprendizagemJogo e Aprendizagem
Jogo e Aprendizagem
 
Racismo trabalho
Racismo trabalhoRacismo trabalho
Racismo trabalho
 
Livro educação-social-funções-e-contextos
Livro educação-social-funções-e-contextosLivro educação-social-funções-e-contextos
Livro educação-social-funções-e-contextos
 
Slides sociolinguistica
Slides sociolinguisticaSlides sociolinguistica
Slides sociolinguistica
 
Guia gêneros textuais
Guia gêneros textuaisGuia gêneros textuais
Guia gêneros textuais
 
Recursos educativos digitais
Recursos educativos digitaisRecursos educativos digitais
Recursos educativos digitais
 
Obstáculos Epistemológicos
Obstáculos EpistemológicosObstáculos Epistemológicos
Obstáculos Epistemológicos
 
Relatório de aula de educação física
Relatório de aula de educação físicaRelatório de aula de educação física
Relatório de aula de educação física
 
Actividade STC 9
Actividade STC 9Actividade STC 9
Actividade STC 9
 
Projeto leitura ao ar livre
Projeto  leitura ao ar livreProjeto  leitura ao ar livre
Projeto leitura ao ar livre
 
Desporto na sociedade
Desporto na sociedadeDesporto na sociedade
Desporto na sociedade
 
Modelo de ficha de leitura
Modelo de ficha de leituraModelo de ficha de leitura
Modelo de ficha de leitura
 
Concepções de linguagem e sua implicação para o ensino de línguas.
Concepções de linguagem e sua implicação para o ensino de línguas. Concepções de linguagem e sua implicação para o ensino de línguas.
Concepções de linguagem e sua implicação para o ensino de línguas.
 
Atividade física contextos e saude 3
Atividade física contextos e saude 3Atividade física contextos e saude 3
Atividade física contextos e saude 3
 
Utilizando o Ambiente Virtual de Aprendizagem Moodle como Apoio às Disciplin...
Utilizando o Ambiente Virtual de Aprendizagem Moodle como Apoio às Disciplin...Utilizando o Ambiente Virtual de Aprendizagem Moodle como Apoio às Disciplin...
Utilizando o Ambiente Virtual de Aprendizagem Moodle como Apoio às Disciplin...
 
Violência VS. Espírito Desportivo
Violência VS. Espírito DesportivoViolência VS. Espírito Desportivo
Violência VS. Espírito Desportivo
 
Formação para os professores Premissa Protagonismo Juvenil
Formação para os professores Premissa Protagonismo JuvenilFormação para os professores Premissa Protagonismo Juvenil
Formação para os professores Premissa Protagonismo Juvenil
 
Desequilíbrios regionais
Desequilíbrios regionaisDesequilíbrios regionais
Desequilíbrios regionais
 

Destaque (7)

Brasil e américa latina
Brasil e américa latinaBrasil e américa latina
Brasil e américa latina
 
Ifes aula 3-espaço-geográfico
Ifes aula 3-espaço-geográficoIfes aula 3-espaço-geográfico
Ifes aula 3-espaço-geográfico
 
A NOVA ORDEM MUNDIAL
A NOVA ORDEM MUNDIALA NOVA ORDEM MUNDIAL
A NOVA ORDEM MUNDIAL
 
A nova ordem mundial ou mulitpolaridade
A nova ordem mundial ou mulitpolaridadeA nova ordem mundial ou mulitpolaridade
A nova ordem mundial ou mulitpolaridade
 
Lugar, paisagem e espaço geográfico
Lugar, paisagem e espaço geográficoLugar, paisagem e espaço geográfico
Lugar, paisagem e espaço geográfico
 
Aula 1 - geografia 1
Aula 1 - geografia 1Aula 1 - geografia 1
Aula 1 - geografia 1
 
Introdução A Geografia
Introdução A GeografiaIntrodução A Geografia
Introdução A Geografia
 

Mais de INAbiblioteca

Mais de INAbiblioteca (20)

Biblioteca Geral. PAA. 2023.24
Biblioteca Geral. PAA. 2023.24Biblioteca Geral. PAA. 2023.24
Biblioteca Geral. PAA. 2023.24
 
Roteiro para uso da BE
Roteiro para uso da BERoteiro para uso da BE
Roteiro para uso da BE
 
+ Leitura
 + Leitura + Leitura
+ Leitura
 
Biblioteca Geral. Plano de Atividades.pdf 2022.23
Biblioteca Geral. Plano de Atividades.pdf 2022.23Biblioteca Geral. Plano de Atividades.pdf 2022.23
Biblioteca Geral. Plano de Atividades.pdf 2022.23
 
Novas regras. Biblioteca 2020.21
Novas regras. Biblioteca 2020.21Novas regras. Biblioteca 2020.21
Novas regras. Biblioteca 2020.21
 
Biblioteca Geral. Plano de Atividades.2020.21
Biblioteca Geral. Plano de Atividades.2020.21Biblioteca Geral. Plano de Atividades.2020.21
Biblioteca Geral. Plano de Atividades.2020.21
 
Os Piratas
Os PiratasOs Piratas
Os Piratas
 
Jornal Mágico
Jornal MágicoJornal Mágico
Jornal Mágico
 
Concurso.regulamento. mesas de natal.2019
Concurso.regulamento. mesas de natal.2019Concurso.regulamento. mesas de natal.2019
Concurso.regulamento. mesas de natal.2019
 
Pedro Alecrim
Pedro AlecrimPedro Alecrim
Pedro Alecrim
 
O senhor do seu nariz
O senhor do seu narizO senhor do seu nariz
O senhor do seu nariz
 
Biblioteca Geral.Evidências 2018.19
Biblioteca Geral.Evidências 2018.19Biblioteca Geral.Evidências 2018.19
Biblioteca Geral.Evidências 2018.19
 
Biblioteca Geral. Plano de Atividaes.2019.20
Biblioteca Geral. Plano de Atividaes.2019.20Biblioteca Geral. Plano de Atividaes.2019.20
Biblioteca Geral. Plano de Atividaes.2019.20
 
Dez dedos dez segredos
Dez dedos dez segredosDez dedos dez segredos
Dez dedos dez segredos
 
Miúdos a Votos. Materiais. 2018.19
Miúdos a Votos. Materiais. 2018.19Miúdos a Votos. Materiais. 2018.19
Miúdos a Votos. Materiais. 2018.19
 
Como Fazer? Bibliografia e Citações (resumo)
Como Fazer? Bibliografia e Citações (resumo)Como Fazer? Bibliografia e Citações (resumo)
Como Fazer? Bibliografia e Citações (resumo)
 
Como fazer? Apresentação do trabalho Escrito (organização formal)
Como fazer? Apresentação do trabalho Escrito (organização formal)Como fazer? Apresentação do trabalho Escrito (organização formal)
Como fazer? Apresentação do trabalho Escrito (organização formal)
 
+ Leitura.2018.19
+ Leitura.2018.19+ Leitura.2018.19
+ Leitura.2018.19
 
Livros PNL 2027 2ºsemestre
Livros PNL 2027 2ºsemestreLivros PNL 2027 2ºsemestre
Livros PNL 2027 2ºsemestre
 
Livros recomendados PNL_1_semestre_2018
Livros recomendados PNL_1_semestre_2018Livros recomendados PNL_1_semestre_2018
Livros recomendados PNL_1_semestre_2018
 

Último

História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdfHistória concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
GisellySobral
 
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
aulasgege
 

Último (20)

O que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaO que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de Infância
 
Atividades adaptada de matemática (Adição pop )
Atividades adaptada de matemática (Adição pop )Atividades adaptada de matemática (Adição pop )
Atividades adaptada de matemática (Adição pop )
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
 
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdfSQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
 
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdfHistória concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
 
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptxSequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
 
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdfTema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
 
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande""Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
 
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxSlides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
 
transcrição fonética para aulas de língua
transcrição fonética para aulas de línguatranscrição fonética para aulas de língua
transcrição fonética para aulas de língua
 
[2.3.3] 100%_CN7_CAP_[FichaAvaliacao3].docx
[2.3.3] 100%_CN7_CAP_[FichaAvaliacao3].docx[2.3.3] 100%_CN7_CAP_[FichaAvaliacao3].docx
[2.3.3] 100%_CN7_CAP_[FichaAvaliacao3].docx
 
Dados espaciais em R - 2023 - UFABC - Geoprocessamento
Dados espaciais em R - 2023 - UFABC - GeoprocessamentoDados espaciais em R - 2023 - UFABC - Geoprocessamento
Dados espaciais em R - 2023 - UFABC - Geoprocessamento
 
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
 
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilPower Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
 
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdfUFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
 
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptxSlides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
 
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
 
Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja
 
Projeto envolvendo as borboletas - poema.doc
Projeto envolvendo as borboletas - poema.docProjeto envolvendo as borboletas - poema.doc
Projeto envolvendo as borboletas - poema.doc
 

Taxa de escolarização

  • 1. CONCEITOS TAXA REAL DE ESCOLARIZAÇÃO – Relação percentual entre o número de alunos matriculados num determinado ciclo de estudos, em idade normal de frequência desse ciclo, e a população residente dos mesmos níveis etários. Ciclo de estudos Idade normal (anos) (1) Educação Pré-Escolar 3 – 5 Ensino Básico – 1º Ciclo 6 – 9 Ensino Básico – 2º Ciclo 10 – 11 Ensino Básico – 3º Ciclo 12 – 14 Ensino Secundário 15 – 17 A relação percentual entre população escolar (segundo o recenseamento anual de alunos matriculados) e população residente (segundo os Censos e as estimativas intercensitárias do Instituto Nacional de Estatística), para cada idade, não deveria ser superior a 100%. Na prática, uma vez que estamos a trabalhar com dados provenientes de fontes diferentes (ME/GEPE e INE), o cálculo conduz-nos, para algumas idades/grupos etários, a valores superiores. Nestes casos apresentaremos o valor máximo, teoricamente admissível: 100%. TAXA BRUTA DE ESCOLARIZAÇÃO – Relação percentual entre o número total de alunos matriculados num determinado ciclo de estudos (independentemente da idade), e a população residente em idade normal de frequência desse ciclo de estudo. Ciclo de estudos Idade normal (anos) Educação Pré-Escolar 3 – 5 Ensino Básico – 1º Ciclo 6 – 9 Ensino Básico – 2º Ciclo 10 – 11 Ensino Básico – 3º Ciclo 12 – 14 Ensino Secundário 15 – 17 (continua) 1 Para efeitos do cálculo da taxa real de escolarização consideraram-se, também, como “dentro da idade normal” os alunos, com 5 anos a frequentar o 1º ciclo, com 9 anos a frequentar o 2º ciclo, com 11 anos a frequentar o 3º ciclo, com 14 anos a frequentar o ensino secundário e com 17 anos a frequentar o ensino superior (quando contabilizados autonomamente).
  • 2. CONCEITOS (continuação) TAXA DE ESCOLARIZAÇÃO POR IDADE – Relação percentual entre o número de alunos matriculados e a população residente, em cada uma das idades. A relação percentual entre população escolar (segundo o recenseamento anual de alunos matriculados) e população residente (segundo os Censos e as estimativas intercensitárias do Instituto Nacional de Estatística), para cada idade, não deveria ser superior a 100%. Na prática, uma vez que estamos a trabalhar com dados provenientes de fontes diferentes (ME/GEPEmjvr Página 2 20-01-2010 e INE), o cálculo conduz-nos, para algumas idades, a valores superiores. Nestes casos apresentaremos o valor máximo, teoricamente admissível: 100%. DURAÇÃO MÉDIA DA PRÉ-ESCOLARIZAÇÃO – Número médio de anos de permanência em educação pré-escolar. Esta duração média é obtida pela adição das taxas de pré-escolarização para as diferentes idades. TAXA DE FEMINIDADE – Relação percentual entre a população escolar do sexo feminino e a população escolar total. TAXA DE TRANSIÇÃO/CONCLUSÃO – Relação percentual entre o número de alunos que, no final de um ano lectivo, obtêm aproveitamento (podendo transitar para o ano de escolaridade seguinte) e o número de alunos matriculados, nesse ano lectivo. Usamos a designação “taxa de conclusão” quando nos referimos ao aproveitamento no fim do nível de ensino, ou seja no 9º e no 12º anos. TAXA DE RETENÇÃO E DESISTÊNCIA – Relação percentual entre o número de alunos que não podem transitar para o ano de escolaridade seguinte e o número de alunos matriculados, nesse ano lectivo.