Relatório de Actividades             Bolsa de Investigação Científica                                     Período :        ...
ÍndiceI.     Introdução .....................................................................................................
I.    Introdução  Este documento relata o trabalho desenvolvido na bolsa de investigação científica, noâmbito do projecto P...
influência de 800 metros1 para cada uma das localizações das crianças inquiridas, recorrendo-se à ferramenta de análise es...
Tipologias           Restauração                     Comércio                                   Atividade Física          ...
15. Loja Conveniência: exemplo comum lojas localizadas no interior das bombas de     gasolina16. "Doçaria";Papelaria/doçar...
Identificadas as zonas e ruas de Lisboa sobre as quais o levantamento de informação deveriaincidir e definida a metodologi...
Após a identificação das áreas prioritárias, representadas na figura 4, reiniciou-se então olevantamento de informação nes...
III.   ConclusãoQuanto ao trabalho realizado pela equipa, com base na Figura 3, é possível verificar acobertura efectuada ...
Referências Bibliográficas ElectrónicasArcGIS Desktop Help 9.3 - Acesso em 23 Abril de 2012, no Web site da ESRI:http://we...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Relatório de Actividades Bolsa de Investigação Científica - Estudo Nacional de Prevalência de Obesidade Infantil em Portugal, alterações de 2002 a 2007

2.391 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.391
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Relatório de Actividades Bolsa de Investigação Científica - Estudo Nacional de Prevalência de Obesidade Infantil em Portugal, alterações de 2002 a 2007

  1. 1. Relatório de Actividades Bolsa de Investigação Científica Período : De 1 de Maio a 31 de Dezembro 2012 Área científica principal: Ciências da Saúde - Epidemiologia, Saúde Pública e Meio Ambiente Título do projecto:Estudo Nacional de Prevalência de Obesidade Infantil em Portugal, alterações de 2002 a 2007 - Avaliação dos Efeitos do Estilo de Vida e do Ambiente Unidade de Investigação: Centro de Investigação em Antropologia Instituição de acolhimento: Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra Bolseiro : Igor Boieiro Contacto : igorboieiro@gmail.com Data de realização do relatório: 23 de Abril de 2012
  2. 2. ÍndiceI. Introdução ............................................................................................................................. 3II. Trabalho desenvolvido e metodologias utilizadas ................................................................ 3III. Conclusão .............................................................................................................................. 9 Índice de FigurasFigura 1 - Crianças Inquiridas e respectiva área de influência ...................................................... 4Figura 2 – Densidade de crianças inquiridas em Lisboa ................................................................ 8Figura 3 – Sobreposição da informação recolhida com a densidade de crianças inquiridas ........ 9 Índice de TabelasTabela 1 – Componentes da tabela base de recolha de informação ............................................ 5 2
  3. 3. I. Introdução Este documento relata o trabalho desenvolvido na bolsa de investigação científica, noâmbito do projecto PTDC/SAL-ESA/70526/2006, intitulado de Estudo Nacional de Prevalênciade Obesidade Infantil em Portugal, Alterações de 2002 a 2007 - Avaliação dos efeitos do estilode vida e do ambiente, durante o período compreendido entre 9 de Janeiro a 9 de Abril de2012. No que diz respeito aos objectivos designados ao bolseiro , estes compreendiam asseguintes tarefas: recolher a localização e as caracteristicas dos estabelecimentos de restauração, de comércio e também as infra-estruturas promotoras da prática desportiva do concelho de Lisboa; analisar e o tratar a informação recolhida com recurso aos Sistemas de Informação Geográfica (SIG). Analisa-se em seguida o decurso das actividades desenvolvidas, passando por uma breveexplicação de cada uma delas e pela exposição das tarefas que paralelamente acompanharama tentativa de completar os objectivos principais. Procura-se ainda explicitar os resultadosatingidos, explicitando a forma como fruíram do esforço de aprendizagem inicial e mostrandocomo estenderam os resultados já antes alcançados. II. Trabalho desenvolvido e metodologias utilizadas A descrição do trabalho desenvolvido segue a ordem do plano de trabalhos estabelecido e aabordagem que se segue procura fazer uma divisão lógica da exposição das tarefasexecutadas.No que diz respeito à metodologia utilizada, numa fase anterior a minha entrada no projecto,foram georreferenciadas, no google earth, as localizações das crianças de Lisboa sobre asquais o estudo se foca. Posteriormente, de forma a identificar as zonas e ruas de Lisboa sobreas quais o levantamento de informação deveria incidir, foram determinadas áreas de 3
  4. 4. influência de 800 metros1 para cada uma das localizações das crianças inquiridas, recorrendo-se à ferramenta de análise espacial Buffer2 do software ArcGIS.Na Figura 1 é então possível visualizar a dispersão territorial das crianças inquiridas em Lisboa,bem como a extensão das áreas de influência, as quais cobrem quase toda a cidade. Figura 1 - Crianças Inquiridas e respectiva área de influênciaDe seguida, com o intuito de caracterizar de forma abragente e estruturada as especificidadesde cada estabelecimento ou infraestrutrua, foi contruida pelos coordenadores do projeto, umatabela base de recolha de informação. Nesta tabela foi definido que para cada tipologia deestabelecimento ou infraestrutra (restauração; comércio e infra-estruturas para a práticadesportiva) existira um sub-conjunto de variáveis ambientais ( que poderiam ser alteradas sefosse justificável) e também campos de análise comuns e específicos, a considerar aquando darecolha de informação no campo (tabela 1).1 Valor designado pelos investigadores responsáveis por o projecto.2 Esta função cria um polígono em torno de um ponto, linha ou área , tendo em conta uma distânciadefinida pelo utilizador( adaptado ESRI, 2012). 4
  5. 5. Tipologias Restauração Comércio Atividade Física Chocolates/Gomas (sim=1, não=0) Publico=1, Privado=0 Refrigerantes (sim=1, não=0) Aberto ao Público em Geral (sim=1, não=0) Self-Service ( sim=1, Fruta/ hortaliças (sim=1, Estado de Conservação (Muito Bom=1, Medio=2, Específicas não=0) não=0) Mau=3) Take Away (sim=1, não=0) Congelados (sim=1, não=0) Graffiti (sim=1, não=0) Vandalismo (sim=1, não=0)Variáveis Lixo (sim=1, não=0) Morada Nº de Porta Observações Comuns Horário Data de Abertura Variável Ambiental Tabela 1 – Componentes da tabela base de recolha de informaçãoNesse sentido, e na procura de cobrir e diferenciar todos os diferentes tipos deestabelecimentos e infraestrururas a analisar, foram definidas 32 variáveis ambientais sub-divididas por tipologia (restauração; comércio e infra-estruturas para a prática desportiva) , asquais as seguem a baixo: A) Restauração: 1. Restaurante: aberto apenas hora de refeição 2. Restaurante + Café: horário prolongado, também restaurantes que servem todo o dia 3. Pizzaria 4. Restaurante Snack Bar + Café 5. Restaurante Fast-food Café+ Snack Bar: Snacks e refeições ligeiras servidas normalmente ao balcão 6. Café Pastelaria Padaria 7. Café Geladaria B) Comércio: 8. Mercado Tradicional 9. Minimercado/Mercearia 10. Frutaria/produtos hortícolas 11. Talho/Charcutaria 12. Peixaria 13. Hipermercado 14. Supermercado 5
  6. 6. 15. Loja Conveniência: exemplo comum lojas localizadas no interior das bombas de gasolina16. "Doçaria";Papelaria/doçaria: loja de gomas, bombons e chocolates; papelarias que comercializem doces.17. Maquina Vending: exemplo comum localizado no interior das estações de metro/comboios18. Centro Comercial (contabilizar cafés, quiosques de gomas/chocolates, quantos restaurantes, parques infantis, se tem ginásio…)19. Lojas Dietéticas (ex.: Celeiro)20. Lojas de Congelados: estabelecimentos que se destinam exclusivamente à venda de produtos congelados32 . Lojas Gourmet33. PadariaC) Infra-estruturas para prática desportiva (in)formal:21. Ginásio/Associação Desportiva/Clube Desportivo/Estádio (confirmar se tem bar e se servem refeições)22. Pavilhão gimnodesportivo (confirmar se tem bar e se servem refeições)23. Salas de Ginástica (por vezes existem salas de ginástica nos pavilhões e polidesportivos)24. Campo Polivalente descoberto25. Piscina (confirmar se tem bar e se servem refeições)26. Circuito Manutenção/Ciclovias27. Parques e jardins activos (aqueles que possuem infra-estruturas para pratica desportiva)28. Parques e jardins passivos (aqueles destinados ao lazer e actividades sedentárias)29. Praças e Espaços (aqueles destinados ao lazer e actividades sedentárias)30. Parque Infantil/Estação Vitalidade 6
  7. 7. Identificadas as zonas e ruas de Lisboa sobre as quais o levantamento de informação deveriaincidir e definida a metodologia de trabalho a seguir, foi então iniciado o processo de recolhade informação dos estabelecimentos e das infraestruturas para a prática desportiva, atravésdo preenchimento da tabela base e da recolha da localização geográfica dos mesmo comrecurso a receptores GPS3, por parte da colega Joana de Sá, nas seguintes freguesias: Alto da Pina Alvalade Ameixoeira Campo Grande Charneca Lumiar Nossa Senhora de Fátima São João de brito São João de Deus.No momento de inicio da presente bolsa e seguindo a metodologia anteriormente descrita,inicou-se desde logo o trabalho de recolha de informação em conjunto com as colegas Joanade Sá e Rita Viveiros. Dada a grande quantidade de informação recolhida semanalmente, cedoa equipa percebeu que era mais eficiente reservar um dia da semana para a introdução dainformação recolhida na base de dados geográfica, de forma a não acumular muito trabalho.Posteriormente, no mês de Fevereiro, a equipa teve noção que não seria possível recolhertoda a informação designada para o projecto no prazo definido, devido ao facto de Lisboa teruma forte concentração e densidade de estabelecimentos em toda a sua extensão. Como tal, eapós debater essas questões com as coordenadoras do projeto chegou-se à conclusão que eraessencial perceber quais as áreas de maior concentração de crianças inquiridas econsequentemente determinar essas áreas como prioritárias para o levantamento deinformação. Para isso recorreu-se à ferramenta de análise espacial Point density4 do softwareArcGIS.3 GPS (Global Positioning System) é um sistema de navegação por satélite que fornece a um aparelhoreceptor a localização geográfica do mesmo.4 Como o nome indica esta ferramenta calcula a densidade de pontos, isto é, calcula a magnitude porunidade de área através da relação entre cada ponto e seus pontos vizinhos. Conceptualmente, esteprocesso totaliza o número de pontos que caem dentro da vizinhança de cada célula e de seguida divideesse número pela área da vizinhança (adaptado ESRI, 2012) 7
  8. 8. Após a identificação das áreas prioritárias, representadas na figura 4, reiniciou-se então olevantamento de informação nessas mesmas, para que numa etapa posterior se procede-se aanálise estatistica e espacial dessa mesma informação. Figura 2 – Densidade de crianças inquiridas em Lisboa 8
  9. 9. III. ConclusãoQuanto ao trabalho realizado pela equipa, com base na Figura 3, é possível verificar acobertura efectuada na cidade e é possível também conlcuir que, apesar de não ter sidopossível finalizar a recolha de toda a informação ,no período de vigência da bolsa, a equipacontornou essa situação com a definição de áreas de concentração das crianças inquiridas,tentando assim, tornar a amostra o mais representativa possível da realidade. Sendo assim,actualmente estão localizados e caracterizados aproximadamente 2000 pontos, na sua maioriaestabelecimentos ligados à restauração. Figura 3 – Sobreposição da informação recolhida com a densidade de crianças inquiridas 9
  10. 10. Referências Bibliográficas ElectrónicasArcGIS Desktop Help 9.3 - Acesso em 23 Abril de 2012, no Web site da ESRI:http://webhelp.esri.com/arcgisdesktop/9.3 23 de Abril de 2012 A Coordenadora do Projecto, _________________________________ (Cristina Maria Proença Padez) O Bolseiro de Investigação, ________________________________ (Igor Emanuel Ricardo Boieiro) 10

×