República no brasil

1.560 visualizações

Publicada em

Professor Marcilio

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.560
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1.227
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
9
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

República no brasil

  1. 1. A República chegou aoBrasilprofº marcilio siqueira
  2. 2. • O ideal r epublicano j á er a ant igo mas exist ia como f or ma de cont est ação ao domínio colonial – CONJ URAÇÃO MI NEI RA e BAI ANA – ou como oposição a cent r alização de decisões do gover no – CONFEDERAÇÃO DO EQUADOR e GUERRA DOS FARRAPOS – e se mist ur avam aos ideais liber ais que t ambém er am monar quist as.
  3. 3. MOVI MENTO REPUBLI CANO (a par t ir de1870) Sur giu como par t e do pr ocesso de implant ação do capit alismo e em def esa do FEDERALI SMO, r ecebendo inf luência do POSI TI VI SMO e cr escendo pr incipalment e nos meios milit ar es.
  4. 4. • A monar quia j á se encont r ava isolada pela inabilidade do imper ador
  5. 5. e a t r adição hist or iogr áf ica r elaciona t r ês quest ões par a a cr ise do r egime monár quico- quest ão escr avist a → cor r oeu a basesocial- quest ão milit ar → o conf lit o com osmilit ar es (Exér cit o) r esult ou naapr oximação de r epublicanos e milit ar es- quest ão r eligiosa → cr ít icas ao Padr oado.
  6. 6. - Per sonagens pr incipais da pr oclamação da República: PROPRI ETÁRI OS RURAI S (caf eicult or es) e EXÉRCI TO (milit ar es), além das classes médias ur banas.
  7. 7. - A pr oclamação da r epública não t r ouxe mudanças est r ut ur ais par a o país → não f oi uma r evolução mas sim uma quar t elada.
  8. 8. “... E O POVOASSISTIU BESTIFICADO ...” Aristides Lobo
  9. 9. - Com a República a par t icipação dir et a dos f azendeir os do caf é no poder , t or nou-se r ealment e ef et iva como j amais acont ecer a no I mpér io.
  10. 10. - 1889-1930 → República Velha – República das Espadas (1889-1894)- República Oligár quica (1894-1930)
  11. 11. - REPÚBLI CA DAS ESPADAS1889 -1891- gover no pr ovisór io do mar echal Deodor o da Fonseca
  12. 12. • Dest aques:• polít ica econômica→ ENCI LHAMENTO, com o obj et ivo de diver sif icar a pr odução agr ícola e pr incipalment e I NDUSTRI ALI ZAR O PAÍ S ATRAVÉS DO EMI SSI ONI SMO.• Result ado- inf lação, especulação, f alências, desempr ego→CRI SE!!!• Const it uição de 1891- pr incipais det er minações: FEDERALI SMO• VOTO “UNI VERSAL” ABERTO → “VOTO DE CABRESTO”• FI M DO PADROADO• MANDATO DE 4 ANOS• TRÊS PODERES (har mônicos e aut ônomos)
  13. 13. • 1891- gover no do mar echal Deodor o da Fonseca → o pr esident e logo se desent endeu com a elit e caf eicult or a que er a cont r a o cent r alismo e aut or it ar ismo post o em pr át ica; t ent at iva de um golpe de Est ado, f echando o Congr esso mas não agüent ou as pr essões e RENUNCI OU.
  14. 14. • 1891-1894 - gover no do mar echal Flor iano Peixot o, o “mar echal de f er r o”• Dest aques:• medidas popular es- diminuição dos pr eços dos aluguéis, congelament o dos pr eços da car ne...• REVOLTA DA ARMADA (RJ ) – r ebelião da Mar inha exigindo novas eleições e maior par t icipação polít ica;• REVOLTA FEDERALI STA (RS) – oposição ent r e o Par t ido Republicano Riogr andense e o Par t ido Feder alist a.
  15. 15. • O APOI O DOS CAFEI CULTORES FOI DECI SI VO e em t r oca eleger am o pr óximo pr esident e da República, sendo o poder t r ansf er ido par a os civis e iniciando a República Oligár quica.

×