SlideShare uma empresa Scribd logo
Módulo V
Comunicabilidade dos Espíritos
Possibilitar entendimento do processo
de comunicação dos Espíritos com o
mundo corporal.
Objetivo Geral
1. Influência dos Espíritos em nossos
pensamentos e atos, e nos acontecimentos
da vida.
2. Mediunidade e médium.
3. Mediunidade com Jesus.
Roteiros
Comunicabilidade dos Espíritos
Módulo V
Roteiro 2: Mediunidade e médium
Objetivos específicos:
 Emitir conceito de mediunidade e
de médium.
 Esclarecer a finalidade da
mediunidade.
A Mediunidade foi
descoberta pelo
Espiritismo?
Os profetas eram médiuns;
Os Caldeus e os Assírios tinham
médiuns;
Sócrates era dirigido por um
Espírito;
As inspirações de Joana d'Arc não
eram mais do que vozes de Espíritos.
O dom da mediunidade é antigo!
KARDEC, Allan. O livro dos médiuns. Cap. 31, item 11.
Então. O que é Mediunidade?
[...] a mediunidade é inerente a uma
disposição orgânica, de que qualquer
homem [Espírito encarnado] pode ser
dotado, como da de ver, de ouvir, de
falar. [...]
KARDEC, Allan. O Evangelho segundo o Espiritismo. Cap. 24, item 12
Conceito
Outro Conceito de Mediunidade
A faculdade mediúnica é uma
propriedade do organismo e não
depende das qualidades morais
do médium; [...]
KARDEC, Allan. O que é o Espiritismo. Cap. 2, item 79
Mais um conceito de Mediunidade
Faculdade orgânica, a mediunidade se
encontra, em quase todos os
indivíduos, não constituindo patrimônio
especial de grupos nem privilégio de
castas; [...]
FRANCO, Divaldo. Estudos Espíritas. (Joanna de Ângelis). Cap. 18
Conceito fisiopsíquico de Mediunidade
A mediunidade é expressão fisiopsíquica
inerente ao homem [Espírito encarnado],
por cujo meio é-lhe possível entrar em
contato com outras faixas vibratórias,
além e aquém daquelas que são captadas
pelos seus equipamentos sensoriais.
FRANCO, Divaldo. Temas da vida e da morte. (Manoel Philomeno).
Capítulo: Psiquismo mediúnico.
Se a mediunidade é “inerente
a uma disposição orgânica”,
onde ela estaria localizada?
[...] “a mediunidade está ligada
ao corpo pelo espírito que a ele
se liga, mas não pertence ao
corpo e sim ao perispírito” [...]
PIRES, José Herculano. Mediunidade. 9 ed. São Paulo: Editora Paidéia,
Cap. 9, p. 72.
Opiniões de especialistas …
Nessa ligação entre o perispírito e o
corpo físico, [...] “acredita-se que a
mediunidade acontece pelo funcionamento
da pineal, que capta o campo
eletromagnético, através do qual a
espiritualidade interfere.”
SOUZA, Paula Calloni de. Pineal - A União do Corpo e da Alma.
http://www.espirito.org.br/portal/publicacoes/esp-ciencia/003/pineal.html
Opiniões de especialistas …
Fundamental I - Modulo V - Roteiro 2 - [2009]Euzebio.ppt
[...] “No exercício mediúnico de qualquer
modalidade, a epífise [glândula pineal]
desempenha o papel mais importante.
Através de suas forças equilibradas, a
mente humana intensifica o poder de
emissão e recepção de raios peculiares à
nossa esfera.” [...] (1)
(1)XAVIER, Francisco Cândido. Missionários da luz. Pelo Espírito
André Luiz. Cap. 1: O psicógrafo.
Explicações do Espírito Alexandre (1)
O que é ser
médium?
Conceito de Médium
[...] “O médium é o indivíduo que serve
de traço de união aos Espíritos, para
que estes possam comunicar-se
facilmente com os homens: Espíritos
encarnados. Por conseguinte, sem
médium, não há comunicações tangíveis,
mentais, escritas, físicas, de qualquer
natureza que seja.” [...]
KARDEC, Allan. O livro dos médiuns. Cap. 24, item 12.
Conceito de Médium
Médiuns, meu amigo, inclusive nós outros,
os desencarnados, todos o somos, em
vista de sermos intermediários do bem
que procede de mais alto, quando nos
elevamos, ou portadores do mal, colhido
nas zonas inferiores, quando caímos em
desequilíbrio. [...]
XAVIER, Francisco Cândido. Missionários da luz. Pelo Espírito André
Luiz. 39 ed. RJ: FEB, 2004. Cap. 18.
O perispírito
do médium se
expande
O perispírito
do Espírito
comunicante
também se
expande
MECANISMOS DA MEDIUNIDADE
www.cele.org.br
Uma atmosfera fluídico-
perispiritual comum é formada
Informativo ComCiência Ano I – N. 2 (Jan-Fev/2006)
http://mfo1977.googlepages.com/InformativoComCiencia2.pdf
O Espírito comunicante
transmite seu pensamento
ao perispírito do médium,
o qual após ser captado,
é encaminhado ao seu
cérebro.
O PROCESSO DE COMUNICAÇÃO MEDIÚNICO
Pontos para nossa reflexão ...
“A mediunidade é a faculdade humana, natural, pela qual
se estabelecem as relações entre homens e espíritos.”
(PIRES, J. Herculano. Mediunidade. Cap. 1, pag. 9)
[...] “O médium é o indivíduo que serve de traço de união
aos Espíritos, para que estes possam comunicar-se
facilmente com os homens: Espíritos encarnados.” [...]
(KARDEC, A. O livro dos médiuns. Cap. XXVII, Item 306)
[...] “A moral do médium determina seu comportamento
como criatura humana e regula as suas relações com os
espíritos.” [...] (PIRES, J. Herculano. Mediunidade. Cap. 9, pag. 71).
Em duplas
P r i m e i r a E T A P A
a) Ler atentamente os subsídios do
Roteiro, em duplas, fazendo as
anotações que julgar importantes,
em uma folha de papel à parte.
(10 minutos)
Aguardar a
leitura dos
subsídios
(10 minutos)
b) Todas as duplas devem responder,
em um papel em branco, cada uma
das seguintes questões propostas
(2°minutos por questão):
S e g u n d a E T A P A
Questões propostas
1. Que se entende por mediunidade?
2. Dar um conceito de médium.
3. O desenvolvimento da mediunidade guarda
relação com o desenvolvimento moral dos
médiuns? Explique.
4. Por que a mediunidade não implica relações
habituais com os Espíritos superiores?
5. Qual a finalidade da mediunidade?
c) Cada dupla deve afixar na
parede as tiras de papel com
as respostas dadas às questões
de 1 a 5.
T e r c e i r a E T A P A
Resultados do
estudo em grupo
Q u e s t ã o 1
Que se entende por mediunidade?
A mediunidade é uma faculdade
inerente ao homem [Espírito
encarnado] que possibilita o
intercâmbio entre os habitantes
dos mundos: espiritual e físico.
Q u e s t ã o 2
Dar um conceito de médium.
[...] “Todo aquele que sente, num
grau qualquer, a influência dos
Espíritos é, por esse fato, médium.
[...] Pode, pois, dizer-se que todos
são, mais ou menos, médiuns.” [...]
KARDEC, Allan. O livro dos médiuns. Cap. 24, item 12.
Q u e s t ã o 3
O desenvolvimento da mediunidade guarda relação
com o desenvolvimento moral dos médiuns?
Explique.
"Não; a faculdade propriamente dita se
radica no organismo; independe do moral. O
mesmo, porém, não se dá com o seu uso, que
pode ser bom, ou mau, conforme as
qualidades do médium."
KARDEC, Allan. O livro dos médiuns. Cap. 20, item 226.
Q u e s t ã o 4
Por que a mediunidade não implica relações
habituais com os Espíritos superiores?
“A mediunidade é uma aptidão de que dispõe
o Espírito encarnado para servir de
instrumento mais ou menos dúctil aos
Espíritos, em geral.” Isso não significa que o
médium esteja automaticamente pronto para
se comunicar com os Espíritos superiores.
XAVIER, Francisco Cândido. Dicionário da alma. Verbete: Mediunidade.
Q u e s t ã o 5
Qual a finalidade da mediunidade?
A mediunidade tem por finalidade
estabelecer um canal de comunicação
entre os Espíritos encarnados e
desencarnados, visando contribuir
para a renovação moral e intelectual
da criatura terrena.
Testando
nosso
aprendizado!
Em relação à mediunidade, como devemos avaliar
as seguintes afirmações? (Módulo V, Roteiro 2)
a)
A mediunidade é uma disposição
orgânica inerente ao Espírito
encarnado.
b)
A mediunidade não implica em relações
habituais com os Espíritos superiores.
c)
A faculdade mediúnica, em qualquer
situação, somente é dada aos Espíritos
mais evoluídos.
d)
O exercício da mediunidade pode ser
visto como um trabalho qualquer e,
portanto, deve ser remunerado.
V
V
F
F
Em relação à condição de ser médium, podemos
afirmar que: (Módulo V, Roteiro 2)
a)
O médium é o indivíduo que serve de
traço de união aos Espíritos, para que
estes possam comunicar-se facilmente
com os homens.
b)
O bom médium é aquele que se comunica
facilmente com o plano espiritual.
c)
Para sermos considerados médiuns temos
que ter a faculdade de comunicar com os
Espíritos, por meio, da psicofonia,
psicografia, vidência etc.
d)
Todos nós, de alguma forma, somos
médiuns.
V
F
V
F
CONSIDERAÇÕES
FINAIS
KARDEC, Allan. A prece segundo o Evangelho. Parte III. Item 9.
“Para que o homem conheça as coisas do
mundo visível e desvende os segredos da
Natureza material, Deus lhe deu a vista do
corpo, os sentidos e instrumentos especiais.
Com o telescópio ele mergulha o olhar nas
profundezas do espaço e com o microscópio
descobre o mundo dos infinitamente
pequenos. Para que penetre no mundo
invisível, deu-lhe a mediunidade.”
Sobre a Mediunidade ...
“A mediunidade é conferida sem
distinção, a fim de que os Espíritos
possam trazer a luz a todas as
camadas, a todas as classes da
sociedade, ao pobre como ao rico; aos
retos, para fortificar no bem, aos
viciosos, para os corrigir.
FRANCO, Divaldo. Temas da vida e da morte. (Manoel Philomeno).
Capítulo: Psiquismo mediúnico.
Outra visão sobre a Mediunidade ...
Ser médium não é apenas receber
Espíritos. [...] Ser médium é, acima de
tudo, ser discípulo do bem, habilitando-
se dia a dia, no intercâmbio regenerador
com o Alto a proveito da reforma geral
da Humanidade, do planeta e de si
próprio. [...]
PEREIRA, Yvonne A. À luz do Consolador. 2 ed. RJ: FEB, 1994.
Capítulo: O grande compromisso.
O que é ser médium ...
[...] Ser médium é, sobretudo, viver o
Evangelho, seguir os ensinamentos de
Jesus, amando o próximo, perdoando e
respeitando o semelhante, ajudando-o,
inclusive, a crescer.
SCHUBERT, Suely. Testemunhos de Chico Xavier. 2 ed. RJ: FEB,
1998. Capítulo: Novos médiuns.
Outra visão sobre médium ...
Não é a mediunidade que te distingue.
É aquilo que fazes dela.
XAVIER, Francisco Cândido. Seara dos médiuns.
Pelo Espírito Emmanuel. Capítulo: Na mediunidade

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a Fundamental I - Modulo V - Roteiro 2 - [2009]Euzebio.ppt

Sou medium e agora aula x palestra,
Sou medium e agora aula  x palestra,Sou medium e agora aula  x palestra,
Sou medium e agora aula x palestra,
Oribes Teixeira
 
Quarto Módulo - 1ª aula - O médiun e suas aptidões
Quarto Módulo - 1ª aula - O médiun e suas aptidõesQuarto Módulo - 1ª aula - O médiun e suas aptidões
Quarto Módulo - 1ª aula - O médiun e suas aptidões
CeiClarencio
 
Todos nós somos médiuns?
Todos nós somos médiuns?Todos nós somos médiuns?
Todos nós somos médiuns?
home
 
Espiritismo e mediunidade 06
Espiritismo e mediunidade 06Espiritismo e mediunidade 06
Espiritismo e mediunidade 06
Leonardo Pereira
 
Seminário sobre Mediunidade
Seminário sobre MediunidadeSeminário sobre Mediunidade
Seminário sobre Mediunidade
Eduardo Henrique Marçal
 
Estudando com Andre Luiz - Os Mensageiros 01 conceitos fundamentais
Estudando com Andre Luiz - Os Mensageiros  01 conceitos fundamentaisEstudando com Andre Luiz - Os Mensageiros  01 conceitos fundamentais
Estudando com Andre Luiz - Os Mensageiros 01 conceitos fundamentais
Jose Luiz Maio
 
Terceiro Módulo - 1ª aula - Conceito de mediunidade
Terceiro Módulo - 1ª aula - Conceito de mediunidadeTerceiro Módulo - 1ª aula - Conceito de mediunidade
Terceiro Módulo - 1ª aula - Conceito de mediunidade
CeiClarencio
 
O papel do médium no mecanismo das comunicações 1,5hs
O papel do médium no mecanismo das comunicações 1,5hsO papel do médium no mecanismo das comunicações 1,5hs
O papel do médium no mecanismo das comunicações 1,5hs
home
 
Curso básico sobre mediunidade
Curso básico sobre mediunidadeCurso básico sobre mediunidade
Curso básico sobre mediunidade
Dirceu Jackson
 
Somos todos médiuns
Somos todos médiunsSomos todos médiuns
Somos todos médiuns
Helio Cruz
 
Evocação
EvocaçãoEvocação
Evocação
Victor Passos
 
Mediunidade
MediunidadeMediunidade
Mediunidade
Kleber Galo
 
Curso de médiuns
Curso de médiunsCurso de médiuns
Curso de médiuns
Roberto Tonobohn
 
Mediunidade com Jesus
Mediunidade com JesusMediunidade com Jesus
Mediunidade com Jesus
home
 
Mediunidade
MediunidadeMediunidade
Mediunidade
Alfredo Lopes
 
Da pratíca da mediunidade
Da pratíca da mediunidadeDa pratíca da mediunidade
Da pratíca da mediunidade
carlos freire
 
Fund1Mod05Rot2e3-[2012]geraldo
Fund1Mod05Rot2e3-[2012]geraldoFund1Mod05Rot2e3-[2012]geraldo
Fund1Mod05Rot2e3-[2012]geraldo
Guto Ovsky
 
Apostila do III Módulo do Projeto Mediunidade sem tabu. - A Fisiologia da Com...
Apostila do III Módulo do Projeto Mediunidade sem tabu. - A Fisiologia da Com...Apostila do III Módulo do Projeto Mediunidade sem tabu. - A Fisiologia da Com...
Apostila do III Módulo do Projeto Mediunidade sem tabu. - A Fisiologia da Com...
6º Conselho Espírita de Unificação
 
14 29.05.2014 - classificação da mediunidade
14   29.05.2014 - classificação da mediunidade14   29.05.2014 - classificação da mediunidade
14 29.05.2014 - classificação da mediunidade
Wilma Badan C.G.
 
Mediunidade (cefak)
Mediunidade (cefak)Mediunidade (cefak)
Mediunidade (cefak)
Ana Annunciação
 

Semelhante a Fundamental I - Modulo V - Roteiro 2 - [2009]Euzebio.ppt (20)

Sou medium e agora aula x palestra,
Sou medium e agora aula  x palestra,Sou medium e agora aula  x palestra,
Sou medium e agora aula x palestra,
 
Quarto Módulo - 1ª aula - O médiun e suas aptidões
Quarto Módulo - 1ª aula - O médiun e suas aptidõesQuarto Módulo - 1ª aula - O médiun e suas aptidões
Quarto Módulo - 1ª aula - O médiun e suas aptidões
 
Todos nós somos médiuns?
Todos nós somos médiuns?Todos nós somos médiuns?
Todos nós somos médiuns?
 
Espiritismo e mediunidade 06
Espiritismo e mediunidade 06Espiritismo e mediunidade 06
Espiritismo e mediunidade 06
 
Seminário sobre Mediunidade
Seminário sobre MediunidadeSeminário sobre Mediunidade
Seminário sobre Mediunidade
 
Estudando com Andre Luiz - Os Mensageiros 01 conceitos fundamentais
Estudando com Andre Luiz - Os Mensageiros  01 conceitos fundamentaisEstudando com Andre Luiz - Os Mensageiros  01 conceitos fundamentais
Estudando com Andre Luiz - Os Mensageiros 01 conceitos fundamentais
 
Terceiro Módulo - 1ª aula - Conceito de mediunidade
Terceiro Módulo - 1ª aula - Conceito de mediunidadeTerceiro Módulo - 1ª aula - Conceito de mediunidade
Terceiro Módulo - 1ª aula - Conceito de mediunidade
 
O papel do médium no mecanismo das comunicações 1,5hs
O papel do médium no mecanismo das comunicações 1,5hsO papel do médium no mecanismo das comunicações 1,5hs
O papel do médium no mecanismo das comunicações 1,5hs
 
Curso básico sobre mediunidade
Curso básico sobre mediunidadeCurso básico sobre mediunidade
Curso básico sobre mediunidade
 
Somos todos médiuns
Somos todos médiunsSomos todos médiuns
Somos todos médiuns
 
Evocação
EvocaçãoEvocação
Evocação
 
Mediunidade
MediunidadeMediunidade
Mediunidade
 
Curso de médiuns
Curso de médiunsCurso de médiuns
Curso de médiuns
 
Mediunidade com Jesus
Mediunidade com JesusMediunidade com Jesus
Mediunidade com Jesus
 
Mediunidade
MediunidadeMediunidade
Mediunidade
 
Da pratíca da mediunidade
Da pratíca da mediunidadeDa pratíca da mediunidade
Da pratíca da mediunidade
 
Fund1Mod05Rot2e3-[2012]geraldo
Fund1Mod05Rot2e3-[2012]geraldoFund1Mod05Rot2e3-[2012]geraldo
Fund1Mod05Rot2e3-[2012]geraldo
 
Apostila do III Módulo do Projeto Mediunidade sem tabu. - A Fisiologia da Com...
Apostila do III Módulo do Projeto Mediunidade sem tabu. - A Fisiologia da Com...Apostila do III Módulo do Projeto Mediunidade sem tabu. - A Fisiologia da Com...
Apostila do III Módulo do Projeto Mediunidade sem tabu. - A Fisiologia da Com...
 
14 29.05.2014 - classificação da mediunidade
14   29.05.2014 - classificação da mediunidade14   29.05.2014 - classificação da mediunidade
14 29.05.2014 - classificação da mediunidade
 
Mediunidade (cefak)
Mediunidade (cefak)Mediunidade (cefak)
Mediunidade (cefak)
 

Último

Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptxBatismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
nadeclarice
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - RevidesSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Ricardo Azevedo
 
10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo
10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo
10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo
Nilson Almeida
 
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújoquem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
Rogério Augusto Ayres de Araujo
 
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
AlailzaSoares1
 
controle-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyug
controle-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyugcontrole-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyug
controle-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyug
AntonioMugiba
 
Apresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptx
Apresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptxApresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptx
Apresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptx
AlexandreCarvalho858758
 
Encontro ECC - Sacramento Penitência.ppt
Encontro ECC - Sacramento Penitência.pptEncontro ECC - Sacramento Penitência.ppt
Encontro ECC - Sacramento Penitência.ppt
SanturioTacararu
 
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptxLição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Celso Napoleon
 
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdfBiblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
AndreyCamarini
 
A Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita Rafael
A Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita RafaelA Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita Rafael
A Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita Rafael
DavidBertelli3
 
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
Marta Gomes
 
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptxLição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Celso Napoleon
 
edgard-armond-passes-e-radiacoes.pdf rad
edgard-armond-passes-e-radiacoes.pdf radedgard-armond-passes-e-radiacoes.pdf rad
edgard-armond-passes-e-radiacoes.pdf rad
carla983678
 

Último (14)

Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptxBatismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - RevidesSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
 
10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo
10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo
10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo
 
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújoquem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
 
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
 
controle-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyug
controle-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyugcontrole-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyug
controle-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyug
 
Apresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptx
Apresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptxApresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptx
Apresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptx
 
Encontro ECC - Sacramento Penitência.ppt
Encontro ECC - Sacramento Penitência.pptEncontro ECC - Sacramento Penitência.ppt
Encontro ECC - Sacramento Penitência.ppt
 
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptxLição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdfBiblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
 
A Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita Rafael
A Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita RafaelA Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita Rafael
A Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita Rafael
 
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
 
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptxLição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
 
edgard-armond-passes-e-radiacoes.pdf rad
edgard-armond-passes-e-radiacoes.pdf radedgard-armond-passes-e-radiacoes.pdf rad
edgard-armond-passes-e-radiacoes.pdf rad
 

Fundamental I - Modulo V - Roteiro 2 - [2009]Euzebio.ppt

  • 1. Módulo V Comunicabilidade dos Espíritos Possibilitar entendimento do processo de comunicação dos Espíritos com o mundo corporal. Objetivo Geral
  • 2. 1. Influência dos Espíritos em nossos pensamentos e atos, e nos acontecimentos da vida. 2. Mediunidade e médium. 3. Mediunidade com Jesus. Roteiros Comunicabilidade dos Espíritos Módulo V
  • 3. Roteiro 2: Mediunidade e médium Objetivos específicos:  Emitir conceito de mediunidade e de médium.  Esclarecer a finalidade da mediunidade.
  • 4. A Mediunidade foi descoberta pelo Espiritismo?
  • 5. Os profetas eram médiuns; Os Caldeus e os Assírios tinham médiuns; Sócrates era dirigido por um Espírito; As inspirações de Joana d'Arc não eram mais do que vozes de Espíritos. O dom da mediunidade é antigo! KARDEC, Allan. O livro dos médiuns. Cap. 31, item 11.
  • 6. Então. O que é Mediunidade? [...] a mediunidade é inerente a uma disposição orgânica, de que qualquer homem [Espírito encarnado] pode ser dotado, como da de ver, de ouvir, de falar. [...] KARDEC, Allan. O Evangelho segundo o Espiritismo. Cap. 24, item 12 Conceito
  • 7. Outro Conceito de Mediunidade A faculdade mediúnica é uma propriedade do organismo e não depende das qualidades morais do médium; [...] KARDEC, Allan. O que é o Espiritismo. Cap. 2, item 79
  • 8. Mais um conceito de Mediunidade Faculdade orgânica, a mediunidade se encontra, em quase todos os indivíduos, não constituindo patrimônio especial de grupos nem privilégio de castas; [...] FRANCO, Divaldo. Estudos Espíritas. (Joanna de Ângelis). Cap. 18
  • 9. Conceito fisiopsíquico de Mediunidade A mediunidade é expressão fisiopsíquica inerente ao homem [Espírito encarnado], por cujo meio é-lhe possível entrar em contato com outras faixas vibratórias, além e aquém daquelas que são captadas pelos seus equipamentos sensoriais. FRANCO, Divaldo. Temas da vida e da morte. (Manoel Philomeno). Capítulo: Psiquismo mediúnico.
  • 10. Se a mediunidade é “inerente a uma disposição orgânica”, onde ela estaria localizada?
  • 11. [...] “a mediunidade está ligada ao corpo pelo espírito que a ele se liga, mas não pertence ao corpo e sim ao perispírito” [...] PIRES, José Herculano. Mediunidade. 9 ed. São Paulo: Editora Paidéia, Cap. 9, p. 72. Opiniões de especialistas …
  • 12. Nessa ligação entre o perispírito e o corpo físico, [...] “acredita-se que a mediunidade acontece pelo funcionamento da pineal, que capta o campo eletromagnético, através do qual a espiritualidade interfere.” SOUZA, Paula Calloni de. Pineal - A União do Corpo e da Alma. http://www.espirito.org.br/portal/publicacoes/esp-ciencia/003/pineal.html Opiniões de especialistas …
  • 14. [...] “No exercício mediúnico de qualquer modalidade, a epífise [glândula pineal] desempenha o papel mais importante. Através de suas forças equilibradas, a mente humana intensifica o poder de emissão e recepção de raios peculiares à nossa esfera.” [...] (1) (1)XAVIER, Francisco Cândido. Missionários da luz. Pelo Espírito André Luiz. Cap. 1: O psicógrafo. Explicações do Espírito Alexandre (1)
  • 15. O que é ser médium?
  • 16. Conceito de Médium [...] “O médium é o indivíduo que serve de traço de união aos Espíritos, para que estes possam comunicar-se facilmente com os homens: Espíritos encarnados. Por conseguinte, sem médium, não há comunicações tangíveis, mentais, escritas, físicas, de qualquer natureza que seja.” [...] KARDEC, Allan. O livro dos médiuns. Cap. 24, item 12.
  • 17. Conceito de Médium Médiuns, meu amigo, inclusive nós outros, os desencarnados, todos o somos, em vista de sermos intermediários do bem que procede de mais alto, quando nos elevamos, ou portadores do mal, colhido nas zonas inferiores, quando caímos em desequilíbrio. [...] XAVIER, Francisco Cândido. Missionários da luz. Pelo Espírito André Luiz. 39 ed. RJ: FEB, 2004. Cap. 18.
  • 18. O perispírito do médium se expande O perispírito do Espírito comunicante também se expande MECANISMOS DA MEDIUNIDADE www.cele.org.br Uma atmosfera fluídico- perispiritual comum é formada
  • 19. Informativo ComCiência Ano I – N. 2 (Jan-Fev/2006) http://mfo1977.googlepages.com/InformativoComCiencia2.pdf O Espírito comunicante transmite seu pensamento ao perispírito do médium, o qual após ser captado, é encaminhado ao seu cérebro. O PROCESSO DE COMUNICAÇÃO MEDIÚNICO
  • 20. Pontos para nossa reflexão ... “A mediunidade é a faculdade humana, natural, pela qual se estabelecem as relações entre homens e espíritos.” (PIRES, J. Herculano. Mediunidade. Cap. 1, pag. 9) [...] “O médium é o indivíduo que serve de traço de união aos Espíritos, para que estes possam comunicar-se facilmente com os homens: Espíritos encarnados.” [...] (KARDEC, A. O livro dos médiuns. Cap. XXVII, Item 306) [...] “A moral do médium determina seu comportamento como criatura humana e regula as suas relações com os espíritos.” [...] (PIRES, J. Herculano. Mediunidade. Cap. 9, pag. 71).
  • 22. P r i m e i r a E T A P A a) Ler atentamente os subsídios do Roteiro, em duplas, fazendo as anotações que julgar importantes, em uma folha de papel à parte. (10 minutos)
  • 24. b) Todas as duplas devem responder, em um papel em branco, cada uma das seguintes questões propostas (2°minutos por questão): S e g u n d a E T A P A
  • 25. Questões propostas 1. Que se entende por mediunidade? 2. Dar um conceito de médium. 3. O desenvolvimento da mediunidade guarda relação com o desenvolvimento moral dos médiuns? Explique. 4. Por que a mediunidade não implica relações habituais com os Espíritos superiores? 5. Qual a finalidade da mediunidade?
  • 26. c) Cada dupla deve afixar na parede as tiras de papel com as respostas dadas às questões de 1 a 5. T e r c e i r a E T A P A
  • 28. Q u e s t ã o 1 Que se entende por mediunidade? A mediunidade é uma faculdade inerente ao homem [Espírito encarnado] que possibilita o intercâmbio entre os habitantes dos mundos: espiritual e físico.
  • 29. Q u e s t ã o 2 Dar um conceito de médium. [...] “Todo aquele que sente, num grau qualquer, a influência dos Espíritos é, por esse fato, médium. [...] Pode, pois, dizer-se que todos são, mais ou menos, médiuns.” [...] KARDEC, Allan. O livro dos médiuns. Cap. 24, item 12.
  • 30. Q u e s t ã o 3 O desenvolvimento da mediunidade guarda relação com o desenvolvimento moral dos médiuns? Explique. "Não; a faculdade propriamente dita se radica no organismo; independe do moral. O mesmo, porém, não se dá com o seu uso, que pode ser bom, ou mau, conforme as qualidades do médium." KARDEC, Allan. O livro dos médiuns. Cap. 20, item 226.
  • 31. Q u e s t ã o 4 Por que a mediunidade não implica relações habituais com os Espíritos superiores? “A mediunidade é uma aptidão de que dispõe o Espírito encarnado para servir de instrumento mais ou menos dúctil aos Espíritos, em geral.” Isso não significa que o médium esteja automaticamente pronto para se comunicar com os Espíritos superiores. XAVIER, Francisco Cândido. Dicionário da alma. Verbete: Mediunidade.
  • 32. Q u e s t ã o 5 Qual a finalidade da mediunidade? A mediunidade tem por finalidade estabelecer um canal de comunicação entre os Espíritos encarnados e desencarnados, visando contribuir para a renovação moral e intelectual da criatura terrena.
  • 34. Em relação à mediunidade, como devemos avaliar as seguintes afirmações? (Módulo V, Roteiro 2) a) A mediunidade é uma disposição orgânica inerente ao Espírito encarnado. b) A mediunidade não implica em relações habituais com os Espíritos superiores. c) A faculdade mediúnica, em qualquer situação, somente é dada aos Espíritos mais evoluídos. d) O exercício da mediunidade pode ser visto como um trabalho qualquer e, portanto, deve ser remunerado. V V F F
  • 35. Em relação à condição de ser médium, podemos afirmar que: (Módulo V, Roteiro 2) a) O médium é o indivíduo que serve de traço de união aos Espíritos, para que estes possam comunicar-se facilmente com os homens. b) O bom médium é aquele que se comunica facilmente com o plano espiritual. c) Para sermos considerados médiuns temos que ter a faculdade de comunicar com os Espíritos, por meio, da psicofonia, psicografia, vidência etc. d) Todos nós, de alguma forma, somos médiuns. V F V F
  • 37. KARDEC, Allan. A prece segundo o Evangelho. Parte III. Item 9. “Para que o homem conheça as coisas do mundo visível e desvende os segredos da Natureza material, Deus lhe deu a vista do corpo, os sentidos e instrumentos especiais. Com o telescópio ele mergulha o olhar nas profundezas do espaço e com o microscópio descobre o mundo dos infinitamente pequenos. Para que penetre no mundo invisível, deu-lhe a mediunidade.” Sobre a Mediunidade ...
  • 38. “A mediunidade é conferida sem distinção, a fim de que os Espíritos possam trazer a luz a todas as camadas, a todas as classes da sociedade, ao pobre como ao rico; aos retos, para fortificar no bem, aos viciosos, para os corrigir. FRANCO, Divaldo. Temas da vida e da morte. (Manoel Philomeno). Capítulo: Psiquismo mediúnico. Outra visão sobre a Mediunidade ...
  • 39. Ser médium não é apenas receber Espíritos. [...] Ser médium é, acima de tudo, ser discípulo do bem, habilitando- se dia a dia, no intercâmbio regenerador com o Alto a proveito da reforma geral da Humanidade, do planeta e de si próprio. [...] PEREIRA, Yvonne A. À luz do Consolador. 2 ed. RJ: FEB, 1994. Capítulo: O grande compromisso. O que é ser médium ...
  • 40. [...] Ser médium é, sobretudo, viver o Evangelho, seguir os ensinamentos de Jesus, amando o próximo, perdoando e respeitando o semelhante, ajudando-o, inclusive, a crescer. SCHUBERT, Suely. Testemunhos de Chico Xavier. 2 ed. RJ: FEB, 1998. Capítulo: Novos médiuns. Outra visão sobre médium ...
  • 41. Não é a mediunidade que te distingue. É aquilo que fazes dela. XAVIER, Francisco Cândido. Seara dos médiuns. Pelo Espírito Emmanuel. Capítulo: Na mediunidade