SlideShare uma empresa Scribd logo

TRANSPOSIÇÃO DO RIO SÃO FRANCISCO

Localização, características, polêmicas, custo e benefícios.

TRANSPOSIÇÃO DO RIO SÃO FRANCISCO

1 de 24
Baixar para ler offline
TRANSPOSIÇÃO DO RIO SÃO
FRANCISCO
Colégio Salesiano Itajaí
Alunas: Júlia Schauffert (23), Maria Eduarda Borges Vieira(28), Maria Fernanda (29) e Ricarda
(36)
Série: Segundo B Professora: Conceição Aparecida Fontolan.
Rio São Francisco
 Chamado de “Velho Chico” ou Rio
de Integração Nacional
 Nascente: Serra da Canastra (MG)
 Foz: Oceano Atlântico (entre
Sergipe e Alagoas)
 Possui uma extensão de 2.800 Km.
 Atravessa os estados de: MG, BH,
PE, SE e AL.
 Corta 504 municípios.
 Centros dispersores: Planaltos e
Serras do Atlântico-Leste-Sudeste
 Rio perene
TRANSPOSIÇÃO DO RIO SÃO FRANCISCO
O projeto
• Iniciada em 2007, é a principal obra do governo para
combater os efeitos da seca.
• Seu objetivo é desviar algo entre 1% a 3% das águas do
“Velho Chico” por meio de dutos e canais, para o
abastecimento de rios menores e açudes que secam
durante o período de estiagem no semiárido nordestino.
• O governo acredita que a obra, orçada em 9,6 bilhões de
reais, beneficiará 12 milhões de pessoas em 390 municípios
e estimulará a agricultura nas áreas atingidas.
Realização
 O projeto prevê a
retirada de 26,4m³/s de
água (1,4% da vazão da
barragem de Sobradinho)
que será destinada ao
consumo da população
urbana de 390 municípios
do Ceará, Pernambuco,
Paraíba e Rio Grande do
Norte.
História
 Foi concebido em 1985 pelo extinto DNOS
(Departamento Nacional de Obras e Saneamento)
sendo, em 1999, transferido para o Ministério da
Integração Nacional e acompanhado por vários
ministérios desde então, assim como, pelo Comitê da
Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco.
Anúncio

Recomendados

Transposição do Rio São Francisco
Transposição do Rio São FranciscoTransposição do Rio São Francisco
Transposição do Rio São FranciscoBruno Labanca Lopes
 
TRANSPOSIÇÃO DO RIO SÃO FRANCISCO
TRANSPOSIÇÃO DO RIO SÃO FRANCISCOTRANSPOSIÇÃO DO RIO SÃO FRANCISCO
TRANSPOSIÇÃO DO RIO SÃO FRANCISCOConceição Fontolan
 
BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO SÃO FRANCISCO
BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO SÃO FRANCISCOBACIA HIDROGRÁFICA DO RIO SÃO FRANCISCO
BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO SÃO FRANCISCOConceição Fontolan
 
TRANSPOSIÇÃO DO RIO SÃO FRANCISCO
TRANSPOSIÇÃO DO RIO SÃO FRANCISCOTRANSPOSIÇÃO DO RIO SÃO FRANCISCO
TRANSPOSIÇÃO DO RIO SÃO FRANCISCOConceição Fontolan
 
Bacia do Rio São francisco
Bacia do Rio São francisco Bacia do Rio São francisco
Bacia do Rio São francisco Kaique Dadalto
 
7º ano unidade 6 - Nordeste do Brasil
7º ano   unidade 6 - Nordeste do Brasil7º ano   unidade 6 - Nordeste do Brasil
7º ano unidade 6 - Nordeste do BrasilChristie Freitas
 
America do sul.revisão.
America do sul.revisão.America do sul.revisão.
America do sul.revisão.Camila Brito
 

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Bacias hidrográficas brasileiras
Bacias hidrográficas brasileirasBacias hidrográficas brasileiras
Bacias hidrográficas brasileirasWaender Soares
 
Transposição Do Rio São Francisco (2014)
Transposição Do Rio São Francisco (2014)Transposição Do Rio São Francisco (2014)
Transposição Do Rio São Francisco (2014)Luis Hamilton Arruda
 
Bacia hidrográfica amazônica
Bacia hidrográfica amazônicaBacia hidrográfica amazônica
Bacia hidrográfica amazônicaEdmar Souza
 
7º ano unidade 5 - Região Norte
7º ano   unidade 5 - Região Norte7º ano   unidade 5 - Região Norte
7º ano unidade 5 - Região NorteChristie Freitas
 
Urbanização, rede urbana e metrópoles
Urbanização, rede urbana e metrópolesUrbanização, rede urbana e metrópoles
Urbanização, rede urbana e metrópolesProfessor
 
Hidrografia geral e do Brasileira
Hidrografia geral e do Brasileira Hidrografia geral e do Brasileira
Hidrografia geral e do Brasileira Artur Lara
 
Geografia do Brasil - Região Nordeste
Geografia do Brasil - Região Nordeste Geografia do Brasil - Região Nordeste
Geografia do Brasil - Região Nordeste Vania Leão
 
Cap.10 - O centro sul
Cap.10 - O centro sulCap.10 - O centro sul
Cap.10 - O centro sulAcácio Netto
 
Hidrografia- Principais partes de um rio; Bacias Hidrográficas Brasileiras
Hidrografia- Principais partes de um rio; Bacias Hidrográficas BrasileirasHidrografia- Principais partes de um rio; Bacias Hidrográficas Brasileiras
Hidrografia- Principais partes de um rio; Bacias Hidrográficas BrasileirasSaulo Lucena
 
Região centro oeste
Região centro oesteRegião centro oeste
Região centro oesteJohn Joseph
 

Mais procurados (20)

Bacias hidrográficas brasileiras
Bacias hidrográficas brasileirasBacias hidrográficas brasileiras
Bacias hidrográficas brasileiras
 
Bacias hidrográficas do Brasil
Bacias hidrográficas do BrasilBacias hidrográficas do Brasil
Bacias hidrográficas do Brasil
 
Transposição Do Rio São Francisco (2014)
Transposição Do Rio São Francisco (2014)Transposição Do Rio São Francisco (2014)
Transposição Do Rio São Francisco (2014)
 
Bacia hidrográfica amazônica
Bacia hidrográfica amazônicaBacia hidrográfica amazônica
Bacia hidrográfica amazônica
 
Hidrografia
HidrografiaHidrografia
Hidrografia
 
7º ano unidade 5 - Região Norte
7º ano   unidade 5 - Região Norte7º ano   unidade 5 - Região Norte
7º ano unidade 5 - Região Norte
 
Região norte
Região norteRegião norte
Região norte
 
Rio são francisco
Rio são franciscoRio são francisco
Rio são francisco
 
Bacia do Paraná
Bacia do ParanáBacia do Paraná
Bacia do Paraná
 
Aspectos físicos da América
Aspectos físicos da AméricaAspectos físicos da América
Aspectos físicos da América
 
Urbanização, rede urbana e metrópoles
Urbanização, rede urbana e metrópolesUrbanização, rede urbana e metrópoles
Urbanização, rede urbana e metrópoles
 
Hidrografia geral e do Brasileira
Hidrografia geral e do Brasileira Hidrografia geral e do Brasileira
Hidrografia geral e do Brasileira
 
Nordeste.
Nordeste.Nordeste.
Nordeste.
 
Geografia do Brasil - Região Nordeste
Geografia do Brasil - Região Nordeste Geografia do Brasil - Região Nordeste
Geografia do Brasil - Região Nordeste
 
Hidrografia
HidrografiaHidrografia
Hidrografia
 
Agricultura brasileira
Agricultura brasileiraAgricultura brasileira
Agricultura brasileira
 
Cap.10 - O centro sul
Cap.10 - O centro sulCap.10 - O centro sul
Cap.10 - O centro sul
 
Região Sudeste
Região SudesteRegião Sudeste
Região Sudeste
 
Hidrografia- Principais partes de um rio; Bacias Hidrográficas Brasileiras
Hidrografia- Principais partes de um rio; Bacias Hidrográficas BrasileirasHidrografia- Principais partes de um rio; Bacias Hidrográficas Brasileiras
Hidrografia- Principais partes de um rio; Bacias Hidrográficas Brasileiras
 
Região centro oeste
Região centro oesteRegião centro oeste
Região centro oeste
 

Semelhante a TRANSPOSIÇÃO DO RIO SÃO FRANCISCO

Hidrografia: a água no Planeta Terra - Estudo dos rios brasileiros e bacias h...
Hidrografia: a água no Planeta Terra - Estudo dos rios brasileiros e bacias h...Hidrografia: a água no Planeta Terra - Estudo dos rios brasileiros e bacias h...
Hidrografia: a água no Planeta Terra - Estudo dos rios brasileiros e bacias h...Saulo Lucena
 
Treinamento: Hidrografia, Pedologia e Prob. Ambientais
Treinamento: Hidrografia, Pedologia e Prob. AmbientaisTreinamento: Hidrografia, Pedologia e Prob. Ambientais
Treinamento: Hidrografia, Pedologia e Prob. AmbientaisRogério Bartilotti
 
Bacia do são francisco
Bacia do são franciscoBacia do são francisco
Bacia do são franciscoMarcos Paulo
 
Bacia Hidrográfica do São Francisco
Bacia Hidrográfica do São FranciscoBacia Hidrográfica do São Francisco
Bacia Hidrográfica do São FranciscoNaira Delazari
 
Rio são francisco obras de transposição
Rio são francisco obras de transposiçãoRio são francisco obras de transposição
Rio são francisco obras de transposiçãoFelipe Dias Guimarães
 
Considerações sobre o clima e os recursos hídricos
Considerações sobre o clima e os recursos hídricosConsiderações sobre o clima e os recursos hídricos
Considerações sobre o clima e os recursos hídricosHelvecio Filho
 
Exercício geografia
Exercício geografiaExercício geografia
Exercício geografiaMarcos Paulo
 
Transposição do Rio São Francisco
Transposição do Rio São Francisco   Transposição do Rio São Francisco
Transposição do Rio São Francisco Laisa Cabral Caetano
 
Alternativas Para A Seca No Nordeste
Alternativas Para A Seca No NordesteAlternativas Para A Seca No Nordeste
Alternativas Para A Seca No Nordestethiagofelipem
 
Nascentes do Brasil – Proteção e recuperação de nascentes e áreas de recarga ...
Nascentes do Brasil – Proteção e recuperação de nascentes e áreas de recarga ...Nascentes do Brasil – Proteção e recuperação de nascentes e áreas de recarga ...
Nascentes do Brasil – Proteção e recuperação de nascentes e áreas de recarga ...ambev
 
A Bacia Hidrográfica do Ribeirão Onça
A Bacia Hidrográfica do Ribeirão OnçaA Bacia Hidrográfica do Ribeirão Onça
A Bacia Hidrográfica do Ribeirão OnçaCBH Rio das Velhas
 
Bacias do Brasil Anglo_14
Bacias do Brasil Anglo_14Bacias do Brasil Anglo_14
Bacias do Brasil Anglo_14Ademir Aquino
 

Semelhante a TRANSPOSIÇÃO DO RIO SÃO FRANCISCO (20)

Hidrografia: a água no Planeta Terra - Estudo dos rios brasileiros e bacias h...
Hidrografia: a água no Planeta Terra - Estudo dos rios brasileiros e bacias h...Hidrografia: a água no Planeta Terra - Estudo dos rios brasileiros e bacias h...
Hidrografia: a água no Planeta Terra - Estudo dos rios brasileiros e bacias h...
 
Treinamento: Hidrografia, Pedologia e Prob. Ambientais
Treinamento: Hidrografia, Pedologia e Prob. AmbientaisTreinamento: Hidrografia, Pedologia e Prob. Ambientais
Treinamento: Hidrografia, Pedologia e Prob. Ambientais
 
Trabalho rafael ferreira
Trabalho rafael ferreiraTrabalho rafael ferreira
Trabalho rafael ferreira
 
Bacia do são francisco
Bacia do são franciscoBacia do são francisco
Bacia do são francisco
 
Bacia Hidrográfica do São Francisco
Bacia Hidrográfica do São FranciscoBacia Hidrográfica do São Francisco
Bacia Hidrográfica do São Francisco
 
Velho Chico
Velho ChicoVelho Chico
Velho Chico
 
Rio são francisco obras de transposição
Rio são francisco obras de transposiçãoRio são francisco obras de transposição
Rio são francisco obras de transposição
 
Considerações sobre o clima e os recursos hídricos
Considerações sobre o clima e os recursos hídricosConsiderações sobre o clima e os recursos hídricos
Considerações sobre o clima e os recursos hídricos
 
Exercício geografia
Exercício geografiaExercício geografia
Exercício geografia
 
Transposição do Rio São Francisco
Transposição do Rio São Francisco   Transposição do Rio São Francisco
Transposição do Rio São Francisco
 
Velho Chico
Velho ChicoVelho Chico
Velho Chico
 
Geografia – hidrografia 01 – 2013 – ifba
Geografia – hidrografia 01 – 2013 – ifbaGeografia – hidrografia 01 – 2013 – ifba
Geografia – hidrografia 01 – 2013 – ifba
 
Geografia – hidrografia 01 – 2013 – ifba
Geografia – hidrografia 01 – 2013 – ifbaGeografia – hidrografia 01 – 2013 – ifba
Geografia – hidrografia 01 – 2013 – ifba
 
Transposição
TransposiçãoTransposição
Transposição
 
Alternativas Para A Seca No Nordeste
Alternativas Para A Seca No NordesteAlternativas Para A Seca No Nordeste
Alternativas Para A Seca No Nordeste
 
Atividades sobre o lago de furnas
Atividades sobre o lago de furnasAtividades sobre o lago de furnas
Atividades sobre o lago de furnas
 
Nascentes do Brasil – Proteção e recuperação de nascentes e áreas de recarga ...
Nascentes do Brasil – Proteção e recuperação de nascentes e áreas de recarga ...Nascentes do Brasil – Proteção e recuperação de nascentes e áreas de recarga ...
Nascentes do Brasil – Proteção e recuperação de nascentes e áreas de recarga ...
 
Bacia do São Francisco
Bacia do São FranciscoBacia do São Francisco
Bacia do São Francisco
 
A Bacia Hidrográfica do Ribeirão Onça
A Bacia Hidrográfica do Ribeirão OnçaA Bacia Hidrográfica do Ribeirão Onça
A Bacia Hidrográfica do Ribeirão Onça
 
Bacias do Brasil Anglo_14
Bacias do Brasil Anglo_14Bacias do Brasil Anglo_14
Bacias do Brasil Anglo_14
 

Mais de Conceição Fontolan (20)

DESIGUALDADES SOCIECONÔMICAS.
DESIGUALDADES SOCIECONÔMICAS.DESIGUALDADES SOCIECONÔMICAS.
DESIGUALDADES SOCIECONÔMICAS.
 
ÁFRICA
ÁFRICAÁFRICA
ÁFRICA
 
ÁSIA ORIENTAL
ÁSIA ORIENTALÁSIA ORIENTAL
ÁSIA ORIENTAL
 
AMÉRICA LATINA
AMÉRICA LATINAAMÉRICA LATINA
AMÉRICA LATINA
 
ÁSIA : EXTREMO ORIENTE
ÁSIA : EXTREMO ORIENTEÁSIA : EXTREMO ORIENTE
ÁSIA : EXTREMO ORIENTE
 
PAÍSES EMERGENTES
PAÍSES EMERGENTESPAÍSES EMERGENTES
PAÍSES EMERGENTES
 
FLORESTAS TEMPERADAS E VEGETAÇÃO MEDITERRÂNEA
FLORESTAS TEMPERADAS E VEGETAÇÃO MEDITERRÂNEAFLORESTAS TEMPERADAS E VEGETAÇÃO MEDITERRÂNEA
FLORESTAS TEMPERADAS E VEGETAÇÃO MEDITERRÂNEA
 
VEGETAÇÃO : ALTAS MONTANHAS
VEGETAÇÃO : ALTAS MONTANHASVEGETAÇÃO : ALTAS MONTANHAS
VEGETAÇÃO : ALTAS MONTANHAS
 
FLORESTAS SUBTROPICAIS E SAVANAS
FLORESTAS SUBTROPICAIS E SAVANASFLORESTAS SUBTROPICAIS E SAVANAS
FLORESTAS SUBTROPICAIS E SAVANAS
 
SOLO, ORIGEM E FORMAÇÃO
SOLO, ORIGEM E FORMAÇÃOSOLO, ORIGEM E FORMAÇÃO
SOLO, ORIGEM E FORMAÇÃO
 
SAVANAS E FLORESTAS SUBTROPICAIS
SAVANAS E FLORESTAS SUBTROPICAISSAVANAS E FLORESTAS SUBTROPICAIS
SAVANAS E FLORESTAS SUBTROPICAIS
 
FLORESTAS TROPICAIS
FLORESTAS TROPICAISFLORESTAS TROPICAIS
FLORESTAS TROPICAIS
 
RELEVO CONTINENTAL
RELEVO CONTINENTALRELEVO CONTINENTAL
RELEVO CONTINENTAL
 
INDICADORES SOCIAIS
INDICADORES SOCIAISINDICADORES SOCIAIS
INDICADORES SOCIAIS
 
SUDESTE ASIÁTICO
SUDESTE ASIÁTICOSUDESTE ASIÁTICO
SUDESTE ASIÁTICO
 
CONTINENTE AFRICANO
CONTINENTE AFRICANOCONTINENTE AFRICANO
CONTINENTE AFRICANO
 
ÁSIA : EXTREMO ORIENTE
ÁSIA : EXTREMO ORIENTEÁSIA : EXTREMO ORIENTE
ÁSIA : EXTREMO ORIENTE
 
CONTINENTE AFRICANO
CONTINENTE AFRICANOCONTINENTE AFRICANO
CONTINENTE AFRICANO
 
VEGETAÇÃO : ALTAS MONTANHAS
VEGETAÇÃO : ALTAS MONTANHASVEGETAÇÃO : ALTAS MONTANHAS
VEGETAÇÃO : ALTAS MONTANHAS
 
SOLO, ORIGEM E FORMAÇÃO
SOLO, ORIGEM E FORMAÇÃOSOLO, ORIGEM E FORMAÇÃO
SOLO, ORIGEM E FORMAÇÃO
 

Último

Transforme seu Corpo em Casa_ Dicas e Estratégias de Rotinas de Exercícios Si...
Transforme seu Corpo em Casa_ Dicas e Estratégias de Rotinas de Exercícios Si...Transforme seu Corpo em Casa_ Dicas e Estratégias de Rotinas de Exercícios Si...
Transforme seu Corpo em Casa_ Dicas e Estratégias de Rotinas de Exercícios Si...manoelaarmani
 
Introdução à teoria do cinema - Robert Stam.pdf
Introdução à teoria do cinema - Robert Stam.pdfIntrodução à teoria do cinema - Robert Stam.pdf
Introdução à teoria do cinema - Robert Stam.pdfssuser2af87a
 
LITERATURA, 3.º EM, apostila 1, frentes 2 e 3, módulo 3.ppsx
LITERATURA, 3.º EM, apostila 1, frentes 2 e 3, módulo 3.ppsxLITERATURA, 3.º EM, apostila 1, frentes 2 e 3, módulo 3.ppsx
LITERATURA, 3.º EM, apostila 1, frentes 2 e 3, módulo 3.ppsxrafabebum
 
PROJETO INTERDISCIPLINAR 6º AO 9º ANOS - 2.docx
PROJETO INTERDISCIPLINAR 6º AO 9º ANOS - 2.docxPROJETO INTERDISCIPLINAR 6º AO 9º ANOS - 2.docx
PROJETO INTERDISCIPLINAR 6º AO 9º ANOS - 2.docxssuser86fd77
 
2° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
2° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf2° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
2° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdfkelvindasilvadiasw
 
Cosmologia Modelo Matemático do Universo 5.pdf
Cosmologia Modelo Matemático do Universo 5.pdfCosmologia Modelo Matemático do Universo 5.pdf
Cosmologia Modelo Matemático do Universo 5.pdfalexandrerodriguespk
 
Slides Lição 8, CPAD, A Disciplina na Igreja, 1Tr24, Pr Henrique, EBD NA TV.pptx
Slides Lição 8, CPAD, A Disciplina na Igreja, 1Tr24, Pr Henrique, EBD NA TV.pptxSlides Lição 8, CPAD, A Disciplina na Igreja, 1Tr24, Pr Henrique, EBD NA TV.pptx
Slides Lição 8, CPAD, A Disciplina na Igreja, 1Tr24, Pr Henrique, EBD NA TV.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
1° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
1° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf1° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
1° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdfkelvindasilvadiasw
 
Minimalismo Fitness Simplifique sua Rotina de Exercícios e Maximize Resultado...
Minimalismo Fitness Simplifique sua Rotina de Exercícios e Maximize Resultado...Minimalismo Fitness Simplifique sua Rotina de Exercícios e Maximize Resultado...
Minimalismo Fitness Simplifique sua Rotina de Exercícios e Maximize Resultado...manoelaarmani
 
Ficha de trabalho | EURO - 25 anos do lançamento da moeda única
Ficha de trabalho | EURO - 25 anos do lançamento da moeda únicaFicha de trabalho | EURO - 25 anos do lançamento da moeda única
Ficha de trabalho | EURO - 25 anos do lançamento da moeda únicaCentro Jacques Delors
 
Desafie-se Como Estabelecer Metas de Fitness Realistas e Alcançáveis em Casa ...
Desafie-se Como Estabelecer Metas de Fitness Realistas e Alcançáveis em Casa ...Desafie-se Como Estabelecer Metas de Fitness Realistas e Alcançáveis em Casa ...
Desafie-se Como Estabelecer Metas de Fitness Realistas e Alcançáveis em Casa ...manoelaarmani
 
CIÊNCIAS CONTÁBEIS - BACHARELADO/PROJETO DE EXTENSÃO I - CIÊNCIAS CONTÁBEIS
CIÊNCIAS CONTÁBEIS - BACHARELADO/PROJETO DE EXTENSÃO I - CIÊNCIAS CONTÁBEISCIÊNCIAS CONTÁBEIS - BACHARELADO/PROJETO DE EXTENSÃO I - CIÊNCIAS CONTÁBEIS
CIÊNCIAS CONTÁBEIS - BACHARELADO/PROJETO DE EXTENSÃO I - CIÊNCIAS CONTÁBEISColaborar Educacional
 
Emagreça em Casa, Treinos Simples e Eficazes Mesmo Não Tendo Equipamentos. Cu...
Emagreça em Casa, Treinos Simples e Eficazes Mesmo Não Tendo Equipamentos. Cu...Emagreça em Casa, Treinos Simples e Eficazes Mesmo Não Tendo Equipamentos. Cu...
Emagreça em Casa, Treinos Simples e Eficazes Mesmo Não Tendo Equipamentos. Cu...manoelaarmani
 
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 9º ANO.pdf
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 9º ANO.pdfPLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 9º ANO.pdf
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 9º ANO.pdfkeiciany
 
A realização das atividades extensionistas do CST em Gestão Financeira, vincu...
A realização das atividades extensionistas do CST em Gestão Financeira, vincu...A realização das atividades extensionistas do CST em Gestão Financeira, vincu...
A realização das atividades extensionistas do CST em Gestão Financeira, vincu...Colaborar Educacional
 
LUSSOCARS TRABAJO PARA LA CLASE QUE TENGO
LUSSOCARS TRABAJO PARA LA CLASE QUE TENGOLUSSOCARS TRABAJO PARA LA CLASE QUE TENGO
LUSSOCARS TRABAJO PARA LA CLASE QUE TENGOxogilo3990
 
PLANEJAMENTO ANUAL LINGUA ESPANHOLA 2024 3 ANOS PRONTO.docx
PLANEJAMENTO ANUAL LINGUA ESPANHOLA 2024 3 ANOS PRONTO.docxPLANEJAMENTO ANUAL LINGUA ESPANHOLA 2024 3 ANOS PRONTO.docx
PLANEJAMENTO ANUAL LINGUA ESPANHOLA 2024 3 ANOS PRONTO.docxfran50171
 
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 7º ANO.pdf
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 7º ANO.pdfPLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 7º ANO.pdf
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 7º ANO.pdfkeiciany
 
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 8º ANO.pdf
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 8º ANO.pdfPLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 8º ANO.pdf
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 8º ANO.pdfkeiciany
 

Último (20)

Transforme seu Corpo em Casa_ Dicas e Estratégias de Rotinas de Exercícios Si...
Transforme seu Corpo em Casa_ Dicas e Estratégias de Rotinas de Exercícios Si...Transforme seu Corpo em Casa_ Dicas e Estratégias de Rotinas de Exercícios Si...
Transforme seu Corpo em Casa_ Dicas e Estratégias de Rotinas de Exercícios Si...
 
Introdução à teoria do cinema - Robert Stam.pdf
Introdução à teoria do cinema - Robert Stam.pdfIntrodução à teoria do cinema - Robert Stam.pdf
Introdução à teoria do cinema - Robert Stam.pdf
 
LITERATURA, 3.º EM, apostila 1, frentes 2 e 3, módulo 3.ppsx
LITERATURA, 3.º EM, apostila 1, frentes 2 e 3, módulo 3.ppsxLITERATURA, 3.º EM, apostila 1, frentes 2 e 3, módulo 3.ppsx
LITERATURA, 3.º EM, apostila 1, frentes 2 e 3, módulo 3.ppsx
 
PROJETO INTERDISCIPLINAR 6º AO 9º ANOS - 2.docx
PROJETO INTERDISCIPLINAR 6º AO 9º ANOS - 2.docxPROJETO INTERDISCIPLINAR 6º AO 9º ANOS - 2.docx
PROJETO INTERDISCIPLINAR 6º AO 9º ANOS - 2.docx
 
Slides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptx
Slides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptxSlides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptx
Slides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptx
 
2° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
2° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf2° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
2° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
 
Cosmologia Modelo Matemático do Universo 5.pdf
Cosmologia Modelo Matemático do Universo 5.pdfCosmologia Modelo Matemático do Universo 5.pdf
Cosmologia Modelo Matemático do Universo 5.pdf
 
Slides Lição 8, CPAD, A Disciplina na Igreja, 1Tr24, Pr Henrique, EBD NA TV.pptx
Slides Lição 8, CPAD, A Disciplina na Igreja, 1Tr24, Pr Henrique, EBD NA TV.pptxSlides Lição 8, CPAD, A Disciplina na Igreja, 1Tr24, Pr Henrique, EBD NA TV.pptx
Slides Lição 8, CPAD, A Disciplina na Igreja, 1Tr24, Pr Henrique, EBD NA TV.pptx
 
1° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
1° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf1° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
1° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
 
Minimalismo Fitness Simplifique sua Rotina de Exercícios e Maximize Resultado...
Minimalismo Fitness Simplifique sua Rotina de Exercícios e Maximize Resultado...Minimalismo Fitness Simplifique sua Rotina de Exercícios e Maximize Resultado...
Minimalismo Fitness Simplifique sua Rotina de Exercícios e Maximize Resultado...
 
Ficha de trabalho | EURO - 25 anos do lançamento da moeda única
Ficha de trabalho | EURO - 25 anos do lançamento da moeda únicaFicha de trabalho | EURO - 25 anos do lançamento da moeda única
Ficha de trabalho | EURO - 25 anos do lançamento da moeda única
 
Desafie-se Como Estabelecer Metas de Fitness Realistas e Alcançáveis em Casa ...
Desafie-se Como Estabelecer Metas de Fitness Realistas e Alcançáveis em Casa ...Desafie-se Como Estabelecer Metas de Fitness Realistas e Alcançáveis em Casa ...
Desafie-se Como Estabelecer Metas de Fitness Realistas e Alcançáveis em Casa ...
 
CIÊNCIAS CONTÁBEIS - BACHARELADO/PROJETO DE EXTENSÃO I - CIÊNCIAS CONTÁBEIS
CIÊNCIAS CONTÁBEIS - BACHARELADO/PROJETO DE EXTENSÃO I - CIÊNCIAS CONTÁBEISCIÊNCIAS CONTÁBEIS - BACHARELADO/PROJETO DE EXTENSÃO I - CIÊNCIAS CONTÁBEIS
CIÊNCIAS CONTÁBEIS - BACHARELADO/PROJETO DE EXTENSÃO I - CIÊNCIAS CONTÁBEIS
 
Emagreça em Casa, Treinos Simples e Eficazes Mesmo Não Tendo Equipamentos. Cu...
Emagreça em Casa, Treinos Simples e Eficazes Mesmo Não Tendo Equipamentos. Cu...Emagreça em Casa, Treinos Simples e Eficazes Mesmo Não Tendo Equipamentos. Cu...
Emagreça em Casa, Treinos Simples e Eficazes Mesmo Não Tendo Equipamentos. Cu...
 
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 9º ANO.pdf
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 9º ANO.pdfPLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 9º ANO.pdf
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 9º ANO.pdf
 
A realização das atividades extensionistas do CST em Gestão Financeira, vincu...
A realização das atividades extensionistas do CST em Gestão Financeira, vincu...A realização das atividades extensionistas do CST em Gestão Financeira, vincu...
A realização das atividades extensionistas do CST em Gestão Financeira, vincu...
 
LUSSOCARS TRABAJO PARA LA CLASE QUE TENGO
LUSSOCARS TRABAJO PARA LA CLASE QUE TENGOLUSSOCARS TRABAJO PARA LA CLASE QUE TENGO
LUSSOCARS TRABAJO PARA LA CLASE QUE TENGO
 
PLANEJAMENTO ANUAL LINGUA ESPANHOLA 2024 3 ANOS PRONTO.docx
PLANEJAMENTO ANUAL LINGUA ESPANHOLA 2024 3 ANOS PRONTO.docxPLANEJAMENTO ANUAL LINGUA ESPANHOLA 2024 3 ANOS PRONTO.docx
PLANEJAMENTO ANUAL LINGUA ESPANHOLA 2024 3 ANOS PRONTO.docx
 
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 7º ANO.pdf
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 7º ANO.pdfPLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 7º ANO.pdf
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 7º ANO.pdf
 
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 8º ANO.pdf
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 8º ANO.pdfPLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 8º ANO.pdf
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 8º ANO.pdf
 

TRANSPOSIÇÃO DO RIO SÃO FRANCISCO

  • 1. TRANSPOSIÇÃO DO RIO SÃO FRANCISCO Colégio Salesiano Itajaí Alunas: Júlia Schauffert (23), Maria Eduarda Borges Vieira(28), Maria Fernanda (29) e Ricarda (36) Série: Segundo B Professora: Conceição Aparecida Fontolan.
  • 2. Rio São Francisco  Chamado de “Velho Chico” ou Rio de Integração Nacional  Nascente: Serra da Canastra (MG)  Foz: Oceano Atlântico (entre Sergipe e Alagoas)  Possui uma extensão de 2.800 Km.  Atravessa os estados de: MG, BH, PE, SE e AL.  Corta 504 municípios.  Centros dispersores: Planaltos e Serras do Atlântico-Leste-Sudeste  Rio perene
  • 4. O projeto • Iniciada em 2007, é a principal obra do governo para combater os efeitos da seca. • Seu objetivo é desviar algo entre 1% a 3% das águas do “Velho Chico” por meio de dutos e canais, para o abastecimento de rios menores e açudes que secam durante o período de estiagem no semiárido nordestino. • O governo acredita que a obra, orçada em 9,6 bilhões de reais, beneficiará 12 milhões de pessoas em 390 municípios e estimulará a agricultura nas áreas atingidas.
  • 5. Realização  O projeto prevê a retirada de 26,4m³/s de água (1,4% da vazão da barragem de Sobradinho) que será destinada ao consumo da população urbana de 390 municípios do Ceará, Pernambuco, Paraíba e Rio Grande do Norte.
  • 6. História  Foi concebido em 1985 pelo extinto DNOS (Departamento Nacional de Obras e Saneamento) sendo, em 1999, transferido para o Ministério da Integração Nacional e acompanhado por vários ministérios desde então, assim como, pelo Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco.
  • 7. Pontos Positivos  Segurança hídrica  Aumento do abastecimento das áreas secas que culminaria na elevação da produção de alimentos, queda da mortalidade de rebanhos.  Melhoria na saúde dos moradores da região, já que as águas do Rio São Francisco são de qualidade superior àquelas existentes nas bacias receptoras.
  • 9. Pontos Negativos  Os críticos do projeto acreditam que poços profundos e cisternas (que são reservatórios para a captação de água da chuva) são alternativas mais eficazes e baratas para combater a seca.  Questiona-se também os impactos ambientais decorrentes da obra, como o desmatamento e os prejuízos à biodiversidade.  Há, ainda, o receio de que a transposição afete a vazão do rio nas regiões mais próximas à nascente e que o desvio das águas do “Velho Chico” possa prejudicar a geração de energia hidrelétrica.
  • 11. Eixo Norte  Constitui-se em um percurso de aproximadamente 400 Km.  Com ponto de captação de águas próximo à cidade de Cabrobó, Pernambuco.  As águas serão transportadas aos sertões de PE, PB, RN e CE.  Rios Salgado e Jaguaribe até os reservatórios de Atalho e Castanhão (CE);  Ao Rio Apodi (RN) e Rio Piranhas-Açu (PB e RN), chegando aos reservatórios de Engenheiro Ávidos (PB), São Gonçalo (PB), Armando Ribeiro Gonçalves, Santa Cruz e Pau dos Ferros, no RN.
  • 12. Eixo Leste  Constitui-se em um percurso de aproximadamente 220 Km.  Abastecerá parte do sertão e as regiões do agreste de PE e da PB.  Com início na barragem de Itaparica (PE) e destino ao rio Paraíba (PB), deverão atingir os reservatórios existentes nas bacias receptoras: Poço da Cruz (PE), e Epitácio Pessoa (PB).
  • 15. Notícias • Presidente do STF derruba decisão que paralisou obras de transposição do São Francisco. • Governo desiste de criar empresa para gerir as águas da transposição • Funceme fornecerá dados para gestão da transposição do Rio São Francisco • https://www.youtube.com/watch?v=ERQPL0k7LNA&t=29s&list =WL&index=174 • Chegada das águas em São Domingo do Cariri (09/04) https://www.youtube.com/watch?v=d-kWNeYv0vk
  • 18. 1. (PUC_PR/2006) A respeito da bacia do rio São Francisco, cujo objeto de estudo tem sido motivo de amplos debates no cenário político e econômico nacional, é correto afirmar que: I. Sua área está inteiramente compreendida na região Nordeste do país. II. O rio São Francisco, cujas nascentes se situam no interior do Parque Nacional da Serra da Canastra, em Minas Gerais, e cuja foz está localizada no litoral nordestino, entre os estados de Sergipe e Alagoas, é o mais extenso rio totalmente brasileiro. III. O projeto de transposição das águas do rio São Francisco, no intuito de diminuir o problema da seca na região da Caatinga, não é a única forma de aproveitamento desse rio para o desenvolvimento da região, uma vez que tanto a navegação como a hidroeletricidade também tem dado a sua contribuição. IV. Nos tempos coloniais, o curso do rio São Francisco significou o eixo de ligação entre as principais áreas produtoras de açúcar, no nordeste, e a região aurífera de Minas Gerais, além de permitir que em suas margens se estabelecesse uma importante área criatória de gado. V. A afirmativa “descer o rio São Francisco, seguindo de sua nascente à sua foz, é subir o mapa do Brasil” se refere à direção seguida pelo rio, na maior parte de seu percurso: de sul para norte. As afirmativas corretas são: a) I, II, III e V b) I e IV. c) II, III e V d) I, II e IV. e) II, III, IV e V
  • 19. 2. (Enem 2011) SOBRADINHO O homem chega, já desfaz a natureza Tira gente, põe represa, diz que tudo vai mudar O São Francisco lá pra cima da Bahia Diz que dia menos dia vai subir bem devagar E passo a passo vai cumprindo a profecia do beato que dizia que o Sertão ia alagar. SÁ E GUARABYRA. Disco Pirão de peixe com pimenta. Som Livre, 1977 (adaptado). O trecho da música faz referência a uma importante obra na região do rio São Francisco. Uma consequência socioespacial dessa construção foi: A)a migração forçada da população ribeirinha. B) o rebaixamento do nível do lençol freático local C) a preservação da memória histórica da região. D) a ampliação das áreas de clima árido. E) a redução das áreas de agricultura irrigada
  • 20. 3. (UNIFOR) O Governo Federal brasileiro executa, sob responsabilidade do Ministério da Integração Nacional, o "Projeto de Integração do Rio São Francisco com Bacias Hidrográficas do Nordeste Setentrional". Esse projeto objetiva a transposição de parte das águas do Rio São Francisco por meio da construção de dois canais com 700 quilômetros de extensão total, os quais viabilizarão o aumento da oferta de recursos hídricos em áreas semiáridas dos estados de Pernambuco, Paraíba, Rio Grande do Norte e Ceará. Sobre o assunto, assinale a alternativa correta. a) A realidade hídrica, principalmente nos aspectos atinentes à oferta e uso das águas, é tema que, historicamente, não tem integrado o debate sobre o semiárido nordestino. b) A transposição das águas do Rio São Francisco não é vista como solução para resolver o problema do abastecimento das cidades e mitigar a sede dos nordestinos. c) O São Francisco é um rio inteiramente localizado no Nordeste semiárido, com nascente no estado da Bahia e foz no litoral de Pernambuco. d) A escassez de água no Nordeste brasileiro pode ser atribuída a características geoambientais específicas dessa região e, também, de falhas na gestão dos recursos hídricos por parte do poder público. e) As chuvas na Região Nordeste são bem distribuídas no tempo, graças a fenômenos climáticos, tais como o El Niño que favorece a ocorrência de frentes frias causadoras de chuvas.
  • 21. 4. (UFPI) Sobre a transposição das águas do Rio São Francisco, é correto afirmar que: I. interligará diversas bacias hidrográficas da região Nordeste. II. resolverá os problemas da seca, por isso tornou-se unanimidade nacional. III. melhorará a distribuição de terras ao longo do seu curso, a partir dos projetos de irrigação. Considerando I, II e III, assinale a alternativa correta. a) Apenas I é verdadeira. b) Apenas II é verdadeira. c) Apenas III é verdadeira. d) Apenas I e II são verdadeiras. e) Apenas II e III são verdadeiras.
  • 22. 5. (UEPB/2005) A polêmica em torno da transposição das águas do São Francisco tem colocado este rio em evidências discussões. Porém, ao tratarmos desta questão em sala de aula, independente de qual seja nosso posicionamento, é nosso papel como educadores esclarecer que, em cinco séculos de exploração inconsequente: I - A redenção da população ribeirinha pobre só ocorreu com a implantação dos perímetros irrigados, que possibilitou ao camponês produzir frutas tropicais para exportação. II - O rio perdeu suas matas ciliares resultando na intermitência de alguns de seus afluentes e no assoreamento de seu leito. III - As cheias passaram e ser controladas pelas barragens ao longo do seu curso, que, se por um lado mantém uma vazão regular durante todo o ano, por outro lado elimina o processo de fertilização natural das suas várzeas, perdeu força em sua desembocadura no mar, além de dificultar a reprodução dos peixes pela piracema. IV - A qualidade das águas do rio tem sido comprometida tanto pela emissão de detritos urbano quanto dos resíduos químicos provenientes da agricultura que se pratica não só nas suas margens, mas em toda sua bacia hidrográfica. Estão corretas apenas as proposições: a) I, II e III b) II, III e IV c) III e IV d) I e II e) II e IV
  • 23. Gabarito  1- E  2- A  3- D  4- A  5- A
  • 24. Fontes • Guia do Estudante • Carta Educação • Paraíba Online • Globo (G1) • Diário do Nordeste • http://www.fbsconstrutora.com.br • http://www1.folha.uol.com.br • http://www.mi.gov.br/web/projeto-sao-francisco • http://geo-aqui.webnode.com.br/products/bacias-hidrograficas/ • http://m.mundoeducacao.bol.uol.com.br/geografia/transposicao-rio-sao- francisco.htm • http://m.exercicios.brasilescola.uol.com.br/exercicios-geografia-do- brasil/exercicios-sobre-rio-sao-francisco.htm • http://www.infoescola.com/hidrografia/transposicao-do-rio-sao- francisco/exercicios/ • https://vestibular.uol.com.br/resumo-das-disciplinas/geografia/transposicao-do- rio-sao-francisco.htm