CIDADES CRIATIVAS – UM NOVO DESAFIO E PARADIGMA?                  jpinto@agenciainova.pt             CICI 2011 – Curitiba,...
2
3
Nos nossos dias é reconhecida a importância que as cidades têm como  actores decisivos na economia e no desenvolvimento do...
A abordagem sobre as cidades criativas desenvolvida por Richard  Florida (2003) refere a importância da aposta numa segund...
A aplicação desta abordagem à realidade das cidades propõe que estas  se constituam como espaços vibrantes, onde dê gosto ...
Para atingir estes objectivos o Professor António Câmara (Prémio  Pessoa 2006) sugere três pistas:  - as cidades têm de ex...
8
9
10
11
12
13
14
15
16
Os Fab Labs têm-se destacado como um meio de promover a economia  criativa. Trata-se de pequenas oficinas com equipamentos...
18
19
20
21
22
Qual a função dos poderes públicos?                                      23
Desenvolvimento de um Modelo  de Mapeamento Criativo da     Cidade de COIMBRA                               24
OBJECTIVOSa) Avaliar a situação actual do sector cultural e criativo de Coimbra, com   base na informação disponível;b) Si...
ACTIVIDADES A DESENVOLVER− Sistematização da informação disponível relativa à cidade;− Criação/actualização de base de dad...
ACTIVIDADES A DESENVOLVER− Classificação da cidade com base em índices de avaliação [opcional]:        o Índice de activid...
OBRIGADO PELA VOSSA ATENÇÃO!                               28
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Jorge Cerveira Pinto - Cidades criativas – um novo desafio e paradigma

1.459 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.459
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
113
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Jorge Cerveira Pinto - Cidades criativas – um novo desafio e paradigma

  1. 1. CIDADES CRIATIVAS – UM NOVO DESAFIO E PARADIGMA? jpinto@agenciainova.pt CICI 2011 – Curitiba, Maio de 2011
  2. 2. 2
  3. 3. 3
  4. 4. Nos nossos dias é reconhecida a importância que as cidades têm como actores decisivos na economia e no desenvolvimento do País. Para além de se constituírem como os espaços onde vive uma parte significativa da população são, cada vez mais, elementos fundamentais para a promoção da competitividade, da cidadania e da qualidade de vida. 4
  5. 5. A abordagem sobre as cidades criativas desenvolvida por Richard Florida (2003) refere a importância da aposta numa segunda geração de políticas públicas ligadas à criatividade e à inovação urbana, numa aposta que visa a atracção e a fixação de talentos, a capacidade de desenvolver investigação e produtos tecnológicos (universidades e empresas inovadoras) apoiada numa atitude tolerante, que valorize a diversidade social e cultural. 5
  6. 6. A aplicação desta abordagem à realidade das cidades propõe que estas se constituam como espaços vibrantes, onde dê gosto viver, estudar e trabalhar, em particular pela qualidade dos espaços urbanos, pela dinâmica artística e cultural, pela aposta no desenvolvimento tecnológico e pela diversidade de negócios ligados à fileira cultural, tecnológica e urbana. 6
  7. 7. Para atingir estes objectivos o Professor António Câmara (Prémio Pessoa 2006) sugere três pistas: - as cidades têm de explorar os factores que as diferenciam; - estas devem transformar-se em laboratórios vivos, espaços de aventura e experimentação; e - devem apostar no desenvolvimento de estratégias colaborativas (que mobilizem os cidadãos e que tirem partido das tecnologias disponíveis). 7
  8. 8. 8
  9. 9. 9
  10. 10. 10
  11. 11. 11
  12. 12. 12
  13. 13. 13
  14. 14. 14
  15. 15. 15
  16. 16. 16
  17. 17. Os Fab Labs têm-se destacado como um meio de promover a economia criativa. Trata-se de pequenas oficinas com equipamentos de base digital onde qualquer jovem, ou pessoa, pode desenvolver gratuitamente os seus projetos. Neles encontram-se máquinas de impressão, corte, prototipagem, modelação 3D e outras ao serviço da imaginação e da criatividade de cada um. E servem também para encontro, trocas de informação e sinergia, fundamentais para o avanço do conhecimento individual ou de grupos. A interação é aliás a base da evolução. 17
  18. 18. 18
  19. 19. 19
  20. 20. 20
  21. 21. 21
  22. 22. 22
  23. 23. Qual a função dos poderes públicos? 23
  24. 24. Desenvolvimento de um Modelo de Mapeamento Criativo da Cidade de COIMBRA 24
  25. 25. OBJECTIVOSa) Avaliar a situação actual do sector cultural e criativo de Coimbra, com base na informação disponível;b) Sistematizar a informação disponível num modelo de mapeamento dinâmico.c) Definir linhas de orientação, com vista á estruturação do futuro modelo de revitalização da cidade de Coimbra tendo por base o sector cultural e criativo. 25
  26. 26. ACTIVIDADES A DESENVOLVER− Sistematização da informação disponível relativa à cidade;− Criação/actualização de base de dados de inventariação da realidade endógena da cidade: recursos, equipamentos, organizações, actividades, perfis socioeconómicos;− Implementação de uma metodologia de mapeamento da cidade resultante de um processo de análise integrada e processamento da informação anterior, na perspectiva das dinâmicas território / uso / função;− Identificação e classificação das variáveis exógenas relevantes para a caracterização da cidade de Coimbra [opcional]; 26
  27. 27. ACTIVIDADES A DESENVOLVER− Classificação da cidade com base em índices de avaliação [opcional]: o Índice de actividade criativa e de lazer; o Índice de diversidade humana e potencial de talento; o Índice global de atractividade da cidade.− Identificação de sinergias e tendências;− Recomendações: Modelos e linhas de desenvolvimento. 27
  28. 28. OBRIGADO PELA VOSSA ATENÇÃO! 28

×