SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 19
Pensar a cidade
nos contextos da
cibercultura       Docente
                   Andreia Regina Moura
                   Mendes
                   Historiadora, antropóloga e
                   doutoranda em Ciências
                   Sociais
                   @AndreiaReginaBr
Visões sobre a “cidade do futuro” no
começo do século XX
 Metropolis-  1927. Direção de Fritz Lang.
 Livro Admirável Mundo Novo, escrito por
  Aldous Huxley em 1931.
 Livro 1984, escrito por George Orwell.
O interesse das ciências
sociais pelas cidades
   Universidade de Chicago: Escola de Chicago de
    Sociologia.
   A cidade enquanto objeto de estudo e
    investigação.
   Objetivo dos pesquisadores: encontrar soluções
    concretas para os problemas de crescimento e
    acelerada industrialização vivenciados por
    Chicago na transição do século XIX para o século
    XX.
   Teóricos principais:
   Robert Park- teoria da ecologia humana.
   Louis Wirth- a cidade como produtora de uma
    cultura urbana. O urbanismo como modo de
    vida.
Temas de pesquisa
 crescimento   demográfico
 imenso contingente imigratório
 guetos de diferentes nacionalidades
  geradores de segregação urbana
 concentração populacional excessiva
 difíceis condições de vida
 infraestrutura precária
A cidade na condição pós-
moderna
 “(...)
       os arquitetos tinham mais a aprender
  com o estudo de paisagens populares e
  comerciais (como as dos subúrbios e
  locais de concentração de comércio) do
  que com a busca de ideais abstratos,
  teóricos e doutrinários. Era hora, diziam os
  autores, de construir para as pessoas, e
  não para o Homem”.
 (HARVEY, 1999).
Conceituando cibercultura
   Segundo Pierre Lévy (1993:17) a cibercultura é o
    “conjunto de técnicas (materiais e intelectuais) de
    práticas, de atitudes, de modos de pensamento e
    de valores que se desenvolvem juntamente com
    o crescimento do ciberespaço”.

   Para Lévy (1993: 157). , o ciberespaço é o suporte
    para as tecnologias intelectuais alterarem
    profundamente as funções cognitivas humanas,
    atuando desde o campo da memória, da própria
    imaginação, das formas de percepção inclusive
    nos processos de raciocínio.
   Para Castells (1999:67): Meu ponto de partida, e
    não estou sozinho nesta conjuntura, é que no final
    do século XX vivemos um desses raros intervalos
    na história. Um intervalo cuja característica é a
    transformação de nossa “cultura material” pelos
    mecanismos de um novo paradigma tecnológico
    que se organiza em torno da tecnologia da
    informação.
     Na transição para o século XXI surgiu uma
    sociedade na qual o conhecimento é
    mediatizado pelas novas tecnologias, o que exige
    novos procedimentos, técnicas e saberes em
    articulação, sendo a educação uma esfera
    diretamente atingida por estas transformações.
Novas questões para
arquitetos e urbanistas.
 Como   a era da convergência afeta a
  cidade e seu desenvolvimento?
 Que tipos de projetos podem ser
  desenvolvidos para explorar melhor os
  recursos das tecnologias da informática e
  comunicação.
Possíveis respostas
 Explorar a inteligência coletiva.
 Valorização das competências locais.
 Organização das complementaridades
  entre recursos e projetos.
 Trocas de saberes e experiências.
 Redes de ajudas mútuas.
 Maior participação da população nas
  decisões políticas: e-governement.
 “Enfatizo mais uma vez que esse uso do
  ciberespaço         não             deriva
  automaticamente da presença de
  equipamentos materiais, mas exige
  igualmente uma profunda reforma das
  mentalidades,     dos     modos        de
  organização e dos hábitos políticos.”
 (LÉVY, 1999:186).
Novas orientações
   Nova orientação nas políticas de
    planejamento do território das metrópoles.
   Encorajamento das relações de
    sociabilidades.
   Desburocratizar a administração política.
   Otimizar recursos e equipamentos nas
    cidades.
   Experimentar novas práticas democráticas.
A cidade virtual enquanto
modelo de cidade
 Cidade    digital de Amsterdã: serviço
  gratuito disponível na internet.
 Duplicação dos serviços e instituições da
  cidade de Amsterdã na internet com
  vários tipos de informações, desde
  horários dos serviços públicos, até fóruns
  de discussão e jornais eletrônicos.
(idem: 186-188)
As “cidades inteligentes” do
futuro bem próximo.
 Empreendedores      imobiliários, empresas
  globais de tecnologia da informação e
  governos estão tentando construir, a
  partir do zero, centros urbanos repletos
  de serviços e infraestrutura de última
  geração.
 Fonte: Scientific American Brasil/Outubro
  2011. p.30.
 Masdar    é considerada a 1ª cidade
  sustentável do mundo.
 Construção iniciada em 2008. Previsão de
  conclusão: 2015-2025.
 Localização: Abu Dhabi-deserto.
 Utilização de energias limpas: energia
  eólica e gás natural.
 Aplicação das tecnologias da ecologia:
  carros movidos à energia elétrica.
 Projeto do arquiteto britânico Norman
  Foster: Foster e associados.
   Princípios:
    • 100% da energia fornecida virá de fontes renováveis.
    • 99% dos resíduos serão reutilizados, reaproveitados ou usados
    de maneira ecologicamente correta.
    • Sem emissão de carbono, o transporte da cidade será
    inteiramente público.
    • Só será usado material ecologicamente correto, como
    recicláveis e materiais certificados.
    • Apenas alimentos biológicos e orgânicos farão parte do
    cardápio de Masdar City.
    • Consumo de água será reduzido em 50% da média mundial.
    Todas as águas residuais serão reaproveitadas e reutilizadas.
    • Preocupação e cuidado com as espécies (fauna e flora)
    locais.
    • Arquitetura integrará os valores locais.
    • Bons salários e condições de trabalho para todos, conforme
    definido pelas normas internacionais do trabalho.
    • Investimentos na qualidade de vida e eventos para todos os
    tipos de habitantes.


                                     http://www.energiaeficiente.com.br/tag/m
                                                                        asdar/
PlanIt Valley
   Colaboração       entre   a   empresa     Cisco®
    Smart+Connected Communities e a tecnologia
    da Living PlanIT para construção de uma
    comunidade inteligente e sustentável no
    município de Paredes-Portugal.
   Objetivo do projeto: Elaboração de um centro de
    Inovação Global para Sensores em Rede focado
    na     convergência      de    plataformas    de
    computação, redes e sensing com a construção
    de edifícios e locais.
   Fonte:
    http://www.cisco.com/web/PT/press/articles/1006
    28.html
Metas do projeto
   Desenhado para ser um centro respeitado globalmente em termos
    de inovação e pesquisa de comunidades sustentáveis, e pesquisa
    e Instituições de educação.

   As plataformas de desenho e construção da Living PlanIT
    possibilitam a convergência de tecnologias de computação, de
    rede e de sensores com a construção de edifícios e lugares,
    demonstrados a uma escala urbana no desenvolvimento e
    operações do PlanIT Valley.

   O PlanIT Valley irá integrar dezenas de milhões de sensores com as
    plataformas de rede e computação da Cisco, demonstrando a
    uma escala urbana as soluções tecnológicas da Cisco®’s
    Smart+Connected Communities.
Referências bibliográficas
 CASTELLS,  Manual. A sociedade em rede.
  8ª ed. São Paulo: Paz e terra, 1999, vol.1.
 HARVEY, David. Condição pós-moderna.
  São Paulo: Loyola, 1992.
 LEMOS, André; Cunha, Paulo (orgs).
  Olhares sobre a Cibercultura. Sulina, Porto
 Alegre, 2003;
 LÉVY, Pierre. Cibercultura. São Paulo:
  Ed.34, 1999.
Fontes consultadas
 SANT'ANNA.  Maria Josefina Gabriel. A
 cidade     como   objeto   de    estudo:
 diferentes olhares sobre o urbano.
 Disponível                           em:
 http://www.comciencia.br/reportagens/c
 idades/cid24.htm. Acesso em: 25.10.2011.

Mais conteúdo relacionado

Destaque (8)

Enem 2013 Tecnologia
Enem 2013 TecnologiaEnem 2013 Tecnologia
Enem 2013 Tecnologia
 
Arte, Tecnologia e Multiletramento na Educação / II FLIC - Feira Literária do...
Arte, Tecnologia e Multiletramento na Educação / II FLIC - Feira Literária do...Arte, Tecnologia e Multiletramento na Educação / II FLIC - Feira Literária do...
Arte, Tecnologia e Multiletramento na Educação / II FLIC - Feira Literária do...
 
A Escola na Cibercultura: caracterização do Nativo e do Imigrante Digital na ...
A Escola na Cibercultura: caracterização do Nativo e do Imigrante Digital na ...A Escola na Cibercultura: caracterização do Nativo e do Imigrante Digital na ...
A Escola na Cibercultura: caracterização do Nativo e do Imigrante Digital na ...
 
Evolução cultural pierre levy
Evolução cultural   pierre levyEvolução cultural   pierre levy
Evolução cultural pierre levy
 
Apresentação CBD0282 - Moderno e pós moderno
Apresentação CBD0282 - Moderno e pós modernoApresentação CBD0282 - Moderno e pós moderno
Apresentação CBD0282 - Moderno e pós moderno
 
Un mundo de ciudades
Un mundo de ciudadesUn mundo de ciudades
Un mundo de ciudades
 
Ciudad postmoderna.
Ciudad postmoderna.Ciudad postmoderna.
Ciudad postmoderna.
 
Modern and postmodern cities
Modern and postmodern citiesModern and postmodern cities
Modern and postmodern cities
 

Semelhante a Pensar a cidade nos contextos da cibercultura apresentação

VIVA O DIA DO ARQUITETO E URBANISTA DO BRASIL, UM DOS GRANDES RESPONSÁVEIS PE...
VIVA O DIA DO ARQUITETO E URBANISTA DO BRASIL, UM DOS GRANDES RESPONSÁVEIS PE...VIVA O DIA DO ARQUITETO E URBANISTA DO BRASIL, UM DOS GRANDES RESPONSÁVEIS PE...
VIVA O DIA DO ARQUITETO E URBANISTA DO BRASIL, UM DOS GRANDES RESPONSÁVEIS PE...Faga1939
 
Cultura Participativa e Governação Local
Cultura Participativa e Governação LocalCultura Participativa e Governação Local
Cultura Participativa e Governação Localocinribeiro
 
Economia Criativa e Cultura de Rede
Economia Criativa e Cultura de Rede Economia Criativa e Cultura de Rede
Economia Criativa e Cultura de Rede Gabriela Agustini
 
Global city 2 apresentação finalíssima
Global city 2  apresentação finalíssimaGlobal city 2  apresentação finalíssima
Global city 2 apresentação finalíssimacidadespelaretoma
 
Aula 4 – Cibercultura: Valores e perspectivas
Aula 4 – Cibercultura: Valores e perspectivasAula 4 – Cibercultura: Valores e perspectivas
Aula 4 – Cibercultura: Valores e perspectivasbreakingcasper
 
Seminário construções sustentáveis – 19 11-2010 – apresentação de carlos leite
Seminário construções sustentáveis – 19 11-2010 – apresentação de carlos leiteSeminário construções sustentáveis – 19 11-2010 – apresentação de carlos leite
Seminário construções sustentáveis – 19 11-2010 – apresentação de carlos leiteFecomercioSP
 
Cibercultura a sociedade em rede e as mídias interativas
Cibercultura a sociedade em rede e as mídias interativasCibercultura a sociedade em rede e as mídias interativas
Cibercultura a sociedade em rede e as mídias interativasAndreia Regina Moura Mendes
 
Caio Adorno Vassao Design e Computação Ubíqua
Caio Adorno Vassao Design e Computação UbíquaCaio Adorno Vassao Design e Computação Ubíqua
Caio Adorno Vassao Design e Computação Ubíquacaiovassao
 
Cibercultura e Sistemas de Informação
Cibercultura e Sistemas de InformaçãoCibercultura e Sistemas de Informação
Cibercultura e Sistemas de InformaçãoMariano Pimentel
 
Entendendo o contexto sócio técnico
Entendendo o contexto sócio técnicoEntendendo o contexto sócio técnico
Entendendo o contexto sócio técnicoAlessandra Medeiros
 
ZISTalk de 28/nov - Habitat III, GeoSUMR, ZISPOA e a Nova Agenda Urbana
ZISTalk de 28/nov - Habitat III, GeoSUMR, ZISPOA e a Nova Agenda UrbanaZISTalk de 28/nov - Habitat III, GeoSUMR, ZISPOA e a Nova Agenda Urbana
ZISTalk de 28/nov - Habitat III, GeoSUMR, ZISPOA e a Nova Agenda UrbanaAlexandre Pereira Santos
 

Semelhante a Pensar a cidade nos contextos da cibercultura apresentação (20)

VIVA O DIA DO ARQUITETO E URBANISTA DO BRASIL, UM DOS GRANDES RESPONSÁVEIS PE...
VIVA O DIA DO ARQUITETO E URBANISTA DO BRASIL, UM DOS GRANDES RESPONSÁVEIS PE...VIVA O DIA DO ARQUITETO E URBANISTA DO BRASIL, UM DOS GRANDES RESPONSÁVEIS PE...
VIVA O DIA DO ARQUITETO E URBANISTA DO BRASIL, UM DOS GRANDES RESPONSÁVEIS PE...
 
Hermano
HermanoHermano
Hermano
 
Cultura Participativa e Governação Local
Cultura Participativa e Governação LocalCultura Participativa e Governação Local
Cultura Participativa e Governação Local
 
Economia Criativa e Cultura de Rede
Economia Criativa e Cultura de Rede Economia Criativa e Cultura de Rede
Economia Criativa e Cultura de Rede
 
Global city 2 apresentação finalíssima
Global city 2  apresentação finalíssimaGlobal city 2  apresentação finalíssima
Global city 2 apresentação finalíssima
 
Global city 2 0
Global city 2 0Global city 2 0
Global city 2 0
 
Aula 4 – Cibercultura: Valores e perspectivas
Aula 4 – Cibercultura: Valores e perspectivasAula 4 – Cibercultura: Valores e perspectivas
Aula 4 – Cibercultura: Valores e perspectivas
 
Cidades pela Retoma
Cidades pela RetomaCidades pela Retoma
Cidades pela Retoma
 
Seminário construções sustentáveis – 19 11-2010 – apresentação de carlos leite
Seminário construções sustentáveis – 19 11-2010 – apresentação de carlos leiteSeminário construções sustentáveis – 19 11-2010 – apresentação de carlos leite
Seminário construções sustentáveis – 19 11-2010 – apresentação de carlos leite
 
Cidade Humana
Cidade HumanaCidade Humana
Cidade Humana
 
Cidadeciborgue
CidadeciborgueCidadeciborgue
Cidadeciborgue
 
Francis eduardo
Francis eduardoFrancis eduardo
Francis eduardo
 
Cibercultura a sociedade em rede e as mídias interativas
Cibercultura a sociedade em rede e as mídias interativasCibercultura a sociedade em rede e as mídias interativas
Cibercultura a sociedade em rede e as mídias interativas
 
Caio Adorno Vassao Design e Computação Ubíqua
Caio Adorno Vassao Design e Computação UbíquaCaio Adorno Vassao Design e Computação Ubíqua
Caio Adorno Vassao Design e Computação Ubíqua
 
Cidades inteligentes
Cidades inteligentesCidades inteligentes
Cidades inteligentes
 
Smart city of the future web
Smart city of the future webSmart city of the future web
Smart city of the future web
 
Cibercultura e Sistemas de Informação
Cibercultura e Sistemas de InformaçãoCibercultura e Sistemas de Informação
Cibercultura e Sistemas de Informação
 
Juventude Conectada
Juventude ConectadaJuventude Conectada
Juventude Conectada
 
Entendendo o contexto sócio técnico
Entendendo o contexto sócio técnicoEntendendo o contexto sócio técnico
Entendendo o contexto sócio técnico
 
ZISTalk de 28/nov - Habitat III, GeoSUMR, ZISPOA e a Nova Agenda Urbana
ZISTalk de 28/nov - Habitat III, GeoSUMR, ZISPOA e a Nova Agenda UrbanaZISTalk de 28/nov - Habitat III, GeoSUMR, ZISPOA e a Nova Agenda Urbana
ZISTalk de 28/nov - Habitat III, GeoSUMR, ZISPOA e a Nova Agenda Urbana
 

Mais de Andreia Regina Moura Mendes

Aula O ofício do cientista social- relato de uma pesquisa
Aula O ofício do cientista social- relato de uma pesquisaAula O ofício do cientista social- relato de uma pesquisa
Aula O ofício do cientista social- relato de uma pesquisaAndreia Regina Moura Mendes
 
Módulo do curso de didática: A A função social da ensino
Módulo do curso de didática: A A função social da ensinoMódulo do curso de didática: A A função social da ensino
Módulo do curso de didática: A A função social da ensinoAndreia Regina Moura Mendes
 
Aula Os sete saberes necessários à educação do futuro
Aula Os sete saberes necessários à educação do futuroAula Os sete saberes necessários à educação do futuro
Aula Os sete saberes necessários à educação do futuroAndreia Regina Moura Mendes
 
Avaliação e o trabalho com as TIC's: as novas competências do professor na ci...
Avaliação e o trabalho com as TIC's: as novas competências do professor na ci...Avaliação e o trabalho com as TIC's: as novas competências do professor na ci...
Avaliação e o trabalho com as TIC's: as novas competências do professor na ci...Andreia Regina Moura Mendes
 

Mais de Andreia Regina Moura Mendes (20)

Os deuses gregos e a origem dos mitos
 Os deuses gregos e a origem dos mitos Os deuses gregos e a origem dos mitos
Os deuses gregos e a origem dos mitos
 
Aula O ofício do cientista social- relato de uma pesquisa
Aula O ofício do cientista social- relato de uma pesquisaAula O ofício do cientista social- relato de uma pesquisa
Aula O ofício do cientista social- relato de uma pesquisa
 
Módulo do curso de didática: A A função social da ensino
Módulo do curso de didática: A A função social da ensinoMódulo do curso de didática: A A função social da ensino
Módulo do curso de didática: A A função social da ensino
 
Aula Os sete saberes necessários à educação do futuro
Aula Os sete saberes necessários à educação do futuroAula Os sete saberes necessários à educação do futuro
Aula Os sete saberes necessários à educação do futuro
 
Palestra Competências para a cibercultura
Palestra Competências para a ciberculturaPalestra Competências para a cibercultura
Palestra Competências para a cibercultura
 
Aula Sociologia da educação
Aula Sociologia da educaçãoAula Sociologia da educação
Aula Sociologia da educação
 
Aula O nascimento da filosofia 2015
Aula  O nascimento da filosofia 2015Aula  O nascimento da filosofia 2015
Aula O nascimento da filosofia 2015
 
Aula A origem da filosofia
Aula  A origem da filosofia Aula  A origem da filosofia
Aula A origem da filosofia
 
Aula Para que serve a filosofia?
Aula  Para que serve a filosofia?Aula  Para que serve a filosofia?
Aula Para que serve a filosofia?
 
Cultura um conceito antropológico
Cultura  um conceito antropológicoCultura  um conceito antropológico
Cultura um conceito antropológico
 
Diferentes modos de se viver a paixão
Diferentes modos de se viver a paixãoDiferentes modos de se viver a paixão
Diferentes modos de se viver a paixão
 
Malhação do Judas: rito e identidade
Malhação do Judas: rito e identidadeMalhação do Judas: rito e identidade
Malhação do Judas: rito e identidade
 
O que é pós moderno
O que é pós modernoO que é pós moderno
O que é pós moderno
 
O conhecimento
O conhecimentoO conhecimento
O conhecimento
 
Ciência com consciência
Ciência com consciênciaCiência com consciência
Ciência com consciência
 
Faces da história
Faces da históriaFaces da história
Faces da história
 
O que é etnocentrismo
O que é etnocentrismoO que é etnocentrismo
O que é etnocentrismo
 
Democracia
DemocraciaDemocracia
Democracia
 
Aprender antropologia
Aprender antropologiaAprender antropologia
Aprender antropologia
 
Avaliação e o trabalho com as TIC's: as novas competências do professor na ci...
Avaliação e o trabalho com as TIC's: as novas competências do professor na ci...Avaliação e o trabalho com as TIC's: as novas competências do professor na ci...
Avaliação e o trabalho com as TIC's: as novas competências do professor na ci...
 

Pensar a cidade nos contextos da cibercultura apresentação

  • 1. Pensar a cidade nos contextos da cibercultura Docente Andreia Regina Moura Mendes Historiadora, antropóloga e doutoranda em Ciências Sociais @AndreiaReginaBr
  • 2. Visões sobre a “cidade do futuro” no começo do século XX  Metropolis- 1927. Direção de Fritz Lang.  Livro Admirável Mundo Novo, escrito por Aldous Huxley em 1931.  Livro 1984, escrito por George Orwell.
  • 3. O interesse das ciências sociais pelas cidades  Universidade de Chicago: Escola de Chicago de Sociologia.  A cidade enquanto objeto de estudo e investigação.  Objetivo dos pesquisadores: encontrar soluções concretas para os problemas de crescimento e acelerada industrialização vivenciados por Chicago na transição do século XIX para o século XX.  Teóricos principais:  Robert Park- teoria da ecologia humana.  Louis Wirth- a cidade como produtora de uma cultura urbana. O urbanismo como modo de vida.
  • 4. Temas de pesquisa  crescimento demográfico  imenso contingente imigratório  guetos de diferentes nacionalidades geradores de segregação urbana  concentração populacional excessiva  difíceis condições de vida  infraestrutura precária
  • 5. A cidade na condição pós- moderna  “(...) os arquitetos tinham mais a aprender com o estudo de paisagens populares e comerciais (como as dos subúrbios e locais de concentração de comércio) do que com a busca de ideais abstratos, teóricos e doutrinários. Era hora, diziam os autores, de construir para as pessoas, e não para o Homem”.  (HARVEY, 1999).
  • 6. Conceituando cibercultura  Segundo Pierre Lévy (1993:17) a cibercultura é o “conjunto de técnicas (materiais e intelectuais) de práticas, de atitudes, de modos de pensamento e de valores que se desenvolvem juntamente com o crescimento do ciberespaço”.  Para Lévy (1993: 157). , o ciberespaço é o suporte para as tecnologias intelectuais alterarem profundamente as funções cognitivas humanas, atuando desde o campo da memória, da própria imaginação, das formas de percepção inclusive nos processos de raciocínio.
  • 7. Para Castells (1999:67): Meu ponto de partida, e não estou sozinho nesta conjuntura, é que no final do século XX vivemos um desses raros intervalos na história. Um intervalo cuja característica é a transformação de nossa “cultura material” pelos mecanismos de um novo paradigma tecnológico que se organiza em torno da tecnologia da informação.  Na transição para o século XXI surgiu uma sociedade na qual o conhecimento é mediatizado pelas novas tecnologias, o que exige novos procedimentos, técnicas e saberes em articulação, sendo a educação uma esfera diretamente atingida por estas transformações.
  • 8. Novas questões para arquitetos e urbanistas.  Como a era da convergência afeta a cidade e seu desenvolvimento?  Que tipos de projetos podem ser desenvolvidos para explorar melhor os recursos das tecnologias da informática e comunicação.
  • 9. Possíveis respostas  Explorar a inteligência coletiva.  Valorização das competências locais.  Organização das complementaridades entre recursos e projetos.  Trocas de saberes e experiências.  Redes de ajudas mútuas.  Maior participação da população nas decisões políticas: e-governement.
  • 10.  “Enfatizo mais uma vez que esse uso do ciberespaço não deriva automaticamente da presença de equipamentos materiais, mas exige igualmente uma profunda reforma das mentalidades, dos modos de organização e dos hábitos políticos.”  (LÉVY, 1999:186).
  • 11. Novas orientações  Nova orientação nas políticas de planejamento do território das metrópoles.  Encorajamento das relações de sociabilidades.  Desburocratizar a administração política.  Otimizar recursos e equipamentos nas cidades.  Experimentar novas práticas democráticas.
  • 12. A cidade virtual enquanto modelo de cidade  Cidade digital de Amsterdã: serviço gratuito disponível na internet.  Duplicação dos serviços e instituições da cidade de Amsterdã na internet com vários tipos de informações, desde horários dos serviços públicos, até fóruns de discussão e jornais eletrônicos. (idem: 186-188)
  • 13. As “cidades inteligentes” do futuro bem próximo.  Empreendedores imobiliários, empresas globais de tecnologia da informação e governos estão tentando construir, a partir do zero, centros urbanos repletos de serviços e infraestrutura de última geração.  Fonte: Scientific American Brasil/Outubro 2011. p.30.
  • 14.  Masdar é considerada a 1ª cidade sustentável do mundo.  Construção iniciada em 2008. Previsão de conclusão: 2015-2025.  Localização: Abu Dhabi-deserto.  Utilização de energias limpas: energia eólica e gás natural.  Aplicação das tecnologias da ecologia: carros movidos à energia elétrica.  Projeto do arquiteto britânico Norman Foster: Foster e associados.
  • 15. Princípios: • 100% da energia fornecida virá de fontes renováveis. • 99% dos resíduos serão reutilizados, reaproveitados ou usados de maneira ecologicamente correta. • Sem emissão de carbono, o transporte da cidade será inteiramente público. • Só será usado material ecologicamente correto, como recicláveis e materiais certificados. • Apenas alimentos biológicos e orgânicos farão parte do cardápio de Masdar City. • Consumo de água será reduzido em 50% da média mundial. Todas as águas residuais serão reaproveitadas e reutilizadas. • Preocupação e cuidado com as espécies (fauna e flora) locais. • Arquitetura integrará os valores locais. • Bons salários e condições de trabalho para todos, conforme definido pelas normas internacionais do trabalho. • Investimentos na qualidade de vida e eventos para todos os tipos de habitantes. http://www.energiaeficiente.com.br/tag/m asdar/
  • 16. PlanIt Valley  Colaboração entre a empresa Cisco® Smart+Connected Communities e a tecnologia da Living PlanIT para construção de uma comunidade inteligente e sustentável no município de Paredes-Portugal.  Objetivo do projeto: Elaboração de um centro de Inovação Global para Sensores em Rede focado na convergência de plataformas de computação, redes e sensing com a construção de edifícios e locais.  Fonte: http://www.cisco.com/web/PT/press/articles/1006 28.html
  • 17. Metas do projeto  Desenhado para ser um centro respeitado globalmente em termos de inovação e pesquisa de comunidades sustentáveis, e pesquisa e Instituições de educação.  As plataformas de desenho e construção da Living PlanIT possibilitam a convergência de tecnologias de computação, de rede e de sensores com a construção de edifícios e lugares, demonstrados a uma escala urbana no desenvolvimento e operações do PlanIT Valley.  O PlanIT Valley irá integrar dezenas de milhões de sensores com as plataformas de rede e computação da Cisco, demonstrando a uma escala urbana as soluções tecnológicas da Cisco®’s Smart+Connected Communities.
  • 18. Referências bibliográficas  CASTELLS, Manual. A sociedade em rede. 8ª ed. São Paulo: Paz e terra, 1999, vol.1.  HARVEY, David. Condição pós-moderna. São Paulo: Loyola, 1992.  LEMOS, André; Cunha, Paulo (orgs). Olhares sobre a Cibercultura. Sulina, Porto  Alegre, 2003;  LÉVY, Pierre. Cibercultura. São Paulo: Ed.34, 1999.
  • 19. Fontes consultadas  SANT'ANNA. Maria Josefina Gabriel. A cidade como objeto de estudo: diferentes olhares sobre o urbano. Disponível em: http://www.comciencia.br/reportagens/c idades/cid24.htm. Acesso em: 25.10.2011.