Conjuntura Nacional, Regional         e Estadual        Alexandre Rands Barros   Departamento de Economia da UFPE         ...
A taxa de crescimento do PIB brasileirocontinuou em declínio em 2012.                  Taxa de crescimento anual do PIB e ...
Apesar disso, desde meados de 2011 a economiavem se recuperando devagar.       Fonte: IBGEA projeção dessa recuperação apo...
O Nordeste deverá continuar a crescer mais doque o Brasil.                    Taxa de crescimento do PIB dos Estados Norde...
Defende-se aqui que: O PIB reduziu o crescimento nos últimos anos, mas voltará a crescer em 2013. A retomada do cresciment...
Causas da redução do crescimento do PIB.    Governo:        Efeito da crise internacional.• Queda de crescimento brasileir...
Uma explicação alternativa. Esgotou-se a possibilidade de crescimento por utilização de capacidade instalada/ redução do d...
Modelos de Lula e Dilma              Lula                                 Dilma• Austeridade fiscal.             • Menos a...
Apesar de adequado ao momento, modelo deDilma trouxe incertezas. Riscos de volta da inflação.   Possível crescimento eleva...
Por que a Economia está retomando? Projetos de infraestrutura em andamento. Retomada dos investimentos por causa dos inves...
Por que o Nordeste deverá crescer mais do queo Brasil em 2013. Cresce mais porque a economia é mais sensível a consumo.   ...
Por que Pernambuco cresce mais do que osoutros estados? Grandes projetos de investimentos no estado.    Governo Lula ajudo...
Principais conclusões A economia brasileira está retomando seu crescimento, mas será em ritmo lento. O Nordeste deverá con...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Apresentação março de 2013 imprensa valida ar

628 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
628
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
462
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
8
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apresentação março de 2013 imprensa valida ar

  1. 1. Conjuntura Nacional, Regional e Estadual Alexandre Rands Barros Departamento de Economia da UFPE e Datamétrica 1
  2. 2. A taxa de crescimento do PIB brasileirocontinuou em declínio em 2012. Taxa de crescimento anual do PIB e PIB per capita, ambas anuais, 2000 a 2012 (Brasil). Fonte: IBGE 2
  3. 3. Apesar disso, desde meados de 2011 a economiavem se recuperando devagar. Fonte: IBGEA projeção dessa recuperação aponta para uma taxa de crescimento anual de 2,75% em2013. 3
  4. 4. O Nordeste deverá continuar a crescer mais doque o Brasil. Taxa de crescimento do PIB dos Estados Nordestinos (%) 4 3.65 3.58 3.5 3.26 3.35 3.23 3.15 3.12 3.15 2.98 3.08 3 2.75 2.84 2.5 2.30 2.09 2 1.74 1.68 1.79 1.47 1.54 1.56 1.42 1.5 1 0.87 0.5 0 BR NE PE BA CE AL PB MA RN SE PI 2012 2013 O Ceará foi o Estado que mais cresceu em 2012. Pernambuco foi o segundo Estado que cresceu mais em 2012. Deverá continuar crescendo mais em 2013. 4
  5. 5. Defende-se aqui que: O PIB reduziu o crescimento nos últimos anos, mas voltará a crescer em 2013. A retomada do crescimento será lenta. Não haverá salto para taxas elevadas. 5
  6. 6. Causas da redução do crescimento do PIB. Governo: Efeito da crise internacional.• Queda de crescimento brasileiro foi maior do que no resto do mundo.• Participação das exportações no PIB tem crescido. 6
  7. 7. Uma explicação alternativa. Esgotou-se a possibilidade de crescimento por utilização de capacidade instalada/ redução do desemprego. Crescimento agora tem que ser por aumento de produtividade. Essa mudança de paradigma tem esbarrado em barreiras importantes. Dificuldade de inovação. Dificuldade de melhorar qualidade da mão de obra. Dificuldade de realizar novos investimentos. • Burocracia. • Excessos dos órgãos de controle. • Corrupção. • Cultura ante empresa. Incertezas geradas pela mudança de modelo de crescimento na passagem de Lula para Dilma. 7
  8. 8. Modelos de Lula e Dilma Lula Dilma• Austeridade fiscal. • Menos austeridade fiscal. • Política monetária determinada• Política monetária pelo planalto. independente. – Mais tolerância com inflação e empenho – Intolerância com inflação. em redução da taxa de juros.• Expansão do crédito para • Expansão do crédito para consumo. investimento e estabilização do• Câmbio livre. crédito para consumo.• Aumento de transferências • Flutuação cambial suja. para a população pobre. • Menor aumento das transferências para pobres.• Maior respeito a contratos. • Quebra de regras pré-estabelecidas.• Permitiu uma Petrobrás • Tornou a Petrobrás conservadora. ousada. 8
  9. 9. Apesar de adequado ao momento, modelo deDilma trouxe incertezas. Riscos de volta da inflação. Possível crescimento elevado da oferta monetária Déficit fiscal pode pressionar a demanda. Riscos de mudanças de regras que alterem preços relativos. Podem inviabilizar alguns setores. Menor agressividade da Petrobrás diminuiu a certeza de conclusão breve de seu plano de investimentos no Pré-Sal. Essas incertezas seguraram investimentos que poderiam gerar crescimento de produtividade. 9
  10. 10. Por que a Economia está retomando? Projetos de infraestrutura em andamento. Retomada dos investimentos por causa dos investimentos em infraestrutura. Aumento do compromisso da presidente com regras estabelecidas. Percepção de que mudanças fiscais (queda nas contribuições à previdência) devem ter duração mais longa. Redução das taxas de juros. Maior oferta de crédito do BNDES. Novos caminhos para financiamento de longo prazo deverão ser encontrados. Possivelmente com utilização de recursos parados nos depósitos compulsórios. 10
  11. 11. Por que o Nordeste deverá crescer mais do queo Brasil em 2013. Cresce mais porque a economia é mais sensível a consumo. Proporção maior de sua produção no setor de bens de consumo. Aumento de produtividade é mais fácil na região. Transferência de mão de obra de setores de menor para os de maior produtividade. • Setor informal maior na região. Ainda estamos ajustando o perfil produtivo local para a nova realidade de distribuição de renda. Expansão de consumo ocorrido ainda está causando aumento de produção local. 11
  12. 12. Por que Pernambuco cresce mais do que osoutros estados? Grandes projetos de investimentos no estado. Governo Lula ajudou o direcionamento da refinaria. Mão de obra mais qualificada no estado. Posição privilegiada na região • Equidistante de Salvador e Fortaleza. • RMR está no centro de região de maior densidade demográfica do Nordeste. Existência de ociosidade em Suape ajudou. Equilíbrio fiscal e perspectivas de boa gestão nos próximos anos. 12
  13. 13. Principais conclusões A economia brasileira está retomando seu crescimento, mas será em ritmo lento. O Nordeste deverá continuar crescendo mais que o Brasil esse ano. Pernambuco vai continuar como o estado de maior crescimento na região. Há riscos de revés se a inflação sair do controle. 13

×