Apresentação Setrans Pernambuco 2011

1.351 visualizações

Publicada em

Apresentação do Jornalista Fernando Castilho no Setrans PE em abril de 2011

Publicada em: Notícias e política
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.351
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
8
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
5
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apresentação Setrans Pernambuco 2011

  1. 1. Economia brasileira:os desafios pós crise mundial Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de Pernambuco (Setrans-PE)
  2. 2. Três perguntas inquietantes:Podemos dizer que 2008 terminou?Podemos dizer que em 2009 construímosmecanismos de proteção para o futuro?Podemos afirmar que 2010 será o começo da recuperação?
  3. 3. Visão global da crise Podemos dizer que 2008 terminou?Entre 1º outubro do ano de 2007 e 17 de dezembro de 2008, a destruição de riquezadas bolsas de valores ao redor do mundo soma US$ 31 trilhões (*)Isso refere-se apenas o valor de perdas das bolsas.Não inclui as perdas do mercado imobiliário e de empregos . Henrique Meirelles, presidente do Banco Central do Brasil.(*) Em março de 2009, numa Audiência pública na Comissão de Assuntos Econômicosdo Senado Federal do Brasil, ele reviu esse número para US$ 27 trilhões.
  4. 4. Visão global da criseO problema mais crucial mesmo parece ser o desemprego. O desemprego esubutilização da capacidade seguem crescendo, o que empurra a uma baixa daeconomia mundial. Robert B. Zoellick , presidente do Banco Mundial,Os efeitos da crise econômica têm sido muito mais intensos nos países pobres. Lars Thunell vice-presidente executivo e diretor geral da International Finance Corporatio(IFC).
  5. 5. Podemos afirmar que 2010 será o começo da recuperação?A boa notícia é que podemos dizer que, pelo menos, o mundo já concorda quepaíses emergentes tem uma contribuição importante e que arranjos de interessescomo o G-20 podem ajudar a nos proporcionar um uma visão diferente. Isso interessa ao Brasil.A má notícia é que a crise custou caro e que o déficit fiscal de quase todos os paísesvai explodir. Não podemos esperar tranquilidade quando os governos apresentamtamanho desequilíbrio nas suas contas. Isso não interessa ao Brasil.
  6. 6. Podemos dizer que em 2009 construímos mecanismos de proteção para o futuro?Precisamos nos acostumar com a idéia de um horizonte de incertezas e tomar ciênciadas condições reinantes para enfrentar os desafios reais da retomada dodesenvolvimento em bases efetivamente sustentáveis.Crise internacional: balanço e possíveis desdobramentos.IPEA BRASIL 2009 André Jacob, Eduardo Ferreira, Daniel Prado, Luana Goveia, Vinicius Ferreira, MariaPiñon, Luciana Acioly, João Cláudio Garcia, Marcos Cintra e Milko Matijascic
  7. 7. E o Brasil?
  8. 8. Um visão global sobre o caso BrasilPor que entramos depois e saímos antes?Por que tivemos resultados melhores que a maioria dos outros países?Por que o mundo diz que seremos a 5ª economia do planeta em 2016? Por que o Barack Obama diz que Lula é o cara.
  9. 9. Um visão global sobre o caso BrasilNão foi fácilNão foi por acasoNão custou barato Estamos perseguindo isso há, pelo menos, há 20 anos
  10. 10. Um visão global sobre o caso Brasil Por que entramos depois e saímos antes?A Constituição balizou um caminho para o futuroA Democracia consolidada nos deu as ferramentasO Saneamento do Sistema Financeiro nos deu as vacinasA Estabilidade da moeda e controle da inflação nos protegeuO Programa econômico de 16 anos nos deu segurançaRespeito a contratos e garantias legais pelo Judiciário nos deu credibilidadeCongresso, Justiça e uma Sociedade Civil participativa nos deu tranquilidade.
  11. 11. Um visão global sobre o caso BrasilTemos uma Democracia consolida.Isso quer dizer Judiciário Independente. Sistema institucional que funciona.Tivemos crise políticas, mas não tivemos crise institucionalTemos Instituições econômicas fortes.Isso quer dizer respeito às regras do jogo Autonomia do BCB eLei de Responsabilidade Fiscal. E os tribunais não vão deixar mexer nela.Temos uma sociedade intolerante com a inflaçãoEm 2010 haverá fortíssima reação se a inflação subir além do previstoTemos Imprensa livreApesar do quadro caótico dos nossos vizinhos.No Brasil é até mais vigilante e mais bem aparelhada que a OposiçãoTemos um Governo sob controle socialEleições regulares e voto a cada dois anosNos descolamos do populismo latino americanoNão devemos confundir o charme do Lula com o pragmatismo das nossa empresas
  12. 12. Um visão global sobre o caso Brasil Por que entramos depois e saímos antes?Quando a crise do 15 de setembro (a data oficial da queda do LehmanBrothers) estourou, o montante dos depósitos compulsórios dos bancos noBacen era de R$ 259,4 bilhões.Na crise, o Bacen liberou para os bancos R$ 99,8 bilhões retidos. Além dasmedidas de apoio ao mercado.O conservadorismo do Sistema Financeiro Brasileiro nos salvou dos perigosde uma alavancagem nos padrões internacionais.
  13. 13. Porque tivemos resultados melhores que a maioria dos outros países?Controlamos a inflação gerando riquezas em US$ bilhõesAcumulamos superávits e reservas internacionaisModernizamos o aparelho do Estado arrecadadorMelhoramos a gestão das empresas e investimentos em tecnologiaInternacionalizamos a economia empresarial brasileira e aquisiçõesAdotamos programas socais criativos e avançados
  14. 14. Um visão global sobre o caso Brasil Porque tivemos resultados melhores que a maioria dos outros países?Operações de crédito do sistema financeiro x PIB do Brasil 2003 Janeiro 21.5% 2009 Setembro 45,7% Lula apostou e ganhou. Mas, ele pode, os empresários, não!
  15. 15. Por que tivemos resultados melhores que a maioria dos outros países? Salário MínimoR$ 510,00Na economia Pelo menos 43,4 milhões de pessoas (beneficiários doINSS, empregados, trabalhadores autônomos, empregados domésticos eempregadores) recebem 1 salário mínimo.Cada R$ 55,00 acrescidos ao piso nacional implica mais R$ 29,19 bilhões naeconomia ao longo de um ano. Incremento de R$ 7,14 bilhões à arrecadaçãotributária no ano.Na Previdência Um total de 66,0% do total de beneficiários recebem 1 salário mínimo. Issorepresenta 43,7% da massa de benefícios.O impacto de um aumento de R$ 1,00 no salário mínimo sobre a folha de benefíciosda Previdência é estimada, pelo governo, em R$ 215,1 milhões ao ano. O salário deR$ 510,00 significará um custo adicional ao ano em cerca de R$ 12,17 bilhões.
  16. 16. Uma visão global sobre o caso Brasil Por que tivemos resultados melhores que a maioria dos outros países?Pais compra mais alimentos.Faturamento do setor atacadista distribuidor = 4% do PIB2008: R$ 120,8 bilhões(*) (Crescimento sobre 2007: 8,5.%) BRASIL - Mercado estimado 2007 R$ 180 bilhões. 2008 R$ 226 bilhões. 2009 R$ 250 bilhões. 2010 R$ 300 bilhões.Crescimento de até 4% acima do PIB brasileiro. (*) 54% do mercado de consumo do varejo de alimentos.
  17. 17. Um visão global sobre o caso Brasil Por que tivemos resultados melhores que a maioria dos outros países? Programa Bolsa Família – CUSTO ANUAL 2008 R$ 10,5 bilhões 2009 R$ 11,4 bilhões 2010 R$ 13,1 bilhõesPrevisão de famílias atendidas em 2010 : 12,7 milhões.
  18. 18. BrasilPosse de bens de consumo no lar2006 200846 327 Domicílios 48 905% %99,7 iluminação 99,853,4 Telefone Fixo 50,619,6 Internet 27,525,5 Computador 35,493,3 Geladeira 95,216,1 Freezer 15,694,8 Televisão 96,842,2 Maquina de Lavar 46,4Fonte : Síntese de indicadores sociaisUma análise das condições de vida da população brasileira 2009
  19. 19. Por que tivemos resultados melhores que a maioria dos outros países?Pesquisa Semanal Focus Banco Central do Brasil (Bacen) Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) 4,29%. Previsão de crescimento 5,00%. Taxa Selic no ano 10,75% . Desempenho da indústria 7,11% Estimativa para IED US$ 35 bilhões. Saldo da balança comercial US$ 11,3 bilhões. Conta Corrente do Balanço de Pagamentos - US$ 40,35 bilhões. Dolar x Real R$ 1,74.Segunda-feira, 21 de dezembro de 2009
  20. 20. Um visão global sobre o caso Brasil Por que o mundo diz que seremos a 5ª economia do planeta em 2016?Não vamos mudar o modelo, mas será preciso ajustesTeremos problemas sérios com o cambioA nossa indústria de transformação está perdendo força no PIBFalta de mudanças firmes para ganhar competitividadeDólar muito baixo destrói competências competitivaPrioridade apenas à indústria extrativa mineralAposta exagerada no complexo petróleo com o pré-sal
  21. 21. Pernambuco Desempenho muito próximo do Brasil
  22. 22. Um visão global sobre o caso Brasil Pernambuco é o lugar . O porto de Suape que está junto de PortoPIB de Pernambuco é de R$ 55,5 bilhões - Participação % Brasil 2,3Nordeste soma 13,3% do Brasil PIB Regional Pernambuco18% Bahia 33% Ceará 12% Renda per capita de Pernambuco R$ 6.528,00 São Paulo:33,3% Sergipe, Bahia e Rio Grande do Norte
  23. 23. Um visão global sobre o caso Brasil Pernambuco é o lugar . O porto que está junto de PortoSuape representa o maior esforço governamental na direção de reformatar otamanho da economia pernambucanaEm 30 anos todos os governos colocaram dinheiro no projeto. O fato novo é queem 2004 ele mudou de paradigma. Como mudou a economia brasileiraA exigência de sítios para novos complexo beneficiou Pernambuco porque aolongo do tempo ele foi incorporado a exigência ambientais.Temos um caso único de um complexo industrial e portuário ente dois pólos deturismo
  24. 24. Um visão global sobre o caso Brasil Pernambuco é o lugar . O porto que está junto de PortoAcomodar além do estaleiro e da refinaria, um pólo off-shore e todas asnecessidades futuras da indústria petroquímicaComplementar a infra-estrutura precisará de ampliações constantesAmpliar o modelo criativo de educação e do treinamentoConviver com a mudança de patamar econômico e empresarialOperar negócios inimagináveis no passadoFazer de Pernambuco um bom lugar para se viver.
  25. 25. Um visão global sobre o caso Brasil Pernambuco é o lugar . O porto que está junto de PortoA Petrobras nos escolheu porque temos expertise e quer uma nova base de nossasuniversidade em SuapeTemos uma refinaria em construção, um estaleiro que fica pronto em dezembro e umpólo petroquímico que começa a ser montando em mar de em 2010 e isso vai exigirEngenheiros, Mestre e Doutores.Podemos dizer que , no Nordeste, estamos bem na foto porque com a nova refinariae o estaleiro podemos montar um pólo novo off-shore petróleo e gás.
  26. 26. Uma palavra sobre transporte de passageiros
  27. 27. Um visão sobre o setor de transporte na RMR e SuapePorto de Suape Controle de Acesso Diretoria de Gestão Fundiária e PatrimônioRefinaria Abreu e Lima, são 200 ônibus(+100 vans e 1000 carros passeios)Estaleiro Atlântico Sul são 180Complexo de Suape : 500 ônibus(exceto as duas empresas) Total 900 ônibus, fora as os carros pequenos e as vans.
  28. 28. Um visão sobre o setor de transporte na RMR e SuapeQuadro AtualO PDTU/RMR, recentemente terminado, está prevendo para o cenário de2012 uma demanda por transporte público na PE-060 no pico horáriomatutino, no acesso à Suape, sentido Cabo-Suape de 9.800passageiros/hora e no sentido oposto de 5.500 passageiros/h, totalizandouma demanda de 15.300 passageiros/hEm 2020 o PDTU/RMR prevê no mesmo trecho no sentido Cabo-Suape11.200 passageiros/h e no sentido oposto 7.000 passageiros/h, totalizando18.200 passageiros/h, logo como vemos demanda de transporte demassa, pois esta é a demanda atual do nosso metrô.
  29. 29. Um visão sobre o setor de transporte na RMR e SuapeQuadro AtualOito mil trabalhadores utilizam veículos particulares ou ônibus fretadospara chegar até o trabalho.Apenas uma linha faz o transporte público entre o município do Cabo eSuape.Apenas uma linha vindo do Recife faz o transporte público entre entrandoem Suape.Expectativa no primeiro trimestre de 2010: Trinta mil novos trabalhadores.
  30. 30. Um visão sobre o setor de transporte na RMR e SuapeSolução emergencial x solução definitivaLigação ferroviária entre Cajueiro Seco (última estação da Linha Sul doMetro) e a Estação de Massangana (em Suape). Massangana seriainterligada aos Municípios do entorno de Suape também por linhas deônibus(*).Atualmente a Transnordestina Logística S.A. tem acesso a Suape através doseu Ramal Norte utilizando o trecho ferroviário Curado-Angelo Souza ondealcança a linha do ramal ferroviário Sul.Por este trecho atualmente passam apenas três trens de álcool a cada doisdias e a CBTU mantêm um serviço de trens de passageiros Cabo-Curado, com trens horários. (*)Esta proposta obteve a aprovação do Governador Eduardo Campos e já se encontrando na fase de seu planejamento definitivo.
  31. 31. Um visão sobre o setor de transporte na RMR e Suape Soluções Alinhavadas1 – O governo estadual, através do Porto de Suape, irá providenciar arecuperação da linha férrea local e fará a aquisição de uma locomotiva.Isso possibilitará a realização do transporte de parte desta mão-de-obra apartir da Estação de Cajueiro Seco, em Jaboatão dos Guararapes até Suape(Engenho Massangana).2 – O Grande Recife, a partir da inauguração do Terminal Integrado do Cabo(que será inaugurado ainda neste mês de dezembro) , reforçará, a medidaque for necessário, o atendimento à área.Com a inauguração os usuários ganham mais opções para chegar até o TIC ede lá seguir para o porto, já que serão feitos novos atendimentos, graças aampliação de itinerários e criação de linhas.
  32. 32. Um visão sobre o setor de transporte na RMR e Suape Soluções AlinhavadasO Metrorec está pleiteando a contratação do projeto do trecho eposteriormente a construção da linha, duplicada, e de pelo menos duasestações intermediárias.O Metrorec/CBTU já tem recursos assegurados no PAC para duplicação dalinha entre Cajueiro Seco-Cabo, onde fará funcionar uma linha de VeículosLeves sobre Trilhos-VLT.A primeira no cruzamento da linha férrea e a PE 28 e a segunda a serdefinida. Será necessário a compra de 05 VLT, compatíveis com os que serãoutilizados na linha Cajueiro Seco-CABO, a construção do ramal Cidade deGarapú- Massangana(Suape) e a recuperação da Estação de Massangana.
  33. 33. Um visão sobre o setor de transporte na RMR e Suape Soluções AlinhavadasSegunda faseA partir da implantação do VLT e da inauguração do Terminal Integrado deCajueiro Seco (que fará parte do Sistema Estrutural Integrado).Dessa forma o atendimento à área ganhará reforço substancial.Os trens do VLT passarão a operar e a ligação rodoviária ganhará maisopções de ligação com toda a Região Metropolitana do Recife.A previsão é de esta fase seja iniciada no final de 2010, início de 2011.O projeto, segundo Consórcio de atualização do Porto de Suape prevê umasoluça intermodal: VLT/ônibus com segregação
  34. 34. Um visão sobre o setor de transporte na RMR e Suape Soluções AlinhavadasAlgumas empresas estão construindo alojamentos em cidades como Escadae outros municípios próximos para abrigar a mão-de-obra temporáriagerada pelas obras.Depois do fim das obras, estes alojamentos serão transformados emresidências que serão ofertadas à mão de obra permanente (funcionáriosdas empresas em operação).Isto acontecerá através do programa Minha Casa Minha Vida. Oatendimento a estas áreas também merecerá a atenção do Grande Recife(dentro da RMR) e o DER (no caso dos municípios fora da RMR).
  35. 35. Uma palavra final
  36. 36. Uma palavra finalMas, afinal senhores,qual é para todos nós a grande lição dessa crise?A volta do medo que, aliás,é um sentimento normal do ser humano.
  37. 37. Uma palavra finalPara os mais jovens foi o primeiro grande teste de competências.Experimentar o medo de que todo um projeto pessoal e profissional, sonhado naempresa por vários anos, fosse perdido.Ter a oportunidade de reagir ao perigo real.“Foi a melhor oportunidade que as empresas sérias tiveram nos últimos anos paraganhar conhecimento”. Paulo Sales VP do Grupo Moura
  38. 38. Muito obrigado ! Fernando Castilho fcastlho@uol.com.br 55.81.99654084

×