Resumo Fenerc 2011 - Alvorada

515 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
515
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
58
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Resumo Fenerc 2011 - Alvorada

  1. 1. Resumo expandidoTítuloAplicação de teste de aceitabilidade na alimentação escolar em escolas municipais.AutoresCíntia Lopes Castro Lucho*Rita de Cássia Diez Leal Siqueira **Nutricionista do Núcleo de Nutrição da Secretaria Municipal de Educação da PrefeituraMunicipal de AlvoradaIntrodução: O Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) normatiza e regulamentao atendimento da alimentação escolar nas escolas públicas e entidades filantrópicasbeneficiadas pelo Programa em território nacional. O cardápio deve ser elaborado pornutricionista, conforme necessidades nutricionais do educando, respeitando hábitosregionais e primando pela qualidade higiênico-sanitária desde o processo de aquisição dosalimentos até a distribuição para os alunos. 1Uma das ferramentas utilizadas para garantir aboa aceitação da refeição oferecida é o teste de aceitabilidade na alimentação escolar,apresentando modalidades que contam com a participação dos alunos, opinando de formaindividual através de votação. 1, 2,4O presente trabalho apresenta com objetivo determinar opercentual de aceitabilidade satisfatória das refeições servidas na alimentação escolar emescolas municipais em Alvorada, Rio Grande do Sul. Material e Métodos: O teste deaceitabilidade é um método utilizado para quantificar os percentuais de aprovação e rejeiçãodas refeições distribuídas na alimentação escolar. A escala hedônica facial mista comcartelas lúdicas, metodologia validada, foi a modalidade utilizada nesse estudo. Essa escalapermite que o aluno escolha o seu grau de satisfação com a refeição recebida através dafigura representativa de cada figura. Trata-se de um estudo transversal, prospectivo equantitativo. 2 Foi realizado o teste de aceitabilidade durante as refeições distribuídas paraalunos da pré-escola e ensino fundamental de escolas municipais de Alvorada, através devotação no refeitório. Foi considerado como índice satisfatório para aceitação da refeição omínimo de 85% de votação para o somatório das “carinhas “4) Gostei e 5) Adorei. Já paraíndice de rejeição foi considerado o somatório das “carinhas” 1) Detestei, 2) Não Gostei e 3)Indiferente. Para tabulação dos dados foi utilizado o programa Microsoft Excel 2000.Resultados e Discussão: Participaram da aplicação do teste crianças (n=2.615)matriculadas desde a pré-escola até o nono ano do ensino fundamental, de ambos ossexos, no período de março até abril de 2011. Cerca de 14% dos alunos matriculados narede escolar municipal e 20% dos alunos que aderem ao consumo da alimentação escolardiariamente participaram do teste. Os testes foram aplicados em 20 escolas diferentes, nosturnos manhã e tarde, compreendendo a distribuição por refeições de 1.947 alunos noalmoço e 668 alunos no lanche da tarde. Em todos os testes as preparações servidas foramdiferentes. No almoço foram testados 13 cardápios diferentes, com a participação de 149alunos em média, onde tivemos como as 3 primeiras preparações de aceitabilidadesatisfatória: 97,6% arroz, lentilha, frango desfiado e salada de beterraba, 96,6% carreteiro,feijão, batata, salada de tomate e alface, 96,3% massa com carne. A média deaceitabilidade do almoço foi de 91,5%, sendo que somente a preparação arroz, feijão, fígadoe salada de alface (77,2%) apresentou aceitabilidade abaixo de 85%. No lanche foramtestados 7 cardápios diferentes, com a participação de 95 alunos em média, onde tivemoscomo as 3 primeiras preparações de aceitabilidade satisfatória: 96,1% flocos de milho comleite, 92,9% mingau de chocolate, 89% bebida láctea de morango com bolacha. A média deaceitabilidade do lanche foi de 79,1%, ficando abaixo do índice de 85% recomendado peloPNAE. As preparações do lanche que apresentaram os menores índices de aceitação foram59% mingau de baunilha, 61,7% leite com achocolatado e bolacha, 75,4% bebida lácteanapolitana e pão com doce de fruta. Verificou-se que a aceitabilidade do almoço foi superiorao do lanche, ficando esse último abaixo do índice recomendado pelo PNAE. Não foimedido a quantidade de alimentos desperdiçados pelo alunos, oriunda de canecas e pratos.
  2. 2. O cardápio seguido pelas merendeiras, na maioria das vezes não estava em conformidadecom aquele distribuído pelo Núcleo de Nutrição da SMED. Ao contrário do que mostraramoutros estudos, a estrutura de cozinhas e refeitórios mostraram-se adequadas, com apresença de área e equipamentos compatíveis para o preparo e distribuição das refeições. 3Conclusão: Aplicação do teste de aceitabilidade foi muito positiva para traçar a aceitaçãodos alunos frente as preparações que são destinadas a eles. Os dados coletados mostraramque a maioria quase absoluta das preparações do almoço apresentaram percentual deaceitabilidade satisfatória, fato que não ocorreu com a aceitabilidade do lanche. Diantedesses dados, seria oportuno aplicação de novos testes, associando análise da forma depreparo da alimentação, com implantação de fichas técnicas de preparo de receitas, maiordivulgação do objetivo e metodologia do teste junto a equipe pedagógica da escola paraaplicação do teste em sala de aula, cumprimento do cardápio conforme elaboração denutricionistas, aplicação de questionário aos alunos participantes do teste e implantação deferramenta para coleta de sugestões dos alunos para composição do cardápio.Referências bibliográficas:1 BRASIL. Resolução/CD/FNDE nº38/09 –Dispõe sobre o atendimento da alimentaçãoescolar aos alunos da educação básica no Programa Nacional de Alimentação Escolar –PNAE, 2009.2 BRASIL. Relatório do Grupo de Trabalho: Aplicabilidade do teste de aceitabilidade nosalimentos destinados ao Programa Nacional de Alimentação Escolar. FNDE, CGPNAE,2009.3 MARTINS, R. et al. Aceitabilidade da Alimentação Escolar no Ensino PúblicoFundamental. Saúde em Revista: 2004;6(13):71-78.4 ROSA, T.C., et al. Avaliação da aceitação da merenda escolar de um município do oesteparanaense. 6º Fórum de Nutrição 2009. Curitiba: 2009Nut. Cíntia Lopes Castro LuchoRua Limoeiro, 135, torre A, apto 503, Cristo Redentor, Porto Alegre, RS, CEP 91360-220,Brasil, Telefone: (51) 34834424 , (51) 30448522, (51) 82428053,nutrialvorada@yahoo.com.br

×