Burro - Etologia

1.421 visualizações

Publicada em

Burro - Etologia

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.421
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Burro - Etologia

  1. 1. Comportamento reprodutivo e sistemas de acasalamento AsininosUnidade Curricular: EtologiaAna Sofia Costa 21001430,Inês Marques 20090040,Valter Rodrigues 20095654
  2. 2. Objectivos• Este trabalho tem como objectivo dar a conhecer os hábitos e comportamento dos asininos, dando maior ênfase ao comportamento sexual tanto dos machos como das fêmeas.• Foi efectuada observação em campo, estudo e análise de asininos, a fim de verificarmos se esta espécie quando esterilizada revela algum tipo de comportamento sexual, executa algum tipo de ritual de acasalamento ou demonstra algum tipo de interesse sexual por fêmeas da mesma espécie.
  3. 3. Evolução do comportamento reprodutivo • Os machos geralmente produzem maior número de gâmetas • As fêmeas geralmente têm a última palavra sobre a reprodução • Teoria dos bons genes e Teoria dos companheiros saudáveis (John Alcock, 2005)
  4. 4. A Evolução dos sistemas de acasalamento • Machos monogâmicos ou polígamos • Fêmea monogâmica ou poliândrica
  5. 5. Asininos• A domesticação e expansão do tronco europeu em princípio surgiram devido à necessidade da utilização da espécie para alimentação humana, produção de híbridos e para serviço de carga e transporte• Esta subespécie distingue-se pelo seu perfil: recto, braquicefalia (encurtamento da cabeça, larga e curta), porte elevado (+ de 1,20 m) e pelo escuro
  6. 6. Asininos (continuação)• Os padrões reprodutivos dos asininos domésticos são diferentes dos selvagens, a actividade reprodutora é inferior à selvagem, mas têm na mesma ovulação todos os meses com um intervalo de 24 a 25 dias, o período de ovulação é de 6 dias e a gravidez dura 12 meses. (S. M. McDonnell, 1998)• Procriam na altura da Primavera.• Atingem a maturidade sexual aos 2 anos, os machos tornam-se em machos dominantes aos 3 ou 4 anos.
  7. 7. Organização social• O macho asinino é por natureza um animal territorial, estendem esse território por longos quilómetros,• Em contradição, as fêmeas orientam-se com base nas suas necessidades básicas de alimentação, não demonstrando qualquer tipo de preferência por um território em específico. (M.Henry, L.A. Lago, L.F Mendonça,2009)
  8. 8. Organização social (continuação)• Os comportamentos sociais existentes nos asininos são: – Comunicação Visual – Vocalizações – Resposta de Flehmen
  9. 9. Comportamentos Sexuais e Rituais de Acasalamento• Machos: – Inicio com vocalizações; aborda a fêmea pela frente; cheira o pescoço, o flanco e a área perineal bem como mordisca; espera-se a execução do reflexo de flehmen; tentativa de montar a fêmea para verificar a receptividade; afastamento do macho para se alimentar; por fim o macho copula com uma duração entre 2 a 35 minutos.
  10. 10. Comportamentos Sexuais e Rituais de Acasalamento• Fêmeas: – Os sinais expressos durante o período do cio vão desde a aproximação ao macho, a movimentos de abrir e fechar a boca, bem como a aceitação e a estagnação no acto da monta. Existem actos mais discretos como o elevar da cauda e a realização da eversão dos lábios vulvares, tendem também a urinar após o período de estimulação sexual.
  11. 11. Procedimento1. Os observadores procuraram colocar-se a uma distância considerável do animal, mantendo uma boa visibilidade;2. Para o registo dos 10 minutos utilizamos o cronómetro do telemóvel utilizado para a filmagem da observação, durante os quais todos os comportamentos observados foram registados na grelha de acordo com a frequência que ocorreram. Os observadores evitaram ser um estímulo para o animal;3. No final dos 10 minutos de observação, foram feitas a soma das frequências de forma a contabilizar o total de comportamentos verificados.
  12. 12. Video
  13. 13. Etograma Frequência dos Total Categoria Sub-Categoria Movimentos1 Coices III 32 Dentadas Hierarquicas 0 03 Movimentos cabeça II 24 Bufo 0 05 Ultrapassar 0 06 Orelhas 6.1 Esticadas para a frente II 2 6.2 Viradas para trás IIIIIII 7 6.3 Em baixo IIII 4 6.4 Dirigidas cada uma para seu lado II 27 Bater com os cascos II 28 Reflexo de Flehmen 0 0 Total de movimentos 22
  14. 14. Resultados• Verificou-se através da observação directa, a ausência de sinais e comportamentos ligados a rituais de acasalamento.• Registamos um número de 22 comportamentos no total por parte do animal em observação, em que quatro deles não se verificaram, sendo os mesmos: o 2 - Dentadas hierárquicas; 4 - Bufo; 5 - Ultrapassar, 8 - Reflexo de Flehmen.• O comportamento mais registado relativamente a este elemento foi o movimento 6.2 virar as orelhas para trás.
  15. 15. Discussão de resultados• A ausência de registos de alguns comportamentos deve-se ao tempo reduzido do período de observação• Durante a observação o movimento de puxar as orelhas para trás foi o mais constante uma vez que este movimento demonstra o estado emotivo do animal.• Maior frequência de comportamentos Vs hierarquia• inexperiência dos observadores neste campo.• Este trabalho constituiu para todos um grande desafio principalmente por ter sido um trabalho de campo.
  16. 16. Referências• Henry Gleitman – Alan J. Fridlun – Daniel Reisberg (2009), Psicologia 8ª Edição, Editora Gulbenkian;•• John Alcock, (2005), “Animal Behavior” 8º Edition Sinauer Associates, Inc.;•• M.Henry, L.A Lago, L.F.Mendonça (2009). “Asininos:animais com características sociais e reprodutivas próprias”, v.3.3, n.4, p.223-230;•• Miguel Quaresma, Miguel Nóvoa, António Monteiro, José Manuel Almeida, Maria Portas, (2005), “A raça Asinina de Miranda”;•• Sue M. McDonnell, (1998), “Reproductive behavior of donkeys” (Equus asinus), Elsevier•• Valter Barbosa de Oliveira (2004), “Uma visão técnica e pedagógica sobre os muares”, Dissertação
  17. 17. Obrigada, deixando um especial agradecimento aos donos da Reserva Natural• Ana Sofia Costa 21001430,• Inês Marques 20090040,• Valter Rodrigues 20095654

×