SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 19
HIDRELÉTRICA DE ITAIPU E DESCUBRA OS
DETALHES DESSA OBRA GIGANTE
HIDRELÉTRICA DE ITAIPU E DESCUBRA OS DETALHES DESSA OBRA
GIGANTE
A USINA HIDRELÉTRICA DE ITAIPU – A MAIOR DO MUNDO EM
PRODUÇÃO DE ENERGIA – É UM EMPREENDIMENTO BINACIONAL
DESENVOLVIDO PELO BRASIL E PELO PARAGUAI NO RIO PARANÁ, NA
FRONTEIRA ENTRE OS DOIS PAÍSES.
O PROJETO DA ITAIPU CONSISTE EM UMA SÉRIE DE BARRAGENS QUE,
AO TODO, SOMAM 7.919 M DE EXTENSÃO. PARA SE TER UMA IDEIA, A
ALTURA DA BARRAGEM PRINCIPAL (196 METROS) EQUIVALE AO
TAMANHO DE UM PRÉDIO DE 65 ANDARES.
PARA CONSTRUIR ESSA GRANDIOSA OBRA FORAM NECESSÁRIOS
ESFORÇOS FENOMENAIS E UMA QUANTIDADE IMPRESSIONANTE DE
MATERIAIS – ALÉM DE UM PLANEJAMENTO MUITO DETALHADO.
A SEGUIR, CONHEÇA OS DETALHES DA CONSTRUÇÃO DA USINA
HIDRELÉTRICA DE ITAIPU E ENTENDA A MAGNITUDE DESSA OBRA.
CURIOSIDADES SOBRE A USINA HIDRELÉTRICA DE ITAIPU:
Com 20 unidades geradoras e 14 gigawatts (GW) de potência
instalada, Itaipu fornece cerca de 10,8% da energia consumida
consumida no Brasil e 88,5% do consumo paraguaio. É a maior
geradora de energia limpa e renovável do planeta, tendo
produzido mais de 2,7 milhões de GWh desde o início de sua
operação.
Essa energia acumulada seria suficiente para atender
à demanda brasileira por aproximadamente 5 anos e 3 meses,
ETAPAS DA CONSTRUÇÃO DA USINA HIDRELÉTRICA DE ITAIPU
NA DÉCADA DE 1960, OS GOVERNOS DO BRASIL E DO
PARAGUAI ENTRARAM EM UM ACORDO PARA ESTUDAR O
POTENCIAL HIDRÁULICO DO TRECHO DO RIO PARANÁ QUE FAZ
FRONTEIRA COM OS DOIS PAÍSES.
NESSA ANÁLISE, DIVERSOS PONTOS COM GRANDE POTENCIAL
FORAM ENCONTRADOS. EM 1974, ENTÃO, NASCEU A ITAIPU
BINACIONAL, ENTIDADE RESPONSÁVEL PELA CONSTRUÇÃO E
OPERAÇÃO DO EMPREENDIMENTO.
A CONSTRUÇÃO TEVE INÍCIO EM 1975 E ACONTECEU
EM DIVERSAS FASES, AO LONGO DE QUATRO DÉCADAS. A
INAUGURAÇÃO EM SI OCORREU EM 1984, MAS O PROJETO SÓ
FOI FINALIZADO – DE ACORDO COM O PLANEJADO, COM 20
UNIDADES GERADORAS DE ENERGIA – EM 2016.
FASE 1 DA CONSTRUÇÃO DA USINA HIDRELÉTRICA DE
ITAIPU: 1975 A 1978
•Escavação do canal de desvio do rio Paraná;
•Construção da barragem de enrocamento;
•Instalação do canteiro industrial;
•Execução da estrutura de controle, das ensecadeiras
principais e do desvio efetivo do rio de seu leito natural.
FASE 2 DA CONSTRUÇÃO DA USINA HIDRELÉTRICA DE ITAIPU: 1978
A 1982
•Construção da barragem principal, da barragem lateral direita, das
barragens de terra e de enrocamento, do vertedouro, da casa de força do
leito do rio;
•Início das montagens eletromecânicas principais.
FASE 3 DA CONSTRUÇÃO DA USINA HIDRELÉTRICA DE ITAIPU: 1982
A 1986
•Fechamento das comportas da estrutura de controle de desvio;
•Formação do reservatório;
•Abertura do vertedouro.
FASE 4 DA CONSTRUÇÃO DA USINA HIDRELÉTRICA DE ITAIPU: 1984
Em maio de 1984, a Itaipu começou a gerar energia. Desde então, a produção cresceu. A partir de 2006,
atingiu um patamar próximo a 90 milhões de megawatts-hora (MWh).
FASE 5 DA CONSTRUÇÃO DA USINA HIDRELÉTRICA DE ITAIPU: 1986 A 1991
•Construção da casa de força do canal de desvio;
•Conclusão da montagem das unidades geradoras (até a 18ª).
FASE 6 DA CONSTRUÇÃO DA USINA HIDRELÉTRICA DE ITAIPU: 2000 A 2007
Instalação e início da operação de mais duas unidades geradoras, completando as 20 previstas no projeto
original. A 19ª unidade (U19A) começou a operar, em testes, em junho de 2006. A última (U18A) entrou em
operação comercial no primeiro trimestre de 2007.
FASE 7 DA CONSTRUÇÃO DA USINA HIDRELÉTRICA DE ITAIPU: 2007 A 2016
Com 20 unidades geradoras em operação e 14 mil megawatts de potência instalada, Itaipu atinge, em
2016, a marca histórica de 103.098 GWh produzidos, superando o recorde mundial em geração de
energia.
O DESAFIO DE UM PLANEJAMENTO TÃO EXTENSO
Criar um planejamento para a construção de um edifício residencial,
por exemplo, já é um desafio e tanto, levando em conta as variáveis
que podem interferir no andamento do projeto. Agora, imagine
garantir o cumprimento das ações planejadas em uma obra tão
gigante como a da Usina Hidrelétrica de Itaipu…
Levando em conta a magnitude das atividades, as velocidades de
produção e as distâncias entre os diversos fornecedores, os
responsáveis pelas obras tinham grandes obstáculos a serem
superados.
No livro Obras de Concreto de Itaipu, os engenheiros envolvidos na obra
revelaram algumas das principais preocupações em relação ao cumprimento
do planejamento e à qualidade da obra. Como, por exemplo:
•Garantir que todos os materiais, fornecidos em tempo, atendessem às
Especificações Técnicas estabelecidas para Itaipu?
•Assegurar que os detalhes do projeto seriam obedecidos durante a
construção?
•Verificar as propriedades dos materiais e concretos, evitando impedimentos
cronológicos?
•Ter certeza da funcionalidade do instrumental de auscultação?
•Garantir às nações envolvidas o nível de Qualidade e Segurança desejados?
Para superar tais desafios, foi preciso:
•Capacitar os profissionais para exercer as funções de controle;
•Estabelecer Rotinas de Informações, com sistemática impessoal e
compatível com a dinâmica do desenvolvimento do Projeto e da
Construção da Usina Hidrelétrica de Itaipu;
•Ter condições de realizar TODOS os ensaios capazes de sanar
eventuais dúvidas;
•Estabelecer condições para motivação dos colaboradores de modo
perene, tendo em vista o longo período de convívio;
•Estabelecer rígido controle sobre os materiais básicos (aglomerantes,
aditivos, agregados, aços, etc.) na origem de produção.
ITAIPU E O DESVIO DO RIO PARANÁ
relevância dessa obra para a engenharia nacional se deve não só pelo
seu tamanho e pelo que ela se tornou, mas também pelas técnicas e
tecnologias pioneiras aplicadas na construção da Usina Hidrelétrica de
Itaipu.
Um exemplo disso foram as técnicas aplicadas para superar um dos
principais obstáculos da construção, que era o fato de ela acontecer dentro
do rio, o que demandava imensas escavações submersas.
A solução encontrada para esse problema foi “simples” e bastante ousada:
desviar o curso do rio Paraná, secando temporariamente o leito no local da
obra. Para isso, um desvio com 150 metros de largura, 2 km de extensão e
90 metros de profundidade foi construído. Como parte da construção do
canal de desvio, 58 toneladas de explosivos foram detonadas
CURIOSIDADES SOBRE A USINA HIDRELÉTRICA DE ITAIPU
Sete Maravilhas do Mundo
A Usina Hidrelétrica de Itaipu é uma das Sete Maravilhas do Mundo
Moderno. A escolha foi feita por engenheiros de todo o mundo, em
eleição promovida pela revista norte-americana Popular Mechanics, em
1995.
Construção da cidade
Entre 1975 e 1978, mais de 9 mil casas e um hospital foram construídos
nas margens do rio Paraná para abrigar os profissionais que
trabalhavam na construção da Usina Hidrelétrica de Itaipu. Na época,
Foz do Iguaçu era uma cidade com apenas duas ruas asfaltadas e cerca
de 20 mil habitantes. Em dez anos, a população aumentou para 101.447
pessoas.

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a Hidrelétrica de Itaipu e descubra os detalhes dessa.ppsx

Belo monte fatos e dados
Belo monte   fatos e dadosBelo monte   fatos e dados
Belo monte fatos e dadosjhcordeiro
 
G4 energia hídrica
G4   energia hídricaG4   energia hídrica
G4 energia hídricacristbarb
 
Belo monte fatos e dados
Belo monte   fatos e dadosBelo monte   fatos e dados
Belo monte fatos e dadosLuis Nassif
 
ESTADIO SUSTENTÁVEL: PROJETO MINAS SOLAR NO MINEIRÃO
ESTADIO SUSTENTÁVEL: PROJETO MINAS SOLAR NO MINEIRÃOESTADIO SUSTENTÁVEL: PROJETO MINAS SOLAR NO MINEIRÃO
ESTADIO SUSTENTÁVEL: PROJETO MINAS SOLAR NO MINEIRÃOufmg
 
Scott Wells Queiroz - Quebec Engenharia
Scott Wells Queiroz - Quebec EngenhariaScott Wells Queiroz - Quebec Engenharia
Scott Wells Queiroz - Quebec EngenhariaLilianMilena
 
Energia hidreltrica brasil
Energia hidreltrica brasilEnergia hidreltrica brasil
Energia hidreltrica brasildanielcpacheco2
 
Painel 6 – Energia Hidrocinética no Norte do Brasil
Painel 6 – Energia Hidrocinética no Norte do BrasilPainel 6 – Energia Hidrocinética no Norte do Brasil
Painel 6 – Energia Hidrocinética no Norte do BrasilUKinBrazilNetwork
 
Produçao de energia
Produçao de energia Produçao de energia
Produçao de energia Bruna Ruiz
 
FIESP - 13/05/2015: Workshop Energia Nuclear
FIESP - 13/05/2015: Workshop Energia NuclearFIESP - 13/05/2015: Workshop Energia Nuclear
FIESP - 13/05/2015: Workshop Energia NuclearLeonam Guimarães
 
20160803a Metrô Linha 4 Informe19
20160803a Metrô Linha 4 Informe1920160803a Metrô Linha 4 Informe19
20160803a Metrô Linha 4 Informe19Francisco Pinheiro
 
Usina hidrelétrica na amazônia
Usina hidrelétrica na amazôniaUsina hidrelétrica na amazônia
Usina hidrelétrica na amazôniageografia do G.J.P
 
Usina hidrelétrica na amazônia
Usina hidrelétrica na amazôniaUsina hidrelétrica na amazônia
Usina hidrelétrica na amazôniageografia do G.J.P
 
Programa de Armazenamento de Energia CPFL
Programa de Armazenamento de Energia CPFLPrograma de Armazenamento de Energia CPFL
Programa de Armazenamento de Energia CPFLCPFL Energia
 
Usinas Hidreletricas
Usinas HidreletricasUsinas Hidreletricas
Usinas HidreletricasIgor Gabriel
 
Aula 01 - Canteiro de Obras
Aula 01 - Canteiro de ObrasAula 01 - Canteiro de Obras
Aula 01 - Canteiro de ObrasGiovas11
 
Anexo 43 mm rima-bamim_ago2009
Anexo 43   mm rima-bamim_ago2009Anexo 43   mm rima-bamim_ago2009
Anexo 43 mm rima-bamim_ago2009Emilio Gusmão
 

Semelhante a Hidrelétrica de Itaipu e descubra os detalhes dessa.ppsx (20)

Belo monte fatos e dados
Belo monte   fatos e dadosBelo monte   fatos e dados
Belo monte fatos e dados
 
Belo Monte - fatos e dados
Belo Monte - fatos e dadosBelo Monte - fatos e dados
Belo Monte - fatos e dados
 
G4 energia hídrica
G4   energia hídricaG4   energia hídrica
G4 energia hídrica
 
Belo monte fatos e dados
Belo monte   fatos e dadosBelo monte   fatos e dados
Belo monte fatos e dados
 
ESTADIO SUSTENTÁVEL: PROJETO MINAS SOLAR NO MINEIRÃO
ESTADIO SUSTENTÁVEL: PROJETO MINAS SOLAR NO MINEIRÃOESTADIO SUSTENTÁVEL: PROJETO MINAS SOLAR NO MINEIRÃO
ESTADIO SUSTENTÁVEL: PROJETO MINAS SOLAR NO MINEIRÃO
 
Scott Wells Queiroz - Quebec Engenharia
Scott Wells Queiroz - Quebec EngenhariaScott Wells Queiroz - Quebec Engenharia
Scott Wells Queiroz - Quebec Engenharia
 
Hidreletricas Brasil 3006
Hidreletricas Brasil 3006Hidreletricas Brasil 3006
Hidreletricas Brasil 3006
 
AGUANEST
AGUANESTAGUANEST
AGUANEST
 
Energia hidreltrica brasil
Energia hidreltrica brasilEnergia hidreltrica brasil
Energia hidreltrica brasil
 
Energia Hidrelétrica no Brasil
Energia Hidrelétrica no BrasilEnergia Hidrelétrica no Brasil
Energia Hidrelétrica no Brasil
 
Painel 6 – Energia Hidrocinética no Norte do Brasil
Painel 6 – Energia Hidrocinética no Norte do BrasilPainel 6 – Energia Hidrocinética no Norte do Brasil
Painel 6 – Energia Hidrocinética no Norte do Brasil
 
Produçao de energia
Produçao de energia Produçao de energia
Produçao de energia
 
FIESP - 13/05/2015: Workshop Energia Nuclear
FIESP - 13/05/2015: Workshop Energia NuclearFIESP - 13/05/2015: Workshop Energia Nuclear
FIESP - 13/05/2015: Workshop Energia Nuclear
 
20160803a Metrô Linha 4 Informe19
20160803a Metrô Linha 4 Informe1920160803a Metrô Linha 4 Informe19
20160803a Metrô Linha 4 Informe19
 
Usina hidrelétrica na amazônia
Usina hidrelétrica na amazôniaUsina hidrelétrica na amazônia
Usina hidrelétrica na amazônia
 
Usina hidrelétrica na amazônia
Usina hidrelétrica na amazôniaUsina hidrelétrica na amazônia
Usina hidrelétrica na amazônia
 
Programa de Armazenamento de Energia CPFL
Programa de Armazenamento de Energia CPFLPrograma de Armazenamento de Energia CPFL
Programa de Armazenamento de Energia CPFL
 
Usinas Hidreletricas
Usinas HidreletricasUsinas Hidreletricas
Usinas Hidreletricas
 
Aula 01 - Canteiro de Obras
Aula 01 - Canteiro de ObrasAula 01 - Canteiro de Obras
Aula 01 - Canteiro de Obras
 
Anexo 43 mm rima-bamim_ago2009
Anexo 43   mm rima-bamim_ago2009Anexo 43   mm rima-bamim_ago2009
Anexo 43 mm rima-bamim_ago2009
 

Último

O que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaO que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaHenrique Santos
 
livro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensoriallivro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensorialNeuroppIsnayaLciaMar
 
Geometria para 6 ano retas angulos .docx
Geometria para 6 ano retas angulos .docxGeometria para 6 ano retas angulos .docx
Geometria para 6 ano retas angulos .docxlucivaniaholanda
 
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docxUnidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docxRaquelMartins389880
 
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroMeu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroBrenda Fritz
 
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdfAtividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdfmaria794949
 
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande""Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"Ilda Bicacro
 
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfManuais Formação
 
CONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio ead.pptx
CONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio  ead.pptxCONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio  ead.pptx
CONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio ead.pptxLuana240603
 
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Rosana Andrea Miranda
 
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...Manuais Formação
 
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...LuizHenriquedeAlmeid6
 
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditivaO que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditivaCludiaRodrigues693635
 
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 finalPPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 finalcarlaOliveira438
 
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdfARIANAMENDES11
 
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfAs Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfcarloseduardogonalve36
 
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdfManual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdfPastor Robson Colaço
 
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....LuizHenriquedeAlmeid6
 
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de.    Maio laranja dds.pptxCampanha 18 de.    Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptxlucioalmeida2702
 

Último (20)

O que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaO que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de Infância
 
livro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensoriallivro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensorial
 
Geometria para 6 ano retas angulos .docx
Geometria para 6 ano retas angulos .docxGeometria para 6 ano retas angulos .docx
Geometria para 6 ano retas angulos .docx
 
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docxUnidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
 
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroMeu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
 
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdfAtividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
 
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande""Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
 
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
 
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
 
CONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio ead.pptx
CONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio  ead.pptxCONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio  ead.pptx
CONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio ead.pptx
 
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
 
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
 
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
 
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditivaO que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
 
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 finalPPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
 
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
 
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfAs Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
 
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdfManual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
 
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
 
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de.    Maio laranja dds.pptxCampanha 18 de.    Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
 

Hidrelétrica de Itaipu e descubra os detalhes dessa.ppsx

  • 1. HIDRELÉTRICA DE ITAIPU E DESCUBRA OS DETALHES DESSA OBRA GIGANTE
  • 2. HIDRELÉTRICA DE ITAIPU E DESCUBRA OS DETALHES DESSA OBRA GIGANTE A USINA HIDRELÉTRICA DE ITAIPU – A MAIOR DO MUNDO EM PRODUÇÃO DE ENERGIA – É UM EMPREENDIMENTO BINACIONAL DESENVOLVIDO PELO BRASIL E PELO PARAGUAI NO RIO PARANÁ, NA FRONTEIRA ENTRE OS DOIS PAÍSES. O PROJETO DA ITAIPU CONSISTE EM UMA SÉRIE DE BARRAGENS QUE, AO TODO, SOMAM 7.919 M DE EXTENSÃO. PARA SE TER UMA IDEIA, A ALTURA DA BARRAGEM PRINCIPAL (196 METROS) EQUIVALE AO TAMANHO DE UM PRÉDIO DE 65 ANDARES. PARA CONSTRUIR ESSA GRANDIOSA OBRA FORAM NECESSÁRIOS ESFORÇOS FENOMENAIS E UMA QUANTIDADE IMPRESSIONANTE DE MATERIAIS – ALÉM DE UM PLANEJAMENTO MUITO DETALHADO. A SEGUIR, CONHEÇA OS DETALHES DA CONSTRUÇÃO DA USINA HIDRELÉTRICA DE ITAIPU E ENTENDA A MAGNITUDE DESSA OBRA.
  • 3. CURIOSIDADES SOBRE A USINA HIDRELÉTRICA DE ITAIPU: Com 20 unidades geradoras e 14 gigawatts (GW) de potência instalada, Itaipu fornece cerca de 10,8% da energia consumida consumida no Brasil e 88,5% do consumo paraguaio. É a maior geradora de energia limpa e renovável do planeta, tendo produzido mais de 2,7 milhões de GWh desde o início de sua operação. Essa energia acumulada seria suficiente para atender à demanda brasileira por aproximadamente 5 anos e 3 meses,
  • 4.
  • 5.
  • 6.
  • 7.
  • 8. ETAPAS DA CONSTRUÇÃO DA USINA HIDRELÉTRICA DE ITAIPU
  • 9. NA DÉCADA DE 1960, OS GOVERNOS DO BRASIL E DO PARAGUAI ENTRARAM EM UM ACORDO PARA ESTUDAR O POTENCIAL HIDRÁULICO DO TRECHO DO RIO PARANÁ QUE FAZ FRONTEIRA COM OS DOIS PAÍSES. NESSA ANÁLISE, DIVERSOS PONTOS COM GRANDE POTENCIAL FORAM ENCONTRADOS. EM 1974, ENTÃO, NASCEU A ITAIPU BINACIONAL, ENTIDADE RESPONSÁVEL PELA CONSTRUÇÃO E OPERAÇÃO DO EMPREENDIMENTO. A CONSTRUÇÃO TEVE INÍCIO EM 1975 E ACONTECEU EM DIVERSAS FASES, AO LONGO DE QUATRO DÉCADAS. A INAUGURAÇÃO EM SI OCORREU EM 1984, MAS O PROJETO SÓ FOI FINALIZADO – DE ACORDO COM O PLANEJADO, COM 20 UNIDADES GERADORAS DE ENERGIA – EM 2016.
  • 10. FASE 1 DA CONSTRUÇÃO DA USINA HIDRELÉTRICA DE ITAIPU: 1975 A 1978 •Escavação do canal de desvio do rio Paraná; •Construção da barragem de enrocamento; •Instalação do canteiro industrial; •Execução da estrutura de controle, das ensecadeiras principais e do desvio efetivo do rio de seu leito natural.
  • 11. FASE 2 DA CONSTRUÇÃO DA USINA HIDRELÉTRICA DE ITAIPU: 1978 A 1982 •Construção da barragem principal, da barragem lateral direita, das barragens de terra e de enrocamento, do vertedouro, da casa de força do leito do rio; •Início das montagens eletromecânicas principais. FASE 3 DA CONSTRUÇÃO DA USINA HIDRELÉTRICA DE ITAIPU: 1982 A 1986 •Fechamento das comportas da estrutura de controle de desvio; •Formação do reservatório; •Abertura do vertedouro.
  • 12. FASE 4 DA CONSTRUÇÃO DA USINA HIDRELÉTRICA DE ITAIPU: 1984 Em maio de 1984, a Itaipu começou a gerar energia. Desde então, a produção cresceu. A partir de 2006, atingiu um patamar próximo a 90 milhões de megawatts-hora (MWh). FASE 5 DA CONSTRUÇÃO DA USINA HIDRELÉTRICA DE ITAIPU: 1986 A 1991 •Construção da casa de força do canal de desvio; •Conclusão da montagem das unidades geradoras (até a 18ª). FASE 6 DA CONSTRUÇÃO DA USINA HIDRELÉTRICA DE ITAIPU: 2000 A 2007 Instalação e início da operação de mais duas unidades geradoras, completando as 20 previstas no projeto original. A 19ª unidade (U19A) começou a operar, em testes, em junho de 2006. A última (U18A) entrou em operação comercial no primeiro trimestre de 2007. FASE 7 DA CONSTRUÇÃO DA USINA HIDRELÉTRICA DE ITAIPU: 2007 A 2016 Com 20 unidades geradoras em operação e 14 mil megawatts de potência instalada, Itaipu atinge, em 2016, a marca histórica de 103.098 GWh produzidos, superando o recorde mundial em geração de energia.
  • 13. O DESAFIO DE UM PLANEJAMENTO TÃO EXTENSO
  • 14. Criar um planejamento para a construção de um edifício residencial, por exemplo, já é um desafio e tanto, levando em conta as variáveis que podem interferir no andamento do projeto. Agora, imagine garantir o cumprimento das ações planejadas em uma obra tão gigante como a da Usina Hidrelétrica de Itaipu… Levando em conta a magnitude das atividades, as velocidades de produção e as distâncias entre os diversos fornecedores, os responsáveis pelas obras tinham grandes obstáculos a serem superados.
  • 15. No livro Obras de Concreto de Itaipu, os engenheiros envolvidos na obra revelaram algumas das principais preocupações em relação ao cumprimento do planejamento e à qualidade da obra. Como, por exemplo: •Garantir que todos os materiais, fornecidos em tempo, atendessem às Especificações Técnicas estabelecidas para Itaipu? •Assegurar que os detalhes do projeto seriam obedecidos durante a construção? •Verificar as propriedades dos materiais e concretos, evitando impedimentos cronológicos? •Ter certeza da funcionalidade do instrumental de auscultação? •Garantir às nações envolvidas o nível de Qualidade e Segurança desejados?
  • 16. Para superar tais desafios, foi preciso: •Capacitar os profissionais para exercer as funções de controle; •Estabelecer Rotinas de Informações, com sistemática impessoal e compatível com a dinâmica do desenvolvimento do Projeto e da Construção da Usina Hidrelétrica de Itaipu; •Ter condições de realizar TODOS os ensaios capazes de sanar eventuais dúvidas; •Estabelecer condições para motivação dos colaboradores de modo perene, tendo em vista o longo período de convívio; •Estabelecer rígido controle sobre os materiais básicos (aglomerantes, aditivos, agregados, aços, etc.) na origem de produção.
  • 17. ITAIPU E O DESVIO DO RIO PARANÁ
  • 18. relevância dessa obra para a engenharia nacional se deve não só pelo seu tamanho e pelo que ela se tornou, mas também pelas técnicas e tecnologias pioneiras aplicadas na construção da Usina Hidrelétrica de Itaipu. Um exemplo disso foram as técnicas aplicadas para superar um dos principais obstáculos da construção, que era o fato de ela acontecer dentro do rio, o que demandava imensas escavações submersas. A solução encontrada para esse problema foi “simples” e bastante ousada: desviar o curso do rio Paraná, secando temporariamente o leito no local da obra. Para isso, um desvio com 150 metros de largura, 2 km de extensão e 90 metros de profundidade foi construído. Como parte da construção do canal de desvio, 58 toneladas de explosivos foram detonadas
  • 19. CURIOSIDADES SOBRE A USINA HIDRELÉTRICA DE ITAIPU Sete Maravilhas do Mundo A Usina Hidrelétrica de Itaipu é uma das Sete Maravilhas do Mundo Moderno. A escolha foi feita por engenheiros de todo o mundo, em eleição promovida pela revista norte-americana Popular Mechanics, em 1995. Construção da cidade Entre 1975 e 1978, mais de 9 mil casas e um hospital foram construídos nas margens do rio Paraná para abrigar os profissionais que trabalhavam na construção da Usina Hidrelétrica de Itaipu. Na época, Foz do Iguaçu era uma cidade com apenas duas ruas asfaltadas e cerca de 20 mil habitantes. Em dez anos, a população aumentou para 101.447 pessoas.