CN: Actividade Sísmica

3.655 visualizações

Publicada em

0 comentários
7 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.655
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
180
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
7
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

CN: Actividade Sísmica

  1. 1. http://www.youtube.com/watch?v=4Y-62Ti5_6s
  2. 2.  Os sismos produzem-se (principalmente) nos limites das placas litosféricas, zonas geologicamente instáveis. A superfície da Terra (litosfera) está dividida em placas que se deslocam continuamente, afastando-se ou colidindo. Este movimento das placas leva à acumulação de energia nas rochas ao longo do tempo. Quando esta energia se liberta repentinamente origina um sismo.
  3. 3.  Como se origina um sismo? Forças Acumulação de energia ao longo do tempo Fractura e libertação da energia acumulada - vibração
  4. 4.  Os sismos ocorrem principalmente nos limites das placas litosféricas, zonas geologicamente instáveis devido aos movimentos das placas.
  5. 5.  Também ocorrem sismos no interior das placas litosféricas, devido a:  Erupções vulcânicas  Abatimento de grutas  Formação de fracturas e falhas nas rochas
  6. 6.  Sismos são movimentos vibratórios e breves da crusta terrestre. Causa: ruptura e movimento do material rochoso Devido às forças que actuam nas rochas, estas vão-se deformando e acumulando energia ao longo do tempo. A energia liberta-se sob a forma de ondas sísmicas que se deslocam em todas as direcções.
  7. 7.  Hipocentro – região no interior da Terra onde se origina o sismo. Epicentro – ponto na superfície terrestre, na vertical do hipocentro (é o ponto mais próximo do hipocentro). Ondas sísmicas – manifestações de energia que se propagam em todas as direcções, atingindo a superfície terrestre.
  8. 8.  Abalos premonitórios – pequenos sismos que podem preceder um grande sismo (ocorrem antes). Réplicas - pequenos sismos que podem suceder a um grande sismo (ocorrem depois). Tsunamis – ondas gigantescas que viajam a grandes distâncias e se formam quando o epicentro do sismo se situa no mar. http://www.youtube.com /watch?v=w3AdFjklR50
  9. 9.  Como se registam os sismos? Sismógrafo – aparelho que regista, com precisão e nitidez, a vibração do solo provocada pela passagem das ondas sísmicas.
  10. 10.  Como se registam os sismos? Sismograma – gráfico, obtido num sismógrafo, que regista as ondas sísmicas.
  11. 11.  Escalas para avaliar os sismos Escala de Mercalli  É uma escala de intensidade.  Baseia-se na observação dos efeitos causados e na descrição das testemunhas, por isso é qualitativa e subjectiva (depende da apreciação de cada pessoa).  Em cada local, atribui-se um grau – de I a XII - depois de se avaliar os estragos e de se ouvir as testemunhas.  Existem muitos valores de intensidade para cada sismo.
  12. 12.  Escalas para avaliar os sismos Escala de Mercalli
  13. 13.  Escalas para avaliar os sismos Escala de Mercalli  Atribuindo valores de intensidade sísmica em vários locais pode-se construir um mapa de isossistas.  Isossistas – linhas curvas, fechadas, com forma irregular, distribuídas em torno do epicentro e que unem pontos com igual intensidade sísmica.
  14. 14.  Escalas para avaliar os sismos Escala de MercalliMapa de isossistas do terramoto de 1755
  15. 15.  Escalas para avaliar os sismos Escala de Mercalli Onde é que o sismo se faz sentir com maior intensidade? O que acontece à intensidade à medida que as ondas sísmicas se afastam do epicentro? Onde é provável haver maior destruição?
  16. 16.  Escalas para avaliar os sismos Escala de Richter  É uma escala de magnitude.  É uma escala aberta (não tem máximo).  Baseia-se em cálculos matemáticos que determinam a quantidade de energia libertada no hipocentro – magnitude.  É uma escala quantitativa (valor de magnitude).  Só existe um valor de magnitude para cada sismo.  É uma escala objectiva (cálculos matemáticos).
  17. 17.  Escalas para avaliar os sismos São elaboradas cartas de isossistas de intensidade máxima esperada com base no estudo de sismos ao longo do tempo.Esta á a carta de isossistas deintensidade máxima baseadaem estudos desde 1900.
  18. 18.  Escalas para avaliar os sismos
  19. 19.  Medidas preventivas É muito importante para reduzir as consequências dos sismos.Por exemplo: Normas para construção de edifícios. Regras a cumprir antes, durante e depois de um sismo.
  20. 20.  Medidas preventivas É muito importante para reduzir as consequências dos sismos.Por exemplo: Normas para construção de edifícios. Regras a cumprir antes, durante e depois de um sismo.

×