O Palácio Real de Queluz (também chamado de Palácio Nacional) é umpalácio do século XVIII localizado na cidade de Queluz n...
Deve-se a D. Pedro III a iniciativa da construção, do século XVII, em quetrabalharam os arquitectos portugueses Mateus Vic...
O Palácio de Queluz é o espelho da sociedade barroca de setecentos. É aimagem marcante de uma época em que imperava a teat...
Algumas das salas do Palácio DeQueluz     Sala dos embaixadores   No tempo de D. Pedro III,   concertos e noites de gala  ...
Sala da músicaEsta sala foi planeada pelo arquitectoMateus Vicente, e foi terminada em 1759. Noentanto a decoração origina...
Os aposentos de D. Maria FranciscaBenedita, princesa do Brasil, irmã de D.Maria I, foram construídos entre 1747 e 1758.Est...
CapelaA capela foi construída em 1752, e foidesenhada por Mateus Vicente de Oliveira.A capela foi decorada com talha doura...
Lenda de QueluzDurante muitos anos, contou-se de pai para filho , a velha lendados caçadores que andando nas vastas matas ...
Palácio de Queluz_MARIAH HASSAN
Palácio de Queluz_MARIAH HASSAN
Palácio de Queluz_MARIAH HASSAN
Palácio de Queluz_MARIAH HASSAN
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Palácio de Queluz_MARIAH HASSAN

774 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
774
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
41
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Palácio de Queluz_MARIAH HASSAN

  1. 1. O Palácio Real de Queluz (também chamado de Palácio Nacional) é umpalácio do século XVIII localizado na cidade de Queluz no concelho de Sintra,distrito de Lisboa. Um dos últimos grandes edifícios em estilo rococó erguidos naEuropa, o palácio foi construído como um recanto de verão para D. Pedro deBragança, que viria a ser mais tarde marido e rei consorte de sua sobrinha, a rainhaD. Maria I de Portugal.Serviu como um discreto lugar de encarceramento para a rainha Maria I enquantosua loucura continuou a piorar após a morte de D. Pedro em 1786. Após o incêndioque atingiu o Palácio da Ajuda em 1794, o Palácio de Queluz tornou-se aresidência oficial do príncipe regente português, o futuro D. João VI, e de suafamília. Permaneceu assim até a fuga da família real para o Brasil em 1807, devidoà invasão francesa em Portugal.A construção do Palácio iniciou-se em 1747, tendo como arquiteto Mateus Vicentede Oliveira. Apesar de ser muito menor, é chamado frequentemente de "oVersalhes português". A partir de 1826, o palácio lentamente deixou de ser opredileto pelos soberanos portugueses. Em 1908, tornou-se propriedade doEstado. Após um grave incêndio em 1934, o qual destruiu o seu interior, o Paláciofoi extensivamente restaurado e, hoje, está aberto ao público como um pontoturístico.
  2. 2. Deve-se a D. Pedro III a iniciativa da construção, do século XVII, em quetrabalharam os arquitectos portugueses Mateus Vicente de Oliveira e ManuelCaetano de Sousa, e o arquitecto-escultor francês João Baptista Robillon. As obrascomeçaram em 1755. No teatro real deste palácio interveio o arquitecto I. deOliveira Benevides, vindo essa sala a ser inaugurada em 17 de Dezembro de 1778 (1ºaniversário da coroação da Rainha).Destaca-se, para além do valor arquitectónico e patrimonial, a beleza dos jardins elarga extensão de mata que o cerca.Foi residência sazonal real e hoje tem vocação turístico-cultural. Os traçosarquitectónicos salientam os estilos barroco, rococó e neoclássico. A plantaapresenta-se complexa, pois corresponde à aglutinação de vários núcleos e a fasesdistintas de construção. Porém, pode-se dizer que o palácio se organizagenericamente em L, enquadrando os jardins por meio de várias alas.Do lado externo, o palácio abre dois braços curvos. No lado dos jardins, é visível aarticulação das várias fachadas de aparato, nomeadamente a que enquadra oJardim de Neptuno ou Jardim Grande. No piso térreo, merece destaque o corpocentral de dois andares, firmado por portas e janelas de sacada. A fachada decerimónia virada ao Jardim dos Azereiros ou Jardim de Malta, é constituída portrês corpos.
  3. 3. O Palácio de Queluz é o espelho da sociedade barroca de setecentos. É aimagem marcante de uma época em que imperava a teatralidade, a aparência ea necessidade de espaços amplos.Muitas vezes comparado ao palácio de Versalhes, este palácio é, no entanto,uma construção bem portuguesa, nas escalas e no próprio espírito artístico.
  4. 4. Algumas das salas do Palácio DeQueluz Sala dos embaixadores No tempo de D. Pedro III, concertos e noites de gala eram organizados e realizados nesta sala. Lá fora, no Jardim Suspenso, por vezes eram organizadas óperas, num teatro mandado construir por D. João VI, usado em recepções aos corpos diplomáticos de diferentes países.
  5. 5. Sala da músicaEsta sala foi planeada pelo arquitectoMateus Vicente, e foi terminada em 1759. Noentanto a decoração original foi alterada porRobillion, para estar de acordo com adecoração da sala do trono.. O formatointeressante desta sala permite uma grandeproximidade entre os músicos e osespectadores. Era aqui que a orquestra deCâmara de D. Maria I tocava, e antes dainauguração do teatro Real de Queluz, erausada como casa de ópera.
  6. 6. Os aposentos de D. Maria FranciscaBenedita, princesa do Brasil, irmã de D.Maria I, foram construídos entre 1747 e 1758.Esta suite era composta por um quarto deestar, quarto de dormir e um quarto devestir.Estes aposentos foram redecorados no finaldo século XVIII, quando a corte se mudoupara Queluz.Quarto da Rainha
  7. 7. CapelaA capela foi construída em 1752, e foidesenhada por Mateus Vicente de Oliveira.A capela foi decorada com talha dourada,num estilo caracteristicamente português. Arainha D. Maria I, e as suas irmãs, tambémparticiparam na decoração de quatro painéisnas paredes, por baixo da cúpula.
  8. 8. Lenda de QueluzDurante muitos anos, contou-se de pai para filho , a velha lendados caçadores que andando nas vastas matas então existentes , seperderam no intenso arvoredo e em dado momento avistaramuma luz e para ela se encaminharam , interrogando:“-Que luz é aquela?!”“-Que luz?”Segundo a lenda foi assim que nasceu o nome de Queluz.

×