Pesquisadatafolha/sbcp

7.181 visualizações

Publicada em

Pesquisa realizada pelo Instituto Datafolha, a pedido da SBCP para traçar o perfil da Cirurgia Plástica Brasileira

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
7.181
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4.668
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
105
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Pesquisadatafolha/sbcp

  1. 1. CIRURGIA PLÁSTICA NO BRASIL Janeiro 2009
  2. 2. Índice SBCP  Objetivo  Metodologia  Perfil da amostra  Situação atual da cirurgia plástica  Perfil do paciente  Principais resultados
  3. 3. Objetivo SBCP Conhecer a situação atual da cirurgia plástica* no Brasil, mais especificamente a atuação médica dos membros especialistas e titulares da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica. * Excetuando as de pequeno porte.
  4. 4. Metodologia SBCP  Técnica Pesquisa quantitativa por meio de auto-preenchimento de questionário estruturado enviado por meio eletrônico, ao membro especialista e titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica. O sorteio dos profissionais foi aleatório dentro de cada regional, com base em banco de dados enviado pela entidade, contendo 3.533 nomes. A SBCP enviou comunicado a todos os associados alvo informando sobre a realização da pesquisa e ressaltando a importância da participação, caso fosse sorteado. Em seguida, o Datafolha enviou por meio eletrônico o questionário e texto explicativo. Alguns dias após, o Instituto entrou em contato telefônico com os sorteados, confirmando o recebimento do formulário, esclarecendo dúvidas e estabelecendo um prazo para o envio das informações. Somente após, no mínimo, três cobranças infrutíferas o sorteado era substituído.  Checagem Não houve checagem, mas foram realizados esclarecimentos e checagem de informações.  Data de campo O levantamento foi realizado no período compreendido entre 23 de setembro e 23 de dezembro de 2008.  Universo 3.533 membros associados e titulares da SBCP.
  5. 5. Metodologia SBCP  Amostra e margem de erro A amostra deste estudo é de 366 entrevistas, representativa do universo pesquisado.  A margem de erro máxima para o total da amostra é de 5 pontos percentuais, para mais ou para menos, considerando um nível de confiança de 95%. Para os demais segmentos focalizados no estudo é: Base Margem de erro TOTAL 366 5 p.p. Região SUDESTE 217 7 p.p. SP 126 9 p.p. RJ 55 13 p.p. MG 36 16 p.p. SUL 68 12 p.p. RS 32 17 p.p Base insuficiente para PR 28 análise estatística NE + N 36 16 p.p. CO + ES 45 15 p.p.  Os dados foram ponderados Local de realização da cirurgia por regional e por tipo de Total particular 362 5 p.p. associado segundo proporção Clínica 189 7 p.p. Hospital particular 323 5 p.p. original existente no banco de Hospital público 139 8 p.p. dados. Título Membro titular 157 8 p.p. Membro especialista 209 7 p.p. Tempo que é especialista Até 5 anos 94 10 p.p. De 6 a 15 anos 143 8 p.p. 16 anos ou mais 128 9 p.p. Sexo Masculino 303 5 p.p. Feminino 63 12 p.p.
  6. 6. Metodologia SBCP  Análise dos resultados - Este estudo contempla cirurgias estéticas e reparadoras excetuando as ambulatoriais, de pequeno porte, como nevus, cistos, lipomas e pequenos tumores ou cicatrizes. - Devido à natureza numérica das respostas, os resultados dessa pesquisa são apresentados em percentuais médios  médias calculadas a partir dos números e percentuais fornecidos pelos cirurgiões plásticos entrevistados. - O cruzamento “local de realização da cirurgia” deve ser analisado com cautela, pois trata-se de resposta múltipla.  Observações gerais - Os resultados significativos encontram-se destacados num círculo em linha contínua ,enquanto que os tendenciais (dentro da margem de erro) em linha pontilhada . - Os dados cujas bases apresentam número insuficiente para análise estatística (menos de 30 casos) encontram-se identificados com asterisco e deverão ser observados com cautela. - Citações inferiores a 0,5% estão representadas nas tabelas por “0” nenhuma citação por “ – “. - Em alguns gráficos e tabelas os resultados das perguntas com resposta única não somam exatamente 100%, variam de 99% a 101%, devido a arredondamentos. - Nos gráficos e tabelas os resultados estão em percentual e as bases em números absolutos.
  7. 7. SBCP Perfil da amostra
  8. 8. Perfil da amostra SBCP OS CIRURGIÕES PLÁSTICOS BRASILEIROS POSSUEM ESPECIALIZAÇÃO HÁ 12 ANOS, EM MÉDIA. Os dados do perfil dos cirurgiões plásticos, revelam que a maioria:  é do sexo masculino (82%);  está na faixa etária que vai de 29 a 49 anos (68%), com média de 45 anos;  é membro especialista (65%);  possui o título de especialista há 12 anos, em média,  pertence à regional Sudeste (60%), principalmente ao estado de São Paulo (36%).
  9. 9. Perfil da amostra (Em %) SBCP Sexo 82 18 Masculino Feminino Idade Média: 45 anos 68% 37 32 31 De 29 a 39 anos De 40 a 49 anos De 50 anos ou mais Base: Total da amostra – 366 entrevistas
  10. 10. Perfil da amostra (Em %) SBCP Tipo de associado 65 35 Membro Membro titular especialista Tempo que é especialista Média: 12,4 anos 38 30 32 Até 5 anos De 6 a 15 anos 16 anos ou mais Base: Total da amostra – 366 entrevistas
  11. 11. Perfil da amostra (Em %) SBCP Regional São Paulo 36 Rio de Janeiro 15 SUDESTE: 60% Minas Gerais 10 Rio Grande do Sul 8 Paraná 7 SUL: 17% Santa Catarina 2 Bahia 3 Pernambuco 2 Ceará 2 Alagoas 0 Pará 1 NORDESTE/ NORTE : 13% Paraíba 1 Rio Grande do Norte 1 Tocantins 1 Maranhão 1 Amazonas 1 Distrito Federal 4 Espírito Santo 3 Mato Grosso 2 CENTRO-OESTE: 11% Goiás 2 Mato Grosso do Sul 0 Base: Total da amostra – 366 entrevistas
  12. 12. SBCP Situação atual da cirurgia plástica
  13. 13. Situação atual da cirurgia plástica SBCP OS CIRURGIÕES PLÁSTICOS REALIZAM, EM MÉDIA, 178 CIRURGIAS* POR ANO, SENDO 132 ESTÉTICAS E 58 REPARADORAS. Excetuando as intervenções ambulatoriais, de pequeno porte, os profissionais plásticos realizaram no Brasil, em média, no prazo de um ano, entre setembro de 2007 e agosto de 2008, 178 cirurgias plásticas*, sendo:  132 estéticas, resultando em 11 por mês, cerca de 3 por semana e Média menor: entre os com até 5 anos de formação e entre as mulheres.  58 reparadoras, aproximadamente 5 por mês, 1 por semana. Média maior: entre os titulares. No mesmo prazo, os entrevistados afirmam que do total de cirurgias por eles realizadas, 73% em média foram de caráter estético e 27% reparador. Cerca de metade dos cirurgiões efetuaram mais intervenções estéticas (mais de 90 - 48%), do que reparadoras (até 30 - 45%). Completando esse dado, 2% declaram que não realizaram cirurgia estética, enquanto 16% nenhuma reparadora. O número de pacientes é muito semelhante ao número de cirurgias, o que resulta em média 1,3 cirurgias estéticas* por paciente e 1,1 intervenções reparadoras*.  Projetando-se o número total de intervenções (178) para o universo (3.533 profissionais), são realizadas no Brasil, aproximadamente, 629 mil cirurgias plásticas por ano*, por profissionais habilitados. Aproximadamente 15 por mês, 4 por semana. * Excetuando as de pequeno porte.
  14. 14. Situação atual da cirurgia plástica SBCP A MAIORIA DAS CIRURGIAS PLÁSTICAS* É DE CARÁTER PRIVADO, REALIZADA EM HOSPITAIS PARTICULARES, PAGA PELO PRÓPRIO PACIENTE .  A maior parte das cirurgias efetuadas*, é de caráter privado, executada em hospitais particulares (58%) ou clínicas (28%), enquanto apenas 14% em hospitais públicos. Vale registrar que 29% só atendem em hospitais particulares, 7% só em clínica e 1% só em hospitais públicos. A realização de intervenções* em hospitais públicos é, tendencialmente, mais forte nas regiões Nordeste+Norte e entre os cirurgiões com até 5 anos de especialização, enquanto que as efetuadas em hospitais particulares, em São Paulo e no Rio Grande do Sul e as em clínicas, em Minas Gerais, na região Sul e cresce conforme aumenta o tempo de especialização.  Dentre as cirurgias particulares*, 82% são pagas pelo próprio paciente e 17% por meio de convênio médico. As intervenções* por meio de convênio médico são, indicativamente, mais presentes nas regiões Nordeste+Norte, enquanto as de natureza particular mais na região Centro-Oeste+Espírito Santo.  Os entrevistados declaram que, do total de procedimentos realizados, 86% são compostos por intervenções cirúrgicas, contra 14% de não cirúrgicas. Os procedimentos não cirúrgicos são realizados principalmente pelos especialistas do sexo feminino. * Excetuando as de pequeno porte.
  15. 15. Situação atual da cirurgia plástica SBCP OS PROCEDIMENTOS NÃO CIRÚRGICOS MAIS FREQÜENTES SÃO OS PREENCHIMENTOS E BOTOX. AS INTERVENÇÕES ESTÉTICAS SÃO AUMENTO DE MAMA, LIPOASPIRAÇÃO E ABDÔMEN E AS REPARADORAS, RETIRADA DE TUMORES.  Os procedimentos não cirúrgicos, apesar de não serem os mais freqüentes (14%), são numerosos. Os mais realizados são os preenchimentos (92%) e toxina botulínica (91%). Além de peeling (53%), laser (24%) e suspensão com fios (21%). A utilização de laser é mais forte entre os profissionais do sexo feminino, enquanto que o peeling é, tendencialmente, mais realizado em clínicas e a caboxterapia mais entre os profissionais com até 5 anos de especialização.  As intervenções estéticas* mais realizadas são aumento de mama (21%), lipoaspiração (20%) e abdômen (15%). Em seguida vêem redução de mama (12%), pálpebras (9%), nariz e plástica de face (7% em cada). A plástica de face cresce conforme aumenta o tempo de especialização, enquanto que a de adbômen decresce à medida que aumenta o tempo de graduação.  Por outro lado, a cirurgia reparadora* mais frequente é primordialmente a retirada de tumor (43%). Com menos expressão surgem as intervenções resultantes de acidentes urbanos (13%), domésticos (7%), defeitos congênitos e queimaduras (12% em cada). As intervenções para retirada de tumores e reparação de defeitos congênitos crescem conforme aumenta o tempo de especialização, enquanto que as relacionadas a acidentes domésticos e queimaduras, * Excetuando as de pequeno porte. conforme diminui o tempo de especialização. indicativamente aumentam
  16. 16. Situação atual da cirurgia plástica SBCP NO PRAZO DE UM ANO, O VOLUME DE TRABALHO AUMENTOU ENTRE OS COM MENOR TEMPO DE ESPECIALIZAÇÃO E DIMINUIU ENTRE OS COM MAIS TEMPO FORMAÇÃO.  Comparando o período de setembro de 2006 a agosto de 2007 com setembro de 2007 a agosto de 2008, 54% dos profissionais afirmam que o número de cirurgias plásticas estéticas e reparadoras* realizadas aumentou, 24% que manteve-se inalterado e 21% que diminuiu. Os cirurgiões que declaram que o volume de trabalho aumentou encontram-se, indicativamente, mais entre os membros associados, entre os com menor tempo de especialização, enquanto os que sentiram que o número de cirurgias diminuiu, estão mais presentes, tendencialmente, entre os titulares e cresce a medida que aumenta o tempo de especialização. * Excetuando as de pequeno porte.
  17. 17. Situação atual da cirurgia plástica (Em % médio) SBCP Tipo de cirurgia realizada (Estimulada) Cirurgias estéticas 73% Cirurgias reparadoras/ reconstrutoras 27% Número de cirurgias plásticas realizadas* entre setembro de 2007 e agosto de 2008 (Espontânea) Projeção para o universo Média de cirurgias estéticas: 132 por ano Média de cirurgias reparadoras: 58 por ano Média: 11 por mês, 3 por semana Média: 5 por mês, 1 por semana 178 cirurgias por ano por profissional x 3.533 profissionais = Aproximadamente 629 mil cirurgias plásticas por ano * Excetuando as de pequeno porte. Base: Total da amostra – 366 entrevistas P.5 Excetuando as cirurgias ambulatoriais, de pequeno porte, quantas cirurgias estéticas e quantas reparadoras/reconstrutoras o(a) Dr(a) realizou no período de setembro de 2007 a agosto de 2008? P.6 E qual o número de pacientes o(a) Dr(a) atendeu em cirurgias plásticas estéticas e em cirurgias reparadoras (excetuando as ambulatoriais, de pequeno porte), entre setembro de 2007 e agosto de 2008 , independente do número de associações?
  18. 18. Situação atual da cirurgia plástica (Espontânea e única, em % médio) SBCP Número de cirurgias realizadas*, pacientes atendidos e cirurgias X pacientes, entre setembro de 2007 e agosto de 2008 REPARADORAS/ ESTÉTICAS (73% ) RECONSTRUTORAS (27%) Cirurgias Pacientes Cirurgias Pacientes FEZ CIRURGIA 98 98 84 84 1 - 30 19 22 45 46 31 - 60 16 19 15 16 61 - 90 13 14 10 9 91 - 120 10 11 5 3 121 - 180 13 14 3 3 48% 15% 181 - 240 11 8 3 3 241 ou mais 14 9 4 3 NÃO FEZ CIRURGIA 2 2 16 16 Média 131,6 105,0 57,5 52,7 Mediana 91 78 30 30 Cirurgias x Pacientes Cirurgias x Pacientes Região Sul: 164 Média 1,3 Média 1,1 RJ: 82 Titular: 151 Titular: 67 Mediana 1,2 Mediana 1,0 Clínica: 150 Hosp. público: 81 * Excetuando as de pequeno porte. Base: Total da amostra – 366 entrevistas P.5 Excetuando as cirurgias ambulatoriais, de pequeno porte, quantas cirurgias estéticas e quantas reparadoras/reconstrutoras o(a) Dr(a) realizou no período de setembro de 2007 a agosto de 2008? P.6 E qual o número de pacientes o(a) Dr(a) atendeu em cirurgias plásticas estéticas e em cirurgias reparadoras (excetuando as ambulatoriais, de pequeno porte), entre setembro de 2007 e agosto de 2008 , independente do número de associações?
  19. 19. Situação atual da cirurgia plástica (Espontânea e única, em % médio) SBCP Número de cirurgias estéticas realizadas*, entre setembro de 2007 e agosto de 2008 LOCAL DE REALIZAÇÃO TEMPO QUE É REGIONAL TÍTULO SEXO DA CIRURGIA ESPECIALISTA TOTAL especialista 16 anos ou Até 5 anos Masculino SUDESTE particular particular Feminino De 6 a 15 Membro Hospital Hospital Membro público CO+ES Clínica titular NE+N anos mais Total SUL MG SP RS PR RJ FEZ CIRURGIA 98 99 99 100 100 100 100 100 94 97 99 100 99 98 98 99 99 97 99 100 94 1 - 30 19 21 25 21 7 20 18 20 21 8 19 17 20 27 8 25 39 11 11 17 33 31 - 60 16 18 16 27 11 12 10 18 19 10 16 14 15 19 15 17 21 13 17 15 24 61 - 90 13 15 15 17 12 6 10 3 12 14 13 12 14 12 16 11 8 13 18 14 10 91 - 120 10 9 9 9 9 9 11 3 15 11 10 8 11 12 12 9 8 10 11 11 8 121 - 180 13 14 12 10 25 16 20 12 10 11 13 16 14 7 17 11 8 16 16 14 8 181 - 240 11 9 7 5 19 9 10 7 14 29 11 13 11 13 13 11 9 14 11 13 2 241 ou mais 14 13 13 10 18 29 22 38 3 14 14 18 15 8 15 14 6 19 16 16 10 NÃO FEZ CIRURGIA 2 1 2 - - - - - 6 3 1 - 1 2 2 1 1 3 1 1 6 Média 131,6 121,6 120,3 101,1 156,4 164,3 151,2 180,1 105,2 166,7 131,9 150,1 132,0 104,7 151,1 121,3 79,2 157,7 147,6 141,9 82,6 Mediana 91 80 78 65 165 124 121 136 84 160 91 109 92 70 110 80 45 130 101 102 45 Base 366 217 126 55 36 68 32 28* 36 45 362 189 323 139 157 209 94 143 128 303 63 *Base insuficiente para análise estatística * Excetuando as de pequeno porte. Base: Total da amostra – 366 entrevistas P.5 Excetuando as cirurgias ambulatoriais, de pequeno porte, quantas cirurgias estéticas e quantas reparadoras/reconstrutoras o(a) Dr(a) realizou no período de setembro de 2007 a agosto de 2008?
  20. 20. Situação atual da cirurgia plástica (Espontânea e única, em % médio) SBCP Número de cirurgias reparadoras realizadas*, entre setembro de 2007 e agosto de 2008 LOCAL DE REALIZAÇÃO TEMPO QUE É REGIONAL TÍTULO SEXO DA CIRURGIA ESPECIALISTA TOTAL especialista 16 anos ou Até 5 anos Masculino SUDESTE particular particular Feminino De 6 a 15 Membro Hospital Hospital Membro público CO+ES Clínica titular NE+N anos mais Total SUL MG SP RS PR RJ FEZ CIRURGIA 84 85 82 83 97 87 96 80 79 87 84 83 86 94 89 82 78 88 87 86 78 1 - 30 45 46 41 42 74 54 44 66 28 44 45 48 45 29 41 47 47 48 40 44 51 31 - 60 15 12 16 7 6 12 26 - 25 22 15 13 16 20 14 15 16 15 15 15 15 61 - 90 10 8 7 13 2 14 17 8 15 8 10 9 10 18 12 8 8 7 15 11 5 91 - 120 5 6 7 3 6 3 3 4 4 - 5 2 5 7 6 4 4 4 6 5 2 121 - 180 3 4 3 4 4 5 9 3 - 5 4 3 4 8 5 3 2 3 6 4 2 181 - 240 3 3 2 4 6 - - - 3 6 2 3 3 6 4 2 1 4 3 3 2 241 ou mais 4 5 5 9 - - - - 3 2 4 4 5 6 5 3 1 8 2 5 1 NÃO FEZ CIRURGIA 16 15 18 17 3 13 4 20 21 13 16 17 14 6 11 18 22 12 14 14 22 Média 57,5 63,3 62,9 82,1 40,9 36,2 47,6 22,5 62,7 53,4 56,8 53,9 59,4 81,2 67,3 51,9 38,8 70,0 58,4 62,4 33,1 Mediana 30 25 31 30 22 21 34 9 40 31 30 23 30 57 40 25 22 30 36 30 14 Base 366 217 126 55 36 68 32 28* 36 45 362 189 323 139 157 209 94 143 128 303 63 *Base insuficiente para análise estatística * Excetuando as de pequeno porte. Base: Total da amostra – 366 entrevistas P.5 Excetuando as cirurgias ambulatoriais, de pequeno porte, quantas cirurgias estéticas e quantas reparadoras/reconstrutoras o(a) Dr(a) realizou no período de setembro de 2007 a agosto de 2008?
  21. 21. Situação atual da cirurgia plástica (Estimulada e única, em % médio) SBCP Cirurgias plásticas*, realizadas em hospitais particulares, clínicas e hospitais públicos entre setembro de 2007 e agosto de 2008 Só faz cirurgias em hospitais 29 Hospitais particulares Hospitais públicos particulares 14% 58% Faz cirurgias em clínicas e hospitais 25 particulares NE + N: 23% Faz cirurgias em hospitais 19 particulares e hospitais públicos Clínicas Faz cirurgias em clínicas, hospitais 28% 15 particulares e hospitais públicos Sul: 41% Só faz cirurgias em clínicas 7 Faz cirurgias em clínicas e hospitais 4 públicos Só faz cirurgias em hospitais 1 públicos * Excetuando as de pequeno porte. Base: Total da amostra – 366 entrevistas P.7 Excetuando as cirurgias ambulatoriais, de pequeno porte, qual o percentual de cirurgias plásticas o(a) Dr(a) efetuou em clínicas, em hospitais particulares e em hospitais públicos, entre setembro de 2007 e agosto de 2008?
  22. 22. Situação atual da cirurgia plástica (Estimulada e única, em % médio) SBCP Cirurgias plásticas*, realizadas em hospitais particulares, clínicas e hospitais públicos entre setembro de 2007 e agosto de 2008 TEMPO QUE É REGIONAL TÍTULO SEXO ESPECIALISTA TOTAL especialista 16 anos ou Até 5 anos Masculino SUDESTE Feminino De 6 a 15 Membro Membro CO+ES titular NE+N anos mais SUL MG SP RS PR RJ Hospitais particulares 58 60 65 55 51 51 66 32 58 55 55 60 59 58 57 58 58 Clínicas 28 26 20 28 44 41 25 64 20 32 31 27 21 30 33 28 29 Hospitais públicos 14 14 16 16 5 8 10 4 23 14 14 14 20 12 11 14 14 Base 366 217 126 55 36 68 32 28* 36 45 157 209 94 143 128 303 63 *Base insuficiente para análise estatística * Excetuando as de pequeno porte. Base: Total da amostra – 366 entrevistas P.7 Excetuando as cirurgias ambulatoriais, de pequeno porte, qual o percentual de cirurgias plásticas o(a) Dr(a) efetuou em clínicas, em hospitais particulares e em hospitais públicos, entre setembro de 2007 e agosto de 2008?
  23. 23. Situação atual da cirurgia plástica (Estimulada e única, em % médio) SBCP Cirurgias plásticas*, realizadas em hospitais particulares, clínicas e hospitais públicos entre setembro de 2007 e agosto de 2008 TEMPO QUE É REGIONAL TÍTULO SEXO ESPECIALISTA TOTAL especialista 16 anos ou Até 5 anos Masculino SUDESTE Feminino De 6 a 15 Membro Membro CO+ES titular NE+N anos mais SUL MG RS SP PR RJ Só faz cirurgias em hospitais particulares 29 32 37 27 20 33 48 17 17 22 29 29 24 29 32 29 29 Faz cirurgias em clínicas e hospitais 25 26 23 14 51 26 16 41 17 31 26 25 19 29 27 26 24 particulares Faz cirurgias em hospitais particulares e 19 19 20 22 11 9 12 - 36 16 15 22 28 18 13 20 19 hospitais públicos Faz cirurgias em clínicas, hospitais 15 13 13 16 10 15 15 14 21 15 16 14 19 12 15 16 12 particulares e hospitais públicos Só faz cirurgias em clínicas 7 6 3 13 3 11 3 24 8 7 6 8 10 5 7 5 15 Faz cirurgias em clínicas e hospitais 4 4 2 7 6 6 6 4 - 6 6 3 1 4 6 5 - públicos Só faz cirurgias em hospitais públicos 1 1 1 - - - - - 2 3 3 - - 2 1 1 2 Base 366 217 126 55 36 68 32 28* 36 45 157 209 94 143 128 303 63 *Base insuficiente para análise estatística * Excetuando as de pequeno porte. Base: Total da amostra – 366 entrevistas P.7 Excetuando as cirurgias ambulatoriais, de pequeno porte, qual o percentual de cirurgias plásticas o(a) Dr(a) efetuou em clínicas, em hospitais particulares e em hospitais públicos, entre setembro de 2007 e agosto de 2008?
  24. 24. Situação atual da cirurgia plástica (Estimulada e única, em % médio) SBCP Natureza das Cirurgias* particulares, realizadas entre setembro de 2007 e agosto de 2008 Particular 82 Convênio médico 17 NE + N: 25% Outras** 1 * Excetuando as de pequeno porte. **Outras: cortesia, benemérita, família (tia, irmã, parentes), universitário, não faz cirurgias particulares. Base: Total da amostra – 366 entrevistas P.8 Das cirurgias plásticas realizadas em clínicas e hospitais particulares, qual o percentual de cirurgias de natureza particular (ou seja, os custos foram pagos diretamente pelo paciente) e qual o percentual de cirurgias realizadas por meio de convênio médico?
  25. 25. Situação atual da cirurgia plástica (Estimulada e única, em % médio) SBCP Natureza das Cirurgias* particulares, realizadas entre setembro de 2007 e agosto de 2008 TEMPO QUE É REGIONAL TÍTULO SEXO ESPECIALISTA TOTAL especialista 16 anos ou Até 5 anos Masculino SUDESTE Feminino De 6 a 15 Membro Membro CO+ES titular NE+N anos mais SUL MG SP RS PR RJ Particular 82 80 80 79 82 86 77 95 75 90 82 82 86 80 80 82 81 Convênio médico 17 18 17 21 18 13 23 4 25 10 17 17 14 19 19 17 18 Outras** 1 1 2 - - - - - - 0 1 1 0 1 1 1 1 Base 366 217 126 55 36 68 32 28* 36 45 157 209 94 143 128 303 63 *Base insuficiente para análise estatística * Excetuando as de pequeno porte. **Outras: cortesia, benemérita, família (tia, irmã, parentes) universitário. Base: Total da amostra – 366 entrevistas P.8 Das cirurgias plásticas realizadas em clínicas e hospitais particulares, qual o percentual de cirurgias de natureza particular (ou seja, os custos foram pagos diretamente pelo paciente) e qual o percentual de cirurgias realizadas por meio de convênio médico?
  26. 26. Situação atual da cirurgia plástica (Estimulada e única, em % médio) SBCP Procedimentos cirúrgicos e não cirúrgicos, realizados entre setembro de 2007 e agosto de 2008 Procedimentos 86 cirúrgicos Procedimentos 14 Especialista sexo feminino: 25% não cirúrgicos * Excetuando as de pequeno porte. Base: Total da amostra – 366 entrevistas P.9 Na sua atividade, aproximadamente, qual é o percentual de procedimentos cirúrgicos e o percentual de procedimentos não cirúrgicos que o(a) Dr(a) realiza?
  27. 27. Situação atual da cirurgia plástica (Estimulada e única, em % médio) SBCP Procedimentos cirúrgicos e não cirúrgicos, realizados entre setembro de 2007 e agosto de 2008 LOCAL DE REALIZAÇÃO TEMPO QUE É REGIONAL TÍTULO SEXO DA CIRURGIA ESPECIALISTA TOTAL especialista 16 anos ou Até 5 anos Masculino SUDESTE particular particular Feminino De 6 a 15 Hospital Hospital Membro Membro público CO+ES Clínica titular NE+N mais anos Total SUL MG SP RS PR RJ Procedimentos cirúrgicos 86 85 85 85 86 86 84 86 84 90 86 86 87 88 88 85 85 84 89 88 75 Procedimentos não cirúrgicos 14 15 15 15 14 14 17 14 16 11 14 14 13 12 12 15 15 16 11 12 25 Base 366 217 126 55 36 68 32 28* 36 45 362 189 323 139 157 209 94 143 128 303 63 *Base insuficiente para análise estatística * Excetuando as de pequeno porte. Base: Total da amostra – 366 entrevistas P.9 Na sua atividade, aproximadamente, qual é o percentual de procedimentos cirúrgicos e o percentual de procedimentos não cirúrgicos que o(a) Dr(a) realiza?
  28. 28. Situação atual da cirurgia plástica (Estimulada e múltipla, em % médio) SBCP Tipos de procedimentos não cirúrgicos realizados Preenchimento 92 Toxina botulínica 91 Peeling 53 Clínica: 62% Laser 24 Especialista sexo feminino: 43% Suspensão com fios 21 CO + ES: 30% Carboxterapia 5 Dermoabrasão 1 Luz intensa pulsada 1 Respostas espontâneas Intradermo 1 Infiltração de quelóide 1 Outros* 6 Citações até 1% * Outros procedimentos não cirúrgicos com menos de 1%: Acupuntura estética cosmiatria, tratamento para pele com cremes, crioterapia, drenagem ,endermologia, esclerose de vasos, esfoliação química, fio de aço, glandulaspiração, ninfoplastia, PTSE (aduanta), queimadura, rádiofoequância, tratamento de alopécia androgenética, ultracontour, mesoterapia, corrente russa, modelagem de orelhas, subcisão, enxerto de gordura em face/ implante facial. Base: Profissionais que realizam procedimentos não cirúrgicos – 291entrevistas P.10 O(a) Dr(a) realiza os seguintes procedimentos não cirúrgicos: Algum outro procedimento?
  29. 29. Situação atual da cirurgia plástica (Estimulada e múltipla, em % médio) SBCP Tipos de procedimentos não cirúrgicos realizados LOCAL DE REALIZAÇÃO TEMPO QUE É REGIONAL TÍTULO SEXO DA CIRURGIA ESPECIALISTA TOTAL especialista 16 anos ou Até 5 anos Masculino SUDESTE particular particular Feminino De 6 a 15 Membro Hospital Hospital Membro público CO+ES Clínica titular NE+N anos mais Total SUL MG RS SP PR RJ Preenchimento 92 93 94 95 90 92 86 100 95 81 92 96 92 92 94 91 93 93 90 93 88 Toxina botulínica 91 91 93 96 79 98 95 100 83 91 91 96 91 92 91 91 92 92 89 91 91 Peeling 53 52 52 46 59 58 51 75 60 47 54 62 52 54 56 52 52 56 51 51 62 Laser 24 23 19 23 38 31 21 50 22 15 24 30 22 18 22 25 23 29 16 18 43 Suspensão com fios 21 21 23 14 25 12 13 15 23 30 21 24 20 17 22 20 24 18 21 22 17 Carboxterapia 5 5 3 5 9 4 5 5 12 - 5 6 5 3 3 6 10 3 4 5 4 Dermoabrasão 1 1 2 - - 2 - - - - 1 - 1 2 - 2 1 2 - 2 - Luz intensa pulsada 1 - - - - 4 3 5 - - 1 1 0 1 1 1 1 1 - 0 2 Intradermo 1 1 1 - 4 - - - - 3 1 1 1 1 - 2 1 2 - 1 2 Infiltração de quelóide 1 2 3 - - - - - - - 1 - 1 1 1 1 - 1 2 1 - Outros* 6 6 7 3 10 6 13 - 7 - 6 5 6 3 6 6 3 8 5 6 6 Base 291 178 101 45 32 52 25* 21* 28* 33 289 157 258 109 120 171 72 120 98 232 59 Citações até 1% *Base insuficiente para análise estatística * Outros procedimentos não cirúrgicos com menos de 1%: Acupuntura estética cosmiatria, tratamento para pele com cremes, crioterapia, drenagem ,endermologia, esclerose de vasos, esfoliação química, fio de aço, glandulaspiração, ninfoplastia, PTSE (aduanta), queimadura, rádiofoequância, tratamento de alopécia androgenética, ultracontour, mesoterapia, corrente russa, modelagem de orelhas, subcisão, enxerto de gordura em face/ implante facial. Base: Profissionais que realizam procedimentos não cirúrgicos – 291entrevistas P.10 O(a) Dr(a) realiza os seguintes procedimentos não cirúrgicos: Algum outro procedimento?
  30. 30. Situação atual da cirurgia plástica (Estimulada, em % médio) SBCP Tipo de cirurgias plásticas estéticas*, realizadas entre setembro de 2007 e agosto de 2008 (73%) Aumento de mama 21 Lipoaspiração 20 Abdômen 15 Redução de mama 12 Pálpebras 9 Nariz 7 Plástica de face 7 Orelhas 5 Gluteoplastia com prótese 1 Cirurgia de calvice 1 Dermolipectomia de braço 1 Suspensão de coxa 1 * Excetuando as de pequeno porte. Pálpebras em oriental: 0,4% Citações até 1% Base: Profissionais que realizaram cirurgias estéticas – 360 entrevistas P.13 Do total de cirurgias plásticas estéticas, realizadas entre setembro de 2007 e agosto de 2008, e excetuando as ambulatoriais, de pequeno porte, qual o percentual de cirurgias realizadas de:
  31. 31. Situação atual da cirurgia plástica (Estimulada, em % médio) SBCP Tipo de cirurgias plásticas estéticas*, realizadas entre setembro de 2007 e agosto de 2008 LOCAL DE REALIZAÇÃO TEMPO QUE É REGIONAL TÍTULO SEXO DA CIRURGIA ESPECIALISTA TOTAL especialista 16 anos ou Até 5 anos Masculino SUDESTE particular particular Feminino De 6 a 15 Membro Hospital Hospital Membro público CO+ES Clínica titular NE+N mais anos Total SUL MG SP RS PR RJ Aumento de mama 21 21 21 21 18 26 24 28 15 24 21 21 21 19 21 22 23 22 20 21 23 Lipoaspiração 20 20 20 18 20 20 21 22 20 21 20 22 20 19 20 20 21 20 19 20 19 Abdômen 15 14 14 14 15 14 12 15 19 16 15 15 15 16 13 16 17 14 13 15 15 Redução de mama 12 12 12 12 15 9 10 8 15 13 12 12 12 13 12 12 11 12 13 12 12 Pálpebras 9 10 9 10 9 9 9 7 10 5 9 9 9 10 9 9 8 9 10 9 10 Nariz 7 8 8 7 7 6 8 5 7 6 7 6 7 6 7 7 6 7 7 7 5 Plástica de face 7 7 6 10 8 7 7 7 5 7 7 7 6 7 9 6 5 7 9 7 7 Orelhas 5 5 5 4 4 6 6 6 6 4 5 5 5 6 4 6 6 5 5 5 5 Gluteoplastia com prótese 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 0 1 1 1 1 Cirurgia de calvice 1 1 1 2 0 1 1 0 0 - 1 1 1 1 1 0 0 1 1 1 0 Dermolipectomia de braço 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 Suspensão de coxa 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 Base 360 214 123 55 36 68 32 28* 34 44 359 188 320 136 153 207 93 140 127 300 60 Citações até 1% *Base insuficiente para análise estatística * Excetuando as de pequeno porte. Base: Profissionais que realizaram cirurgias estéticas – 360 entrevistas P.13 Do total de cirurgias plásticas estéticas, realizadas entre setembro de 2007 e agosto de 2008, e excetuando as ambulatoriais, de pequeno porte, qual o percentual de cirurgias realizadas de:
  32. 32. Situação atual da cirurgia plástica (Estimulada, em % médio) SBCP Tipo de cirurgias plásticas reparadoras*, realizadas entre setembro de 2007 e agosto de 2008 (27%) Tumores 43 Acidentes urbanos 13 Defeitos congênitos 12 Queimados 12 Acidentes domésticos 7 Reconstrução Mamária 3 Escaras decúbito/ Úlceras de 1 decúbito/ Úlceras cutâneas Respostas espontâneas Cicatrizes/ retoque de cicatrizes/ 1 quelóides/ marcas Pós-Cirurgia Bariátrica/ Pós- 1 Gastroplastia Enxertos 1 Ginecomastia 1 Outras** 5 * Excetuando as de pequeno porte. ** Outras cirurgias reparadoras com menos de 1%: Acidentes de trabalho, hidradenite axilar, nervos periféricos, ptose palpebral/reconstrução mamária/cicatrizes, retalhos, síndrome de Poland, traumatismo do plexo, braquial, retração, hérnia epigástrica, picadas de insetos e de cobras, septo, correção de plásticas prévias, mão, microcirurgia, reconstrução de dedos, doenças nervosas periféricas, doenças infecciosas/pele. Citações até 1% Base: Profissionais que realizaram cirurgias reparadoras – 313 entrevistas P.16 Do total de cirurgias plásticas reparadoras, realizadas entre setembro de 2007 e agosto de 2008, e excetuando as ambulatoriais, de pequeno porte, qual o percentual de cirurgias de: Algum outro tipo de cirurgia reparadora?
  33. 33. Situação atual da cirurgia plástica (Estimulada, em % médio) SBCP Tipo de cirurgias plásticas reparadoras, realizadas entre setembro de 2007 e agosto de 2008 LOCAL DE REALIZAÇÃO TEMPO QUE É REGIONAL TÍTULO SEXO DA CIRURGIA ESPECIALISTA TOTAL especialista 16 anos ou Até 5 anos Masculino SUDESTE particular particular Feminino De 6 a 15 Membro Hospital Hospital Membro público CO+ES Clínica titular NE+N mais anos Total SUL MG SP RS PR RJ Tumores 43 46 45 42 56 38 40 36 36 42 44 49 43 38 45 42 36 45 48 44 41 Acidentes urbanos 13 11 11 12 7 18 17 20 15 17 13 12 13 15 12 14 16 13 11 14 9 Defeitos congênitos 12 11 12 12 8 11 11 11 20 8 12 10 12 13 14 11 9 12 14 12 14 Queimados 12 13 13 14 10 10 9 10 15 13 13 12 13 17 9 14 16 11 10 12 16 Acidentes domésticos 7 6 7 5 4 15 16 16 6 5 7 8 7 6 8 7 7 8 7 8 6 Reconstrução Mamária 3 4 2 9 2 - - - 3 6 3 4 3 3 4 3 3 3 3 3 5 Escaras decúbito/ Úlceras de 1 1 1 1 - 0 0 1 - - 1 1 1 1 1 1 1 0 0 1 - decúbito/ Úlceras cutâneas Cicatrizes/ retoque de 1 1 2 - 2 2 3 0 - 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 2 cicatrizes/ quelóides/ marcas Cirurgia Bariátrica/ 1 1 - - 4 2 1 5 - - 1 1 1 - 0 1 3 0 - 1 - Gastroplastia Enxertos 1 1 0 - 4 0 1 - - - 1 - 1 - 0 1 - 1 0 1 - Ginecomastia 1 0 0 - 1 1 - 2 3 2 1 0 1 1 0 1 2 0 - 1 - Outras** 5 5 7 5 3 4 3 - 4 6 5 3 5 4 7 4 6 4 5 5 8 Base 313 185 105 45 35 59 31 22* 30 39 309 160 281 132 139 174 75 126 111 264 49 Citações até 1% *Base insuficiente para análise estatística ** Outras cirurgias reparadoras com menos de 1%: Acidentes de trabalho, hidradenite axilar, nervos periféricos, ptose palpebral/reconstrução mamária/cicatrizes, retalhos, síndrome de Poland, traumatismo do plexo, braquial, retração, hérnia epigástrica, picadas de insetos e de cobras, septo, correção de plásticas prévias, mão, microcirurgia, reconstrução de dedos, doenças nervosas periféricas, doenças infecciosas/pele. * Excetuando as de pequeno porte. Base: Profissionais que realizaram cirurgias reparadoras – 313 entrevistas P.16 Do total de cirurgias plásticas reparadoras, realizadas entre setembro de 2007 e agosto de 2008, e excetuando as ambulatoriais, de pequeno porte, qual o percentual de cirurgias de: Algum outro tipo de cirurgia reparadora?
  34. 34. Situação atual da cirurgia plástica (Estimulada e única, em % médio) SBCP Comparação entre o número de cirurgias plásticas estéticas e reparadoras*, realizadas entre setembro de 2006 e agosto de 2007 e entre setembro de 2007 a agosto de 2008 Aumentou 54 Especialista: 60% Manteve-se Saldo: + 33 p.p. 24 (aumentou – diminuiu) inalterado Titular: 29% Diminuiu 21 16 anos ou +: 29% Não respondeu/ formação recente 1 na área * Excetuando as de pequeno porte. Base: Total da amostra – 366 entrevistas P.18 Comparando o número de cirurgias plásticas estéticas e reparadoras que o(a) Dr(a) realizou entre setembro de 2006 e agosto de 2007 com o número de cirurgias realizadas entre setembro de 2007 a agosto de 2008, o(a) Dr(a) diria que no período mais recente o número de cirurgias que o(a) Dr(a) realizou aumentou, manteve-se inalterado ou diminuiu?

×