MENSURAÇÃO DOS RESULTADOS DA GESTÃO DO CONHECIMENTO EM PROJETOS: <br />ESTUDO DE CASOS EM EMPRESAS DE SERVIÇOS EM TECNOLOG...
Roteiro de Apresentação<br />
Contextualização do Tema<br />A conjuntura econômica atual resulta em ambientes altamente competitivos, onde o conheciment...
Contextualização do Tema<br />Terra (2005) afirma que as organizações aprendem em grande medida no decorrer de seus projet...
QuestãoProblema<br />Como mensurarosresultadosdagestão do conhecimentoemprojetos?<br />
Questões Secundárias<br />
Objetivo da Pesquisa<br />Este trabalho tem comoobjetivo o desenvolvimento de um ferramentalmetodológicoquepossibilite a m...
Objetivos Específicos<br />
Contribuição Científica<br /><ul><li>Maior exploração acerca do tema gestão do conhecimento, com a relação de modelos de m...
 Elaboração de um novo modelo de mensuração de gestão do conhecimento em projetos, incentivando novas práticas de gestão d...
ASPETOS TEÓRICOS<br />
Metodologia - Classificação<br />
Metodologia - Classificação<br />
Metodologia - Classificação<br />
Estudo de Caso–Universodapesquisa<br />Organizações de TI <br />O motivo para a escolha de organizações de TI deve-se ao f...
Estudo de Caso–Amostra<br />O estudo de caso englobará todos os níveis da organização: <br />alta gerência (entrevista) <b...
Estudo de Caso – Coleta de Dados<br />Entrevista semi-estruturada | Observação | Questionário<br />Foi aplicada uma entrev...
Estudo de Caso – Coleta de Dados<br />Entrevista semi-estruturada | Observação | Questionário<br />Pelas características d...
Estudo de Caso – Coleta de Dados<br />Entrevista semi-estruturada | Observação | Questionário<br />Um questionário foi apl...
Percepção do entrevistado quanto ao nível de conhecimento em GC
GC na organização: utilizado parte do método OKA (Fonseca, 2006), focando em pessoas, processos e sistemas
Mensuração dos benefícios da GC na organização</li></li></ul><li>Limitações da Pesquisa<br />O método escolhido para a pes...
no que tange ao objeto estudado, é possível generalizar as conclusões oriundas deste trabalho a todas as empresas que poss...
Resultados do Estudo de Casos<br />100% das empresaspesquisadasnãopossuemsequer um programa formal de GCe nãomensuramosben...
Resultados do Estudo de Casos<br />Práticas de gestão do conhecimento das organizações pesquisadas<br />
Resultados do Estudo de Casos<br />Em relação às atividades patrocinadas pela organização, destacam-se: treinamentos de re...
Resultados do Estudo de Casos<br />Sistemas presentes nas organizações pesquisadas<br />
FerramentalMetodológico<br />Primeiro passo | Uma nova área do conhecimento em GP: Gerenciamento do Conhecimento<br />A pr...
FerramentalMetodológico<br />Segundo passo | Revisão dos processos de GP<br />
FerramentalMetodológico<br />Terceiro passo | Desenvolvimento do Modelo<br />
FerramentalMetodológico<br />Quarto passo | Sugestão de Indicadores<br />
FerramentalMetodológico<br />Quarto passo | Sugestão de Indicadores<br />
FerramentalMetodológico<br />Quarto passo | Sugestão de Indicadores<br />
Conclusões<br /><ul><li>Se o conhecimento pode e deve ser gerido a nível organizacional, é possível afirmar da mesma forma...
Como 59% dos entrevistados afirmaram conhecerem pouco ou nada sobre GC, é necessária uma maior divulgação da gestão do con...
O fato de 100% das empresas estudadas não possuírem um programa formal de GC mas, por outro lado, ter sido verificada a ex...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Mesuracao da Gestao do Conhecimento em Projetos

2.707 visualizações

Publicada em

Dissertação de mestrado defendida em outubro/2010 por Rafael Ramos, no curso de Mestrado em Sistemas de Gestão oferecido pela Universidade Federal Fluminense.

Publicada em: Tecnologia
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.707
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
876
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
91
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Mesuracao da Gestao do Conhecimento em Projetos

  1. 1. MENSURAÇÃO DOS RESULTADOS DA GESTÃO DO CONHECIMENTO EM PROJETOS: <br />ESTUDO DE CASOS EM EMPRESAS DE SERVIÇOS EM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO<br />Universidade Federal Fluminense - LATEC<br />Mestrado em Sistemas de Gestão<br />Aluno: Rafael de Souza Ramos<br />Orientador: Marcius Hollanda Pereira da Rocha, D. Sc.<br />Niterói/RJ<br />2010<br />
  2. 2. Roteiro de Apresentação<br />
  3. 3. Contextualização do Tema<br />A conjuntura econômica atual resulta em ambientes altamente competitivos, onde o conhecimento se transforma no recurso mais valioso de uma organização (Davenport e Prusak, 2003).<br />É necessária a utilização do capital humano na forma do conhecimento tácito de seus funcionários para que as organizações sobrevivam neste cenário (Terra, 2005).<br />
  4. 4. Contextualização do Tema<br />Terra (2005) afirma que as organizações aprendem em grande medida no decorrer de seus projetos através de iniciativas de GC.<br />Tais ações devem considerar formas de mensuração dos resultados (Bose, 2004; Chen e Chen, 2005), validando se os objetivos estão sendo atingidos através do uso de indicadores alinhados com os objetivos de negócio da organização (Goldoni e Oliveira, 2007b). <br />
  5. 5. QuestãoProblema<br />Como mensurarosresultadosdagestão do conhecimentoemprojetos?<br />
  6. 6. Questões Secundárias<br />
  7. 7. Objetivo da Pesquisa<br />Este trabalho tem comoobjetivo o desenvolvimento de um ferramentalmetodológicoquepossibilite a mensuração dos resultadosobtidosemprojetos a partir de iniciativas de gestão do conhecimento. <br />O ferramental proposto terá como base as nove áreas do conhecimento em projetos definidas pelo PMI (2008), criando subsídios para a melhoria contínua em práticas de gestão do conhecimento.<br />
  8. 8. Objetivos Específicos<br />
  9. 9. Contribuição Científica<br /><ul><li>Maior exploração acerca do tema gestão do conhecimento, com a relação de modelos de mensuração existentes
  10. 10. Elaboração de um novo modelo de mensuração de gestão do conhecimento em projetos, incentivando novas práticas de gestão do conhecimento focadas em resultados.</li></li></ul><li>Originalidade<br />Na pesquisa, materiaisdisponíveisemdiversosmeios (bibliotecas, Internet etc.) foramutilizadoscomo forma de compor um resultado final único e original. <br />Além disso, nãofoiencontradonaliteratura um modelo de mensuração de gestão do conhecimentoemprojetos, o quereforçaaindamais a originalidadedestetrabalho.<br />
  11. 11. ASPETOS TEÓRICOS<br />
  12. 12. Metodologia - Classificação<br />
  13. 13. Metodologia - Classificação<br />
  14. 14. Metodologia - Classificação<br />
  15. 15. Estudo de Caso–Universodapesquisa<br />Organizações de TI <br />O motivo para a escolha de organizações de TI deve-se ao fato de que, nestas empresas, o principal negócio é o conhecimento. <br />Davenport e Prusak (2003) classificam as empresas de software como vendedoras de ideias incorporadas em linhas de código. <br />Desta forma, práticas de GC, como a necessidade de incorporação de experiências anteriores e utilização das melhores práticas nesses projetos, são essenciais para a sobrevivência do negócio. <br />
  16. 16. Estudo de Caso–Amostra<br />O estudo de caso englobará todos os níveis da organização: <br />alta gerência (entrevista) <br />áreas tática e operacional (questionário)<br />Espera-se com isso que as práticas de gestão do conhecimento na organização, se existirem, sejam disseminadas a todos os níveis.<br />
  17. 17. Estudo de Caso – Coleta de Dados<br />Entrevista semi-estruturada | Observação | Questionário<br />Foi aplicada uma entrevista semi-estruturada aos colaboradores do nível estratégico das organizações, tais como diretores e CEOs, a fim de verificar como os benefícios da GC estão sendo mensurados hoje e se as práticas de GC focadas em mensuração apresentam melhores resultados.<br />
  18. 18. Estudo de Caso – Coleta de Dados<br />Entrevista semi-estruturada | Observação | Questionário<br />Pelas características da pesquisa, ela será desenvolvida a partir de uma observação assistemática e individual: assistemática, pois não há um planejamento pré-definido para análise dos projetos desenvolvidos pela empresa; individual, pois será feita somente pelo pesquisador.<br />
  19. 19. Estudo de Caso – Coleta de Dados<br />Entrevista semi-estruturada | Observação | Questionário<br />Um questionário foi aplicado a alguns colaboradores dos níveis tático e operacional da organização, a fim de verificar como os benefícios da GC estão sendo mensurados hoje e se as práticas de GC focadas em mensuração apresentam melhores resultados.<br /><ul><li>Dados do respondente
  20. 20. Percepção do entrevistado quanto ao nível de conhecimento em GC
  21. 21. GC na organização: utilizado parte do método OKA (Fonseca, 2006), focando em pessoas, processos e sistemas
  22. 22. Mensuração dos benefícios da GC na organização</li></li></ul><li>Limitações da Pesquisa<br />O método escolhido para a pesquisa pode apresentar algumas limitações, conforme a seguir: <br /><ul><li>no que tange às informações disponibilizadas pela organização, é possível que informações sejam omitidas ou distorcidas, pelo fato de a organização considerá-las sigilosas ou objetivando enaltecer determinadas ações de GC praticadas pela empresa;
  23. 23. no que tange ao objeto estudado, é possível generalizar as conclusões oriundas deste trabalho a todas as empresas que possuem práticas de GC, por suas características de negócio e porte.</li></li></ul><li>Sintetização da Pesquisa<br />Escolha do tema e justificativa<br />Formulação do problema<br />Determinação de objetivos e questões<br />Levantamento bibliográfico<br />Conclusões da bibliografia<br />Estudo de caso<br />Relatório do estudo de caso<br />Desenvolvimento do modelo de mensuração<br />Considerações finais<br />
  24. 24. Resultados do Estudo de Casos<br />100% das empresaspesquisadasnãopossuemsequer um programa formal de GCe nãomensuramosbenefícios de nenhumaatividadeligadaaoconhecimento.<br />
  25. 25. Resultados do Estudo de Casos<br />Práticas de gestão do conhecimento das organizações pesquisadas<br />
  26. 26. Resultados do Estudo de Casos<br />Em relação às atividades patrocinadas pela organização, destacam-se: treinamentos de recepção de novos funcionários (lembrado por 24 entrevistados), treinamentos internos (21) e certificação profissional (15).<br />Comunicação entre níveis hierárquicos distintos e entre unidades ou divisões é essencial para o sucesso de políticas de GC. 77% dos entrevistados acreditam que a comunicação entre níveis hierárquicos distintos é um pouco boa, boa ou muito boa. Já entre unidades ou divisões distintas, 59% sugerem que a comunicação é não muito boa ou nada boa.<br />Sobre planos de capacitação, a realidade está distante do ideal: somente 14% conhecem um plano desse tipo para toda a organização, nenhum entrevistado indicou conhecer planos de capacitação para unidades específicas e 29% disseram conhecer planos de capacitação para cada funcionário individualmente.<br />
  27. 27. Resultados do Estudo de Casos<br />Sistemas presentes nas organizações pesquisadas<br />
  28. 28. FerramentalMetodológico<br />Primeiro passo | Uma nova área do conhecimento em GP: Gerenciamento do Conhecimento<br />A proposta para este trabalho é apresentar uma nova formação de processos ligados à gestão do conhecimento, adaptando os processos propostos por Sabbag (2009) às demais recomendações pesquisadas através da bibliografia. <br />Também haverá adaptações em alguns processos já existentes no PMBOK (PMI, 2008), para que possam contemplar as atividades decorrentes do gerenciamento do conhecimento em projetos, que serão detalhadas mais adiante.<br />
  29. 29. FerramentalMetodológico<br />Segundo passo | Revisão dos processos de GP<br />
  30. 30. FerramentalMetodológico<br />Terceiro passo | Desenvolvimento do Modelo<br />
  31. 31. FerramentalMetodológico<br />Quarto passo | Sugestão de Indicadores<br />
  32. 32. FerramentalMetodológico<br />Quarto passo | Sugestão de Indicadores<br />
  33. 33. FerramentalMetodológico<br />Quarto passo | Sugestão de Indicadores<br />
  34. 34. Conclusões<br /><ul><li>Se o conhecimento pode e deve ser gerido a nível organizacional, é possível afirmar da mesma forma que essa preocupação deve existir no nível de projetos.
  35. 35. Como 59% dos entrevistados afirmaram conhecerem pouco ou nada sobre GC, é necessária uma maior divulgação da gestão do conhecimento em organizações de tecnologia da informação - tal divulgação é baseada na literatura que recomenda um efetivo apoio da alta administração a ações deste tipo
  36. 36. O fato de 100% das empresas estudadas não possuírem um programa formal de GC mas, por outro lado, ter sido verificada a existência de diversas práticas ligadas ao conhecimento nessas organizações, mostra que as ações estão sendo implementadas de forma isolada - tal medida tende a gerar maior dificuldade na apuração dos resultados como um todo e possui maior facilidade de ser descontinuada</li></li></ul><li>Conclusões<br /><ul><li>Somente 29% dos entrevistados disseram conhecer um plano de capacitação individual para os funcionários, indicando que não basta existir ações ligadas ao conhecimento – é necessário que elas estejam dentro de um plano de capacitação
  37. 37. A necessidade de melhora na comunicação entre unidades ou divisões distintas, derrubando possíveis barreiras que impedem a disseminação do conhecimento por toda empresa.</li></li></ul><li>Conclusões<br /><ul><li>A elaboração do ferramental metodológico uniu insumos encontrados na bibliografia e empresas estudadas. Para que ele fosse desenvolvido, partiu-se da premissa que não seria necessário algo completamente novo.
  38. 38. Por este motivo, o ferramental utilizou algumas áreas do conhecimento em gerenciamento de projetos e, através dele, foi proposta a área específica de gerenciamento do conhecimento.
  39. 39. Evitando somente o lado conceitual, também foram propostos vários indicadores que podem facilmente ser utilizados no ambiente de projeto e que fornecerão resultados para que a GC seja cada vez mais aprimorada neste cenário.</li></li></ul><li>Conclusões<br /><ul><li>Como recomendação para novas pesquisas, sugere-se investigar os motivos pelo qual a gestão do conhecimento ainda é pouco presente nas micro e pequenas empresas, de acordo com os resultados dos estudos de casos.
  40. 40. Uma outra ótica interessante seria levantar o custo médio da implementação de um programa de gestão do conhecimento, que certamente despertaria maior interesse em empresas que ainda não possuem programas deste tipo.
  41. 41. Estudos futuros também poderão utilizar o ferramental proposto neste trabalho (método e indicadores) em empresas que trabalhem por projetos. Assim, será possível validar o lado prático desta pesquisa.</li></li></ul><li>Obrigado!<br />“A alegria que se tem em pensar e aprender faz-nos pensar e aprender ainda mais”<br />Aristóteles<br />

×