o ensino de língua inglesa na eja

680 visualizações

Publicada em

o ensino de língua inglesa na eja

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
680
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
8
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

o ensino de língua inglesa na eja

  1. 1. O ensino da língua inglesa na Educação de Jovens e Adultos ------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------- Katia Bruginski Mulik - UTFPR katiamulik@yahoo.com.br
  2. 2. INTRODUÇÃO • Escolha do tema • Prática em sala de aula com a EJA • Fruto de indagações de uma pesquisa de campo realizada na especialização
  3. 3. CONTEXTO DA EJA • Perfil do aluno da EJA: histórico social e educacional • Diversidade – idade, condição social, interesses e escolarização. • Ausência de DCE específicas por disciplina direcionadas a EJA.
  4. 4. TÓPICOS A SEREM DISCUTIDOS • Implantação da EJA no Brasil • Função social da EJA • Perfil dos alunos – impactos no ensino • O ensino de inglês na EJA • Sugestões metodológicas
  5. 5. PANORAMA DA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS NO BRASIL • Altos índices de analfabetismo geram preocupação nacional – 1940 • Campanha Nacional de alfabetização – concepção instrumental de ensino. • Souza (2007, p.85) afirma que o aluno, nessa época, era visto como um “sujeito ignorante, sem cultura, como se fosse um tabula rasa a ser preenchida”
  6. 6. Taxa de alfabetização e analfabetismo das pessoas de 10 anos ou mais de idade – Brasil - 1940/2000. Fonte: IBGE, Censo Demográfico, 1940/2000. PANORAMA DA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS NO BRASIL
  7. 7. • MOBRAL - Instituído pelo governo militar, como prosseguimento das campanhas de alfabetização. • Enquanto política pública não obteve bons resultados. • Em governos posteriores, a EJA foi ficando cada vez mais desconsiderada e praticamente ausente das preocupações políticas.. PANORAMA DA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS NO BRASIL
  8. 8. • Déc. de 90 – surgem as primeiras discussões para a elaboração de Diretrizes. • Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação de Jovens e Adultos - promulgadas em 10 de maio de 2000, pelo Conselho Nacional de Educação. • Essas trazem um suporte teórico que supera a visão preconceituosa do analfabeto ou iletrado como inculto, além de reconhecer a diversidade cultural e regional presente nos diversos estratos sociais. PANORAMA DA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS NO BRASIL
  9. 9. FUNÇÃO SOCIAL DA EJA • Conforme as DCE da EJA (2006, p. 27) a EJA têm como objetivos: 1.Formação humana e com acesso a cultura geral 2.Aprimoramento da consciência crítica 3.Adotem (educandos) atitudes éticas e compromisso político para o desenvolvimento da autonomia intelectual.
  10. 10. PERFIL DOS EDUCANDOS • Atende educandos trabalhadores que não tiveram acesso à escolarização na idade própria, já que tiveram o ingresso prematuro no mundo do trabalho. • A diversidade é característica nessa modalidade de ensino: diferentes faixas etárias, níveis de escolarização, situação social, cultural e econômica dentro de uma mesma sala de aula
  11. 11. O ENSINO DE INGLÊS NA EJA • A LI pode não ser percebida de forma positiva pelos alunos • Cabe ao professor mostrar em que status a língua se encontra – inglês como língua internacional. • Papel do ensino de línguas: contato com diferentes culturas e conhecimentos científicos e tecnológicos.
  12. 12. • A aprendizagem de LE, direito básico de todos os alunos, contribui para a inserção no mercado de trabalho e a inclusão desses alunos nas redes comunicativas locais e globais. O ENSINO DE INGLÊS NA EJA
  13. 13. SUGESTÕES METODOLÓGICAS • Encaminhamento mais próximo da realidade dos alunos. • O trabalho com propagandas, nomes de lojas e comércios que se encontram em língua inglesa. • A análise de palavras que aparecem nas embalagens. • Leitura de folders que circulam com palavras em inglês. • Debates em torno da questão dos estrangeirismos.
  14. 14. CONSIDERAÇÕES FINAIS • A elaboração do currículo para a EJA precisa levar em consideração o perfil do aluno. • Os alunos precisam recuperar o tempo que ficaram afastados dos bancos escolares. • Focar em uma prática que desperte as potencialidades dos alunos.
  15. 15. • O ensino de inglês ou de qualquer outra língua estrangeira na EJA requer um “cuidado” maior por parte do professor, pois são alunos que trazem para a sala de aula suas crenças, suas experiências e seu modo de ver o mundo. CONSIDERAÇÕES FINAIS
  16. 16. • O importante é fazer com que o aluno da EJA perceba seu papel ativo na sociedade e compreenda-se como construtor de significados, como ser crítico e acima de tudo como cidadão. CONSIDERAÇÕES FINAIS
  17. 17. REFERÊNCIAS •IBGE. Tendências Demográficas: Uma Análise da População com Base nos Resultados dos Censos Demográficos de 1940 e 2000. Disponível em: http://www.ibge.gov.br/home/presidencia/noticias/noticia_impressao.php? id_noticia=892~ •PARANÁ. Secretaria de Estado da Educação. Diretrizes Curriculares da Educação de Jovens e Adultos – versão preliminar. Curitiba, PR: SEED, 2006. •_____. Superintendência da Educação. Departamento de Educação de Jovens e Adultos. Secretaria de Educação. Um dedo de prosa: livro do educador. Curitiba, PR: SEED, 2006. •_____. Secretaria de Estado da Educação. Diretrizes Curriculares da Educação Básica: Língua Estrangeira Moderna. Curitiba, PR: SEED, 2008. •SOUZA, Maria Antônia de. Educação de jovens e adultos. Curitiba: IBPEX, 2007.
  18. 18. AGRADEÇO A ATENÇÃO DE TODOS! katiamulik@yahoo.com.br

×