Geo aula 1 prof. gil da silva juvep

486 visualizações

Publicada em

Aula inicial de geografia e arqueologia no seminario de teologia da missao juvep em joão pessoa.

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
486
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
27
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Geo aula 1 prof. gil da silva juvep

  1. 1. A História situa o drama humano no tempo. Pelas asas da cronologia, leva-nos a acompanhar os passos de nossos ancestrais até os nossos dias. Possuímos, porém, uma exigente concepção espacial. Curiosos, de quando em quando, indagamos: "Onde, exatamente, deu-se tal fato?" A Historiografia, por ser documental e limitar-se às crônicas, não pode responder-nos tais questões com precisão. Recorremos, então, à Geografia.
  2. 2. QUAL A AFINIDADE ENTRE A HISTÓRIA E A GEOGRAFIA? Afrânio Peixoto responde: "A Geografia será assim a ciência do presente, explicada pelo passado; a História, a ciência do passado, que explica o presente. " Da Mesopotâmia à Europa. As informações geográficas contidas nas Sagradas Escrituras são exatas e reconstituem, com fidelidade e riqueza de detalhes, a topografia e as divisões políticas da antiguidade.
  3. 3. I - O QUE É A GEOGRAFIA? 1. Para o alemão Alfred Hettner, Geografia é o ramo de estudos da diferenciação regional da superfície da Terra e das causas dessa diferenciação. 2. Richard Hartshorne declara ser o objetivo da Geografia "proporcionar a descrição e a interpretação, de maneira precisa, ordenada e racional, do caráter variável da superfície da Terra".
  4. 4. 2.1 Na Antiguidade Os conhecimentos geográficos dos egípcios limitavam-se ao Nordeste da África, à Ásia Ocidental e à Assíria. Os fenícios e gregos foram mais longe. Estimulados por intensas transações comerciais, vasculharam o mar Mediterrâneo. Alexandre Magno foi quem alargou os conhecimentos geográficos dos helenos, em virtude de suas rápidas, fulminantes e dilatadas conquistas. Saindo da Macedônia, na Europa Oriental, ele alcançou a índia, no Extremo Oriente.
  5. 5. II - A GEOGRAFIA ATRAVÉS DA HISTÓRIA 2.1 Na Antiguidade
  6. 6. II - A GEOGRAFIA ATRAVÉS DA HISTÓRIA 2.2 - Em Roma Em virtude de suas vastíssimas conquistas, alargaram, sobremaneira, os conhecimentos geográficos de então. Seus generais, durante as guerras expansionistas, elaboraram minuciosos relatórios acerca das novas possessões romanas. Júlio César, por exemplo, escreveu "Comentários sobre a guerra contra os gauleses", obra riquíssima em informações geográficas. Políbio e Estrabão deixaram importantes tratados geográficos. Os trabalhos de Estrabão, aliás, são tão abali¬zados que foi chamado o pai da Geografia. Sem os seus apontamentos, os geógrafos posteriores encontrariam enormes dificuldades para elaborar descrições mais acuradas da Terra.
  7. 7. II - A GEOGRAFIA ATRAVÉS DA HISTÓRIA A Geografia não progrediu na Europa durante a Idade Média. Detentor do monopólio cultural, o clero só transmi-tia ao povo as informações que, segundo seu critério, esti-vessem de conformidade com os textos sagrados e com as tradições católicas. Apesar das Cruzadas à Terra Santa, não houve progresso sensível nas informações geográficas 2.3 - Na Idade Média
  8. 8. II - A GEOGRAFIA ATRAVÉS DA HISTÓRIA Com as descobertas de novos continentes, Portugal e Espanha deram inestimável contribuição à Geografia. 0 capitalismo mercantilista do Século XV, XVI e XVII, levou ambos esses povos ibéricos às mais remotas regiões do Globo. O descobrimento do Novo Mundo marcou, de forma definitiva, o fim de uma era de obscurantismo. Finalmente, o homem redescobria uma verdade elementar dita no Século VIII a.C. pelo profeta Isaías: a Terra é esférica. Galileu. enfim, tinha razão. 2.4 - Tempos Modernos A partir dos feitos de Colombo, Vasco da Gama e Cabral, começaram a ser produzidas, com mais regularidade, obras geográficas especializadas. 0 jovem alemão Varenius. notável pela sua genialidade, escreveu dois tratados: GEOGRAFIA GENERALIS E GEOGRAFIA SPECIALIS. O segundo trabalho, aliás, não pôde ser completado, por causa da morte prematura do autor.
  9. 9. Deve-se a dois sábios alemães a estruturação da Geografia como ciência. Alexander von Humboldt (1769-1859). Carl Kitter (1779-1859). Influenciados por Varenius e Kant, traçaram novos métodos e rumos para a Geografia. Ambos viveram na mesma época é. durante algumas décadas, em Berlim. A Geografia deixou de ser um mero acervo de dissertações e descrições á disposição de militares e administradores, para tornar-se uma ciência madura e dinâmica. Hoje, lançamos mão de seus métodos, inclusive, para confirmarmos a veracidade e a exatidão das informações bíblicas.
  10. 10. A. A Geografia Humana preocupa-se em estudar os agrupamentos humanos em suas relações com a Terra: como repartem o espaço; como se adaptam às condições naturais, como se organizam para explorar os recursos provenientes da natureza etc. B. A Geografia Econômica está atenta ao estudo dos recursos econômicos - de origem vegetal, animal e mineral - presentes nas diversas regiões da terra e suas formas de exploração. C. A Geografia Física estuda os traços físicos das diversas regiões da terra, o que inclui o estudo do relevo, do clima, da vegetação, da fauna e da flora. D. A Geografia Política estuda a influência da geografia na política, a relação entre o poder de um país e sua geografia física e humana, bem como o estudo do reparto político da terra. E. A Geografia História procura reconstruir os aspectos humanos, econômicos, físicos e políticos de uma dada região do passado.
  11. 11. IV - A GEOGRAFIA BÍBLICA E A SUA IMPORTÂNCIA A Geografia Bíblica, definida por Mackee Adams como o "painel bíblico em que o Reino de Deus teve o seu início e onde experimentou seus triunfos". é indispensável a todos os estudiosos da Bíblia. Segundo Netta Kemp de Money: "A Geografia Bíblica ocupa-se do estudo sistemático do cenário da revelação divina e da influência que teve o meio ambiente na vida de seus habitantes".
  12. 12. V. O MUNDO BÍBLICO A região que denominamos Mundo Bíblico situa-se, hoje, nas regiões conhecidas como Oriente Médio e mediterrânicas.
  13. 13. 5.1 Principais áreas do Mundo Bíblico:
  14. 14. Mesopotâmia (Meso = entre; potamos = rio) - região marcada pela presença de dois grandes rios que fertilizavam a região, tornando-a propícia para a agricultura: Tigre e Eufrates. Nesta área, no decorrer da História, surgiram grandes e poderosos impérios: o Sumério, o Acádio, o Babilônico e o Persa.
  15. 15. Península Arábica extensa península formada por poucas áreas férteis e muitos desertos. Ali se desenvolveu um importante reino, o de Sabá.
  16. 16. Egito Situa-se no Nordeste do continente Africano. Como a mesopotâmia, tem sua fertilidade garantida pela presença do rio Nilo, que atravessa toda a região. Nesta região se organizou um grande Império, o Egípcio.
  17. 17. Canaã região estratégica por seu caráter de passagem entre as diversas regiões do Mundo Bíblico. Reunia a Síria e a Palestina. Nesta área se estabeleceram diversos povos, como os filisteus, os fenícios, e os próprios hebreus.
  18. 18. Europa Cenário de importantes Impérios, como o Macedônico, também conhecido como Império de Alexandre, que reuniu a Grécia, a Macedônia e o Oriente Médio, e o Romano, que a partir da cidade de Roma, situada na atual Itália, unificou as regiões mediterrânicas da Europa Ocidental e Oriental, o Norte da África e o Oriente Médio. Possui uma grande diversidade geográfica e cultural. A Europa faz-se presente na Bíblia, de forma efetiva, nos livros do Novo Testamento.
  19. 19. FONTE: • Andrade, Claudionor Corrêa de. Geografia Bíblica. Rio de Janeiro . / CPAD, 1987. • http://geografiageralebiblica.blogspot.com.br • http://projeto-mobilizacao.blogspot.com.br

×