O slideshow foi denunciado.
Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes. Altere suas preferências de anúncios quando desejar.

Contribuição dos Gregos para Geografia

Acadêmicos da Segunda Fase de Geografia - Unesc

  • Seja o primeiro a comentar

Contribuição dos Gregos para Geografia

  1. 1. Contribuição dos Gregos à Geografia Acadêmicos: Francine Lunardi Luccas Borges Ramon Selau Criciúma, 2017 Universidade do Extremo Sul Catarinense Curso de Geografia Disciplina: Introdução ao Pensamento Geográfico Professor: Adriano de Oliveira Dias
  2. 2. Contribuição dos Gregos • A importância dos Gregos para a Geografia como ciência se dá ao grande desenvolvimento tanto no comércio escravista, conhecimento físico e natural necessário para as navegações, e do grande acervo de obras ainda presente; • Dominando o Mediterrâneo chegam a civilização da Mesopotâmia (atual Iraque), aonde obtiveram conhecimentos de Astros como diferenciar estrelas de planetas como Júpiter, Marte.., o movimento lunar em torno da Terra, divisão dos dias da semana devido as fases da Lua, meses, anos;
  3. 3. • Além disso, conhecimentos da Geometria logo mais por Erastóstenes medindo as dimensões da Terra; • Podemos dizer então que o início das navegações foi o importante marco no desenvolvimento da geografia como ciência e filosofia. Na verdade, as viagens marítimas para os países vizinhos foi imprescindível para que essa ciência tomasse força. Os gregos ficaram conhecidos como Bons Marinheiros;
  4. 4. Aristósteles Concebeu a Terra como uma esfera; Ptolomeu Sistema geocêntrico; Hiparca Sistema de coordenadas; • Contribuições
  5. 5. • No século III a.C., Erastóstenes de Cirene foi o primeiro a utilizar a palavra Geografia. O cientista grego fez o cálculo da circunferência da Terra com aproximação gigantesca; • Todo esse conhecimento encontra-se reunido numa obra de 17 volumes sobre o período em que Jesus Cristo viveu. Esta publicação se tornou a única referência sobre obras gregas e romanas desaparecidas;
  6. 6. Heródoto O primeiro a criar um elo entre História e Geografia; Fonte: http://chc.org.br/o-pioneirismo-de-herodoto/ Abaixo, o mundo tal como Heródoto o imaginava por volta do ano 450 antes de Cristo; O mapa atual da mesma Região; Fonte: http://chc.org.br/wp-content/uploads/2011/12/O-pioneirismo-de- Her%C3%B3doto-2.jpg
  7. 7. • (Nessa época não se tinha escala e nem se media longitudes, os mapas sem escalas indicavam distâncias das mais variadas dos diversos pontos de referências espalhados.) Os filósofos gregos já sabiam que existia terras que se encontravam ao norte, na Europa setentrional e na Ásia, mesmo não obtendo informações concretas, ficando fora de suas cogitações e sendo exploradas no futuro; • Os filósofos gregos receberam várias informações de cronistas e outros pesquisadores que já conheciam áreas diferentes do nosso planeta, sobre as dimensões da Terra e sobre a distribuição de terra, das águas e das populações.
  8. 8. • (A esfericidade da Terra teve aceitação pelos outros filósofos da época por que Aristósteles apresentou que a Terra apresentava uma sobra na Lua durante os eclipses. Já Erastóstenes utilizou os trabalhos de Geodésia para indicar as dimensões do planeta, a partir das ideias que a Terra era redonda e se baseava na inclinação dos raios solares num poço em diferentes pontos na mesma longitude. Ele chegou a afirmar que a esfera terrestre media 42.000 km, medida quase parecida com a que é aceita hoje de 40.000 km.);
  9. 9. • (Aristósteles ressaltou em três afirmativas que: a) “ A matéria tende a concentrar-se em torno de um centro comum; b) A sombra projetada pela Terra na superfície da Lua, durante os eclipses, é circular; c) Só se podem explicar as mudanças que se produzem no horizonte e o aparecimento das constelações na esfera celeste por ser a Terra uma esfera.” )Ele também tratou de temas sobre as variações do clima, da erosão e as vinculações entre rios e mares, raças humanas, clima e formas políticas;
  10. 10. • (Na obra clássica de Hipócrates “Dos Ares, das Águas e dos Lugares”, ele estabeleceu que os habitantes das regiões montanhosas eram de uma estatura mais alta e mais forte. Já os das regiões planas eram de mais nervosos, arrogantes e mais louro do que moreno.)
  11. 11. • Reconhecendo a Terra como uma esfera, os gregos também defendiam que o planeta possuía uma inclinação com base na direção dos raios solares, assim, adotavam a ideia de que o clima variava conforme a incidência de radiação solar. Admitiam que “ haveria uma zona muito quente no Equador, seguida de uma zona temperada, onde eles viviam, e, finalmente, uma zona muito fria ao norte, na proximidade do polo. ” (ANDRADE, PÁG.,1987)
  12. 12. • Determinaram que não era possível haver vida fora da zona temperada da Terra, sendo então que o anecúmeno circunscrevia essa zona. Obtinham a atenção voltada para os fenômenos sísmicos que ocorriam em sua região, dando ênfase para a explosão e destruição parcial da ilha de Samotrácia, fenômeno esse que fez com que Platão idealizasse a existência de um continente que haveria desaparecido devido a uma catástrofe, no Atlântico, a Atlântida, local onde uma grande civilização residia, considerada uma lenda.
  13. 13. • Defendiam que as águas ocupavam maior porção que as terras na distribuição pela superfície terrestre, outrossim acreditavam que Europa, Ásia e África formavam um grande continente ao norte, que era cercado de águas por todos os lados. Uma grande discussão se fazia entre eles em relação à existência de outro continente, antípoda da qual eles residiam e localizado hemisfério sul, uns acreditavam que era necessária sua existência para o equilíbrio do globo. No séc. II d.C., Ptolomeu, em seu livro Sintaxis, defendeu que o planeta Terra era o centro do universo tendo em sua volta círculos concêntricos, ou seja, de mesmo centro, onde a Lua, o Sol, os planetas e as estrelas fixas se encontravam, tal teoria foi acolhida até o séc. XIV. O astrônomo Ptolomeu, também foi reconhecido pelo livro em que fez a descrição do mundo conhecido, que foi aceito como verdade absoluta no período final do Império Romano e durante a Idade Média.
  14. 14. • https://geografiaeotempo.wordpress.com/2012/03/24/geografia-na- antiguidade/ • http://slideplayer.com.br/slide/51993/ • ANDRADE, Manuel. Geografia, ciência da sociedade: uma introdução à análise do pensamento geográfico. São Paulo: Atlas, 1987. 143 p. • SODRÉ, Nelson Werneck. Introdução a geografia (geografia e ideologia). 6 ed. Petrópolis, RJ: Ed. Vozes, 1987. 135 p. • Referências

×