NOME: MICAELA APARECIDA PEREIRA RA: 601624
DISSERTE SOBRE AS ORIGENS DO CONHECIMENTO GEOGRÁFICO,
DESTACANDO ARISTÓTELES, E...
quatro elementos. A concepção da esfericidade do globo permitiu a divisão da Terra em
zonas baseadas no clima.
Aristóteles...
a pratica de compilações, inventários e de descrições das descobertas. Como foi um império
bastante dominador, precisaram ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Recuperação prova

205 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
205
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Recuperação prova

  1. 1. NOME: MICAELA APARECIDA PEREIRA RA: 601624 DISSERTE SOBRE AS ORIGENS DO CONHECIMENTO GEOGRÁFICO, DESTACANDO ARISTÓTELES, ERATÓSTENES E ESTRABÃO: O pensamento geografia iniciou-se, em definitivo, com as civilizações mediterrâneas e são esses povos que servem de base para a Geografia e para as sociedades atuais ocidentais. Inicialmente, os fenícios criaram o alfabeto que possibilitou a evolução do conhecimento e o registro deste. A invenção da escrita que se modificou até chegar a que conhecemos, foi um marco importante que encerrou a Pré-História e iniciou a História com a Idade Antiga. Técnicas agrícolas foram desenvolvidas e aquedutos foram construídos. Os babilônicos criaram o zodíaco com doze signos e fizeram a divisão do globo em trezentos e sessenta graus, os egípcios nos deixaram o calendário com trezentos e sessenta e cinco dias e os sumerianos fizeram o que pode se considerar a primeira representação cartográfica do mundo, em 2700 a.C. Essas invenções e descobertas são utilizadas como base das civilizações contemporâneas, porque sem todas essas evoluções, seríamos tão rústicos quanto os povos mais primitivos. Os fenícios foram os primeiros a explorar a Terra pelo mar, orientando-se pela Ursa menor e pelo Sol e expandindo o horizonte do mundo. Mas a maior contribuição da Idade Antiga vem dos gregos, porque eles fizeram a primeira regionalização baseada em métodos e a palavra “Geografia” se originou do grego. Devido ao aumento das atividades de comércio e colonização que eram desenvolvidas, o conhecimento geográfico se tornou necessário, pois assim, poderiam explorar melhor. Os gregos da escola jônica de filosofia são considerados os primeiros geógrafos pois construíram um “método geográfico”. O formato da Terra, o primeiro mapa-múndi e a regionalização do globo foi obra deles. Tales de Mileto tinha a ideia que a Terra era cilíndrica e isso derivou a concepção do mundo como um círculo. Anaximandro foi o autor de uma importante obra em que dividiu em dois capítulos em que descrevia a Europa e a Ásia. Hecateu de Mileto, segundo Eratóstenes, fez o primeiro mapa-múndi e procedeu a uma regionalização da Terra. Já os pitagóricos interpretavam a Terra como sendo esférica. Pitágoras achava que o universo surgiu do Cosmo, que tinha a Terra como centro, e esse Cosmo foi formado pelos
  2. 2. quatro elementos. A concepção da esfericidade do globo permitiu a divisão da Terra em zonas baseadas no clima. Aristóteles observou os eclipses e a sombra arredondada da Terra e comprovou o formato esférico da Terra. Dois dos principais nomes da Antiguidade foram Heródoto e Eratóstenes. O primeiro mudou a forma do conhecimento das terras e mares. Essa nova concepção resultou na correção dos mapas feitos até então. Ele não acreditava que a Terra era esférica e a dividiu em quatro regiões (Europa, Ásia, Líbia e Delta do Nilo). Hipócrates, o pai da Medicina, dedicou-se quase que integralmente às relações homem-meio e as influências e modificações que um seria capaz de fazer. Com Alexandre, o Magno, o conhecimento que os gregos tinham até então foi duplicado e reunido em bibliotecas. Ele e mais alguns discípulos de Aristóteles foram os responsáveis por quase todo o conhecimento obtido até o século XVII. O astrolábio foi inventado por Hiparco, que também relacionou latitude e longitude e precisou a noção de clima. Foi o responsável pela elaboração de um mapa celeste com mais de oitocentos e cinquenta estrelas. Após a morte de Alexandre, Eratóstenes se tornou responsável pelo cuidado da biblioteca. Ele tentou desvincular o conhecimento da mitologia. Eratóstenes foi capaz de calcular a circunferência da superfície terrestre em quarenta e dois mil quilômetros, quase o valor da considerada correta atualmente, mas nós só conhecemos suas obras e feitos devido a Estrabão que reuniu e discutiu as ideias de Eratóstenes e publicou uma obra. Eratóstenes dividiu a Terra habitada em cinco esfrágides, que tinham como parâmetro as coordenadas geográficas bases do pensamento geográfico (norte-sul e leste-oeste) e fez questão de elaborar um novo mapa-múndi, então o primeiro a ter as coordenadas geográficas. Além disso, escreveu duas obras onde fez a descrição geométrica da Terra e outra com a descrição do mundo habitado. Sob influência de Eratóstenes e Hiparco, que construiu um mapa-múndi com meridianos e paralelos, Ptolomeu fixou o meridiano e deu exatidão a localização dos lugares, com graus e minutos. Tinha a ideia de que a Terra era o centro do Universo e imóvel. Também fez uma síntese de todo o conhecimento obtido pelos gregos, e sua maior obra, Sintáxis Matemática, foi traduzida para o árabe e se tornou a maior fonte de conhecimento da Antiguidade durante o Renascimento. Com a decadência do mundo grego, surgiu o Império Romano e a língua predominante se tornou o latim. Esse império fez enorme expansão do território por meio terrestre e iniciou
  3. 3. a pratica de compilações, inventários e de descrições das descobertas. Como foi um império bastante dominador, precisaram documentar todas suas conquistas, para ter um forte instrumento de poderio imperial. Desde o século II antes de Cristo até o século V d.C, Estrabão é o que podemos considerar como figura de maior importância no conhecimento geográfico antigo. É também considerado o marco inaugural da Geografia Regional, pois seus trabalhos foram feitos a partir de dados segundo a composição territorial das civilizações. Com a queda do Império Romano e o início da Idade Média, o conhecimento se tornou "posse" dos árabes. Foram eles os responsável pela tradução do grego e latim para o árabe e por manter tudo que já havia sido descoberto, praticamente intacto. Neste momento há um avanço no sentido de buscar rotas marítimas e de expansão do próprio conhecimento de mundo, há uma nova descoberta de continentes possibilitando novas análises. A evolução do pensamento geográfico, nestes contextos apresentados, está totalmente focada na disputa territorial de civilizações que buscam o aprimoramento e o avanço comercial. Os pensamentos voltados em geografia apenas refletem a necessidade de conhecer o espaço, compara-lo com os já conhecidos e buscar formas de utiliza-lo para a necessidade da sociedade em questão. As Grandes Navegações foram essenciais para a expansão do território e a busca por novos conhecimentos. Desde então, o conhecimento apresentou grandes avanços: na expansão do território geográfico, novas teorias, a classificação da Geografia como ciência especifica os métodos, novos instrumentos foram criados e tecnologias desenvolvidas e novos atributos que facilitaram a localização e leitura de mapas.

×