Trabahlo de fisica sistema solar

6.787 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação, Tecnologia, Negócios
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
6.787
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
13
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
26
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Trabahlo de fisica sistema solar

  1. 1. Sistema Solar
  2. 2. Planetas <ul><li>-> Nada mais é um corpo celeste orbitando uma estrela ou restos </li></ul><ul><li>estrelares que em massa suficiente para haver rotação em torno de si </li></ul><ul><li>através da gravidade </li></ul><ul><li>-> São divididos em categorias: </li></ul><ul><li>Planetas telúricos (ou planetas sólidos): Planetas que são </li></ul><ul><li>similares a Terra — com corpos largos compostos de rocha: Mercúrio, </li></ul><ul><li>Vênus, Terra e Marte. </li></ul><ul><li>Planetas gasosos (ou planetas jovianos): Planetas com uma </li></ul><ul><li>composição largamente composta por materiais gasosos: Júpiter, </li></ul><ul><li>Saturno, Urano, Netuno. </li></ul><ul><li>Planetas urânicos (ou gigante de gelo): são uma subclasse dos </li></ul><ul><li>planetas gasosos, distinguidos dos verdadeiros jovianos por sua </li></ul><ul><li>deflexão no hidrogênio e hélio e uma composição significante de </li></ul><ul><li>rochas e gelo. </li></ul>
  3. 3. Planetas do Sistema Solar
  4. 5. Distâncias <ul><li>-> Em relação ao sol. (km). </li></ul><ul><li>☻ Mercúrio / 57.910.000 </li></ul><ul><li>☻ Vênus / 108.208.930 </li></ul><ul><li>☻ Terra / 194.597.870 </li></ul><ul><li>☻ Marte / 227.936.640 </li></ul><ul><li>☻ Júpiter / 778.412.010 </li></ul><ul><li>☻ Saturno / 1.426.725.400 </li></ul><ul><li>☻ Urânio / 2.870.972.200 </li></ul><ul><li>☻ Netuno / 4.498.252.900. </li></ul>
  5. 6. Velocidade de rotação e translação <ul><li>PLANETAS v. KM/s TRANSLAÇÃO ROTAÇÃO </li></ul><ul><li>Mercúrio 47.89 88 dias 58.65 dias </li></ul><ul><li>Vênus 35.03 226 dias 243.02 dias </li></ul><ul><li>Terra 29.79 365.25 dias 24h </li></ul><ul><li>Marte 24.13 686 dias 24.6 h </li></ul><ul><li>Júpiter 13.06 11.86 anos 9.9 h </li></ul><ul><li>Saturno 9.64 29.46 anos 10.7 h </li></ul><ul><li>Urano 6.81 84.01 anos 17.2 h </li></ul><ul><li>Netuno 5.43 164.79 anos 16.1 h </li></ul>
  6. 7. Constelações <ul><li>Constelação é um grupo de estrelas que </li></ul><ul><li>aparecem próximas umas das outras no céu que </li></ul><ul><li>quando são ligadas formam uma imagem de um </li></ul><ul><li>animal, objeto ou seres fictícios. Em Gramática, é </li></ul><ul><li>o coletivo de estrelas (qualquer conjunto de </li></ul><ul><li>estrelas pode ser chamado de constelação). Mas </li></ul><ul><li>para a Astronomia, constelação é uma região do </li></ul><ul><li>céu, conforme proposto por Eugène Joseph </li></ul><ul><li>Delporte em 1930 e adotado pela União </li></ul><ul><li>Astronômica Internacional.E nesse conceito não só as </li></ul><ul><li>Estrelas,mas todo tipo de objetivo visto da Terra. </li></ul>
  7. 8. São definidas 88 tipos de constelações que se classificam em: Boreais: Leo Minor, Lacerta, Ursa Maior, Perseus, Lynx, Lyra, Hércules, Triangulum, Corona Borealis, Cassiopéia, Andromeda, Auriga, Cane Venatici e Cygnus. Austrais: Circinus, Centaurus, Phoenix, Pavo, Norma, Columba, Microscopium, Corona Australis, Lupus, Crux, Dorado, Musca, Indus, Horologium, Fornax, Pictor, Carina, Piscis Austrinus, Antlia, Volans, Vela, Ara, Tucana, Triangulum Australe, Caelum, Grus, Puppis, Pyxis, Reticulum, Sculptor e Telescopium. Zodiacais: Pisces, Aries, Virgo, Aquarius, Taurus, Scorpius, Ophiuchus, Sagittarius, Capricornus, Leo, Cancer, Gemini e Libra Circumpolares Norte: Draco, Cepheus, Camelopardalis e Ursa Minor Circumpolares sul: Octans, Chamaeleon, Mensa, Apus e Hydrus Equatoriais: Vulpecula, Boötes, Canis Minor, Canis Major, Sextans, Serpens, Scutum, Aquila, Sagitta, Monoceros, Eridanus, Delphinus, Crater, Equuleus, Corvus, Coma Berenices, Hydra, Orion, Pegasus, Cetus e Lepus.
  8. 10. Fuso horários do planeta
  9. 11. Leis de Kepler <ul><li>1ª Lei ( Lei das órbitas Elípticas ) </li></ul><ul><li>“O planeta em orbita em torno do Sol </li></ul><ul><li>descreve uma elipse em que o sol ocupa </li></ul><ul><li>um dos focos”. </li></ul><ul><li>Essa lei definiu que as órbitas não eram </li></ul><ul><li>Circunferências, como se supunha até </li></ul><ul><li>então, mas sim elipses. </li></ul>
  10. 12. 2ª Lei de Kepler:Leis das áreas <ul><li>-> “ A linha que liga o planeta ao sol varre áreas </li></ul><ul><li>iguais em tempos iguais”. </li></ul><ul><li>Esta lei determina que os planetas se movem com </li></ul><ul><li>velocidades diferentes, dependendo da distancia </li></ul><ul><li>que estão do sol. </li></ul><ul><li>Periélio é o ponto mais próximo do Sol, </li></ul><ul><li>onde o planeta orbita mais rapidamente. </li></ul><ul><li>Afélio é o ponto mais afastado do Sol, onde </li></ul><ul><li>o planeta move-se mais lentamente. </li></ul>
  11. 13. 3ª Lei de Kepler: (Lei dos Tempos) <ul><li>&quot;Os quadrados dos períodos de revolução dos planetas </li></ul><ul><li>são proporcionais aos cubos dos eixos maiores de suas </li></ul><ul><li>órbitas&quot;. </li></ul><ul><li>Ou seja, sendo T o período de revolução (ano do </li></ul><ul><li>planeta) e D o eixo maior da órbita de um planeta, tem-se: , </li></ul><ul><li>com k constante. </li></ul><ul><li>Esta lei indica que existe uma relação entre a distância </li></ul><ul><li>do planeta e o tempo que ele demora para completar uma </li></ul><ul><li>revolução em torno do Sol. Portanto, quanto mais distante </li></ul><ul><li>estiver do Sol mais tempo levará para completar sua volta </li></ul><ul><li>em torno desta estrela. T² / D³ = k . </li></ul>
  12. 14. Satélite natural <ul><li>Um satélite natural ou lua ou ainda planeta secundário é um corpo celeste que orbita um planeta ou outro corpo menor. Dessa forma, o termo satélite natural poderia se referir a planetas anões orbitando a uma estrela, ou até uma galáxia anã orbitando uma galáxia maior. Porém, ele é normalmente um sinônimo de lua , usado para identificar satélites não artificiais de planetas, planetas anões ou pequenos planetas. Por exemplo, a Lua é o satélite natural da Terra. </li></ul>
  13. 15. Formação dos satélites naturais <ul><li>Existem, basicamente, três formas de criação dos sistemas </li></ul><ul><li>Planeta/Satélite: formação simultânea; captura; e processos </li></ul><ul><li>catastróficos.No caso da formação simultânea, o satélite tem a sua </li></ul><ul><li>gênese simultaneamente à do planeta principal. Durante a fase da sua </li></ul><ul><li>formação chamada de acreção o proto-satélite já está em órbita do </li></ul><ul><li>planeta principal. Este tipo de processo de formação de satélites </li></ul><ul><li>parece ser o mais importante no caso dos satélites de maiores </li></ul><ul><li>dimensões.No caso dos satélites menores e com órbitas menos </li></ul><ul><li>regulares, o processo de formação parece estar relacionado com a </li></ul><ul><li>captura. Neste caso, os satélites são desviados das suas órbitas iniciais </li></ul><ul><li>pela ação dos campos gravitacionais dos planetas e são colocados em </li></ul><ul><li>órbitas mais ou menos estáveis em torno desses mesmos planetas. </li></ul><ul><li>Nos processos catastróficos, como por exemplo (possivelmente) no caso </li></ul><ul><li>da Lua, a formação é efetuada através da força de um impacto entre </li></ul><ul><li>corpos planetários. </li></ul>
  14. 17. Satélite Artificial <ul><li>Um satélite artificial é qualquer corpo feito pelo homem e </li></ul><ul><li>colocado em órbita ao redor da Terra ou de qualquer outro </li></ul><ul><li>planeta. Hoje em dia, artificiais, o termo satélite vem sendo </li></ul><ul><li>usado praticamente como um sinônimo para &quot;satélite </li></ul><ul><li>artificial&quot;. O termo &quot;satélite artificial&quot; tem sido usado quando </li></ul><ul><li>se quer distingui-los dos satélites naturais, como a </li></ul><ul><li>Lua.Atualmente estão em órbita, para além dos satélites do </li></ul><ul><li>Sistema de Posicionamento Global, satélites de comunicações, </li></ul><ul><li>satélites científicos, satélites militares e uma grande </li></ul><ul><li>quantidade de lixo espacial, ou seja, não se deve se </li></ul><ul><li>referir à satélites apenas como um meio de transporte de </li></ul><ul><li>dados ou apenas um meio de mapear ou espionar o sistema </li></ul><ul><li>terrestre. </li></ul>
  15. 19. Componentes <ul><li>-> Fernanda Ahnert; </li></ul><ul><li>-> Geyze Kelly Cezário; </li></ul><ul><li>-> Larissa Rodrigues; </li></ul><ul><li>-> Rafaela Aquino; </li></ul><ul><li>-> Eliara Souza; </li></ul><ul><li>-> Ilmo Simonetti. </li></ul><ul><li>2º M 01. E.E.E.F.M “Santo Antônio”. </li></ul><ul><li>Maio de 2010. </li></ul>
  16. 20. Bibliografia <ul><li>http://pt.wikipedia.org/wiki/Sistema_Solar </li></ul>http://pt.wikipedia.org/wiki/Constela%C3%A7%C3%A3o http://nautilus.fis.uc.pt/astro/hu/viag/sistema_solar.html http://www.cienciamao.if.usp.br/dados/lcn/_acorridadosplanetas.1. jpg http://www.edukbr.com.br/mochila/vitrine/gifs/mapaMeridiano.jpg http://pt.wikipedia.org/wiki/Sat%C3%A9lite_natural http://pt.wikipedia.org/wiki/Sat%C3%A9lite_artificial http://www.golforio.com.br/fuso_horario_arquivos/mapamundi.gif

×