Sistema Solar

909 visualizações

Publicada em

.

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
909
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Sistema Solar

  1. 1. SISTEMA SOLAR
  2. 2. SISTEMA SOLAR • O sistema solar é um conjunto de corpos celestes que se encontram em um mesmo campo gravítico. Os corpos celestes acima citados são os planetas, as estrelas, o sol, os asteroides, os cometas, os meteoroides (meteoritos).
  3. 3. Existem várias teorias que tentam explicar a origem do Sistema Solar, porém a mais aceita diz que a formação do sistema se deu através do Big Bang ("Grande Explosão") Uma pequena história...
  4. 4. • Explica que o Universo surgiu a partir de uma explosão primordial, ocorrida a aproximadamente 13,7 bilhões de anos. Essa explosão ocorreu em função da grande concentração de massa e energia. Uma grande nuvem formada por gases e poeira cósmica que em algum momento começou a se contrair acumulando matéria e energia originando o Sol. Em torno do sol os planetas realizam sua órbita de forma elíptica cada qual com suas próprias características como, por exemplo, tamanho, massa, densidade e gravidade. Os planetas que se encontram mais próximos do sol possuem composição sólida enquanto os planetas menos próximos possuem composição gasosa.
  5. 5. • E também tem a Teoria Cristã de Criação do Mundo "No início, Deus criou o céu e a terra. Ao Primeiro dia, separou as luzes das trevas. Ao Segundo dia, criou o firmamento dando-lhe o nome de céu. Ao Terceiro dia, fez a terra germinar e criou as plantas e os seus frutos. Ao Quarto dia, colocou no céu o sol, a lua e as estrelas. Ao Quinto dia, povoou as águas de peixes e os céus de pássaros. Ao Sexto dia, povoou a terra de animais de todas as espécies e criou o homem à sua imagem e semelhança. Ao Sétimo dia, ele parou para comtemplar a sua obra."
  6. 6. • O Sol é a estrela central do Sistema Solar. Todos os outros corpos do Sistema Solar, como planetas, planetas anões, asteroides, cometas e poeira, bem como todos os satélites associados a estes corpos, giram ao seu redor. SOL Características físicas Diâmetro médio 1,392×109 m Raio equatorial 6,963×108 m Circunferência equatorial 4,379 × 109 m Achatamento 9 × 10−6 Área de superfície 6,0877 × 1012 km Volume 1,412 × 1018 km Massa 1,98892 × 1030 kg
  7. 7. • O Sol formou-se cerca de 4,57 bilhões (4,567 mil milhões) de anos atrás quando uma nuvem molecular entrou em colapso. Em cerca de 5 bilhões (5 mil milhões) de anos, o hidrogênio no núcleo solar esgotará. Quando isto ocorrer, o Sol entrará em contração devido à sua própria gravidade, elevando a temperatura do núcleo solar até 100 milhões de kelvins, suficiente para iniciar a fusão nuclear do hélio, produzindo carbono, entrando na fase do ramo gigante assimptótico
  8. 8. SATÉLITES NATURAIS OU LUAS • Um satélite natural ou lua (em letra minúscula) ou ainda planeta secundário é um astro que circula em torno de um planeta principal, isto é, não orbita em torno de uma estrela. Por exemplo, a Lua é um satélite natural da Terra. Porém, algumas luas são maiores que alguns planetas principais, como Ganímedes e Titã, satélites naturais de Júpiter e Saturno, respectivamente, que são maiores que Mercúrio.
  9. 9. • Assim sendo, se a sua órbita fosse em volta do Sol, eles poderiam ser considerados como planetas. Apesar disso, existem outros satélites que são muito menores e têm menos de 5 km de diâmetro, como várias luas do planeta Júpiter. Nos dias de hoje com as sondas espaciais que exploraram todo o sistema solar, passou-se a conhecer um grande número de satélites a orbitar os planetas exteriores e conheceu-se de perto as grandes luas do sistema solar. Assim são conhecidas, até a data: uma na Terra, duas em Marte, 63 em Júpiter, 49 em Saturno, 27 em Urano e 13 em Netuno. De fato, Mercúrio e Venus não têm satélites naturais. Um total de 158 satélites em todo o sistema solar.
  10. 10. • A Lua é o único satélite natural da Terra e o quinto maior do Sistema Solar. A Lua encontra-se em rotação sincronizada com a Terra, mostrando sempre a mesma face visível, marcada por escuros entre montanhas cristalinas e crateras de impacto proeminentes. LUA Características físicas Diâmetro equatorial 3474,8 km Área da superfície 0,074 Terras 3,793 x 107 km² Volume 0,020 Terras 2,1958 × 1010 km³ Massa 0,0123 Terras 7,349 x 1022 kg
  11. 11. • É o mais brilhante objeto no céu a seguir do Sol, embora a sua superfície seja na realidade escura, com uma refletância pouco acima da do asfalto. Não se sabe ao certo como a lua se originou, mas existem inúmeras teorias que relatam seu aparecimento em órbita. A teoria mais aceita hoje diz que a lua se formou através de uma colisão entre o planeta Terra e um corpo do tamanho de Marte, há aproximadamente 4,6 bilhões de anos. • Acredita-se que o choque entre os dois corpos aconteceu na última fase do processo de formação da Terra, quando parte do seu núcleo se perdeu. Uma nuvem de poeira se formou sobre a Terra em razão da colisão.
  12. 12. • Características físicas • Diâmetro equatorial • 4 879,4 km • Área da superfície • 7,48 × 10 km² • Volume • 6,083 × 10 km³ • Massa • 3,3022 × 10233 kg • Mercúrio é o menor e mais interno planeta do Sistema Solar, orbitando o Sol a cada 87,969 dias terrestres. Sua órbita tem a maior excentricidade e seu eixo apresenta a menor inclinação em relação ao plano da órbita dentre todos os planetas do Sistema Solar. Mercúrio tem uma aparência similar à da Lua com crateras de impacto e planícies lisas, não possuindo satélites naturais nem uma atmosfera substancial. Entretanto, diferentemente da Lua, possui uma grande quantidade de ferro no núcleo que gera um campo magnético, cuja intensidade é cerca de 1% da intensidade do campo magnético da Terra. MERCÚRIO
  13. 13. • Características físicas • Raio médio: • 6 051,8 km2 1 • Achatamento: • 02 • Área da superfície: • 4,60 ×108 km² • Volume • 92,843 ×1010 km³2 • Massa: • 4,8685 ×1024 kg2 • Vênus é o segundo planeta do Sistema Solar em ordem de distância a partir do Sol, Vênus é considerado um planeta do tipo terrestre ou telúrico, chamado com frequência de planeta irmão da Terra, já que ambos são similares quanto ao tamanho, massa e composição. Vênus é coberto por uma camada opaca de nuvens de ácido sulfúrico altamente reflexivas, impedindo que a sua superfície seja vista do espaço na luz visível. VÊNUS
  14. 14. • Características físicas • Diâmetro equatorial • 12.756,28 km • Área da superfície • 510,3 milhões km2 • Volume • 1,08321×10 km³ • Massa • 5,972E24 kg • O planeta Terra é o terceiro mais próximo do Sol, dos oito planetas que o compõem. O “planeta azul” como também é conhecido, é coberto, em mais de 70%, por água dos oceanos, sem considerar os rios e mares que ficam na parte seca do planeta. Composta por cinco continentes. O planeta obriga diversas formas de vida, animais e plantas aquáticos. É único planeta do qual se tenha notícia de ter seres vivos. TERRA
  15. 15. • Características físicas • Diâmetro equatorial • 6.794,4 km • Área da superfície • 144.798.500 km² • Volume • 1,6318×1011 • Massa • 6,4174×1023 • Marte é o quarto planeta em distância em relação ao Sol e pode ser visualizado sem ajuda de telescópio do planeta Terra. Tem uma atmosfera rarefeita e assemelha-se à Terra em vários aspectos. Sua atmosfera é formada de elementos tais como: gás carbônico, nitrogênio, argônio e oxigênio. A temperatura média de Marte é de aproximadamente 59 graus célsius negativos. Nos últimos anos tem sido o planeta mais estudado por agências espaciais do mundo todo, Ouve uma grande descoberta, A existência de água em território marciano, a água descoberta abre uma grande possibilidade dessa teoria ser comprovada, já que a água é a principal fonte para a existência de vida. Novos estudos e projetos poderão futuramente esclarecer mais sobre este polêmico tema. MARTE
  16. 16. • Características físicas • Diâmetro equatorial • 142 984 km • Área da superfície • 121,9 Terras 6,21796×1010 km • Volume • 1 321,3 Terras 1,43128×1014 km • Massa • 317,8 Terras 1,8986×1027 kg Júpiter é o maior planeta do Sistema Solar, tanto em diâmetro como em massa e o quinto mais próximo do Sol. Possui menos de um milésimo da massa solar, mas 2,5 vezes a massa de todos os outros planetas em conjunto. É um planeta gasoso junto com Saturno, Urano e Netuno. Estes quatro planetas são por vezes chamados de planetas jupterianos ou planetas jovianos. Júpiter é um dos quatro gigantes gasosos, isto é, não é composto primariamente de matéria sólida. JÚPITER
  17. 17. • Características Físicas • Diâmetro equatorial 120 536 km • Área da superfície 4,38 × 1010 km² • Volume 7,46 × 1014 km • Massa 5,688 × 1026 kg O Cinturão de Kuiper é uma região do nosso sistema solar, próxima a órbita de Plutão e que foi descoberta em 1992. O Cinturão de Kuiper é lar de vários planetas anões, como Plutão, Éris, Makemake, Haumea, Ixion, Varuna e Quaor. Em 1950, Jan Hendrik Oort criou a teoria de que os cometas de longo período (que duram mais de 200 anos) teriam sua origem em um local distante 30.000 AU (astronomical unit, ou, unidade astronômica, 1 AU = 149.597.870 km (distancia da terra ao sol) a 60.000 AU do sol em uma região que ficou conhecida como Nuvem de Oort. Baseados na teoria de Oort, os astrônomos pensaram que os cometas de curto período (menos de 200 anos) seriam, então, cometas de longo período que tiveram suas órbitas modificadas pela influência da gravidade de algum planeta. SATURNO
  18. 18. • Características Físicas • Diâmetro equatorial 51 118 km • Área da superfície 8,1156 × 109 km² • Volume 6,833 × 1013 km³ • Massa 8,6810 × 1025 kg • Urano é o sétimo planeta do Sistema Solar, situado entre Saturno e Netuno. A característica mais notável de Urano é a estranha inclinação do seu eixo de rotação, quase noventa graus em relação com o plano de sua órbita; essa inclinação não é somente do planeta, mas também de seus anéis, satélites e campo magnético. Urano tem a superfície mais uniforme de todos os planetas caracterizando-se pela sua cor azul-esverdeada, produzida pela combinação de gases na sua atmosfera, e tem anéis que não podem ser vistos a olho nu; além disso, tem um anel azul, que é uma peculiaridade planetária. Urano é um de poucos planetas que tem um movimento de rotação retrógrado, similar ao de Vênus. Tem 27 satélites à sua volta e um fino anel de poeira. URANO
  19. 19. • Características Físicas • Diâmetro equatorial 49 572 km • Área da superfície 7,65 × 109 km² • Volume 6,254 × 1010 km³ • Massa 1,024 × 1026 kg • Netuno é o oitavo planeta do Sistema Solar, e o último, em ordem de afastamento a partir do Sol, desde a reclassificação de Plutão para a categoria de planeta-anão, em 2006, que era o último dos planetas. É, tal como a Terra, conhecido como o "Planeta Azul", mas não devido à presença de água. Netuno recebeu o nome do deus romano dos mares. É o quarto maior planeta em diâmetro, e o terceiro maior em massa. Netuno tem 17 vezes a massa da Terra e é ligeiramente mais maciço do que Urano, que tem cerca de 15 vezes a massa da Terra e é menos denso. Netuno tem 14 luas conhecidas. A maior delas é Tritão, descoberta por William Lassell apenas 17 dias depois da descoberta de Netuno. NETUNO
  20. 20. • Características físicas • Diâmetro equatorial • 2 306 ± 20 km • Área da superfície • 1,665 × 1075 km² • Volume • 6,39 × 109 km³ • Massa • (1,305 ± 0,007) × 1022kg • Até 2006, Plutão foi considerado um planeta principal do Sistema Solar, mas a descoberta recente de vários corpos de tamanho semelhante e, em alguns casos, maiores, no Cinturão de Kuiper, fez com que a União Astronómica Internacional (U.A.I.) decidisse, em 24 de Agosto de 2006, considerá-lo um planeta anão, juntamente com Éris e Ceres, o maior dos asteroides. Plutão é agora visto como o primeiro de uma categoria de objectos trans-neptunianos e foi-lhe atribuído o número 1340340 no catálogo de planetas menores. PLUTÃO
  21. 21. • O Cinturão de Kuiper é uma região do nosso sistema solar, próxima a órbita de Plutão e que foi descoberta em 1992. O Cinturão de Kuiper é lar de vários planetas anões, como Plutão, Éris, Makemake, Haumea, Ixion, Varuna e Quaor. Em 1950, Jan Hendrik Oort criou a teoria de que os cometas de longo período (que duram mais de 200 anos) teriam sua origem em um local distante 30.000 AU (astronomical unit, ou, unidade astronômica, 1 AU = 149.597.870 km (distancia da terra ao sol) a 60.000 AU do sol em uma região que ficou conhecida como Nuvem de Oort. Baseados na teoria de Oort, os astrônomos pensaram que os cometas de curto período (menos de 200 anos) seriam, então, cometas de longo período que tiveram suas órbitas modificadas pela influência da gravidade de algum planeta. CINTURÃO DE KUIPER
  22. 22. • Um cinturão de asteroides é como se fosse uma estrada elíptica formada por bilhões de asteroides em volta de um corpo celeste com densidade suficiente para segurá-los nessa órbita. Os asteroides são corpos celestes rochosos e metálicos que orbitam o sol e podem ser encontrados em várias regiões do sistema solar, mas a maioria se encontra entre a órbita de Marte e de Júpiter na região conhecida como Cinturão de Asteroides. CINTURÃO DE ASTEROIDES
  23. 23. • Os asteroides são corpos celestes rochosos e metálicos que orbitam o sol e podem ser encontrados em várias regiões do sistema solar, mas a maioria se encontra entre a órbita de Marte e de Júpiter na região conhecida como Cinturão de Asteroides. Os asteroides diferem dos planetas porque são menores e, atualmente, segundo a nova definição estipulada pelo IAU (International Astronomic Union), só são considerados planetas os corpos celestes que, além de outras características, têm a órbita livre, ou seja, não possuem outros corpos celestes na mesma órbita (o que no caso de um cinturão com bilhões de asteroides não ocorre). O cinturão de asteroides se formou provavelmente da colisão de diversos corpos maiores que, ao colidir, se partiram em diversos pedaços menores ainda na época de formação do sistema solar e continuam colidindo entre si enquanto permanecem no cinturão. Ou ainda, segundo uma outra teoria, teriam se originado do material que sobrou da formação dos outros planetas.
  24. 24. • Asteroide "Gaspra 951", localizado no cinturão de asteroides entre Marte e Júpiter. • Alguns asteroides podem escapar do cinturão quando atraídos pela gravidade de algum planeta, ou mesmo pela gravidade do sol, se sua órbita sofrer algum tipo de perturbação. Neste caso, ele pode chegar a colidir com este planeta, ou com o sol, ou então ficar em órbita deste, como um satélite. • Esta é a origem, por exemplo, de algumas luas que orbitam Júpiter visto que ele está mais perto do cinturão de asteroides e tem uma força gravitacional muito grande.
  25. 25. • http://www.explicatorium.com • http://www.brasilescola.com • http://www.explicatorium.com • http://pt.wikipedia.org • http://www.suapesquisa.com • http://www.oba.org.br • http://www.cfh.ufsc.br/~pduarte/dadosterra.html • http://planeta-terra.info/ FONTES DE PESQUISAS

×