Seminario sobre produção de cajuína

683 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
683
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
27
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Seminario sobre produção de cajuína

  1. 1. CURSO TÉCNICO EM AGROPECUÁRIA DISCIPLINA: INTRODUÇÃO A AGROINDÚSTRIA E PROCESSOS AGROINDUSTRIAIS PROF.: RONE ÍTALO ALUNOS: FAGNER LOPES PAULO VITOR MÁRCIO VALFRIDO SEMINÁRIO SOBRE PRODUÇÃO DE CAJUINA
  2. 2. INTRODUÇÃO O caju (Anacardium occidentale L.), frutífera originária do Nordeste brasileiro, foi descoberto pelos nativos destas terras, que o utilizavam das mais diversas formas, seja como fruto (in natura), seja como suco extraído por prensagem manual ou como uma bebida fermentada (o caoi ou caoim), a qual era utilizada em comemorações e em ocasiões especiais. O caju é composto da castanha, o verdadeiro fruto, e do pedúnculo, que é um pseudo ou falso fruto. O pedúnculo de estrutura carnosa e suculenta é muito rico em vitamina C e fibras. Um copo de suco de caju supre todas as necessidades diárias de vitamina C de uma pessoa adulta. O suco apresenta ainda teores de Açúcares e minerais, principalmente o ferro.
  3. 3. Além de ser consumido ao natural, como fruta fresca, o pedúnculo pode ser utilizado na fabricação dos mais diversos tipos de doces e bebidas. O suco fresco clarificado, engarrafado e cozido em banhomaria, dá origem à cajuína, bebida refrescante, não alcóolica, sem aditivos químicos incorporados e com açúcares do próprio suco, tendo um sabor e uma coloração semelhante ao suco de maçã clarificado e cantada em versos como uma bebida "cristalina produzida em Teresina". O Piauí é o estado do Nordeste que mais produz cajuína. Estima- se que existem cerca de quatrocentos unidades nos municípios produtores de caju do estado respondendo por mais da metade de toda a cajuína produzida no Brasil, cuja produção é de aproximadamente 10 milhões de garrafas anualmente. INTRODUÇÃO
  4. 4. INTRODUÇÃO A Cajuína é uma bebida típica do Nordeste Brasileiro, sem áicool, clarificada e esterilizada, preparada a partir do suco de cajú, no interior da embalagem, apresentando uma cor amarelo-ãmbar, resultante da caramelização dos açúcares naturais do suco. Preparada de maneira artesanal, é muito comum nos estados do Ceará, Piauí e Pernambuco. Foi inventada em 1900 pelo farmaceutico, cearense por adoção, Rodolfo Teófilo ( baiano naturalizado no Ceará) que pretendia com ela combater o alcooolismo.
  5. 5. Nas regiões produtoras de caju, principalmente nos estados do Piauí, Ceará e Rio Grande do Norte, a cajuína é um produto muito apreciado pelo seu sabor bastante característico e pelo aspecto de uma bebida refrescante que deve ser consumida de preferência gelada. Há um grande potencial de exploração de mercado desse produto nas regiões Sudeste e Centro-Oeste, principalmente na cidade de São Paulo e no Distrito Federal, onde há uma grande concentração de habitantes de origem nordestina. O suco clarificado e concentrado pode ainda ser INTRODUÇÃO
  6. 6. CADEIA PRODUTIVA OU FLUXOGRAMA 1. Colheita 2. Transporte 3. Recepção e pesagem 4. Descastanhamento 5. Primeira lavagem 6. Seleção 7. Segunda lavagem 8. Preçagem ou extração do suco 9. Clarificalçao 10.Filtração 11.Pré-aquecimento 12.Envasamento 13.Fechamento 14.Tratamento térmico 15.Esfriamento 16.Rotulagem 17.armazenamento Pela ordem , a cadeia produtiva da cajuína e sua industrialização, funciona da seguinte forma:
  7. 7. COLHEITA E TRANSPORTE
  8. 8. DESCASTANHAMENTO
  9. 9. PRENÇAGEM OU EXTRÇÃO DO SUCO
  10. 10. CLARIFICAÇÃO
  11. 11. FILTRAÇÃO
  12. 12. PRÉ-AQUECIMENTO
  13. 13. ENVASAMENTO
  14. 14. FECHAMENTO
  15. 15. TRATAMENTO TÉRMICO
  16. 16. LAYOUT DO PROCESSO
  17. 17. RECOMENDAÇÕES CONCLUSÃO Trabalhar a cajucultura sem o beneficiamento do pedunculo, produzir apenas castanha castanha, deixou de ser um bom negócio. Com os autos custos de podagem, limpeza do cajueiro e colheita dastanha, e baixo preço da castanha, o resultdo financeiro é baixíssimo, tornando inviável a cultura. Pra se ter uma idéia, pra cada kilo de castanha, se produz nove kilos de caju. Transformando em cajuína, a média é de dois kilos de caju para um litro de cajuína. Fazendo uma análise financeira, podemos chegar aos seguintes dados:
  18. 18. • 10 kilos de castnha com caju = 1 kg de castnha + 9 kg de pedúculo •1 kg de castanha hoje custa R$ 1,70 •9 kg de caju dá pra produzir 4,5 litros de cajuína •1 litro de cajuína hoje custa em média R$ 4,00 X 4,5 = R$18,00
  19. 19. Recomendo aos cajucultores, que vale apena investir na agroindústria do caju, não só na cajuína, mas em outros derivados como doces, polpa, suco, e no beneficiamento da própria castanha, agregando mais valor a sua produção, gerando mais renda e qualidade de vida para os que trabalham na cajucultura.
  20. 20. Cajuína CAETANO VELOSO Existirmos: a que será que se destina? Pois quando tu me deste a rosa pequenina Vi que és um homem lindo e que se acaso a sina Do menino infeliz não se nos ilumina Tampouco turva-se a lágrima nordestina Apenas a matéria vida era tão fina E éramos olharmo-nos intacta retina A cajuína cristalina em Teresina

×