AUTOCUIDADO
E
MULHER
Elaboração

Universidade Federal Fluminense
Escola de Enfermagem Aurora de Afonso Costa
Tecnologia de Informação e Comunic...
AUTOCUIDADO

Aut(o ) - [Do gr. Autos]. = "por si próprio", "de si
mesmo".

Cuidado - S. m. 1. Atenção; 2. Responsabilidade...
O corpo é a parte mais concreta do nosso ser. Os pensamentos e as emoções são
mais sutis e podem ser mascarados, manipulad...
AUTOCUIDADO ÍNTIMO

A região genital é a porta de entrada para bactérias,
fungos e vírus que são causadores das inflamaçõe...


Evite retirar totalmente os pêlos durante a depilação e sempre utilize material descartável.
Os pêlos da vulva impedem ...
DICAS PARA ELEVAR A AUTO-ESTIMA

O que é auto-estima?

Auto estima é uma avaliação subjetiva que uma pessoa faz de si mesm...


A partir de como as outras pessoas nos tratam.



Quando criança pode-se alimentar ou destruir a autoconfiança.



Au...
EXERCÍCIO FÍSICO

As vantagens da promoção da atividade física são
numerosas, ao Sistema Respiratório e Cardiovascular,
fo...
GINÁSTICA LABORAL

É a realização de exercícios físicos no local de
trabalho e no horário do expediente, com a finalidade
...
interpessoal e também benefícios ao empregador. Tem-se a redução do absenteísmo do
trabalho e melhora da produtividade, os...
DICAS DE SAÚDE PARA LIDAR COM O ESTRESSE NO TRABALHO

Para produzir saúde no trabalho temos que:


Conhecer o nosso traba...
RISCOS OCUPACIONAIS

O trabalho quando realizado em condições ideais é gratificante e saudável, no entanto,
quando realiza...
equipamentos sem proteção, ferramentas inadequadas, eletricidade, probabilidade de
incêndios ou explosões, armazenamento i...
DEZ MANDAMENTOS PARA MANTER UMA VIDA SAUDÁVEL E OS RISCOS DE UM
INFARTO BEM LONGE DE VOCÊ!

1- Diga não à obesidade e cont...
DICAS PARA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL

A nutrição é um conjunto de processos, que envolve a ingestão, digestão, absorção,
metabo...
Alimentação Saudável

O segredo de uma refeição saudável está na variedade de alimentos e na combinação
entre eles. Além d...


Nozes: Rica em gorduras mono e poliinsaturadas (Omega-3), que ajudam na redução do
colesterol nocivo (LDL), possuem alt...
INSTITUO PRÓ-CIENCIA. Seu Coração. Os benefícios do Acido Graxo Omega-3. Disponível
em:http://www.seucoracao.com.br/ateros...
DICAS PARA DIMINUIR A CÓLICA

Há mulheres que detestam ficar menstruadas, outras
que se sentem aliviadas quando o ciclo se...
DICAS PARA MULHERES COM AMENORRÉIA

Mulheres

atletas

geralmente

são

vistas como sendo sadias e em forma. Porém,
olhand...
2- Se você tem que perder peso, então não entre de cara numa dieta rigorosa, opte por cortar o
total de calorias em torno ...
10 DICAS PARA SE PROTEGER DO CÂNCER

1- Faça exames médicos periódicos.
Facilite sua vida e não fique tentando descobrir
s...
Defumados e picles também aumentam seu risco. Dê preferência para frutas, legumes, cereais
integrais e peixes.

7- Use sup...
EXAME PAPANICOLAU

Previne o câncer de colo uterino.
Todas as mulheres com vida sexualmente ativa ou não devem fazer, pelo...
DETECÇÃO PRECOCE DO CÂNCER DE MAMA

O câncer de mama é um dos líderes no índice de mortalidade no Brasil. A cada ano
morre...
Fase 2: Palpação

Examine suas mamas quando estiver no banho usando o
mesmo procedimento que na posição deitada.

Fase 3: ...
O auto-exame das mamas não deve substituir o exame clínico realizado por
profissional de saúde treinado para essa atividad...
OS DIREITOS DA MULHER

Segundo a Organização das Nações Unidas - ONU os 12 direitos das mulheres são:


Direito à vida

...
Casa Abrigo Haydée Pizarro Rojas - Abrigo temporário para mulheres em situação de violência
doméstica e seus filhos. Rio d...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Autocuidadoemulher

602 visualizações

Publicada em

AULA DE ENFERMAGEM

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
602
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Autocuidadoemulher

  1. 1. AUTOCUIDADO E MULHER
  2. 2. Elaboração Universidade Federal Fluminense Escola de Enfermagem Aurora de Afonso Costa Tecnologia de Informação e Comunicação em Saúde Mental Publicação Home Page: http://www.uff.br/psienf/mulher.htm Equipe: Bárbara de Oliveira Silva Dayanna Santos de Paula Ferreira Fernanda Loureiro de Moura Isabelle Faitanin Torres José Carlos Benfica dos Santos Junior Joselma Pereira da Rocha Linda Nice Gama Natália Povoleri Campanati Pâmela Silva George Rafaela Giorno Januário Thaís Mayerhofer Kubota Vívian Macedo Silva
  3. 3. AUTOCUIDADO Aut(o ) - [Do gr. Autos]. = "por si próprio", "de si mesmo". Cuidado - S. m. 1. Atenção; 2. Responsabilidade. Autonomia (Do gr. Autonomia.) S.f. 1. Faculdade de se governar por si mesmo. 2. Direito ou faculdade de se reger por leis próprias. 3. Liberdade ou independência moral ou intelectual. 4. Ét. Propriedade pela qual o homem pretende poder escolher as leis que regem sua conduta. O AUTOCUIDADO é a atenção e a ação que se exerce sobre si mesmo para preservar e cultivar uma boa qualidade de vida de maneira responsável, autônoma e livre nas escolhas das ferramentas para sua realização. AUTOCUIDADO não significa estar "bem" o tempo todo, mas sim acolher os confortos e desconfortos, ver as causas, e escolher agir ou não sobre elas. É cuidar-se de si mesmo, buscar quais são as necessidades do corpo e da mente, melhorar o estilo de vida, evitar hábitos nocivos, desenvolver uma alimentação sadia, conhecer e controlar os fatores de risco que levam às doenças, adotar medidas de prevenção de doenças. Todas essas ações visam à melhoria da qualidade de vida. Representam bem os maus hábitos, o sedentarismo (falta de atividade física), o tabagismo, o alcoolismo, a obesidade, pois todos aumentam a toxicidade do organismo, já que deterioram as artérias, impedindo a boa oxigenação das células do organismo. Uma dieta saudável significa a ingestão de alimentos que possam ser digeridos com facilidade e que não produzam o depósito de gorduras e açucares, de preferência usando pouco sal e com uma boa quantidade de líquidos, verduras e frutas. O desenvolvimento de bons hábitos de higiene inclui banhos diários; escovação dos dentes ao acordar e após as refeições, precedida do uso do fio dental; lavar sempre as mãos antes das refeições e após ir ao banheiro; respeitar o corpo em relação aos horários para se alimentar, descansar e dormir. Os exercícios físicos favorecem o sono, o apetite, promove o bom funcionamento dos intestinos, a concentração, ajudam a manter o equilíbrio e a coordenação motora, evitam e reduzem o sobrepeso, aumentam a quantidade cerebral das endorfinas que combatem a depressão, mas não devem ser extenuantes. Caminhadas diárias são as mais recomendadas.
  4. 4. O corpo é a parte mais concreta do nosso ser. Os pensamentos e as emoções são mais sutis e podem ser mascarados, manipulados ou mesmo não reconhecidos. Por outro lado, o corpo manifesta com clareza uma dor, um desconforto e também um alívio, uma vitalidade. Mas AUTOCUIDADO não significa cuidar apenas do corpo. Sabemos que muitos dos desconfortos físicos é resultado de emoções exacerbadas como a raiva e a mágoa, entre outras, e é impossível separar o corpo, a mente e a emoção. Cuidando das emoções cuidamos do corpo e da mente e vice-versa O "sintoma" de que uma ferramenta é boa para o seu AUTOCUIDADO é uma sensação de alegria que surge imediatamente após o seu uso. Pode ser observar uma paisagem, ouvir uma música, uma boa conversa ou mesmo não fazer nada, mas é necessário observar-se e descobrir quais são as ferramentas adequadas para si e não copiar receitas prontas. Fique atento para descobrir suas ferramentas e aplique o seu AUTOCUIDADO. Cuidar de si é o melhor que se pode fazer pelo outro!
  5. 5. AUTOCUIDADO ÍNTIMO A região genital é a porta de entrada para bactérias, fungos e vírus que são causadores das inflamações e infecções no local, sendo assim este estudo é relevante no levantamento dos métodos existentes para realização do autocuidado íntimo feminino. O autocuidado, por estar essencialmente apoiada na premissa de que todas as pessoas possuem potencial em diferentes graus, para cuidar de si mesmas. Uma higiene íntima correta leva a normalização e o equilíbrio da flora vaginal, auxiliando na eliminação dos microorganismos causadores de doenças. Assim, hábitos simples desde a hora do banho até a escolha do absorvente íntimo podem evitar uma série de complicações. Dicas para um autocuidado íntimo eficaz:  No banho, lave-se com bastante água e prefira um sabonete neutro. Lave-se também após suas necessidades fisiológicas, pois grande parte das infecções ocorre por conta da contaminação por fezes. Lembre-se a limpeza deve ser sempre da região vaginal para a anal, nunca, ao contrário, pois carregará microorganismo da região anal para região vaginal e urinária.  Lavar-se várias vezes ao dia também pode ser prejudicial, pois elimina a camada de gordura que protege a pele, facilitando a instalação de microorganismos.  Evite o uso de desodorantes íntimos, papel higiênico e absorvente perfumados, pois aumentam o risco de irritação.  Faça a higiene dos sulcos interlabiais da vagina durante o banho, afastando delicadamente os lábios vaginais. Não utilize o chuveirinho para fazer “duchas” internas. O organismo possui uma defesa natural para expelir as secreções.  Faça uso do absorvente somente durante o período menstrual, trocando-o com freqüência, principalmente os de uso interno.  Use calcinhas de algodão. A lycra ou renda impedem a ventilação, criando um ambiente propício para proliferação de fungos e bactérias;  A calcinha deve ser lavada com sabão apropriado ou de côco e a secagem deve ocorrer de preferência ao sol, longe do banheiro e locais com pouca ventilação.  Cuidado com o biquíni: evite ficar muito tempo com ele molhado ou em contato direto com a areia ou sentar em locais desprotegidos.
  6. 6.  Evite retirar totalmente os pêlos durante a depilação e sempre utilize material descartável. Os pêlos da vulva impedem a subida de bactérias, funcionam como uma barreira natural.  Contudo, nota-se que as prevenções das doenças urogenitais são auxiliadas por um autocuidado efetivo e corretas, que pode ser realizado de maneira simples através de modificações de hábitos predispostos e tabus. Referenciais Bibliográficos VIEIRA, Bel. Corpo e Bem-estar: banho íntimo. Disponível em: http://www.bolsademulher.com/corpo/materia/banho_intimo/3172/1. Acessado em: 03/05/2009 _________.Corrimento vaginal pode ser evitado com cuidados simples. Disponível em: http://www.sitemedico.com.br/sm/materias/index.php?mat=257. Acessado em: 03/05/2009.
  7. 7. DICAS PARA ELEVAR A AUTO-ESTIMA O que é auto-estima? Auto estima é uma avaliação subjetiva que uma pessoa faz de si mesma como sendo intrinsecamente positiva ou negativa em algum grau. (Sedikides & Gregg, 2003). Envolve crenças auto significantes, emoções, comportamentos, traços permanentes de personalidade ou condição psicológica temporária. Características da baixa auto-estima  Insegurança  Inadequação  Perfeccionismo  Dúvidas constantes  Sentimento vago de não ser capaz de realizar nada  Depressão  Não se permite errar  Necessidade de: agradar, ter aprovação e reconhecimento O que diminui a auto-estima?  Críticas e autocríticas  Culpa  Abandono  Rejeição  Carência  Frustração  Vergonha  Inveja  Timidez  Insegurança  Medo  Humilhação  Raiva  Perdas e dependência (financeira e emocional) Quando começa a se formar?  Na infância.
  8. 8.  A partir de como as outras pessoas nos tratam.  Quando criança pode-se alimentar ou destruir a autoconfiança.  Auto-estima baixa geralmente está relacionada a falsos valores. Crença que é necessária, aprovação da mãe ou pai. Para elevar a auto- estima é preciso:  AUTOCONHECIMENTO  Manter-se em forma física (gostar da imagem refletida no espelho)  Identificar as qualidades e não só os defeitos  Aprender com a experiência passada  Tratar-se com amor e carinho  Ouvir a intuição (o que aumenta a autoconfiança)  Manter diálogo interno  Acreditar que merece ser amado(a) e é especial  Fazer todo dia algo que o deixe feliz. Pode ser coisas simples como dançar, ler, descansar, ouvir música, caminhar. Resultados da auto-estima elevada  A pessoa fica mais à vontade em oferecer e receber elogios, expressões de afeto  Sentimentos de ansiedade e insegurança diminuem  Harmonia entre o que sente e o que diz  Necessidade de aprovação diminui  Maior desempenho profissional  Maior flexibilidade aos fatos  Autoconfiança elevada  Amor-próprio aumenta  Relações saudáveis  Satisfação pessoal  Paz interior Referencias bibliográficos: Sedikides, C., & Gregg. A. P. (2003). "Portraits of the self." Em M. A. Hogg & J. Cooper (Eds.), Sage handbook of social psychology (pp.110-138). Londres: Sage Publications. http://cyberdiet.terra.com.br/cyberdiet/colunas/021206_psy_autoestima.htm http://pt.wikipedia.org/wiki/Autoestima
  9. 9. EXERCÍCIO FÍSICO As vantagens da promoção da atividade física são numerosas, ao Sistema Respiratório e Cardiovascular, fortalece os músculos, regulariza o intestino, baixa o colesterol, ajuda na perda de peso e muito mais. A atividade física é recomendada para todas as idades. Outras 10 razões para você praticar exercícios físicos:  Corrige a postura - fortalecendo a musculatura (exercícios localizados, inclusive abdominais);  Evita a insônia - o responsável pelo benefício é a endorfina, hormônio liberado pela atividade física que proporciona bem estar geral ao longo de todo o dia;  Reduz o colesterol ruim;  Inibe os resfriados - fortalecendo o corpo e também o sistema imunológico;  Previne o diabetes - inibindo a superprodução de insulina;  Controla a hipertensão - liberando substâncias que causam a dilatação dos vasos e artérias;  Diminui os riscos do câncer de mama - baixando os níveis de estrogênio  hormônio intimamente ligado ao câncer de mama;  Ajuda a combater a depressão - bloqueando os receptores relacionados a dor, quanto menos receptores de dor, menos depressão (deveriam fazer parte da terapia para depressão);  Funciona mais que dieta - quando o assunto é perda de peso;  Constrói massa óssea - pelo impacto sobre os ossos, prevenindo e combatendo a osteoporose. Referencias bibliográficos: Núcleo de Promoção de Saúde e Qualidade de Vida do Servidor Público Estadual/SC Sociedade Brasileira de Hipertensão http://www.portalseropedica.com.br/saude/faca_exercicios_fisicos.htm
  10. 10. GINÁSTICA LABORAL É a realização de exercícios físicos no local de trabalho e no horário do expediente, com a finalidade de promover a saúde dos trabalhadores e visa diminuir as doenças ocupacionais e osteomusculares. Essa atividade é considerada como um instrumento na melhoria física do trabalhador, pois este tipo de ginástica não sobrecarrega e tão pouco cansa o funcionário, porque é leve e de pequena duração. Objetivos da ginástica laboral: Tem a finalidade de promover adaptações fisiológicas, psíquicas e físicas, por meio de exercícios como:  Alongamentos;  Relaxamento Muscular;  Flexibilidade das articulações. Benefícios da ginástica laboral  Redução das doenças ocupacionais;  Redução de doenças osteomusculares;  Trabalhar a reeducação postural;  Contribui para a promoção da saúde e da qualidade de vida do trabalhador  Aliviar estresse;  Motivação para novas rotinas;  Melhora da atenção e concentração nas atividades;  Melhora da Autoestima;  Desenvolvimento da consciência corporal;  Diminuir o sedentarismo;  Aumentar o entusiasmo no trabalho;  Aumentar a integração da equipe de trabalho;  Melhorar o desempenho desse trabalhador;  Diminuir a fadiga;  Diminuir o estresse ao longo do dia. Além dos benefícios físicos que este tipo de exercício proporciona, essa prática pode proporcionar ganhos psicológicos, como a diminuição do estresse e o bom relacionamento
  11. 11. interpessoal e também benefícios ao empregador. Tem-se a redução do absenteísmo do trabalho e melhora da produtividade, os quais são benefícios econômicos diretos para as empresas. Referencias bibliográficos: Disponível em: http://www.copacabanarunners.net/ginastica-laboral.html. Acesso em 05 de maio de 2009. Disponível em: http://www.saudeemmovimento.com.br/conteudos/conteudoframe.asp?cod_noticia=849. Acesso em 06 de maio de 2009. Disponível em: http://cyberdiet.terra.com.br/cyberdiet/colunas/040816_fit_laboral.htm. Acesso em: 06 de maio de 2009.
  12. 12. DICAS DE SAÚDE PARA LIDAR COM O ESTRESSE NO TRABALHO Para produzir saúde no trabalho temos que:  Conhecer o nosso trabalho;  Considerar as situações pelas quais passamos e as formas como nos organizamos para superar as dificuldades e os eventos que produzem adoecimento;  Aprimorar a nossa capacidade de compreender e analisar o trabalho criando espaços para debates coletivos;  Constituir grupos de estudo/pesquisa para realizar análises coletivas sobre os serviços de saúde nos locais de trabalho;  Direcionar estratégias e métodos de articulação de ações, saberes, práticas e sujeitos;  Estabelecer um ambiente favorável para compartilhar as tensões do cotidiano, as dificuldades do trabalho,  Tente não cair na rotina;  Mantenha sempre o bom humor;  Trate seus colegas de trabalho com carinho e respeito, para que eles possam lhe tratar do mesmo jeito;  Compartilhe informações sobre novas descobertas;  Não absorva os problemas radicalmente;  Sorria sempre;  Mantenha hábitos saudáveis e estimule-os aos seus colegas;  Ajude o próximo;  Afie sua mente;  Mantenha cabeça erguida sempre;  Faça sempre que possível exercícios respiratórios e relaxantes;  Saiba lidar com as diferenças.
  13. 13. RISCOS OCUPACIONAIS O trabalho quando realizado em condições ideais é gratificante e saudável, no entanto, quando realizado de maneira incorreta ou em locais que expõem os trabalhadores a riscos, pode trazer sérios problemas a saúde e a vida desses trabalhadores (MAIA, 2002). De acordo com Maia (2002, p.12), consideram-se riscos ocupacionais quando existem condições no ambiente de trabalho capaz de provocar danos à saúde ou a integridade física do trabalhador. Os riscos estão presentes no local de trabalho e variam conforme o tipo de bem ou serviço produzido. Eles são inerentes a qualquer profissão, mas podem ser diminuídos quando se adotam medidas de proteção individual e ou coletiva. O Ministério da Saúde aponta 5 riscos: químicos, físicos, biológicos, mecânicos e de acidentes e o grupo de ergonômicos e psicossociais. Riscos químicos: São substâncias, compostos ou produtos que podem ser absorvidos pela pele ou por ingestão ou ainda penetrar pela via respiratória na forma de poeiras, fumos, névoas, neblinas e vapores (RIBEIRO, 2008). Os danos físicos que a exposição química pode ocasionar são: irritação na pele, queimaduras, incêndios ou explosões. Os danos à saúde dependem do tempo da exposição a esses produtos, que podem ser de curta e/ou longa duração. Esse risco pode causar problemas respiratórios crônicos como as pneumoconioses, doenças no sistema nervoso, doenças renais e hepáticas, e até mesmo alguns tipos neoplasias. Risco físico: São formas de energia representadas por ruído, vibrações, pressões anormais, temperaturas extremas, radiação ionizante, radiação não ionizante, infra e ultrassom, umidade, luminosidade (RIBEIRO, 2008). Esse tipo de risco pode ocasionar perda auditiva, embolia traumática pelo ar, fadiga, catarata, leucemia, queimaduras e feridas. Riscos mecânicos: Também chamados de risco por acidente, são fatores ou situações potencialmente causadores de acidentes, como arranjo físico inadequado, utilização de máquinas e
  14. 14. equipamentos sem proteção, ferramentas inadequadas, eletricidade, probabilidade de incêndios ou explosões, armazenamento inadequado (RIBEIRO, 2008). Esse tipo de risco pode causar traumatismos em geral (craniano), fraturas, amputações, esmagamento, corte e perfuração. Riscos biológicos: São representados por vírus, bactérias, protozoários, fungos, parasitas. Podem causar tuberculose, leptospirose, tétano, malária, brucelose, febre amarela, AIDS, hepatites e etc. Riscos ergonômicos: São aqueles resultantes da falta de adaptação do trabalho ao homem, gerando sobrecarga nas estruturas músculo-esquelético como esforço físico intenso, levantamento e transporte manual de peso, exigência de postura inadequada, repetitividade, controle rígido de produtividade, imposição de ritmos excessivos, trabalho turno noturno, jornada de trabalho prolongada (RIBEIRO, 2008). Esse risco pode ocasionar fadiga, lombalgia, doenças osteomusculares, tensinovites, tendinites. Riscos psicossociais São aqueles resultantes das relações e organização do trabalho desfavorável ao trabalhador e que produzem sobrecarga monótonas psíquica, e acúmulo perigosas, de possibilidade tarefas, da tarefas perda do emprego. Pode ocasionar estresse, fadiga, sofrimento mental. Esse grupo não entra no Mapa de risco, sendo agrupado nos riscos ergonômicos. Referenciais Bibliográficos MAIA, Arlete Delfina Marques. Riscos Ocupacionais em trabalhadores de banco de sague. Disponível em: http://www.cepis.ops-oms.org/bvsacd/cd49/13-2.pdf . Acesso em 10 de maio de 2009. RIBEIRO, Maria Celeste Soares. Enfermagem e trabalho: fundamentos para a atenção à saúde do trabalhador.São Paulo: Martinari, 2008.
  15. 15. DEZ MANDAMENTOS PARA MANTER UMA VIDA SAUDÁVEL E OS RISCOS DE UM INFARTO BEM LONGE DE VOCÊ! 1- Diga não à obesidade e controle o seu peso 2- Consulte o seu médico periodicamente 3- Meça a sua pressão arterial com freqüência 4- Diga não ao fumo 5- Verifique a quantidade de sal nos rótulos dos alimentos 6- Diga não ao sedentarismo. Pratique esportes 7- Escolha bem os alimentos 8- Saiba se é diabético e se tem colesterol alto 9- Evite o estresse 10- Ame a vida e o seu coração Referencias bibliográficos: http://www.infomedgrp15.famerp.br/default.asp?id=17&mnu=17 http://www.emforma.com.br/
  16. 16. DICAS PARA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL A nutrição é um conjunto de processos, que envolve a ingestão, digestão, absorção, metabolismo e excreção dos nutrientes, com a finalidade de produzir energia e manter as funções do organismo. Uma boa alimentação mantém as funções metabólicas à pleno vapor e uma maior longevidade. Ela deve ser balanceada, havendo equilíbrio sem excessos e dividas em pequenas e freqüentes refeições. Doenças crônicas, como a hipertensão e o diabetes possuem suas origens em diversos fatores, entre eles, uma alimentação ruim, com excesso de gordura, doces e sal. É preciso, portanto, haver um equilíbrio o tipo e a quantidade de nutrientes que são consumidos. Pirâmide Alimentar É um guia para alimentação saudável. Contém todos os nutrientes necessários em quantidade certa de calorias para a manutenção do peso ideal.  Grupo de pães, massas, tubérculos: Fonte de carboidratos, nutriente fornecedor de energia. Pães, massas e biscoitos integrais são ainda boa fonte de fibras, que ajudam no bom funcionamento do intestino.  Grupo das frutas e hortaliças: Ótimas fontes de vitaminas e sais minerais, dentre eles, antioxidantes que diminuem o efeito deletério do estresse oxidativo e dos radicais livres. Também possuem boa quantidade de fibras.  Grupo das carnes: São alimentos compostos basicamente de proteína, muito bem utilizada por nosso organismo para produção de tecidos, enzimas e compostos do sistema de defesa. Além disso, são ricas em ferro e vitaminas B6 (pirixodina) e B12 (cianocobalamina), tendo sua ingestão (nas quantidades adequadas) efeito preventivo nas anemias ferropriva e megaloblástica.  Grupo do leite e derivados: São os maiores fornecedores de cálcio, mineral envolvido na formação de ossos e dentes, na contração muscular e na ação do sistema nervoso. Além disso, possuem uma boa quantidade de proteína de boa qualidade. Açúcares e óleos: são pobres em relação ao valor nutritivo, sendo considerados, por isso, calorias vazias.
  17. 17. Alimentação Saudável O segredo de uma refeição saudável está na variedade de alimentos e na combinação entre eles. Além disso, também é importante:  Fazer cerca de 5 ou 6 refeições por dia.  Não deixar de fazer nenhuma das refeições do dia.  Fazer as refeições em ambientes agradáveis e em posição confortável.  Evitar discussões na hora das refeições  Usar, pelo menos, um alimento de cada grupo em cada refeição.  Evitar o consumo excessivo de sal, açúcar e condimentos como pimenta e mostarda.  Evitar tomar líquidos durante as refeições.  Evitar bebidas alcoólicas Alimentação x Doenças Cardíacas As doenças cardíacas são as primeiras causas de mortes no país segundo o Ministério da Saúde. Tais patologias possuem raízes em um estilo de vida inapropriado e hábitos de vida nocivos, sendo fatores predisponentes o tabagismo, sedentarismo, maus hábitos alimentares, hipercolesterolemia, estresse e doenças como a hipertensão e o diabetes. Para evitar o surgimento de problemas cardiovasculares, é necessária a adoção de hábitos saudáveis de vida: evitar o consumo de álcool e o tabagismo, praticar exercícios físicos, evitar alimentos gordurosos e com excesso de sal, evitar atividades estressantes, entre outros. No tocante à alimentação, existem certos tipos de alimentos que ajudam a prevenir e combater doenças do coração. Seu consumo deve ser estimulado e divulgado.  Uva: indicada nas afecções cardíacas, pois carreia energia em forma de açúcares que o coração utiliza para contração, possui minerais necessários para tal contração, não possui sódio e gorduras saturadas, contribui para dilatação das artérias, reduz a formação de trombos, alem de prevenir anemia por possuir ferro.  Banana: Diminui o progresso da arteriosclerose por possuir vitamina B6, ajudar a abaixar o nível de colesterol pela fibra vegetal, ação vasodilatadora por estimular secreção de serotonina e evita câimbras, fadiga e alterações dos batimentos cardíacos.  Brócolis: Ajuda na redução das taxas de colesterol e possui baixo teor de sódio e ajuda na excreção de excesso de líquidos, diminuindo a carga circulatória do sistema cardiovascular.
  18. 18.  Nozes: Rica em gorduras mono e poliinsaturadas (Omega-3), que ajudam na redução do colesterol nocivo (LDL), possuem alta concentração de ácidos graxos, que constituem fontes energéticas para o funcionamento cardíaco, possui vitamina B1 que auxilia no melhor funcionamento dos músculos do corpo, incluso o cardíaco, evitando doenças como angina do peito e infartos.  Ervilha: Possui uma grande quantidade de proteínas completas que mantém uma massa muscular apropriada para o organismo e vitaminas do complexo B que ajudam a manter um bom funcionamento cardíaco, possui potássio, importantíssimo o funcionamento da bomba de sódio-potássio e na manutenção de um bom funcionamento cardíaco e possui reduzida quantidade de gorduras e sódio.  Azeite de Oliva: Rica em agentes anti-oxidantes, que terminam por proteger o LDL (colesterol ruim) da oxidação, prevenido a arterioesclerose, e em gorduras monoinsaturadas, que ajudam na redução do mesmo.  Peixes, óleos de peixe, semente de linhaça e óleo de linhaça: Ricos em Omega-3 (gordura poliinsaturada) que está relacionada diretamente À diminuição dos riscos de doenças cardiovasculares por reduzir a formacao de trombos, mantem a capacidade de elasticidade dos vasos, reduz processos inflamatórios nos vasos e posterior formação de placas, ajudando, consequentemente a manter níveis baixos de pressão, reduz a quantidade de LDL e aumenta a de HDL (colesterol bom). Vale ressaltar que o consumo de tais alimentos apenas não ajudara no combate às doenças cardiovasculares se não forem associadas com uma mudança e habitos de vida e uma dieta que proporcione melhor qualidade de vida. O Papel da Enfermagem A enfermagem possui papel importante como profissão educadora da população ao qual presta cuidados. O educar é pilar fundamental na luta para a implementação de melhores hábitos alimentares na população brasileira. Vale ressaltar que a melhora da alimentação pura e simples não é o suficiente para a melhora da qualidade de vida, embora já seja um grande passo. É preciso combiná-la com hábitos saudáveis de vida como a prática de exercícios físicos, evitar hábitos nocivos, como o fumo, bebida alcoólica e atividades estressantes e possuir um bom padrão de sono. Referencias bibliográficos: ASINELLI, M. Os benefícios da boa alimentação. Disponivel em: http://www.saudelazer.com/index.php?option=com_content&task=view&id=5223&Itemid=49 Acessado em 7 abr. 2009. < >.
  19. 19. INSTITUO PRÓ-CIENCIA. Seu Coração. Os benefícios do Acido Graxo Omega-3. Disponível em:http://www.seucoracao.com.br/aterosclerose/tratamento/os_beneficios_do_acido_graxo_om ega3/23. Acessado em 06 maio de 2009. INSTITUO PRÓ-CIENCIA. Seu Coração. Os benefícios do Acido Graxo Omega-3. Disponível em:http://www.seucoracao.com.br/aterosclerose/tratamento/os_beneficios_do_acido_graxo_om ega3/23/. Acessado em 06 maio de 2009 MINISTÉRIO DA SAÚDE - BRASIL. Pratique Saúde. Disponível em < Ministério da Saúde Brasil. Pratique Saúde. Disponível em <http://portal.saude.gov.br/saude/area.cfm?id_area=919 >. Acessado em 06 maio 2009. MINISTÉRIO DA SAÚDE - BRASIL. O que é uma Alimentação Saudável? Considerações sobre os conceitos, principios e caracteristicas:uma abordagem ampliada. Disponivel em: < http://nutricao.saude.gov.br/documentos/o_que_e_alimentacao_saudavel.pdf >. Acessado em 27 abr. 2009. MINISTÉRIO DA SAÚDE - BRASIL. O que é uma alimentação Saudável. Disponível em: < http://www.aids.gov.br/assistencia/nutri03.htm >. Acessado em 27 abr. 2009 MINISTÉRIO DA SAÚDE – PORTUGAL. Portal da Saúde. Doenças Cardiovasculares. Disponível em: <http://www.min- saude.pt/portal/conteudos/enciclopedia+da+saude/doencas/doencas+do+aparelho+circulatorio/ doencascardiovasculares.htm >. Acessado em 06 maio 2009. SCHNEIDER, A. P. ABC da Saúde. ABC da Alimentação saudável. Disponível em:< http://www.abcdasaude.com.br/artigo.php?650 >. Acessado em 27 abr. 2009 PHYTOSUL. Aproveitando a Saúde. Disponível em: <http://phytosul.com/saude/56-serie-5alimentos-que-ajudam-seu-coracao.html >. Acessado em 06 maio 2009. PORTAL EM FOCO. Os benefícios do azeite de oliva virgem extra. Disponível em: <http://www.portalemfoco.com.br/artigos.php?pag=artigo&artigoid=333>. Acessado em 06 maio de 2009. SOCIEDADE BRASILEIRA DE DIABETTES. O que é uma alimentação saudável? Disponível em: < http://www.diabetes.org.br/aprendendo/contagem_carboidratos/contcarb01.php Acessado em 27 abr. 2009 >.
  20. 20. DICAS PARA DIMINUIR A CÓLICA Há mulheres que detestam ficar menstruadas, outras que se sentem aliviadas quando o ciclo se completa. No primeiro caso, cólicas constantes prejudicam o rendimento no trabalho ou faculdade e, durante a TPM (tensão pré-menstrual), elas chegam a nocautear maridos e namorados. Conheça as causas e, também, soluções para livrar-se de uma vez por todas deste mal estar. A Cólica No ciclo menstrual, o óvulo não fecundado é eliminado, causando alterações no endométrio (membrana que reveste o útero). Durante este processo, ocorre isquemia nas células uterinas (baixa irrigação sanguínea), ocasionando dor. O nome científico da cólica menstrual é dismenorréia primária (as secundárias, são consideradas patológicas). Sua intensidade, branda ou pungente, explica-se pela quantidade de prostaglandina no útero. Como diminuir a dor de Cólica  Beba uma xícara de chá comum, de camomila ou de menta, quente.  Coloque uma bolsa de água quente ou bolsa térmica sobre o abdome ou sobre as costas.  Tome um banho quente.  Massageie delicadamente o seu abdome.  Faça exercícios leves como: alongamento, yoga, caminhada ou andar de bicicleta. O exercício pode aumentar o fluxo de sangue e reduzir a dor pélvica.  Repouse bastante e evite situações estressantes.  Para controle da natalidade, considere a possibilidade de usar pílula, pois esta bloqueia a produção de prostaglandinas, ou o DIU com progesterona, que diminui a cólica menstrual.  Pergunte ao seu médico sobre a indicação e necessidade de suplementação de vitamina B6.  Evitar - substâncias estimulantes, como derivados de cafeína, cola e xantina  Não fume!  Reduzir - uso de bebida alcóolica, sal marinho e açúcar refinado  Preferir - alimentos diuréticos, como morango, melancia, salsa e agrião.  Em sua dieta, dê preferência a verduras e legumes.  Habitue-se a dormir bem
  21. 21. DICAS PARA MULHERES COM AMENORRÉIA Mulheres atletas geralmente são vistas como sendo sadias e em forma. Porém, olhando de dentro, a história é diferente. Aproximadamente 20% das mulheres fisicamente ativas chegam ao ponto de cessar de ter períodos de menstruação regulares. Esta condição é chamada de amenorréia e é caracterizada pela deficiência de estrogênio, similar à menopausa. Embora algumas mulheres avaliem a amenorréia como um efeito colateral desejável do exercício, já que não precisam mais lidar os desconfortos da menstruação todos os meses, outras sabem que a falta da menstruação está ligada a problemas de saúde: perda de cálcio nos ossos; uma incidência quase três vezes maior de fraturas por estresse (24% das atletas sem menstruação ou com menstruação irregular versus apenas 9% das atletas com períodos regulares); problemas de longo prazo com osteoporose começando em idade prematura. Amenorréia pode também interferir na facilidade de engravidar, caso a atleta deseje começar uma família. Causas de amenorréia Muitas mulheres acreditam que pararam de menstruar porque estão se exercitando demais. Este não é o caso. Várias atletas muito magras que se exercitam pesadamente têm o seu período de menstruação regular. Outras mulheres acham que a menstruação cessou porque estão muito magras. Falso também. Estudos sugerem que não há diferenças entre o nível de gordura corporal entre as atletas que menstruam regularmente e as que não. A pergunta permanece sem resposta: Por que, de um grupo de mulheres que realizam programas de exercícios similares e têm o mesmo baixo nível de gordura corporal, algumas experimentam problemas menstruais e outras não? A resposta comumente está relacionada à nutrição. A mulher com amenorréia deve estar tentando manter um peso menor do que o apropriado à sua genética. Quando o custo de alcançar esta magreza desejável é uma nutrição inadequada, ela irá parar de menstruar. As dicas seguintes também devem ajudar o retorno da menstruação - ou pelos menos eliminar as causas relacionadas à nutrição: 1- Livre-se da balança no banheiro. Ao invés de tentar obter um certo número na balança, deixe o seu corpo pesar o que ele pesa.
  22. 22. 2- Se você tem que perder peso, então não entre de cara numa dieta rigorosa, opte por cortar o total de calorias em torno de 20%. Você está ingerindo muito pouca caloria caso sinta-se sempre com fome e obsessiva sobre comida. 3- Coma a quantidade adequada de proteínas. Atletas com amenorréia tendem a comer menos proteínas do que suas colegas com menstruação regular. Mesmo que você seja vegetariana, lembre-se que precisa de quantidade adequada de proteína. Como mais iogurte, peixe, feijões, tofu e nozes. 4- Ingira pelo menos 20% das suas calorias de gorduras. Se você acha que vai ficar gorda se comer gordura, pense novamente. Embora os excessos de calorias provenientes de gordura possam engordar facilmente, um pouco de gordura (20-30% do total de calorias; 40-60 gramas de gordura por dia) são uma parte apropriada da dieta esportiva saudável. Nozes, manteiga de amendoim, salmão, óleo de oliva são opções saudáveis. 5- Inclua pequenas porções de carne vermelha 2 a 3 vezes por semana. Pesquisas sugerem que corredoras com amenorréia tendem a comer menos carne e são mais prováveis de seguir uma dieta vegetariana dos que as colegas com menstruação regular. Mesmo na população em geral, mulheres vegetarianas tem 5 vezes mais chance de ter problemas menstruais do que as que comem carne. Não é claro porque a carne parece ter um efeito de proteção para a menstruação. 6- Mantenha uma dieta rica em cálcio para manter a densidade óssea. Uma meta segura é a equivalente a 3 a 4 porções diárias de leite com pouca gordura, iogurte e outros alimentos ricos em cálcio. Sendo uma atleta, seus ossos se beneficiam do efeito protetor do exercício, mas isso não compensa a falta de cálcio ou de estrogênio.
  23. 23. 10 DICAS PARA SE PROTEGER DO CÂNCER 1- Faça exames médicos periódicos. Facilite sua vida e não fique tentando descobrir sozinho(a) o que pode dar errado. Conte com seu médico para saber os tipos de exames preventivos que devem ser feitos. Estes exames podem variar de acordo com a presença de alguns fatores de risco específicos da sua família. A avaliação médica periódica também é importante para checar a presença de infecção pelo HPV, ou Papilomavírus Humano. Este micróbio, transmitido pelo contato sexual, pode levar ao desenvolvimento de câncer no útero ou no pênis. 2- Cuidado com substâncias químicas potencialmente danosas. Produtos químicos contidos em alguns pesticidas e sprays podem aumentar o risco para câncer. Alimentos industrializados ou muito processados também podem ser perigosos. O próprio ambiente de trabalho pode oferecer risco: a exposição repetida e prolongada a gasolina, diesel, arsênico, berílio, cloreto de vinil, cromados, gás mostarda e certos éteres podem resultar em vários tipos de câncer. 3- Não fume. Fumar é a causa número 1 de várias doenças evitáveis, tais como câncer nos pulmões, infecções das vias respiratórias, problemas cardíacos, dentre outras. Faça todo esforço possível para largar o cigarro - e passe esta iniciativa adiante. 4- Não consuma bebidas alcoólicas em excesso. O consumo regular de bebidas alcoólicas (mais de duas doses por dia, todos os dias) aumenta o risco para cânceres na cavidade oral, na garganta e no esôfago. Acredita-se isto esteja relacionado à deficiência de vários nutrientes. 5- Mantenha-se na faixa de peso ideal. A Obesidade aumenta o risco para câncer nas mamas, no intestino grosso e na próstata - isso se a pessoa não sofrer um infarto ou derrame antes. A Obesidade é uma doença e deve ser tratada não com descaso ou preguiça, mas com força de vontade e amor próprio. 6- Leve uma alimentação rica em nutrientes e pobre em calorias. Vários estudos indicam que dietas pobres em fibras e ricas em gorduras aumentam o risco para câncer no intestino grosso, na próstata, nas mamas, nos ovários e no útero.
  24. 24. Defumados e picles também aumentam seu risco. Dê preferência para frutas, legumes, cereais integrais e peixes. 7- Use suplementos nutricionais. Frutas, vegetais e cereais integrais ricos em carotenóides, vitamina A e vitamina C ajudam a proteger contra cânceres nos pulmões, no intestino grosso, nas mamas, na cavidade oral, no esôfago, no estômago, no pâncreas, no colo do útero e nos ovários. Os Carotenóides são encontrados em vegetais e frutas de cor amarela ou alaranjada (p.ex.: cenouras e batata doce) e vegetais folhosos de cor verde escura (p.ex.: brócolis e espinafre). Os cientistas descobriram que os Carotenóides são capazes de reduzir a incidência de câncer no pulmão até mesmo em pessoas fumantes. É óbvio que parar de fumar é a principal medida para evitar o câncer no pulmão, mas mesmo entre os fumantes, aqueles que apresentam baixas concentrações de carotenóides no organismo possuem um risco maior. 8- Pratique exercícios regularmente. Os exercícios melhoram a oxigenação dos órgãos e tecidos, removem radicais livres e ajudam a manter o peso ideal, além de promoverem um bem estar tremendo, graças à liberação de endorfinas e outros neurotransmissores „do bem‟. 9- Aprenda a lidar com o estresse. A fúria e a ansiedade diminuem a eficácia do Sistema Imune, o guarda-costas do seu organismo. Entre outras coisas, ele gerencia uma célula chamada Natural Killer, responsável pela eliminação de qualquer foco potencialmente canceroso. O Estresse contínuo diminui o nível dessa proteção e abre caminho para uma série de doenças, inclusive o câncer. Para reduzir o estresse, não tenha vergonha de experimentar uma massagem de verdade, uma sessão revigorante de ioga, meditação, tai-chi, etc. E faça sexo pelo menos algumas vezes por semana. 10- Tenha uma atitude positiva. “Uma atitude positiva” significa amar a vida que existe em você. Ela é um tesouro ÚNICO e lhe pertence acima de todas as coisas. Assim que você tomar consciência disso, verá como é simples seguir o que foi dito até aqui.
  25. 25. EXAME PAPANICOLAU Previne o câncer de colo uterino. Todas as mulheres com vida sexualmente ativa ou não devem fazer, pelo menos uma vez ao ano. Se o resultado do exame for negativo por três anos seguidos, a mulher pode fazêlo de 3 em 3 anos. O exame consiste na coleta de material do colo uterino para exame em laboratório. Deve ser realizado, pelo menos, uma semana antes da menstruação. Evitando-se duchas vaginais, colocação de cremes vaginais e relações sexuais três dias antes do exame. O exame ginecológico completo consiste do exame e palpação das mamas e depois o exame de Papanicolau. Esse detecta o vírus HPV e outras doenças que ocorrem no colo do útero antes do desenvolvimento do câncer. E também pode determinar o risco de uma mulher vir a desenvolver o câncer. O exame é feito na parte externa da vulva e depois se introduz o especulo pelo canal vaginal para visualiza-lo e ao colo do útero, do qual serão recolhidas as células para exame microscópico. Visualização de estados de colo de útero Colo do útero normal Colo do útero com cervicite Colo do útero com inflamação Fonte da ilustrações: http://www.gineco.com.br/colon.htm http://www.gineco.com.br/colon2.htm
  26. 26. DETECÇÃO PRECOCE DO CÂNCER DE MAMA O câncer de mama é um dos líderes no índice de mortalidade no Brasil. A cada ano morrem de câncer no Brasil dez mil mulheres na faixa etária acima dos 35 anos de idade. A detecção tardia da doença é uma das maiores causas de morte, por isso, a melhor prevenção é o auto exame - técnica na qual a mulher examina as suas próprias mamas. O auto exame da mama é muito vantajoso, pois permite que à própria mulher se examine, é eficaz se praticado regularmente, e seguindo a técnica. Deve ser realizado logo depois da menstruação, pois é neste momento que há menor retenção de líquido. Nas mulheres que não menstruam ou se submeteram a retirada do útero, deve-se escolher arbitrariamente um dia do mês e realizar o auto-exame todo mês neste dia. AUTO EXAME DAS MAMAS Segundo, Claudio Kemp, professor adjunto doutor do setor de Mastologia UNIFESP – EPM: Fase 1: Inspeção Fique de frente para o espelho com os braços ao longo do corpo. Olhe para suas mamas e procure por caroços, depressões ou outras aparências anormais. Repita o procedimento com os braços elevados acima da cabeça. Com as mãos nos quadris faça contração dos músculos peitorais e procure alterações.
  27. 27. Fase 2: Palpação Examine suas mamas quando estiver no banho usando o mesmo procedimento que na posição deitada. Fase 3: Expressão do mamilo Esprema o mamilo para observar se secreção. há saída de alguma
  28. 28. O auto-exame das mamas não deve substituir o exame clínico realizado por profissional de saúde treinado para essa atividade. Entretanto, o exame das mamas pela própria mulher ajuda no conhecimento do corpo e deve estar contemplado nas ações de educação para a saúde. MAMOGRAFIA É o exame das mamas, de diagnóstico por imagem, realizado com baixa dose de raios x. É utilizado de forma preventiva para o Câncer de mama e também como método diagnóstico, quando já há a suspeita da existência de uma anomalia. Esse tipo de exame pode detectar um nódulo, mesmo que este ainda não seja palpável. Se você tem entre 35 e 39 anos, deve fazer uma mamografia básica de prevenção. A partir dos 40 anos de idade, deve realizar uma mamografia a cada 2 anos. Após 50 anos, deve realizar uma mamografia a cada ano. E ainda, se possuir risco de Câncer de mama, mais cedo e mais freqüente a mamografia é recomendada. Não use qualquer desodorizante ou perfumes no dia do exame. Estes produtos podem dificultar a interpretação do exame. Sentirá certa pressão quando as mamas forem apertadas entre os dois pratos para as radiografias, podendo doer um pouco por algum tempo. Referencias Bibliográficos INCA . Ações de Prevenção Primária e Secundária no Controle do Câncer. 2007 Disponível em: <http://bvsms.saude.gov.br/bvs/ publicacoes/inca/acoes_cap3.pdf>. Acesso em: 25/04/2009. INCA. Manual do Câncer: Falando sobre o Câncer. Divisão de Educação da Coordenação de Programas de Controle de Câncer (Pro-Onco). Rio de Janeiro 2007. Disponível em: <http:// www.cancerdemama.org.br>. Acesso em: 25/04/2009. KEMP, Cláudio. Disponível em: <http://www.lincx.com.br/lincx/saude_a_z/esp_medicas/cancer_mama_diagnostico.asp>. Acesso em: 25/04/2009. SMELTZER, Suzanne C., Brunner & Suddarth. Tratado de enfermagem médico-cirúrgica. 10ª ed. Vol. 3. Rio de Janeiro. Guanabara Koogan, 2005. SOUZA, Ivis Emília de Oliveira; CAMARGO, Tereza Caldas. Atenção à mulher mastectomizada: discutindo os aspectos oncóticos e a dimensão ontológica da atuação da enfermeira no Hospital do Câncer III. Revista Latina Americana, Ribeirão Preto (SP), v.11, n.5, set/out 2003: 614-21. ________.Exame ginecológico. Disponível em: <http://www.gineco.com.br> . Acesso em: 25/04/2009.
  29. 29. OS DIREITOS DA MULHER Segundo a Organização das Nações Unidas - ONU os 12 direitos das mulheres são:  Direito à vida  Direito à liberdade e a segurança pessoal  Direito à igualdade e a estar livre de todas as formas de discriminação.  Direito à liberdade de pensamento  Direito à informação e a educação  Direito à privacidade  Direito à saúde e a proteção  Direito a construir relacionamento conjugal e a planejar sua família  Direito à decidir ter ou não ter filhos e quando tê-los  Direito aos benefícios do progresso científico  Direito à liberdade de reunião e participação política  Direito a não ser submetida a torturas e maltrato CONTATOS DE ÓRGÃOS DE APOIO A MULHER Delegacia da Mulher – Niterói: Endereço – Av. Ernani Amaral Peixoto 577, Centro. Tel - (21) 3399-3700 / 3399-3703 / 3399-3698. ADAMA (Associação dos amigos da mama), dar apoio às mulheres que tiveram o diagnóstico de câncer de mama – Niterói: Endereço – Rua Visconde do Uruguai, 531/ 10° andar, Centro. Tel – (21) 2620-9174 / 2714-3135 / 2714-3292. Email: adama@adama.org.br CEOM – Centro Especial de Orientação à Mulher: Endereço - Rua Camilo Fernandes Moreira, s/nº - Bairro: Neves. São Gonçalo/RJ. Tel: (21) 2628-8228 / 2668-8228. CIAM – Centro Integrado de Atendimento à Mulher Atendimento jurídico, psicológico, social e de educação e saúde para mulheres em situação de violência. Endereço - Rua Regente Feijó, 15 – Centro – Rio de Janeiro. Tel: (21) 2299-2122 Fax: (21) 2299-2120. NUDEM – Núcleo Especializado no Atendimento à Mulher Vítima de Violência. Centro – Rio de Janeiro. Tel: (21) 2240-3377, ramais 132 ou 134. SOS Mulher - Centro de Atenção à Mulher Vítima de Violência do Hospital Pedro II. Endereço: Rua do Prado, 325 – Sala 13 – Santa Cruz. RJ. Atendimento 24h. Tel:(21) 2299-7800/ 22997809/ 2299-7807 / 3395-0123 / 3395-0313. Email: wcsrechtman@uol.com.br Oferece serviço médico, psicológico e atendimento social.
  30. 30. Casa Abrigo Haydée Pizarro Rojas - Abrigo temporário para mulheres em situação de violência doméstica e seus filhos. Rio de Janeiro/RJ. Tel: (21) 2222-0681, ramais 205/206 / 3391-1635 / 2470-3601. Site: riomulher@pcrj.gov.br Seu endereço não é divulgado para preservação da vítima. Casa Viva Mulher - Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social do Rio de Janeiro/RJ. Tel: (21) 391-1635 / 470-3601, atendimento 24 horas. Referenciais Bibliográficos Os direitos da mulher. Disponível <http://www.fiocruz.br/biosseguranca/Bis/infantil/direitodasmulheres.htm>.Acesso 06/05/2009. em: em:

×