Apresentação museu municipal de coruchee

667 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
667
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
6
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apresentação museu municipal de coruchee

  1. 1. Museu Municipal de Coruche-Arqueologia e Etnografia-<br />
  2. 2. Contexto de Surgimento<br />Este museu de tutela municipal surgiu da necessidade de:<br />Salvaguarda e preservação do património histórico-cultural local;<br />Permitir o desenvolvimento da actividade turística;<br />Revitalização do centro histórico de Coruche;<br />Carência de espaços e realizações culturais;<br />Criação de um cartão de apresentação do concelho.<br />
  3. 3. História do Edifício do Museu<br />O edifício do museu é um dos mais antigos da Vila de Coruche (tem cerca de 300 anos de existência);<br />Situa-se no centro histórico;<br />Foi recuperado e reformulado em 1870;<br />Em 1944 o edifício sofreu uma profunda reforma e foi dotado de água canalizada e esgotos;<br />Foi vendido à Câmara Municipal em 1988;<br />Em 2001 abriu ao público como Museu.<br />Edifício considerado como Património Histórico.<br />
  4. 4. Fachadas principal e lateral<br />
  5. 5. Caracterização das Colecções<br />O espólio do museu é essencialmente arqueológico;<br />Existem peças e/ou fragmentos do Paleolítico, Neolítico, Calcolítico, Idade do Bronze, Idade do Ferro, Romano, Medieval e Pós-Medieval, encontradas principalmente nas margens do rio Sorraia;<br />O Museu possui ainda uma colecção de alfaias agrícolas e de maquetas feitas em diversos materiais, retratando cenas típicas ribatejanas bem como colecções de fotografias antigas do concelho.<br />
  6. 6. Aspecto da Exposição Permanente<br />
  7. 7. Objectivos Gerais do Museu<br />Investigar – fazer estudos, inventários e pesquisas sobre a história e o património local, numa perspectiva multidisciplinar;<br />Conservar e Documentar – colaborar em programas de conservação e reabilitação do património local;<br />Comunicar e Educar – divulgar, sobretudo através de exposições, colóquios, e edições, os resultados das pesquisas efectuadas e estabelecer programas de educação patrimonial que, em colaboração com as escolas e instituições socio-culturais possam, em termos locais, levar a uma consciência patrimonial activa. <br />
  8. 8. Objectivos Gerais do Museu<br />Contribuir para o desenvolvimento local –potenciar os recursos patrimoniais concelhios, para em colaboração com outros serviços da autarquia e agentes socio-culturais, participar na promoção do desenvolvimento das comunidades.<br />
  9. 9. Objectivos Específicos<br />Realização de Inventários;<br />Patrocinar a investigação na área de temas locais circunscritos geograficamente;<br />Aquisição/Recolha e manutenção em reserva do espólio material e documental de interesse museológico;<br />Restauro e conservação do acervo museológico móvel;<br />Acompanhamento no restauro e conservação do património construído de interesse histórico-cultural;<br />Realização de exposições temporárias e permanentes;<br />
  10. 10. Objectivos Específicos<br />Criação e apoio a ateliers temáticos;<br />Edições de catálogos de exposição, monografias, cartazes, postais, etc.;<br />Realização de visitas guiadas às exposições do museu e fora do museu;<br />Empréstimo de material pedagógico às escolas;<br />Apoio documental a trabalhos escolares;<br />
  11. 11. Vídeo<br />
  12. 12. Espaço Museológico - Público<br />Sala de Exposição permanente (“O Homem e o Trabalho – a Magia da Mão”) ;<br />Sala de Exposições temporárias (“Forcados Amadores de Coruche”);<br />Ateliers - seguem da ideia da plurifuncionalidade e possibilitam a implementação de vários cursos;<br />Auditório José Labaredas – actividades de complementaridade aos temas expostos no museu;<br />Pátio;<br />Hall de entrada – recepção, apresentação de informação e loja;<br />Cafetaria.<br />
  13. 13. Serviços<br />Centro de Documentação;<br />Sector de Educação – eixo central por onde passa toda a actividade do museu. Estreita ligação com o centro de investigação. É aqui que se organiza o programa de visitas guiadas e de outras actividades (maletas pedagógicas, colóquios, exposições temporárias, etc.)<br />
  14. 14. Auditório e Centro de Documentação<br />
  15. 15. Acções de Divulgação e Marketing<br />Site na Internet;<br />Publicação de edições periódicas intituladas “Trajectos da História”, nas quais constam estudos e monografias antigas sobre o concelho;<br />Boletim Cultural de periocidade bienal;<br />Catálogos das exposições temporárias e permanentes;<br />Folheto do sector educativo;<br />Jornais pedagógicos referentes às exposições;<br />Boletim e agenda municipal;<br />Newsletters.<br />
  16. 16. Público-Alvo<br />Como museu municipal deverá, em termo de público, direccionar a sua actividade para todos os munícipes;<br />Público-alvo privilegiado: o escolar e a terceira idade;<br />Emigrantes – público sazonal.<br />
  17. 17. Disposição das Peças<br />Peças dispostas consoante a época a que pertencem, épocas estas divididas por cores; <br />Todas as peças se encontram em vitrines, excepto as alfaias agrícolas;<br />Junto a cada peça existe um cubo com um número identificativo que corresponde a uma legenda e ao catálogo de peças;<br />Nos locais de exposição a temperatura é mais baixa.<br />
  18. 18. Disposição das Peças<br />
  19. 19. Tratamento Museográfico das Peças<br />A maior parte das peças é doada ou emprestada;<br />É mantida a peça original, sendo apenas limpa;<br />Marcação em Inventário: atribuição de um número que consta no Livro de Tombo bem como no Inventário Informático. <br />Marcação das Peças: <br />Têxteis: colocação de uma fita de nastro na qual é colocado o número de inventário;<br />Fotografias: marcadas a lápis na parte de trás;<br />Cerâmica e outros: colocação de uma camada de verniz apropriado, sobre a qual é escrito o número a tinta de China, seguida de outra camada de verniz.<br />
  20. 20. Organização das Peças nas Reservas<br />As peças de cerâmica e achados arqueológicos encontram-se na cave;<br />As alfaias agrícolas bem como tudo o que é etnografia encontra-se no sótão;<br />Os espólio documental encontra-se em gavetas;<br />Os têxteis estão estendidos em gavetas e separados por papel japonês;<br />Os trajes encontram-se em caixas de plástico;<br />Existe elevador para transportar as peças.<br />
  21. 21. Outros Dados Relevantes:<br />O museu foi galardoado com o prémio APOM para o melhor museu português no triénio 2003/2004/2005;<br /> Parque de estacionamento a poucos metros;<br /> Exposição temporária – grátis; Permanente – 1€;<br /> Existência de um Plano de conservação preventiva;<br /> Horário:Verão: 3.ª feira a Domingo: 10:00-13:00 e 14:30-18:30Inverno: 3.ª feira a Domingo: 9:00-13:00 e 14:30-17:30 Encerrado ao público à 2.ª feira e feriados nacionais<br />
  22. 22. O MUSEU NA WEB<br />http://www.museu-coruche.org/<br />

×