SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 4
DA ESCOLA AO MUSEU: CRIATIVIDADE, ARTE E HISTÓRIA EM DESCOBERTA

                                                                                MNAA/CFJS | 2011




            Registo de Recurso Didático – Da Escola ao Museu

Título/Tema do trabalho:
Banquete
Unidade: Designação da Unidade Didática (se aplicável):
Destinatários:              Duração da atividade:            Data de Entrega:
                                                             13-10-2011
3.º Ciclo                   1 manhã + 1 tarde

Introdução:
O Banquete aspira ser um projecto de intervenção artística no Museu Nacional de Arte Antiga e
ilustrar uma representação e uma interpretação do valor cultural do espólio Museológico.
Apresentação dos resultados do projecto:
- Banquete - representa a sumula das práticas decorridas entre os alunos / escola e o MNAA,
exibindo os projectos que ocorreram do percurso metodológico evidenciado na metodologia
seleccionada para o projecto;
- Vernissage - no dia de inauguração do banquete, Dia Internacional dos Museus, decorrerá no
espaço Jardim - a Vernissage, sendo apoiada e servida com os projectos / produtos
desenvolvidos na acção;
- Gift - selecção de uma, ou um conjunto de, peças representativas do projecto e
desenvolvimento de packaging, com a finalidade de comercializar no espaço loja, sendo
produzido numa das empresas que integrará o projecto.
A Cerâmica foi o núcleo museológico seleccionado, em particular a Cerâmica Portuguesa, visto
ser um dos espaços menos visitados do Museu e representa uma parte relevante do espólio
industrial Português, do século XVII ao XIX.
A colecção de Cerâmica é um núcleo significativo (mais de 7500 peças), que traduz a história e
as influências da evolução entre a porcelana chinesa e a faiança portuguesa, e vice-versa.
Presentemente, Portugal é um dos últimos países europeus, ainda, a desenvolver e a produzir
peças cerâmicas.
Da Cerâmica Portuguesa foram seleccionados três centros cerâmico, ainda no activo, e as
respectivas peças representativas para o projecto acção:
- Darque (Viana do Castelo) – galheteiro - Fábrica Louça de Viana;
- Caldas da Rainha – Travessa - Fabrica Bordalo Pinheiro;
- Ílhavo – Terrina - Vista alegre;
A parceria entre estas empresas e o projecto acção permite o desenvolvimento de espaços
Oficinas com os alunos /grupo de visita, onde se poderá explorar as seguintes actividade:
- Núcleo Darque: peça de intervenção – galheteiro em chacota (fornecido pela actual fábrica de
louça regional de Viana) – actividade a desenvolver: elementos gráficos (interpretar os originais)
– com a finalidade de explorar a técnica do lápis cerâmico;
- Núcleo Ílhavo: peça de intervenção – pratos, chávenas, (…) vidrada a branco (2ªescolha) +
decalques descoleccionados, (fornecidos pela Fábrica Vista Alegre) – actividade a desenvolver:

                                                                                                 1
                  Registo Final – Ação de Formação: Da Escola ao Museu – 2011
DA ESCOLA AO MUSEU: CRIATIVIDADE, ARTE E HISTÓRIA EM DESCOBERTA

                                                                                MNAA/CFJS | 2011

composições gráficas (compreendendo os originais) – com a finalidade de utilizar a técnica de
aplicação e recorte de decalques-
- Núcleo Caldas da Rainha: peça de intervenção – peças decorativas, em chacota + moldes de
pequenos elementos da flora e da fauna, (fornecidos pela actual Fábrica de Faianças Rafael
Bordalo Pinheiro) – actividade desenvolver composições plásticas (reinventar os originais) – com
a finalidade de utilizar a técnica de enchimento dos moldes – via plástica / dedo.

As actividades Objectivam observar, reconhecer, valorizar e reinterpretar a Cerâmica
Portuguesa, conferindo-lhe uso social e didáctico.

Objetivos pedagógicos:
Valorizar e desenvolver, uma metodologia de educação Museológica, e uma pedagogia
partilhada entre a escola e o museu (MNAA).
Proporcionar ao aluno a descoberta, a revitalização e o fortalecimento da criatividade, por uma
expressão artística nacional, possibilitando o despertar pela curiosidade, o saber observar, o
saber pensar e o saber experimentar. Ajudando a construir um espírito autónomo e crítico sob o
tema. Resultando na produção de uma intervenção artística colectiva, alicerçada na exploração
das peças expostas, havendo assim acções de interacção entre o observador e a peça,
estimulando a descoberta dos significados.
Contribuir para uma aproximação entre a Comunidade Educativa e Espaço Museológico, a fim
de incentivar a criação de hábitos culturais e fomentar o conhecimento por uma cultura nacional,
prosperando crescimento cultural e social.
Experimentar um processo pedagógico e interpretar uma influência da herança cultural. O
projecto estimulará a aquisição do saber histórico, da fruição estética e da criatividade no espaço
ateliê (capacidade interpretativa, expressiva e representativa).

Ferramentas e Recursos:
ESCOLA
Meios para promoção do evento. (site escolar, blog, jornal, ….)
Docentes das unidades curriculares de Artes Visuais, História, Inglês e Língua Portuguesa.
Transporte escolar.
MNAA
Vídeo de apresentação do projecto Promovido pelo Serviço Educativo do MNAA.
Material didáctico a fornecer às escolas. (CD interactivo - apresentação do Museu e do acervo
cerâmico português)
Sala do Palácio para intervenção artística – “banquete” e jardim + cafetaria – Vernissage
Espaço para Oficinal e equipamentos – realização das actividades com os técnicos
especializados
Técnicos Superiores – Visitas Guiadas e Acompanhamento dos projectos dos grupos/turmas
Peças do acervo (vidros, talheres, mobiliário, …) – espaço cenográfico
FÁBRICAS (representativas de cada um dos centros cerâmicos portugueses no activo)
Apoio técnico – colaboradores especializados
Materiais (peças em chacota e ou vidradas, decalques, lápis cerâmicos




                                                                                                  2
               Registo Final – Ação de Formação: Da Escola ao Museu – 2011
DA ESCOLA AO MUSEU: CRIATIVIDADE, ARTE E HISTÓRIA EM DESCOBERTA

                                                                                                         MNAA/CFJS | 2011

Operacionalização:
ESCOLA
1º momento apresentação do projecto e as fase inerentes ao seu desenvolvimento
2º momento abordagem interdisciplinar do projecto
        1.º História – contextualização histórica do conteúdo;
        2.º Artes Visuais – metodologia projectual – Design
Esta fase tem como finalidade Sensibilizar o aluno/turma:
        - projecto Banquete promovido pelo Serviço Educativo do MNAA
        - o património associado à história da civilização humana à sua memória e identidade
        - o museu como espaço que preserva o património; conserva memórias; educa o gosto e
estimula a aquisição do conhecimento e criatividade.
        - valorizar um elemento da identidade nacional e desvendar o mundo de um Museu.
MNAA
1º momento recepção, apresentação e visualização de um vídeo didáctico da actividade..
2º momento visita guiada ao espaço museológico, particularizando a Cerâmica.
3º momento desenvolver um conjunto de registos do centro cerâmico (assinalado nesse dia),
que o aluno irá explorar na sua representação plástica (selecção dos centros cerâmicos: Viana do castelo,
Ílhavo, Juncal e Caldas da Rainha, a operar cronologicamente e de forma isolada)
4º momento desenvolvimento de soluções para a actividade                              (segundo o centro cerâmico calendarizado)
decoração ou formal. individualmente | grupo.
5º momento execução prática das soluções - Ideias, com apoio dos técnicos especializados
cedidos pelas Fábricas e ou Centros Especializados individualmente | grupo.
6º momento enviar os resultados dos projectos para as escolas – registos fotográficos.
7º momento selecção das peças para o Banquete e Vernissage.
8º momento produção de material de comunicação e divulgação do evento
9º momento concepção do espaço cenográfico para o “Banquete”
(selecção de peças que irão integrar a intervenção artística: vidros, talheres, centros de mesa, …)
10º momento inauguração do evento (dia internacional dos museus – 18 de Maio de 2012)
Na escola entre o sexto e o sétimo momento, os alunos realizarão nas unidades curriculares as
seguintes actividades, produtos de apoio ao projecto:
        Língua Portuguesa – inicialmente, concepção de uma narrativa visual
        e posteriormente apoio na realização de fichas técnicas do projecto e de noticias.
        Inglês – tradução dos conteúdos desenvolvidos em Língua Portuguesa.
Esta fase, no MNAA, tem como finalidade sensibilizar o aluno/turma:
        - importância da arte e do património industrial português.
        - consciencializar para importância do valor da herança cultural do acervo museológico e
da preservação de técnicas tradicionais de manufactura, como uma especificidade de
valorização do produto artístico, tal como o conhecimento e da experimentação da técnica in
locco.

Avaliação:
O projecto “não” tem a pretensão de obter um resultado de qualidade artística, mas sim, valorizar
as experiências, as relações interpessoais e um processo artístico. Onde todos os intervenientes
desfrutarão ao máximo, do ambiente e do potencial valor do espaço museológico e do ateliê –
oficina.
                                            Caldas da Rainha, 13 de Outubro 2011


                                                                                                                             3
                     Registo Final – Ação de Formação: Da Escola ao Museu – 2011
DA ESCOLA AO MUSEU: CRIATIVIDADE, ARTE E HISTÓRIA EM DESCOBERTA

                                                               MNAA/CFJS | 2011

                      Rute Rosa e Sérgio Vieira




                                                                              4
 Registo Final – Ação de Formação: Da Escola ao Museu – 2011

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

A formação de professores em arte
A formação de professores em arteA formação de professores em arte
A formação de professores em arteRomulo Coco
 
Apresentação museu municipal de coruchee
Apresentação  museu municipal de corucheeApresentação  museu municipal de coruchee
Apresentação museu municipal de corucheeTânia Prates
 
Apresenta museu esma_sinta_viva[1]
Apresenta museu esma_sinta_viva[1]Apresenta museu esma_sinta_viva[1]
Apresenta museu esma_sinta_viva[1]amymadeira
 
Comenius euro school links
Comenius euro school links Comenius euro school links
Comenius euro school links galhavanas
 
Património cultural: o Cante Alentejano - Artur Filipe dos Santos - universid...
Património cultural: o Cante Alentejano - Artur Filipe dos Santos - universid...Património cultural: o Cante Alentejano - Artur Filipe dos Santos - universid...
Património cultural: o Cante Alentejano - Artur Filipe dos Santos - universid...Artur Filipe dos Santos
 
Projecto de francês 2010 resumo
Projecto de francês 2010   resumoProjecto de francês 2010   resumo
Projecto de francês 2010 resumoSandrine Sousa
 
Power point museu serralves
Power point museu serralvesPower point museu serralves
Power point museu serralvesbigodinha
 
eTwinning - 2014
 eTwinning - 2014 eTwinning - 2014
eTwinning - 2014Natercia
 
Manual de Museografia - O seminário - Parte 2
Manual de Museografia - O seminário - Parte 2Manual de Museografia - O seminário - Parte 2
Manual de Museografia - O seminário - Parte 2Teresa Cristina Bock
 
Apresentacao museu museologia
Apresentacao museu museologiaApresentacao museu museologia
Apresentacao museu museologiacarinacrislai
 
Visita de estudo a mafra
Visita de estudo a mafraVisita de estudo a mafra
Visita de estudo a mafraMaria Santos
 
Manual de Museografia - O Seminário - Parte III
Manual de Museografia - O Seminário - Parte IIIManual de Museografia - O Seminário - Parte III
Manual de Museografia - O Seminário - Parte IIITeresa Cristina Bock
 

Mais procurados (20)

A formação de professores em arte
A formação de professores em arteA formação de professores em arte
A formação de professores em arte
 
Manual de Museografia - Parte 1
Manual de Museografia - Parte 1Manual de Museografia - Parte 1
Manual de Museografia - Parte 1
 
Apresentação museu municipal de coruchee
Apresentação  museu municipal de corucheeApresentação  museu municipal de coruchee
Apresentação museu municipal de coruchee
 
Museu
MuseuMuseu
Museu
 
A Sociologia dos Museus
A Sociologia dos Museus   A Sociologia dos Museus
A Sociologia dos Museus
 
Apresenta museu esma_sinta_viva[1]
Apresenta museu esma_sinta_viva[1]Apresenta museu esma_sinta_viva[1]
Apresenta museu esma_sinta_viva[1]
 
Comenius euro school links
Comenius euro school links Comenius euro school links
Comenius euro school links
 
Roteiro museu
Roteiro   museuRoteiro   museu
Roteiro museu
 
Património cultural: o Cante Alentejano - Artur Filipe dos Santos - universid...
Património cultural: o Cante Alentejano - Artur Filipe dos Santos - universid...Património cultural: o Cante Alentejano - Artur Filipe dos Santos - universid...
Património cultural: o Cante Alentejano - Artur Filipe dos Santos - universid...
 
Projecto de francês 2010 resumo
Projecto de francês 2010   resumoProjecto de francês 2010   resumo
Projecto de francês 2010 resumo
 
Power point museu serralves
Power point museu serralvesPower point museu serralves
Power point museu serralves
 
eTwinning - 2014
 eTwinning - 2014 eTwinning - 2014
eTwinning - 2014
 
História do porto jardins do porto - parque de serralves - Artur Filipe dos...
História do porto   jardins do porto - parque de serralves - Artur Filipe dos...História do porto   jardins do porto - parque de serralves - Artur Filipe dos...
História do porto jardins do porto - parque de serralves - Artur Filipe dos...
 
Manual de Museografia - O seminário - Parte 2
Manual de Museografia - O seminário - Parte 2Manual de Museografia - O seminário - Parte 2
Manual de Museografia - O seminário - Parte 2
 
Apresentacao museu museologia
Apresentacao museu museologiaApresentacao museu museologia
Apresentacao museu museologia
 
As finalidades da museologia IV
As finalidades da museologia IVAs finalidades da museologia IV
As finalidades da museologia IV
 
Museus e centros de ciencias
Museus e centros de cienciasMuseus e centros de ciencias
Museus e centros de ciencias
 
Tipologia de museus
Tipologia de museusTipologia de museus
Tipologia de museus
 
Visita de estudo a mafra
Visita de estudo a mafraVisita de estudo a mafra
Visita de estudo a mafra
 
Manual de Museografia - O Seminário - Parte III
Manual de Museografia - O Seminário - Parte IIIManual de Museografia - O Seminário - Parte III
Manual de Museografia - O Seminário - Parte III
 

Destaque (8)

Donor Motivation Concepts
Donor Motivation ConceptsDonor Motivation Concepts
Donor Motivation Concepts
 
Registo atividade em aula net
Registo atividade em aula netRegisto atividade em aula net
Registo atividade em aula net
 
Value Added Corporate Profile
Value Added Corporate ProfileValue Added Corporate Profile
Value Added Corporate Profile
 
CV Amir E. Sandria Elvira
CV Amir E. Sandria ElviraCV Amir E. Sandria Elvira
CV Amir E. Sandria Elvira
 
Redescobrir os lugares da história 2
Redescobrir os lugares da história 2Redescobrir os lugares da história 2
Redescobrir os lugares da história 2
 
La I república
La I república La I república
La I república
 
D41032632
D41032632D41032632
D41032632
 
Examination of victim of rape
Examination of victim of rapeExamination of victim of rape
Examination of victim of rape
 

Semelhante a Da Escola ao Museu: Explorando a Cerâmica Portuguesa

História,arte e criatividade (1) net
História,arte e criatividade (1) netHistória,arte e criatividade (1) net
História,arte e criatividade (1) netJoão Lima
 
Museu das Comunicações Cristina Weber
Museu das Comunicações Cristina WeberMuseu das Comunicações Cristina Weber
Museu das Comunicações Cristina WeberJoão Lima
 
Projeto interdisciplinar arte e educação
Projeto interdisciplinar arte e educaçãoProjeto interdisciplinar arte e educação
Projeto interdisciplinar arte e educaçãoRaquel Barboza
 
Trabalho final da ação de formação
Trabalho final da ação de formaçãoTrabalho final da ação de formação
Trabalho final da ação de formaçãoJoão Lima
 
Trabalho final da ação de formação net
Trabalho final da ação de formação netTrabalho final da ação de formação net
Trabalho final da ação de formação netJoão Lima
 
Registo de recurso didático
Registo de recurso didáticoRegisto de recurso didático
Registo de recurso didáticoJoão Lima
 
2 plano actividades_portugues
2 plano actividades_portugues2 plano actividades_portugues
2 plano actividades_portuguesmiguelpelicano
 
Museus aprendizagem eds cidaads 2011
Museus aprendizagem eds cidaads 2011Museus aprendizagem eds cidaads 2011
Museus aprendizagem eds cidaads 2011Joaquim Jorge
 
Exposição virtual
Exposição virtualExposição virtual
Exposição virtualturma_1811
 
Caderno de artes
Caderno de artesCaderno de artes
Caderno de artesLelaUdesc
 
Centro de Cultura Contemporânea
Centro de Cultura ContemporâneaCentro de Cultura Contemporânea
Centro de Cultura ContemporâneaPedro Nascimento
 
Projecto Final. Paula SimõEs
Projecto Final. Paula SimõEsProjecto Final. Paula SimõEs
Projecto Final. Paula SimõEspgois
 
Registo actividade net
Registo actividade netRegisto actividade net
Registo actividade netJoão Lima
 
Registo actividade 3 (1) net
Registo actividade 3 (1) netRegisto actividade 3 (1) net
Registo actividade 3 (1) netJoão Lima
 

Semelhante a Da Escola ao Museu: Explorando a Cerâmica Portuguesa (20)

recurso mnaa
recurso mnaarecurso mnaa
recurso mnaa
 
História,arte e criatividade (1) net
História,arte e criatividade (1) netHistória,arte e criatividade (1) net
História,arte e criatividade (1) net
 
Museu das Comunicações Cristina Weber
Museu das Comunicações Cristina WeberMuseu das Comunicações Cristina Weber
Museu das Comunicações Cristina Weber
 
Projeto interdisciplinar arte e educação
Projeto interdisciplinar arte e educaçãoProjeto interdisciplinar arte e educação
Projeto interdisciplinar arte e educação
 
Trabalho final da ação de formação
Trabalho final da ação de formaçãoTrabalho final da ação de formação
Trabalho final da ação de formação
 
Trabalho final da ação de formação net
Trabalho final da ação de formação netTrabalho final da ação de formação net
Trabalho final da ação de formação net
 
Registo de recurso didático
Registo de recurso didáticoRegisto de recurso didático
Registo de recurso didático
 
Projeto Patrimônio
Projeto PatrimônioProjeto Patrimônio
Projeto Patrimônio
 
2 plano actividades_portugues
2 plano actividades_portugues2 plano actividades_portugues
2 plano actividades_portugues
 
Museus aprendizagem eds cidaads 2011
Museus aprendizagem eds cidaads 2011Museus aprendizagem eds cidaads 2011
Museus aprendizagem eds cidaads 2011
 
Exposição virtual
Exposição virtualExposição virtual
Exposição virtual
 
Caderno de artes
Caderno de artesCaderno de artes
Caderno de artes
 
Encontro dos Museus Salesianos de Dom Bosco
Encontro dos Museus Salesianos de Dom BoscoEncontro dos Museus Salesianos de Dom Bosco
Encontro dos Museus Salesianos de Dom Bosco
 
Centro de Cultura Contemporânea
Centro de Cultura ContemporâneaCentro de Cultura Contemporânea
Centro de Cultura Contemporânea
 
Projecto Final. Paula SimõEs
Projecto Final. Paula SimõEsProjecto Final. Paula SimõEs
Projecto Final. Paula SimõEs
 
Observar Arte
Observar ArteObservar Arte
Observar Arte
 
Observar Arte
Observar ArteObservar Arte
Observar Arte
 
Registo actividade net
Registo actividade netRegisto actividade net
Registo actividade net
 
71670.pptx
71670.pptx71670.pptx
71670.pptx
 
Registo actividade 3 (1) net
Registo actividade 3 (1) netRegisto actividade 3 (1) net
Registo actividade 3 (1) net
 

Mais de João Lima

Ensaio sobre a fome
Ensaio sobre a fome Ensaio sobre a fome
Ensaio sobre a fome João Lima
 
Utopias 2014 Programa
Utopias 2014 ProgramaUtopias 2014 Programa
Utopias 2014 ProgramaJoão Lima
 
Um Gato Verde e um Homem Velho
Um Gato Verde e um Homem VelhoUm Gato Verde e um Homem Velho
Um Gato Verde e um Homem VelhoJoão Lima
 
Aula Cenários e Silêncios
Aula Cenários e SilênciosAula Cenários e Silêncios
Aula Cenários e SilênciosJoão Lima
 
Prototype Present
Prototype PresentPrototype Present
Prototype PresentJoão Lima
 
Ideas and Choices
Ideas and ChoicesIdeas and Choices
Ideas and ChoicesJoão Lima
 
Empathy Map and Problem Statement
Empathy Map and Problem StatementEmpathy Map and Problem Statement
Empathy Map and Problem StatementJoão Lima
 
Roteiro de exploração pedagógica 5
Roteiro de exploração pedagógica 5Roteiro de exploração pedagógica 5
Roteiro de exploração pedagógica 5João Lima
 
Roteiro de exploração pedagógica 4
Roteiro de exploração pedagógica 4Roteiro de exploração pedagógica 4
Roteiro de exploração pedagógica 4João Lima
 
Roteiro de exploração pedagógica 3
Roteiro de exploração pedagógica 3Roteiro de exploração pedagógica 3
Roteiro de exploração pedagógica 3João Lima
 
Roteiro de exploração pedagógica 2
Roteiro de exploração pedagógica 2Roteiro de exploração pedagógica 2
Roteiro de exploração pedagógica 2João Lima
 
Arte e literatura cacgm
Arte e literatura cacgmArte e literatura cacgm
Arte e literatura cacgmJoão Lima
 
Roteiro de exploração pedagógica 1
Roteiro de exploração pedagógica 1Roteiro de exploração pedagógica 1
Roteiro de exploração pedagógica 1João Lima
 
Roteiro de exploração pedagógica 6
Roteiro de exploração pedagógica 6Roteiro de exploração pedagógica 6
Roteiro de exploração pedagógica 6João Lima
 
Da escola ao museu das comunicações Cristina Weber
Da escola ao museu das comunicações Cristina WeberDa escola ao museu das comunicações Cristina Weber
Da escola ao museu das comunicações Cristina WeberJoão Lima
 
Da escola ao museu das comunicações Cristina Weber
Da escola ao museu das comunicações Cristina WeberDa escola ao museu das comunicações Cristina Weber
Da escola ao museu das comunicações Cristina WeberJoão Lima
 
Lugares e Não-Lugares - Vítor Tavares
Lugares e Não-Lugares - Vítor TavaresLugares e Não-Lugares - Vítor Tavares
Lugares e Não-Lugares - Vítor TavaresJoão Lima
 

Mais de João Lima (20)

Ensaio sobre a fome
Ensaio sobre a fome Ensaio sobre a fome
Ensaio sobre a fome
 
Utopias 2014 Programa
Utopias 2014 ProgramaUtopias 2014 Programa
Utopias 2014 Programa
 
Um Gato Verde e um Homem Velho
Um Gato Verde e um Homem VelhoUm Gato Verde e um Homem Velho
Um Gato Verde e um Homem Velho
 
Aula Cenários e Silêncios
Aula Cenários e SilênciosAula Cenários e Silêncios
Aula Cenários e Silêncios
 
Prototype
PrototypePrototype
Prototype
 
Prototype Present
Prototype PresentPrototype Present
Prototype Present
 
Ideas and Choices
Ideas and ChoicesIdeas and Choices
Ideas and Choices
 
Empathy Map and Problem Statement
Empathy Map and Problem StatementEmpathy Map and Problem Statement
Empathy Map and Problem Statement
 
Roteiro de exploração pedagógica 5
Roteiro de exploração pedagógica 5Roteiro de exploração pedagógica 5
Roteiro de exploração pedagógica 5
 
Roteiro de exploração pedagógica 4
Roteiro de exploração pedagógica 4Roteiro de exploração pedagógica 4
Roteiro de exploração pedagógica 4
 
Roteiro de exploração pedagógica 3
Roteiro de exploração pedagógica 3Roteiro de exploração pedagógica 3
Roteiro de exploração pedagógica 3
 
Roteiro de exploração pedagógica 2
Roteiro de exploração pedagógica 2Roteiro de exploração pedagógica 2
Roteiro de exploração pedagógica 2
 
Arte e literatura cacgm
Arte e literatura cacgmArte e literatura cacgm
Arte e literatura cacgm
 
Roteiro de exploração pedagógica 1
Roteiro de exploração pedagógica 1Roteiro de exploração pedagógica 1
Roteiro de exploração pedagógica 1
 
Roteiro de exploração pedagógica 6
Roteiro de exploração pedagógica 6Roteiro de exploração pedagógica 6
Roteiro de exploração pedagógica 6
 
Op mni 2
Op mni 2Op mni 2
Op mni 2
 
Op mni 1
Op mni 1Op mni 1
Op mni 1
 
Da escola ao museu das comunicações Cristina Weber
Da escola ao museu das comunicações Cristina WeberDa escola ao museu das comunicações Cristina Weber
Da escola ao museu das comunicações Cristina Weber
 
Da escola ao museu das comunicações Cristina Weber
Da escola ao museu das comunicações Cristina WeberDa escola ao museu das comunicações Cristina Weber
Da escola ao museu das comunicações Cristina Weber
 
Lugares e Não-Lugares - Vítor Tavares
Lugares e Não-Lugares - Vítor TavaresLugares e Não-Lugares - Vítor Tavares
Lugares e Não-Lugares - Vítor Tavares
 

Último

v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbyasminlarissa371
 
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptTREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptAlineSilvaPotuk
 
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxOrientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxJMTCS
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullyingMary Alvarenga
 
As variações do uso da palavra "como" no texto
As variações do uso da palavra "como" no  textoAs variações do uso da palavra "como" no  texto
As variações do uso da palavra "como" no textoMariaPauladeSouzaTur
 
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptx
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptxProva de Empreendedorismo com gabarito.pptx
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptxJosAurelioGoesChaves
 
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxFree-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxkarinasantiago54
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREIVONETETAVARESRAMOS
 
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdforganizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdfCarlosRodrigues832670
 
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxAULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxGislaineDuresCruz
 
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaFernanda Ledesma
 
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZAAVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZAEdioFnaf
 
CRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURA
CRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURACRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURA
CRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURADouglasVasconcelosMa
 
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...nexocan937
 
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfTIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfmarialuciadasilva17
 
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxSlides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãodanielagracia9
 
Apreciação crítica -exercícios de escrita
Apreciação crítica -exercícios de escritaApreciação crítica -exercícios de escrita
Apreciação crítica -exercícios de escritaeliana862656
 

Último (20)

v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
 
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptTREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
 
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxOrientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
 
As variações do uso da palavra "como" no texto
As variações do uso da palavra "como" no  textoAs variações do uso da palavra "como" no  texto
As variações do uso da palavra "como" no texto
 
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptx
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptxProva de Empreendedorismo com gabarito.pptx
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptx
 
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxFree-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
 
Os Ratos - Dyonelio Machado FUVEST 2025
Os Ratos  -  Dyonelio Machado  FUVEST 2025Os Ratos  -  Dyonelio Machado  FUVEST 2025
Os Ratos - Dyonelio Machado FUVEST 2025
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
 
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE” _
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE”       _“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE”       _
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE” _
 
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdforganizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
 
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxAULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
 
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
 
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZAAVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
 
CRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURA
CRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURACRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURA
CRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURA
 
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
 
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfTIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
 
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxSlides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
 
atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetização
 
Apreciação crítica -exercícios de escrita
Apreciação crítica -exercícios de escritaApreciação crítica -exercícios de escrita
Apreciação crítica -exercícios de escrita
 

Da Escola ao Museu: Explorando a Cerâmica Portuguesa

  • 1. DA ESCOLA AO MUSEU: CRIATIVIDADE, ARTE E HISTÓRIA EM DESCOBERTA MNAA/CFJS | 2011 Registo de Recurso Didático – Da Escola ao Museu Título/Tema do trabalho: Banquete Unidade: Designação da Unidade Didática (se aplicável): Destinatários: Duração da atividade: Data de Entrega: 13-10-2011 3.º Ciclo 1 manhã + 1 tarde Introdução: O Banquete aspira ser um projecto de intervenção artística no Museu Nacional de Arte Antiga e ilustrar uma representação e uma interpretação do valor cultural do espólio Museológico. Apresentação dos resultados do projecto: - Banquete - representa a sumula das práticas decorridas entre os alunos / escola e o MNAA, exibindo os projectos que ocorreram do percurso metodológico evidenciado na metodologia seleccionada para o projecto; - Vernissage - no dia de inauguração do banquete, Dia Internacional dos Museus, decorrerá no espaço Jardim - a Vernissage, sendo apoiada e servida com os projectos / produtos desenvolvidos na acção; - Gift - selecção de uma, ou um conjunto de, peças representativas do projecto e desenvolvimento de packaging, com a finalidade de comercializar no espaço loja, sendo produzido numa das empresas que integrará o projecto. A Cerâmica foi o núcleo museológico seleccionado, em particular a Cerâmica Portuguesa, visto ser um dos espaços menos visitados do Museu e representa uma parte relevante do espólio industrial Português, do século XVII ao XIX. A colecção de Cerâmica é um núcleo significativo (mais de 7500 peças), que traduz a história e as influências da evolução entre a porcelana chinesa e a faiança portuguesa, e vice-versa. Presentemente, Portugal é um dos últimos países europeus, ainda, a desenvolver e a produzir peças cerâmicas. Da Cerâmica Portuguesa foram seleccionados três centros cerâmico, ainda no activo, e as respectivas peças representativas para o projecto acção: - Darque (Viana do Castelo) – galheteiro - Fábrica Louça de Viana; - Caldas da Rainha – Travessa - Fabrica Bordalo Pinheiro; - Ílhavo – Terrina - Vista alegre; A parceria entre estas empresas e o projecto acção permite o desenvolvimento de espaços Oficinas com os alunos /grupo de visita, onde se poderá explorar as seguintes actividade: - Núcleo Darque: peça de intervenção – galheteiro em chacota (fornecido pela actual fábrica de louça regional de Viana) – actividade a desenvolver: elementos gráficos (interpretar os originais) – com a finalidade de explorar a técnica do lápis cerâmico; - Núcleo Ílhavo: peça de intervenção – pratos, chávenas, (…) vidrada a branco (2ªescolha) + decalques descoleccionados, (fornecidos pela Fábrica Vista Alegre) – actividade a desenvolver: 1 Registo Final – Ação de Formação: Da Escola ao Museu – 2011
  • 2. DA ESCOLA AO MUSEU: CRIATIVIDADE, ARTE E HISTÓRIA EM DESCOBERTA MNAA/CFJS | 2011 composições gráficas (compreendendo os originais) – com a finalidade de utilizar a técnica de aplicação e recorte de decalques- - Núcleo Caldas da Rainha: peça de intervenção – peças decorativas, em chacota + moldes de pequenos elementos da flora e da fauna, (fornecidos pela actual Fábrica de Faianças Rafael Bordalo Pinheiro) – actividade desenvolver composições plásticas (reinventar os originais) – com a finalidade de utilizar a técnica de enchimento dos moldes – via plástica / dedo. As actividades Objectivam observar, reconhecer, valorizar e reinterpretar a Cerâmica Portuguesa, conferindo-lhe uso social e didáctico. Objetivos pedagógicos: Valorizar e desenvolver, uma metodologia de educação Museológica, e uma pedagogia partilhada entre a escola e o museu (MNAA). Proporcionar ao aluno a descoberta, a revitalização e o fortalecimento da criatividade, por uma expressão artística nacional, possibilitando o despertar pela curiosidade, o saber observar, o saber pensar e o saber experimentar. Ajudando a construir um espírito autónomo e crítico sob o tema. Resultando na produção de uma intervenção artística colectiva, alicerçada na exploração das peças expostas, havendo assim acções de interacção entre o observador e a peça, estimulando a descoberta dos significados. Contribuir para uma aproximação entre a Comunidade Educativa e Espaço Museológico, a fim de incentivar a criação de hábitos culturais e fomentar o conhecimento por uma cultura nacional, prosperando crescimento cultural e social. Experimentar um processo pedagógico e interpretar uma influência da herança cultural. O projecto estimulará a aquisição do saber histórico, da fruição estética e da criatividade no espaço ateliê (capacidade interpretativa, expressiva e representativa). Ferramentas e Recursos: ESCOLA Meios para promoção do evento. (site escolar, blog, jornal, ….) Docentes das unidades curriculares de Artes Visuais, História, Inglês e Língua Portuguesa. Transporte escolar. MNAA Vídeo de apresentação do projecto Promovido pelo Serviço Educativo do MNAA. Material didáctico a fornecer às escolas. (CD interactivo - apresentação do Museu e do acervo cerâmico português) Sala do Palácio para intervenção artística – “banquete” e jardim + cafetaria – Vernissage Espaço para Oficinal e equipamentos – realização das actividades com os técnicos especializados Técnicos Superiores – Visitas Guiadas e Acompanhamento dos projectos dos grupos/turmas Peças do acervo (vidros, talheres, mobiliário, …) – espaço cenográfico FÁBRICAS (representativas de cada um dos centros cerâmicos portugueses no activo) Apoio técnico – colaboradores especializados Materiais (peças em chacota e ou vidradas, decalques, lápis cerâmicos 2 Registo Final – Ação de Formação: Da Escola ao Museu – 2011
  • 3. DA ESCOLA AO MUSEU: CRIATIVIDADE, ARTE E HISTÓRIA EM DESCOBERTA MNAA/CFJS | 2011 Operacionalização: ESCOLA 1º momento apresentação do projecto e as fase inerentes ao seu desenvolvimento 2º momento abordagem interdisciplinar do projecto 1.º História – contextualização histórica do conteúdo; 2.º Artes Visuais – metodologia projectual – Design Esta fase tem como finalidade Sensibilizar o aluno/turma: - projecto Banquete promovido pelo Serviço Educativo do MNAA - o património associado à história da civilização humana à sua memória e identidade - o museu como espaço que preserva o património; conserva memórias; educa o gosto e estimula a aquisição do conhecimento e criatividade. - valorizar um elemento da identidade nacional e desvendar o mundo de um Museu. MNAA 1º momento recepção, apresentação e visualização de um vídeo didáctico da actividade.. 2º momento visita guiada ao espaço museológico, particularizando a Cerâmica. 3º momento desenvolver um conjunto de registos do centro cerâmico (assinalado nesse dia), que o aluno irá explorar na sua representação plástica (selecção dos centros cerâmicos: Viana do castelo, Ílhavo, Juncal e Caldas da Rainha, a operar cronologicamente e de forma isolada) 4º momento desenvolvimento de soluções para a actividade (segundo o centro cerâmico calendarizado) decoração ou formal. individualmente | grupo. 5º momento execução prática das soluções - Ideias, com apoio dos técnicos especializados cedidos pelas Fábricas e ou Centros Especializados individualmente | grupo. 6º momento enviar os resultados dos projectos para as escolas – registos fotográficos. 7º momento selecção das peças para o Banquete e Vernissage. 8º momento produção de material de comunicação e divulgação do evento 9º momento concepção do espaço cenográfico para o “Banquete” (selecção de peças que irão integrar a intervenção artística: vidros, talheres, centros de mesa, …) 10º momento inauguração do evento (dia internacional dos museus – 18 de Maio de 2012) Na escola entre o sexto e o sétimo momento, os alunos realizarão nas unidades curriculares as seguintes actividades, produtos de apoio ao projecto: Língua Portuguesa – inicialmente, concepção de uma narrativa visual e posteriormente apoio na realização de fichas técnicas do projecto e de noticias. Inglês – tradução dos conteúdos desenvolvidos em Língua Portuguesa. Esta fase, no MNAA, tem como finalidade sensibilizar o aluno/turma: - importância da arte e do património industrial português. - consciencializar para importância do valor da herança cultural do acervo museológico e da preservação de técnicas tradicionais de manufactura, como uma especificidade de valorização do produto artístico, tal como o conhecimento e da experimentação da técnica in locco. Avaliação: O projecto “não” tem a pretensão de obter um resultado de qualidade artística, mas sim, valorizar as experiências, as relações interpessoais e um processo artístico. Onde todos os intervenientes desfrutarão ao máximo, do ambiente e do potencial valor do espaço museológico e do ateliê – oficina. Caldas da Rainha, 13 de Outubro 2011 3 Registo Final – Ação de Formação: Da Escola ao Museu – 2011
  • 4. DA ESCOLA AO MUSEU: CRIATIVIDADE, ARTE E HISTÓRIA EM DESCOBERTA MNAA/CFJS | 2011 Rute Rosa e Sérgio Vieira 4 Registo Final – Ação de Formação: Da Escola ao Museu – 2011