Os impactos da internacionalizacion da edicaçao superior

482 visualizações

Publicada em

Conferencia dictada en Brasilia en IESB (www.iesb.br) en el congreso de la IAUP (International Association of University Presidents). el 12 de noviembre, 2013

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
482
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Os impactos da internacionalizacion da edicaçao superior

  1. 1. Os impactos da internacionalização da educación superior na América Latina Eco. Claudio Rama (Dr. ED; Dr. DER) Seminar: “The impact of globalization and new technologies on Higher Education”. International Association of University Presidents (IAUP), United Nations Academic Impact (UNAI), Instituto de Educação Superior de Brasilia (IESB) 11th November 2013, Brasilia, Brasil 1
  2. 2. 1 Novo cenário educacional mundial • Expansão do conocimiento • Globalização dos mercados • Competencia mundial basada no conocimiento • A nivel local não há escalas para todas as ofertas e demandas • Novas demandas de competencias laborais internacionales • Expansão mercantil dos mercados de oferta e demanda universitarios • Busca de qualidade através da internacionalizaçao • Impulso a la movilidad académica e dos factores 2
  3. 3. La lógica da Internacionalização • Tradicionalmente a educação superior é uma área de baixa globalização, com primazia de fatores locais na definição de políticas. • No entanto, atualmente há processos de internacionalização que estão construindo um sistema educacional global. • Isto é caracterizado por dinâmicas divergentes e convergentes que criam uma tensão permanente entre as forças motrizes e as forças resistentes. • Em a região a falta de um acordo regional reafirma as diversidades . 3
  4. 4. Quatro causas de internacionalização 1. Por desigualdade dos sistemas educativos que impulsionam a mobilidade para acessar melhores condições de aprendizagem 2. Por especialização dos sistemas de ensino superior e a necessidade de acesso a ofertas que não são oferecidos no nível local. 3. Por qualidade que a educação internacional, a multiculturalidade e a mobilidade podem gerar 4. Por custos diferenciais dos sistemas de educação (professores, conectividade, etc que impulsionam a mobilidade dos fatores) 4
  5. 5. 2 Os impactos da construção do sistema de educação global • De uma educação nacional a uma educação internacional (estudantes, professores, programas, normas, pedagogias, instituições, indicadores Mudança • De um direito de primeira ou conceitual segunda geração para uma educação baixo um concepto de direito de terceira geração • De uma educação como um bem local público a uma educação social internacional (normas globais) 5
  6. 6. A transição da universidade atual • Da uma educação de elite a uma educação de massa • Da uma educação na sala de aula a uma educação multimodal • De uma universidade homogênea a uma diferencial • De una educação nacional a uma educação global 6
  7. 7. Formas de internacionalização • É um processo que se desdobra em formas complexas através da harmonização dos standards, disseminação de informação, padronização dos procedimentos, interdependência, mobilidade dos fatores o dominação, marcadas pela impulsão e resistência, e a diversidade de áreas de impacto 7
  8. 8. Dois pontos de vista sobre a internacionalização 1. Força positiva - Aumenta a modernização educacional, certificações globais com reconhecimento, currículo internacional, mobilidade acadêmica e profissional, avaliação internacionais, ciclos e níveis homogêneos, padrões globais de qualidade 2. Força negativa. Perda de matricula e mercado, mercantilização a um nível internacional, fechamento das instituições por uma concorrência mais eficiente, perda de pertinência local. 8
  9. 9. As tensões da Internacionalização  Resistência de conceber a educação como um serviço global com normas internacionais  Perda de soberania nas questões educativas  Resistência a fuga de capital humano  Resistência ao natureza comercial de educação global  Resistências dos concorrentes a entrada de professores estrangeiros, perda de matricula local, universidades estrangeiras ou educação transfronteriça 9
  10. 10. 3 Internacionalização e um mecanismo de maior valorização da educação superior Agrega valor educativo pelos padrões globais, maior diversidade, acreditação internacional, maior aprendizagem por mobilidade Ele impulsiona a mesmo tempo a virtualização Favorece as reformas já que aumenta a terceirização e especialização educacional qualidade 10
  11. 11. 4 A tensão entre diferentes internacionalizações de HE 1. Mobilidade Estudantil 2. mobilidade dos professores OMC 3. Translado de instituições estrangeiras 4. Educação transfronteiriza (virtual) Nova 5. Compra IES locais 6. Verdadeiro educacional 7. Serviços Educacionais Cooperação Formas novas Formas derivadas 11
  12. 12. I A internacionalização da produção • O impulso provem de onde se permitem SA. Onde não é permitido, se produz uma terceirização de serviços • Eles vêm de EUA e os investimentos procedem da Bolsa. Não estão associado aos TLC • Compram IES locais e gerenciam centralmente • AL: 9 grupos com 56 IES em 13 países. 5 % 12 de matrícula regional: 1,4 MM
  13. 13. Novos fornecedores e concorrentes internacionais • Quando o quadro legal permite a educação com fins lucrativos, a gestão é mais eficaz e entram novos fornecedores internacionais. • Passagem do modelo dual (público e privado) a um modelo de três setores (público, privado local e internacional). • Como este setor é mais dinâmico e IES transnacionais têm escalas maiores, eles tomam posição dominante no mercado
  14. 14. Situación jurídica Países Incidencia Matricula privada Países onde as leis permitem que a educação sem fins lucrativos México 37 % Honduras 36 % Costa Rica 55 % Perú 53 % Bolivia 25 % Haití s/d Brasil 73 % Panamá 28 % Paraguay 65 % El Salvador 65 % Dominicana 50 % Venezuela 27 % Nicaragua s/d % Guatemala s/d % Colombia 46 % Ecuador 19 % Chile 70 % Argentina 25 % Uruguay 12 % Total regional 51 % - 12 millones Países onde a lei não permite a educação com fins lucrativos
  15. 15. II Internacionalização professor e aluno • Globalmente há 3,6 Mill (2010) estudantes fora de seus países. • 78 % do crescimento desde os 2 Mill do 2000. • A mobilidade em ALC é relativamente baixa (menos de 1% de entrada e saída). Ela não mostra um aumento relativo (sim numérico) • Principais destinos: EUA: 33%, Espanha 15% e Cuba: 11% • As restriçoes são os custos e o reconhecimento • Vários países (Anguilla, Bermudas, Dominica e Montserrat) tem mais estudantes fora do que dentro. 15
  16. 16. Impacto da mobilidade acadêmica • Fuga dos estudantes (20% não retorna) • Cria um sistema de maior qualidade e aumenta as desigualdades educacionais. • Cria redes de pesquisa e transferência de conhecimento • Transforma K $ em KH • Tem um alto custo e e não desenvolve sempre capacidades locais 16
  17. 17. III internacionalização transfronteriça • Em AL a EaD cresceu 20 % por ano entre 2000 a 2010 e chegou a 1,5 milhão de alunos ou 7% da matrícula (22 milhões em 2010). • A semi - presencialidade è dominante mas cresce muito a oferta 100% virtual (México e Colombia). • A um baixo ingresso estrangeiro de educação virtual pero há um recente afluxo massivo de MOCCs (Masive Open Onlines Courses) • As IESaD locais de AL se internacionalizam a medida que elas se virtualizam 17
  18. 18. IV Internacionalização dos bens educacionais • Internacionalização dos recursos de aprendizagem (livros, bibliotecas digitais, bancos de dados, revistas, etc.) • Internacionalização do equipamento didático para uso dentro ou fora da sala de aula (indústrias culturais ) . • internacionalização das empresas produtoras e de comercio de conteúdos educativos 18
  19. 19. V • • • • • Internacionalização dos serviços de apoio à educação Internacionalização dos tutores Internacionalização do licenciamento (credenciamento de instituições, programas e serviços) Internacionalização dos serviços de certificação (avaliação, verificação de aprendizagem (TOEFL, College Board, etc.) Serviços de apoio à internacionalização da educação virtual (plataforma, assessoramento) Internacionalização dos outros serviços de aprendizagem 19
  20. 20. Os impactos da internacionalização • Promove pertinências padrões globais • Diferença as IES • Melhora as habilidades e permite maiores níveis de produtividade e salários • Agrega valor as IES e rankea globalmente • Permite o acesso a ofertas e serviços que não estão disponíveis localmente • Aumenta a concorrência entre as IES • Baseia-se na lógica comercial e acadêmico 20
  21. 21. ¿ Qual e o nível de internacionalização necessária ? • Toda a educação do século XXI será internacional e a qualidade será derivada disso • A falta e o excesso de internacionalização deteriora a qualidade • Deve ser realizada em todos os níveis das instituições de ensino • Deve ser um processo planejado com metas e monitoramento contínuo 21

×