A universidade latinoamericana na  encruzilhada de suas tendências   Prof. Dr. Claudio Rama  II Encontro Nacional de Gesto...
Tendência: Aumento das demandas <ul><li>Aumento nas demandas de acesso derivada das mudanças nos mecanismos de mobilidade ...
Masificacao da matricula 968,8  684,5 494,9 407,1 360,6 280,8 209,6 100 % Aumento acumulado de la matrícula  41.37 % 38,3%...
Tendencia: diferenciação nos modelos de  acesso <ul><li>Os mecanismos de seleção foram determinantes na diferenciação e a ...
Matrícula superior en AL 31,1 23,5 18,4 16,4 15,8 14,2 12,3 7,0 Matrícula/Pob. 20-24 28,6 22,0 17,2 15,5 15,1 13,1 11,0 6,...
Tendência :  Massificacão  - Ampliação da  diversidade  socioestudantil Tensão :   Qualidade - Formas de diferenciação -  ...
Tendência: Nascimento das Regulações Governamentais <ul><li>A diferenciação cria sistemas complexos de educação superior d...
Tendencia: Avaliação e Acreditação Externa  <ul><li>As restrições economicas do setor público, a liberdade de mercado, as ...
nova configuração institucional SI SI/NO NO Nicaragua SI NO SI El Salvador NO SI NO Honduras NO NO No Guatemala SI SI (2) ...
Tendência: Certifição e Recertificação de Competências <ul><li>Os Conselhos de Classe e associações profissionais  assumem...
Tendência: Regulações Internacionais  <ul><li>Alem dàs formas tradicionais de regulação universitária de Clark está gerand...
Tendência :  Proliferação de instrumentos de regulação e intervenção Tensão :   Perda da liberdade das instituições, seleç...
Tendência: Fragmentação e Complexização Institucional <ul><li>A organização das universidades se fragmenta por disciplinas...
Tendência: Novas diferenciações  <ul><li>Nos anos 80as diferenciações foram a educação não universitária, a educação priva...
Diferenciação nos currículos <ul><li>A sociedade do conhecimento expande os saberes e torna o ES  na graduação  como a edu...
Tendência :  Diferenciação em todos os níveis, com excessos de diversidade Tensão :   Dificultadade e necessidade de regul...
Tendência: Mercantilização <ul><li>Em escala mundial há uma incapacidade de cobertura financeira de todas as demandas de a...
Tendência: Privatização <ul><li>Devido as restrições de acesso , a estratégia de investimento das famílias latino-american...
Crescimento do sector público e privado
Tendência: Proprietarização da Investigação  <ul><li>As econômias competem  a través de   inovações resultado de investime...
Tendência :  Mercantilização das ofertas educativas, aumento nos custos Tensão :   Financiamento do acesso, incapacidade d...
Tendência: Internacionalização  Educativa <ul><li>Antes o modelo educativo era nacional e o internacional era uma cooperaç...
Tendência: Pós-graduação <ul><li>A graduação era a expressão dos saberes da sociedade industrial e a pós-graduação são os ...
Tendência :  Aumento da internacionalização da educação e da diversidade de formas   Tensão   :   Dificultade de aproveita...
Tendência: TICs e indústrias educativas <ul><li>A microelectrónica e a programação informática cria novas indústrias cultu...
Tendência: Virtualização <ul><li>As demandas de acesso, o incremento dos custos, as mudanças dos estudantes promovem um au...
Tendência :  Aumento do uso de NTIC  no ES e desenvolvimento de novas modalidades de ensino, novos provedores Tensão :   E...
Agrupamentos - Macrotêndencias <ul><li>Matrícula e estudantes </li></ul><ul><li>Acesso  </li></ul><ul><li>Políticas públic...
Massificação Diferenciação Mercantilização Internacionalização Virtualização Regulações Interações entre as tendencias  De...
Modelo educativo Macro Tendências Masificação Diferenciação Mercantilização Internacionalização Virtualização Regulações E...
Macrotêndencias Massificação Diferenciação Mercantilização Internacionalização Virtualização Regulações Macrotensões Des-e...
Conclusões  <ul><li>A América Latina está imersa em um forte processo de  mudanças e suas tendências especificas vistas se...
Conclusões  <ul><li>O caráter sistemico e interrelacionado das Macrotêndencias cria Macrotensões em cambiantes entornos po...
Conclusões <ul><li>O cenário de tendências e tensões contraditorias en  tanto futuribles,  promove lógicas sistémicas de a...
Obrigado  pela sua atenção!
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

A Universidade na encruzilhada de suas tendencias

1.179 visualizações

Publicada em

Ponencia o II Encontro Nacional de Gestores, SP, Brasil - 4-5 de jnho, 2009
www.humus.com.br

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.179
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
44
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
19
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A Universidade na encruzilhada de suas tendencias

  1. 1. A universidade latinoamericana na encruzilhada de suas tendências Prof. Dr. Claudio Rama II Encontro Nacional de Gestores Acadêmicos São Paulo 04 - 05 de junho de 2009
  2. 2. Tendência: Aumento das demandas <ul><li>Aumento nas demandas de acesso derivada das mudanças nos mecanismos de mobilidade social,universalização das políticas de acesso ao Ensino Médio, uma nova estrategia de investimento das famílias, mudança na visão desde la política pública e um sacrificio de renda das famílias , associado as transformações na composição orgânica e emprego; </li></ul><ul><li>Feminização e aumento da demanda de acesso de novos setores com menor capital cultural, que tormam mais complexos os acessos e requerem políticas afirmativas. </li></ul>
  3. 3. Masificacao da matricula 968,8 684,5 494,9 407,1 360,6 280,8 209,6 100 % Aumento acumulado de la matrícula 41.37 % 38,3% 21,6% 12,9% 28,4% 34,0% 109,6% % Aumento quinquenal de la matrícula absoluta 2,91 % 2,21 % 1,73 % 1,55 % 1,51 % 1,31 % 1,10 % 0,59 % Cobertura respecto a la población total 35,76 % 26,06 % 12,03 % 4,31 % 10,90 % 15,89 % 74,54 % Incremento quinquenal de la tasa de cobertura 31, 77 % 23, 40 % 18,43 % 16,45 % 15,77 % 14,22 % 12,27 % 7,03 % Cobertura (% de población de 20-24) 15.932.105 11.269.127 8.146.843 6.703.442 5.936.846 4.622.364 3.450.526 1.646.308 América Latina 2005 2000 1995 1990 1985 1980 1975 1970
  4. 4. Tendencia: diferenciação nos modelos de acesso <ul><li>Os mecanismos de seleção foram determinantes na diferenciação e a autonomía atuou como variável da morfologia do acesso. </li></ul><ul><li>A diferenciação universitária e a expansão das demandas, promovem uma ampla diferenciação de modalidades de acesso, que facilitam a construção de sistemas de ingressos abertos em circuitos distintos de qualidade e que tendem a promover um aumento de profissionais no mercado. </li></ul>
  5. 5. Matrícula superior en AL 31,1 23,5 18,4 16,4 15,8 14,2 12,3 7,0 Matrícula/Pob. 20-24 28,6 22,0 17,2 15,5 15,1 13,1 11,0 6,0 Matrícula por cada 1.000 habs 2005 2000 1995 1990 1985 1980 1975 1970
  6. 6. Tendência : Massificacão - Ampliação da diversidade socioestudantil Tensão : Qualidade - Formas de diferenciação - Deser ção Conclusão 1
  7. 7. Tendência: Nascimento das Regulações Governamentais <ul><li>A diferenciação cria sistemas complexos de educação superior desarticulados entre seus componentes o que em condições de competência promovem novas forams de regulações sistemicas externas a Universidade; </li></ul><ul><li>O peso do setor público: a tensão do mercado crescente e o fortalecimento de processos democraticos promovem uma regulação governamental, com uso político e multiplicidade de lógicas; </li></ul><ul><li>As novas demandas de equidade, qualidade e pertinência promovem reformas gestadas externamente através de instrumentos da política pública. </li></ul>
  8. 8. Tendencia: Avaliação e Acreditação Externa <ul><li>As restrições economicas do setor público, a liberdade de mercado, as diferentes demandas sociais, a ausência de política pública e a incapacidade de impor critérios rigídos no interior das universidades, em contextos de diferenciação criou diferentes circuitos de qualidade; </li></ul><ul><li>A resposta academica, se expressou na criação das agências de avaliação e acreditação de cobertura inicialmente reduzida e que estão transformando-se em sistemas mais complexos de asseguração da qualidade obrigatórios,em todos os setores e com formas mais amplas e externas de avaliação como o licenciamento e a recertificação de competências profissionais ou a acreditação internacional. </li></ul>
  9. 9. nova configuração institucional SI SI/NO NO Nicaragua SI NO SI El Salvador NO SI NO Honduras NO NO No Guatemala SI SI (2) SI Ecuador SI SI/NO SI Chile SI SI SI Colombia SI SI (2) SI Bolivia SI SI (4) SI Brasil SI SI (2) SI Argentina Agência Calidade Conselho Reitores Agência Governamental País SI SI SI Panamá SI NO SI Cuba SI SI NO Perú SI SI 2 SI Venezuela NO NO SI Uruguay SI SI (2) NO Paraguay SI NO/SI SI Rep. Dominicana SI (2) SI/SI NO Costa Rica SI (27) SI (2) SI México
  10. 10. Tendência: Certifição e Recertificação de Competências <ul><li>Os Conselhos de Classe e associações profissionais assumem uma responsabilidade crescente na regulação da atividade profissional a partir do estabelecimento de processos de certificação administrativos e acadêmicos que separam o titulo acedemico do titulo profissional; </li></ul><ul><li>A recertificação de competências anula o caráter indefinido da titulação e passa a construir parametros de validação dos estudos universitários a partir de critérios e processos de recertificação de competências profissionais. Até o próprio titulo pode ser suspenso temporal ou indefinidamente pelos conselhos, em um processo global que impõe uma relação mais estreita entre a universidade e o seu entorno e uma perda do poder libre e autonomo das Universidades e uma maior dependência de suas decisões acadêmico curriculares de critérios externos. </li></ul>
  11. 11. Tendência: Regulações Internacionais <ul><li>Alem dàs formas tradicionais de regulação universitária de Clark está gerando-se novos eixos de regulação internacional e profissional dadas as novas características de um ES global (pertinência, currículo, docentes, estudantes, saberes, investigação, pos-graduação). </li></ul><ul><li>As regulações internacionais estão em processo de construção e focalizam-se na livre mobildade, na padroização e no reconhecimento comum no marco de um processo de convergência global. </li></ul><ul><li>Os acordos de integração, os tratados de Livre Comérico, as convenções internacionais e os tratados entre paises são as formas pelas quais se expressam em um processo complexo de interação com as regulações nacionais que nesse contexto se reforçam. </li></ul>
  12. 12. Tendência : Proliferação de instrumentos de regulação e intervenção Tensão : Perda da liberdade das instituições, seleção de oportunidades Conclusão 2
  13. 13. Tendência: Fragmentação e Complexização Institucional <ul><li>A organização das universidades se fragmenta por disciplinas y dinámicas de poder, cada vez mais complexas e diferenciadas las estructuras de gestão internamente ao mesmo tempo que facilita o acesso a mercados de trabalho diferenciados </li></ul><ul><li>A dinámica mercantil também tem contribuido para a diversidade dos modelos educativos e dos modelos organizativos das Universidades; </li></ul><ul><li>A flexibilidade das estruturas de gestão do setor privado terciário tem contribuido para creação de nichos de mercado associados a complexidades crescente da divisão social e técnica do trabalho . </li></ul>
  14. 14. Tendência: Novas diferenciações <ul><li>Nos anos 80as diferenciações foram a educação não universitária, a educação privada e a educação semi-presencial; </li></ul><ul><li>O nascimento de novas demandas sociais laborais, e novas formas de acesso ao conhecimento impõe novas configurações e el nascimiento de novas diferenciações vinculadas a educação virtual, educação de pos-graduação, educação continuada, educação internacional que aumentam a complexidade, facilitam a internacionalização as TIC, e a mercantilização, e demandan novas regulações. </li></ul>
  15. 15. Diferenciação nos currículos <ul><li>A sociedade do conhecimento expande os saberes e torna o ES na graduação como a educação básica disciplinária com uma enorme diversidade de modalidades, níveis e métodos </li></ul><ul><li>Se está produzindo uma internacionalização do currículo (estudios comparativos, mobilidade, idiomas, especialização de saberes) </li></ul><ul><li>Novos cenários de currículo com a virtualização (modelos de simulação, mudança da docência para a tutoria no acesso a informação, educação permanente) </li></ul><ul><li>Desenvolvimento de novas formas de criação e transferência de saberes que impactam as estruturas organizacionais das IES.Modo 2 (transdisciplinaridade , estudo de casos) e que se desenvolvem como um perfil por competências. </li></ul>
  16. 16. Tendência : Diferenciação em todos os níveis, com excessos de diversidade Tensão : Dificultadade e necessidade de regular, limites de mercado e financeiros Conclusão 3
  17. 17. Tendência: Mercantilização <ul><li>Em escala mundial há uma incapacidade de cobertura financeira de todas as demandas de acesso com recursos públicos em um contexto de massificação e educação permanente; </li></ul><ul><li>Tendência de aumento dos custos e dos preços e dos tempos educativos pela especializaçãoe criação de saberes no novo contexto da sociedade do conhecimento; </li></ul><ul><li>A pressão por qualidade, em um cenário de massificação impõe a necessidade da diferenciação das fontes financeira das universidades e a busca de um novo equilíbrio tecnológico (triángulo de Daniel), e fortes pressões pela internacionalização dos sistemas de educação superior. </li></ul>
  18. 18. Tendência: Privatização <ul><li>Devido as restrições de acesso , a estratégia de investimento das famílias latino-americanas exige um sacrificio de renda para ingresar na educação superior privada e aumentar a especialização em contextos de sobreoferta de professionaes; </li></ul><ul><li>A flexibilidade dos modelos universitarios (de organização e de educação) facilitam a expansão da oferta privada; </li></ul><ul><li>A educação privada tende a ser estratificada en dois modelos de qualidade-preços-setores sociais-currículo; </li></ul><ul><li>O setor público, por lógica política se orienta para financiar a equidade, dentro de um processo de grande diferenciação dado pela própria distribuição desigual dos recursos </li></ul>
  19. 19. Crescimento do sector público e privado
  20. 20. Tendência: Proprietarização da Investigação <ul><li>As econômias competem a través de inovações resultado de investimentos de risco e que promovem a privatização do conhecimento; </li></ul><ul><li>As mudanças na propriedade intelectual em escala mundial (OMC, TRIPS, OMPI, etc) com a sociedade do conhecimento reafirman a propiedade dos inventos, ampliam as áreas de cobertura do direito, e impõe a harmonização, globalização e cumprimento das normas redefinindo a pesquisa e a investigação; </li></ul><ul><li>A expansão dos saberes deriva de um enorme aumento no financiamiento para a pesquisa e desenvolvimento que mercantiliza os saberes; </li></ul><ul><li>Parte da investigación tende a sair das universidades e em escala mundial por estas novas lógicas de investimento, financiamiento, gestão, mercados e dinamicas empresariais. </li></ul>
  21. 21. Tendência : Mercantilização das ofertas educativas, aumento nos custos Tensão : Financiamento do acesso, incapacidade de cobrir os custos Conclusão 4
  22. 22. Tendência: Internacionalização Educativa <ul><li>Antes o modelo educativo era nacional e o internacional era uma cooperação marginal ao proceso de ensino-aprendizagem; </li></ul><ul><li>Agora, o crescentemente dominante uma educação global, derivada de múltiplos impulsores (de mercado, de conhecimento, das certificações, de recursos, de atores, de trabalho. etc.); </li></ul><ul><li>Devido as mudanças com a expansão e a obsolescência dos conhecimentos, la internacionalização da educação se torna o mecanismo para incrementar a qualidade pela vía da especializacição e acesso a novos saberes; </li></ul><ul><li>A educação superior começa a conformar-se como um bem público internacional ou um direito de terceira geração. </li></ul>
  23. 23. Tendência: Pós-graduação <ul><li>A graduação era a expressão dos saberes da sociedade industrial e a pós-graduação são os conteúdos e as competências da sociedade do conhecimento; </li></ul><ul><li>A pós-graduação cresce como uma educação internacional (educação em rede, investigação global, complexização epistemológica, especialização) (a fronteira do conhecimento) </li></ul><ul><li>A expansão de saberes e reduzidas escalas, promovem a especialização da p ós-graduação , e incentivam a divisão internacional do trabalho acadêmico e uma enorme mobilidade estudantil e docente; </li></ul><ul><li>A pós-graduação constitue-se como uma das expressões da educação permanente e promove mudanças na pirámide da cobertura incentivado por sua vez a procura de professionais com graduação. </li></ul>
  24. 24. Tendência : Aumento da internacionalização da educação e da diversidade de formas Tensão : Dificultade de aproveitamento seletivo, custos adicionais, ausência de ambitos de regulação, perda do controle dos processos Conclusão 5
  25. 25. Tendência: TICs e indústrias educativas <ul><li>A microelectrónica e a programação informática cria novas indústrias culturais- educativas (Internet, software) ao facilitar la convergência digital e a confluência de cultura e educaçãõ; </li></ul><ul><li>Nasce a indústria educativa (interação, plataformas virtuais, modelos de simulação), que criam um novo paradigma educativo virtual construtivista e de autoaprendizagem; </li></ul><ul><li>Mudanças nos modelos de educação a distância e presenciais e criação de multimodalidades pedagógico institucionais, através de novos provedores. </li></ul>
  26. 26. Tendência: Virtualização <ul><li>As demandas de acesso, o incremento dos custos, as mudanças dos estudantes promovem um aumento da educação a distância e virtual com novos provedores (megauniversidades); </li></ul><ul><li>A digitalização muda o modelo de organização piramidal e hierarquico das Universidades, impulsiona reingenharias institucionais e permite a construição de novos modelos educativos de qualidade; </li></ul><ul><li>O setor público está promoviendo a EaD para aumentar cobertura (tema político) a menores custos (tema económico) </li></ul>
  27. 27. Tendência : Aumento do uso de NTIC no ES e desenvolvimento de novas modalidades de ensino, novos provedores Tensão : Estrutura de custos, resistências conceituais e laborais, dificultade de regulação Conclusão 6
  28. 28. Agrupamentos - Macrotêndencias <ul><li>Matrícula e estudantes </li></ul><ul><li>Acesso </li></ul><ul><li>Políticas públicas </li></ul><ul><li>Avaliação e acreditação </li></ul><ul><li>Instrumentos de regulação </li></ul><ul><li>Certificação profissional </li></ul><ul><li>Organização institucional </li></ul><ul><li>Diferenciação institucional </li></ul><ul><li>Estrutura curricular </li></ul><ul><li>Extensão universitária </li></ul><ul><li>Financiamento universitário </li></ul><ul><li>Educação privada </li></ul><ul><li>Investigação e prop. intelectual </li></ul><ul><li>Concorrentes internacionais </li></ul><ul><li>Regulações internacionais </li></ul><ul><li>Pós-graduação </li></ul><ul><li>Acreditação internacional </li></ul><ul><li>NTICs </li></ul><ul><li>Educação a distância </li></ul><ul><li>Normas de EaD </li></ul><ul><li>MASIFICAÇÃO </li></ul><ul><li>REGULAÇÕES </li></ul><ul><li>DIFERENCIAÇÃO </li></ul><ul><li>MERCANTILIZAÇÃO </li></ul><ul><li>INTERNACIONALIZAÇÃO </li></ul><ul><li>VIRTUALIZAÇÃO </li></ul>Variáveis
  29. 29. Massificação Diferenciação Mercantilização Internacionalização Virtualização Regulações Interações entre as tendencias Demandas sociais Dinâmica política Dinámica econômica NTIC Globalização Saberes
  30. 30. Modelo educativo Macro Tendências Masificação Diferenciação Mercantilização Internacionalização Virtualização Regulações Elite Autonomia - Lib Homôgeneo Guatuidade Nacional Presencial Macro Tensões Des- elitização Des- autonomização Des- homogenização Des- gratuitarização Des- nacionalização Des- presencialização -Matrícula -Acesso -Políticas -Avaliação -Instrumentos -Certificação -Organização -Diferenciação -Currículo -Extensão -Financiamento -Ed. privada -Pesquisa -Novos Provedores. -Regul. Inter. -Pós-graduação -Acred. Intern. -NTIC -EaD -Normas EaD Variaveis
  31. 31. Macrotêndencias Massificação Diferenciação Mercantilização Internacionalização Virtualização Regulações Macrotensões Des-elitização Des-autonomização Des-homogenização Des-gratuitarização Des-nacionalização Des-presencialização Vermelho: contrários / Preto: favoráveis / Azul: independente
  32. 32. Conclusões <ul><li>A América Latina está imersa em um forte processo de mudanças e suas tendências especificas vistas separadamente ainda que criem tensões, não são significativas; </li></ul><ul><li>As mudanças derivadas da retroalimentação das tendências e de impulsores externos estruturam Macrotendencias: massificação, regulação, diferenciação, mercantilização, internacionalização e virtualização, que são diferenciadas, independentes e derivadas de múltiplos impulsores educativos, que permite afirmar que las transformações em curso continuam. </li></ul><ul><li>Ditos impulsores não são neutros entre eles. Eles se retroalimentam mutuamente – a favor e contra – em um sistema dinâmico e intável que cria múltiplas tensões que promovem sistemas cada vez mais diversos, diferenciados, desiguais e tensionados. </li></ul>1
  33. 33. Conclusões <ul><li>O caráter sistemico e interrelacionado das Macrotêndencias cria Macrotensões em cambiantes entornos politicos, mercantis, globais, tecnológicos y cognitivos, derivadas das resistências a mudança, dos propios problemas que elas geram e das contradições entre as próprias macrotêndencias; </li></ul><ul><li>As forças impulsoras parecem ser muito superiores, coerentes, articuladas que qualquer resistência e as Macrotêndencias estão se consolidando em toda a região. </li></ul>2
  34. 34. Conclusões <ul><li>O cenário de tendências e tensões contraditorias en tanto futuribles, promove lógicas sistémicas de auto regulação diferenciadas efetivas e eficientes, construção de consensos e política pública integrada para não aumentar o carácter fragmentado, dual e desigual da educação superior na América Latina e facilitar a massificação diferenciada mas, cada vez mais hieraquizada sobre mínimos de qualidade e dinámicas de formação permanente. </li></ul>3
  35. 35. Obrigado pela sua atenção!

×