Declaração de Bolonha Subscrita em Junho de 1999 (29 Países-actualmente cerca de 40 Países) ?
OBJECTIVO CENTRAL <ul><li>Construção da Área Europeia do Ensino Superior </li></ul>Competitiva Atractiva Coerente Compatível
FINALIDADE <ul><li>Qualidade, mobilidade e comparabilidade dos graus académicos e formações </li></ul><ul><li>Sistema de d...
Realidade Portuguesa <ul><li>Decreto-lei nº 42/2005 de 22 de fevereiro </li></ul><ul><li>Princípios reguladores dos instru...
Documento do Conselho Coordenador dos Institutos Superiores Politécnicos (CCISP) <ul><li>Perfil de competências e de conhe...
Formação Global <ul><li>Vertente científica  (actualização ao nível dos conteúdos disciplinares educativos); </li></ul><ul...
Definição de competências gerais <ul><li>4 Dimensões (1º Ciclo de estudos) </li></ul><ul><li>Dimensão profissional, social...
Dimensão profissional, social e ética <ul><li>Assume a dimensão cívica e formativa da educação, com as inerentes exigência...
Dimensão de desenvolvimento do ensino e da aprendizagem <ul><li>Colabora na planificação, realização e avaliação de activi...
Dimensão de participação na escola e de relação com a comunidade <ul><li>Mostra conhecimento do sistema educativo, do pape...
Dimensão de desenvolvimento profissional ao longo da vida <ul><li>Utiliza pelo menos uma língua estrangeira para fins acad...
Dimensão profissional, social e ética <ul><li>Assume a dimensão cívica e formativa da educação, com as inerentes exigência...
5ª Dimensão de investigação e de agente de inovação <ul><li>Analisa e questiona o exercício da profissão docente e o quadr...
Parecer sobre a implementação do Processo de Bolonha na área de Formação de Professores elaborado ao abrigo do Despacho n....
Preparação para a formação de educador de infância e professor do 1º e 2º ciclos do ensino básico <ul><li>considera que de...
O Técnico de Educação (graduado de 1º ciclo de estudos superiores da área da Formação de Professores ) <ul><li>demonstra p...
2º ciclo de estudos superiores da área da Formação de Professores <ul><li>demonstra possuir um conjunto de capacidades que...
Continuação <ul><li>Capacidade de comunicar com oportunidade e de forma persuasiva, utilizando uma variedade de linguagens...
Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior –  ANTEPROJECTO DE DECRETO-LEI. <ul><li>Ensino Politécnico – Grau acad...
Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior –  ANTEPROJECTO DE DECRETO-LEI <ul><li>Ensino Universitário – Grau aca...
Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior –  ANTEPROJECTO DE DECRETO-LEI Ciclo de estudos conducente ao grau de ...
Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior –  ANTEPROJECTO DE DECRETO-LEI <ul><li>Ensino Politécnico </li></ul><u...
<ul><li>não se tem revelado fácil nem isento de controvérsias o designado Processo de Bolonha  </li></ul>
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Declaração de Bolonha

2.500 visualizações

Publicada em

Publicada em: Tecnologia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.500
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
17
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
37
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Declaração de Bolonha

  1. 1. Declaração de Bolonha Subscrita em Junho de 1999 (29 Países-actualmente cerca de 40 Países) ?
  2. 2. OBJECTIVO CENTRAL <ul><li>Construção da Área Europeia do Ensino Superior </li></ul>Competitiva Atractiva Coerente Compatível
  3. 3. FINALIDADE <ul><li>Qualidade, mobilidade e comparabilidade dos graus académicos e formações </li></ul><ul><li>Sistema de diplomas claros e compatíveis; </li></ul><ul><li>Organização dos estudos em três ciclos de formação (bachelor, master e doctor); </li></ul><ul><li>Sistema de controlo comparável de qualidade; </li></ul><ul><li>Organização curricular por unidades de crédito acumuláveis e transferíveis no âmbito nacional e internacional (ECTS – European Credit Transfer System). </li></ul>
  4. 4. Realidade Portuguesa <ul><li>Decreto-lei nº 42/2005 de 22 de fevereiro </li></ul><ul><li>Princípios reguladores dos instrumentos para a criação do espaço europeu de ensino superior. </li></ul><ul><li>A transição de um sistema de ensino baseado na ideia da transmissão de conhecimentos para um sistema baseado no desenvolvimento de competências. </li></ul>
  5. 5. Documento do Conselho Coordenador dos Institutos Superiores Politécnicos (CCISP) <ul><li>Perfil de competências e de conhecimentos referentes à profissão de educador/professor. </li></ul><ul><li>Educadores de Infância, Professores do 1º CEB e Professores do 2º CEB numa área disciplinar. </li></ul>
  6. 6. Formação Global <ul><li>Vertente científica (actualização ao nível dos conteúdos disciplinares educativos); </li></ul><ul><li>Vertente pedagógica (aperfeiçoamento de competências no domínio das didácticas inerentes aos diversos processos e metodologias de ensino aprendizagem); </li></ul><ul><li>Vertente de formação pessoal (desenvolvimento e alteração de atitudes e cognições – aspectos relacionais da interacção); </li></ul><ul><li>Vertente investigativa (campo privilegiado de análise de situações pedagógicas vivenciadas pelo professor) </li></ul>
  7. 7. Definição de competências gerais <ul><li>4 Dimensões (1º Ciclo de estudos) </li></ul><ul><li>Dimensão profissional, social e ética; </li></ul><ul><li>Dimensão de desenvolvimento do ensino e da aprendizagem; </li></ul><ul><li>Dimensão de participação na escola e de relação com a comunidade; </li></ul><ul><li>Dimensão de desenvolvimento profissional ao longo da vida </li></ul><ul><li>5 Dimensões (2º Ciclo de estudos) </li></ul><ul><li>As mesmas 4 dimensões mais .... </li></ul><ul><li>Dimensão de investigação e de agente de inovação </li></ul>
  8. 8. Dimensão profissional, social e ética <ul><li>Assume a dimensão cívica e formativa da educação, com as inerentes exigências éticas e deontológicas que lhe estão associadas; </li></ul><ul><li>Manifesta capacidade relacional e de comunicação, bem como equilíbrio emocional, nas várias circunstâncias da sua actividade; </li></ul><ul><li>Identifica ponderadamente e respeita as diferenças culturais e pessoais dos alunos e demais membros da comunidade educativa, valorizando os diferentes saberes e culturas e contariando processos de exclusão e discriminação. </li></ul>
  9. 9. Dimensão de desenvolvimento do ensino e da aprendizagem <ul><li>Colabora na planificação, realização e avaliação de actividades de ensino-aprendizagem; </li></ul><ul><li>Domina conceitos básicos das áreas científicas gerais específicas; </li></ul><ul><li>Domina conceitos chave da área da educação, incluindo a teoria e o desenvolvimento curricular; </li></ul><ul><li>Usa correctamente a língua portuguesa, nas suas vertentes escrita e oral, constituindo essa correcta utilização objectivo da sua acção formativa; </li></ul><ul><li>Mostra sensibilidade em relação às línguas estrangeiras e à introdução das mesmas no 1ºCEB; </li></ul><ul><li>Utiliza metodologias de pesquisa e organização da informação; </li></ul><ul><li>Utiliza as TIC como ferramenta de trabalho e de construção do conhecimento. </li></ul>
  10. 10. Dimensão de participação na escola e de relação com a comunidade <ul><li>Mostra conhecimento do sistema educativo, do papel da escola e do papel social e cultural do professor; </li></ul><ul><li>Perspectiva a escola e a comunidade como espaços de educação inclusiva e de intervenção social; </li></ul><ul><li>Colabora em projectos pedagógicos nas diferentes instituições educativas; </li></ul><ul><li>Valoriza a escola enquanto pólo de desenvolvimento social e cultural, cooperando com outras instituições da comunidade e participando nos seus projectos. </li></ul>
  11. 11. Dimensão de desenvolvimento profissional ao longo da vida <ul><li>Utiliza pelo menos uma língua estrangeira para fins académicos e relacionais; </li></ul><ul><li>Perspectiva o trabalho de equipa como factor de enriquecimento da sua formação e da actividade profissional, privilegiando a partilha de saberes e de experiências; </li></ul><ul><li>Demonstra competências de selecção, análise, utilização e transformação da informação em conhecimento útil para o desenvolvimento de projectos pessoais de formação. </li></ul>
  12. 12. Dimensão profissional, social e ética <ul><li>Assume a dimensão cívica e formativa da educação, com as inerentes exigências éticas e deontológicas que lhe estão associadas; </li></ul><ul><li>Manifesta capacidade relacional e de comunicação, bem como equilíbrio emocional, nas várias circunstâncias da sua actividade; </li></ul><ul><li>Identifica ponderadamente e respeita as diferenças culturais e pessoais dos alunos e demais membros da comunidade educativa, valorizando os diferentes saberes e culturas e contariando processos de exclusão e discriminação. </li></ul><ul><ul><ul><li>1º Ciclo de estudos </li></ul></ul></ul><ul><li>Assume-se como um profissional de educação, com a função específica de ensinar, pelo que recorre ao saber próprio da profissão, apoiado na investigação e na reflexão partilhada da prática educativa para cuja definição contribui activamente; </li></ul><ul><li>Fomenta o desenvolvimento da autonomia dos alunos e a sua plena inclusão na sociedade, tendo em conta o carácter complexo e diferenciado das aprendizagens escolares; </li></ul><ul><li>Desenvolve a sua prática num processo constante de acção-reflexão-acção. </li></ul><ul><ul><ul><ul><li>2º Ciclo de estudos </li></ul></ul></ul></ul>
  13. 13. 5ª Dimensão de investigação e de agente de inovação <ul><li>Analisa e questiona o exercício da profissão docente e o quadro socioeducativo em que a mesma se insere, contribuindo para o desenvolvimento de uma comunidade de profissionais fundamentada e apoiada em investigação própria; </li></ul><ul><li>Domina conceitos, metodologias e práticas que lhe permitem desenvolver trabalho e investigação de forma autónoma. </li></ul>
  14. 14. Parecer sobre a implementação do Processo de Bolonha na área de Formação de Professores elaborado ao abrigo do Despacho n.º13 766/2004 de 13 de Julho. Pedro da Ponte <ul><li>4 perfis profissionais distintos: </li></ul><ul><li>Educador de infância; </li></ul><ul><li>Professor do 1º ciclo do ensino básico (1º ciclo do EB), em regime de monodocência; </li></ul><ul><li>Professor do 2º ciclo do ensino básico (2º ciclo do EB), em regime de docência de áreas disciplinares; </li></ul><ul><li>Professor do 3º ciclo do ensino básico (3º ciclo do EB) e do ensino secundário (ES), em regime de docência de uma ou mais disciplinas. </li></ul>
  15. 15. Preparação para a formação de educador de infância e professor do 1º e 2º ciclos do ensino básico <ul><li>considera que deve ser criado um curso de Técnico de Educação. Este curso terá sempre um major em Educação e minors orientados para cada um destes perfis profissionais. </li></ul><ul><li>Ser educador de infância, professor do 1º, 2º ou 3º ciclos do ensino básico ou do ensino secundário corresponde a formações de 2º ciclo de estudos superiores. </li></ul>
  16. 16. O Técnico de Educação (graduado de 1º ciclo de estudos superiores da área da Formação de Professores ) <ul><li>demonstra possuir um conjunto de capacidades que lhe permitem a realização de funções técnicas na área da educação, seja directamente em contacto com crianças, jovens ou adultos, seja nas fases de planeamento e avaliação: </li></ul><ul><li>Capacidade relacional adequada ao exercício de funções no âmbito da educação de crianças, jovens e adultos. </li></ul><ul><li>Capacidade de análise e de síntese. </li></ul><ul><li>Capacidade de aplicar conhecimentos na prática em tarefas de rotina e na resolução de problemas. </li></ul><ul><li>Capacidade de pesquisa e análise crítica de informação. </li></ul><ul><li>Capacidade de comunicar utilizando uma variedade de linguagens e suportes, incluindo as tecnologias de informação e comunicação. </li></ul><ul><li>Autonomia da definição das suas metas pessoais e na construção das suas estratégias de aprendizagem. </li></ul><ul><li>Capacidade de trabalhar produtivamente em equipa, enriquecendo a sua formação e contribuindo para a formação dos outros. </li></ul>
  17. 17. 2º ciclo de estudos superiores da área da Formação de Professores <ul><li>demonstra possuir um conjunto de capacidades que lhe permitem a realização de funções profissionais na área da educação, seja directamente em contacto com crianças, jovens ou adultos, seja nas fases de planeamento e avaliação da acção educativa: </li></ul><ul><li>Capacidade relacional adequada ao exercício de funções profissionais no âmbito da educação, incluindo a capacidade de dialogar com crianças, jovens e adultos de diversas culturas e origens sociais. </li></ul><ul><li>Capacidade de análise e de síntese a um nível avançado. </li></ul><ul><li>Capacidade de mobilizar criticamente conhecimentos em situações de prática rotineiras e não rotineiras e de resolver problemas. </li></ul><ul><li>Capacidade de pesquisa e análise crítica de informação, nomeadamente respeitantes a questões da prática profissional. </li></ul><ul><li>Capacidade de realizar um trabalho de investigação sobre um problema prático e apresentar os respectivos resultados e conclusões. </li></ul>
  18. 18. Continuação <ul><li>Capacidade de comunicar com oportunidade e de forma persuasiva, utilizando uma variedade de linguagens e suportes, incluindo as tecnologias de informação e comunicação. </li></ul><ul><li>Autonomia da definição das suas metas pessoais e na construção e avaliação das suas estratégias de aprendizagem. </li></ul><ul><li>Capacidade de trabalhar produtivamente em colaboração com outros profissionais da educação e com elementos da comunidade educativa, enriquecendo a sua formação e contribuindo para a formação dos outros. </li></ul><ul><li>Abertura em relação a novas realidades e problemáticas, sentido crítico, responsabilidade, espírito inovador, capacidade de reflexão e de resolução de problemas e disponibilidade para assumir compromissos. </li></ul>
  19. 19. Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior – ANTEPROJECTO DE DECRETO-LEI. <ul><li>Ensino Politécnico – Grau académico de licenciado (180 créditos – 6 semestres). </li></ul><ul><li>Excepções para o exercício de determinada actividade profissional (210 a 240 créditos – 7 a 8 semestres) </li></ul><ul><li>Normas jurídicas expressas, práticas consolidadas em instituições de referência ou requisitos profissionais de natureza excepcional </li></ul>
  20. 20. Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior – ANTEPROJECTO DE DECRETO-LEI <ul><li>Ensino Universitário – Grau académico de licenciado (180 créditos a 240 créditos – 6 a 8 semestres). </li></ul>
  21. 21. Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior – ANTEPROJECTO DE DECRETO-LEI Ciclo de estudos conducente ao grau de mestre 90 a 120 créditos (3 a 4 semestres) Excepcionalmente 60 créditos (2 semestres)
  22. 22. Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior – ANTEPROJECTO DE DECRETO-LEI <ul><li>Ensino Politécnico </li></ul><ul><li>Assegura, predominantemente, a aquisição de uma especialização de natureza profissional </li></ul><ul><li>Ensino Universitário </li></ul><ul><li>Assegura, predominantemente, uma especialização de natureza académica com recurso à actividade de investigação ou que aprofunde competências profissionais </li></ul>
  23. 23. <ul><li>não se tem revelado fácil nem isento de controvérsias o designado Processo de Bolonha </li></ul>

×