Apresenta..

1.310 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.310
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
39
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apresenta..

  1. 1. Trabalho elaborado por:*Leila Ribeiro*Tânia Galaio
  2. 2. IntroduçãoO início das atividades agrícolas separa o período neolítico doimediatamente anterior, o período da idade da pedra lascada.Como são anteriores à história escrita, os primórdios da agricultura sãoobscuros, mas admite-se que ela tenha surgido independentemente emdiferentes lugares do mundo, provavelmente nos vales habitados porantigas civilizações.
  3. 3. Agricultura IntensivaA agricultura intensiva é um sistema de produção agrícola de uso intensivodos meios de produção e na qual se produz grande quantidade de um únicotipo de produto (monocultura), em grandes áreas (latifúndio). Plantação de eucaliptos
  4. 4. Consequências •Intensificação do ataque de certas pragas •Desenvolvimento de novas pragas •Aparecimento e agravamento do fenómeno de resistência •Aumento da poluição do ambiente •Acréscimo nos custos da produção •Diminuição da qualidade Pulgões a atacar uma planta
  5. 5. A progressiva consciencialização do mal provocado pela agricultura intensivalevou a concepção da protecção integrada que visa a uma melhor gestão defactores componentes do ecossistema agrário, através de uma estratégialimitativa ou corretiva em contraste com a luta química que preferência umaestratégia preventiva ou curativa.Para alem da produção integrada criou-se também a agricultura biológica, onde aluta química é completamente banida.
  6. 6. Agricultura biológicaSimplificando, a agricultura biológica é um sistema agrícola que procurafornecer-lhe ao consumidor, alimentos frescos, saborosos e autênticos e aomesmo tempo respeitar os ciclos de vida naturais.
  7. 7. As práticas tipicamente usadas em agricultura biológica incluem:•Rotação de culturas, como um pré-requisito para o uso eficiente dos recursos locais•Limites muito restritos ao uso de pesticidas e fertilizantes sintéticos, de antibióticos,aditivos alimentares e auxiliares tecnológicos.•Proibição absoluta do uso de organismos geneticamente modificados•Aproveitamento dos recursos locais, tais como o uso do estrume animal comofertilizante ou alimentar os animais com produtos da própria exploração•Escolha de espécies resistentes a doenças e adaptadas às condições locais•Criação de animais em liberdade•Utilização de práticas de produção animal apropriadas a cada espécie
  8. 8. Em que consiste? Protecção integrada é uma modalidade de protecção das plantas em que se procede à avaliação da indispensabilidade de intervenção, através da aplicação de conceitos como níveis económicos de ataque ou a modelos de desenvolvimento dos inimigos das culturas e aos factores de nocividade.
  9. 9. Meios de luta da protecção integrada:•Meios de luta química•Meios de luta cultural•Meios de luta biológica•Meios de luta biotécnica Luta química
  10. 10. Objetivos e vantagens:•Melhorar a qualidade dos produtos agrícolas•Proteger a saúde do agricultor, com a manipulação de produtos menos tóxicos•Respeito pela ecologia•Minimizar a poluição da água, do solo e da atmosfera• Manter ou aumentar a diversidade biológica nos ecossistemas agrários•Melhorar o rendimento dos agricultores através da obtenção de produtos demelhor qualidade.
  11. 11. Meios de luta química O que é um pesticida?
  12. 12. Meios de luta QuímicaSubstancias usadas como reguladores de crescimento:Desfolhantes - são como os herbicidas, foto toxinas, isto é, agentesdestruidores dos vegetais.Dessecante- é uma substância que absorve água e outros solventes específicos.É mais comummente usado para remover humidade que normalmente degrada oupode destruir produtos.
  13. 13. Meios de luta QuímicaComo actuam?Os pesticidas para poderem exercer a sua acção tóxica têm, previamente, depenetrar no organismo e, só depois, afectam as suas funções metabólicas.A forma como os pesticidas exercem a sua acção depende do pesticida em sie do organismo contra o qual ele é aplicado.
  14. 14. Meios de luta QuímicaClassificação baseada no modo de aplicação/ absorção: Estomacais - aplicação sobre o alimento a consumir pelo insecto e penetração, no corpo deste, através do intestino médio após ingestão. De contacto - aplicação sobre a superfície externa do corpo do insecto e penetração através da cutícula e das traqueias. Fumingantes - aplicação sob forma de fumo ou vapor que entra no corpo dos insectos pelo sistema respiratório, através das traqueias e traqueolas.
  15. 15. Meios de luta Química Residuais - aplicação sobre as superfícies de permanência ou passagem dos insectos e entrada posterior no corpo destes através da cutícula, especialmente pelo tarso Sistémicos - aplicação do insecticida no solo ou por pulverização sobre plantas ou tratamento da semente e entrada no corpo do insecto por ingestão durante a alimentação sobre plantas tratadas.
  16. 16. Meios de luta Química-Toxidade dos pesticidas para o homem e animaisRiscos nos animaisO impacto de produtos químicos, como os pesticidas no ambiente é complexo, mas foi jáidentificado em alguns estudos científicos. Nas aves e nos peixes, esse impacto incluidefeitos à nascença, cancro e problemas no sistema nervoso, reprodutivo e imunitário.Nos seres humanosAs pessoas estão expostas a inúmeras substâncias, o que torna difícil identificarquais as que provocam efeitos mais graves.
  17. 17. Meios de luta Química Classificação do pesticidas quanto:  natureza dos inimigos a combater  modo de actuação  tipo de formulação  técnica de aplicação  numero de substancias activas  composição química
  18. 18. Meios de luta QuímicaPor exemplo quanto á natureza dos inimigos a combater pode considerar-se osseguintes grupos:* Insecticidas - quanto as espécies - alvo são os insectos* Herbicidas - quanto as espécies - alvo são plantas* Fungicidas - se se destinam a eliminar fungos* Acaricidas - para eliminação de ácaros* Moluscicidas - utilizados para combater caracóis, lesmas e outros moluscos* Nematodicidas - usados contra os nematodes* Rodenticidas - para combater ratos e outros roedores
  19. 19. Meios de luta Química Características e modo de actuação: Insecticidas Eliminam insectos e podem actuar por diferentes modos: • contacto, Penetrando através da cutícula • Ingestão, sendo absorvidos com os alimentos • Asfixia • Insecticidas sistémicos, são transportados pela seiva das plantas e são absorvidos simultaneamente com a seiva pelos insectos consumidores Lorsban Um dos inseticidas de maior flexibilidade do mercado podendo ser utilizado em aplicações aérea, tractorizada e pivot central.
  20. 20. Meios de luta Química Herbicidas •Herbicidas totais, que eliminam todas as plantas, mas o seu uso na agricultura é limitado. •Herbicidas seletivos que actuam apenas sobre determinadas espécies e podem: - inibir a germinação das sementes, impedindo o desenvolvimento das plântulas; - Bloquear a fotossíntese
  21. 21. Meios de luta QuímicaFungicidasCombatem fungos, como o míldio, entre outros que parasitam plantas:•Inibindo a germinação de esporos•Destruindo os fungos que vivem sobre as plantas, impedindo a sua reproduçãoAcaricidasOs acaricidas são pesticidas usados no extermínio dos ácaros.Um exemplo de um acaricida pode ser: Não pode ser aplicado com temperaturas elevadas porque pode causar fitotoxidade.
  22. 22. Meios de luta Química Moluscicidas Usados no controle de moluscos, como as lesmas e caracóis. Essas substâncias geralmente incluem metaldeído e sulfato de alumínio, e devem ser usadas com cautela para não causar danos a outros seres que não são alvo de sua aplicação. A maioria dos moluscicidas não são usados na agricultura orgânica pois são proibidos, mas há exceções. Nematicida É um tipo de pesticida químico usado para matar nematoides parasitas (vermes).
  23. 23. Meios de luta Química Rodenticidas Ou Raticida é um veneno de elevada toxicidade utilizado para exterminar ratos e roedores em geral. Os raticidas constituem um tipo de pesticida. Por serem utilizados metais pesados em sua composição, essa substância acaba sendo perigosa devido ao risco de intoxicação.
  24. 24. Meios de luta Química Desvantagens Vantagens • a destruição de • Custo reduzido de produção espécies, animais e • Rapidez de acção vegetais, que não são alvo do • Não revolvimento dos solos pesticida aplicado • a contaminação ambiental, mais • Efeito residual ou menos • Aumentar a produtividades generalizada, afectando as cadeias alimentares • a indução de mecanismos de resistência nos organismos-alvo • Contaminação ambiental : • Presenças de níveis alarmantes de produtos químicos nas águas superficiais e subterrâneas. • Uso continuado provoca a acumulação destes agentes nocivos no solo
  25. 25. Meios de luta Química A eficácia é condicionada por um conjunto de factores em que em maior ou menor grau, com ela interferem: -finalidades (polivalência, selectividade) -tipo de formulação -quantidade de calda -técnica de aplicação -concentração ou dose -condições de aplicação -rapidez de acção -mistura de produtos
  26. 26. Meios de luta QuímicaVariação do uso de pesticidas ao longo do tempo:
  27. 27. Meios de luta genéticaEm que consiste?A selecção genética de clone resistentes a agente nocivos tem sidopreocupação de muitos investigadores. As características genéticas dealgumas espécies florestais ou de clones podem contribuir para que asplantas sejam menos susceptíveis aos ataques de um determinado agentenocivo.
  28. 28. Meios de luta genética- Meios genéticos de protecção contra doenças e pragas Insectos - a procura de insecticidas biológicos com baixo impacto ambiental levou á descoberta de toxinas produzidas por varias subespécies e estirpes de insectos. Já a varias décadas que este insecticida natural tem sido utilizado para pulverizar plantas. No entanto , esta forma de aplicação não é eficaz se o insecto atacar as raízes ou os tecidos da planta. Insecticida biológico
  29. 29. Meios de luta genéticaFungos e bactérias - os fungos e bactérias causam grandes prejuízo nas culturasagrícolas. Estão em desenvolvimento vários métodos de transformação de plantas nosentido de as tornar resistentes a fungos e a baterias. No caso de fungos as plantas sãotransformadas com genes de proteínas PR. No caso das baterias as plantas sãotransformadas com o gene da lisozima do fago T4.
  30. 30. Meios de luta genéticaVírus - Não existe um tratamento químico para os vírus que atacam plantas. A ocorrênciade fenómenos de protecção cruzada (em que a planta infectada com uma estirpe de víruspouco virulenta se torna resistência a infecção por outra estirpes mais violentas) levou aodesenvolvimento de plantas transgénicas resistente ao vírus do mosaico do tabaco.
  31. 31. Meios de luta genética Herbicidas - o crescimento de plantas infestantes provoca reduções na produção de culturas agrícolas na ordem dos 10% , apesar de aplicação de herbicidas que as vezes ate são tóxicos para as plantas de cultivo. A criação de plantas resistentes a herbicidas permite o controlo de infestantes durante o ciclo cultural.
  32. 32. Meios de luta genética
  33. 33. Meios de luta genética-Meios de luta genética em PortugalCruzamento para tornar a plantaresistente a interacções externas•Estação nacional de fruticultura devieira natividade – Melhoramento defruteiras• Estação de melhoramento de plantas –melhoramento de cereaisResistência a pragas•Núcleo de melhoramento do milho
  34. 34. Meios de luta culturalEm que consiste?È um meio de luta indirecto, baseado na manipulação do ambiente demodo a torna-lo desfavoráveis á reprodução e desenvolvimento depragas.
  35. 35. Meios de luta culturalEstratégias usadas:•Selecção de espécies ou de clones resistentes pragas – Utilizando espécies bemadaptadas ás condições ambientais, o risco da mortalidade por acção do clima diminui.•Época das sementeiras – Muitas das sementeiras são feitas na Primavera. Nestaestação do ano, muitos insectos entram em actividade, iniciando as posturas e as larvasdepois da eclosão começam a alimentar-se.•Regas - A agua é um meio de transporte de nutrientes dentro da planta. Èindispensável á actividade da planta. Rega
  36. 36. Meios de luta cultural•Fertilização – A fertilização permite produzir plantas de grande qualidade eenriquecendo o substrato em nutrientes. Afecta a fisiologia das plantas (crescimento,fluxo de energia e síntese de complexos orgânicos moleculares).•Repicagem - consiste na transplantação das plantulas dos alfobres para oscontentores ou para os plantorios.•Podas – As feridas feitas pelas poda podem constituir locais de entrada deorganismos nocivos. Terra Fertilizada
  37. 37. Meios de luta culturalRotação – Uma monocultura prolongada duma espécie florestal pode causar umaumento populacional das pragas. Assim as espécies devem ser sujeitas a rotaçõespara evitar estes problemas.Quebra ventos e plantas ornamentais – Muitas espécies utilizadas como quebravento podem ser hospedeiros intermediários de pragas . Algumas delas servem deabrigo a insectos nocivos durante as horas de calor. Zona de repouso Terreno sujeito a rotação
  38. 38. Meios de luta biológicaEm que consiste?Os Predadores naturais das pragas bem como os seus parasitas e agentespatogénicos (bactérias e vírus) podem ser utilizados para regular as suaspopulações.
  39. 39. Meios de luta biológica Vantagens Desvantagens• È especifica para a praga e • Pode levar anos de doença a combater investigação ate se saber qual• Pode perpetuar-se a sua acção é o melhor agente para desde que as populações de combater a praga predadores ou parasitas • A acção é lenta e mais difícil estejam estabelecidas de aplicar do que os pesticidas• Minimiza a resistência • Os auxiliares devem ser genética protegidos dos pesticidas• Não levanta problemas de aplicados nas áreas toxicidade para outros circundantes organismos • Podem multiplicar-se, actuando noutras espécies tornando-se uma praga.
  40. 40. Meios de luta biológicaPodem ser usadas diferentes estratégias na luta biológica dasquais destacaremos:Organismos auxiliares – são seres vivos utilizados na luta contra pragas como porexemplo mamíferos (ouriço cacheiro), aves (coruja), anfíbios (sapo), insectos(joaninha), plantas fungos e mesmo microrganismos como certas bactérias que atacame destroem seres prejudiciais. Joaninha Coruja
  41. 41. Meios de luta biológica Uso de hormonas – os insectos tem ciclos reprodutores regulados por controlo hormonal. O crescimento, o desenvolvimento e a reprodução estão dependentes de presença de hormonas juvenis e hormonas de muda em diferentes estádios do ciclo de vida. Esterilização de insectos – Machos de insectos criados em laboratório, são esterilizados (recorrendo a reacções ou a produtos químicos) e posteriormente libertados numa área infectada. Certas larvas de moscas podem causar grandes prejuízos. O seu controlo pode ser efectuado através da esterilização de insectos Larvas de mosca em citrinos
  42. 42. - Meios de luta biotécnica Em que consiste? Abrange todos os meios normalmente presentes no organismo e no habitat da praga e que possam ser manipulados contra a praga. Mencionaremos as antiquitinas, feromonas, fago-inibidores, hormonas e anti-hormonas .
  43. 43. Meios de luta biotécnicaAntiquitinas – são substancias que interferem na acção da hormona que regula aformação da quitina. As antiquitinas impedem o endurecimento protector dos insectos,tornando-as susceptíveis á intervenção de elementos externos. Impede o endurecimento protector dos insectos
  44. 44. Meios de luta biotécnicaFeromonas – São substanciaquímicas produzidas por certosanimais que têm um efeitocomunicacional á distancia. Asferomonas desencadeiam umareacção fisiológica ou umcomportamento especificonoutros animais da mesmaespécie, pois só estes possuemreceptores específicos paraessas substancias.
  45. 45. Meios de luta biotécnicaFeromonas de agressão – conduzem a formação de enxames de indivíduosnum lugar determinado.Feromonas de dispersão – provocam o efeito contrario as feromonas deagressão.Feromonas sexuais – asseguram a aproximação do sexos. Actualmenteexistem no mercado varias preparações para varias pragas. Feromona de agressão
  46. 46. Meios de luta biotécnicaAnti-Hormonas – O seu efeito vai exercer-se ao nível da hormona juvenil ou da hormonagonadotrofica responsável pelo desenvolvimento ovárico.Hormonas – São mensageiros químicos que segregados em glândulas endócrinas e actuamcom efeito na morfologia e fisiologia, em especial com reguladores de mecanismos vitais, eexcecionalmente, também no comportamento.Fago-inibidores – Estas substancias, inibidoras da alimentação, componentes de órgãosdas plantas ou sobre eles depositadas deliberadamente, impedem, ao desencadearemreflexos negativos, o consumo pelas pragas desses mesmos órgãos conferindo-lhe, assim,protecção mais ou menos complecta.
  47. 47. Medidas de quarentenaQuarentena compreende quaisquer medidas tendentes a impedir a entrada de pragas,nomeadamente:•A existência de certificados gerais ou especiais em que conste não haver determinadosinimigos na região de origem;•Ter sido o material observado durante o tempo vegetativo e ter sido provada a ausênciade determinados inimigos;•Ter sido o material submetido a tratamento no pais exportador•Quarentena no sentido restrito
  48. 48. Da luta química cega a protecção integrada:

×