A relação entre Ernst Mach e EinsteinSeminário – Filosofia da Ciência – Faculdade de Filosofia da Universidade de         ...
Os Dois Perfis de MachNa análise do filósofo Paul Feyerabend – Adeus à Razão (1987)      O Físico                         ...
DEPOIMENTO DE EINSTEIN"vejo a grandeza de Mach em seu ceticismo e  independência incorruptíveis; nos meus anos  mais joven...
Nos últimos anos de vida, Einstein    aceitava as críticas de Mach à         física, mas não a posição                   e...
Mach argumentou em defesa de princípiosintuitivamente plausíveis e contra umaabordagem indutiva em uma série de passos.   ...
“Então todos estaríamoscompartilhando dele. Além disso, écerto que só o instinto maisforte, combinado com o poderconceitua...
Trata-se, portanto, de:    • Reconstruir ativamente os fatos...1    • ...com a ajuda de conceitos exatos e ...2    • ...co...
E Einstein fez uso de princípios.
Ao enfrentar uma situação difícil, ele tentoudescobrir leis verdadeiras por meio deesforços construtivos baseados em fatos...
O experimento mentalSe eu perseguir um raio de luzcom a velocidade C (avelocidade da luz novácuo), devo observar esse raio...
Isso tem a ver com o que Mach          escreveu certa vez:"não importa se o experimento é realmente realizado, se já não h...
Mach: "realmente, a ansiedade paraprovar leva a um rigor falso eerroneamente concebido; algumasdeclarações são considerada...
Einstein e Mach concordavam, no entanto, osprincípios devem ser capazes de ser testados pelaexperiência, e é preciso que i...
O Princípio de Mach
3.A rotação do balde                                         vai-se gradualmente                                         c...
• Newton explica a deformação da superfície da  água, atribuindo-a à força centrífuga que se desenvolve  relativamente ao ...
Do ponto de vista do balde e da água é todo ouniverso que roda.De acordo com Mach, a força centrífugaé, portanto, um efeit...
OU SEJA,
Na concepção de Mach, o espaço absolutodeve ser substituído por uma abordagemrelativista, em que qualquer movimento -unifo...
Mas se todo movimento érelativo, como podemos medir a      inércia de um corpo?
• Segundo Mach, o observador deve sentir a  necessidade de conhecimento das conexões imediatas  das massas do universo. Ir...
Este é o filósofo da Ciência   PaulFeyerabend –austríaco, escreveu o clássico Contra oMétodo. Morreu em 1994
Mach poderia ter concordado com essa interpretação                                                              restrita, ...
No livro “Como Vejo o Mundo”(1953), Einstein diz: O método do teórico implica que, como base em todas as hipóteses, ele ut...
E diz mais...
Princípios lógicos e bem formulados chegam a consequências total ou quase totalmente exteriores aos limites do domínio atu...
FÍSICA INDUTIVA X FÍSICA DEDUTIVA
Einstein:   “A física indutiva questiona a física                 dedutiva”  A indução é o raciocínio que, após considerar...
Os físicos da época de Newton acreditavam que os conceitos e as leis   fundamentais da física não constituem, no sentido l...
• Os argumentos físicos de Mach constituem  filosofia da Ciência que difere do  positivismo, está de acordo com a prática ...
A relação entre Ernst Mach e Albert Einstein
A relação entre Ernst Mach e Albert Einstein
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

A relação entre Ernst Mach e Albert Einstein

1.588 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.588
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
126
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
9
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A relação entre Ernst Mach e Albert Einstein

  1. 1. A relação entre Ernst Mach e EinsteinSeminário – Filosofia da Ciência – Faculdade de Filosofia da Universidade de São Paulo (USP) Aluno (ouvinte): Bruno de Pierro Professor: Osvaldo Pessoa Jr. Junho / 2012
  2. 2. Os Dois Perfis de MachNa análise do filósofo Paul Feyerabend – Adeus à Razão (1987) O Físico O Epistemólogo Crítica ao As sensações Espaço são “tijolos do Absoluto mundo real”
  3. 3. DEPOIMENTO DE EINSTEIN"vejo a grandeza de Mach em seu ceticismo e independência incorruptíveis; nos meus anos mais jovens, no entanto, a posição epistemológica de Mach também me influenciou muito - uma posição que hoje me parece essencialmente insustentável”.
  4. 4. Nos últimos anos de vida, Einstein aceitava as críticas de Mach à física, mas não a posição epistemológica.
  5. 5. Mach argumentou em defesa de princípiosintuitivamente plausíveis e contra umaabordagem indutiva em uma série de passos. Para Mach, agir assim não era um erro, pois se o fosse...
  6. 6. “Então todos estaríamoscompartilhando dele. Além disso, écerto que só o instinto maisforte, combinado com o poderconceitual também mais forte, podefazer de uma pessoa um grandecientista".
  7. 7. Trata-se, portanto, de: • Reconstruir ativamente os fatos...1 • ...com a ajuda de conceitos exatos e ...2 • ...controlá-los de maneira científica3
  8. 8. E Einstein fez uso de princípios.
  9. 9. Ao enfrentar uma situação difícil, ele tentoudescobrir leis verdadeiras por meio deesforços construtivos baseados em fatosconhecidos, mas perdeu a esperança deconseguir sucesso dessa maneira. Guiado peloexemplo da termodinâmica, que começa comprincípios e não fatos, ele se convenceu deque apenas a descoberta de um princípiouniversal levaria a resultados seguros.
  10. 10. O experimento mentalSe eu perseguir um raio de luzcom a velocidade C (avelocidade da luz novácuo), devo observar esse raiode luz como se fosse um campoeletromagnético oscilandoespacialmente em repouso. No entanto, parece não haver tal coisa, seja com base na experiência, seja de acordo com as equações de Maxwell
  11. 11. Isso tem a ver com o que Mach escreveu certa vez:"não importa se o experimento é realmente realizado, se já não houver dúvida quanto a seu sucesso".Completando depois que esse procedimentoestá adequado à economia de pensamento e à estética da ciência.
  12. 12. Mach: "realmente, a ansiedade paraprovar leva a um rigor falso eerroneamente concebido; algumasdeclarações são consideradas maisseguras e como a base necessária eincontestável para outras, emboraapenas a mesma certeza ou até umgrau menor dela".
  13. 13. Einstein e Mach concordavam, no entanto, osprincípios devem ser capazes de ser testados pelaexperiência, e é preciso que isso ocorra. Operigo, porém, está na ameaça de novasexperiências, que trazem fator novo ao princípio.
  14. 14. O Princípio de Mach
  15. 15. 3.A rotação do balde vai-se gradualmente comunicando à água1.O balde roda mas (por atrito), que a água não começa também a rodar 2.A superfície da água mantem-se plana A sua superfície deforma-se, elevando-se no bordo, adquirindo uma forma côncava, devido à força centrífuga. Quanto mais depressa rodar o balde mais pronunciada será esta forma côncava.Pára-se o balde. A água continua a rodar e a sua superfície mantém a forma côncava. A água regressa gradualmente à sua balde posição de equilíbrio, novamente com uma superfície plana.
  16. 16. • Newton explica a deformação da superfície da água, atribuindo-a à força centrífuga que se desenvolve relativamente ao espaço absoluto. No entanto, diz Einstein, o espaço absoluto é uma pura abstração, não é observável, e fica por explicar a verdadeira causa da elevação da água no bordo.• Mach atribui esta elevação à presença das outras massas do universo. A água roda, não apenas relativamente ao balde, mas também relativamente a todas as outras massas - estas podem, por isso, ser consideradas como a causa da força centrífuga.
  17. 17. Do ponto de vista do balde e da água é todo ouniverso que roda.De acordo com Mach, a força centrífugaé, portanto, um efeito gravitacional dinâmicodas massas que rodam.
  18. 18. OU SEJA,
  19. 19. Na concepção de Mach, o espaço absolutodeve ser substituído por uma abordagemrelativista, em que qualquer movimento -uniforme ou acelerado - só faz sentido quandocolocado em referência a outro corpo. Ouseja, no caso da água, deve-se especificar seela está rodando em relação ao balde ou emrelação à Terra ou em relação às estrelas.
  20. 20. Mas se todo movimento érelativo, como podemos medir a inércia de um corpo?
  21. 21. • Segundo Mach, o observador deve sentir a necessidade de conhecimento das conexões imediatas das massas do universo. Irá pairar antes dele como uma visão ideal para os princípios de toda matéria, a partir do qual movimentos acelerados e de inércia resultarão da mesma maneira.• Einstein interpretava o Princípio de Mach assim: inércia é originada de um tipo de interação entre corpos.• Aliás, foi Einstein quem primeiro cunhou o termo Princípio de Mach
  22. 22. Este é o filósofo da Ciência PaulFeyerabend –austríaco, escreveu o clássico Contra oMétodo. Morreu em 1994
  23. 23. Mach poderia ter concordado com essa interpretação restrita, pois ele não só observou como enfatizou o Einstein deu ênfase ao caráter fictício dos princípios conflito (lógico) entre princípios e experimentos gerais. Ele quis dizer que não há nenhum caminho especiais e aconselhou cientistas a adaptarem os lógico a partir da experiência (e isso, para últimos aos primeiros e não o contrário. Mas Mach nãoele, significava sensações imediatas) para os princípios. admitia que os princípios eram “criados livremente pela mente humana”. Falar de “criações livres” desconsidera essa rede Talvez iremos então perceber que as primeiras complexa de determinantes, substituindo-a por uma estruturas que surgiram eram inconsciente e descrição ingênua e fictícia e engana o pesquisador biologicamente forçadas sobre os seres humanos por sobre sua tarefa. Pois – e esse é o alerta de Mach – circunstâncias materiais e que seu valor só pôde ser qualquer encadeamento de pensamento que se afastereconhecido depois de elas terem começado a existir e do instinto perde contato com a realidade e causa de se provarem úteis. “excessos irreais e tristes e monstruosas teorias especiais”
  24. 24. No livro “Como Vejo o Mundo”(1953), Einstein diz: O método do teórico implica que, como base em todas as hipóteses, ele utilize aquilo que se chamam princípios, a partir dos quais pode deduzir consequências. Sua atividade portanto se divide principalmente em duas partes. Em primeiro lugar, tem de procurar estes princípios e em seguida desenvolver as consequências inerentes a eles. Para a execução do segundo trabalho recebe na escola excelentes instrumentos (...) O pesquisador tem antes que espiar, se assim se pode dizer, os princípios gerais da natureza, enquanto detecta, através dos grandes conjuntos de fatos experimentais, os traços gerais e exatos que poderão ser explicitados nitidamente.
  25. 25. E diz mais...
  26. 26. Princípios lógicos e bem formulados chegam a consequências total ou quase totalmente exteriores aos limites do domínio atualmente acessível a nossa experiência. Então, porlongos anos, se fará necessário um trabalho empírico, às apalpadelas, para afirmar que os princípios da teoria poderiam descrever a realidade. EIS A EXATA SITUAÇÃO DA TEORIA DA RELATIVIDADE A reflexão sobre os conceitos fundamentais de tempo e espaço provou-nos que oprincípio da constância da velocidade da luz no vácuo, que se deduz da ótica dos corposem movimento, absolutamente não nos obriga a aceitar a teoria de um éter imóvel (...) As leis naturais não se modificam quanto à forma, quando se abandona um sistema decoordenadas original (experimentado) por um novo sistema, que efetua um movimento de translação uniforme ao primeiro. (...) Mas por outro lado essa teoria ainda é insuficiente, porque o princípio de relatividade privilegia o movimento uniforme. Do ponto de vista físico, sem dúvida não se pode atribuir um sentido absoluto aomovimento uniforme (...) Ora, se se toma o princípio da relatividade no sentido lato, foi demonstrado que se obtém uma extensão indefinida da teoria da relatividade. Assim somos conduzidos a uma teoria geral da gravitação, incluindo a dinâmica.
  27. 27. FÍSICA INDUTIVA X FÍSICA DEDUTIVA
  28. 28. Einstein: “A física indutiva questiona a física dedutiva” A indução é o raciocínio que, após considerar um número suficiente de casosparticulares, conclui uma verdade geral. A indução, ao contrário da dedução, parte da experiência sensível, dos dados particulares.
  29. 29. Os físicos da época de Newton acreditavam que os conceitos e as leis fundamentais da física não constituem, no sentido lógico, criações espontâneas do espírito humano, mas antes que se pode deduzí-los por abstração, portanto por um recurso da lógica.  Base absolutamente fictícia.Einstein: “Toda tentativa de deduzir logicamente, a partir de experiências elementares, os conceitos e as leis fundamentais da mecânica está voltada ao malogro (fracasso)”.Einstein: “Estou convencido de que a construção exclusivamente matemática nos permite encontrar os conceitos e os princípios que os ligam entre si. Dão-nos a possibilidade de compreender os fenômenos naturais. Os conceitos matemáticos utilizáveis podem ser sugeridos pela experiência, porém em caso algum deduzidos. Naturalmente a experiência se impõem como único critério de utilização de uma construção matemática para a física. Mas o princípio fundamentalmente criador está na Matemática”.
  30. 30. • Os argumentos físicos de Mach constituem filosofia da Ciência que difere do positivismo, está de acordo com a prática de pesquisa de Einstein .• Quando Mach e Einstein divergiam, era Einstein que falava sobre positivismo, enquanto Mach dava uma descrição mais complexa do conhecimento científico e do senso comum.

×