11 kenneth waltz (theory of international politics

6.602 visualizações

Publicada em

0 comentários
4 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
6.602
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
17
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
153
Comentários
0
Gostaram
4
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

11 kenneth waltz (theory of international politics

  1. 1. <ul><li>UNICURITIBA </li></ul><ul><li>Curso de Relações Internacionais </li></ul><ul><li>Teoria das Relações Internacionais I </li></ul><ul><li>Professor Rafael Reis </li></ul>Neorealismo Kenneth N. Waltz
  2. 2. KENNETH NEAL WALTZ
  3. 3. KENNETH WALTZ (1924- ) <ul><li>Fez mestrado na Columbia University em 1950. </li></ul><ul><li>1954: conclui seu doutorado. </li></ul><ul><li>1959: publica sua tese no livro “ Man, the State and War ” , a theoretical analysis . New York, Columbia University Press . </li></ul><ul><ul><li>Base da construção teórica do neorealismo vinte anos depois ; </li></ul></ul><ul><ul><li>É dessa obra fundamental que Waltz retira a importante noção do caráter peculiar e estrutural do ambiente internacional. </li></ul></ul>
  4. 4. Theory of International Politics (1979) <ul><li>A teoria precisa permitir ao analista explicar o que ocorre e fazer previsões do que vai ocorrer. </li></ul><ul><li>Por providenciar uma análise estrutural da política internacional, Waltz dizia, que seu realismo era um realismo estrutural. </li></ul><ul><li>Por que sempre houve guerra? Waltz responde que a existência da anarquia internacional é a causa da permanente recorrência de guerras no S.I. </li></ul>
  5. 5. Os realistas concordam em seis pontos sobre a realidade internacional <ul><li>Os Estados são as unidades básicas de estudo e formam o componente mais importante para o estudo da política internacional. </li></ul><ul><li>Devido à falta de uma entidade supranacional, uma das características definidoras do SI é a anarquia; para tanto, os Estados devem contar apenas com seus próprios meios para garantir sua sobrevivência. </li></ul>
  6. 6. Os realistas concordam em seis pontos sobre a realidade internacional <ul><li>3) Os Estados tentam maximizar seu poder estratégico. </li></ul><ul><li>4) Os Estados comportam-se racionalmente. </li></ul><ul><li>5) A ação estatal comporta-se baseada nos cálculos de poder-força entre os demais Estados. </li></ul><ul><li>6) A distribuição assimétrica de poder-força no S.I. é o principal responsável pelo padrão de comportamento dos Estados e o principal determinante em sua política exterior. </li></ul>
  7. 7. <ul><li>A principal variável no sistema internacional, para os realistas, é poder . </li></ul><ul><li>Este último, aliado à disposição expansionista dos Estados , seriam os responsáveis pela situação de conflito potencial, de rivalidade constante no cenário mundial. </li></ul><ul><li>Os Estados procurariam maximizar seu poder e, na medida em que o poder induz a um jogo de soma-zero , a busca de implementar o interesse nacional, ou seja, o acréscimo de poder de um Estado resultaria no decréscimo do poder dos demais . </li></ul>
  8. 8. <ul><li>A tendência do sistema , levada pelo comportamento dos Estados, seria atingir uma situação de equilíbrio, conhecida entre realistas clássicos como balança de poder , “na qual todos os Estados se encontrariam inibidos pelo poder dos demais”. </li></ul>
  9. 9. <ul><li>Kenneth Waltz , neo-realista, elaborou uma teoria sistêmica, extraída de dentro das concepções realistas. </li></ul><ul><li>“ uma nova corrente no interior do realismo, questionando concepções anteriores e introduzindo a questão da segurança nas relações internacionais”. </li></ul>
  10. 10. <ul><li>O Sistema Internacional pode ser definido m termos de: </li></ul><ul><li>Estrutura + Unidades em interação </li></ul><ul><li>Características da Estrutura: </li></ul><ul><li>Princípio de ordenação </li></ul><ul><li>Característica de suas unidades </li></ul><ul><li>Distribuição de recursos (capacidades) entre as unidades do sistema </li></ul>
  11. 11. Princípio de ordenação <ul><li>Waltz entende que há duas – e apenas duas – possibilidades de princípios ordenadores: a hierárquica e a anárquica . </li></ul><ul><li>Hierárquica: o ordenamento das interações entre as unidades pode ser determinada por uma instância superior às unidades. </li></ul><ul><li>Anárquica : Na ausência de uma instância superior às unidades, a ordem é produzida pelo resultado agregado das decisões e comportamentos individuais das unidades. </li></ul>
  12. 12. Características de suas unidades <ul><li>Nas relações internacionais, as unidades se caracterizam pelo sistema de auto-ajuda ( self-help ): não há especialização possível, e todas as unidades precisam cumprir as mesmas funções essenciais, que consistem em: garantir sua sobrevivência, administrar conflitos, formular a política externa, tomar decisões e fazê-las respeitadas. </li></ul><ul><li>As unidades cumprem funções similares. </li></ul><ul><li>A impossibilidade da divisão internacional do trabalho nas relações internacionais decorre do fato de a anarquia ser o princípio ordenador das r.i.. </li></ul>
  13. 13. Distribuição de recursos (capacidades) entre as unidades do sistema <ul><li>Os Estados não têm diferenças funcionais entre si, assim, a diferença entre as unidades do S.I. é dada por variações na capacidade de executar as funções similares como defesa, política econômica, provimentos de serviços de educação e saúde, etc. </li></ul>
  14. 14. Distribuição de recursos (capacidades) entre as unidades do sistema <ul><li>Essa capacidade diferenciada pode inclusive servir para reforçar ou intensificar as regras que as favorecem, ou pode permitir uma ainda maior capacidade de apropriação diferenciada de recursos sistêmicos, como: “tamanho da população e território, recursos naturais, capacidade econômica, força militar, estabilidade política e competência”. </li></ul>
  15. 15. Distribuição de recursos (capacidades) entre as unidades do sistema <ul><li>Em sistemas anárquicos, as próprias regras internacionais serão um produto das interações entre as unidades do sistema, e serão determinadas pela maior ou menor capacidade de cada uma de impor suas preferências. </li></ul><ul><li>As unidades estatais do S.I. são “distinguidas principalmente por meio de seu maior ou menor poder de cumprir tarefas similares...a estrutura de um sistema muda de acordo com as transformações na distribuição de capacidades entre as unidades do sistema” (Waltz, 1979, p. 97). </li></ul>
  16. 16. <ul><li>Alterações na estrutura do sistema internacional poderiam ser feitas apenas : </li></ul><ul><li>Por uma mudança no primeiro aspecto da estrutura, isto é, no seu princípio de ordenação (transformando o S.I. de anárquico para hierárquico). </li></ul><ul><li>Por uma mudança na distribuição de capacidades entre as unidades. </li></ul>
  17. 17. <ul><li>A distribuição assimétrica entre as unidades seria a fonte de segurança e insegurança no sistema, mas as características da anarquia tenderiam a uma situação de equilíbrio: balança de poder. </li></ul><ul><li>“ Com duas grandes potências apenas, espera-se que ambas mantenham o sistema” (Waltz, 1979, p. 204), uma vez que ao sustentar o sistema, as potências garantem a si mesmas. De acordo com esse ponto de vista, a Guerra Fria foi um período de paz e estabilidade internacional. </li></ul>
  18. 18. <ul><li>“ Em resumo, a anarquia , a distribuição assimétrica do poder , a balança de poder , a disposição expansionista dos Estados e o dilema da segurança , todos criam uma condição na qual o conflito é uma possibilidade iminente, uma ameaça latente”. </li></ul>

×