8 o ideário da paz em um mundo conflituoso

910 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
910
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
5
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

8 o ideário da paz em um mundo conflituoso

  1. 1. O IDEÁRIO DA PAZ EM UM MUNDO CONFLITUOSO- O idealismo pode ser interpretado como umconjunto de princípios universais que defende anecessidade de estruturar o mundo buscando oentendimento, através de condutas pacifistas,onde a confiança e a boa vontade sejam osmotores que movimentam a História.
  2. 2. - Um dos grandes momentos da história dahumanidade, o fim da Primeira Guerra Mundial,foi marcado profundamente pela assinatura doTratado de Versailles e mais quatro: Tratado deSaint-Germain (1919), Tratado de Neuilly(1919), Tratado de Trianon (1920), Tratado deSèvres(1920), revisado pelo Tratado deLausanne (1923).- Cada um deles foi assinado pelos Aliados da 1ªGrande Guerra e impuseram medidas queposteriormente - se não no ato - se mostraramcatastróficas aos Estados que a elas estavamsujeitos. Foi um conjunto de tratados queprovidenciou a fragmentação do ImpérioAustro-Húngaro, Bulgária, Áustria e Hungria emvários Estados menores. A Hungria, porexemplo, perdeu mais de 60% da suapopulação de húngaros étnicos. Asconsequências econômicas, políticas e sociaispara a Bulgária culminaram na conhecidaSegunda Catástrofe Nacional por seus cidadãos.
  3. 3. LIGA DAS NAÇÕES- Resultado direto do fim da Primeira GuerraMundial, a Carta da Liga das Nações, desde oinício, não espelhava verdadeiramente aigualdade entre todos os membros.- No momento de sua criação já houvediscórdias quanto à melhor forma de pensar ainstituição, se provida ou não de mecanismosrepressores.- Enquanto a França (mais cética quanto aofuncionamento de uma Liga desmilitarizada)apresentou projeto contemplando umaentidade com capacidade militar, a visãovencedora foi a defendida por Grã-Bretanha eEUA (Liga não-militarizada).
  4. 4. - Acreditava-se na boa vontade e no espírito decooperação de todos os governos.Rapidamente a realidade se encarregou deapontar o contrário. i) O Brasil abandonou a entidade em 12 de junho de 1926 quando viu restringidas suas aspirações de alçar-se à categoria de membro permanente do CS. ii) EUA: tiveram sua participação vetada pelo Congresso. iii) A Alemanha entrou na Liga somente em 1926, retirando-se em 1933.Críticas à capacidade de ação da Liga:
  5. 5. - Foi incapaz de resolver o conflito em 1931,quando o Japão invadiu a China (Manchúria egrande parte do nordeste).- As constantes invasões de outros territórios,pouco depois do desfecho da Primeira Guerra,por parte da Alemanha e do Japão, a existênciade países colonialistas fortes, como a França e oReino Unido, e a própria recusa norte-americana em participar do que seria aprimeira tentativa de organização do mundo,apontava com muita nitidez para odistanciamento observado entre propósito eações.- Ao se comportarem assim, os governos nadamais têm feito do que traçar as linhas decondutas para seus países, apoiados empolíticas de poder, nem sempre considerado oEstado vizinho como amigo, mas apenas comoaliado, enquanto seus interesses coincidirem.
  6. 6. - Funcionou até 1947, quando seu espólio foiincorporado pela ONU.O posicionamento adotado pelas grandespotências fez com que o realismo adquirisseforça considerável enquanto se esvaziava acorrente idealista.Afinal, raciocinavam os formuladores depolíticas externas, por que acreditar nas boasintenções e no respeito ao DireitoInternacional se se vive em um períodoconturbado, de incertezas? • O idealismo não poderia ter sucesso nos anos 20 e 30.
  7. 7. • Os defensores das políticas pragmáticas demonstravam a eficácia em analisar as relações entre os Estados não sob prismas éticos, mas sim baseados em fatos palpáveis, comparando poderes e recursos como territórios, populações, forças armadas, tecnologia, etc.

×