Médicos sem fronteiras

4.117 visualizações

Publicada em

Curso Profissional Técnico de Turismo
Área de Integração - módulo 6
Tema 2.2: Construção do Social

1 comentário
1 gostou
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
4.117
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
17
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
80
Comentários
1
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Médicos sem fronteiras

  1. 1. Médicos Sem Fronteiras Docente: Cristina Mateus Discentes: Ana Filipa Augusto Tânia Domingos
  2. 2. Quem são?• É uma organização médico-humanitária internacional não-governamentalsem fins lucrativos, independente e comprometida em levar ajuda às pessoasque mais precisam.
  3. 3. Quem são?• São cerca de 30 mil profissionais de diferentes áreas, espalhados pormais de 60 países.• A organização foi criada em 1971, na França, por jovens médicos ejornalistas, que actuaram como voluntários no final dos anos 60 em Biafra, naNigéria.• MSF surgem, então, como uma organização médico-humanitária queassocia socorro médico e testemunho em favor das populações em risco.
  4. 4. O que fazem?• Oferecem cuidados de saúde em situações de crise.• Resolvem situações como conflitos, epidemias, catástrofes naturais,casos de desnutrição e casos de exclusão do acesso à saúde.• Estas situações são resolvidas com um atendimento médico especializadoe apoio logístico.
  5. 5. Acção Humanitária• O trabalho da MSF é baseado em princípios humanitários. Estãocomprometidos a trazer qualidade de cuidados médicos às pessoas em crise,independentemente da raça, religião ou afiliação política.• Actuam de forma independente. Conduzem as próprias avaliações naárea para determinar as necessidades das pessoas.
  6. 6. Acção Humanitária• MSF é neutra. Não tomam partido em conflitos armados, que prestamcuidados em função da necessidade, e ajudam as vítimas de conflitos, como éexigido pelo direito internacional humanitário.
  7. 7. Principais modos de acção:• Assistência de saúde primária em centros de saúde e clínicas móveis;• Alimentação e nutrição;• Saúde materno-infantil;• Campanhas de vacinação;• Diagnóstico, tratamento e prevenção de doenças específicas;• Atendimento a feridos e cirurgia de guerra;
  8. 8. Principais modos de acção:• Cuidados de saúde mental;• Atendimento a vítimas de violência sexual;• Distribuição de alimentos e de itens de abrigo de primeira necessidade;• Construção e manutenção de estruturas de água e saneamento básico;• Recuperação de hospitais e clínicas;• Treino de profissionais.
  9. 9. Como actuam?• Quando há uma emergência, os MSF actuam logo entre 48 a 72h após aidentificação do problema.• A padronização dos métodos de trabalho, a organização de materiais emkits específicos, a manutenção de mercadorias permanentes e a experiênciados profissionais permitem que MSF cheguem ao local afectado com rapideze comecem imediatamente a socorrer as vítimas.
  10. 10. Como actuam?• Possuem 4 centros de logística na Europa e no Leste da África e têmmercadorias de equipamentos na América Central e no Leste da Ásia.• Desta forma, os materiais podem ser enviados por meio aéreo para asregiões que se encontram em crise dentro de 24 horas.
  11. 11. Onde actuam?
  12. 12. Onde actuam?
  13. 13. África• Sul do Sudão
  14. 14. África• Sul do Sudão
  15. 15. África• Costa do Marfim
  16. 16. América• Brasil
  17. 17. Ásia• Afeganistão
  18. 18. Ásia• Cambodja
  19. 19. Ásia• Índia
  20. 20. Ásia• Paquistão
  21. 21. Europa• Grécia• Malta• França• Federação da Rússia
  22. 22. Médio Oriente• Líbia
  23. 23. «Médicos Sem Fronteiras actuam clandestinamente na Síria»• A organização não-governamental Médicos Sem-Fronteiras está, desdejunho, em território sírio a tratar clandestinamente as vítimas da guerra civilno país. O hospital improvisado funciona numa vivenda e os profissionais desaúde no terreno já realizaram mais de 150 operações. A situação foi descritapelo presidente da organização, Felipe Ribeiro, na segunda-feira, em Paris.• Além das 150 intervenções cirúrgicas, já foram tratados no hospitalcerca de 300 feridos devido ao esforço de sete expatriados, 50 voluntáriossírios e um pequeno grupo de especialistas estrangeiros.
  24. 24. «Médicos Sem Fronteiras actuam clandestinamente na Síria»• A localização do hospital não foi revelado e só se sabe que fica no nortedo país, numa zona controlada pelos rebeldes.• O presidente da Médicos Sem-Fronteiras confessou que, por diversasvezes, o regime de Bashar al-Assad fez saber que não eram "bem-vindos" nopaís mas nunca fez nada para os expulsar do território sírio.• Segundo Felipe Ribeiro, embora a maioria dos que recorrem ao hospitalsejam rebeldes, no local presta-se auxílio aos que combatem nos dois ladosdo conflito.
  25. 25. «Médicos Sem Fronteiras actuam clandestinamente na Síria»• O enfermeiro Brian Moller esteve responsável pela gestão do hospital eexplica que a maioria dos rebeldes não têm qualquer assistência, porque sóos que são fiéis ao regime é que podem recorrer a hospitais públicos. Oenfermeiro adianta que não têm uma "autorização para trabalhar no paíspelo que não há outra solução" a não ser fazê-lo clandestinamente havendopessoas que fazem "até 150 km" para serem atendidas no hospital Notícia publicada pelo Jornal de Notícias a 22 de Agosto de 2012
  26. 26. Curiosidades• Em 1999, os MSF receberam o prémio Nobel da Paz, comoreconhecimento do seu combate em favor da sua intervenção e ajudahumanitária.• Mais de 89% dos fundos dos MSF vêm de Donativos Privados.
  27. 27. Campanhas
  28. 28. Campanhas
  29. 29. Campanhas
  30. 30. Campanhas
  31. 31. Campanhas
  32. 32. A Solidez constrói-se A Competência cultiva-se A Confiança conquista-seMédicos Sem

×