SlideShare uma empresa Scribd logo

A.M.I assistência medica internacional

Neguinho Chocolatado
Neguinho Chocolatado
Neguinho ChocolatadoBombeiros Voluntários de Leiria

A.M.I assistência medica internacional

1 de 25
Baixar para ler offline
Colégio Dr. Luís Pereira Da Costa
Monte Redondo




                                    Prof.: Dina Batista
                                                   1
                                    Aluno: Kelvy Pires
                                    Turma: D Ano: 11º
Índice
   Introdução as Organizações Não Governamentais (ONG’s)
   O que é a AMI
   Objetivos da AMI
   Fundador da AMI
   Quatro Pilares de ação
   Assistência Médica
   Ação Social
   Ambiente
   Alertar Consciências
   AMI no Mundo
   Algumas Missões da AMI
   A 1ª Missão da história da AMI
   Missões Internacionais
   A Equipa
   Sede da AMI
   Grandes sectores de actividade
   Equipa de Socorrismo
   Conclusão                                               2
Introdução as Organizações Não
       Governamentais (ONG’s)
 Atualmente significam um grupo social
  organizado, formal e autónomo, sem fins
  lucrativos.

É caraterizado por:
 ações de solidariedade no campo das políticas
   públicas;
 legítimo exercício de pressões políticas em
   proveito de populações excluídas das condições
   da cidadania                                3
O que é a AMI
    (Assistência Médica Internacional)
 É uma (ONG) portuguesa, privada, independente,
  apolítica e sem fins lucrativos.

 Foi fundada, a 5 de Dezembro de 1984, pelo
  médico cirurgião urologista Fernando Nobre;

 A AMI assumiu-se como uma            organização
  humanitária inovadora em Portugal;
                                              4
Objetivos da AMI
 Destinada a intervir rapidamente em situações
  de crise e emergência;

 Combater o subdesenvolvimento, a fome, a
  pobreza, a exclusão social e as sequelas de
  guerra em qualquer parte do Mundo.




                                             5
Fundador da AMI
    • Fernando José de La Vieter
      Ribeiro Nobre;

    • 16 de Dezembro de 1951
      Luanda, Angola colonial
    • Português

    • Médico, professor
      universitário e presidente
      da AMI;                 6

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Organizações não governamentais
Organizações não governamentaisOrganizações não governamentais
Organizações não governamentaisDaniela Costa
 
Msf – médicos sem fronteiras
Msf – médicos sem fronteirasMsf – médicos sem fronteiras
Msf – médicos sem fronteirasbeatrizroque1998
 
Ajuda ao desenvolvimento
Ajuda ao desenvolvimentoAjuda ao desenvolvimento
Ajuda ao desenvolvimentoluisapint
 
Cruz vermelha internacional
Cruz vermelha internacionalCruz vermelha internacional
Cruz vermelha internacionalLiliana Morais
 
Região agrária do Ribatejo e Oeste.
Região agrária do Ribatejo e Oeste.Região agrária do Ribatejo e Oeste.
Região agrária do Ribatejo e Oeste.Mariana Costa
 
Resumo de geografia c - fluxos migratórios e fluxos de turismo
Resumo de geografia c - fluxos migratórios e fluxos de turismoResumo de geografia c - fluxos migratórios e fluxos de turismo
Resumo de geografia c - fluxos migratórios e fluxos de turismoLia Treacy
 
Portugal na 1ª guerra mundial
Portugal na 1ª guerra mundialPortugal na 1ª guerra mundial
Portugal na 1ª guerra mundialSusana Simões
 
Obstáculos ao desenvolvimento
Obstáculos ao desenvolvimentoObstáculos ao desenvolvimento
Obstáculos ao desenvolvimentoRosária Zamith
 
8 01 nascimento e afirmação de um novo quadro geopolítico
8 01 nascimento e afirmação de um novo quadro geopolítico8 01 nascimento e afirmação de um novo quadro geopolítico
8 01 nascimento e afirmação de um novo quadro geopolíticoVítor Santos
 
A distribuição espacial das redes de transporte
A distribuição espacial das redes de transporteA distribuição espacial das redes de transporte
A distribuição espacial das redes de transporteIlda Bicacro
 
Resumo economia c 2º periodo
Resumo economia c 2º periodoResumo economia c 2º periodo
Resumo economia c 2º periodoLia Treacy
 
Ajuda Publica ao Desenvolvimento
Ajuda Publica ao DesenvolvimentoAjuda Publica ao Desenvolvimento
Ajuda Publica ao DesenvolvimentoJoana Melo
 
5 04 a implantação do liberalismo em portugal
5 04 a implantação do liberalismo em portugal5 04 a implantação do liberalismo em portugal
5 04 a implantação do liberalismo em portugalVítor Santos
 

Mais procurados (20)

Organizações não governamentais
Organizações não governamentaisOrganizações não governamentais
Organizações não governamentais
 
Voluntariado
VoluntariadoVoluntariado
Voluntariado
 
Cruzvermelha
CruzvermelhaCruzvermelha
Cruzvermelha
 
Msf – médicos sem fronteiras
Msf – médicos sem fronteirasMsf – médicos sem fronteiras
Msf – médicos sem fronteiras
 
Ajuda ao desenvolvimento
Ajuda ao desenvolvimentoAjuda ao desenvolvimento
Ajuda ao desenvolvimento
 
Cruz vermelha internacional
Cruz vermelha internacionalCruz vermelha internacional
Cruz vermelha internacional
 
O papel das organizações internacionais
O papel das organizações internacionaisO papel das organizações internacionais
O papel das organizações internacionais
 
Voluntariado
VoluntariadoVoluntariado
Voluntariado
 
Região agrária do Ribatejo e Oeste.
Região agrária do Ribatejo e Oeste.Região agrária do Ribatejo e Oeste.
Região agrária do Ribatejo e Oeste.
 
Amor é fogo que arde
Amor é fogo que ardeAmor é fogo que arde
Amor é fogo que arde
 
Resumo de geografia c - fluxos migratórios e fluxos de turismo
Resumo de geografia c - fluxos migratórios e fluxos de turismoResumo de geografia c - fluxos migratórios e fluxos de turismo
Resumo de geografia c - fluxos migratórios e fluxos de turismo
 
O Estado Novo
O Estado NovoO Estado Novo
O Estado Novo
 
Portugal na 1ª guerra mundial
Portugal na 1ª guerra mundialPortugal na 1ª guerra mundial
Portugal na 1ª guerra mundial
 
Obstáculos ao desenvolvimento
Obstáculos ao desenvolvimentoObstáculos ao desenvolvimento
Obstáculos ao desenvolvimento
 
8 01 nascimento e afirmação de um novo quadro geopolítico
8 01 nascimento e afirmação de um novo quadro geopolítico8 01 nascimento e afirmação de um novo quadro geopolítico
8 01 nascimento e afirmação de um novo quadro geopolítico
 
A distribuição espacial das redes de transporte
A distribuição espacial das redes de transporteA distribuição espacial das redes de transporte
A distribuição espacial das redes de transporte
 
Aquicultura
AquiculturaAquicultura
Aquicultura
 
Resumo economia c 2º periodo
Resumo economia c 2º periodoResumo economia c 2º periodo
Resumo economia c 2º periodo
 
Ajuda Publica ao Desenvolvimento
Ajuda Publica ao DesenvolvimentoAjuda Publica ao Desenvolvimento
Ajuda Publica ao Desenvolvimento
 
5 04 a implantação do liberalismo em portugal
5 04 a implantação do liberalismo em portugal5 04 a implantação do liberalismo em portugal
5 04 a implantação do liberalismo em portugal
 

Destaque

Fundação AMI: Comunicação Digital
Fundação AMI: Comunicação DigitalFundação AMI: Comunicação Digital
Fundação AMI: Comunicação DigitalFundação AMI
 
Organizações Governamentais e Não Governamentais
Organizações Governamentais e Não GovernamentaisOrganizações Governamentais e Não Governamentais
Organizações Governamentais e Não Governamentaiskyzinha
 
AMI:Comunicar através das redes sociais
AMI:Comunicar através das redes sociaisAMI:Comunicar através das redes sociais
AMI:Comunicar através das redes sociaiscidadania20
 
2014 04-07 - dm saúde - ami - cristiana diogo renato rita - 9-e
2014 04-07 - dm saúde - ami - cristiana diogo renato rita - 9-e2014 04-07 - dm saúde - ami - cristiana diogo renato rita - 9-e
2014 04-07 - dm saúde - ami - cristiana diogo renato rita - 9-eO Ciclista
 
Trabalho sobre ongs
Trabalho sobre ongsTrabalho sobre ongs
Trabalho sobre ongsElvis Reis
 
Vi Missão Natal AMI - Resultados 2016
Vi Missão Natal AMI - Resultados 2016Vi Missão Natal AMI - Resultados 2016
Vi Missão Natal AMI - Resultados 2016Fundação AMI
 
Organização Formal (UNICEF) e Informal (ANEM)
Organização Formal (UNICEF) e Informal (ANEM)Organização Formal (UNICEF) e Informal (ANEM)
Organização Formal (UNICEF) e Informal (ANEM)GeografiaC
 
OrganizaçõEs.Ppt
OrganizaçõEs.PptOrganizaçõEs.Ppt
OrganizaçõEs.Pptbics8b
 
A volta de_ami
A volta de_amiA volta de_ami
A volta de_amiAnny Luz
 
Aventura Solidária: Guiné Bissau - Dezembro 2015
Aventura Solidária: Guiné Bissau - Dezembro 2015Aventura Solidária: Guiné Bissau - Dezembro 2015
Aventura Solidária: Guiné Bissau - Dezembro 2015Fundação AMI
 
Banco Alimentar
Banco AlimentarBanco Alimentar
Banco Alimentarkyzinha
 
Ap Ami , Ana Mira , Filipa Frazão, Inês Cardoso
Ap Ami , Ana Mira , Filipa Frazão, Inês CardosoAp Ami , Ana Mira , Filipa Frazão, Inês Cardoso
Ap Ami , Ana Mira , Filipa Frazão, Inês CardosoPODCASTBEST
 

Destaque (20)

AMI
AMIAMI
AMI
 
Fundação AMI: Comunicação Digital
Fundação AMI: Comunicação DigitalFundação AMI: Comunicação Digital
Fundação AMI: Comunicação Digital
 
Ami[1]
Ami[1]Ami[1]
Ami[1]
 
Organizações Governamentais e Não Governamentais
Organizações Governamentais e Não GovernamentaisOrganizações Governamentais e Não Governamentais
Organizações Governamentais e Não Governamentais
 
AMI E PAM
AMI E PAMAMI E PAM
AMI E PAM
 
AMI:Comunicar através das redes sociais
AMI:Comunicar através das redes sociaisAMI:Comunicar através das redes sociais
AMI:Comunicar através das redes sociais
 
Ongs
OngsOngs
Ongs
 
2014 04-07 - dm saúde - ami - cristiana diogo renato rita - 9-e
2014 04-07 - dm saúde - ami - cristiana diogo renato rita - 9-e2014 04-07 - dm saúde - ami - cristiana diogo renato rita - 9-e
2014 04-07 - dm saúde - ami - cristiana diogo renato rita - 9-e
 
Trabalho sobre ongs
Trabalho sobre ongsTrabalho sobre ongs
Trabalho sobre ongs
 
Guião de trabalho sobre as ONG
Guião de trabalho sobre as ONGGuião de trabalho sobre as ONG
Guião de trabalho sobre as ONG
 
Vi Missão Natal AMI - Resultados 2016
Vi Missão Natal AMI - Resultados 2016Vi Missão Natal AMI - Resultados 2016
Vi Missão Natal AMI - Resultados 2016
 
Projeto oikos
Projeto oikosProjeto oikos
Projeto oikos
 
Organização Formal (UNICEF) e Informal (ANEM)
Organização Formal (UNICEF) e Informal (ANEM)Organização Formal (UNICEF) e Informal (ANEM)
Organização Formal (UNICEF) e Informal (ANEM)
 
OrganizaçõEs.Ppt
OrganizaçõEs.PptOrganizaçõEs.Ppt
OrganizaçõEs.Ppt
 
ONG
ONGONG
ONG
 
A volta de_ami
A volta de_amiA volta de_ami
A volta de_ami
 
Frei luis de sousa
Frei luis de sousaFrei luis de sousa
Frei luis de sousa
 
Aventura Solidária: Guiné Bissau - Dezembro 2015
Aventura Solidária: Guiné Bissau - Dezembro 2015Aventura Solidária: Guiné Bissau - Dezembro 2015
Aventura Solidária: Guiné Bissau - Dezembro 2015
 
Banco Alimentar
Banco AlimentarBanco Alimentar
Banco Alimentar
 
Ap Ami , Ana Mira , Filipa Frazão, Inês Cardoso
Ap Ami , Ana Mira , Filipa Frazão, Inês CardosoAp Ami , Ana Mira , Filipa Frazão, Inês Cardoso
Ap Ami , Ana Mira , Filipa Frazão, Inês Cardoso
 

Semelhante a A.M.I assistência medica internacional

Educ. para a Solidariedade
Educ. para a Solidariedade Educ. para a Solidariedade
Educ. para a Solidariedade joaopsbandeira
 
Dr 3 trab. de grupo andreia; fernando; jorge
Dr 3 trab. de grupo andreia; fernando; jorgeDr 3 trab. de grupo andreia; fernando; jorge
Dr 3 trab. de grupo andreia; fernando; jorgeefaturmag2011
 
Administracao e-o-terceiro-setor
Administracao e-o-terceiro-setorAdministracao e-o-terceiro-setor
Administracao e-o-terceiro-setorAugusto Canuto
 
Solidariedade
SolidariedadeSolidariedade
Solidariedadeblog9e
 
As organizações de paz
As organizações de pazAs organizações de paz
As organizações de pazmundodabe
 
Ajuda humanitária na atualidade
Ajuda humanitária na atualidadeAjuda humanitária na atualidade
Ajuda humanitária na atualidadefranciscaf
 
9º Ano - Módulo 03 - Parte II - Organizações Internacionais
9º Ano - Módulo 03 - Parte II - Organizações Internacionais9º Ano - Módulo 03 - Parte II - Organizações Internacionais
9º Ano - Módulo 03 - Parte II - Organizações InternacionaisCléber Figueiredo Beda de Ávila
 
11 organizações para o desenvolvimento
11   organizações para o desenvolvimento11   organizações para o desenvolvimento
11 organizações para o desenvolvimentoCARLO Mantinni
 
20150826 O papel da Cities Alliance no Contexto Internaciol - Julian
20150826 O papel da Cities Alliance no Contexto Internaciol - Julian20150826 O papel da Cities Alliance no Contexto Internaciol - Julian
20150826 O papel da Cities Alliance no Contexto Internaciol - JulianDevelopment Workshop Angola
 
carta apresentaçao 2011
carta apresentaçao 2011carta apresentaçao 2011
carta apresentaçao 2011Cristinapg
 
carta apresentaçao 2011
carta apresentaçao 2011carta apresentaçao 2011
carta apresentaçao 2011Cristinapg
 

Semelhante a A.M.I assistência medica internacional (20)

Educ. para a Solidariedade
Educ. para a Solidariedade Educ. para a Solidariedade
Educ. para a Solidariedade
 
Dr 3 trab. de grupo andreia; fernando; jorge
Dr 3 trab. de grupo andreia; fernando; jorgeDr 3 trab. de grupo andreia; fernando; jorge
Dr 3 trab. de grupo andreia; fernando; jorge
 
Voluntariado
VoluntariadoVoluntariado
Voluntariado
 
Ami e pam
Ami e pamAmi e pam
Ami e pam
 
Administracao e-o-terceiro-setor
Administracao e-o-terceiro-setorAdministracao e-o-terceiro-setor
Administracao e-o-terceiro-setor
 
Solidariedade
Solidariedade Solidariedade
Solidariedade
 
Fred.,m
Fred.,mFred.,m
Fred.,m
 
Solidariedade
SolidariedadeSolidariedade
Solidariedade
 
AbraçO
AbraçOAbraçO
AbraçO
 
Organizacoes ajuda humanitaria
Organizacoes ajuda humanitariaOrganizacoes ajuda humanitaria
Organizacoes ajuda humanitaria
 
Turno 1
Turno 1Turno 1
Turno 1
 
As organizações de paz
As organizações de pazAs organizações de paz
As organizações de paz
 
Unicef
UnicefUnicef
Unicef
 
Ajuda humanitária na atualidade
Ajuda humanitária na atualidadeAjuda humanitária na atualidade
Ajuda humanitária na atualidade
 
9º Ano - Módulo 03 - Parte II - Organizações Internacionais
9º Ano - Módulo 03 - Parte II - Organizações Internacionais9º Ano - Módulo 03 - Parte II - Organizações Internacionais
9º Ano - Módulo 03 - Parte II - Organizações Internacionais
 
11 organizações para o desenvolvimento
11   organizações para o desenvolvimento11   organizações para o desenvolvimento
11 organizações para o desenvolvimento
 
Organizações internacionais
Organizações internacionaisOrganizações internacionais
Organizações internacionais
 
20150826 O papel da Cities Alliance no Contexto Internaciol - Julian
20150826 O papel da Cities Alliance no Contexto Internaciol - Julian20150826 O papel da Cities Alliance no Contexto Internaciol - Julian
20150826 O papel da Cities Alliance no Contexto Internaciol - Julian
 
carta apresentaçao 2011
carta apresentaçao 2011carta apresentaçao 2011
carta apresentaçao 2011
 
carta apresentaçao 2011
carta apresentaçao 2011carta apresentaçao 2011
carta apresentaçao 2011
 

Último

COMO PREVENIR A DENGUE: ESTRATÉGIAS DE PREVENÇÃO
COMO PREVENIR A DENGUE: ESTRATÉGIAS DE PREVENÇÃOCOMO PREVENIR A DENGUE: ESTRATÉGIAS DE PREVENÇÃO
COMO PREVENIR A DENGUE: ESTRATÉGIAS DE PREVENÇÃOMr. Johnny Bispo
 
ciências morfo sistema imune e hematologico
ciências morfo sistema imune e hematologicociências morfo sistema imune e hematologico
ciências morfo sistema imune e hematologicopamelacastro71
 
2.Gardner - Anatomia.pdf
2.Gardner - Anatomia.pdf2.Gardner - Anatomia.pdf
2.Gardner - Anatomia.pdfBrunnaHolanda
 
Como prevenir a queda no seu cabelo|queda nunca mais!
Como prevenir a queda no seu cabelo|queda nunca mais!Como prevenir a queda no seu cabelo|queda nunca mais!
Como prevenir a queda no seu cabelo|queda nunca mais!lojadropch
 
Vencendo a Depressão: Um Guia para a Recuperação
Vencendo a Depressão: Um Guia para a RecuperaçãoVencendo a Depressão: Um Guia para a Recuperação
Vencendo a Depressão: Um Guia para a Recuperaçãodouglasmeira456
 
amazonicarosa-com-br-pv2-pvlippgkvlafafi3vjd86d1-240107103257-661a7832.pdf
amazonicarosa-com-br-pv2-pvlippgkvlafafi3vjd86d1-240107103257-661a7832.pdfamazonicarosa-com-br-pv2-pvlippgkvlafafi3vjd86d1-240107103257-661a7832.pdf
amazonicarosa-com-br-pv2-pvlippgkvlafafi3vjd86d1-240107103257-661a7832.pdfdaianebarbosaribeiro
 
Como diminuir a diabetes rapidamente de forma natural
Como diminuir a diabetes rapidamente de forma naturalComo diminuir a diabetes rapidamente de forma natural
Como diminuir a diabetes rapidamente de forma naturalsauljunior
 

Último (7)

COMO PREVENIR A DENGUE: ESTRATÉGIAS DE PREVENÇÃO
COMO PREVENIR A DENGUE: ESTRATÉGIAS DE PREVENÇÃOCOMO PREVENIR A DENGUE: ESTRATÉGIAS DE PREVENÇÃO
COMO PREVENIR A DENGUE: ESTRATÉGIAS DE PREVENÇÃO
 
ciências morfo sistema imune e hematologico
ciências morfo sistema imune e hematologicociências morfo sistema imune e hematologico
ciências morfo sistema imune e hematologico
 
2.Gardner - Anatomia.pdf
2.Gardner - Anatomia.pdf2.Gardner - Anatomia.pdf
2.Gardner - Anatomia.pdf
 
Como prevenir a queda no seu cabelo|queda nunca mais!
Como prevenir a queda no seu cabelo|queda nunca mais!Como prevenir a queda no seu cabelo|queda nunca mais!
Como prevenir a queda no seu cabelo|queda nunca mais!
 
Vencendo a Depressão: Um Guia para a Recuperação
Vencendo a Depressão: Um Guia para a RecuperaçãoVencendo a Depressão: Um Guia para a Recuperação
Vencendo a Depressão: Um Guia para a Recuperação
 
amazonicarosa-com-br-pv2-pvlippgkvlafafi3vjd86d1-240107103257-661a7832.pdf
amazonicarosa-com-br-pv2-pvlippgkvlafafi3vjd86d1-240107103257-661a7832.pdfamazonicarosa-com-br-pv2-pvlippgkvlafafi3vjd86d1-240107103257-661a7832.pdf
amazonicarosa-com-br-pv2-pvlippgkvlafafi3vjd86d1-240107103257-661a7832.pdf
 
Como diminuir a diabetes rapidamente de forma natural
Como diminuir a diabetes rapidamente de forma naturalComo diminuir a diabetes rapidamente de forma natural
Como diminuir a diabetes rapidamente de forma natural
 

A.M.I assistência medica internacional

  • 1. Colégio Dr. Luís Pereira Da Costa Monte Redondo Prof.: Dina Batista 1 Aluno: Kelvy Pires Turma: D Ano: 11º
  • 2. Índice  Introdução as Organizações Não Governamentais (ONG’s)  O que é a AMI  Objetivos da AMI  Fundador da AMI  Quatro Pilares de ação  Assistência Médica  Ação Social  Ambiente  Alertar Consciências  AMI no Mundo  Algumas Missões da AMI  A 1ª Missão da história da AMI  Missões Internacionais  A Equipa  Sede da AMI  Grandes sectores de actividade  Equipa de Socorrismo  Conclusão 2
  • 3. Introdução as Organizações Não Governamentais (ONG’s)  Atualmente significam um grupo social organizado, formal e autónomo, sem fins lucrativos. É caraterizado por:  ações de solidariedade no campo das políticas públicas;  legítimo exercício de pressões políticas em proveito de populações excluídas das condições da cidadania 3
  • 4. O que é a AMI (Assistência Médica Internacional)  É uma (ONG) portuguesa, privada, independente, apolítica e sem fins lucrativos.  Foi fundada, a 5 de Dezembro de 1984, pelo médico cirurgião urologista Fernando Nobre;  A AMI assumiu-se como uma organização humanitária inovadora em Portugal; 4
  • 5. Objetivos da AMI  Destinada a intervir rapidamente em situações de crise e emergência;  Combater o subdesenvolvimento, a fome, a pobreza, a exclusão social e as sequelas de guerra em qualquer parte do Mundo. 5
  • 6. Fundador da AMI • Fernando José de La Vieter Ribeiro Nobre; • 16 de Dezembro de 1951 Luanda, Angola colonial • Português • Médico, professor universitário e presidente da AMI; 6
  • 7. Quatro Pilares de ação  A actuação da AMI assenta-se na:  Assistência Médica;  Ação Social;  Ambiente;  Alertar Consciências. 7
  • 8. Assistência Médica  Actualmente a AMI desenvolve dois tipos de missões internacionais:  Missões de Emergência;  Missões de Desenvolvimento que envolvem equipas expatriadas ou Financiamento de Projectos de ONG’s Locais. 8
  • 9. Ação Social  O Departamento de Ação Social da AMI tem como objectivos globais:  Promover e facilitar a inclusão e integração social de grupos com dificuldades de inserção geradoras de fenómenos de pobreza persistente. 9
  • 10. Ambiente  A AMI introduziu em Portugal a ideia de recolher resíduos para angariação de fundos em 1996, através do projecto de Reciclagem de Radiografias.  Neste sector deu-se o início à atividade ambiental da Fundação, abrangendo a ideia para outros resíduos, como:  Consumíveis informáticos;  Telemóveis;  Óleos alimentares usados ;  Equipamentos elétricos e eletrónicos. 10
  • 11. Alertar Consciências  A quarta área de intervenção da AMI assenta no trabalho feito junto dos órgãos de decisão e da opinião pública.  Consiste na sensibilização para temas fulcrais para a humanidade e para a intervenção da própria AMI. 11
  • 12. AMI no Mundo  A AMI está presente em 65 países dos quais são mencionados:  Afeganistão.  Angola.  Brasil.  Estados Unidos.  Cabo Verde.  Ruanda.  Croácia.  Somália.  Palestina.  Ucrânia.  Guiné-Bissau.  Haiti.  Peru.  Iraque.  Portugal.  Austrália.  Sudão.  São Tomé e Príncipe.  Venezuela.  Uganda. 12
  • 13. A 1ª Missão da história da AMI  Guiné-Bissau  Foi na Guiné-Bissau que a AMI instalou a primeira missão da sua história, em 1987.  Missão atual  Contribuir para o bem-estar social e melhoria das condições de saúde da população da Região Sanitária de Bolama (RSB). 13
  • 14. Algumas Missões da AMI  Est. Unidos da América Apoio financeiro à Cruz Vermelha Norte-Americana para apoio às vítimas do furacão Katrina  Haiti Após a intervenção na emergência pós-sismo em 2010, a AMI apoia 2 ONG locais que trabalham na área da saúde e prevenção de catástrofes, em prol de um desenvolvimento sustentável do país."  Sudão Em 2004 a AMI prestou apoio sanitário e alimentar aos refugiados da região de Darfur, Sudão. 14
  • 15. Missões Internacionais Beneficiários da intervenção da AMI a nível internacional  Durante o ano de 2010, as equipas de saúde da AMI no terreno efetuaram no total, 14.581 consultas médicas e de enfermagem em São Tomé, Guiné, Cabo Verde e Haiti.  Ao nível das formações aos técnicos de saúde locais e ainda a gestores escolares, foram realizadas, pelo menos 82 ações de formação a 905 pessoas.  Ao nível dos microprojectos financiados pela AMI em 2010, beneficiaram destes directa ou indirectamente, pelo menos, 235.538 pessoas. 15
  • 16. A Equipa  A AMI tem um quadro permanente de profissionais assalariados, que se encarregam de assegurar o desenvolvimento do trabalho da instituição.  Conta também com o apoio indispensável dos voluntários. 16
  • 17. Sede da AMI  Situada em Lisboa (Marvila), a sede da AMI tem um quadro permanente de cerca de 60 profissionais que asseguram o funcionamento quotidiano da Fundação.  A estrutura de pessoal ocupa-se de grandes sectores de actividade. 17
  • 18. Grandes sectores de actividade  Acção Social  Informação e  Ambiente Comunicação  Administrativo e  Internacional Tesouraria  Logística  Contabilidade  Marketing  Gestão Financeira  Recursos Humanos 18
  • 19. Equipa de Socorrismo  A AMI tem uma equipa de Socorrismo que, além de lecionar Cursos de Socorrismo, participa em inúmeros eventos. 19
  • 20. Conclusão  Sem uma parceria sincronizada e de peso e com os mesmos objetivos, as ONG’s não conseguirão o seu nobre objetivo de dar uma condição para as pessoas que precisam.  Desta forma não conseguindo com a mesma eficiência a inserção destas pessoas no mercado de trabalho. 20
  • 21.  Por outro lado, só de oferecer o conhecimento, alfabetização e uma oportunidade faz das ONG’s uma das mais nobres instituições do mundo, pois enfrentam todas essas dificuldades, sem remuneração, apenas com um ideal, “ter um país mais justo e igual para todos”. 21
  • 22. 22
  • 23. Web Grafia http://pt.wikipedia.org/wiki/Organiza%C3%A7%C3%A3o_n%C3%A3o_governa mental http://pt.wikipedia.org/wiki/Fernando_Nobre http://www.ami.org.pt/ Data da última pesquisa: 01/03/2012 http://www.ami.org.pt/default.asp?id=p1p8p814&l=1 http://www.ami.org.pt/default.asp?id=p1p7p28&l=1 http://pt.wikipedia.org/wiki/Assist%C3%AAncia_M%C3%A9dica_Internacional http://pascal.iseg.utl.pt/~cesa/index.php/en/dicionario-da-cooperacao/Glossary- 1/A/AMI-%E2%80%93-Funda%C3%A7%C3%A3o-de-Assist%C3%AAncia- M%C3%A9dica-Internacional-199/ 23
  • 24. Questões 24
  • 25. 25