SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 16
Agrupamento de Escolas de Madeira Torres - 2012/2013
        Curso Profissional Técnico de Turismo
           História da Cultura e das Artes
                      Módulo 7




                                                       Docente: Ana Ferreira
                                                   Discente: Tânia Domingos
CONTEXTO HISTÓRICO
1715 - 1815 – final do Antigo Regime através das Revoluções
Liberais.


Do Absolutismo para o Liberalismo.


Fim da Idade Morderna e Início da Idade Contemporânea


1789 – A Revolução Francesa marca o início da Idade
Contemporânea.




TÂNIA DOMINGOS 12ºM
ILUMINISMO
     Poder da razão da técnica e do progresso.


     Acreditavam que o conhecimento era o único processo
para o homem se libertar da servidão, dos preconceitos e das
injustiças que marcavam a sociedade da época.


     A liberdade, a igualdade e a felicidade eram os direitos
de todos os homens.




TÂNIA DOMINGOS 12ºM
ILUMINISMO
     Foi a corrente cultural que levou ao Liberalismo e às
Revoluções Liberais, que assinalaram a ruptura com o
Antigo Regime, baseando-se na:


   liberdade económica;


   igualdade social;


   divisão dos poderes.


TÂNIA DOMINGOS 12ºM
ILUMINISMO
     Meios de difusão:
 Contacto directo entre o autor e o leitor;
 Imprensa, através de revistas e periódicos;
 Academias e Universidades;
 Sociedades Literárias;
 Salões, Cafés e Clubes;
 Enciclopédias.




TÂNIA DOMINGOS 12ºM
O SALÃO          –   O NOVO ESPAÇO DE CONFORTO E
                          INTIMIDADE   (local)

    Discutiam-se assuntos da época;
    Banquetes, Bailes e Festas;
    Reunia-se a família;
    Reuniões;
    Divulgação de músicos, cantores de ópera, escritores,
        filósofos e cientistas.




          Centro da vida social, cultural e artística.

TÂNIA DOMINGOS 12ºM
PINTURA ROCOCÓ
Jean-Antoine Watteau, Peregrinação à ilha de Cítara




TÂNIA DOMINGOS 12ºM
PINTURA ROCOCÓ
   a)
    Tema: Mitológico e Profano
    Aspectos Técnico-Formais:
                      Tons suaves e sensíveis;
                      Graduações cromáticas;
                      Elegância das formas.




TÂNIA DOMINGOS 12ºM
PINTURA ROCOCÓ
    Expressões Plásticas:
                      Harmonia
                      Grandiosidade
                      Amor
                      Sedução
                      Erotismo




TÂNIA DOMINGOS 12ºM
PINTURA ROCOCÓ
     b) A arte rococó, a nível estético, tem um espírito
tolerante,            liberal,   crítico,   irreverente,    intimista   e
individualista.
     Tinha            uma    criatividade   individual,    excêntricidade,
improvisão, prazeres da vida e sentido de festa.
     A decoração tinha um estilo leve, elegante e refinado com
cores suaves e linhas sinuosas.
     Era uma elite aristocrática e intelectual, amante do
exotismo, da fantasia, da alegria e do natural.


TÂNIA DOMINGOS 12ºM
PINTURA ROCOCÓ
Jean-Antoine Watteau, Peregrinação à ilha de Cítara




TÂNIA DOMINGOS 12ºM
PINTURA NEOCLÁSSICA
          PINTURA NEOCLÁSSICA Horácios
  Jacques-Louis David, O Juramento dos
          Discu




TÂNIA DOMINGOS 12ºM
PINTURA NEOCLÁSSICA
   a)
    Tema: Histórico
    Aspectos Técnico-Formais:
                      Cromatismo claro-escuro;
                      Cromatismo dos drapeados nos tecidos;
                      Tons claros e escuros nas vestes;
                      Predominância da linha, contorno e volume
   sobre a cor;
                      Desenho rigoroso e linear.


TÂNIA DOMINGOS 12ºM
PINTURA NEOCLÁSSICA
              Expressões Plásticas:
                      Pensamento

                      Razão



     b) No campo técnico-formal, procurou o virtuosismo e a
beleza idealizada dos Antigos;

          No campo conceptual e temático, recorreu a conteúdos
elevados – eruditos; abstractos ou moralizantes – nos quais o
belo se confunde com o útil e a estética se aproxima da ética.


TÂNIA DOMINGOS 12ºM
Jacques-Louis David, O Juramento dos Horácios
                      PINTURA NEOCLÁSSICA
          Discu




TÂNIA DOMINGOS 12ºM
TÂNIA DOMINGOS 12ºM
                      FIM

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Módulo 8 contextualização histórica
Módulo 8   contextualização históricaMódulo 8   contextualização histórica
Módulo 8 contextualização históricaCarla Freitas
 
Palácio da Pena - caso prático
Palácio da Pena - caso práticoPalácio da Pena - caso prático
Palácio da Pena - caso práticoHca Faro
 
Cultura do Palácio - Pintura do renascimento
Cultura do Palácio - Pintura do renascimentoCultura do Palácio - Pintura do renascimento
Cultura do Palácio - Pintura do renascimentoCarlos Vieira
 
Módulo 8 - Romantismo
Módulo 8 - RomantismoMódulo 8 - Romantismo
Módulo 8 - RomantismoCarla Freitas
 
Neoclassicismo em portugal
Neoclassicismo em portugalNeoclassicismo em portugal
Neoclassicismo em portugalAna Barreiros
 
Módulo 7 contexto histórico
Módulo 7   contexto históricoMódulo 7   contexto histórico
Módulo 7 contexto históricoCarla Freitas
 
Ficha "A Cultura do Salão"
Ficha "A Cultura do Salão"Ficha "A Cultura do Salão"
Ficha "A Cultura do Salão"Ana Barreiros
 
Módulo 8 - Arte em Portugal nos finais do século XIX
Módulo 8 - Arte em Portugal nos finais do século XIXMódulo 8 - Arte em Portugal nos finais do século XIX
Módulo 8 - Arte em Portugal nos finais do século XIXCarla Freitas
 
Cultura do Palácio - Escultura do renascimento
Cultura do Palácio - Escultura do renascimentoCultura do Palácio - Escultura do renascimento
Cultura do Palácio - Escultura do renascimentoCarlos Vieira
 
As grandes ruturas no início do seculo xx
As grandes ruturas no início do seculo xxAs grandes ruturas no início do seculo xx
As grandes ruturas no início do seculo xxAna Barreiros
 
05 a cultura do palácio 1
05 a cultura do palácio 105 a cultura do palácio 1
05 a cultura do palácio 1Vítor Santos
 
Módulo 6 contextualização
Módulo 6   contextualizaçãoMódulo 6   contextualização
Módulo 6 contextualizaçãoCarla Freitas
 
Módulo 7 caso pratico 2 lisboa pombalina
Módulo 7   caso pratico 2 lisboa pombalinaMódulo 7   caso pratico 2 lisboa pombalina
Módulo 7 caso pratico 2 lisboa pombalinaCarla Freitas
 
A cultura do cinema
A cultura do cinema   A cultura do cinema
A cultura do cinema Ana Barreiros
 
01 cultura da catedral
01 cultura da catedral01 cultura da catedral
01 cultura da catedralVítor Santos
 
05 a cultura do palácio 2
05 a cultura do palácio 205 a cultura do palácio 2
05 a cultura do palácio 2Vítor Santos
 

Mais procurados (20)

Módulo 8 contextualização histórica
Módulo 8   contextualização históricaMódulo 8   contextualização histórica
Módulo 8 contextualização histórica
 
A cultura da gare
A cultura da gareA cultura da gare
A cultura da gare
 
Palácio da Pena - caso prático
Palácio da Pena - caso práticoPalácio da Pena - caso prático
Palácio da Pena - caso prático
 
Cultura do Palácio - Pintura do renascimento
Cultura do Palácio - Pintura do renascimentoCultura do Palácio - Pintura do renascimento
Cultura do Palácio - Pintura do renascimento
 
Rococó
RococóRococó
Rococó
 
Neoclassicismo
NeoclassicismoNeoclassicismo
Neoclassicismo
 
Módulo 8 - Romantismo
Módulo 8 - RomantismoMódulo 8 - Romantismo
Módulo 8 - Romantismo
 
Neoclassicismo em portugal
Neoclassicismo em portugalNeoclassicismo em portugal
Neoclassicismo em portugal
 
Módulo 7 contexto histórico
Módulo 7   contexto históricoMódulo 7   contexto histórico
Módulo 7 contexto histórico
 
Ficha "A Cultura do Salão"
Ficha "A Cultura do Salão"Ficha "A Cultura do Salão"
Ficha "A Cultura do Salão"
 
Módulo 8 - Arte em Portugal nos finais do século XIX
Módulo 8 - Arte em Portugal nos finais do século XIXMódulo 8 - Arte em Portugal nos finais do século XIX
Módulo 8 - Arte em Portugal nos finais do século XIX
 
Cultura do Palácio - Escultura do renascimento
Cultura do Palácio - Escultura do renascimentoCultura do Palácio - Escultura do renascimento
Cultura do Palácio - Escultura do renascimento
 
As grandes ruturas no início do seculo xx
As grandes ruturas no início do seculo xxAs grandes ruturas no início do seculo xx
As grandes ruturas no início do seculo xx
 
05 a cultura do palácio 1
05 a cultura do palácio 105 a cultura do palácio 1
05 a cultura do palácio 1
 
Módulo 6 contextualização
Módulo 6   contextualizaçãoMódulo 6   contextualização
Módulo 6 contextualização
 
Módulo 7 caso pratico 2 lisboa pombalina
Módulo 7   caso pratico 2 lisboa pombalinaMódulo 7   caso pratico 2 lisboa pombalina
Módulo 7 caso pratico 2 lisboa pombalina
 
O romantismo
O romantismoO romantismo
O romantismo
 
A cultura do cinema
A cultura do cinema   A cultura do cinema
A cultura do cinema
 
01 cultura da catedral
01 cultura da catedral01 cultura da catedral
01 cultura da catedral
 
05 a cultura do palácio 2
05 a cultura do palácio 205 a cultura do palácio 2
05 a cultura do palácio 2
 

Semelhante a A Cultura do Salão

Aula 05 neoclassicismo-romantismo
Aula 05 neoclassicismo-romantismoAula 05 neoclassicismo-romantismo
Aula 05 neoclassicismo-romantismoMarcio Duarte
 
Introdução à arte
Introdução à arteIntrodução à arte
Introdução à arteEllen_A
 
modulo-3-abertura-europeia-ao-mundo.pdf
modulo-3-abertura-europeia-ao-mundo.pdfmodulo-3-abertura-europeia-ao-mundo.pdf
modulo-3-abertura-europeia-ao-mundo.pdfTânia Marques André
 
Roteiro de Estudos - Introdução à História da Arte, Pré-História e Egito
Roteiro de Estudos - Introdução à História da Arte, Pré-História e EgitoRoteiro de Estudos - Introdução à História da Arte, Pré-História e Egito
Roteiro de Estudos - Introdução à História da Arte, Pré-História e Egitoalinewar
 
Historiando sob diversos olhares
Historiando sob diversos olharesHistoriando sob diversos olhares
Historiando sob diversos olharesJanayna Lira
 
Historiando sob diversos olhares
Historiando sob diversos olharesHistoriando sob diversos olhares
Historiando sob diversos olharesJanayna Lira
 
03 a producao cultural
03 a producao cultural03 a producao cultural
03 a producao culturalVítor Santos
 
Estrutura dos movimentos.pptx
Estrutura dos movimentos.pptxEstrutura dos movimentos.pptx
Estrutura dos movimentos.pptxssuser0d0c5a
 
Arte_2série aula 03 - Renascimento.pptx
Arte_2série aula 03 - Renascimento.pptxArte_2série aula 03 - Renascimento.pptx
Arte_2série aula 03 - Renascimento.pptxRafaelaAraujo59
 
Pré renascimento
 Pré renascimento Pré renascimento
Pré renascimentogreghouse48
 
Aula História da Arte_As funções da arte
Aula História da Arte_As funções da arteAula História da Arte_As funções da arte
Aula História da Arte_As funções da arteLila Donato
 
Aula 13 historia da arte.
Aula 13 historia da arte.Aula 13 historia da arte.
Aula 13 historia da arte.Rafael Serra
 
Renascimento - Filosofia
Renascimento - FilosofiaRenascimento - Filosofia
Renascimento - FilosofiaCarson Souza
 

Semelhante a A Cultura do Salão (20)

Aula 05 neoclassicismo-romantismo
Aula 05 neoclassicismo-romantismoAula 05 neoclassicismo-romantismo
Aula 05 neoclassicismo-romantismo
 
Dependência 8º Ano Referente ao 7º Ano: Artes
Dependência 8º Ano Referente ao 7º Ano: ArtesDependência 8º Ano Referente ao 7º Ano: Artes
Dependência 8º Ano Referente ao 7º Ano: Artes
 
Introdução à arte
Introdução à arteIntrodução à arte
Introdução à arte
 
modulo-3-abertura-europeia-ao-mundo.pdf
modulo-3-abertura-europeia-ao-mundo.pdfmodulo-3-abertura-europeia-ao-mundo.pdf
modulo-3-abertura-europeia-ao-mundo.pdf
 
Roteiro de Estudos - Introdução à História da Arte, Pré-História e Egito
Roteiro de Estudos - Introdução à História da Arte, Pré-História e EgitoRoteiro de Estudos - Introdução à História da Arte, Pré-História e Egito
Roteiro de Estudos - Introdução à História da Arte, Pré-História e Egito
 
Historiando sob diversos olhares
Historiando sob diversos olharesHistoriando sob diversos olhares
Historiando sob diversos olhares
 
Historiando sob diversos olhares
Historiando sob diversos olharesHistoriando sob diversos olhares
Historiando sob diversos olhares
 
Renascimento2
Renascimento2Renascimento2
Renascimento2
 
03 a producao cultural
03 a producao cultural03 a producao cultural
03 a producao cultural
 
Estrutura dos movimentos.pptx
Estrutura dos movimentos.pptxEstrutura dos movimentos.pptx
Estrutura dos movimentos.pptx
 
Arte_2série aula 03 - Renascimento.pptx
Arte_2série aula 03 - Renascimento.pptxArte_2série aula 03 - Renascimento.pptx
Arte_2série aula 03 - Renascimento.pptx
 
Pré renascimento
 Pré renascimento Pré renascimento
Pré renascimento
 
Aula História da Arte_As funções da arte
Aula História da Arte_As funções da arteAula História da Arte_As funções da arte
Aula História da Arte_As funções da arte
 
NEOCLÁSSICO.pdf
NEOCLÁSSICO.pdfNEOCLÁSSICO.pdf
NEOCLÁSSICO.pdf
 
Arcadismo.
Arcadismo.Arcadismo.
Arcadismo.
 
Aula 13 historia da arte.
Aula 13 historia da arte.Aula 13 historia da arte.
Aula 13 historia da arte.
 
Arte plásticas
Arte plásticasArte plásticas
Arte plásticas
 
4 breve viagem pela
4 breve viagem pela4 breve viagem pela
4 breve viagem pela
 
Renascimento 2018
Renascimento 2018Renascimento 2018
Renascimento 2018
 
Renascimento - Filosofia
Renascimento - FilosofiaRenascimento - Filosofia
Renascimento - Filosofia
 

Mais de Tânia Domingos

Tráfico Humano e Emigração Clandestina
Tráfico Humano e Emigração ClandestinaTráfico Humano e Emigração Clandestina
Tráfico Humano e Emigração ClandestinaTânia Domingos
 
Arte Barroca, Luís XIV, Palácio de Versalhes
Arte Barroca, Luís XIV, Palácio de VersalhesArte Barroca, Luís XIV, Palácio de Versalhes
Arte Barroca, Luís XIV, Palácio de VersalhesTânia Domingos
 
Terminal XXI - Porto de Sines
Terminal XXI - Porto de SinesTerminal XXI - Porto de Sines
Terminal XXI - Porto de SinesTânia Domingos
 

Mais de Tânia Domingos (6)

Tráfico Humano e Emigração Clandestina
Tráfico Humano e Emigração ClandestinaTráfico Humano e Emigração Clandestina
Tráfico Humano e Emigração Clandestina
 
Arte Barroca, Luís XIV, Palácio de Versalhes
Arte Barroca, Luís XIV, Palácio de VersalhesArte Barroca, Luís XIV, Palácio de Versalhes
Arte Barroca, Luís XIV, Palácio de Versalhes
 
Terminal XXI - Porto de Sines
Terminal XXI - Porto de SinesTerminal XXI - Porto de Sines
Terminal XXI - Porto de Sines
 
Médicos sem fronteiras
Médicos sem fronteirasMédicos sem fronteiras
Médicos sem fronteiras
 
Xenofobia e Racismo
Xenofobia e RacismoXenofobia e Racismo
Xenofobia e Racismo
 
Energias
EnergiasEnergias
Energias
 

A Cultura do Salão

  • 1. Agrupamento de Escolas de Madeira Torres - 2012/2013 Curso Profissional Técnico de Turismo História da Cultura e das Artes Módulo 7 Docente: Ana Ferreira Discente: Tânia Domingos
  • 2. CONTEXTO HISTÓRICO 1715 - 1815 – final do Antigo Regime através das Revoluções Liberais. Do Absolutismo para o Liberalismo. Fim da Idade Morderna e Início da Idade Contemporânea 1789 – A Revolução Francesa marca o início da Idade Contemporânea. TÂNIA DOMINGOS 12ºM
  • 3. ILUMINISMO Poder da razão da técnica e do progresso. Acreditavam que o conhecimento era o único processo para o homem se libertar da servidão, dos preconceitos e das injustiças que marcavam a sociedade da época. A liberdade, a igualdade e a felicidade eram os direitos de todos os homens. TÂNIA DOMINGOS 12ºM
  • 4. ILUMINISMO Foi a corrente cultural que levou ao Liberalismo e às Revoluções Liberais, que assinalaram a ruptura com o Antigo Regime, baseando-se na: liberdade económica; igualdade social; divisão dos poderes. TÂNIA DOMINGOS 12ºM
  • 5. ILUMINISMO Meios de difusão:  Contacto directo entre o autor e o leitor;  Imprensa, através de revistas e periódicos;  Academias e Universidades;  Sociedades Literárias;  Salões, Cafés e Clubes;  Enciclopédias. TÂNIA DOMINGOS 12ºM
  • 6. O SALÃO – O NOVO ESPAÇO DE CONFORTO E INTIMIDADE (local)  Discutiam-se assuntos da época;  Banquetes, Bailes e Festas;  Reunia-se a família;  Reuniões;  Divulgação de músicos, cantores de ópera, escritores, filósofos e cientistas. Centro da vida social, cultural e artística. TÂNIA DOMINGOS 12ºM
  • 7. PINTURA ROCOCÓ Jean-Antoine Watteau, Peregrinação à ilha de Cítara TÂNIA DOMINGOS 12ºM
  • 8. PINTURA ROCOCÓ a)  Tema: Mitológico e Profano  Aspectos Técnico-Formais: Tons suaves e sensíveis; Graduações cromáticas; Elegância das formas. TÂNIA DOMINGOS 12ºM
  • 9. PINTURA ROCOCÓ  Expressões Plásticas: Harmonia Grandiosidade Amor Sedução Erotismo TÂNIA DOMINGOS 12ºM
  • 10. PINTURA ROCOCÓ b) A arte rococó, a nível estético, tem um espírito tolerante, liberal, crítico, irreverente, intimista e individualista. Tinha uma criatividade individual, excêntricidade, improvisão, prazeres da vida e sentido de festa. A decoração tinha um estilo leve, elegante e refinado com cores suaves e linhas sinuosas. Era uma elite aristocrática e intelectual, amante do exotismo, da fantasia, da alegria e do natural. TÂNIA DOMINGOS 12ºM
  • 11. PINTURA ROCOCÓ Jean-Antoine Watteau, Peregrinação à ilha de Cítara TÂNIA DOMINGOS 12ºM
  • 12. PINTURA NEOCLÁSSICA PINTURA NEOCLÁSSICA Horácios Jacques-Louis David, O Juramento dos Discu TÂNIA DOMINGOS 12ºM
  • 13. PINTURA NEOCLÁSSICA a)  Tema: Histórico  Aspectos Técnico-Formais: Cromatismo claro-escuro; Cromatismo dos drapeados nos tecidos; Tons claros e escuros nas vestes; Predominância da linha, contorno e volume sobre a cor; Desenho rigoroso e linear. TÂNIA DOMINGOS 12ºM
  • 14. PINTURA NEOCLÁSSICA  Expressões Plásticas: Pensamento Razão b) No campo técnico-formal, procurou o virtuosismo e a beleza idealizada dos Antigos; No campo conceptual e temático, recorreu a conteúdos elevados – eruditos; abstractos ou moralizantes – nos quais o belo se confunde com o útil e a estética se aproxima da ética. TÂNIA DOMINGOS 12ºM
  • 15. Jacques-Louis David, O Juramento dos Horácios PINTURA NEOCLÁSSICA Discu TÂNIA DOMINGOS 12ºM